Notícias



Conversando com o CREF2/RS Canela e Gramado ocorre no dia 10 de junho
Postado em 04/06/2021
Fonte: CREF2/RS

A Comissão de Orientação e Fiscalização (COF) do CREF2/RS vai realizar mais uma edição do evento Conversando com o CREF2/RS: Dúvidas e Sugestões. A atividade, aberta para a participação dos profissionais registrados e dos proprietários de academia de Canela e Gramado, ocorrerá no dia 10 de junho, às 19h30min, no CTG do Parque de Rodeio do Saiqui. A entrada será gratuita.

Ainda como parte da programação do evento, o CREF2/RS realizará atendimento presencial aos interessados, também no dia 10 de junho. Esta atividade ocorrerá na Clínica Canelense, das 14h às 19h. O agendamento pode ser feito por meio deste link. Depois de fazer login, acesse a opção "agendar Interiorizasul".

O Conversando com o CREF2/RS tem o intuito de aproximar o Conselho das cidades mais afastadas da capital, ouvindo as demandas de cada município, aprimorando as ações de fiscalização e realizando os mesmos serviços ofertados nas sedes do CREF2/RS. A COF é composta pelos conselheiros Alessandro Gamboa (CREF 001534-G/RS), Carla Pretto (CREF 006564-G/RS), Carlos Castilhos (CREF 000877-G/RS), Carmen Masson (CREF 001910-G/RS) e Luciane Citadin (CREF 000100-G/RS).

Conversando com o CREF2/RS: Dúvidas e Sugestões - Palestra
Data e horário: 10 de junho, às 19h30min
Local: CTG do Parque de Rodeio do Saiqui
Endereço: Rua Adílio B. Lucena, 300 - Bairro Saiqui

Conversando com o CREF2/RS: Dúvidas e Sugestões - Atendimento
Data e horário: 10 de junho, das 14h às 19h
Local: Clínica Canelense
Endereço: Rua Visconde de Mauá, 150/103 - em frente ao Hospital de Canela
Agendamento do atendimento neste link.
* Instrução para agendamento: depois de fazer login, acesse a opção "agendar Interiorizasul"


conversando com o cref gramado canela



Conselho realiza quinta edição do Conversando com o CREF2/RS na próxima semana
Postado em 14/10/2020
Fonte: CREF2/RS

O Conselho está realizando uma série de encontros com os profissionais de Educação Física, de maneira online. O evento “Conversando com o CREF2/RS” conta com a participação dos integrantes da Comissão de Orientação e Fiscalização (COF) e do assessor de fiscalização Samuel de Almeida (CREF 013510-G/RS), tendo como tema principal as ações que estão sendo feitas pelo CREF2/RS durante a pandemia.

A quinta edição desta atividade vai ocorrer no próximo no dia 22 de outubro, e será dedicada àqueles que atuam em Cruz Alta, Ijuí, Palmeira das Missões, Santa Rosa e Santo Ângelo, assim como aos profissionais das demais cidades destas regiões. O evento iniciará às 20h, pelo Instagram do CREF2/RS.

A COF é composta pelos conselheiros Alessandro Gamboa (CREF 001534-G/RS), Carla Pretto (CREF 006564-G/RS), Carlos Castilhos (CREF 000877-G/RS), Carmen Masson (CREF 001910-G/RS) e Luciane Citadin (CREF 000100-G/RS). A programação completa do “Conversando com o CREF2/RS” está disponível neste link e as edições passadas estão todas gravadas no IGTV do Instagram.

Conversando com o CREF2/RS – Cruz Alta, Ijuí, Palmeira das Missões, Santa Rosa e Santo Ângelo
22 de outubro, quinta-feira, às 20h
Convidados: Alessandro Gamboa, Carlos de Andrade Castilhos e Samuel de Almeida

Cidades contempladas:

Região Santo Ângelo: Bossoroca, Caibaté, Cerro Largo, Dezesseis de Novembro, Entre-Ijuís, Eugênio de Castro, Garruchos, Guarani das Missões, Mato Queimado, Pirapó, Porto Xavier, Rolador, Roque Gonzales, Salvador das Missões, Santo Ângelo, Santo Antônio das Missões, São Borja, São Luiz Gonzaga, São Miguel das Missões, São Nicolau, São Pedro do Butiá, Sete de Setembro, Ubiretama e Vitória das Missões.

Região Cruz Alta: Boa Vista do Cadeado, Boa Vista do Incra, Colorado, Cruz Alta, Fortaleza dos Valos, Ibirubá, Jacuizinho, Quinze de Novembro, Saldanha Marinho, Salto do Jacuí, Santa Bárbara do Sul, Selbach e Tupanciretã.

Região Ijuí: Ajuricaba, Augusto Pestana, Bozano, Campo Novo, Catuípe, Chiapetta, Condor, Coronel Barros, Crissiumal, Humaitá, Ijuí, Inhacorá, Jóia, Nova Ramada, Panambi, Pejuçara, Santo Augusto, São Martinho, São Valério do Sul e Sede Nova.

Região Santa Rosa: Alecrim, Alegria, Boa Vista do Buricá, Campina das Missões, Cândido Godói, Doutor Maurício Cardoso, Giruá, Horizontina, Independência, Nova Candelária, Novo Machado, Porto Lucena, Porto Mauá, Porto Vera Cruz, Santa Rosa, Santo Cristo, São José do Inhacorá, São Paulo das Missões, Senador Salgado Filho, Três de Maio, Tucunduva e Tuparendi.

Palmeira das Missões: Alpestre, Ametista do Sul, Barra do Guarita, Barra Funda, Boa Vista das Missões, Bom Progresso, Braga Caiçara, Cerro Grande, Chapada, Constantina, Coronel Bicaco, Cristal do Sul, Derrubadas, Dois Irmãos das Missões, Engenho Velho, Erval Seco, Esperança do Sul, Frederico Westphalen, Gramado dos Loureiros, Iraí, Jaboticaba, Lajeado do Bugre, Liberato Salzano, Miraguaí, Nova Boa Vista, Novo Barreiro, Novo Tiradentes, Novo Xingu, Palmeira das Missões, Palmitinho, Pinhal, Pinheirinho do Vale, Planalto, Redentora, Rodeio Bonito, Ronda Alta, Rondinha, Sagrada Família, São José das Missões, São Pedro das Missões, Sarandi, Seberi, Taquaruçu do Sul, Tenente Portela, Tiradentes do Sul, Três Palmeiras, Três Passos, Trindade do Sul, Vicente Dutra, Vista Alegre e Vista Gaúcha.


Conversando com o CREF2



Conselho realiza quarta edição do Conversando com o CREF2/RS na próxima quinta-feira
Postado em 25/09/2020
Fonte: CREF2/RS

O Conselho está realizando uma série de encontros com os profissionais de Educação Física, de maneira online. O evento “Conversando com o CREF2/RS” conta com a participação dos integrantes do Comissão de Orientação e Fiscalização (COF) e do assessor de fiscalização Samuel de Almeida (CREF 013510-G/RS), tendo como tema principal as ações que estão sendo feitas pelo CREF2/RS durante a pandemia.

A quarta edição desta atividade vai ocorrer na próxima quinta-feira, dia 1º de outubro, e será dedicada àqueles que atuam em Erechim, Passo Fundo, Santa Cruz do Sul e Lajeado, assim como aos profissionais das demais cidades destas regiões. O evento iniciará às 20h, pelo Instagram do CREF2/RS.

A COF é composta pelos conselheiros Alessandro Gamboa (CREF 001534-G/RS), Carla Pretto (CREF 006564-G/RS), Carlos Castilhos (CREF 000877-G/RS), Carmen Masson (CREF 001910-G/RS) e Luciane Citadin (CREF 000100-G/RS). A programação completa do “Conversando com o CREF2/RS” está disponível neste link e as edições passadas estão todas gravadas no IGTV do Instagram.

Conversando com o CREF2/RS – Erechim, Passo Fundo, Santa Cruz do Sul e Lajeado
1º de outubro, quinta-feira, às 20h
Convidados: Alessandro Gamboa, Carla Pretto e Samuel de Almeida

Cidades contempladas:

Região Erechim: Aratiba, Áurea, Barão de Cotegipe, Barra do Rio Azul, Benjamin Constant do Sul, Campinas do Sul, Carlos Gomes, Centenário, Charrua, Cruzaltense, Entre Rios do Sul, Erebango, Erechim, Erval Grande, Estação, Faxinalzinho, Floriano Peixoto, Gaurama, Getúlio Vargas, Ipiranga do Sul, Itatiba do Sul, Jacutinga, Marcelino Ramos, Mariano Moro, Nonoai, Paulo Bento, Ponte Preta, Quatro Irmãos, Rio dos Índios, São Valentim, Severiano de Almeida, Três Arroios e Viadutos.

Região Passo Fundo: Água Santa, Almirante Tamandaré do Sul, Alto Alegre, André da Rocha, Arvorezinha, Barracão, Barros Cassal, Cacique, Doble, Camargo, Campos Borges, Capão Bonito do Sul, Carazinho, Casca, Caseiros, Ciríaco, Coqueiros do Sul, Coxilha, David Canabarro, Ernestina, Espumoso, Fontoura Xavier, Gentil, Ibiaçá, Ibiraiaras, Ibirapuitã, Itapuca, Lagoa dos Três Cantos, Lagoa Vermelha, Lagoão, Machadinho, Marau, Mato Castelhano, Maximiliano de Almeida, Montauri, Mormaço, Muliterno, Não-Me-Toque, Nicolau Vergueiro, Nova Alvorada, Paim Filho, Passo Fundo, Pontão, Sananduva, Santa Cecília do Sul, Santo Antônio do Palma, Santo Antônio do Planalto, Santo Expedito do Sul, São Domingos do Sul, São João da Urtiga e São José do Ouro, Serafina Corrêa, Sertão, Soledade, Tapejara, Tapera, Tio Hugo, Tunas, Tupanci do Sul, Vanini, Victor Graeff, Vila Lângaro e Vila Maria.

Região Santa Cruz do Sul: Candelária, Gramado Xavier, Herveiras, Mato Leitão, Pantano Grande, Passo do Sobrado, Rio Pardo, Santa Cruz do Sul, Sinimbu, Vale do Sol, Vale Verde, Venâncio Aires e Vera Cruz.

Região Lajeado: Anta Gorda, Arroio do Meio, Bom Retiro do Sul, Boqueirão do Leão, Canudos do Vale, Capitão, Colinas, Coqueiro Baixo, Cruzeiro do Sul, Dois Lajeados, Doutor Ricardo, Encantado, Estrela, Fazenda Vilanova, Forquetinha, Ilópolis, Imigrante, Lajeado, Marques de Souza, Muçum, Nova Bréscia, Paverama, Poço das Antas, Pouso Novo, Progresso, Putinga, Relvado, Roca, Sales, Santa Clara do Sul, São José do Herval, São Valentim do Sul, Sério, Taquari, Teutônia, Travesseiro, Vespasiano Correa e Westfalia.


conversando com o cref passo fundo santa cruz o sul erechim



Conselho realiza segunda edição do Conversando com o CREF2/RS nesta semana
Postado em 31/08/2020
Fonte: CREF2/RS

Nos próximos meses, o Conselho vai realizar uma série de encontros virtuais com os profissionais de Educação Física. O evento “Conversando com o CREF2/RS” contará com a participação dos integrantes do Comissão de Orientação e Fiscalização (COF) e do assessor de fiscalização Samuel de Almeida (CREF 013510-G/RS), tendo como tema principal as ações que estão sendo feitas pelo CREF2/RS durante a pandemia.

A segunda edição desta atividade vai ocorrer nesta quinta-feira, dia 3 de setembro, e será dedicada àqueles que atuam em Caxias do Sul, Capão da Canoa, Taquara e demais cidades destas regiões. O evento vai iniciar às 20h, pelo Instagram do CREF2/RS.

A COF é composta pelos conselheiros Alessandro Gamboa (CREF 001534-G/RS), Carla Pretto (CREF 006564-G/RS), Carlos Castilhos (CREF 000877-G/RS), Carmen Masson (CREF 001910-G/RS) e Luciane Citadin (CREF 000100-G/RS). A programação completa do “Conversando com o CREF2/RS” está disponível aqui.

Conversando com o CREF2/RS – Caxias do Sul, Capão da Canoa e Taquara
3 de setembro, quinta-feira, às 20h
Convidados: Alessandro Gamboa, Carla Pretto e Samuel de Almeida

Cidades contempladas:

Região Caxias do Sul: Alto Feliz, Antônio Prado, Bento Gonçalves, Boa Vista do Sul, Bom Jesus, Bom Princípio, Campestre da Serra, Canela, Carlos Barbosa, Caxias do Sul, Coronel Pilar, Cotiporã, Esmeralda, Fagundes Varela, Farroupilha, Feliz, Flores da Cunha, Garibaldi, Gramado, Guabiju, Guaporé, Ipê, Jaquirana, Linha Nova, Monte Alegre dos Campos, Monte Belo do Sul, Muitos Capões, Nova Araçá, Nova Bassano, Nova Pádua, Nova Petrópolis, Nova Prata, Nova Roma do Sul, Paraí, Picada Café, Pinhal da Serra, Pinto Bandeira, Protásio Alves, Santa Tereza, São Jorge, São José dos Ausentes, São Marcos, São Vendelino, União da Serra, Vacaria, Vale Real, Veranópolis, Vila Flores e Vista Alegre do Prata.

Região Capão da Canoa: Arroio do Sal, Balneário Pinhal, Capão da Canoa, Capivari do Sul, Caraá, Cidreira, Dom Pedro de Alcântara, Imbé, Itati, Mampituba, Maquiné, Morrinhos do Sul, Mostardas, Osório, Palmares do Sul, Santo Antônio da Patrulha, Tavares, Terra de Areia, Torres, Tramandaí, Três Cachoeiras, Três Forquilhas e Xangri-lá.

Região Taquara: Cambará do Sul, Igrejinha, Parobé, Riozinho, Rolante, São Francisco de Paula, Taquara e Três Coroas.


conversando com o cref caxias do sul capão da canoa taquara



CREF2/RS mantém lista de normativas estaduais e municipais
Postado em 02/04/2020
Fonte: CREF2/RS

Diante da pandemia do coronavírus (COVID-19), o CREF2/RS tem recebido diversos questionamentos sobre como proceder quanto ao funcionamento das empresas registradas. Mesmo diante desta situação atípica, o Conselho não pode ordenar o fechamento, a abertura ou restringir o funcionamento dos locais que ofertam serviços na área de atividades físicas que estão devidamente regulares com a legislação vigente. Por isso, foi publicada, no dia 17 de março, uma Nota Técnica com orientações gerais para o exercício da profissão de Educação Física neste período.

O Conselho ressalta que a recomendação é que os estabelecimentos sigam as determinações dos órgãos federais, estaduais e municipais responsáveis. Diversos municípios do Estado estão publicando, diariamente, normativas com medidas que alteram o funcionamento de diferentes tipos de estabelecimentos, como academias, clubes e centros de treinamento.

Atento às demandas dos profissionais e proprietários de empresas da área, reunimos aqui as normativas estaduais e municipais disponíveis sobre o assunto, que afetam diretamente as atividades dos registrados. A lista não contempla a totalidade de cidades do Estado, mas está sendo atualizada constantemente. Caso tenha conhecimento de novas normativas em cidades do Rio Grande do Sul, envie as informações para o e-mail contato@crefrs.org.br e auxilie na atualização dos dados.

Rio Grande do Sul - Decreto 55.154

Alvorada
Bagé
Bento Gonçalves
Bom Jesus
Cachoeirinha
Canela
Canoas
Capão da Canoa
Capão do Leão
Carazinho
Caxias do Sul
Cotiporã
Eldorado do Sul
Erechim
Esteio
Farroupilha
Flores da Cunha
Garibaldi
Gravataí
Gramado
Ijuí
Lajeado
Liberato Salzano
Não-Me-Toque
Nova Petrópolis
Novo Hamburgo
Osório
Passo Fundo
Pejuçara
Portão
Porto Alegre
Salto do Jacuí
Santa Cruz do Sul
Santa Maria
Sant’Ana do Livramento
Santiago
Santo Antônio da Patrulha
São Borja
São Leopoldo
São Marcos
Sapiranga
Tapes
Taquara
Torres
Três Passos
Uruguaiana
Vacaria

Última atualização: 03/04


coronavírus



CREF2/RS mantém lista de normativas estaduais e municipais
Postado em 20/03/2020
Fonte: CREF2/RS

Diante da pandemia do coronavírus (COVID-19), o CREF2/RS tem recebido diversos questionamentos sobre como proceder quanto ao funcionamento das empresas registradas. Mesmo diante desta situação atípica, o Conselho não pode ordenar o fechamento, a abertura ou restringir o funcionamento dos locais que ofertam serviços na área de atividades físicas que estão devidamente regulares com a legislação vigente. Por isso, foi publicada, no dia 17 de março, uma Nota Técnica com orientações gerais para o exercício da profissão de Educação Física neste período.

O Conselho ressalta que a recomendação é que os estabelecimentos sigam as determinações dos órgãos federais, estaduais e municipais responsáveis. Diversos municípios do Estado estão publicando, diariamente, normativas com medidas que alteram o funcionamento de diferentes tipos de estabelecimentos, como academias, clubes e centros de treinamento.

Atento às demandas dos profissionais e proprietários de empresas da área, reunimos aqui as normativas estaduais e municipais disponíveis sobre o assunto, que afetam diretamente as atividades dos registrados. A lista não contempla a totalidade de cidades do Estado, mas está sendo atualizada constantemente. Caso tenha conhecimento de novas normativas em cidades do Rio Grande do Sul, envie as informações para o e-mail contato@crefrs.org.br e auxilie na atualização dos dados.

Rio Grande do Sul Decreto 55.154 Decreto 55.184 Decreto 55.240

Agudo
Alvorada Decreto 29 Decreto 78
Bagé Decreto 050 Decreto 053 Decreto 055 Decreto 057
Bento Gonçalves
Bom Jesus
Cachoeirinha Decreto 6860 Decreto 6876
Canela
Canoas
Capão da Canoa
Capão do Leão
Carazinho
Carlos Barbosa Decreto 3.536 Decreto 3.539
Caxias do Sul
Cotiporã Decreto 3.719 Decreto 3.726 Decreto 3.732
Eldorado do Sul
Erechim
Esteio
Estrela
Farroupilha
Flores da Cunha
Garibaldi
General Câmara Decreto 024 Decreto 041
Gravataí
Gramado
Ijuí
Joia
Lajeado
Liberato Salzano
Não-Me-Toque
Nova Petrópolis
Novo Hamburgo Decreto 9.197 Decreto 9.206
Osório
Passo Fundo Decreto 32 Decreto 18/05 - Academias Decreto 18/05 - Serviços Gerais
Pejuçara
Portão
Porto Alegre Decreto 20.534 Decreto 20.562 Decreto 20.564 Decreto 20.583 Decreto 20.608 Decreto 20.623 Decreto 20.625 Decreto 20.639 Decreto 20.683
Rio Grande
Rolante
Salto do Jacuí
Santa Cruz do Sul
Santa Maria
Sant’Ana do Livramento
Santiago
Santo Antônio da Patrulha
São Borja
São Leopoldo Decreto 9.428 Decreto 9.591 Decreto 9.598
São Marcos
Sapiranga
Tapes
Taquara
Torres
Três Passos
Uruguaiana
Vacaria
Viamão

Última atualização: 11/08


coronavirus



Câmara Técnica de Corrida de Rua prepara o Porto Alegre Corre
Postado em 17/10/2019
Fonte: CREF2/RS

A Câmara Técnica de Corrida de Rua realizou, no dia 10 de outubro, mais uma reunião mensal, com a presença de representantes de empresas de trail run e membros de equipes de corrida de rua. Na ocasião, a Câmara deu prosseguimento aos preparativos do evento Porto Alegre Corre, programado para ocorrer em março de 2020.

Na atividade, estão programadas mesas-redondas sobre cross country, corrida 12h, decatlhon e caminhada nórdica, além de temas relativos à corrida, como trabalhos auxiliares, avaliação biomecânica, treinamento complementar de reforço muscular e mobilidade. Também haverá um espaço aberto para o debate a respeito da importância da corrida da corrida para uma vida saudável.


Câmara Técnica de Corrida de Rua



Fiscalização autua cinco estabelecimentos irregulares no início de março
Postado em 26/03/2019
Fonte: CREF2/RS

Entre os dias 3 e 9 de março de 2019, os agentes do Departamento de Fiscalização e Orientação (DEFOR) do CREF2/RS realizaram 14 visitas de fiscalização, atendendo 11 denúncias e autuando cinco academias irregulares. Neste período, os fiscais flagraram dois estabelecimentos sem registro de empresa e outros três funcionando sem um profissional presente no local, no momento da visita. O DEFOR também notificou duas academias que permitiam o exercício ilegal e uma academia descumprindo o Termo de Cooperação firmado anteriormente com o Conselho.

Os agentes fiscais ainda autuaram duas pessoas por exercício ilegal da profissão. Internamente, o DEFOR protocolou 26 novas denúncias. As cidades visitadas, neste período, foram Porto Alegre, Gramado, Canela, Canoas e São Leopoldo.

Você também pode contribuir com o trabalho da Fiscalização encaminhando a sua denúncia pelo formulário disponível neste link.


DEFOR



Liga Gaúcha de Trail e CREF2/RS lançam Campeonato Gaúcho de Trail Running
Postado em 22/02/2019
Fonte: Revista Trail Running/Wanderson Nascimento

O dia 20 de fevereiro de 2019 marca mais um importante capítulo para o trail running brasileiro. Com a homologação da Federação de Atletismo do Estado do Rio Grande do Sul – FAERGS, afiliada da Confederação Brasileira de Atletismo – CBAt, e com a liderança da Câmara Técnica de Corrida de Rua do CREF2/RS, foi lançado o Campeonato Gaúcho de Trail Running.

Idealizado a partir da união de organizadores de provas trail running no Estado, com ampla participação de atletas, técnicos e pessoas ligadas ao esporte, o campeonato passa a ser a competição oficial do estado, que será disputada em seis etapas, com diferentes percursos e distâncias.

De acordo com um dos idealizadores do projeto, Émerson Ramos Corrales, que representou a Raiz Trail, juntamente com a Audax Trail Tour e as FACCAT Trail Run, para formatar o regulamento, o campeonato começou a ser planejado desde o ano passado, quando a Câmara Técnica do CREF2/RS realizou reuniões mensais para organizar o esporte no Rio Grande do Sul e, por meio da união da grande maioria dos organizadores de eventos trail do estado, criou-se a Liga Gaúcha de Trail running. Esses entes, ainda incentivados por assessorias e grupos de corridas, decidiram estreitar os laços com a FAERGS, único órgão que tem propriedade para chancelar um campeonato da modalidade no estado.

Dessa forma, da iniciativa Liga Gaúcha de Trail running e dos seguintes organizadores de eventos de trail: Audax Eventos Esportivos, Corrida de Sexta Eventos Esportivos, Faculdades Integradas de Taquara, J Machado Eventos Esportivos , Raiz Trail Promotora e Produtora de Eventos Esportivos, e TH2 Gramado Eventos, com o apoio do CREF/2 RS e autorizado pela FAERGS, foi lançado o 1º Campeonato Gaúcho de Trail running.

"As provas possuirão o PERMIT da FAERGS e terão a validação da International Trail Running Association (ITRA) em todos os percursos do campeonato. As provas sera?o disputadas de forma individual, em que o objetivo e? concluir o(s) trajeto(s) no menor tempo possível e dentro do limite ma?ximo estipulado por cada etapa. As competições possuem características de autossuficiência ou semi-suficiência para os atletas, de acordo com o regulamento específico de cada etapa", declara.

Émerson vê a iniciativa como promissora para o futuro da modalidade, podendo ser o embrião e o ponto de partida para diversos outros campeonatos estaduais. "Sabemos que o pessoal do nordeste também está em franca organização para isso. E quem sabe se possuirmos campeonatos estaduais reconhecidos por suas federações, possamos em um futuro ter o campeonato brasileiro de trail running. Entendemos que a divulgação e realização do campeonato tem potencial para atrair público de todos os esportes e todas as idades, fazendo com que o trail running seja conhecido, se consolide, cresça e assuma papel de protagonista no universo dos esportes outdoor no país", destaca.

Ele reafirma também a importância da organização e regulamentação para se criar um campeonato desse tipo. "O surgimento de novos circuitos e a entrada de novos organizadores ainda carecem de certa regulação pelos órgãos gestores do esporte no país, para que exista uma convivência harmoniosa entre organizadores, assessorias, grupos e atletas, mas cremos que o trail running nacional caminha nesse sentido. Da nossa parte, ao solicitar a autorização da FAERGS para a realização do CGTR, antes de qualquer objetivo, buscamos focar nossos esforços em apresentar, para o público que busca se desafiar em provas de trail running, um produto regular e chancelado pelos órgãos responsáveis pela gestão no nosso estado e no país", conclui.

O 1º CAMPEONATO GAÚCHO DE TRAIL RUNNING será dividido nas seguintes categorias, para ambos os sexos: Curto: Até 9km
Médio: Entre 10km e 20km
Longo: Entre 21km e 42km
Ultra: Acima de 43km
Para mais informações e consulta do regulamento, acesse o site oficial do evento: cgtrail2019.


Câmara Técnica de Corrida de Rua



Liga Gaúcha de Trail e CREF2/RS lançam Campeonato Gaúcho de Trail Running
Postado em 22/02/2019
Fonte: Revista Trail Running/Wanderson Nascimento

O dia 20 de fevereiro de 2019 marca mais um importante capítulo para o trail running brasileiro. Com a homologação da Federação de Atletismo do Estado do Rio Grande do Sul – FAERGS, afiliada da Confederação Brasileira de Atletismo – CBAt, e com a liderança da Câmara Técnica de Corrida de Rua do CREF2/RS, foi lançado o Campeonato Gaúcho de Trail Running.

Idealizado a partir da união de organizadores de provas trail running no Estado, com ampla participação de atletas, técnicos e pessoas ligadas ao esporte, o campeonato passa a ser a competição oficial do estado, que será disputada em seis etapas, com diferentes percursos e distâncias.

De acordo com um dos idealizadores do projeto, Émerson Ramos Corrales, que representou a Raiz Trail, juntamente com a Audax Trail Tour e as FACCAT Trail Run, para formatar o regulamento, o campeonato começou a ser planejado desde o ano passado, quando a Câmara Técnica do CREF2/RS realizou reuniões mensais para organizar o esporte no Rio Grande do Sul e, por meio da união da grande maioria dos organizadores de eventos trail do estado, criou-se a Liga Gaúcha de Trail running. Esses entes, ainda incentivados por assessorias e grupos de corridas, decidiram estreitar os laços com a FAERGS, único órgão que tem propriedade para chancelar um campeonato da modalidade no estado.

Dessa forma, da iniciativa Liga Gaúcha de Trail running e dos seguintes organizadores de eventos de trail: Audax Eventos Esportivos, Corrida de Sexta Eventos Esportivos, Faculdades Integradas de Taquara, J Machado Eventos Esportivos , Raiz Trail Promotora e Produtora de Eventos Esportivos, e TH2 Gramado Eventos, com o apoio do CREF/2 RS e autorizado pela FAERGS, foi lançado o 1º Campeonato Gaúcho de Trail running.

"As provas possuirão o PERMIT da FAERGS e terão a validação da International Trail Running Association (ITRA) em todos os percursos do campeonato. As provas serão disputadas de forma individual, em que o objetivo é concluir o(s) trajeto(s) no menor tempo possível e dentro do limite máximo estipulado por cada etapa. As competições possuem características de autossuficiência ou semi-suficiência para os atletas, de acordo com o regulamento específico de cada etapa", declara.

Émerson vê a iniciativa como promissora para o futuro da modalidade, podendo ser o embrião e o ponto de partida para diversos outros campeonatos estaduais. "Sabemos que o pessoal do nordeste também está em franca organização para isso. E quem sabe se possuirmos campeonatos estaduais reconhecidos por suas federações, possamos em um futuro ter o campeonato brasileiro de trail running. Entendemos que a divulgação e realização do campeonato tem potencial para atrair público de todos os esportes e todas as idades, fazendo com que o trail running seja conhecido, se consolide, cresça e assuma papel de protagonista no universo dos esportes outdoor no país", destaca.

Ele reafirma também a importância da organização e regulamentação para se criar um campeonato desse tipo. "O surgimento de novos circuitos e a entrada de novos organizadores ainda carecem de certa regulação pelos órgãos gestores do esporte no país, para que exista uma convivência harmoniosa entre organizadores, assessorias, grupos e atletas, mas cremos que o trail running nacional caminha nesse sentido. Da nossa parte, ao solicitar a autorização da FAERGS para a realização do CGTR, antes de qualquer objetivo, buscamos focar nossos esforços em apresentar, para o público que busca se desafiar em provas de trail running, um produto regular e chancelado pelos órgãos responsáveis pela gestão no nosso estado e no país", conclui.

O 1º CAMPEONATO GAÚCHO DE TRAIL RUNNING será dividido nas seguintes categorias, para ambos os sexos:
Curto: Até 9km
Médio: Entre 10km e 20km
Longo: Entre 21km e 42km
Ultra: Acima de 43km
Para mais informações e consulta do regulamento, acesse o site oficial do evento: cgtrail2019.


Câmara Técnica de Corrida de Rua



Nova unidade móvel do CREF2/RS será sua sede sob rodas no interior gaúcho
Postado em 03/09/2018
Fonte: CREF2/RS

No final de 2017, o CREF2/RS adquiriu um furgão Mercedes Benz 515 CDI, o modelo mais modernado da montadora nesta classe de veículos. Seu interior está sendo transformado em um escritório de atendimento, equipado com notebooks, impressoras e gerador elétrico. Após as modificações, a van terá capacidade para atender até quatro pessoas sentadas confortavelmente dentro do escritório climatizado. Tudo isso para se converter na nova unidade móvel do Conselho, que passará a integrar as viagens do projeto Interiorizasul. O objetivo será aliar uma melhor assistência aos profissionais do interior do estado com o aumento da área de cobertura do projeto, proporcionando autonomia suficiente para chegar a municípios que atualmente não são visitados pela dificuldade de acesso ou pela falta de cedência de local. É importante frisar que o caráter autárquico do CREF2/RS faz com que compras deste vulto sigam a Lei nº 8.666, que prevê licitação para efetuar compra da van, a contratação do projeto e a adaptação interna. Por este motivo, a unidade móvel possivelmente será inaugurada pela nova diretoria escolhida após as eleições do CREF2/RS, em setembro de 2018.

O Rio Grande do Sul possui uma extensão territorial de cerca de 280 mil km², onde apenas 30% das pessoas físicas e jurídicas estão localizados na capital e sua Região Metropolitana. Os 70% restantes estão distribuídos de maneira assimétrica em outras regiões do estado, o que dificulta o atendimento dos profissionais mais distantes. Atualmente, o projeto Interiorizasul conta nas suas viagens com uma supervisora de Interiorização e um motorista para realizar os serviços de translado e atendimento. Eles trabalham em locais cedidos por prefeituras ou instituições de ensino superior, havendo necessidade de adaptação às instalações e aos horários cedidos.

A presidente do CREF2/RS, Carmen Masson (CREF 001910-G/RS), explicou que projeto de expansão física no interior do Conselho no estado, por meio da criação de postos avançados de atendimento, ficou dificultado pela falta de pessoas capacitadas, visto que os funcionários são nomeados por concurso público. Entretanto, no último edital aberto, infelizmente não houve classificados para os cargos no interior, como nas cidades de Pelotas e de Santa Maria. "Agora a van será a sede itinerante do Conselho, pois todos serviços de registro oferecidos em Porto Alegre estarão disponíveis aos profissionais nas suas cidades”, assegurou a presidente, que também ressaltou que as visitas poderão se prolongar por uma semana no município programado, o que dará oportunidade aos profissionais das cidades vizinhas buscarem atendimento. “Este é mais um meio de nos aproximarmos dos nossos registrados na sua própria região”, completou a presidente.

A gerente do CREF2/RS, Tatiana Cidade (CRA TE-001259-RS), declarou que a antiga seccional em Caxias do Sul gerava despesas anuais na ordem de R$ 340 mil reais e que os valores projetados só aumentavam, gerados pelos reajustes anuais com custos de pessoal, serviços contratados, locação do espaço, translados para capacitações e deslocamento dos servidores. “Este valor subsidiaria até dois veículos viajando quinzenalmente para todas as regiões do estado, abrangendo um público de registrados muito maior”, constatou.

Tatiana também esclareceu que o projeto recebeu aporte financeiro do CONFEF, por meio do “Programa de Desenvolvimento dos CREFs”, no qual anualmente o Conselho Federal disponibiliza valores a título de investimento em projetos que julga estrategicamente adequados aos regionais. “O que possibilitou pouquíssimo investimento por parte do CREF2/RS na aquisição do veículo e da própria adaptação interna, visto que o subsídio concedido superou mais da metade do valor do projeto da unidade móvel”.

Segundo a presidente Carmen Masson, o objetivo do Conselho é a de reduzir custos e investir estes recursos de forma mais eficiente, pois com seccionais fixas, atende-se a poucas regiões, já com unidades móveis, esse atendimento seria estendido a um público muito maior. O projeto Interiorizasul, com auxílio da Van, passará a contar com um funcionário do Departamento de Registro, que com seus conhecimentos fará com que os procedimentos possam ser realizados na hora, tais como registros, emissões de Cédula, protocolos diversos, emissão de certificados de funcionamento e atualizações. A van também dará suporte a todos os eventos externos realizados pelo CREF2/RS.

*A imagem que ilustra esta matéria é uma simulação baseada no projeto de adaptação da van*


Interiorizasul



Vereadores farão Moção de Repúdio a MP que retira recursos do esporte
Postado em 11/07/2018
Fonte: Site da Câmara Municipal de Porto Alegre

A elaboração de uma Moção de Repúdio ao texto da Medida Provisória (MP) nº 841/18 que, desde o dia 11 de junho, retira mais de R$ 541 milhões, oriundos de percentuais das apostas nas loterias federais, de projetos de incentivo ao esporte, em especial ao atletismo brasileiro, foi o encaminhamento adotado após debate sobre o tema, na tarde desta terça-feira (10/7), no encontro conjunto das comissões de Educação, Cultura, Esportes e Juventude (CECE), e de Defesa do Consumido, Direitos Humanos e Segurança Urbana (Cedecondh) do Legislativo Municipal. A reunião, por iniciativa do vereador André Carús (MDB), que sugeriu a redação do documento, contou com a presença de outros parlamentares e representantes de entidades esportivas.

Ao iniciar a discussão da pauta, Carús disse que a MP, da forma como foi apresentada não irá produzir os resultados pretendidos, que é o de reduzir a violência nas cidades a partir da transferência de boa parte dos recursos do esporte juvenil para o Fundo Nacional da Segurança. De acordo com o vereador, é preciso pressionar o governo federal para reverter a situação “com a máxima urgência, porque os danos já estão causando estragos”.

Retrocesso

Para o vice-presidente de formação de atletas do Comitê Brasileiro de Clubes (CBC), Fernando Manuel de Matos Cruz, a MP retrocede em conquistas que vinham sendo obtidas desde a Lei Pelé. Disse, ainda, que da parte percentual do que é arrecadado com as loterias e destinada ao esporte, só atingiu a área de incentivo à formação de jovens para o atletismo. “O prejuízo é grande porque esses recursos vinham sendo investidos em equipamentos, como a construção de pistas atléticas, piscinas e outros; no pagamento de profissionais e no fomento à participação de atletas em competições, o que agora não é mais possível”.

Cruz explicou como o recurso, em média de R$ 40 milhões anuais, era distribuído até que a MP entrasse em vigor e zerasse os repasses de 0,5% de todos os prognósticos de loterias aos cuidados do CBC. “Ao esporte escolar cabia 5%, ao esporte universitário 10%, ao comitê paraolímpico 15%, às despesas administrativas 20% e os 50% restantes ao esporte olímpico e aos clubes”.

Luciana Miorro, coordenadora de Projetos Esportivos do Grêmio Náutico União, declarou que é grande a expectativa dos jovens atletas com a possibilidade de reversão dos efeitos da MP. “Eles estão apreensivos porque foi graças a esses recursos que muitos puderam ser incluídos no esporte”, disse. Ela exemplificou que no União, entre outras formas de investimento, foi possível revitalizar o piso de dois ginásios e equipar o departamento médico, entre outras melhorias “que refletem no preparo dos atletas para competições nacionais e internacionais”.

José Haroldo Arataca, diretor técnico e treinador da Confederação Brasileira de Atletismo (CBA), considerou que, apesar de danosa pelo seu contexto, a MP teve um resultado positivo. “Já vim aqui nesta Casa Legislativa muitas vezes e é a primeira vez que vejo a união dos representantes das entidades em defesa do esporte”. Arataca, no entanto, lamentou não ver a indignação popular. “As pessoas choram pela nossa colocação em sexto no Mundial, mas não se manifestam ao fato de estarmos na 84º posição em educação”, criticou.

Segundo o diretor da CBA, os recursos cortados atingem ainda, o esporte escolar, inviabilizando qualquer iniciativa, como os tradicionais jogos universitários. Ele elogiou a gestão dos recursos que até então eram destinados ao CBC e comparou: “a pista da Sogipa, com o controle da entidade foi construída por R$ 1,8 milhões e uma semelhante, na Ufrgs custou cerca de R$ 10 milhões”. Arataca também lembrou que parte dos recursos cortados do atletismo foram para reforçar o próprio prêmio das loterias, que aumentou recentemente de valor, e também para o futebol, por força da pressão feita pela “bancada da bola”.

Equívoco

O vice-presidente da Federaclubes, Carlos Humberto Rigon, disse que a MP é um equívoco. Além de prejudicar imediatamente aos clubes mais estruturados, como Sogipa, União e Veleiros, corta, também, o sonho das entidades menores que vinham se organizando para a aprovação de projetos junto ao CBC. Ele adiantou que o tema será um dos pontos a ser debatido no Congresso da Federaclubes que acontece em Gramado nos próximos dias 20, 21 e 22 de julho.

Lauro Aguiar, vice-presidente do Conselho Regional de Educação Física da 2ªRegião (CREF2RS) informou que o tema vem sendo tratado, também, no âmbito da Assembleia Legislativa, onde uma Audiência Pública está sendo chamada para discutir os efeitos da MP 841/18. Ele lamentou os poucos fóruns de debate e criticou a falta de realização das Conferências do Esporte. “Não somos contra a segurança pública, mas entendemos que não adianta construir presídios se não investirmos em prevenção à violência e isso se faz com iniciativas como a do incentivo da prática do esporte, assim como de investimentos em educação e cultura para os nossos jovens”.

Mauro Myskin, vice-presidente do Colégio Brasileiro de Ciência do Esporte, afirmou que a extinção da secretaria de Esportes e as políticas públicas para o setor, em Porto Alegre, foram completamente abandonadas. Ressaltou a importância da união de todos para a derrubada da MP, o que considera fundamental para a continuidade de projetos que vinham sendo desenvolvidos pelas entidades e clubes.

Leonardo Monteiro, que representou o deputado federal João Derly (Rede) ressaltou que a MP, que entrou em vigor no dia 12 de junho, tem prazo de 45 dias para ser apreciada pelo Congresso, ou passará a trancar a pauta. Ele lembrou, no entanto, que como há o recesso de julho e a contagem é interrompida, o prazo deve vencer em meados de agosto. “A solução mais rápida é a de pressão sobre o governo para que ele reveja os efeitos da MP sobre o Esporte. Fora isso, ou é esperar a votação, que pode ser pela derrubada, alteração do texto ou aprovação, ou ainda, aguardar os 120 dias para ver a MP, caso não seja apreciada em plenário, perca automaticamente os seus efeitos”.

Paulo Eduardo Barbosa Santos, presidente do Conselho Municipal de Desportos (CMD) reforçou as críticas à falta de incentivo ao esporte na capital gaúcha. Disse que o tratamento em Brasília, com a MP é semelhante ao que vem sendo destinado ao setor em um ano e sete meses do atual governo. Que o CMD perdeu recursos orçamentários, sede e, assim como os demais, qualquer apoio para o desenvolvimento do trabalho dos conselheiros.

Medida

Em suas manifestações, os vereadores presentes ao encontro, assim como o proponente da pauta, se posicionaram contra a retirada de recursos do esporte. De acordo com Cassiá Carpes (PP), o problema da falta de verbas não é diferente de quando foi presidente da extinta Fundação de Esporte e Lazer do Estado do Rio Grande do Sul (Fundergs). "Era preciso muito jogo de cintura para podermos realizar algo", justificou. João Bosco Vaz (PDT) disse que a MP coloca uma pá de cal sobre qualquer possibilidade de investimento em esporte na capital, visto que o atual governo não realiza nenhum aporte ao setor, assim como nas demais áreas, como na social, "totalmente abandonadas pelo poder público".

Na mesma linha Sofia Cavedon (PT), lamentou o desmonte do esporte na cidade. Ela ainda ressaltou que devido aos projetos do Executivo que trancam a pauta, a Moção de Repúdio não poderá ser votada com a celeridade que merece e, portanto, "o melhor é coletar as assinaturas dos vereadores para remetê-la o mais rápido ao presidente da Câmara Federal". disse. Prof. Alex Fraga (PSol) alertou que é necessário deixar clara a intenção da interrupção imediata dos efeitos da MP na Moção, visto se permanecer com seus efeitos por quatro meses, até que perca o seu valor, "irá provocar estragos que só poderão ser recuperados no ano que vem".

Para a vereadora Comandante Nádia (MDB), presidente da Cedecondh, a união de esforços em prol do Esporte é importante. Disse que os vereadores estão engajados na luta das entidades e clubes para fazer valer o desejo da comunidade esportiva brasileira. Tarciso Flecha Negra (PSD), que presidiu o encontro, destacou que o esporte é capaz de salvar a vida de muitos jovens. Ele lembrou a sua história e a importância que o setor tem para coibir a violência. Da mesma forma a vereadora Mônica Leal (PP) informou que assinará a Moção. Para ela, não se pode colocar em confronto a Segurança e o Esporte. "Cada um dos setores tem a sua importância e devem ter a atenção dos governos", declarou. O vereador Alvoni Medina (PRB), também participou do encontro.

Texto: Milton Gerson (reg. prof 6539)
Edição: Helio Panzenhagen (reg. prof. 7154)
Foto: Andielli Silveira/CMP


epúdio a MP que retira recursos do esporte



CREF2/RS vai a Caxias do Sul com o ciclo de palestras sobre os 20 anos de regulamentação da profissão
Postado em 23/05/2018
Fonte: CREF2/RS

A segunda cidade a celebrar os 20 anos da regulamentação da profissão de Educação Física pela Lei 9696/98 e a criação do sistema CONFEF/CREFs será Caxias do Sul, que receberá no dia 6 de junho o ciclo de palestras “20 anos de regulamentação da profissão de Educação Física”. O evento ocorrerá no auditório da Faculdade Anhanguera de Caxias do Sul, das 19h às 22h. As palestras têm como objetivo promover um diálogo com a sociedade, estudantes, profissionais e docentes sobre a profissão de Educação Física, suas conquistas e seus desafios. O ciclo, em conjunto com o CongregaCREF – Seminário Sul Brasileiro de Educação Física, estará entre os eventos comemorativos programados pelo Conselho para celebrar o legado de duas décadas da regulamentação da profissão.

Em Caxias do Sul, haverá duas palestras. A primeira, com início às 19h05min, tendo como tema “Educação Física: Legislação e Perspectivas”, será ministrada pela conselheira do CREF2/RS Marcia Rohr da Cruz (CREF 007545-G/RS). “Na minha palestra, entre outros assuntos, abordarei a importância da formação e da qualificação dos profissionais, capacitando-os para atender a população com serviços de qualidade e atuando preventivamente na promoção do bem-estar e da saúde”, disse. A conselheira acrescentou que também esclarecerá na sua explanação temas como a Lei do Estágio, a atuação do egresso de licenciatura e do bacharelado, as etapas dos processos de fiscalização e a Ética na atuação profissional. Marcia reforçou que tanto profissionais de Educação Física como estudantes e a comunidade estão convidados a comparecer no ciclo.

A segunda palestra da noite terá início às 20h40min, e abordará o “Treinamento Físico de Endurance e as Assessorias Esportivas”, ministrada por Eduardo Olsson Remião (CREF 001855-G/RS). Remião é ex-atleta de atletismo e triathlo, tendo obtido títulos regionais, nacionais e internacionais. Ele é técnico de corrida há mais de 25 anos, sendo fundador da Federação Gaúcha de Triathlon e da Associação de Assessorias Esportivas do RS. “Além de discorrer sobre a história da Educação Física no Brasil e sua trajetória até a regulamentação, pretendo abordar técnicas de treinamento de endurance, bem como o funcionamento das assessorias esportivas, seus métodos de avaliação, planejamento e execução, além de expor o cenário das corridas de rua e assessorias no estado e no Brasil”, explicou.

Após Caxias do Sul, a próxima cidade visitada pelo ciclo de palestras será Pelotas, em 17 de outubro, no Auditório da UFPEL.

Ciclo de palestras “20 anos de regulamentação da profissão de Educação Física” - Caxias do Sul

Data: 6 de junho, quarta-feira, das 19h às 22h
Local: Auditório da Faculdade Anhanguera
Endereço: Av. Alexandre Rizzo, 505 - Caxias do Sul
Carga horária: 4 horas
O evento terá a emissão de Certificado online aos participantes
Inscrições gratuitas até o dia 04/06/2018 aqui.


20 anos de regulamentação da profissão de Educação Física



Santa Maria é a primeira cidade visitada pelo ciclo de palestras sobre os 20 anos de regulamentação da profissão
Postado em 11/04/2018
Fonte: CREF2/RS

A primeira cidade a celebrar os 20 anos da regulamentação da profissão de Educação Física pela Lei 9696/98 e da criação do sistema CONFEF/CREFs será Santa Maria, que receberá no dia 25 de abril o ciclo de palestras “20 anos de regulamentação da profissão de Educação Física”. O horário do evento será das 19h às 22h, no auditório da FAMES - Faculdade Metodista de Santa Maria. O ciclo, em conjunto com o CongregaCREF – Seminário Sul Brasileiro de Educação Física, estarão entre os eventos comemorativos programados pelo Conselho para celebrar o legado de duas décadas da regulamentação da profissão.

O interesse pelos exercícios físicos têm aumentado no país. Mesmo assim, dados do Ministério da Saúde demonstram uma verdadeira epidemia de obesidade, diabetes e hipertensão, todas doenças associadas ao sedentarismo que assolam a população brasileira. Diante deste quadro, cresce também a responsabilidade do CREF2/RS em demonstrar à sociedade de que a boa orientação faz a diferença, e que sob a instrução de um profissional habilitado aumenta a eficiência dos exercícios, os benefícios dos praticantes e previne problemas de saúde, garantindo bem-estar e melhoria da qualidade de vida. Imbuídos desta missão, o Conselho percorrerá o interior do estado promovendo um diálogo aberto e democrático com a sociedade, estudantes, profissionais e docentes sobre os 20 anos da regulamentação da profissão de Educação Física, suas conquistas e seus desafios.

Em Santa Maria, haverá duas palestras. A primeira, como início às 19h, será ministrada por Alessandro Gamboa (CREF 001534-G/RS), tendo como tema "Educação Física: legislação e perspectivas". Alessandro é graduado em Educação Física pelo IPA. Possui pós- graduação em Administração e Marketing Esportivo, pela Universidade Gama Filho, e em Ciências do Esporte, pela PUC-RS. Atua como personal trainer e realiza consultoria em diversas academias. É conselheiro do CREF2/RS desde 2015 e integra a Comissão de Orientação e Fiscalização do Conselho.

A segunda palestra da noite terá início às 20h40min, com o tema "A importância da atividade física na formação do ser humano: desafios do profissional de Educação Física", ministrada por Marcia Rohr da Cruz (CREF 007545-G/RS). Marcia é graduada em Educação Física pela UCS e bacharel em Administração pela Unisinos. Possui pós-doutorado em Administração e atua no Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção e em Administração da UCS. É conselheira do CREF2/RS desde 2015 e faz parte de diferentes Comissões e Câmaras Técnicas do Conselho, relacionadas à Educação Física Escolar, Fiscalização, Finanças, Planejamento Estratégico e ao Esporte Educacional.

Após Santa Maria, as próximas cidades visitadas pelo ciclo de palestras serão Caxias do Sul, no dia 6 de junho, no Auditório da Anhanguera, e Pelotas, em 17 de outubro, no Auditório da UFPEL.

Ciclo de palestras “20 anos de regulamentação da profissão de Educação Física” - Santa Maria

Data: 25 de abril, quarta-feira, das 19h às 22h Local: Auditório da FAMES - Faculdade Metodista de Santa Maria Endereço: Rua Dr. Turi, 2003 - Santa Maria Carga horária: 4 horas. O evento terá a emissão de Certificado online aos participantes Inscrições gratuitas até o dia 23/04/2018 pelo site http://crefrs.org.br//eventos/ciclo_santa_maria/


Ciclo de palestras “20 anos de regulamentação da profissão de Educação Física



DEFOR fecha duas academias irregulares em General Câmara
Postado em 03/04/2018
Fonte: CREF2/RS

Entre os dias 18 a 24 de março, os agentes do Departamento de Fiscalização e Orientação (DEFOR) do CREF2/RS realizaram 94 visitas de fiscalização na semana, fechando duas academias na cidade de General Câmara. Eles estavam irregulares pois não contavam com a presença de um profissional de Educação Física orientando as atividades. Para retornarem a funcionar normalmente, os proprietários deverão regularizar sua situação perante o CREF2/RS.

Ao total, 20 denúncias foram totalmente atendidas, com 35 estabelecimentos autuados por uma ou mais infrações. Deste total, 21 deles não possuíam registro da empresa, 12 funcionavam sem profissional presente no momento da visita e outros 11 permitiam a atuação de leigos em exercício ilegal da profissão ou estagiários sem o TCE - Termo de Compromisso de Estágio. Uma academia descumpria o Termo de Cooperação firmado com o Conselho.

Além do fechamento e autuação das academias, os fiscais também autuaram 22 pessoas por alguma infração, sendo 11 leigos em exercício ilegal da profissão ou estagiários sem o TCE - Termo de Compromisso de Estágio, quatro profissionais atuando fora da área de formação e infringindo o Código de Ética Profissional, além de três responsáveis Técnicos descumprindo obrigações inerentes a suas funções e infringindo o Código de Ética Profissional e quatro diplomados atuando sem registro profissional.

Os municípios visitados durante o período foram Panambi, Igrejinha, Rolante, Três Coroas, General Câmara, Vera Cruz, Gramado Xavier, Boqueirão do Leão, Herveiras, Vale do Sol, Santa Cruz do Sul, Bagé, Pinheiro Machado e Pedras Altas.


DEFOR



CREF2/RS percorre o interior com o ciclo de palestras “20 anos de regulamentação da profissão de Educação Física”
Postado em 23/03/2018
Fonte: CREF2/RS

Em comemoração aos 20 anos da regulamentação da profissão de Educação Física pela Lei 9696/98 e da criação do sistema CONFEF/CREFs, o CREF2/RS lança o ciclo de palestras “20 anos de regulamentação da profissão de Educação Física”, que percorrerá os municípios de Santa Maria, Caxias do Sul e Pelotas durante os meses de abril, junho e outubro. O ciclo, em conjunto com o CongregaCREF – Seminário Sul Brasileiro de Educação Física, estarão entre os eventos comemorativos programados pelo Conselho para celebrar o legado de duas décadas da regulamentação da profissão.

A Educação Física, desde que virou uma profissão regulamentada em 1998, vem conquistando espaço ano após ano. Se antes a imagem do profissional de Educação Física era associada ao professor da disciplina nas escolas, ou a instrutores nas academias de ginástica e clubes, hoje a visão das atribuições desse profissional é mais ampla: a de um especialista também capacitado e qualificado na promoção da saúde, seja de crianças, jovens, adultos ou idosos.

O interesse pelos exercícios físicos também tem aumentado no país. Mesmo assim, dados do Ministério da Saúde demonstram uma verdadeira epidemia de obesidade, diabetes e hipertensão, todas doenças associadas ao sedentarismo que assolam a população brasileira. Diante deste quadro, cresce também a responsabilidade do CREF2/RS em demonstrar à sociedade de que a boa orientação faz a diferença, e que sob a instrução de um profissional habilitado aumenta a eficiência dos exercícios, os benefícios dos praticantes e previne problemas de saúde, garantindo bem-estar e melhoria da qualidade de vida. Imbuídos desta missão, o Conselho percorrerá o interior do estado promovendo um diálogo aberto e democrático com a sociedade, estudantes, profissionais e docentes sobre os 20 anos da regulamentação da profissão de Educação Física, suas conquistas e seus desafios.

Ciclo de palestras “20 anos de regulamentação da profissão de Educação Física”

Santa Maria
Data: 25 de abril, quarta-feira, das 19h às 22h
Local: FAMES – Faculdade Metodista de Santa Maria

Caxias do Sul
Data: 6 de junho, quarta-feira, das 19h às 22h
Local: Auditório da Anhanguera

Pelotas
Data: 17 de outubro, quarta-feira, das 19h às 22h
Local: Auditório da UFPEL

Instituições apoiadoras

- FAMES – Faculdade Metodista de Santa Maria
- Universidade Anhangüera
- Universidade Federal de Pelotas (UFPel)


20 anos da regulamentação da profissão de Educação Física



Fiscalização fecha mais uma academia irregular em Porto Alegre
Postado em 03/07/2017
Fonte: CREF2/RS

As ações do Departamento de Fiscalização e Orientação (DEFOR) do CREF2/RS, entre os dias 18 e 24 de junho, fecharam uma academia que funcionava de maneira irregular, em Porto Alegre, e autuaram outros 23 estabelecimentos, no restante do Estado, por algum tipo de infração. Entre as empresas notificadas, nove não possuíam registro, seis não contavam com um profissional habilitado no momento da visita e cinco estavam permitindo o exercício ilegal da profissão. A academia que teve as suas atividades suspensas vai precisar regularizar a sua situação antes de voltar a atender.

Os agentes fiscais do Conselho, na terceira semana de junho, também autuaram dez pessoas, sendo três por exercício ilegal da profissão e uma por estar fora da área de atuação – Licenciado que trabalhando como Bacharelado. Ao todo, foram feitas 53 visitas e atendidas 15 denúncias neste período. A Fiscalização esteve em Gramado, Canela, Taquara, Alvorada e Viamão e ainda abriu um novo Processo Administrativo de Fiscalização, referente a um caso reincidente em uma infração gravíssima.

Você sempre pode encaminhar a sua denúncia para o DEFOR. Para isto, basta preencher o formulário disponível nesta página.


Fiscalização DEFOR



CREF2/RS fecha quatro academias irregulares e autua 40 estabelecimentos
Postado em 11/05/2017
Fonte: CREF2/RS

O Departamento de Fiscalização e Orientação (DEFOR) do CREF2/RS, em sua missão de proteger a saúde e zelar pela profissão, visitou 21 municípios entre os dias 23 de abril e 6 de maio, fechando oito academias irregulares distribuídas entre Porto Alegre, Triunfo, Viamão, Guaíba e Três Coroas. Os estabelecimentos não apresentavam profissional habilitado para orientar as atividades. Para voltar a funcionar, a empresa terá que, primeiramente, regularizar a sua situação.

Nas diligências, os agentes do DEFOR realizaram 81 visitas de fiscalização, autuando 40 estabelecimentos por alguma irregularidade, sendo 20 deles pela falta de registro no CREF2/RS, além de constatarem em outras 17 empresas a falta de profissional presente no momento da visita. Ao todo, foram autuadas 24 pessoas, destas 13 por exercício ilegal da profissão, além de oito Responsáveis Técnicos autuados por descumprir as obrigações inerentes à função, além de um diplomado sem seu registro profissional.

Foram visitados os municípios de Novo Hamburgo, Sapucaia do Sul, Campo Bom, Dois Irmãos, São Leopoldo, Nova Petrópolis, Caxias do Sul, Farroupilha, Porto Alegre, Viamão, Gravataí, Alvorada, Guaíba, Triunfo, Charqueadas, Sapucaia do Sul Sapiranga, Gramado, Três Coroas, Taquara, Rolante, Cruz Alta, Panambi e Não-Me-Toque.


DEFOR



CREF2/RS autua 58 estabelecimentos irregulares e fecha nove academias em outubro
Postado em 04/11/2016
Fonte: CREF2/RS

O Departamento de Fiscalização e Orientação (DEFOR) do CREF2/RS divulgou, na tarde desta sexta-feira, dia 4 de novembro, os números referentes às ações realizadas ao longo do último mês. Em outubro, os fiscais realizaram 191 visitas, dentre elas diversas fiscalizações foram realizadas em conjunto com o Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (Crefito5), Conselho Regional de Nutricionistas (CRN-2), Conselho Regional de Farmácia (CRF-RS), Brigada Militar, Polícia Civil e Vigilância Sanitária. Ao todo, 73 denúncias foram totalmente atendidas; resultando na autuação de 58 estabelecimentos por uma ou mais infrações, sendo que 22 deles não possuíam registro da empresa e 22 funcionavam sem profissional presente no momento da visita.

Foram flagradas cinco academias descumprindo o Termo de Cooperação firmado com o Conselho, e nove foram fechadas por não apresentar nenhum profissional para assumir as atividades. O DEFOR autuou 52 pessoas por alguma infração, sendo 28 leigos em exercício ilegal da profissão ou estagiários sem o TCE - Termo de Compromisso de Estágio, além de 26 profissionais infringindo o Código de Ética, por estarem atuando fora da área de formação ou Responsáveis Técnicos descumprindo obrigações inerentes às suas funções.

Foram enviadas cinco multas para empresas por descumprimento de Termo de Cooperação e 15 avisos de encaminhamento de empresas não registradas no Conselho para Ação Civil Pública. Além disso, 58 notificações foram emitidas a empresas e pessoas que não se regularizaram/justificaram após vencido o prazo de suas autuações. Também foram assinados novos quatro Termos de Cooperação.

Os municípios visitados em outubro foram Porto Alegre, Santa Rosa, Três de Maio, Horizontina, Santana do Livramento, São Gabriel, Rosário do Sul, Pareci Novo, Feliz, Bom Princípio, Montenegro, São Sebastião do Caí, Cachoeirinha, Caxias do Sul, São Marcos, Bento Gonçalves, Viamão, Sapucaia do Sul, Canela, Gramado, Pinhal, Tramandaí, Capão da Canoa, Torres, São Leopoldo, Taquari, Anta Gorda, Arvorezinha, Doutor Ricardo, Teutônia, Lajeado, Estrela, Faxinalzinho, Erechim, Campinas do Sul, Passo Fundo, Marau, Novo Hamburgo, Cruz Alta, Panambi e Carazinho.


DEFOR



Fiscalização do CREF2/RS fecha mais cinco academias irregulares no Estado
Postado em 26/10/2016
Fonte: CREF2/RS

As ações de fiscalização do CREF2/RS, realizadas entre os dias 17 de 21 de outubro, fecharam cinco academias que funcionavam de maneira irregular em todo o Estado. Os estabelecimentos, localizados nas cidades de Viamão, Capão da Canoa e Tramandaí, só poderão atender novamente quando regularizarem a sua situação, efetuando o registro de Pessoa Jurídica e possuindo pelo menos um profissional de Educação Física habilitado durante as atividades no local.

Na terceira semana de outubro, o Departamento de Orientação e Fiscalização (DEFOR) também atendeu 18 denúncias e autuou outras 17 empresas por algum tipo de infração. Nestes locais, 13 pessoas foram notificadas, sendo sete por exercício ilegal da profissão ou por não possuir um Termo de Compromisso de Estágio (TCE) válido.

O CREF2/RS ainda visitou, ao longo destes dias, empresas localizadas nos municípios de Caxias do Sul, São Marcos, Bento Gonçalves, Sapucaia do Sul, Canela, Gramado, Pinhal, Torres e São Leopoldo. Em Porto Alegre, também foram realizadas fiscalizações em conjunto com o Conselho Regional de Nutricionistas (CRN-2).


Fiscalização DEFOR



UCS reúne profissionais da Serra durante I Seminário de Educação Física Escolar
Postado em 25/10/2016
Fonte: CREF2/RS

A universidade de Caxias do Sul (UCS) realizou, nos dias 22 e 23 de setembro, o I Seminário de Educação Física Escolar. O evento, que contou com as palestras da conselheira do CREF2/RS Marcia da CRUZ (CREF 007542-G/RS) e dos conselheiros do CONFEF Antônio Catunda (CREF 000001-G/CE) e Elisabete Laurindo (CREF 002036-G/SC), foi dedicado aos profissionais que atuam na rede municipal de Caixas do Sul e nas entidades de ensino pertencentes à 4ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE).

Com o objetivo de contribuir com a prática pedagógica dos docentes e proporcionar, através da troca de conhecimento, o repensar da Educação Física escolar, o Seminário iniciou com a palestra “Educação no Brasil – Contribuições da Educação Básica e recomendações para Educação Física Escolar”, ministrada pela Conselheira do CREF2/RS. Na sua apresentação, além de destacar os avanços obtidos pelo Sistema CONFEF/CREFs nos últimos anos, Marcia também salientou que a Educação Física precisa ser trabalhada de maneira ainda mais ampla nas escolas, para contribuir com a formação cidadã e com a saúde de todos os alunos.

Na parte da tarde, o evento prosseguiu com a palestra “Educação Física – Educação Infantil e Anos Iniciais do Ensino Fundamental”, ministrada por Elisabete. Durante a sua apresentação, ela mostrou como a Educação Física pode contribuir para a apropriação de todas as linguagens e destacou que a ação dos professores devem proporcionar desafios às crianças, através de interações e brincadeiras. Segundo Elisabete, isto precisa ocorrer, sobretudo, porque “os professores necessitam assumir a defesa da Educação Física na escola”, declarou.

O segundo dia de Seminário iniciou, na parte da manhã, com a palestra “Educação Física Escolar – Anos Finais do Ensino Fundamental e Ensino Médio”, ministrada por Catunda. O conselheiro do CONFEF propôs um diálogo acerca da responsabilidade pedagógica e das estratégias para o ensino, visto que o aluno passa a maior parte do tempo de aula realizando atividades que não são consideradas didáticas. Na sua apresentação, também foram expostos alguns aspectos da Declaração de Madrid, do European Mhysical Education Association, destacando que “não há educação sem Educação Física”. “O professor deve assumir o compromisso com a responsabilidade e com a qualidade da aula. Não adianta infraestrutura se o professor não está motivado para ensinar”, analisou.

No encerramento do Seminário, Marcia agradeceu a presença de todos e destacou a mobilização dos profissionais de Educação Física pertencentes à 4ª CRE, que foi representada por professores de 12 municípios da região da Serra: Caxias do Sul, Flores da Cunha, Picada Café, Nova Petrópolis, Nova Pádua, São Marcos, São Francisco de Paula, Cambará, Gramado, Canela, Farroupilha e Antônio Prado. Carmen Masson (CREF 001910-G/RS), presidente do CREF2/RS; e Miryam Brauch (CREF 006834-G/RS), presidente da Comissão de Educação Física Escolar do Conselho; também estiveram presentes no evento.


Educação Física Escolar Seminário



Fiscalização realiza ações em conjunto com Crefito5 e visita evento em Novo Hamburgo
Postado em 15/09/2016
Fonte: CREF2/RS

O Departamento de Fiscalização e Orientação (DEFOR) do CREF2/RS realizou, entre os dias 5 e 10 de setembro, diversas ações em todo o Estado. Em parceria com o Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da 5ª Região (Crefito5), por exemplo, foram feitas visitas em estabelecimentos localizados nas cidades de Antônio Prado e de Caxias do Sul, para verificar o funcionamento destas empresas e para orientar a maneira correta de trabalho, dentro das atribuições de cada profissão.

Além disto, o CREF2/RS também compareceu ao evento MIXturado, realizado em Novo Hamburgo. O objetivo desta visita foi tirar as dúvidas dos alunos, que participavam deste curso de formação, e esclarecer para o público que as atividades fitness somente podem ser ministradas por profissionais habilitados – bacharéis em Educação Física com registro no Sistema CONFEF/CREFs. Para Fernanda Rodrigues (CREF 009604-G/RS), coordenadora do DEFOR, a presença do Conselho em eventos como este é muito válida, pois é possível estar mais perto da sociedade: “Muitas pessoas não sabem que existe um órgão fiscalizador, que defende a sociedade e que tem o objetivo de só permitir que profissionais capacitados estejam no mercado”, comentou.

A Fiscalização também visitou as cidades de Viamão, Presidente Lucena, Farroupilha, Flores da Cunha, Cachoeirinha, Gravataí, Morro Reuter, Gramado, Três Coroas, Taquara e Campo Bom. Neste período, 23 estabelecimentos foram autuados por algum tipo de infração e duas academias tiveram as atividades suspensas, uma em Novo Hamburgo e outra em Igrejinha, por não apresentar um profissional habilitado no local e possuir registro de Pessoa Jurídica. Nestas ações, 23 pessoas foram autuadas, sendo 14 delas por exercício ilegal da profissão.


Fiscalização



CREF2/RS participa do anúncio oficial do Comitê de Revezamento da Tocha Olímpica
Postado em 30/03/2016
Fonte: CREF2/RS

A presidente do CREF2/RS Carmen Masson (CREF 001910-G/RS) esteve presente no dia 29, no Palácio Piratini, onde assistiu ao anúncio oficial do Comitê de Revezamento da Tocha Olímpica no Rio Grande do Sul. A cerimônia contou com a presença do governador do estado José Ivo Sartori, do diretor de operações da Rio 2016, Marco Aurélio Vieira, do secretário do Turismo, Esporte e Lazer, Juvir Costella, prefeitos e representantes do Ministério do Esporte, além de dezenas de atletas.

A Tocha Olímpica chega ao Rio Grande do Sul no dia 3 de julho e permanece até o dia 9. O símbolo máximo dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos passará por 28 municípios gaúchos. As cidades de Santa Maria, Pelotas, Caxias do Sul, Porto Alegre e Passo Fundo são as chamadas “Cidades de Celebração”, onde a chama vai pernoitar, após eventos turísticos locais.

O circuito oficial do deslocamento passará por Erechim, Passo Fundo, São Miguel das Missões, Santo Ângelo, Ijuí, Cruz Alta, Encantado, Lajeado, Santa Cruz do Sul, Santa Maria, São Sepé, Caçapava do Sul, Canguçu, Rio Grande, Pelotas, São Lourenço do Sul, Camaquã, Guaíba, Porto Alegre, Canoas, Esteio, Novo Hamburgo, Gramado, Canela, Nova Petrópolis, Caxias do Sul, Bento Gonçalves e Torres.


Olimpíadas 2016



Congresso de Cardiologia terá Simpósio de Educação Física em maio de 2016
Postado em 14/12/2015
Fonte: CREF2/RS

Nesta segunda-feira (14), as profissionais de Educação Física Rosane Nery (CREF 003467-G/RS) e Maurice Zanini (CREF 008491-G/RS) visitaram o CREF2/RS para divulgar o Simpósio de Educação Física, que será realizado durante o Congresso de Cardiologia da Sociedade de Cardiologia do Rio Grande do Sul (SOCERGS), em Gramado, do dia 19 a 21 de maio de 2016. De acordo com Rosane, o evento trará os principais avanços da ciência do exercício e sua relação com a saúde cardiovascular. “Teremos a presença de pesquisadores e profissionais das mais respeitadas instituições e centros de ensino”, informa.

A presidente do CREF2/RS, Carmen Masson (CREF 001910-G/RS), afirmou que o desenvolvimento científico dos estudos do exercício é relativamente recente, e que o Simpósio será uma excelente oportunidade para explorar e aprofundar estes temas. “O diálogo que se travará será muito útil para a capacitação do profissional de Educação Física”, assevera. O vice-presidente do CREF2/RS, Lauro Aguiar (CREF 002782-G/RS), lembrou que o sedentarismo levou a uma epidemia de obesidade e sobrepeso, causando, dentre os muitos danos à saúde, problemas cardiovasculares. “Somos os profissionais da saúde que atuam diretamente na prevenção das doenças, pois a prática regular do exercício físico tem comprovada melhora da função cardiovascular”, alertou Aguiar.


Simpósio de Educação Física Cardiologia



CREF2/RS presente no anúncio do roteiro da tocha olímpica no Estado
Postado em 03/11/2015
Fonte: CREF2/RS

A presidente do CREF2/RS, Carmen Masson (CREF 001910-G/RS), esteve presente no Salão Negrinho do Pastoreio do Palácio Piratini no dia 29, ocasião em que foi anunciado o trajeto pelo qual a tocha olímpica percorrerá o Rio Grande do Sul em 2016. O revezamento passará por mais de 20 cidades gaúchas. A cerimônia contou com a presença do ministro do Esporte, George Hilton, do governador do Estado, José Ivo Sartori, do prefeito de Porto Alegre, José Fortunati, além de dezenas de atletas e dirigentes esportivos.

Em seu discurso, o ministro George Hilton afirmou que o grande legado das Olimpíadas para o Brasil será consolidar a prática de esportes, gerando saúde pública e propondo inclusão social. “Além dos jogos, estamos preparando a nova Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB), que conterá a obrigatoriedade da Educação Física em todos os níveis escolares”, declarou.

Segundo a presidente do CREF2/RS, a tocha olímpica, além da importância simbólica para os desportistas, mobilizará as comunidades por onde passar. “Este tipo de comprometimento tem o poder de agregar os brasileiros e deixar grandes legados”. Carmen também comemorou a fala do ministro relativa à Educação Física escolar. “Esta é uma bandeira de luta do Conselho e achamos uma sinalização positiva. Oxalá ele consiga implementar este programa".

Acesa em Olímpia, onde os Jogos surgiram na Grécia antiga, a tocha passará por vários lugares do mundo até chegar ao Rio de Janeiro em 5 de agosto de 2016, no estádio do Maracanã. No Rio Grande do Sul ela chega em julho, cerca de um mês antes do início dos Jogos. A chama passará por Erechim, Passo Fundo, Cruz Alta, Ijuí, Santo Ângelo, Encantado, Lajeado, Santa Cruz do Sul, Santa Maria, São Sepé, Caçapava do Sul, Canguçu, Rio Grande, Pelotas, São Lourenço do Sul, Camaquã, Guaíba, Porto Alegre, Canoas (a confirmar), Esteio (a confirmar), Novo Hamburgo, Nova Petrópolis, Canela, Gramado, Caxias, Bento Gonçalves e Torres. No total, 330 cidades brasileiras receberão a tocha.


Olimpíadas 2016



CREF2/RS e Crefito5 firmam parceria para realizar ações de fiscalização conjuntas
Postado em 24/09/2015
Fonte: CREF2/RS

Na tarde desta quinta-feira (24), estiveram reunidos a presidente do CREF2/RS Carmen Masson (CREF 001910-G/RS) e o presidente do Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (Crefito5) Fernando Prati. O objetivo do encontro foi firmar uma nova parceria, para que os dois órgãos realizem ações de fiscalização conjuntas. A reunião contou também com a presença de Luciane Citadin (CREF 000100-G/RS), da Comissão de Orientação e Fiscalização do CREF2/RS.

Para Prati, a aproximação dos dois Conselhos é de extrema importância, porque a Educação Física e a Fisioterapia são profissões da saúde e têm diversos pontos em comum. "Tudo são ferramentas. O pilates e o RPG, por exemplo, não são exclusivos de um único profissional, mas o que faz a diferença é o objetivo com o qual são utilizados", explicou. "A ferramenta não é melhor do que o profissional e não pode substitui-lo. Para recuperar joelho, ela precisa ser utilizada por fisioterapeuta. Para perda de peso, é com o profissional de Educação Física".

Carmen Masson aproveitou o encontro também para destacar que a parceria entre os dois Conselhos não é inédita, mas pela primeira vez serão padronizados procedimentos, abordagens e documentos, o que facilitará o trabalho. Por conta disto, novos encontros já estão sendo programados entre os departamentos de Fiscalização do CREF2/RS e do Crefito5, para a elaboração de uma pré-agenda de visitas. "Nós estamos nos unindo para coibir o exercício ilegal da profissão, seja de Fisioterapeuta ou de profissional de Educação Física", contou. "Um dos problemas que identificamos é que muitos profissionais desconhecem o que os outros fazem. Também temos o intuito de orientá-los neste sentido", completou a Presidente.


Fiscalização Crefito5



Fiscalização do CREF2/RS faz ações na capital e no interior do Estado
Postado em 12/08/2015
Fonte: CREF2/RS

A equipe do Departamento de Fiscalização e Orientação (DEFOR) do CREF2/RS realizou, entre os dias 3 e 7 de agosto, visitas para orientar os profissionais de Educação Física a procederem a sua regularização perante o Conselho, notificar os que estão em exercício irregular e afastar das atividades de Educação Física aqueles que estiverem em exercício ilegal. Foram fiscalizados os municípios de Porto Alegre, Erechim, Getúlio Vargas, Estação, Barão do Cotegipe, Rolante, Taquara, Riozinho, Gramado, Canela, Triunfo, São Sebastião do Caí, São Vendelino, Bom Princípio, Feliz, Montenegro e Caxias do Sul. Durante as visitas, foram fechadas duas academias.

As ações do DEFOR são muito importantes para a valorização da Profissão e para que a sociedade conte com serviços de qualidade e que preservem sua saúde. Isto é de grande relevância tendo em vista números do diagnóstico do Ministério do Esporte (ME) sobre a prática de esportes e atividades físicas, divulgados em junho deste ano, que demonstram que entre os 25,6% adeptos regulares do esporte e os outros 28,5% de atividades físicas não recebem nenhuma orientação de profissional, gerando condições propícias para o exercício ilegal da Profissão. Esteja atento e denuncie as irregularidades.


DEFOR