Notícias




Data Inicial:
(dd/mm/aaaa)  

Data Final:
(dd/mm/aaaa)  
Título:
Palavras na Notícia:



CREF2/RS disponibiliza documento com recomendações após retorno às aulas de Educação Física nas escolas
29/07/2020
Fonte: CREF2/RS

O CREF2/RS criou um documento com recomendações após o retorno às aulas de Educação Física nas escolas. A publicação, elaborada pela Comissão de Educação Física Escolar, está disponível para download aqui.

Levando em consideração a importância da Educação Física e a preocupação com o retorno às aulas, o documento “Recomendações de retorno às aulas presenciais de Educação Física na reabertura das escolas: COVID-19” apresenta um protocolo a ser seguido pela equipe técnica das escolas. O objetivo desta publicação é sensibilizar professores e demais membros do quadro pedagógico das unidades de ensino, no intuito de seguirem as orientações da Organização Mundial da Saúde, do Ministério da Saúde e dos demais órgãos estaduais e municipais, orientando os alunos e as suas famílias sobre as medidas de prevenção ao contágio pelo coronavírus.

“O plano de retorno às atividades diante da pandemia vai exigir cuidados específicos e, para reduzir o risco de contaminação, será preciso que a sociedade esteja plenamente engajada para aderir às novas normas de convívio social e às novas rotinas no interior das unidades de ensino”, frisa o documento. Além de diversas recomendações, a publicação ainda reúne protocolos de segurança, medidas de higienização, de proteção, de monitoramento e de avaliação, assim como outras orientações sobre o uso de máscara e sobre a dinâmica das aulas.

A Comissão de Educação Física Escolar do CREF2/RS é formada por Carmen Masson (CREF 001910-G/RS), Clery de Lima (CREF 000297-G/RS), Jeane Cazelato (CREF 000003-G/RS), Miryam Brauch (CREF 006834-G/RS) e Ninon Leal (CREF 001350-G/RS).


Educação Física Escolar covid-19



Instagram do CREF2/RS promove mais duas lives
24/07/2020
Fonte: CREF2/RS

O CREF2/RS vai dar continuidade, nos próximos dias, às suas lives pelo Instagram. Na terça-feira, dia 28 de julho, Ednei Torresini (CREF 003786-G/RS) irá abordar o tema “Educação Física nos cruzeiros marítimos: nova possibilidade de atuação”.

Já na quinta-feira, dia 30 de julho, o Conselho vai receber Bruno Araújo (CREF 012860-G/RS), para a apresentação “Estúdios de personal trainer: planos estratégicos para retorno das atividades durante a pandemia”. As transmissões iniciarão às 17h e às 20h, respectivamente.

Torresini é graduado em Educação Física pela UFSC, pós-graduado em gestão e marketing esportivo e ex-atleta de futsal. Atuou em academias, clubes, escolas e resorts. É um dos primeiros profissionais de Educação Física do Rio Grande do Sul a desempenhar a função de instrutor esportivo em cruzeiros marítimos, com diversas viagens internacionais realizadas pela empresa italiana Costa Cruzeiros. É preparador físico da seleção brasileira de futebol masculino para surdos.

Graduado em Educação Física pela UFpel e pós-graduado em Reabilitação Cardíaca pela Universidade Gama Filho, Bruno é conselheiro do CREF2/RS e sócio-proprietário da Academia Moinho Fitness, em Pelotas.

As lives do CREF2/RS ficam salvas no IGTV do Instagram. Clique aqui para conferir as edições passadas.

Confira a programação:

28 de julho, terça-feira, às 17h
Ednei Torresini (CREF 003786-G/RS)
Educação Física nos cruzeiros marítimos: nova possibilidade de atuação

30 de julho, quinta-feira, às 20h
Bruno Araújo (CREF 012860-G/RS)
Estúdios de personal trainer: planos estratégicos para retorno das atividades durante a pandemia


lives Instagram



Câmara dos Deputados aprova R$ 1,6 bilhões para o esporte
20/07/2020
Fonte: CREF12/PE

O Projeto de Lei 2824/2020, de autoria do deputado federal Felipe Carreras, foi aprovado na última quinta-feira, dia 16 de julho, de forma quase unânime na Câmara dos Deputados. O texto seguirá agora para votação no Senado Federal.

O PL prevê que água, energia e serviços de telecomunicações das empresas do setor esportivo, mesmo que inadimplentes, não possam ser cortadas durante a pandemia. O Projeto ainda estabelece uma ajuda de R$ 600 durante três meses, podendo ser acrescentado mais dois, aos profissionais da área esportiva. Os valores podem chegar a R$ 1,6 bilhão, contemplando profissionais de Educação Física, atletas, paratletas, preparadores físicos, técnicos, fisioterapeutas e árbitros, entre outros que tenham uma renda de até dois salários mínimos.

Outra medida prevista é a reabertura, ainda durante a pandemia, dos prazos de inscrição no Profut – programa de refinanciamento de dívidas de clubes e entidades esportivas criado em 2015 pelo Governo Federal.

“Tivemos uma grande vitória na Câmara dos Deputados, mas não podemos comemorar muito. Ainda falta a aprovação no Senado e a sanção do Presidente da República. Temos que dialogar com os Senadores para que o PL seja aprovado o mais rápido possível, o esporte tem pressa”, explicou o presidente do CREF12/PE Lúcio Beltrão (CREF 003574-G/PE).


pandemia covid-19 coronavírus



CREF2/RS realiza mais três lives pelo Instagram
17/07/2020
Fonte: CREF2/RS

O CREF2/RS vai dar continuidade, nos próximos dias, às suas lives pelo Instagram. Na segunda-feira, dia 20 de julho, Jorge Kovács (CREF 006197-G/MT) irá abordar o tema “Como fazer um bom treino em casa, com pouco ou nenhum acessório”. Já na terça-feira, dia 21 de julho, o Conselho vai receber Daniel Moojen (CREF 001840-G/RS), para a apresentação “Aulas online de Educação Física Escolar”. Por fim, na quinta-feira, dia 23 de julho, Fernanda Michaelsen (CREF 005756-G/RS) estará na nossa transmissão, falando sobre “Paradesporto no contexto da pandemia”. Todas as transmissões iniciarão às 17h.

Graduado em Educação Física pela Universidade de Santo Amaro, Kovács é pós-graduado em Gerontologia e tem especialização em pilates e em treinamento funcional, pelas Escolas IHP e pelo Mentorship Samorai. Além de atuar como palestrante, é personal trainer desde 2007 e já trabalhou nas academias dos principais clubes de São Paulo.

Graduado em Educação Física pelo IPA, Moojen atualmente é professor de Educação Física do Colégio La Salle Santo Antônio, em Porto Alegre. Na escola, iniciou a sua carreira como técnico de futebol e de futsal, em 2002. Também trabalha como instrutor de pilates.

Fernanda é graduada em Educação Física pela IPA e pós-graduada em atividade física adaptada e saúde pela UGF. É professora de natação no Grêmio Náutico União, diretora esportiva e técnica de natação paralímpica na Associação Esporte+. Além de ter atuado na rede pública de ensino por 13 anos, integra a Câmara Técnica do Pró-esporte, vinculada ao Governo Estadual do Rio Grande do Sul.

As lives do CREF2/RS ficam salvas no IGTV do Instagram. Clique aqui para conferir as edições passadas.

Confira a programação:

20 de julho, segunda-feira, às 17h
Jorge Kovács (CREF 006197-G/MT)
Como fazer um bom treino em casa, com pouco ou nenhum acessório

21 de julho, terça-feira, às 17h
Daniel Moojen (CREF 001840-G/RS)
Aulas online de Educação Física Escolar

23 de julho, quinta-feira, às 17h
Fernanda Michaelsen (CREF 005756-G/RS)
Paradesporto no contexto da pandemia


lives Instagram



CREF2/RS cria banco de videoaulas de Educação Física Escolar no Youtube
02/07/2020
Fonte: CREF2/RS

O CREF2/RS, através de uma iniciativa da Comissão de Educação Física Escolar, está criando um banco de videoaulas no Youtube, com sugestões e ideias para os professores de Educação Física. A iniciativa, voltada especialmente para aqueles que estão ministrando aulas remotas desde o início da pandemia no Rio Grande do Sul, tem o intuito de auxiliar os profissionais de escola neste novo momento, em que muitos ainda não dominam as possibilidades e as limitações do meio online.

Clique aqui para acessar o banco de videoaulas do CREF2/RS.

A plataforma é colaborativa e todos registrados podem compartilhar as suas experiências. Os vídeos devem ser enviados por e-mail (contato@crefrs.org.br) ou por WhatsApp (51 99360-9910), seja no formato de arquivo ou de link, sendo ele no Youtube ou Wetransfer, entre outros formatos.

O material recebido será avaliado e todos os vídeos aprovados serão postados na conta do CREF2/RS no Youtube. A Comissão de Educação Física Escolar do CREF2/RS é formada por Carmen Masson (CREF 001910-G/RS), Clery de Lima (CREF 000297-G/RS), Jeane Cazelato (CREF 000003-G/RS), Miryam Brauch (CREF 006834-G/RS) e Ninon Leal (CREF 001350-G/RS).


Educação Física Escolar videoaulas vídeo Youtube



CONFEF realiza ações em defesa dos profissionais de Educação Física durante pandemia
26/06/2020
Fonte: CREF2/RS

O Conselho Federal, assim como o CREF2/RS, está realizando diversas ações para defender a atuação dos profissionais de Educação Física durante a pandemia, em todo Brasil. Um resumo destas iniciativas está disponível na seção de notícias do site www.confef.org.br e também no Boletim Eletrônico nº 274, enviado neste mês aos profissionais registrados.

Projeto de Lei prevê medidas emergenciais para Educação Física durante pandemia

O CONFEF vem trabalhando ativamente para a aprovação de medidas que visem auxiliar os profissionais de Educação Física durante o coronavírus. Exemplo disto foi o PL 2824/2020, apresentado pelo deputado federal Felipe Carreras (PSB/PE). O projeto prevê medidas emergenciais para o setor durante a pandemia.

Dentre elas, está a complementação de um salário mínimo para os informais do setor (profissionais de Educação Física, atletas, paratletas, técnicos, preparadores físicos, árbitros e outros), limitados à renda de dois salários. Se aprovado, o setor terá ainda outro benefício: não poderá ser cortada água, energia e serviços de telecomunicações das empresas que atuam na área, durante a pandemia do COVID-19.

Ministério da Saúde contempla atividade física como atividade essencial

O Ministério da Saúde atendeu à solicitação feita pelo CONFEF para contemplar a atividade dos profissionais de Educação Física como serviço essencial. O pedido havia sido feito por meio do ofício 371/2020, enviado em abril. A articulação se deu em razão da importância da atividade física para a promoção da saúde e para a prevenção de doenças, sobretudo neste atual contexto.

Para ter validade e aplicação, o reconhecimento do Ministério da Saúde ainda precisa passar pelo aval dos Governos Estaduais. No âmbito do Rio Grande do Sul, o CREF2/RS já atua para que a medida seja transformada em projeto de lei. Mais informações sobre isto aqui.


covid-19 crise comitê



CREF2/RS dá continuidade à programação de lives pelo Instagram
19/06/2020
Fonte: CREF2/RS

O CREF2/RS vai seguir fazendo as suas lives pelo Instagram nos próximos dias. Na terça-feira, dia 23 de junho, Davi Grass (CREF 001321-G/RS) irá falar sobre o tema “Volta das atividades após flexibilização da quarentena”. Já na quinta-feira, dia 25 de junho, o Conselho vai receber Zé Gioscia (CREF 002852-G/RS), para a apresentação “Autoestima: um retrato da pandemia”. As transmissões iniciarão às 16h e às 17h, respectivamente.

Graduado em Educação Física pelo IPA, Davi Grass é personal trainer e ex-presidente da Associação dos Grupos de Corrida do Rua do Rio Grande do Sul. Atuou como preparador físico da seleção gaúcha de voleibol e de diversos outros atletas profissionais, tanto desta mesma modalidade como do atletismo. Já ministrou inúmeros cursos e palestras pelo Brasil.

Zé Gioscia é personal trainer, pós-graduado em Ciências do Esporte pela UFRGS e em Administração do Esporte pela PUCRS. Já atuou em diversas academias de Porto Alegre, inclusive como coordenador técnico, e em estabelecimentos fitness da Inglaterra. Como atleta de aeróbica, foi tricampeão gaúcho, campeão brasileiro e vice-campeão mundial, entre 1991 e 1992. Também foi eleito Personal Trainer Top of Mind pela Wonderfull Magazine.

Confira a programação:

23 de junho, terça-feira, às 16h
Davi Grass (CREF 001321-G/RS)
Volta das atividades após flexibilização da quarentena

25 de junho, quinta-feira, às 17h
Zé Gioscia (CREF 002852-G/RS)
Autoestima: um retrato da pandemia

30 de junho, terça-feira, às 17h
Débora Garcia (CREF 002202-G/RS), Alexandre Lazzarotto (CREF 002537-G/RS) e Angela Harthmann (CREF 008303-G/RS)
Mestrado Profissional e Residência em Educação Física: oportunidades de formação e intervenção

2 de julho, quinta-feira, às 17h
Marc Henri Haetinger (CREF 007116-G/RS)
Estúdio de pilates, franquias e novas tendências


lives instagram



Comitê Estadual de Crise da Educação Física na COVID-19 é criado para enfrentar os desafios da pandemia
19/06/2020
Fonte: CREF2/RS

Devido à longa duração da pandemia no país, o CREF2/RS, a Associação dos Profissionais de Educação Física do Rio Grande do Sul (APEF-RS), a Associação Brasileira de Academias (ACAD Brasil), a FIEP-RS e o Sindicato dos Profissionais de Educação Física do Rio Grande do Sul (SINPEF/RS) montaram o Comitê Estadual de Crise da Educação Física na COVID-19. O objetivo do grupo é batalhar pela profissão, resguardando os profissionais e as Pessoas Jurídicas, mantendo os estabelecimentos abertos e proporcionando espaços de promoção da saúde para a população.

Os membros do Comitê Estadual de Crise da Educação Física são Alessandro Gamboa (CREF 001534-G/RS), Luciane Citadin (CREF 000100-G/RS), Rogério Menegassi (CREF 001080-G/RS), Ubirajara Brites (CREF 000416-G/RS), Carla Pretto (CREF 006564-G/RS) e o empresário Fernando Sassen.

Segundo Gamboa, a primeira ação com resultados positivos do Comitê foi a sensibilização dos vereadores para que barrassem a proposta do Prefeito de Porto Alegre, de que as academias voltassem a atender apenas um aluno por vez, e não uma quantidade reduzida em relação à sua área, como está vigorando. “Iniciamos um intenso diálogo com a Câmara Municipal na sexta-feira, dia 12 de junho. Já no dia 15, os vereadores demoveram a ideia do Prefeito”, afirma.

O 2º Vice-presidente do CREF2/RS frisou importância da atividade física durante a epidemia do COVID-19, guardadas as devidas precauções propostas pelos órgãos de saúde. “Outras ações pleiteadas, em breve, serão linhas de crédito mais acessíveis, bem como isenções de impostos, argumentando o impacto positivo da atividade física na saúde da população, desonerando o sistema de saúde, entre outros”.


covid-19 crise comitê



CREF2/RS promove mais duas lives pelo Instagram
12/06/2020
Fonte: CREF2/RS

O CREF2/RS vai seguir fazendo as suas lives pelo Instagram nos próximos dias. Na terça-feira, dia 16 de junho, Luciano Elias (CREF 000108-G/RS) irá falar sobre o tema “Gestão de carreira dos profissionais de Educação Física”. Já na quinta-feira, dia 18 de junho, o Conselho vai receber Eduardo Isaia Filho, para a apresentação “Entendendo como funciona o Google for Education”. As transmissões iniciarão às 17h.

Luciano Elias é gestor esportivo e personal coach pela Sociedade Brasileira de Coaching. Atuou como diretor executivo do Sport Club Internacional, entre outros clubes de futebol, e foi gerente geral de instalação nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro e na Copa do Mundo do Brasil. Tem mais de 25 anos de experiência na área e é co-fundador da plataforma Futcarreiras, dedicada ao desenvolvimento de profissionais do futebol e do futsal.

Mestre em Ciência da Computação pela UFRGS, Eduardo Isaia Filho possui certificação do Google nos níveis Innovator, Educator e Trainer; e da Apple nas categorias Teacher, Teacher Swift Playgrounds e Professional Learning. Atualmente, é professor e coordenador de Processos de Tecnologias Digitais na Aprendizagem, na ULBRA, e co-host do EdueDai Podcast.

Confira a programação:

16 de junho, terça-feira, às 17h
Luciano Elias (CREF 000108-G/RS)
Gestão de carreira dos profissionais de Educação Física

18 de junho, quinta-feira, às 17h
Eduardo Isaia Filho
Entendendo como funciona o Google for Education

23 de junho, terça-feira, às 16h
Davi Grass (CREF 001321-G/RS)
Volta das atividades após flexibilização da quarentena

25 de junho, quinta-feira, às 17h
Zé Gioscia (CREF 002852-G/RS)
Autoestima: um retrato da pandemia


lives Instagram



CREF2/RS promove outras duas lives pelo Instagram
29/05/2020
Fonte: CREF2/RS

O CREF2/RS dará continuidade às suas lives no Instagram nos próximos dias. Na terça-feira, dia 2 de junho, Miryam Brauch (CREF 006834-G/RS) e Ricardo Catunda (CREF 000001-G/CE) irão conversar sobre o tema “Implicações no ensino da Educação Física pós-pandemia”. Já na quinta-feira, dia 4 de junho, o Instagram do Conselho vai receber Claudio Franzen (CREF 003304-G/RS), com a apresentação “Trajetória no esporte, construção na profissão”. Ambas as transmissões iniciarão às 17h.

Presidente da Comissão Educação Física Escolar do CREF2/RS, Miryam é uma das idealizadoras do Fórum de Mobilização pela Educação Física Escolar e atua há mais de 30 anos na rede estadual de ensino. Com doutorado em Ciências da Educação Física pela Universidade de Lisboa, Catunda atualmente é professor da Universidade Estadual do Ceará e presidente da Comissão de Educação Física Escolar do CONFEF.

Claudio Franzen é conselheiro do CREF2/RS, coordenador de Esporte e Lazer da Prefeitura Municipal de Porto Alegre, presidente da Liga Internacional e Brasileira de Ginástica Aeróbica e Fitness e presidente da Hip Hop Internacional Brasil. Atuou como treinador e atleta de ginástica, entre 1989 e 2004, sendo cinco vezes campeão mundial, três vezes campeão sul-americano e 13 vezes campeão brasileiro da modalidade.

Confira a programação:

2 de junho, terça-feira, às 17h
Miryam Brauch (CREF 006834-G/RS) e Ricardo Catunda (CREF 000001-G/CE)
Implicações no ensino da Educação Física pós-pandemia

4 de junho, quinta-feira, às 17h
Claudio Franzen (CREF 003304-G/RS)
Trajetória no esporte, construção na profissão

9 de junho, terça-feira, às 17h
Fábio Munhoz dos Reis (CREF 006468-G/RS)
CrossFit para todos

10 de junho, quarta-feira, às 17h
Alessandro Gamboa (CREF 001534-G/RS) e Samuel de Almeida (CREF 013510-G/RS)
Ações e procedimentos de fiscalização


lives Instagram



Sesc-RS promove Dia do Desafio online nesta quarta-feira
27/05/2020
Fonte: CREF2/RS

Nesta quarta-feira, dia 27 de maio, o Sesc-RS promove nesta quarta-feira, dia 27 de maio, a 26ª edição do Dia do Desafio. O evento, realizado mundialmente pela TAFISA (The Association For International Sport for All), é um dos maiores movimentos sociais no combate ao sedentarismo do planeta e conta com o apoio do CREF2/RS, mais uma vez, no âmbito do Rio Grande do Sul.

Por conta do momento atual, relacionado à pandemia do novo coronavírus (COVID-19), esta edição do Dia do Desafio tem o intuito de estimular que a toda a população do Estado pratique atividade física de casa. O Sesc-RS, neste sentido, estará transmitindo diversas aulas online de maneira gratuita pela sua página do Facebook, que pode ser acessada pelo link www.facebook.com/SescRS.

Cada participante pode compartilhar e convocar os seus amigos para participar do desafio, lembrando de utilizar as hashtags #DDDOnline e #DiadoDesafio2020 e de marcar o perfil @sescrs nas redes sociais. Mais informações sobre o Dia do Desafio estão disponíveis nesta página do Sesc-RS e também no evento oficial no Facebook.


Sesc-RS Dia do Desafio



CREF2/RS realiza mais três lives pelo Instagram
22/05/2020
Fonte: CREF2/RS

O CREF2/RS dará continuidade às suas lives no Instagram nos próximos dias. Na terça-feira, dia 26 de maio, Guga Binotto (CREF 004133-G/RS) irá conversar sobre o tema “O passo a passo para criar sua consultoria online”. Já na quarta-feira, dia 27 de maio, o Instagram do Conselho vai receber Alessandro Gamboa (CREF 001534-G/RS) e Samuel de Almeida (CREF 013510-G/RS), com a apresentação “Fiscalização do exercício profissional da Educação Física”. Por fim, na quinta-feira, dia 28 de maio, Diogo Netto (CREF 010337-G/PR) estará online para falar sobre o tema “Atuação do profissional de Educação Física nas ações do CBF Social”. Todas as transmissões iniciarão às 17h.

Especialista em Fisiologia do Exercício e em Obesidade e Emagrecimento, Guga Binotto é proprietário do Studio Guga Binotto Personal Trainer, em Porto Alegre, empreendedor digital e mentor de carreiras. Autor do livro “Personal 10 Mil”, também ministra diversos cursos online, especialmente sobre gestão de negócios.

Sócio-diretor da G2 Sports e consultor de academias, Alessandro Gamboa atualmente é 2º vice-presidente do CREF2/RS e presidente da Comissão de Orientação e Fiscalização. Samuel de Almeida é assessor de fiscalização do Conselho.

Diogo Netto é doutor em Medicina Esportiva e atua como gerente de Desenvolvimento Técnico, Responsabilidade Social e Sustentabilidade da CBF. Também é membro da Comissão de Desenvolvimento Técnico da Conmebol, coach integral sistêmico pela FEBRACIS e conferencista internacional, abordando o tema “Futebol na infância e na adolescência” nas suas palestras.

Confira a programação completa:

26 de maio, terça-feira, às 17h
Guga Binotto (CREF 004133-G/RS)
O passo a passo para criar sua consultoria online

27 de maio, quarta-feira, às 17h
Alessandro Gamboa (CREF 001534-G/RS) e Samuel de Almeida (CREF 013510-G/RS)
Fiscalização do exercício profissional da Educação Física

28 de maio, quinta-feira, às 17h
Diogo Netto (CREF 010337-G/PR)
Atuação do profissional de Educação Física nas ações do CBF Social

2 de junho, terça-feira, às 17h
Miryam Brauch (CREF 006834-G/RS) e Ricardo Catunda (CREF 000001-G/CE)
Implicações no ensino da Educação Física pós-pandemia

4 de junho, quinta-feira, às 17h
Claudio Franzen (CREF 003304-G/RS)
Trajetória no esporte, construção na profissão


lives Instagram



Prefeitura de Porto Alegre publica novo decreto sobre funcionamento de academias
20/05/2020
Fonte: CREF2/RS

A Prefeitura Municipal de Porto Alegre publicou ontem, dia 19 de maio, o Decreto 20.583, que avança a retomada gradual da atividade econômica na cidade. Além de liberar o funcionamento de shopping centers e restaurantes, entre outros estabelecimentos, a normativa também estabeleceu novas regras para que as academias e os centros de ginástica sigam operando.

As empresas, de uma maneira bastante geral, deverão respeitar todas as normas de higienização e distanciamento já conhecidas, bem como disponibilizar máscaras de proteção facial aos trabalhadores que utilizam algum tipo de transporte público para o seu deslocamento. As decisões que envolvem o Decreto 20.583 foram tomadas a partir do monitoramento dos indicadores de evolução da pandemia na Capital, cuja principal referência é a ocupação de leitos de UTI por pacientes com COVID-19.

Confira mais detalhes sobre a área da Educação Física:

Academias – As academias e centros de ginástica ou espaços privados para atividades físicas, inclusive nos clubes sociais, poderão atender um aluno a cada 16 metros quadrados, podendo cada um deles ser acompanhado por um profissional.

Prática de esportes – Está permitida a prática de esportes individuais sem contato físico.

Proibições mantidas pelo novo decreto – Clubes sociais e similares, quadras a prática de esportes coletivos e atividades de ensino, exceto aulas individuais.

O Decreto 20.583, válido somente para o município de Porto Alegre, está disponível para consulta, na íntegra, aqui. Já neste outro link, estão disponíveis mais informações sobre o decreto do Distanciamento Controlado, estabelecido pelo Governo Estadual.


Decreto Porto Alegre covid-19 coronavírus



Governo Estadual publica decreto sobre distanciamento controlado
11/05/2020
Fonte: CREF2/RS

O Governo Estadual divulgou ontem, dia 10 de maio, o Decreto 55.240, que institui o distanciamento controlado para fins de prevenção e de enfrentamento à pandemia causada pelo novo coronavírus (COVID-19) no Rio Grande Sul. A normativa prevê quatro níveis de restrições, representados por bandeiras nas cores amarela, laranja vermelha e preta. O Estado foi dividido em 20 regiões e cada uma destas áreas será avaliada, semanalmente, por 11 indicadores diferentes.

Todas as informações sobre o distanciamento controlado podem ser conferidas através da página www.distanciamentocontrolado.rs.gov.br. No anúncio deste novo Decreto, o governador Eduardo Leite também ressaltou que os Prefeitos devem respeitar as normativas estaduais, mas podem definir regras mais restritivas, como ocorre atualmente em Porto Alegre. Mais informações sobre a Capital aqui.

O Decreto 55.240 possui um Protocolo Geral, com regras comuns para todas as pessoas, e um Protocolo Específico, com normativas para serem adotadas por cada setor. O uso de máscara, por exemplo, é obrigatório em todas as situações e em todos os locais, abertos ou fechados. O mesmo vale para os procedimentos de higienização e distanciamento interpessoal.

Quanto aos critérios definidos para a área da Educação Física, a normativa estabelece a diferenciação da seguinte forma:

Bandeira amarela:

Academias de ginástica:
Autorização para até 25% de trabalhadores presentes no local
Atendimento presencial restrito, individualizado por ambiente

Clubes sociais, esportivos e similares:
Autorização para até 25% de trabalhadores presentes no local
Atendimento presencial restrito, exclusivo para atletas profissionais e equipe, sem público. Atletas amadores somente nas áreas externas

Bandeira laranja:

Academias de ginástica:
Autorização para até 25% de trabalhadores presentes no local
Atendimento presencial restrito, individualizado por ambiente

Clubes sociais, esportivos e similares:
Autorização para até 25% de trabalhadores presentes no local
Atendimento presencial restrito, individualizado de atletas profissionais e amadores por ambiente

Bandeira vermelha:

Academias de ginástica:
Fechado

Clubes sociais, esportivos e similares:
Fechado

Bandeira preta:

Academias de ginástica:
Fechado

Clubes sociais, esportivos e similares:
Fechado


Distanciamento controlado COVId-19 coronavírus RS Rio Grande do Sul



Pesquisa estuda o impacto das medidas do COVID-19 nas práticas de treinamento
07/05/2020
Fonte: CREF2/RS

O isolamento social está provocando várias mudanças importantes, inclusive na prática de atividade física. Diante deste quadro, um grupo de pesquisadores de várias partes do mundo, que inclui o professor de Educação Física na Universidade Federal de Goiás Paulo Gentil (CREF 001399-G/DF), está buscando compreender melhor o fenômeno.

O estudo, já em andamento e aberto para a participação de todas as pessoas, compreende um pequeno questionário online sobre comportamentos de musculação/treinamento antes e depois da pandemia, além de percepções sobre a atividade. Como salienta Gentil, estas informações ajudarão a nortear os caminhos da profissão de Educação Física daqui para frente. Você pode contribuir clicando neste link.


COVID-19



Academias de Caxias do Sul promovem campanha beneficente contra COVID-19
04/05/2020
Fonte: CREF2/RS

Desde a última sexta-feira, dia 1º de maio, diversas academias de Caxias do Sul estão promovendo uma campanha beneficente, com o intuito de arrecadar e doar alimentos às comunidades carentes e mais prejudicadas com a pandemia do coronavírus na Serra. A iniciativa, batizada com o nome “Academias Unidas”, se estenderá até o próximo domingo, dia 10 de maio.

Todos os interessados em participar devem fazer a sua entrega de alimentos não perecíveis em uma das academias listadas abaixo. A campanha tem o apoio do CREF2/RS:

Villagio Fitness (CREF 005110-PJ/RS)
Rua Santo Verggani, 442

Performa Academia (CREF 001883-PJ/RS)
Rua Moreira César, 1685

Raiar – Unidade Cinquentenário (CREF 000128-PJ/RS)
Rua Alcides Maya, 294

Raiar – Unidade São Pelegrino (CREF 005049-PJ/RS)
Rua Augusto Pestana, 296

Pranadar – Unidade Panazzolo (CREF 000127-PJ/RS)
Rua Daltro Filho, 2277

Pranadar – Unidade Sagrada Família (CREF 003397-PJ/RS)
Rua Atílio Andreazza, 3355

Fit Club Gold – Unidade Matriz Villagio Iguatemi (CREF 005335-PJ/RS)
Avenida Terezinha Pauletti, 172

Fit Club Gold – Unidade Esplanada (CREF 005336-PJ/RS)
Avenida Bom Pastor, 2217

Fit Club Gold – Unidade Cruzeiro (CREF 005337-PJ/RS)
Rua Luiz Michielon, 1610

Academia Bem Viver – Unidade Diamantino (CREF 004968-PJ/RS)
Rua Madre Bárbara, 806

Academia Bem Viver – Unidade Farroupilha (CREF 005122-PJ/RS)
Rua Padova, 187

Academia Base Ativa (CREF 003196-PJ/RS)
Rua Dr. Calixto Maximiliano Rassia, 773

Personal Fit Academia (CREF 005123-PJ/RS)
Rua Victor Sanvitto, 47

Bohrer Sports (CREF 001046-PJ/RS)
Rua Antônio Ribeiro Mendes, 2800

Vida Sports Academia (CREF 002194-PJ/RS)
Rua Pinheiro Machado, 2569

Academia Vidativa – Unidade Ana Rech (CREF 000389-PJ/RS)
Rua José Geraldo Basso, 50

Academia Vidativa – Unidade Planalto (CREF 002164-PJ/RS)
Rua Marcopolo, 199

Bio Center Academia – Unidade Santa Catarina (CREF 000205-PJ/RS)
Rua Jacob Luchesi, 1887

Bio Center Academia – Unidade São Pelegrino
Rua Júlio de Castilhos, 3176

Academia Corpus Move (CREF 001731-PJ/RS)
Rua Camaleão, 451

Studio Corpus Fit (CREF 004569-PJ/RS)
Rua André Michelon, 156

Motivida (CREF 002381-PJ/RS)
Avenida Dr. Assis Antônio Mariane, 648

Academia Energia (CREF 005121-PJ/RS)
BR 116, 1104, Galópolis

SixGym Premium (CREF 002776-PJ/RS)
Rua Sinimbu, 386

Academia Exerce Fitness (CREF 002128-PJ/RS)
Rua Vereador Otto Scheifler, 31

Cia do Corpo (CREF 001305-PJ/RS)
Rua Luiz Michelon, 2121/Sala Superior

Power Premium Evolution (CREF 004735-PJ/RS)
Rua Visconde de Pelotas, 2038

Hideale (CREF 003396-PJ/RS)
Rua Pedro Tomasi, 1017

TchêCrossFit (CREF 002161-PJ/RS)
Rua Mariana Prezzi, 910

Academia Titan (CREF 000394-PJ/RS)
Rua Luiz Michelon, 445

King’s Gym Academia (CREF 004069-PJ/RS)
Rua Pinheiro Machado, 1510

Sportscenter Academia (CREF 003093-PJ/RS)
Rua Avelino Antônio de Souza, 552

Ge Training Club (CREF 004262-PJ/RS)
Rua Jacob Luchesi, 1944

Power Fitness Academia (CREF 003480-PJ/RS)
Rua João Venzon Netto, 70

Academia Hulk's Gym (CREF 004654-PJ/RS)
Rua Matheo Gianela, 740

Academia Repúblyca Fitness (CREF 003033-PJ/RS)
Rua Quintino Bocayuva, 1021

Academia Bora Bora (CREF 003013-PJ/RS)
Rua Manoel Eugênio Oliveira Soares, 23

Academia Evolution (CREF 003355-PJ/RS)
Rua Sarmento Leite, 3392

Center Life Academia (CREF 002970-PJ/RS)
Rua Jacob Luchesi, 3854

Espaço Integrado Tisiane Tieppo (CREF 015991-G/RS)
Rua Vinte de Setembro, 2712/Sala 3

O2 Academia (CREF 002957-PJ/RS)
Rua Silveira Martins, 1799

Schubert Fitness (CREF 003740-PJ/RS)
Rua Hugo Luciano Ronca, 2335

Rasia Pro Trainer (CREF 005081-PJ/RS)
Rua Sinimbu, 1536/Sala 57

Fast Training Academia (CREF 001378-PJ/RS)
Rua Sarmento Leite, 1161

Studio Personal Marina Parenti (CREF 016519-G/RS)
Rua Bortolozani, 240/Sala 1

Onix Studio Personal (CREF 027290-G/RS)
Avenida Hércules, 1991

Vitta & Salute Academia (CREF 001894-PJ/RS)
Avenda Arthur Perottoni, 1185

Fight Center – Fernanda Pazini (CREF 025215-G/RS)
Rua Sinimbu, 2440

ATIVE Academia (CREF 004862-PJ/RS)
Rua Nilceu de Melo Catarina, 2849

Studio de Treinamento Funcional Viver Bem (CREF 012964-G/RS)
Rua Aurélia de Carli Andreazza, 1162

Body Academia (CREF 001896-PJ/RS)
Rua Feijó Júnior, 1023/Sala 4

R3 Fitness Academia (CREF 002207-PJ/RS)
Rua Fábio Formolo, 1596

Centro de treinamento Julião Tora (CREF 000717-PJ/RS)
Avenida Rosseti, 345

RedRocks Academia (CREF 001450-PJ/RS)
Rua Marechal Floriano, 1548

Happy Sports Kids Club (CREF 005333-PJ/RS)
Rua Os Dezoito do Forte, 457

Academia Vinhedos Fitness (CREF 002760-PJ/RS)
Rua Honey de Bertussi, 1130

Moviment Academia (CREF 001925-PJ/RS)
Avenida França, 1212, Bela Vista

Escola de Judô KuseDojô – Miguel Kuse (CREF 011310-G/RS)
Rua Venâncio Aires, 157

Academia Motivação (CREF 004709-PJ/RS)
Rua Oscar Bertoldo, 234

Denique Club e CrossFit Caxias do Sul (CREF 004013-PJ/RS)
Rua Carlos Dutra Viana, 261

Woman Fitness Academia (CREF 001729-PJ/RS)
Avenida Rio Branco, 957/Sala 2

Academia Life Company (CREF 003094-PJ/RS)
Avenida Itália, 417/6º Andar


Academias Caxias do Sul Beneficente



CREF2/RS disponibiliza manual de reabertura de academias em meio ao coronavirus
17/04/2020
Fonte: CREF2/RS

O CREF2/RS, em parceria com o CREF4/SP, está disponibilizando um manual com informações de segurança para a reabertura de academias, em meio à pandemia do coronavírus (COVID-19). O documento pode ser acessado neste link e as suas diretrizes devem ser seguidas por todos os profissionais de Educação Física e empresários da área, tão logo os órgãos públicos autorizem o retorno das atividades destes estabelecimentos.

O guia informativo, construído a partir das orientações divulgadas recentemente pelo Ministério da Saúde e pela Organização Mundial de Saúde (OMS), explica como deve ser feita a limpeza geral dos ambientes, quais são os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) que precisam ser utilizados por funcionários, personal trainers e terceirizados, e quais medidas operacionais preventivas também deverão ser tomadas, para que se evite a disseminação do COVID-19.

Outras publicações do CREF2/RS, sobre os mais variados temas relacionados à Educação Física, estão disponíveis aqui.


coronavírus COVID-19



CREF2/RS solicita inclusão da Educação Física no rol dos serviços essenciais durante coronavírus
13/04/2020
Fonte: CREF2/RS

O CREF2/RS enviou na última segunda-feira, dia 13 de abril, um ofício ao Governo Estadual do Rio Grande do Sul, à Associação Gaúcha dos Municípios, à Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (FAMURS) e à Prefeitura Municipal de Porto Alegre solicitando a inclusão da Educação Física no rol dos serviços essenciais em meio à pandemia do coronavírus (COVID-19).

O documento, que pede a flexibilização do Decreto Estadual nº 55.154, tem o intuito de que não seja mais vedada a possibilidade de prestação dos serviços relacionados à Educação Física em academias, centros de treinamento e ao ar livre, sempre observando as normas de distanciamento social, higienização e do uso de EPI’s, conforme orientação do Ministério da Saúde e da Secretaria Estadual de Saúde.

Na solicitação encaminhada aos quatro órgãos, o CREF2/RS salienta os benefícios decorrentes do aprimoramento do condicionamento físico através da prática de exercícios, principalmente no contexto atípico atual. “A obtenção e a manutenção da boa saúde se faz de suma importância para a minimização das internações na rede hospitalar”, frisa. O ofício tem como base um informe da Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte, sobre exercício físico e coronavírus, que confirma a necessidade da prática de atividades físicas para a melhora da função imunológica, otimizando assim as defesas do organismo diante de agentes infecciosos, assim como para a redução de doenças como diabetes e hipertensão, entre outras patologias que elevam os riscos de morte diante do COVID-19.

Por fim, o documento destaca que o retorno da prestação dos serviços de Educação Física também assegura a subsistência dos profissionais de Educação Física autônomos, bem como ameniza a possibilidade de extinção, devido à inviabilidade econômica, de diversas empresas que atuam nesta área.


coronavírus COVID-19



CREF2/RS cria passo a passo do cadastro da ação O Brasil Conta Comigo
03/04/2020
Fonte: CREF2/RS

O Ministério da Saúde publicou ontem, dia 2 de abril, a Portaria 639/2020, que dispõe sobre a ação estratégica “O Brasil Conta Comigo – Profissionais da Saúde”, voltada ao cadastramento e à capacitação de profissionais da área da saúde para o enfrentamento à pandemia do coronavírus (COVID-19) no Brasil.

A ação criará um banco de profissionais da área da saúde em todo território nacional, de caráter instrumental e consultivo, visando auxiliar gestores federais, estaduais e municipais do SUS nas ações de enfrentamento à COVID-19. O Ministério da Saúde dará a devida capacitação a estas pessoas, seguindo os protocolos oficiais e aprovados pelo Centro de Operações de Emergências em Saúde Pública (COE-nCOV).

O cadastro é obrigatório para todos. No entanto, ao preencher o formulário, o profissional terá a opção de escolha entre contribuir ou não nas mais diversas áreas de serviço à sociedade.

Para realizar o cadastro, é preciso seguir as seguintes etapas:

1) Acessar o link https://registrarh-saude.dataprev.gov.br;

2) Informar o CPF e o e-mail utilizado regularmente;

3) Ao enviar este primeiro formulário, a mensagem do sistema deve ser: “Acesso enviado com sucesso! Em breve você receberá um e-mail no endereço informado com o acesso ao sistema. Se necessário, verifique a caixa de spam. Agradecemos sua colaboração. Caso você não receba o e-mail em 24 horas, entre em contato com o 136”;

4) Acessar o link recebido no e-mail cadastrado, através da opção “Acessar Formulário” (Importante: este e-mail não deve ser deletado porque pode ser utilizado para atualizações e eventuais correções das suas informações pessoais);

5) Preencher o formulário com os seus dados pessoais. Clicar em confirmar;

6) Ao enviar este segundo formulário, a mensagem do sistema deve ser: “Dados enviados com sucesso! Mantenha seus dados atualizados, para isso acesse o mesmo e-mail enviado para a realização do cadastro. Agora, clique no link abaixo para participar do curso Protocolos de Manejo Clínico do Coronavírus (COVID-19). Lembre-se! A sua colaboração pode salvar vidas”;

7) Acessar e realizar o curso online. O link do curso também é enviado ao e-mail cadastrado.

Importante: você deve manter as suas informações sempre atualizadas. Mudanças de situação de emprego, especialização e eventual contágio pela COVID-19 devem ser informados.

Você também tem que responder se deseja ou não fazer parte da ação “O Brasil Conta Comigo – Profissionais da Saúde” para o enfrentamento à COVID-19. A participação não é obrigatória.

Demais informações:

a) CPF ou e-mail já está cadastrado:
- Quando o profissional informa o CPF e o e-mail e aparece a mensagem de alerta “Este CPF ou e-mail já está cadastrado. Caso queira atualizar suas informações, procure em sua caixa de e-mails a mensagem enviada pelo Ministério da Saúde” é sinal de que o profissional já foi cadastrado anteriormente.

b) Atualização ou correção de cadastro:
- Acesse a caixa do e-mail cadastrado, procure a mensagem enviada pelo Ministério da Saúde e clique no botão “Acessar Formulário”. Você deve atualizar as informações em caso de mudanças de situação de emprego, especialização, eventual contágio pela COVID-19 e se deseja ou não fazer parte da ação.

c) Quem deve se cadastrar:
- Os profissionais de saúde com registro nos 14 Conselhos Profissionais da área da saúde (como os profissionais de Educação Física) devem realizar o cadastro na ação “O Brasil Conta Comigo – Profissionais da Saúde”. Devido à situação de calamidade pública nacional oficialmente declarada, o cadastro é obrigatório.

d) Como será a participação dos profissionais da saúde:
- Após o preenchimento do cadastro, os profissionais deverão participar de cursos específicos, na modalidade educação a distância, sobre procedimentos para lidar com a pandemia do coronavírus (COVID-19). Devido à situação de calamidade pública nacional, oficialmente declarada, o cadastro e a capacitação são obrigatórios aos profissionais, contudo não implicam necessariamente em recrutamento. Se você colocar no cadastro que concorda em fazer parte das ações de enfrentamento ao coronavírus, ao concluir o curso, você poderá ser chamado para trabalhar em locais onde há necessidade premente. As diretrizes do recrutamento dos profissionais serão publicadas posteriormente.

e) Prazo para cadastramento:
- O prazo de cadastramento estará aberto enquanto as ações para o enfrentamento do coronavírus (COVID-19) estiverem vigentes, mas a orientação é para que o profissional faça o cadastro e a capacitação o mais breve possível.


coronavírus Ministério da Saúde



Ministério da Saúde convoca profissionais da saúde para cadastro e capacitação contra coronavírus
02/04/2020
Fonte: CREF2/RS

O Ministério da Saúde publicou nesta quinta-feira, dia 2 de abril, a Portaria 639, que dispõe sobre a ação estratégica “O Brasil Conta Comigo – Profissionais da Saúde”, voltada ao cadastramento e à capacitação de profissionais da área da saúde para o enfrentamento à pandemia do coronavírus (COVID-19) no Brasil.

Levando em consideração a alta demanda dos serviços ambulatoriais e hospitalares do SUS, o Ministério da Saúde tem o intuito de mobilizar profissionais de Educação Física, biomedicina, enfermagem, farmácia, fisioterapia, serviço social, fonoaudiologia, medicina, nutrição, odontologia e psicologia, entre outros mais, para estarem preparados para atuar nestes locais, durante uma situação emergencial. O cadastro é obrigatório para todos. No entanto, ao preencher o formulário, o profissional terá a opção de escolha entre contribuir ou não nas mais diversas áreas de serviço à sociedade.

A campanha “O Brasil Conta Comigo – Profissionais da Saúde” criará um banco de profissionais da área da saúde em todo território nacional, de caráter instrumental e consultivo, visando auxiliar os gestores federais, estaduais e municipais do SUS nas ações de enfrentamento à COVID-19. O Ministério da Saúde dará a devida capacitação a estas pessoas, seguindo os protocolos oficiais e aprovados pelo Centro de Operações de Emergências em Saúde Pública (COE-nCOV).

Os profissionais de Educação Física registrados no CREF2/RS já podem - e devem - preencher o formulário disponibilizado pelo Ministério da Saúde no link https://registrarh-saude.dataprev.gov.br.

Clique aqui e confira um passo a passo para você fazer o seu cadastro com facilidade.

Mais informações sobre a campanha “O Brasil Conta Comigo – Profissionais da Saúde” podem ser conferidas na Portaria 639 ou nesta notícia do site do Ministério da Saúde.


Ministério da Saúde coronavírus



CREF2/RS mantém lista de normativas estaduais e municipais
02/04/2020
Fonte: CREF2/RS

Diante da pandemia do coronavírus (COVID-19), o CREF2/RS tem recebido diversos questionamentos sobre como proceder quanto ao funcionamento das empresas registradas. Mesmo diante desta situação atípica, o Conselho não pode ordenar o fechamento, a abertura ou restringir o funcionamento dos locais que ofertam serviços na área de atividades físicas que estão devidamente regulares com a legislação vigente. Por isso, foi publicada, no dia 17 de março, uma Nota Técnica com orientações gerais para o exercício da profissão de Educação Física neste período.

O Conselho ressalta que a recomendação é que os estabelecimentos sigam as determinações dos órgãos federais, estaduais e municipais responsáveis. Diversos municípios do Estado estão publicando, diariamente, normativas com medidas que alteram o funcionamento de diferentes tipos de estabelecimentos, como academias, clubes e centros de treinamento.

Atento às demandas dos profissionais e proprietários de empresas da área, reunimos aqui as normativas estaduais e municipais disponíveis sobre o assunto, que afetam diretamente as atividades dos registrados. A lista não contempla a totalidade de cidades do Estado, mas está sendo atualizada constantemente. Caso tenha conhecimento de novas normativas em cidades do Rio Grande do Sul, envie as informações para o e-mail contato@crefrs.org.br e auxilie na atualização dos dados.

Rio Grande do Sul - Decreto 55.154

Alvorada
Bagé
Bento Gonçalves
Bom Jesus
Cachoeirinha
Canela
Canoas
Capão da Canoa
Capão do Leão
Carazinho
Caxias do Sul
Cotiporã
Eldorado do Sul
Erechim
Esteio
Farroupilha
Flores da Cunha
Garibaldi
Gravataí
Gramado
Ijuí
Lajeado
Liberato Salzano
Não-Me-Toque
Nova Petrópolis
Novo Hamburgo
Osório
Passo Fundo
Pejuçara
Portão
Porto Alegre
Salto do Jacuí
Santa Cruz do Sul
Santa Maria
Sant’Ana do Livramento
Santiago
Santo Antônio da Patrulha
São Borja
São Leopoldo
São Marcos
Sapiranga
Tapes
Taquara
Torres
Três Passos
Uruguaiana
Vacaria

Última atualização: 03/04


coronavírus



CREF2/RS encaminha requerimento ao Governo para profissionais terem acesso à rede wi-fi pública
01/04/2020
Fonte: CREF2/RS

O CREF2/RS encaminhou, no dia 24 de março, um ofício ao Governo Estadual do Rio Grande do Sul, requerendo acesso à rede wi-fi pública para profissionais de Educação Física. O intuito deste pedido é garantir a manutenção dos programas de treinamento, viabilizando a realização deles de forma on-line. A íntegra do Ofício nº 64/2020 segue abaixo:

Ao Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Ao Exmo. Sr. Eduardo Figueiredo Cavalheiro Leite
Governador do Estado do Rio Grande do Sul


O Conselho Regional de Educação Física da 2ª Região - CREF2/RS - Autarquia Federal criada pela Lei 9.969/98, com poderes de defender, precipuamente, os direitos dos Profissionais e garantir a qualidade dos serviços relacionados com a Educação Física, vem respeitosamente, perante Vossa Excelência, através de seu presidente José Edgar Meurer, dizer e requerer o que segue:

Considerando o Decreto 55.128, de 19 de março de 2020, que declara estado de calamidade pública em todo o território do Estado do Rio Grande do Sul para fins de prevenção e de enfrentamento à epidemia causada pelo COVID-19 (novo coronavírus) e dá outras providências;

Considerando a importância das ações preventivas para reduzir o risco de contágio e transmissão viral, incidindo objetivamente sobre a curva temporal e o pico de casos de contaminação;

Considerando o posicionamento sobre o COVID-19, da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG), que recomenda a adoção de medidas de restrição de contato social aos idosos, razão da sua condição de pertencimento ao grupo de maior risco de letalidade pela pandemia por COVID-19, mormente, e com idade acima de 60 anos portadores de comorbidades como diabetes, hipertensão arterial, doenças do coração, pulmão e rins, doenças neurológicas, em tratamento para câncer, portadores de imunossupressão, entre outras, e aqueles com mais de 80 anos e portadores de síndrome de fragilidade;

Considerando o Informe da Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte (SBMEE) sobre exercício físico e coronavírus (COVID-19), de 17 de março de 2020, que enfatiza, em síntese, que a prática regular de exercícios físicos está associada a uma melhora da função imunológica em seres humanos, otimizando as defesas do organismo diante de agentes infecciosos e, sobretudo, as pessoas ativas, especialmente os idosos, devem ser incentivados a tentar manter seus exercícios físicos, mesmo que sejam necessárias algumas adaptações quanto a locais de prática ou contatos pessoais, procurando sempre prestar atenção às orientações dos órgãos oficiais de saúde;

Considerando que 29 municípios já decretaram a suspensão detidas as atividades em academias e centro de treinamentos no Estado do Rio Grande do Sul, bem como a paralisação das atividades escolares tanto na rede de Ensino Público quanto na rede de Ensino Privado, em todos os níveis;

Considerando a Resolução 287/98, do Conselho Nacional de Saúde, que reconhece o profissional de Educação Física é um profissional de saúde, bem como a importância da atividade física para prevenção e promoção da saúde, em especial, neste período de amplo confinamento das pessoas em suas residências;

Considerando a preocupação do CREF2/RS quanto à saúde física e mental da população neste momento difícil, bem como em fornecer meios de subsistência aos profissionais de Educação Física, que em sua maioria são profissionais autônomos, que dependem da prestação do serviço para garantira de seu sustento;

O CREF2/RS vem requerer que seja disponibilizado o acesso à rede wi-fi pública, em âmbito estadual, a fim de possibilitar o exercício da profissão da Educação Física, em especial à manutenção dos programas de treinamento em atividades físicas, para que sejam realizados de forma on-line pelos profissionais aos seus alunos.

Tal solicitação visa não tão somente aplacar os prejuízos financeiros e econômicos advindo da paralisação das atividades dos profissionais de Educação Física, mas, principalmente, permitir que a população continue a ter acesso a atividades saudáveis mesmo que a distância, porém sem descuidar dos aspectos técnicos e fisiológicos que permitam a prática de tais atividades em ambiente seguro e controlado, como forma de manter, ainda que de forma emergencial, a qualidade de vida e a saúde dos cidadãos rio-grandenses.

O CREF2/RS se coloca à disposição de para prestar quaisquer auxílios que se façam necessários no sentido de esclarecer quaisquer questões ao Governo, sobre o regular exercício da Educação Física no Estado do Rio Grande do Sul, com o intuito de garantir à sociedade uma qualificada prestação dos serviços relacionados às atividades físicas.

Atenciosamente,

José Edgar Meurer
Presidente do CREF2/RS
CREF 001953-G/RS


Coronavírus Ofício academias



Convenção Brasil adiada para novembro
01/04/2020
Fonte: CREF2/RS

A 27ª edição do Convenção Brasil, por causa da pandemia do coronavírus, foi transferida para os dias 13, 14 e 15 de novembro. O evento, que conta com o apoio do CREF2/RS, será realizado no Parque Esportivo da PUCRS, em Porto Alegre.

Profissionais registrados no Conselho têm 10% de desconto na inscrição de dois cursos e 20% de desconto na inscrição de três ou mais atividades da Convenção Brasil. A programação completa deste ano está disponível neste site: www.convencaobrasil.com.br

27ª Convenção Brasil
Data: 13 a 15 de novembro
Local: Parque Esportivo da PUCRS
Endereço: Avenida Ipiranga, 6690 – Partenon
Inscrição e mais informações: www.convencaobrasil.com.br


Eventos Convenção Brasil



CREF2/RS mantém lista de normativas estaduais e municipais
20/03/2020
Fonte: CREF2/RS

Diante da pandemia do coronavírus (COVID-19), o CREF2/RS tem recebido diversos questionamentos sobre como proceder quanto ao funcionamento das empresas registradas. Mesmo diante desta situação atípica, o Conselho não pode ordenar o fechamento, a abertura ou restringir o funcionamento dos locais que ofertam serviços na área de atividades físicas que estão devidamente regulares com a legislação vigente. Por isso, foi publicada, no dia 17 de março, uma Nota Técnica com orientações gerais para o exercício da profissão de Educação Física neste período.

O Conselho ressalta que a recomendação é que os estabelecimentos sigam as determinações dos órgãos federais, estaduais e municipais responsáveis. Diversos municípios do Estado estão publicando, diariamente, normativas com medidas que alteram o funcionamento de diferentes tipos de estabelecimentos, como academias, clubes e centros de treinamento.

Atento às demandas dos profissionais e proprietários de empresas da área, reunimos aqui as normativas estaduais e municipais disponíveis sobre o assunto, que afetam diretamente as atividades dos registrados. A lista não contempla a totalidade de cidades do Estado, mas está sendo atualizada constantemente. Caso tenha conhecimento de novas normativas em cidades do Rio Grande do Sul, envie as informações para o e-mail contato@crefrs.org.br e auxilie na atualização dos dados.

Rio Grande do Sul Decreto 55.154 Decreto 55.184 Decreto 55.240

Agudo
Alvorada Decreto 29 Decreto 78
Bagé Decreto 050 Decreto 053 Decreto 055 Decreto 057
Bento Gonçalves
Bom Jesus
Cachoeirinha Decreto 6860 Decreto 6876
Canela
Canoas
Capão da Canoa
Capão do Leão
Carazinho
Carlos Barbosa Decreto 3.536 Decreto 3.539
Caxias do Sul
Cotiporã Decreto 3.719 Decreto 3.726 Decreto 3.732
Eldorado do Sul
Erechim
Esteio
Estrela
Farroupilha
Flores da Cunha
Garibaldi
General Câmara Decreto 024 Decreto 041
Gravataí
Gramado
Ijuí
Joia
Lajeado
Liberato Salzano
Não-Me-Toque
Nova Petrópolis
Novo Hamburgo Decreto 9.197 Decreto 9.206
Osório
Passo Fundo Decreto 32 Decreto 18/05 - Academias Decreto 18/05 - Serviços Gerais
Pejuçara
Portão
Porto Alegre Decreto 20.534 Decreto 20.562 Decreto 20.564 Decreto 20.583 Decreto 20.608 Decreto 20.623 Decreto 20.625 Decreto 20.639
Rio Grande
Rolante
Salto do Jacuí
Santa Cruz do Sul
Santa Maria
Sant’Ana do Livramento
Santiago
Santo Antônio da Patrulha
São Borja
São Leopoldo Decreto 9.428 Decreto 9.591 Decreto 9.598
São Marcos
Sapiranga
Tapes
Taquara
Torres
Três Passos
Uruguaiana
Vacaria
Viamão

Última atualização: 07/07


coronavirus



CREF2/RS participa das reuniões da Comissão Especial de Combate à Obesidade Infanto-Juvenil
03/04/2018
Fonte: CREF2/RS

O CREF2/RS tem participado das reuniões da Comissão Especial de Combate à Obesidade Infanto-Juvenil, colegiado da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, em sua visitas ao interior do estado O objetivo do encontro é debater sobre obesidade na infância e adolescente e os reflexos na saúde pública. Até o momento, foram visitados os municípios de Guaíba, Capão da Canoa, Portão e Gravataí. As próximas visitas serão em Lajeado, Santa Rosa, Rio Grande, Santa Maria, Caxias do Sul e Novo Hamburgo

O objetivo da Comissão é discutir com a comunidade gaúcha como a obesidade infanto-juvenil tem se tornado uma pandemia brasileira. Com o resultado das discussões será elaborado um livro com os dados referente ao consumo de alimentos industrializados, práticas de exercícios físicos e hábitos saudáveis, que será distribuído gratuitamente nas escolas públicas, municipais e particulares.

O Presidente da Comissão Especial de Combate à Obesidade Infanto-Juvenil, deputado Maurício Dziedricki, afirma que há uma consciência quanto ao exagerado tempo gasto em tela, em frente ao computador, TV, celular e videogame. “Sabemos que a insegurança da atividade física na rua e a vida corrida colaboram para isso, gerando tempo ocioso em casa e incremento do consumo calórico, contribuindo para o sobrepeso e obesidade”, afirma.

O deputado disse que “é preciso sublinhar a todos a gravidade da matéria com a qual trabalharão". Conforme ele, prognósticos mundiais apontam que o Brasil, nos próximos 10 anos, será o país com a maior concentração de obesos no mundo.

“Na maioria das vezes, são adotadas políticas de cura ou busca desta cura, mas com a doença já presente, ao passo que a lógica – de estudo, interpretação e produção – deveria ser a prevenção, muito em especial, da criança e do adolescente, no que diz respeito ao trato nutricional e atividade física”, ponderou, salientando a inatividade neste campo como fator impulsionador de doenças.

Nas audiências, são convidados a participar representações das secretarias estaduais de Educação e Saúde; secretarias municipais destas pastas; prefeituras municipais; Câmaras de Vereadores; os conselhos regionais de Educação Física, Nutrição, Psicologia e Medicina; conselhos municipais de Saúde e Educação; coordenadorias regionais de Educação e Saúde; Conselhos Tutelares e Conselhos de Pais e Mestres.

Segundo a presidente Carmen Masson (CREF 001910-G/RS), as visitas são uma importante oportunidade de firmar parcerias com os órgãos públicos para promover a atividade física. "Cerca de 33% das crianças e adolescentes estão com sobrepeso ou obesas. Ou seja, uma em cada três crianças tem esta doença. A obesidade implica em várias outras sequelas, sejam psicológicas, como exclusão da criança, ou agressões, via bullyng. Isto pode causar sérios traumas que deveriam ser evitados com atividade física e uma alimentação saudável".


CREF2 RS participa das reuniões da Comissão Especial de Combate à Obesidade Infanto-Juvenil



Pesquisador da FADERGS visita CREF2/RS e traz dados preocupantes sobre a obesidade e sedentarismo
23/05/2017
Fonte: CREF2/RS

O Coordenador de Pesquisa da Escola de Saúde e Bem-Estar do Centro Universitário da FADERGS, Roberto Costa, pós-doutorado em Ciências do Movimento Humano pela UFRGS, visitou o CREF2/RS, ontem, dia 22. Costa vem estudando há 20 anos a obesidade na infância e adolescência e as doenças crônicas a elas associadas. Segundo o professor, os dados indicam que a cada ano a condição da saúde juvenil se deteriora, por mais que se façam ações governamentais e sociais de combate à obesidade. “Talvez as estratégias não sejam as mais apropriadas”, avalia.

Segundo a presidente do CREF2/RS, Carmen Masson (CREF 001910-G/RS), o Conselho apoia a ação de combate à obesidade infantil, problema que já se tornou uma pandemia. "Cerca de 33% das crianças e adolescentes estão com sobrepeso ou obesas. Ou seja, uma em cada três crianças tem esta doença. A obesidade implica em várias outras sequelas, sejam psicológicas, como exclusão da criança, ou agressões, via bullyng. Isto pode causar sérios traumas que deveriam ser evitados com atividade física e uma alimentação saudável".

Costa alerta para o bombardeio a que as crianças e a adolescentes sofrem pela publicidade, incentivando o consumo de alimentos ricos em gordura, açúcar e sal e com baixa qualidade nutricional. “De outro lado, enfrentamos o sedentarismo cada vez mais elevado. Crianças que antes brincavam ativamente na rua, hoje ficam inativas em frente a uma tela. A isto, soma-se alimentação inadequada, resultando em um caminho aberto para doenças”, constata.

Segundo Roberto, as classes sociais desfavorecidas sofrem mais com este tipo de alimentação. “Infelizmente, um pacote de biscoito recheado, com 1200 calorias, é mais barato do que uma fruta”, constata. O coordenador explica que o acesso a estes alimentos de má qualidade nutricional é facilitado pelo baixo custo. “Outro ponto é a questão da palatabilidade, não podemos negar que estes alimentos processados são gostosos para o paladar da criança e do adolescente”, explica.

De acordo com o coordenador, os adolescentes obesos apresentam índice elevado de síndrome metabólica. “Encontramos em Porto Alegre adolescentes obesos que tinham triglicérides alterados, colesterol elevado, obesidade abdominal, hipertensão arterial, ou seja, indivíduos com doenças de idosos, o que indica um risco elevado para a saúde, principalmente porque se apresenta uma tendência a se prolongar durante toda a vida”, argumenta. Costa conclui que estas pessoas chegam a sua vida adulta com sobrepeso e doenças crônicas, acabando por apresentar um risco maior de óbitos. “Atualmente vemos um aumento no número de indivíduos apresentando infarto aos 35 anos e AVC aos 45 anos”.

As ações para solucionar este problema têm que envolver toda a sociedade, aponta Costa. “Precisamos de uma mudança de atitude em relação a práticas alimentares e ao combate do sedentarismo, e para isto precisamos do apoio dos pais, da sociedade civil e da classe política em todos os âmbitos”. Costa vislumbra a escola como melhor ambiente para estas políticas serem efetuadas. “É o momento para utilizarmos este ambiente para a incentivarmos saúde. O ensino da matemática, da física e do português são muito importantes, mas é imperativo que eduquemos para a saúde”, arremata.

Para Costa, o professor de Educação Física que é o profissional de saúde dentro da escola, e ele tem que assumir este espaço. “É importante que tenhamos primeiro o conhecimento da condição dos alunos, precisamos saber aqueles que tem obesidade ou que estão em risco”. A partir desta etapa, afirma o professor, temos que propor as ações que envolvam a alimentação e a orientação aos pais sobre o que a criança traz para a escola. “Nos últimos cinco anos, o único país que conseguiu uma redução da obesidade na fase escolar foi nos EUA, com o programa alimentar implementado pela primeira-dama Michelle Obama. Infelizmente, com o novo presidente o programa foi revogado”, constata.

Costa explica que o deputado estadual Maurício Dziedrickir tem dois projetos de Lei envolvendo o tema. O primeiro introduz o cadastro de obesidade infanto juvenil, bem como torna obrigatório a realização da avaliação antropométrica para verificação do estado nutricional e triagem de risco para doenças crônicas não-transmissíveis nos alunos do ensino fundamental e médio nas escolas do Estado.

“E quem se não o profissional de Educação Física seria o mais indicado para realizar estas medidas”, afirma Costa. “Pois na sua graduação, o profissional de Educação Física tem disciplinas como biometria, medidas de avaliação ou avaliação física, que são matérias que cuidam desta medição antropométrica", analisa. O professor afirma ser possível fazer estes procedimentos em apenas uma aula. "Ele consegue fazer estas três medidas em todos os seus alunos. Em uma semana, ele terá conseguido medir todos os seus alunos. “Importante frisar que o PL vale para escolas públicas e particulares”, ressalta.

O segundo PL apresentado obriga todos os produtos alimentícios produzidos por indústrias do Estado a apresentar no rótulo a quantidade de sal e açúcar que contém em medidas em colheres de café. "Por exemplo, este suco tem seis colheres de chá de açúcar”.


Obesidade e Sedentarismo



CREF2/RS em Revista: a gravidade da obesidade infantil
18/11/2014

Reportagem publicada originalmente no CREF2/RS em Revista nº 7. A publicação pode ser lida na íntegra aqui.

A obesidade é considerada hoje uma epidemia. De acordo com pesquisa publicada pela revista científica Lancet, em maio deste ano, aproximadamente 2,1 bilhões de pessoas estão acima do peso no mundo inteiro. O número não para de crescer e já é motivo de preocupação entre os cientistas. Se em 1980 eram "apenas" 875 milhões de indivíduos nesta faixa, a instituição norte-americana National Survey Data prevê que em 2030 51,1% da população do planeta – porcentagem estimada em cerca de 4 bilhões de seres humanos – será formada por pessoas com excesso de peso.

"A obesidade está relacionada com as maiores pandemias modernas, como depressão, alguns tipos de câncer, diabetes e doenças cardiovasculares", salienta Amélio Matos, médico do Instituto de Diabetes e Endocrinologia do Rio de Janeiro, no documentário "Muito Além do Peso". Se os números atuais e a perspectiva para o futuro já são motivo de atenção entre os adultos, o quadro se torna ainda mais preocupante quando é avaliada apenas a população infantil. No Brasil, em 1989, 4,1% dos meninos de 5 a 9 anos foram classificados como obesos, segundo pesquisa realizada pelo IBGE. Os dados do mesmo estudo, feito em 2008 e 2009, apontaram que 16,6% desta população apresentava o mesmo problema. O índice registrou, portanto, que a obesidade infantil aumentou 300% só nos últimos 20 anos. Por quê?

"A obesidade é o distúrbio mais comum na infância hoje e, na minha opinião, o fato de ter aumentado tanto nos últimos anos está associado às mudanças no estilo de vida da população", avalia Rafael Gambino (CREF 009460-G/RS), professor de Educação Física da Prefeitura Municipal de Esteio e mestre em Ciências do Movimento Humano. "A má alimentação e o consumo exagerado de alimentos hipercalóricos, associada às rotinas apressadas das famílias, são fatores responsáveis pelo excesso de peso e colaboram para agravar o problema", completa.

E não é só isso. As crianças deixaram de brincar como antigamente e praticar esportes. Para elas, hoje em dia, o lazer é muito mais sinônimo de computador e videogame do que de atividade ao ar livre. "O exercício físico ficou em segundo plano, porque falta espaços apropriados, há violência e falta de segurança. Além disto, os pais não têm tempo para levar os filhos para brincar", explica Fabiani da Silveira (CREF 002949-G/RS), professor de Educação Física dos colégios Farroupilha e Sinodal do Salvador, ambos em Porto Alegre. "A atividade física deve andar paralela às demandas diárias, como a escola. Uma não exclui a outra, muito pelo contrário. O estudo e o exercício físico são fundamentais para a formação de nossas crianças".

ATIVIDADE FÍSICA NO AMBIENTE ESCOLAR

A rotina apressada dos pais passa para a escola parte da responsabilidade de incentivar a prática de atividade física e de tornar isto frequente no dia a dia das crianças. "O professor de Educação Física tem que mostrar que exercício é importante para a vida toda. A base da saúde está relacionada a ter hábitos saudáveis", explica Luiz Fernando Kruel (CREF 002211-G/RS), professor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e coordenador do Grupo de Pesquisa em Atividades Aquáticas e Terrestres (GPAT)."O único profissional da área da saúde que atua regularmente junto às crianças em idade escolar é o profissional de Educação Física. Muitos não se dão conta disto", reforça.

Para muitas crianças, a aula de Educação Física é o único momento da semana em que é praticado algum tipo de exercício. Por isto, "o professor deve estimular o interesse do aluno com aulas dinâmicas, intensidades adequadas e, principalmente, promovendo a inclusão das crianças com sobrepeso e obesidade nas aulas", defende Adriane Vanni (CREF 003918-G/RS), professora do curso de Educação Física da URI – Campus Erechim. Kruel vai mais além e mostrar que a situação é ainda mais complexa. "Para elas, a obesidade pode ser só um problema estético e social, mas no contexto escolar atrapalha muito. Os estudos mostram que compromete o desempenho em aula e as crianças acabam sendo marginalizadas também. A questão do bullying é muito presente e precisa ser bem administrada em aula", explica.

Por esta perspectiva, o profissional de Educação Física passa a ser mais do que apenas o professor responsável pela disciplina. "Ele deve ser o ponto central deste processo, deixando claro para o aluno os benefícios da prática esportiva a favor da saúde e contra os problemas ocasionados pelo sedentarismo e pela obesidade", salienta Bettega Lopes (CREF 020725-G/RS), pesquisador e mestre em Fisiologia. "O papel da Educação Física é estimular nas crianças o gosto pela prática, de formas e maneiras diversas, contemplando o maior número de estímulos diferentes. A vida saudável e equilibrada decorre da boa iniciação que, basicamente, começa na escola com o profissional da área", complementa Silveira.



DOENÇAS DE ADULTOS

O GPAT, em trabalho feito em 2009, avaliou a evolução de crianças com sobrepeso, de sete a dez anos de idade, da rede municipal de Porto Alegre. O índice piorou com o passar do tempo, quando a amostra atingiu a faixa de 11 a 14 anos. "Elas saíram da infância e foram para a adolescência em quadro muito preocupante. O nível de obesidade, que era 25%, passou a ser 50% grave", relata Kruel. A síndrome metabólica, que era antes considerada doença apenas de idosos, passou a ser vista, pela primeira vez, também entre as crianças. "Nós começamos a achar alguns dados alarmantes. Além de hipertensos, a concentração de insulina no sangue ficava em 22,5 mg/DL, quando o normal é de aproximadamente 10 mg/dL. Isto sobrecarrega o pâncreas de maneira assustadora, levando ao que podemos classificar como diabetes tipo 2".

Como é possível perceber, os números apresentados relataram problema de saúde muito grave. A criança, já hipertensa, começa a ter resistência à insulina, o que passa a configurar quadro de síndrome metabólica na adolescência. Das crianças obesas analisadas pelo GPAT, 51% já tinham três ou mais fatores de risco. Se o ponto de corte é diminuído para um, a taxa passa a ser superior a 90%. "A gente não vê ninguém tratando isto. Nem na escola, que seria responsabilidade da Secretaria de Educação, nem nos postos de saúde", critica Kruel. "O que seria ideal? O trabalho conjunto para reverter este quadro. A gente percebe que estas crianças são todas sedentárias. A aula de Educação Física não é adaptada para que têm obesidade", complementa.

Para Kruel, o que é preciso diminuir são os problemas causados pelo sedentarismo. Não há dúvidas de que os fatores de risco podem ser amenizados com atividade física. "A importância do profissional de Educação Física é muito grande, principalmente daquele que atua na escola", explica. "O que a gente vê é a criança obesa que, por causa do bullying e de outras coisas, abandona a atividade física e passa a ser ainda mais sedentária. Nós tivemos conquista muito grande, principalmente em Porto Alegre, quando foi aprovada lei municipal que obriga a presença do profissional de Educação Física nas séries iniciais. Nós temos agora que dar um passo adiante e oferecer formação adequada e especializada para este profissional, para que ele saiba lidar com isto".

Por mais que a criança passe boa parte do dia na escola, a responsabilidade pelo combate à obesidade precisa ser estendida também aos pais, que devem se portar como exemplo. "Os adultos precisam, com urgência, rever suas posturas frente a estas questões básicas que fazem parte da formação inicial das crianças", analisa Silveira. "Prevenir é a palavra-chave. Oferecer estrutura básica, como boa alimentação e acompanhamento médico, além de espaços para brincadeiras, convívio social e exercício físico, é contribuição fundamental que deve vir de casa". "A família é a base para a mudança no estilo de vida. A criança que vive em ambiente onde todos agem de forma desregulada e desregrada tende a se incluir nesta rotina", complementa Gambino.

ALIMENTAÇÃO

Não é só o sedentarismo que preocupa os pesquisadores e profissionais de Educação Física. A alimentação das crianças também tem sido objeto de estudo de nutricionistas. "O que mais assusta é a oferta inadequada e precoce de doces, guloseimas e alimentos com alto teor de sódio e gordura, como salgadinhos, bolachas recheadas e sucos artificiais", analisa Ana Carolina Terrazan (CRN2 8330), nutricionista da Clínica Nutriossoma e especialista em Nutrição Infantil. "Em muitos casos, as famílias demoram a entender que a alimentação correta desde o princípio, ou seja, desde a gestação, é fundamental para a saúde da criança", complementa.

A nutricionista Camila Vargas (CRN2 8264) acredita que o ambiente escolar colabora também de outra maneira no controle da obesidade infantil. "A escola poderia inserir a disciplina de Educação Nutricional desde as séries iniciais. Trabalhos educativos que envolvam o tripé nutrição, saúde e doença pode conscientizar e elucidar a importância de se manter bons hábitos alimentares", defende. "É possível criar formas de incentivar isto, buscando envolver a criança no contexto da alimentação saudável, sempre associando à atividade física".



POSSÍVEIS SAÍDAS

Há diversas alternativas para amenizar – ou até mesmo solucionar – o problema da obesidade infantil no país. "Acredito, que o primeiro passo, antes de tudo, é pensarmos de que forma isto pode ser contido, para não nos depararmos mais com esta realidade que a cada dia é mais frequente", explica Lopes. O estímulo da prática esportiva é consenso entre todos os profissionais de Educação Física. "Não só em casa, mas também nas escolas, como forma de instituir hábitos e costumes mais sudáveis, como forma de prevenção aos inúmeros problemas que são consequência do sedentarismo", complementa.

Além disto, o combate à obesidade não pode começar apenas quando o aparecimento de doenças cardiovasculares, como a hipertensão, se torna quadro inevitável. "A questão que penso ser mais pertinente é: como prevenir?", alerta Silveira. "As nossas crianças necessitam de muito mais atenção em todos os aspectos, afinal, elas não são responsáveis por elas mesmas", complementa. A opinião é compartilhada por Gambino. "A principal prevenção é a manutenção do peso que, no caso das crianças, deve se dar com alimentação adequada associada à prática de atividade física regular. As crianças precisam se movimentar".

Para Ana Carolina, é possível criar formas de incentivar a boa alimentação também entre os pais. "Informação é sempre a melhor estratégia e mostrar os resultados também é importante. Os familiares gostam muito de ver que o esforço e as mudanças realmente fizeram diferença", explica. A conscientização dos pais é importante também na visão de Kruel, já que muitos não conseguem enxergar o problema dos filhos. "Em nossa pesquisa, das 213 mães que tinham filhos obesos, só 50 os viam nesta condição. Muitas classificaram como normal ou abaixo do peso", revela. "Os adultos, geralmente, têm dificuldade de aceitar que a criança precisa emagrecer. Nós temos notado isto. Em alguns casos, só a criança querer não é suficiente. Ela não possui tanta independência para saber o que é certo e o que é errado e decidir o que ela vai ou não fazer".

Outra coisa que deve mudar é a percepção de que atividade física para fazer efeito precisa ser difícil. "A criança obesa não tem que sofrer", considera Kruel. "Se o profissional de Educação Física souber dosar a carga do exercício, é possível ter atividade eficiente sem sofrimento. Desta forma, começa a ter aderência ao programa e os resultados definitivamente aparecem". Para Kruel, o caminho seria procurar atividades de baixo impacto e que sejam prazerosas. "Apesar de muitos já serem adolescentes, eles querem algo lúdico, que não seja aquela coisa monótona de ir para a academia. Ou seja, tem que ser uma atividade que eles se sintam brincando", conclui.

Para Rafael Gambino, é importante também que todas as crianças tenham a oportunidade de experimentar várias modalidades, individuais e coletivas, para decidir com qual se identifica. A atividade física pode ser competitiva, mas precisa ser aquela que a criança quer praticar. "Ela precisa explorar e experimentar todos os jogos e esportes. A criança precisa ser estimulada e participar o máximo possível de vivências motoras até que consiga se identificar e optar pela que mais desperta interesse", avalia. Para a aderência, a criança tem que sentir vontade e não ser obrigada a participar. "Os pais não podem considerar que a sua vontade será a mesma de seu filho. Os profissionais de Educação Física devem oferecer aos alunos a mais diversificada oportunidade de movimentos. Quando a criança optar por uma, de forma espontânea, não tenho dúvidas de que ela dará continuidade por longo período".

O último alerta fica para os pais. "Os adultos estão atrás das demandas do momento. Muitos acreditam que estar numa boa escola, que invista no lado cognitivo e ensine uma língua estrangeira, já é suficiente para a formação básica. Nós, profissionais de Educação Física, sabemos que isto é importante, mas só parte do contexto todo", comenta Silveira. "A prática de atividade física formativa e saudável, o investimento em alimentação correta e o acompanhamento da saúde é o que deve ser feito. As instituições responsáveis pelo trabalho com crianças necessitam desenvolver projetos para que os pais possam perceber que toda esta formação de base será fundamental para o futuro longe da obesidade".

PARA ASSISTIR: MUITO ALÉM DO PESO



O documentário "Muito Além do Peso" foi lançado em novembro de 2012, com objetivo de criar amplo debate sobre a qualidade da alimentação das crianças brasileiras e os efeitos da comunicação dirigida a elas. O filme, dirigido por Estela Renner, é reflexo do trabalho do Instituto Alana, organziação que busca sensibilizar e mobilizar a sociedade sobre os problemas decorrentes do consumismo na infância. "O documentário mostra que as crianças desconhecem o que é alimentação saudável, aprendem a comer de forma equivocada desde muito", conta a nutricionista Camila Vargas.

A obra mergulha no tema da obesidade infantil ao discutir porque 33% das crianças brasileiras pesam mais do que deviam. As respostas envolvem a indústria alimentícia, a publicidade, o governo e a sociedade de modo geral. Com histórias reais e chocantes, de crianças com menos de dez anos que já apresentam quadros graves de diabetes, hipertensão e colesterol, o filme promove interessante discussão sobre o tema, dando voz a especialistas do mundo todo. "Quando se fala de obesidade infantil, vemos que as crianças não brincam mais na rua, las ficam com só seus polegares em iPhones e iPods. Elas não se exercitam mais", comenta William Dietz, um dos entrevistados pelo documentário. Ele é diretor da Divisão de Nutrição, Atividade Física e Obesidade do Centro de Prevenção e Controle de Doenças dos Estados Unidos.

"Muito Além do Peso" pode ser assistido aqui.




CREF2/RS realiza evento ""Cidades amigas da Educação Física Escolar""
04/11/2013
Fonte: CREF2/RS

O CREF2/RS realizou o evento ""Cidades amigas da Educação Física Escolar"" no dia 30 de outubro, na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul. O Conselho concedeu uma homenagem aos municípios que contam com Profissionais de Educação Física atuando com este componente curricular nos anos iniciais do Ensino Fundamental. Dos 497 municípios do Estado, 127 contam com Profissionais de Educação Física. A presença obrigatória do Profissional de Educação Física nos anos iniciais do Ensino Fundamental é uma das bandeiras defendidas pelo Conselho Regional de Educação Física do RS. A Educação Física enquanto atividade curricular pressupõe não só ""dominar e conhecer o corpo"", mas em ter consciência de que ""somos um corpo"" numa perspectiva cultural, social humana e política, portanto um ser integral. A Educação Física é um caminho privilegiado de educação e por seus valores deve ser entendida como um dos direitos de todas as pessoas.
Atualmente, do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental, as atividades físicas no Rio Grande do Sul não são ministradas por Profissionais de Educação Física. Por conta disso, cerca de 300 mil crianças estão desatendidas no Estado, contribuindo para o aumento do sedentarismo e da pandemia de obesidade infantil.
A Educação Física tem um papel fundamental no desenvolvimento integral dos alunos, sendo uma atividade que trabalha o lúdico e o esporte, proporciona diversas vivências das manifestações corporais da cultura humana. Dentro dessa visão, é importante ressaltar o papel do Profissional de Educação Física como vetor do desenvolvimento humano. É a intervenção deste Profissional, com seus conhecimentos sobre o corpo e o o desenvolvimento humano que pode dar as diretrizes corretas às crianças em idade de iniciação escolar.