Notícias




Data Inicial:
(dd/mm/aaaa)  

Data Final:
(dd/mm/aaaa)  
Título:
Palavras na Notícia:



CREF2/RS realiza webinário sobre Educação Física Escolar nesta quarta-feira
08/09/2020
Fonte: CREF2/RS

A Comissão de Educação Física Escolar do CREF2/RS vai realizar nesta quarta-feira, dia 9 de setembro, o webinário “Desafios da Educação Física Escolar: um bate-papo informal”. O evento, marcado para iniciar às 19h, ocorrerá de maneira online e gratuita, simultaneamente no Youtube, no Facebook e no Instagram do Conselho.

Além de Carmen Masson (CREF 001910-G/RS), Jeane Cazelato (CREF 000003-G/RS) e Miryam Brauch (CREF 006834-G/RS), todas integrantes da Comissão de Educação Física Escolar, o webinário contará ainda com a participação dos profissionais Alessandro Gamboa (CREF 001534-G/RS), Alexandre Lazzarotto (CREF 002537-G/RS), Eliana Flores (CREF 002649-G/RS) e Elisabete Laurindo (CREF 002036-G/SC).

Durante o evento, os presentes vão falar sobre o atual momento da Educação Física Escolar, especialmente com relação ao contexto da pandemia, e sobre a publicação “Recomendações de retorno às aulas presenciais de Educação Física na reabertura das escolas: COVID-19”, lançada pelo CREF2/RS em julho. Clique aqui para baixá-la em PDF.

Conheça os participantes:

Alessandro Gamboa – Sócio-diretor da G2 Sports, personal trainer e consultor de academias, Alessandro atualmente é 2º vice-presidente do CREF2/RS, presidente da Comissão de Orientação e Fiscalização (COF) e presidente do Comitê Estadual da Educação Física no Enfrentamento da COVID-19.

Alexandre Lazzarotto – Doutor em Ciências do Movimento Humano pela UFRGS, integrou o GT de Exercício Físico do Ministério da Saúde, sendo um dos autores do livro “Recomendações para a Prática de Atividades Físicas para Pessoas Vivendo com HIV e Aids”. Atua com atividades de promoção à saúde na Reserva Nacional do Niassa, em Moçambique. Também é professor e orientador do curso de Mestrado em Saúde Pública da Universidade Católica de Moçambique.

Carmen Masson – Tem especialização em Ginástica de Academia e em Condicionamento Físico e mestrado em Ciências da Saúde - Saúde Coletiva. É Mestre d’Armas pela EsEFex e ex-atleta de esgrima. Foi professora de Educação Física, técnica de esgrima, consultora do Ministério do Esporte, professora da UFRGS, coordenadora da Secretaria de Esportes de Porto Alegre, da Brigada Militar e presidente do CREF2/RS.

Eliana Flores – Graduada em Educação Física e em Direito, tem pós-graduação em Fisiologia do Exercício. Atualmente é diretora do Colégio Estadual Protásio Alves, em Porto Alegre, e membro da Comissão de Ética Profissional e de Normas e Legislação do CREF2/RS.

Elisabete Laurindo – Conselheira do CONFEF e membro da Comissão Nacional de Educação Física Escolar, tem mestrado em Gestão de Políticas Públicas. Foi supervisora de Educação Física, de gestão e diretora da Secretaria Municipal de Educação de Itajaí, assim como superintendente da Fundação Municipal de Esporte e Lazer de Itajaí. Foi coordenadora e professora do curso de Educação Física da Faculdade Avantis.

Jeane Cazelato – Integrante da Comissão de Educação Física Escolar, tem especialização em Recreação e Lazer e mestrado em Ciências Aplicadas à Atividade Física e ao Esporte. Foi presidente do CREF2/RS, conselheira do CONFEF e professora de Educação Física da rede pública e privada.

Miryam Brauch – Presidente da Comissão de Educação Física Escolar do CREF2/RS e uma das idealizadoras do Fórum de Mobilização pela Educação Física Escolar, é pós-graduada em Educação Física Escolar, Administração Escolar e Docência no Ensino Superior. Atua na rede estadual de ensino.

Webinário “Desafios da Educação Física Escolar: um bate-papo informal”
Data: 9 de setembro, quarta-feira, a partir das 19h
Evento online e gratuito, transmitido ao vivo pelo Youtube, Facebook e Instagram


educação física escolar webinário



CREF2/RS celebra 1º de setembro com webinário sobre rumos da Educação Física no Brasil
26/08/2020
Fonte: CREF2/RS

O CREF2/RS, em parceria com a APEF-RS, vai comemorar com Dia do Profissional de Educação Física com a realização de um webinário pelo Youtube. O evento “Novos Rumos da Educação Física" ocorrerá na terça-feira, dia 1º de setembro, a partir das 20h, e contará com a participação dos profissionais Alessandro Carvalho (CREF 026294-G/RS), Anderson Silva (CREF 013524-G/RS), Danusa Zanella (CREF 003307-G/RS), Helena D’Azevedo (CREF 001069-G/RS), Josie Pillar (CREF 012816-G/RS) e Myron Assis Brasil (CREF 001713-G/RS).

O link direto para assistir ao webinário é https://youtu.be/BJ1wUe7khsA. Você já pode acessá-lo e favoritar a página de transmissão.

Com a mediação dos conselheiros Alessandro Gonçalves (CREF 005863-G/RS) e Luciane Citadin (CREF 000100-G/RS), o webinário será gratuito para a participação de profissionais e de estudantes. O evento trará para o debate a atuação nas mais diferentes áreas da profissão, vinculadas à Educação Física Escolar, à dança, aos clubes e academias, ao paradesporto e às universidades.

Conheça os palestrantes:

Alessandro Carvalho – Graduado em Educação Física pela Claretiano e pós-graduado em treinamento esportivo e em fisiologia do exercício. Também tem especialização em treinamento resistido e treinamento para idosos e crianças. Atua há seis anos na área do fitness, como personal trainer, e é sócio-proprietário da academia Ativa, em Rio Grande.

Anderson Silva – Graduado em Educação Física e pós-graduado em Psicologia Desportiva e Atividade Física pela Feevale, é professor de Educação Física no IENH, no Sesi e ministra cursos da modalidade de ritmos. Tem mais de 15 anos de experiência e já atuou em inúmeras academias na região do Vale do Sinos, como instrutor de aulas coletivas.

Danusa Zanella – Graduada em Educação Física pela Unisinos e pós-graduada em gestão esportiva. Atua na Secretaria de Estado da Educação como coordenadora geral dos Jogos Escolares do RS. Em 2018, foi redatora do componente Educação Física no Referencial Curricular Gaúcho do Ensino Fundamental. É professora da rede pública estadual há 20 anos.

Helena D’Azevedo – Graduada em Educação Física pela UFRGS, tem especialização em Psicomotricidade e mestrado em Educação. É professora do curso de Educação Física da ESEFID/UFRGS e membro do Comitê Sênior de Avaliação da Pró-Reitoria de Extensão, com experiência na área de educação e formação de professores.

Josie Pillar – Graduada em Educação Física pela Ulbra, tem pós-graduação em Docência e em Tradução e Interpretação em Libras. É professora do curso de Educação Física da URCAMP, em Bagé, e do curso de Libras do Senac. Intérprete de Libras na Escola Estadual Eduardo Vargas, também é voluntária no grupo Esporte para Todos, que oferece a prática esportiva para pessoas com deficiência, na cidade de Alegrete.

Myron Assis Brasil – Graduado em Educação Física pelo IPA, possui especialização em Administração e Marketing pela Ulbra. Atua como superintendente administrativo do Grêmio Náutico União e como consultor de gestão esportiva.

Webinário “Novos Rumos da Educação Física”
Data: 1º de setembro, terça-feira, a partir das 20h
Evento online e gratuito, transmitido pelo Youtube
Ao vivo pelo link: https://youtu.be/BJ1wUe7khsA


webinário dia do profissional de educação física apef-rs



Rio Grande torna atividade dos profissionais de Educação Física serviço essencial
11/08/2020
Fonte: CREF2/RS

A Prefeitura de Rio Grande acabou de aprovar a inclusão da atividade dos profissionais de Educação Física na lista dos serviços essenciais da cidade. A Lei Municipal 8.520, já em vigor, é de autoria do vereador Filipe Branco.

A sugestão de criação desta lei foi encaminhada ao Vereador pelo Comitê Estadual da Educação Física no Enfrentamento da COVID-19, grupo que o CREF2/RS faz parte ao lado de outras instituições, como a APEF-RS, a ACAD Brasil, o SINPEF/RS, a FIEP-RS e o Conselho Municipal do Desporto de Caxias do Sul.

Além de Rio Grande, Pelotas e Farroupilha são outras cidades que já aprovaram a inclusão da Educação Física no rol dos serviços essenciais. Já São Marcos, Caxias do Sul, Camaquã e Porto Alegre têm projetos de lei similares em andamento, cuja tramitação interna está ocorrendo nas respectivas Câmaras Municipais.

O Comitê Estadual da Educação Física no Enfrentamento da COVID-19 também é responsável pela elaboração e pelo encaminhamento do PL 144/2020, de autoria da deputada estadual Fran Somensi, que tenta incluir a atividade dos profissionais de Educação Física na lista dos serviços essenciais de todo o Rio Grande do Sul.


lei covid-19 rio grande



Prefeitura de Porto Alegre autoriza funcionamento de academias a partir desta terça-feira
11/08/2020
Fonte: CREF2/RS

A Prefeitura de Porto Alegre publicou, na noite de ontem, uma nova normativa que autoriza a retomada de diversas atividades econômicas, com restrições semelhantes àquelas definidas pelo Governo Estadual. O Decreto 20.683, que volta a liberar o funcionamento de academias e de centros de treinamento, passa a valer já a partir de hoje, dia 11 de agosto.

O Decreto 20.683 é fruto do empenho do CREF2/RS. Em abril, o Conselho elaborou e divulgou o primeiro guia com procedimentos para a reabertura de academias. Já o Comitê Estadual da Educação Física no Enfrentamento da COVID-19, desde o início de julho, vem realizando diversas reuniões com representantes da Prefeitura, com o objetivo de garantir o retorno das atividades dos profissionais de Educação Física. Na última quinta-feira e sexta-feira, os conselheiros Alessandro Gamboa (CREF 001534-G/RS), Luciane Citadin (CREF 000100-G/RS), Carla Pretto (CREF 006564-G/RS) e Claudio Franzen (CREF 003304-G/RS) participaram de um encontro virtual com o prefeito Nelson Marchezan e com demais Secretários, que definiu os últimos detalhes do decreto.

“Existem peculiaridades dentre os 497 municípios gaúchos que impedem de serem tratados de modo totalmente uniforme. Há características de concentração populacional, estruturas de saúde, transporte público e atividades econômicas. Uma mesma regra, para cidades com realidades distintas, termina não sendo adequada para nenhuma delas”, argumenta o secretário-extraordinário de Enfrentamento ao Coronavírus Bruno Miragem.

Confira mais detalhes sobre a área da Educação Física no novo decreto:

Academias – Permitidas, de segunda a sexta-feira, inclusive em clubes sociais, shoppings centers e centros comerciais. Atendimento ao público deverá ocorrer de forma individualizada, sem aulas coletivas, sempre limitada a um aluno a cada 16 metros quadrados, podendo ser acompanhado por um profissional. Em condomínios, vale a regra do uso individualizado ou por coabitantes da mesma residência.

Prática de esportes – Está permitida a prática de esportes individuais sem contato físico.

Proibições mantidas – Quadras de esportes coletivos e atividades de ensino escolar.


academias porto alegre



Comitê de Crise tem reunião com Prefeito de Porto Alegre para tratar da reabertura de academias
07/08/2020
Fonte: CREF2/RS

Alessandro Gamboa (CREF 001534-G/RS), Fernando Sassen, Luciane Citadin (CREF 000100-G/RS) e Rogério Menegassi (CREF 001080-G/RS), membros do Comitê Estadual da Educação Física no Enfrentamento da COVID-19, participaram de uma reunião com o prefeito Nelson Marchezan, hoje à tarde, para debater a reabertura dos estabelecimentos que prestam serviços na área da Educação Física em Porto Alegre.

Um novo decreto, que flexibiliza o funcionamento do setor, deverá entrar em vigor ainda neste final de semana. Também participaram da reunião o secretário municipal de Saúde Pablo Stürmer, o secretário adjunto de Saúde Natan Katz, o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico Leonardo Hoff, o secretário-extraordinário de Enfrentamento ao Coronavírus Bruno Miragem e o coordenador de Esportes Claudio Franzen (CREF 003304-G/RS).


Coronavírus COVID-19 academias porto alegre



Câmara Municipal de Porto Alegre protocola projeto de lei para tornar Educação Física serviço essencial
05/08/2020
Fonte: CREF2/RS

Na última semana, a Câmara Municipal de Porto Alegre protocolou o PLL 094/2020, que busca incluir a atividade dos profissionais de Educação Física na lista dos serviços essenciais do município. O projeto de lei, de autoria do vereador Paulinho Motorista, foi uma sugestão encaminhada pelo Comitê Estadual da Educação Física no Enfrentamento da COVID-19, que conta com a participação do CREF2/RS e de outras entidades representativas da área.

O ato de entrega do PLL contou com a presença do 2º vice-presidente do CREF2/RS Alessandro Gamboa (CREF 001534-G/RS) e da conselheira Carla Pretto (CREF 006564-G/RS), ambos representantes também do Comitê. O projeto, que já tramita internamente na Câmara, tem o objetivo de reconhecer a prática da atividade física e do exercício físico, ministrados por profissionais de Educação Física, como essenciais para a população em tempo de crises ocasionadas por moléstias contagiosas. O documento também visa garantir o funcionamento de estabelecimentos prestadores deste tipo de serviço, como academias e centros de treinamento. Você pode acompanhar o andamento do PLL 094/2020 aqui.

Além do CREF2/RS, participam do Comitê Estadual da Educação Física no Enfrentamento da COVID-19 representantes da APEF-RS, da ACAD Brasil, do SINPEF/RS, do Conselho Municipal do Desporto de Caxias do Sul e da FIEP-RS. O grupo também é responsável pela elaboração e pelo encaminhamento do PL 144/2020, de autoria da deputada estadual Fran Somensi, que tenta incluir a atividade dos profissionais de Educação Física na lista dos serviços essenciais de todo o Rio Grande do Sul. Este outro projeto tramita na Assembleia Legislativa desde o final de junho. Mais informações nesta notícia.

São Marcos, Caxias do Sul, e Camaquã são municípios que protocolaram projetos de lei similares ao PLL de Porto Alegre. Pelotas, Farroupilha e Rio Grande, por outro lado, até já conseguiram aprovar os projetos que tornam a atividade dos profissionais de Educação Física um serviço essencial, nos seus respectivos municípios. Todas estas ações partiram de uma iniciativa do Comitê, em parceria com vereadores de cada região.


covid-19 crise comitê



Instagram do CREF2/RS promove mais três lives
26/06/2020
Fonte: CREF2/RS

Nos próximos dias, o CREF2/RS vai dar continuidade às suas lives pelo Instagram. Na terça-feira, dia 30 de junho, Alexandre Lazzarotto (CREF 002537-G/RS), Angela Harthmann (CREF 008303-G/RS) e Débora Garcia (CREF 002202-G/RS) irão abordar o tema “Mestrado Profissional e Residência em Educação Física: oportunidades de formação e intervenção”. Já na quinta-feira, dia 2 de julho, o Conselho vai receber Marc Henri Haetinger (CREF 007116-G/RS), para a apresentação “Estúdio de pilates, franquias e novas tendências”.

Por fim, na sexta-feira, dia 3 de julho, será a vez dos integrantes do Comitê Estadual da Crise da Educação Física na COVID-19 estarem reunidos e online para falar sobre “Ações do Comitê Estadual da Crise da Educação Física na COVID-19”. As transmissões iniciarão sempre às 17h.

Lazzarotto é doutor em Ciências do Movimento Humano pela UFRGS e integrou o GT de Exercício Físico do Ministério da Saúde, sendo um dos autores do livro “Recomendações para a Prática de Atividades Físicas para Pessoas Vivendo com HIV e Aids”. Atua com atividades de promoção à saúde na Reserva Nacional do Niassa, em Moçambique. No país africano, também é professor e orientador em Mestrado em Saúde Pública.

Graduada em Educação Física pelo IPA, Angela Harthmann é doutora em Ciências Cardiovasculares pela Faculdade de Medicina da UFRGS e professora universitária. Atualmente trabalha no Hospital de Clínicas de Porto Alegre, no Serviço de Educação Física e Terapia Ocupacional, atuando na internação pediátrica e residência multiprofissional.

Marc Henri Haetinger possui especialização em fisiologia do exercício e em pilates. É proprietário da Health Pilates, empresa com unidades em Porto Alegre e em Caxias do Sul. Treinador e empreendedor, também é criador e CEO da Fitplus, método inovador e dinâmico que está disponível para os profissionais de Educação Física através da aquisição de franquias.

O Comitê Estadual de Crise da Educação Física na COVID-19 é composto pelo 2º vice presidente do CREF2/RS Alessandro Gamboa (CREF 001534-G/RS), pela presidente do Conselho Municipal de Desporto de Caxias do Sul Carla Pretto (CREF 006564-G/RS), pelo delegado da FIEP-RS Everton Deiques (CREF 008538-G/RS), pelo representante da ACAD Brasil Fernando Sassen, pela presidente da APEF-RS Luciane Citadin (CREF 000100-G/RS), pelo profissional e proprietário de academia Rogério Menegassi (CREF 001080-G/RS) e pelos representantes do SINPEF/RS Sílvio Silveira (CREF 001529-G/RS) e Ubirajara Brites (CREF 000416-G/RS).

Confira a programação completa:

30 de junho, terça-feira, às 17h
Alexandre Lazzarotto (CREF 002537-G/RS), Angela Harthmann (CREF 008303-G/RS) e Débora Garcia (CREF 002202-G/RS)
Mestrado Profissional e Residência em Educação Física: oportunidades de formação e intervenção

2 de julho, quinta-feira, às 17h
Marc Henri Haetinger (CREF 007116-G/RS)
Estúdio de pilates, franquias e novas tendências

3 de julho, sexta-feira, às 17h
Comitê Estadual de Crise da Educação Física na COVID-19
Ações do Comitê Estadual de Crise da Educação Física na COVID-19

7 de julho, terça-feira, às 17h
Tiago Baccon (CREF 015344-G/RS)
Desafios do treinamento online

9 de julho, quinta-feira, às 17h
Carlos Cimino (CREF 001691-G/RS)
Voleibol: da arbitragem à gestão


lives instagram comitê crise covid-19



CONFEF realiza ações em defesa dos profissionais de Educação Física durante pandemia
26/06/2020
Fonte: CREF2/RS

O Conselho Federal, assim como o CREF2/RS, está realizando diversas ações para defender a atuação dos profissionais de Educação Física durante a pandemia, em todo Brasil. Um resumo destas iniciativas está disponível na seção de notícias do site www.confef.org.br e também no Boletim Eletrônico nº 274, enviado neste mês aos profissionais registrados.

Projeto de Lei prevê medidas emergenciais para Educação Física durante pandemia

O CONFEF vem trabalhando ativamente para a aprovação de medidas que visem auxiliar os profissionais de Educação Física durante o coronavírus. Exemplo disto foi o PL 2824/2020, apresentado pelo deputado federal Felipe Carreras (PSB/PE). O projeto prevê medidas emergenciais para o setor durante a pandemia.

Dentre elas, está a complementação de um salário mínimo para os informais do setor (profissionais de Educação Física, atletas, paratletas, técnicos, preparadores físicos, árbitros e outros), limitados à renda de dois salários. Se aprovado, o setor terá ainda outro benefício: não poderá ser cortada água, energia e serviços de telecomunicações das empresas que atuam na área, durante a pandemia do COVID-19.

Ministério da Saúde contempla atividade física como atividade essencial

O Ministério da Saúde atendeu à solicitação feita pelo CONFEF para contemplar a atividade dos profissionais de Educação Física como serviço essencial. O pedido havia sido feito por meio do ofício 371/2020, enviado em abril. A articulação se deu em razão da importância da atividade física para a promoção da saúde e para a prevenção de doenças, sobretudo neste atual contexto.

Para ter validade e aplicação, o reconhecimento do Ministério da Saúde ainda precisa passar pelo aval dos Governos Estaduais. No âmbito do Rio Grande do Sul, o CREF2/RS já atua para que a medida seja transformada em projeto de lei. Mais informações sobre isto aqui.


covid-19 crise comitê



Comitê de Crise da Educação Física tem reunião com Prefeitura de Porto Alegre
25/06/2020
Fonte: CREF2/RS

Nesta quinta-feira, dia 25 de junho, o Comitê Estadual de Crise da Educação Física na COVID-19 esteve reunido com Bruno Miragem, secretário extraordinário de Enfrentamento do Coronavírus da Prefeitura Municipal de Porto Alegre. O encontro teve como assunto principal a reabertura das empresas da área da Educação Física, como academias e centros de treinamento.

A reunião também contou com a presença de Claudio Franzen (CREF 003304-G/RS), conselheiro do CREF2/RS e coordenador de Esporte e Lazer da Prefeitura. “Demonstramos ao Poder Público Municipal a importância da continuidade da nossa atividade, principalmente para a promoção da saúde de toda a população”, frisou Alessandro Gamboa (CREF 001534-G/RS), 2º vice-presidente do CREF2/RS e presidente do Comitê Estadual de Crise da Educação Física na COVID-19. No encontro, ele também evidenciou que todos os protocolos de segurança estão sendo seguidos à risca pelas academias.

“A Prefeitura Municipal entende a nossa situação e está tentando flexibilizar o funcionamento dos estabelecimentos, mas segue muito preocupada com o alto índice de leitos de UTI ocupados no momento. Há um esforço grande neste sentido e temos a expectativa de que a situação dos hospitais melhore logo”, conclui Gamboa.

Também fazem parte do Comitê de Crise Luciane Citadin (CREF 000100-G/RS), Rogério Menegassi (CREF 001080-G/RS), Ubirajara Brites (CREF 000416-G/RS), Carla Pretto (CREF 006564-G/RS), Fernando Sassen, Sílvio Silveira (CREF 001529-G/RS) e Everton Deiques (CREF 008538-G/RS).


covid-19 crise comitê



Comitê de Crise da Educação Física elabora projeto de lei para incluir Educação Física no rol dos serviços essenciais
23/06/2020
Fonte: CREF2/RS

Em uma reunião realizada ontem, dia 22 de junho, o 2º vice-presidente do CREF2/RS Alessandro Gamboa (CREF 001534-G/RS) e a conselheira Carla Pretto (CREF 006564-G/RS) apresentaram para a deputada estadual Fran Somensi uma sugestão de projeto de lei, que estabelece a inclusão dos serviços prestados pelos profissionais de Educação Física no rol das atividades essenciais, no âmbito do Rio Grande do Sul.

A iniciativa, elaborada de forma conjunta pelas instituições que compõem o Comitê Estadual de Crise da Educação Física na COVID-19, foi acolhida pela Deputada. O projeto foi protocolado na Assembleia Legislativa e começará a tramitar internamente nos próximos dias.


covid-19 crise comitê



Comitê Estadual de Crise da Educação Física na COVID-19 articula novas ações
22/06/2020
Fonte: CREF2/RS

O Comitê Estadual de Crise da Educação Física na COVID-19, formado por membros do CREF2/RS, da APEF-RS, da ACAD Brasil, do SINPEF/RS e da FIEP-RS, esteve reunido de maneira online na noite do último domingo, dia 21 de junho, para planejar as próximas ações que serão tomadas para a manutenção das atividades dos profissionais de Educação Física no Rio Grande do Sul. O objetivo principal do grupo é garantir que todos os estabelecimentos da área permaneçam abertos, proporcionando espaços de promoção da saúde para a população.

Os integrantes do Comitê são Alessandro Gamboa (CREF 001534-G/RS), Luciane Citadin (CREF 000100-G/RS), Rogério Menegassi (CREF 001080-G/RS), Ubirajara Brites (CREF 000416-G/RS), Carla Pretto (CREF 006564-G/RS), Fernando Sassen, Sílvio Silveira (CREF 001529-G/RS) e Everton Deiques (CREF 008538-G/RS).

De acordo com Gamboa, o Comitê Estadual de Crise da Educação Física na COVID-19 aproveitou o encontro remoto para definir um uma nova estratégia de atuação, que visa incluir a atividade dos profissionais de Educação Física no rol dos serviços essenciais do Estado. “A importância e os benefícios do exercício físico, sobretudo neste momento que vivemos, é um consenso, inclusive por parte do Governo Federal. Nos próximos dias, teremos encontros com representantes do Poder Público para que tenhamos este mesmo reconhecimento no Rio Grande do Sul, garantindo o funcionamento permanente das academias e dos estúdios”, frisa.

Na reunião, o grupo também avaliou como positivo o resultado da primeira ação do grupo, que barrou a proposta da Prefeitura de Porto Alegre, para que as academias voltassem a atender apenas um aluno por vez. “A articulação de um diálogo com a Câmara Municipal foi essencial para que a nossa área, assim como a sociedade, não tivesse ainda mais prejuízos. O esforço conjunto é para que o Comitê consiga ampliar esta conquista para o restante do Estado, respeitando sempre as medidas de segurança definidas pelos órgãos de saúde”, finaliza Gamboa.


covid-19 crise comitê



Comitê Estadual de Crise da Educação Física na COVID-19 é criado para enfrentar os desafios da pandemia
19/06/2020
Fonte: CREF2/RS

Devido à longa duração da pandemia no país, o CREF2/RS, a Associação dos Profissionais de Educação Física do Rio Grande do Sul (APEF-RS), a Associação Brasileira de Academias (ACAD Brasil), a FIEP-RS e o Sindicato dos Profissionais de Educação Física do Rio Grande do Sul (SINPEF/RS) montaram o Comitê Estadual de Crise da Educação Física na COVID-19. O objetivo do grupo é batalhar pela profissão, resguardando os profissionais e as Pessoas Jurídicas, mantendo os estabelecimentos abertos e proporcionando espaços de promoção da saúde para a população.

Os membros do Comitê Estadual de Crise da Educação Física são Alessandro Gamboa (CREF 001534-G/RS), Luciane Citadin (CREF 000100-G/RS), Rogério Menegassi (CREF 001080-G/RS), Ubirajara Brites (CREF 000416-G/RS), Carla Pretto (CREF 006564-G/RS) e o empresário Fernando Sassen.

Segundo Gamboa, a primeira ação com resultados positivos do Comitê foi a sensibilização dos vereadores para que barrassem a proposta do Prefeito de Porto Alegre, de que as academias voltassem a atender apenas um aluno por vez, e não uma quantidade reduzida em relação à sua área, como está vigorando. “Iniciamos um intenso diálogo com a Câmara Municipal na sexta-feira, dia 12 de junho. Já no dia 15, os vereadores demoveram a ideia do Prefeito”, afirma.

O 2º Vice-presidente do CREF2/RS frisou importância da atividade física durante a epidemia do COVID-19, guardadas as devidas precauções propostas pelos órgãos de saúde. “Outras ações pleiteadas, em breve, serão linhas de crédito mais acessíveis, bem como isenções de impostos, argumentando o impacto positivo da atividade física na saúde da população, desonerando o sistema de saúde, entre outros”.


covid-19 crise comitê



Conselheiros do CREF2/RS tomam posse no Conselho Estadual do Esporte
13/12/2019
Fonte: CREF2/RS

Na última quarta-feira, dia 11 de dezembro, uma cerimônia realizada no Palácio Piratini deu posse aos novos integrantes do Conselho Estadual do Esporte (CEERS). Os conselheiros do CREF2/RS Alessandro Gamboa (CREF 001534-G/RS), Carlos Castilhos (CREF 000877-G/RS) e Débora Garcia (CREF 002202-G/RS) fazem parte agora do órgão, que é vinculado à Secretaria Estadual de Esporte e também conta com representantes do Governo, do Comitê Olímpico Brasileiro, do Sindicato de Clubes Esportivos e do paradesporto, entre outros.

De caráter consultivo e deliberativo, o CEERS é responsável por desenvolver, direcionar e orientar as ações do Estado no incentivo ao esporte. Ao Conselho compete interpretar a legislação esportiva elaborar instruções normativas sobre a sua aplicação e zelar pelo seu cumprimento. Ainda cabe ao CEERS a homologação do calendário estadual de atividades esportivas e o acompanhamento e a fiscalização dos recursos do Estado destinados a elas.

O secretário estadual de Esporte e Lazer João Derly, também presidente do CEERS, ressaltou a importância das atividades desempenhadas como grupo pelo trabalho, protagonista no que diz respeito à criação e à implementação de políticas públicas. “Temos um grande desafio pela frente e contamos com a experiência de todos os integrantes, que podem colaborar com as suas demandas e ideias para juntos montarmos um plano de governo para o esporte gaúcho”, comentou.

Além da posse dos novos membros do Conselho, o evento – que contou também com a presença do governador Eduardo Leite – homenageou os atletas gaúchos medalhistas nos Jogos Universitários Brasileiros, nos Jogos Escolares da Juventude e nas Paralimpíadas Escolares, todos ocorridos em 2019. “Queremos que o impacto que o esporte tem na vida de uma pessoa se reflita em toda a coletividade”, destacou Leite. Para 2020, o Governo prometeu realização de outros eventos esportivos no Estado, como as etapas regionais dos Jogos Escolares da Juventude e dos Jogos Universitários Brasileiros.


Conselho Estadual do Esporte



Vereadores farão Moção de Repúdio a MP que retira recursos do esporte
11/07/2018
Fonte: Site da Câmara Municipal de Porto Alegre

A elaboração de uma Moção de Repúdio ao texto da Medida Provisória (MP) nº 841/18 que, desde o dia 11 de junho, retira mais de R$ 541 milhões, oriundos de percentuais das apostas nas loterias federais, de projetos de incentivo ao esporte, em especial ao atletismo brasileiro, foi o encaminhamento adotado após debate sobre o tema, na tarde desta terça-feira (10/7), no encontro conjunto das comissões de Educação, Cultura, Esportes e Juventude (CECE), e de Defesa do Consumido, Direitos Humanos e Segurança Urbana (Cedecondh) do Legislativo Municipal. A reunião, por iniciativa do vereador André Carús (MDB), que sugeriu a redação do documento, contou com a presença de outros parlamentares e representantes de entidades esportivas.

Ao iniciar a discussão da pauta, Carús disse que a MP, da forma como foi apresentada não irá produzir os resultados pretendidos, que é o de reduzir a violência nas cidades a partir da transferência de boa parte dos recursos do esporte juvenil para o Fundo Nacional da Segurança. De acordo com o vereador, é preciso pressionar o governo federal para reverter a situação “com a máxima urgência, porque os danos já estão causando estragos”.

Retrocesso

Para o vice-presidente de formação de atletas do Comitê Brasileiro de Clubes (CBC), Fernando Manuel de Matos Cruz, a MP retrocede em conquistas que vinham sendo obtidas desde a Lei Pelé. Disse, ainda, que da parte percentual do que é arrecadado com as loterias e destinada ao esporte, só atingiu a área de incentivo à formação de jovens para o atletismo. “O prejuízo é grande porque esses recursos vinham sendo investidos em equipamentos, como a construção de pistas atléticas, piscinas e outros; no pagamento de profissionais e no fomento à participação de atletas em competições, o que agora não é mais possível”.

Cruz explicou como o recurso, em média de R$ 40 milhões anuais, era distribuído até que a MP entrasse em vigor e zerasse os repasses de 0,5% de todos os prognósticos de loterias aos cuidados do CBC. “Ao esporte escolar cabia 5%, ao esporte universitário 10%, ao comitê paraolímpico 15%, às despesas administrativas 20% e os 50% restantes ao esporte olímpico e aos clubes”.

Luciana Miorro, coordenadora de Projetos Esportivos do Grêmio Náutico União, declarou que é grande a expectativa dos jovens atletas com a possibilidade de reversão dos efeitos da MP. “Eles estão apreensivos porque foi graças a esses recursos que muitos puderam ser incluídos no esporte”, disse. Ela exemplificou que no União, entre outras formas de investimento, foi possível revitalizar o piso de dois ginásios e equipar o departamento médico, entre outras melhorias “que refletem no preparo dos atletas para competições nacionais e internacionais”.

José Haroldo Arataca, diretor técnico e treinador da Confederação Brasileira de Atletismo (CBA), considerou que, apesar de danosa pelo seu contexto, a MP teve um resultado positivo. “Já vim aqui nesta Casa Legislativa muitas vezes e é a primeira vez que vejo a união dos representantes das entidades em defesa do esporte”. Arataca, no entanto, lamentou não ver a indignação popular. “As pessoas choram pela nossa colocação em sexto no Mundial, mas não se manifestam ao fato de estarmos na 84º posição em educação”, criticou.

Segundo o diretor da CBA, os recursos cortados atingem ainda, o esporte escolar, inviabilizando qualquer iniciativa, como os tradicionais jogos universitários. Ele elogiou a gestão dos recursos que até então eram destinados ao CBC e comparou: “a pista da Sogipa, com o controle da entidade foi construída por R$ 1,8 milhões e uma semelhante, na Ufrgs custou cerca de R$ 10 milhões”. Arataca também lembrou que parte dos recursos cortados do atletismo foram para reforçar o próprio prêmio das loterias, que aumentou recentemente de valor, e também para o futebol, por força da pressão feita pela “bancada da bola”.

Equívoco

O vice-presidente da Federaclubes, Carlos Humberto Rigon, disse que a MP é um equívoco. Além de prejudicar imediatamente aos clubes mais estruturados, como Sogipa, União e Veleiros, corta, também, o sonho das entidades menores que vinham se organizando para a aprovação de projetos junto ao CBC. Ele adiantou que o tema será um dos pontos a ser debatido no Congresso da Federaclubes que acontece em Gramado nos próximos dias 20, 21 e 22 de julho.

Lauro Aguiar, vice-presidente do Conselho Regional de Educação Física da 2ªRegião (CREF2RS) informou que o tema vem sendo tratado, também, no âmbito da Assembleia Legislativa, onde uma Audiência Pública está sendo chamada para discutir os efeitos da MP 841/18. Ele lamentou os poucos fóruns de debate e criticou a falta de realização das Conferências do Esporte. “Não somos contra a segurança pública, mas entendemos que não adianta construir presídios se não investirmos em prevenção à violência e isso se faz com iniciativas como a do incentivo da prática do esporte, assim como de investimentos em educação e cultura para os nossos jovens”.

Mauro Myskin, vice-presidente do Colégio Brasileiro de Ciência do Esporte, afirmou que a extinção da secretaria de Esportes e as políticas públicas para o setor, em Porto Alegre, foram completamente abandonadas. Ressaltou a importância da união de todos para a derrubada da MP, o que considera fundamental para a continuidade de projetos que vinham sendo desenvolvidos pelas entidades e clubes.

Leonardo Monteiro, que representou o deputado federal João Derly (Rede) ressaltou que a MP, que entrou em vigor no dia 12 de junho, tem prazo de 45 dias para ser apreciada pelo Congresso, ou passará a trancar a pauta. Ele lembrou, no entanto, que como há o recesso de julho e a contagem é interrompida, o prazo deve vencer em meados de agosto. “A solução mais rápida é a de pressão sobre o governo para que ele reveja os efeitos da MP sobre o Esporte. Fora isso, ou é esperar a votação, que pode ser pela derrubada, alteração do texto ou aprovação, ou ainda, aguardar os 120 dias para ver a MP, caso não seja apreciada em plenário, perca automaticamente os seus efeitos”.

Paulo Eduardo Barbosa Santos, presidente do Conselho Municipal de Desportos (CMD) reforçou as críticas à falta de incentivo ao esporte na capital gaúcha. Disse que o tratamento em Brasília, com a MP é semelhante ao que vem sendo destinado ao setor em um ano e sete meses do atual governo. Que o CMD perdeu recursos orçamentários, sede e, assim como os demais, qualquer apoio para o desenvolvimento do trabalho dos conselheiros.

Medida

Em suas manifestações, os vereadores presentes ao encontro, assim como o proponente da pauta, se posicionaram contra a retirada de recursos do esporte. De acordo com Cassiá Carpes (PP), o problema da falta de verbas não é diferente de quando foi presidente da extinta Fundação de Esporte e Lazer do Estado do Rio Grande do Sul (Fundergs). "Era preciso muito jogo de cintura para podermos realizar algo", justificou. João Bosco Vaz (PDT) disse que a MP coloca uma pá de cal sobre qualquer possibilidade de investimento em esporte na capital, visto que o atual governo não realiza nenhum aporte ao setor, assim como nas demais áreas, como na social, "totalmente abandonadas pelo poder público".

Na mesma linha Sofia Cavedon (PT), lamentou o desmonte do esporte na cidade. Ela ainda ressaltou que devido aos projetos do Executivo que trancam a pauta, a Moção de Repúdio não poderá ser votada com a celeridade que merece e, portanto, "o melhor é coletar as assinaturas dos vereadores para remetê-la o mais rápido ao presidente da Câmara Federal". disse. Prof. Alex Fraga (PSol) alertou que é necessário deixar clara a intenção da interrupção imediata dos efeitos da MP na Moção, visto se permanecer com seus efeitos por quatro meses, até que perca o seu valor, "irá provocar estragos que só poderão ser recuperados no ano que vem".

Para a vereadora Comandante Nádia (MDB), presidente da Cedecondh, a união de esforços em prol do Esporte é importante. Disse que os vereadores estão engajados na luta das entidades e clubes para fazer valer o desejo da comunidade esportiva brasileira. Tarciso Flecha Negra (PSD), que presidiu o encontro, destacou que o esporte é capaz de salvar a vida de muitos jovens. Ele lembrou a sua história e a importância que o setor tem para coibir a violência. Da mesma forma a vereadora Mônica Leal (PP) informou que assinará a Moção. Para ela, não se pode colocar em confronto a Segurança e o Esporte. "Cada um dos setores tem a sua importância e devem ter a atenção dos governos", declarou. O vereador Alvoni Medina (PRB), também participou do encontro.

Texto: Milton Gerson (reg. prof 6539)
Edição: Helio Panzenhagen (reg. prof. 7154)
Foto: Andielli Silveira/CMP


epúdio a MP que retira recursos do esporte



As inscrições para o 11º Prêmio Professores do Brasil terminam em 28 de maio
21/05/2018
Fonte: Ministério da Educação

Permanecem abertas até 28 de maio as inscrições para a 11ª edição do Prêmio Professores do Brasil. A iniciativa do Ministério da Educação, ao lado de instituições parceiras, busca reconhecer e premiar o trabalho de professores de escolas públicas que contribuem para a melhoria da aprendizagem nas salas de aula. A categoria Esporte como Estratégia e Aprendizagem, dedicada aos professores de Educação Física, premiará cinco educadores com um prêmio no valor de 5 mil reais e ainda levará os vencedores do PPB2018 para conhecer o Núcleo de Alto Rendimento de São Paulo (NARSP). 

Para se inscrever, é necessário acessar o site do prêmio, preencher o formulário, escrever o relato da prática pedagógica e enviar os materiais que comprovem a realização do projeto. O relato será avaliado e poderá ser selecionado para uma premiação estadual, regional e nacional.

Etapas

Nesta edição, a seleção dos trabalhos será realizada nas fases estadual, regional e nacional, por comitês especializados. Vale destacar que os projetos contemplados serão premiados em todas as etapas. Os 162 docentes que se destacarem em nível estadual receberão um troféu.

No nível regional, além do troféu, os 30 educadores terão direito a R$ 7 mil e a uma viagem. Já na fase nacional, os seis professores melhor avaliados levarão R$ 5 mil adicionados aos prêmios das etapas anteriores.

Além do tema livre, o 11º Prêmio Professores do Brasil reconhece projetos desenvolvidos sobre temáticas especiais, como, por exemplo: Esporte como Estratégia de Aprendizagem; Práticas Inovadoras de Educação Científica; Uso de Tecnologias de Informação e Comunicação no Processo de Inovação Educacional; Educação Empreendedora; e Boas Práticas no Uso de Linguagens de Mídia para as Diferentes Áreas do Conhecimento no Ensino Fundamental e no Ensino Médio.


Prêmio Professores do Brasil



Giacomini é o novo secretário de Alto Rendimento do Ministério do Esporte
10/05/2018
Fonte: Globo/Ascom-Ministério do Esporte

O Ministério do Esporte nomeou Celso Luiz Giacomini como novo secretário de Alto Rendimento. Giacomini deixa o cargo de secretário-geral da Autoridade de Controle de Dopagem (ABCD) para assumir o lugar do ex-judoca Rogério Sampaio, que foi chamado para ser o diretor-executivo do Comitê Olímpico do Brasil.

Desde que Rogério saiu da função, o cargo estava vago há duas semanas, mas foi preenchido nesta quinta-feira, dia 9 de maio, com publicação no Diário Oficial na União. Giacomini faz o mesmo caminho que seu antecessor, saindo da ABCD depois de oito meses para a secretaria de Alto Rendimento. O secretário já havia ocupado dois cargos no Ministério do Esporte, como diretor do Departamento Nacional de Desenvolvimento e Tecnologia, em 2001, e secretário adjunto da Secretaria Nacional de Esportes, em 2002.

Além disso, Giacomini já havia sido técnico das seleções masculinas de handebol profissional e júnior, conquistando a classificação para os Jogos Olímpicos de Barcelona 1992 e Atlanta 1996. E também foi presidente da Federação Gaúcha de Handebol. Entre os cargos que ocupou, estão ainda, o de secretário municipal de esporte e Lazer de Santa Maria, presidente da Associação Desportiva da Universidade Federal de Santa Maria, além de presidente da Federação Gaúcha de Handebol (FGHb). Ao todo, Luiz Celso ganhou mais de 60 títulos em competições estaduais, nacionais e internacionais de handebol, como atleta e como treinador.

Giacomini é formado em Educação Física pela Universidade de Santa Maria (UFSM), e na mesma instituição de ensino se tornou mestre em Ciências do Movimento Humano, possuindo especialização em esportes coletivos e em educação. Lecionou por 27 anos em cursos de graduação e especialização, de 1973 a 2000. Nascido em Formigueiro (RS), Giacomini não será um rosto novo na ABCD, já que ocupava, desde agosto de 2016, o cargo de diretor do Departamento de Informação e Educação. O novo secretário lecionou por 27 anos, entre 1973 e 2000, como professor de esportes nos cursos de graduação e de especialização em Educação Física. Além disso, é especialista em Esportes Coletivos e em Educação.
Foto: Divulgação/Ministério do Esporte


Celso Luiz Giacomini



CREF2/RS revela vencedores do Troféu Destaque 2017
04/09/2017
Fonte: CREF2/RS

Comemorando o Dia do Profissional de Educação Física, o CREF2/RS realizou na última sexta-feira, dia 1º de setembro, a cerimônia de entrega do Troféu Destaque 2017. O prêmio, que chegou ao seu sexto ano consecutivo, homenageou as pessoas e as empresas que mais de destacaram ao longo do último ano, em 15 categorias diferentes. Os estabelecimentos que completaram dez anos de registro também receberam um certificado como forma de reconhecimento durante a noite.

A abertura da cerimônia foi feita pela presidente Carmen Masson (CREF 001910-G/RS), que destacou a importância da data e o reconhecimento da premiação depois de cinco edições. “O Dia do Profissional de Educação Física, que comemoramos com o Troféu Destaque, é um momento único no ano, em que podemos estar perto de muitos colegas e de sentir orgulho pelo que fazemos pela profissão e pela sociedade”, analisou. A forma de escolha dos vencedores, com uma votação aberta no site do CREF2/RS para a definição dos três finalistas de cada categoria, também foi mencionada pela Presidente. “Somos mais de 25 mil registrados e queremos que todos participem, tanto do Troféu Destaque como do dia a dia do Conselho. Esta é a nossa maior honra”.

Confira os ganhadores:

Mérito da Educação Física
Vilson Fermino Bagatini (CREF 000009-G/RS)
Formado em Educação Física e em Pedagogia, Bagatini possui diversos cursos de aperfeiçoamento na área e é pós-graduado em Técnicas Esportivas em Futebol, Handebol e Voleibol e Mestre em Educação pela Universidade de Paris. Autor de 12 livros, foi docente de dezenas de cursos no Brasil e no exterior e Delegado Regional da FIEP, sendo agraciado pela instituição com a Cruz de Prata de Honra Internacional.

Profissional do Ano
Pedro Rodrigues Curi Hallal (CREF 024120-G/RS)
Mais jovem reitor a ocupar o cargo na Universidade Federal de Pelotas, assumiu a liderança da instituição em 2017. Possui mestrado e doutorado em Epidemiologia pela Universidade e realizou estágio pós-doutoral no Instituto de Saúde da Criança em Londres. É um dos sócios-fundadores da Sociedade Brasileira de Atividade Física e Saúde e bolsista de produtividade do CNPq.

Profissional de Academia
Roberta Forini Ortega (CREF 012398-G/RS)
Formada pela Universidade Federal de Pelotas, atua desde 2001 em academias. Em Pelotas, atuou com musculação, ginástica, natação e hidroginástica, ministrando também aulas de bike, local, step, combate e lecionando também na Faculdade Anhanguera de Pelotas. Em Porto Alegre desde 2012, atua nas academias Natasul e Fórmula, como personal trainer e professora em diferentes modalidades.

Profissional de Atividade Física na Empresa e Ginástica Laboral
Aline de Andrades Silva (CREF 017502-G/RS)
É graduada pela UNISC e atua desde 2006 na área de licenciatura e de bacharelado. Trabalhou junto a Escolas de Educação Infantil, com Recreação e Lazer, tendo atuado ainda como personal trainer. Atualmente, trabalha com Atividade Física na Empresa e Ginástica Laboral, além de atividades aquáticas, como natação infantil e hidroginástica.

Profissional com Atuação em Projetos Sociais
Paulo Cezar Mello (CREF 003951-G/RS)
É professor da Faculdade de Educação Física e Fisioterapia da Universidade de Passo Fundo e coordenador adjunto do curso de Educação Física Licenciatura no Campus Soledade da Universidade. Na UPF, coordena o Projeto de Extensão “Educação Inclusiva Equoterapêutica”, que concorreu ao Prêmio Educação RS em 2016, do Sinpro. É também diretor da Escola Municipal de Autistas Profª Olga Caetano Dias, de Passo Fundo.

Profissional de Escola
César Augusto Osorio Dornelles (CREF 000875-G/RS)
Pós-graduado em Ciência do Desporto e em Psicomotricidade pela UFRGS, Cesar possui atuação voltada ao ensino da prática pedagógica da Educação Física em nível do pré-escolar e Ensinos Fundamental e Médio, e no desporto escolar de voleibol e atletismo. Atualmente trabalha no Colégio Estadual Júlio de Castilhos, como professor e treinador de voleibol, e na Escola Infantil Tartaruguinha Verde como professor de Psicomotricidade.

Profissional de Paradesporto e Atividade Adaptada
Cláudia Regina Alfama (CREF 006362-G/RS)
É especialista em Ética e Educação em Direitos Humanos pela UFRGS. É profissional de Educação Física da FADERS – Acessibilidade e Inclusão há 23 anos, onde atualmente coordena o Núcleo Estadual do Paradesporto. Faz parte ainda do Comitê Paralímpico Brasileiro, atuando como técnica de voleibol sentado e de bocha paralímpica da Associação Nacional de Desporto para Deficientes.

Profissional de Recreação
Eneida Feix (CREF 002116-G/RS)
É especialista em Educação Psicomotora, em Lazer e Recreação e em Jornalismo Esportivo e possui mestrado na área de Ciências do Movimento Humano. Tem 40 anos de experiência na área de Recreação, com atuação no Ministério do Esporte, na Secretaria Municipal de Educação e de Esportes, Recreação e Lazer de Porto Alegre, na FUNDERGS e nos Ensinos especial, Fundamental, Médio e Superior.

Profissional Técnico Desportivo
André Luís Rocha Scott (CREF 001215-G/RS)
É atualmente coordenador do Departamento de Basquete do Grêmio Náutico União, além de técnico nas categorias de base e principal do esporte no clube, onde trabalha desde 1992. Atuou como técnico da modalidade também no colégio LaSalle Santo Antônio, onde era professor nos Ensinos Fundamental e Médio. Treinou ainda a Seleção Gaúcha de Basquete nas categorias sub-13, sub-15 e sub-17.

Profissional de Corrida de Rua
Leonardo Rossato Ribas (CREF 003760-G/RS)
Especializado em fisiologia do exercício e em treinamento de atletismo, atua na Sogipa e no grupo PerCorrer. Como treinador de atletismo, participou dos últimos mundiais de atletismo e de revezamento, além dos Jogos Olímpicos do Rio, como treinador da seleção brasileira. Atua também com corrida e caminhada recreativa, com o objetivo maior de proporcionar mais saúde, socialização e qualidade de vida aos praticantes.

Profissional de Saúde
Emilian Rejane Marcon (CREF 002792-G/RS)
É mestre em Ciências da Saúde pela Fundação Universitária de Cardiologia e Doutora em Medicina – Ciências Cirúrgicas pela UFRGS, atuando como pesquisadora nas áreas de obesidade mórbida, exercício físico e cirurgia bariátrica. Atualmente, trabalha no Hospital de Clínicas de Porto Alegre e na Unidade Básica Santa Cecília, onde desenvolve um programa de exercícios físicos para pacientes pré e pós-cirurgia bariátrica.

Clube ou Sociedade
Clube do Professor Gaúcho (CREF 000269-PJ/RS)
O Clube do Professor Gaúcho é a única agremiação social de educadores do Brasil e maior clube classista da América do Sul. Foi fundado em 1966 sob o lema: “a união de uma classe materializada em concreto”. Mantém atualmente três sedes sociais, em Porto Alegre, Santa Maria e Balneário Pinhal, sendo um consagrado espaço de sociabilidade que proporciona convívio entre professores de todas as instituições de ensino.

Academia
Cia Athlética (CREF 001430-PJ/RS)
Presente no mercado há 30 anos, a Cia. Athletica atende 35.000 alunos e conta com 18 unidades pelo Brasil. Em Porto Alegre, conta com ambiente moderno com 3000m² e mais de 30 modalidades de aulas coletivas. A partir de avaliação física e nutricional, sua equipe de profissionais especializada desenvolve um programa completo de atividades de acordo com o perfil, objetivos, preferências e disponibilidade de tempo do aluno.

Veículo de Comunicação
Vozes do Esporte – Rádio Charrua
É um programa de conversa e entrevistas sobre o esporte local e em geral, sendo o mais tradicional programa de esportes da Fronteira Oeste do Estado. Criado para fomentar, discutir, organizar e melhorar o esporte na cidade de Uruguaiana, é apresentado por Vicente Majó da Maia. Está no ar há dezoito anos, sendo cinco na Rádio Charrua, e foi responsável por diversas conquistas na área esportiva da região.

Personalidade do Ano
João Derly
É ex-judoca, bicampeão mundial da modalidade, e também campeão em diversos outros torneios. Participante ativo de campanhas sociais quando atleta, após aposentar-se do judô de alto rendimento fundou o Instituto Pódium, projeto que leva o judô gratuitamente a crianças em situação de vulnerabilidade social. Eleito vereador em 2012 e deputado federal em 2014, tem como principais bandeiras o esporte e as causas sociais.


Troféu Destaque



Troféu Destaque homenageia os melhores profissionais do ano
02/09/2016
Fonte: CREF2/RS

Comemorando o Dia do Profissional de Educação Física, o CREF2/RS realizou ontem, no Grêmio Náutico União, a cerimônia de entrega do Troféu Destaque. O prêmio, que chegou ao seu quinto ano consecutivo, homenageou aqueles que mais se destacaram ao longo de 2016, em 15 categorias diferentes. As empresas que completaram dez anos de registro também receberam um certificado como forma de reconhecimento.

A abertura da cerimônia foi feita pela presidente Carmen Masson (CREF 001910-G/RS), que destacou a tradição do Troféu Destaque, já reconhecido entre os profissionais como o “Oscar da Educação Física gaúcha”. A forma de escolha dos vencedores, pela primeira vez com uma votação aberta no site do CREF2/RS para a definição dos três finalistas de cada categoria, também foi mencionada como outro ponto positivo. “Queremos que todos participem, não só do Troféu Destaque, mas do dia a dia do Conselho. Hoje estamos aqui para premiar os nossos colegas, mas sempre de portas abertas para recebê-los”.

Confira os ganhadores:

Academia:

Fórmula RS Fitness Center (CREF 002499-PJ/RS)
É uma empresa do grupo internacional Bodytech Company e chegou a Porto Alegre em 2014. Localizada no Shopping Praia ade Belas, possui duas grandes salas para atividades coletivas, relacionadas à musculação e ao condicionamento físico, e um espaço de indoor cycle. Oferece uma grande variedade de modalidades, como pilates, alongamento e zumba.

Clube ou sociedade:

Recreio da Juventude (CREF 000515-PJ/RS)
Foi fundado em dezembro de 1912, em Caxias do Sul. Com uma grande estrutura, que conta com academia, piscinas, sauna e modalidades esportivas, como basquete, futsal, handebol e vôlei, o clube tem mais de 16 mil associados e diversas outras opções de atividades sociais, de lazer e de diversão.

Mérito da Educação Física:

Adroaldo Cézar Araújo Gaya (CREF 002280-G/RS)
Doutor em Treinamento Desportivo pela UERJ e em Ciências do Desporto pela Universidade do Porto, atualmente é professor titular da UFRGS, das disciplinas de epistemologia e metodologia da pesquisa. É o criador e o coordenador do Projeto Esporte Brasil, pioneiro observatório permanente de indicadores de crescimento e de desenvolvimento de crianças e de adolescentes esportistas. É ainda autor de diversos livros sobre Educação Física, esportes e metodologia da pesquisa.

Profissional do ano:

Antônio Carlos de Oliveira Pereira (CREF 003345-G/RS)
Kiko é faixa preta e técnico de judô da Sogipa. Chegou no clube em 1984, foi três vezes campeão gaúcho como atleta e em 1986 começou a atuar como auxiliar técnico da equipe de judô. Foi treinador dos campeões mundiais e medalhistas olímpicos João Derly, Tiago Camilo, Mayra Aguiar, Felipe Kitadai e Maria Portela.

Profissional de academia:

Paulo André Poli de Figueiredo (CREF 000340-G/RS)
Mestre em Ciência do Movimento Humano pela UFRGS e especialista em Medicina Esportiva e Saúde Escolar pela PUCRS, é sócio-diretor do Centro Físico Acqualità e membro da comissão científica da Aquatic Exercise Association. É também autor dos livros “AICHI – Técnica de Relaxamento Aquático” e “Natação para Bebês, Infantil e Iniciação: Uma Estimulação para a Vida”.

Profissional de atividade física na empresa e Ginástica Laboral:

Vinicius da Silva Alves (CREF 008089-G/RS)
Especialista em Ginástica Laboral e Qualidade de Vida pela UNIGRANRIO, é também especialista em Engenharia de Produção, com ênfase em Ergonomia, pela UFRGS. É sócio-proprietário da empresa Esportes em Ação – Programas de Promoção da Saúde e diretor da empresa Valorize Projetos e Consultoria Esportiva. Possui experiência de mais de dez anos em consultoria, assessoria e treinamento em diversas empresas do Rio Grande do Sul.

Profissional com atuação em projetos sociais:

Felipe Rosa de Quadros (CREF 020906-G/RS)
Pós-graduado em psicomotricidade escolar e faixa preta de judô, iniciou no esporte em 1999. Já passou pelos Departamentos de Judô do Sport Club Internacional, do Grêmio Náutico União e atualmente é auxiliar técnico das equipes de base da Sogipa e da Federação Gaúcha de Judô. É também professor do projeto Geração Futuro/Educandário, que oferece oficinas de judô para jovens e adolescentes que vivem em comunidades de risco na zona norte de Porto Alegre.

Profissional de escola:

Virgínia Rolim Wolffenbuttel (CREF 000055-G/RS)
Atua com a Educação Física escolar desde 1981. Com mais de 30 anos de experiência na área, atualmente é professora da Escola Estadual de Ensino Médio Mariz e Barros, em Porto Alegre. Em 2004, iniciou o Projeto Jovens Talentos, cujas equipes escolares de handebol masculino já conquistaram diversos títulos nas categorias mirim, infantil e juvenil. Também é especialista em autismo e pós-graduada em Ginástica de Academia.

Profissional de esporte radical e de aventura:

Thomas Schulze (CREF 013024-G/RS)
Escoteiro, monitor de rapel e de escalada, foi diretor técnico da Associação Caxiense de Montanhismo, de 2009 a 2011. Atuou também como árbitro do Campeonato Gaúcho de Escalada, e foi o criador do blog Montanhismo, Escalada e Educação Física, pioneiro no Rio Grande do Sul. Com experiência de 24 anos no montanhismo e na escalada, atualmente trabalha com escalada esportiva, escalada recreativa, preparação física e com assessoria de expedições em alta montanha.

Profissional de lutas:

Ricardo Reuter Pereira (CREF 002715-G/RS)
Faixa preta de judô e praticante da modalidade desde 1980, foi competidor de luta olímpica e integrante da Seleção Gaúcha, que conquistou o segundo lugar no Campeonato Brasileiro de 1987. Já participou da Comissão de Educação da Federação Gaúcha de Judô e é professor da disciplina de lutas, na PUCRS, desde 2000. Atua também rede municipal de Porto Alegre, onde desenvolve um projeto de judô e Educação.

Profissional de paradesporto e atividade adaptada:

Ana Paula Vieira Malanovicz (CREF 005885-G/RS)
Pós-graduada em Metodologia do Ensino dos Esportes, pela UFRGS; e em Psicomotricidade, pela PUCRS; Ana Paula Vieira Malanovicz atua na Escola Estadual Especial Recanto da Alegria, que atende alunos com deficiência intelectual. É idealizadora do Projeto Esporte+, o qual já revelou campeões paralímpicos de atletismo e de natação, e tem habilitação de nível II como técnica de atletismo pelo Comitê Paralímpico Brasileiro.

Profissional da saúde:

Luiz Antônio Barcellos Crescente (CREF 011597-G/RS)
Possui graduação em Medicina e mestrado em Ciências do Movimento Humano, ambos pela UFRGS. Atualmente é professor do curso de graduação em Educação Física da ULBRA e da pós-graduação da Universidade Corporativa Mãe de Deus. Atua como médico e fisiologista do Sport Club Internacional, desde 1994, e também da Seleção Brasileira, com ênfase em Medicina do Esporte, avaliação funcional e controle de treinamento.

Profissional técnico desportivo:

Celso Gomes da Silva (CREF 002893-G/RS)
É professor aposentado da Rede Pública Estadual e técnico de basquete desde 1979. Foi por 17 vezes treinador das seleções de base do Rio Grande do Sul em Campeonatos Brasileiros de Basquete e campeão sul-americano de basquete nas categorias sub-14 e sub-17. Possui diversos títulos nos Jogos Escolares do Rio Grande do Sul comandando o time das escolas estaduais Prudente de Morais, General Osório e Ildefonso Simões Lopes, todas do município de Osório, e representou o Rio Grande do Sul nos em algumas edições dos Jogos Brasileiros da Juventude.

Personalidade do ano:

Carlos Alberto Oliveira Garcia (CREF 000002-G/RS)
Autor de leis que beneficiaram a Educação Física, Professor Garcia foi vereador, presidente da Câmara Municipal de Porto Alegre e conselheiro federal do CONFEF. Como profissional de Educação Física, foi treinador de atletismo e técnico da equipe brasileira de atletismo no Mundial de Saint-Ettienne, na França, em 1977. A obrigatoriedade da presença de um profissional de Educação Física como responsável técnico em academias de Porto Alegre, a criação da Semana de Educação Física e a exigência do curso de Licenciatura para professores de Educação Física das séries iniciais da rede municipal de ensino foram algumas das suas principais conquistas na política.

Veículo de comunicação:

Plano de Jogo
Exibido pela TVE de segunda a sexta-feira, o Plano de Jogo tem como foco o esporte e as diversas modalidades praticadas em todo o Rio Grande do Sul. O programa mostra as competições e as atividades esportivas como forma de educação, inclusão social e meio para manter a saúde. As matérias veiculadas no Plano de Jogo são produzidas pela TVE e pela rede de 25 emissoras parceiras do interior, assim como pelas entidades esportivas e atletas, que enviam imagens e notícias.


Troféu Destaque 2016



CREF2/RS em Revista: Nicolas Sanchez é um dos árbitros de tênis selecionados para a Olimpíada
29/07/2016
Fonte: CREF2/RS em Revista

O “uruguaio-gaúcho” Nicolas Sanchez (CREF 012322-G/RS), professor de tênis do Teresópolis Tênis Clube, é um dos convocados pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) para fiscalizar os melhores tenistas do mundo, que vão participar da próxima Olimpíada. Natural da cidade de Nueva Helvecia, Sanchez se mudou para Porto Alegre ainda durante a infância, quando o seu pai, um tenista profissional de grande sucesso em terras uruguaias, foi contratado pela Sogipa, na década de 80.

Juiz de linha há 15 anos, o árbitro tem uma extensa lista de campeonatos no currículo, que inclui o Pan-americano de 2007 e o Rio Open, realizado no ano passado. Preparado para vivenciar o maior evento esportivo do mundo, Sanchez quer aproveitar a ida ao Rio de Janeiro também para adquirir conhecimento. A entrevista, que reproduzimos parcialmente abaixo, foi publicada na última edição do CREF2/RS em Revista sobre os Jogos Olímpicos e pode ser conferida na íntegra no link.

Por que ser árbitro e não atleta?

O fato de ser árbitro e não atleta, pra mim, foi algo que teve uma transição natural. Queria continuar neste meio esportivo e, para isto, já tinha feito o curso da Federação Internacional de Tênis (ITF). Rapidamente, já estava arbitrando os maiores tenistas do mundo . No momento, estou atuando somente nos torneios da ITF, da Associação dos Tenistas Profissionais (ATP) e da Associação de Tênis Feminino (WTA), como árbitro de linha. Vale salientar que esta parte de já ter sido atleta e conhecer alguns tenistas profissionais torna o meu trabalho um pouco mais fácil, porque este conhecimento me dá toda a base de como o jogo vai ser.

O que é mais motivador e desafiador no seu dia a dia de trabalho como juiz?

O que mais me motiva em ser árbitro é ter a oportunidade de conhecer os maiores tenistas do mundo e fazer parte dos torneios da ATP e da WTA. O árbitro é fundamental para o andamento de cada torneio. Quanto aos desafios, às vezes não são as jogadas que exigem mais, mas o conjunto, o torneio como um todo. Tem vezes que pegamos partidas longas, tenistas complicados, calor, e tudo isto nos demanda uma concentração redobrada, para não perder o foco na partida. É como se estivéssemos dentro da quadra jogando! O atleta, quando não está concentrado, acaba perdendo a partida. No nosso caso, podemos perder a marca da bola, um ponto, e assim tornar a partida mais tensa do que o normal.

Além da sua carreira como árbitro, você também é professor de tênis. Como fazer para conciliar as duas profissões?

As duas carreiras são bem tranquilas de administrar, porque as aulas não são competitivas, são apenas sociais, com cunho da aprendizagem e da saúde. Elas não comprometem em nada as arbitragens. Se optasse por treinar alguma equipe profissional, mesmo em nível estadual, eu teria que escolher a carreira de árbitro ou de treinador. Sou presidente da Associação Gaúcha de Árbitros de Tênis (AGAT) e o item mais importante é este: o árbitro não pode estar ligado a nenhuma equipe ou clube. Além disto, é muito interessante arbitrar os torneios profissionais e passar as experiências e as curiosidades do mundo do tênis para os alunos, mesmo que eles sejam apenas tenistas de primeira viagem. Também passo para eles informações de como funcionam os rankings, as competições da ATP e da WTA, quais os tenistas que estão em ascensão. Repasso ainda o calendário dos torneios, pois é muito importante que eles vejam ao vivo, bem de perto, como o esporte funciona.

As suas primeiras competições internacionais como árbitro foram os Jogos Pan-americanos do Rio e a Copa Davis. Como surgiram essas primeiras oportunidades, em eventos de grande visibilidade?

As maiores competições foram, realmente, o Pan-americano de 2007 e a Copa Davis, em duas oportunidades, em 2012 e 2015. Antes, eu já tinha arbitrado torneios, futures e challengers de nível da ITF e da ATP. As oportunidades surgiram pelo bom desempenho e alto nível da arbitragem que sempre mostrei dentro da quadra, me destacando como chefe de equipe. A Olimpíada será a maior competição em que irei atuar, mas são inúmeros os torneios de alto nível que já participei. Um dos últimos foi o Rio Open 2016, onde pude arbitrar os jogos de Rafael Nadal, John Isner, Pablo Cuevas, entre outros tenistas do primeiro escalão mundial.

Como você está se preparando para a Olimpíada? O que está sendo diferente no seu dia a dia?

A preparação mais intensa iniciamos em janeiro deste ano, com a convocação para os torneios mais importantes e que contaram com a participação de tenistas de ponta, que exigem o máximo de cada árbitro. Tem também a parte da saúde física e mental, que é importante para permanecermos muito bem concentrados dentro da quadra. O meu dia a dia ainda continua o mesmo, mas acredito que em breve já estaremos com atividades específicas para a Olimpíada.

Quais são as suas expectativas com os Jogos Olímpicos deste ano? O que você espera levar desta experiência para a sua carreira de professor e de árbitro de tênis?

As expectativas são as melhores possíveis! Espero respirar cada momento desta atmosfera esportiva, que é o maior evento esportivo do mundo. Quero aprender e absorver tudo que for possível, já que os Jogos Olímpicos não são só a modalidade de tênis, mas também todos os outros esportes. Espero que ocorra tudo como planejado, já que penso que a Olimpíada não voltará para o Brasil tão cedo. Só terei esta única oportunidade. Quero trazer para cá um legado da mais alta qualidade e poder dizer para a minha filha, para os alunos e para os amigos que fiz história, participando como árbitro da Olimpíada.

O tênis brasileiro nunca ganhou uma medalha olímpica, mesmo que tenha revelado grandes atletas. O que a modalidade ainda precisa desenvolver para se tornar competitiva também nos Jogos Olímpicos?

Tivemos e ainda temos tenistas extraordinariamente talentosos. Atualmente, o melhor tenista brasileiro, Thomaz Bellucci, está na 35ª colocação do ranking da ATP. No feminino, a melhor é a Teliana Pereira, que está na 86ª posição. Eles terão a dura missão de trazer uma medalha olímpica. Já nas duplas, temos uma real possibilidade, pois o Marcelo Mello está no 2º lugar e formará a dupla com o Bruno Soares, que se encontra na 7ª colocação. Um torneio singular, como a Olimpíada, mexe com a cabeça. Ela aparece a cada quatro anos e, quando os atletas estão lá, ficam deslumbrados com a grandiosidade. Nem todos estão focados na medalha de ouro e acabam por se distrair com a estrutura do evento. No tênis, sempre falamos que o atleta é 50% cabeça, ou seja, ele depende de concentração total. Os atletas brasileiros devem trabalhar isto para almejar o brilho do ouro.

Como o tênis brasileiro pode crescer depois dos Jogos Olímpicos?

O esporte no Brasil, de um modo geral, nunca aproveita 100% o legado deixado. Passamos por isso no Pan-americano e na Copa do Mundo. Cabe às entidades esportivas pensarem de uma maneira mais decisiva. Praticamente, vivemos só do futebol no Brasil, mas temos várias modalidades que precisam de investimentos, pois têm grandes talentos sem oportunidade e patrocínio. Acredito que, nesta Olimpíada, os verdadeiros gestores se sentirão influenciados e verão que o esporte necessita de apoio em longo prazo. No tênis, sempre dizemos que o importante é investir nas categorias de base, através de escolinhas comunitárias gratuitas e quadras públicas, facilitando o interesse da população pela modalidade. Já fiz muitos cursos nas maiores escolas de tênis do mundo e todos são taxativos: o maior investimento deve ser nas categorias de base e na formação.


Tênis Olimpíada Jogos Olímpicos



CREF2/RS em Revista: Frederico Guariglia fala sobre natação e Jogos do Rio
26/07/2016
Fonte: CREF2/RS em Revista

Há 13 anos no Grêmio Náutico União, Frederico Guariglia (CREF 003724-G/RS) está pronto para encarar a sua segunda Olimpíada como treinador. O técnico da nadadora Graciele Herrmann, uma das grandes revelações do esporte gaúcho na última década, nunca foi um atleta profissional, mas desde muito cedo se interessou pela água.

Às vésperas dos Jogos do Rio, Guariglia se baseia na sua vivência no esporte para contar como a natação evoluiu no Brasil, sobretudo nos últimos anos, e como é desgastante o dia a dia de quem trabalha com atletas olímpicos, que precisam chegar sempre ao limite físico e mental para conquistar uma medalha. A entrevista, que reproduzimos parcialmente abaixo, foi publicada na última edição do CREF2/RS em Revista sobre os Jogos Olímpicos e pode ser conferida na íntegra no link.

Como foi a seletiva para a Olimpíada do Rio?

A primeira seletiva foi realizada em dezembro do ano passado, em Santa Catarina, e a segunda em abril, na piscina onde vai ser disputada a prova, no Rio de Janeiro. Esta segunda, por ser a última e no mesmo local da competição principal, tinha um ambiente mais tenso. Por isto, joguei as fichas no ano passado e deu certo. A primeira foi um pouco mais tranquila e o tempo que a Graciele fez nessa oportunidade credenciou ela para participar da Olimpíada.

A eliminação do Cesar Cielo foi um dos assuntos mais comentados da seletiva.

Ao invés disso, acho que temos que ressaltar os outros dois bons atletas que temos, que nadaram na frente. O Cielo é um mito, medalha de ouro e recordista mundial, mas outros foram melhores desta vez. Claro que seria muito bom ter ele na equipe, mas acho que houve um exagero na cobertura midiática. O repórter, que de praxe entrevista o nadador depois da prova, só parou de falar quando ele começou a chorar. Acho que o foco deveria ser informar mais sobre os outros nadadores classificados para os Jogos. A natação não é um esporte de grande visibilidade e o Cielo não tem a obrigação de ir à frente da câmera para pedir desculpa. A comoção foi grande, mas não sei se a gente não exagera demais. Na TV, parece que a seletiva acabou girando só em torno do fracasso do Cielo, como se os outros atletas não existissem. Se ele não ganha, a gente perde tudo. Não é assim.

O ciclo de preparação deve ser muito desgastante.

Tem que ser. O treinamento é fracionado conforme os eventos da temporada. Tem um bloco de preparação para as competições de agora, depois para a Olimpíada e outro lá no fim do ano, para o Mundial de piscina curta. A preparação é desgastante, mas nada perdemos de uma competição para a outra. Não podemos associar o esporte de alto rendimento à promoção da saúde, porque o atleta precisa ir ao seu limite para avançar. A associação com o corpo humano é completamente diferente, a preparação para ir à Olimpíada machuca mesmo. Se não doer, é porque o atleta poderia dar um pouquinho mais ainda.

E para o treinador? Existe algum tipo de preparação?

O técnico precisa se habituar à sequência de provas, tem que se aperfeiçoar e buscar contato com os treinadores dos outros países. Eu acho que isso acrescenta muito à nossa vida profissional. O Comitê Olímpico Brasileiro realiza cursos para atletas e para treinadores. A Confederação, por outro lado, fez um planejamento para que a gente tenha uma boa participação nos Jogos e um bom convívio também. Não dá para o treinador achar que é melhor do que os outros só porque o seu atleta está competindo na Olimpíada.

Como foi participar da Olimpíada de Londres, em 2012?

Eu me lembro de cada segundo lá. O Brasil tinha um QG em Crystal Palace, que era um centro de treinamento de primeiro mundo. A maior parte da delegação ficou lá e treinamos nesse local também. Não foi aterrorizante participar de uma Olimpíada, a sensação foi, pelo contrário, muito boa. A nossa participação em Londres, apesar do 22º lugar da Graciele, acrescentou muito, porque o atleta percebe, numa competição dessas, que todos realmente se preparam para estar lá. Não é só você que treina. Todos estavam focados e com o mundo inteiro assistindo pela TV. Não é fácil nadar na Olimpíada, mas a gente precisa trabalhar a competição com naturalidade, mesmo que a participação neste tipo de evento seja algo que fique marcado para o resto da sua vida.

E quais são as suas expectativas com os Jogos do Brasil?

São positivas, desde que a espontaneidade aflore e que os atletas consigam nadar o que podem. Eu não acredito, sinceramente, que exista um peso maior pela competição ser no Brasil. Pelo contrário, eu acho que os atletas vão ser muito bem recebidos, vai ser bem mais caloroso. A gente sabe o que cada um vai entrar na piscina buscando, ninguém vai cobrar dos atletas brasileiros aquilo que eles não poderão dar. Acredito que chegaremos em um bom número de finais, mas não vamos ter muitas medalhas, vai ficar concentrado com quem ganhou em Londres, sem surpresas. O revezamento masculino 4x100m tem grandes chances e o número de mulheres participantes cresceu bastante também, o que acho bem interessante de destacar. Isto é muito positivo para a natação brasileira.

Que tipo de cuidado é preciso ter com o atleta fora das piscinas?

O atleta, via de regra, é uma pessoa difícil de se lidar. Às vezes, administrar é mais complicado do que passar treino. O que eles precisam entender, em primeiro lugar, é que eles estão na piscina trabalhando. Neste ponto, acho que a mentalidade do atleta brasileiro evoluiu, porque ele sabe agora que precisa ter comprometimento para atingir as metas. A gente ajuda os atletas com questões pessoais na medida do possível, mas sempre partindo do pressuposto de que se trata de uma relação profissional. Isto é algo que tem que se cuidar, porque muitos, por um motivo ou outro, acabam criando uma relação de dependência com o técnico. A gente não pode ser uma bengala para o atleta.

Como você avalia a evolução da natação no Brasil?

O esporte se especializou demais. Nessa última seletiva, o staff do União tinha biomecânico, preparador físico, psicólogo, médico e fisioterapeuta. O conceito de multidisciplinaridade é cada vez mais presente, para tentar suprir as necessidades dos atletas. O treino de quem nada 50 metros é diferente de quem nada 100 metros, assim por diante. A especificidade da prova está muito aguçada e há ainda o acréscimo da preparação física, que tinha um papel coadjuvante até alguns anos atrás, e passou a ser muito importante. A diferença a gente já consegue ver comparando o ciclo olímpico de Londres com o do Rio. A musculação convencional praticamente não é feita mais, é apenas um pequeno complemento. Hoje se faz arremesso olímpico, alguns dos seus derivados, e treinamento core muito forte. A preparação física tem, atualmente, um papel que não tinha no passado.

O dia a dia de um treinador olímpico é de muita pressão?

A gente trabalha em dois turnos, quatro vezes por semana, e em um turno, três vezes por semana. Além de estarmos envolvidos com os atletas de segunda a domingo, eles ainda fazem a preparação física, que ocorre de três a quatro vezes por semana. A rotina é desgastante para o treinador, mas eu gosto muito da profissão. Isto já me fez perder períodos importantes da minha vida, que foi acompanhar o crescimento do meu filho. Ele tem doze anos hoje e eu me lembro, depois de chegar de uma viagem longa, ter notado feições diferentes nele. Isso me deixava um pouco triste, assim como ter estado presente em apenas um Dia dos Pais até agora. O trabalho é pesado, é ruim ficar longe da família, mas eu curto demais. A sensação é mesmo contraditória, porque quando a gente volta já estamos querendo a próxima competição. O esporte é o que nos alimenta e é, às vezes, mais forte do que tudo. Acho isso estranho, mas não me vejo fazendo outra coisa.

Graciele Herrmann: a atleta de Frederico



Natural de Pelotas, Graciele Herrmann foi a primeira nadadora gaúcha a competir em uma Olimpíada, com apenas 22 anos de idade. Além de ter participado da prova de 50 metros livre nos Jogos de Londres, em 2012, a atleta do União disputou o Panamericano do México, em 2011, e foi a grande surpresa da competição, com duas medalhas de prata. Na Olimpíada do Rio, ela é uma entre os 30 atletas brasileiros que vão representar o país nas piscinas. “A gente tem que ir por etapas. Não vou aos Jogos só para fazer o meu tempo, mas para baixá-lo ainda mais e buscar uma vaga na semifinal. Depois, vou pensar em ir para a final e lá buscar a medalha”, contou a nadadora, em uma entrevista ao jornal Zero Hora. Graciele também tem no currículo uma medalha de bronze, conquistada em 2015 no Pan-americano de Toronto, e dois ouros no Sulamericano de 2014.


Olimpíada Jogos Olímpicos natação



CREF2/RS participa do anúncio oficial do Comitê de Revezamento da Tocha Olímpica
30/03/2016
Fonte: CREF2/RS

A presidente do CREF2/RS Carmen Masson (CREF 001910-G/RS) esteve presente no dia 29, no Palácio Piratini, onde assistiu ao anúncio oficial do Comitê de Revezamento da Tocha Olímpica no Rio Grande do Sul. A cerimônia contou com a presença do governador do estado José Ivo Sartori, do diretor de operações da Rio 2016, Marco Aurélio Vieira, do secretário do Turismo, Esporte e Lazer, Juvir Costella, prefeitos e representantes do Ministério do Esporte, além de dezenas de atletas.

A Tocha Olímpica chega ao Rio Grande do Sul no dia 3 de julho e permanece até o dia 9. O símbolo máximo dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos passará por 28 municípios gaúchos. As cidades de Santa Maria, Pelotas, Caxias do Sul, Porto Alegre e Passo Fundo são as chamadas “Cidades de Celebração”, onde a chama vai pernoitar, após eventos turísticos locais.

O circuito oficial do deslocamento passará por Erechim, Passo Fundo, São Miguel das Missões, Santo Ângelo, Ijuí, Cruz Alta, Encantado, Lajeado, Santa Cruz do Sul, Santa Maria, São Sepé, Caçapava do Sul, Canguçu, Rio Grande, Pelotas, São Lourenço do Sul, Camaquã, Guaíba, Porto Alegre, Canoas, Esteio, Novo Hamburgo, Gramado, Canela, Nova Petrópolis, Caxias do Sul, Bento Gonçalves e Torres.


Olimpíadas 2016



USP pesquisa o legado das Olimpíadas 2016 para educação dos treinadores
17/03/2016
Fonte: USP

A professora e pesquisadora da USP Ana Lúcia Padrão dos Santos (CREF 007308-G/SP) está executando a pesquisa "Jogos Olímpicos Rio 2016: o legado para educação dos treinadores", que tem como objetivo identificar o legado dos Jogos Olímpicos 2016. O projeto tem caráter documental, e as instituições pesquisadas serão as Confederações Esportivas envolvidas nos Jogos Olímpicos Rio-2016, as Instituições de Ensino Superior que oferecem cursos de Educação Física, os CREFs, o CONFEF e o Comitê Olímpico Brasileiro.

A pesquisa tem a finalidade de capacitar e aprimorar os treinadores esportivos e os estudantes de cursos de Educação Física, a partir da detecção, registro e análise de atividades educacionais e científicas relacionadas ao evento. Serão registrados neste estudo eventos educacionais, científicos e de capacitação de treinadores esportivos, incluindo conferências, seminários, fóruns, cursos, simpósios, workshops, palestras e similares que tenham como público-alvo estudantes dos cursos de Educação Física ou profissionais de Educação Física habilitados a trabalhar como treinadores esportivos e que, em seu conteúdo, expressem alguma relação com os Jogos Olímpicos. O período de coleta é de janeiro a dezembro de 2016.

Dados para a poderão ser enviados para o e-mail projeto.pesquisa.rio.2016@gmail.com


Rio-2016



Novos Conselheiros tomam posse nesta sexta-feira
23/10/2015
Fonte: CREF2/RS

A cerimônia de posse dos novos Conselheiros do CREF2/RS foi realizada na manhã de hoje (23), no Hotel Holiday Inn, em Porto Alegre. O evento, que contou com um café da manhã para os presentes, marcou a entrada de 14 membros (dez efetivos e quatro suplentes), eleitos em setembro. O mandato, que inicia em 30 de outubro, é para seis anos e se encerra em 2021.

A presidente Carmen Masson (CREF 001910-G/RS) foi quem fez o discurso de abertura. Ela frisou que o momento representa o fim e o início de uma nova gestão, mas que o trabalho, que rendeu muitos benefícios aos profissionais registrados e à comunidade em geral, será conduzido da mesma forma, com mudanças para melhor. "É com muito orgulho que temos visto o nosso Conselho crescer dia a dia, com parcerias, conquistas em todas as áreas e a atuação incansável de todos vocês", destacou.

Como frisou Carmen, os novos Conselheiros tomaram posse com o objetivo de defender a Educação Física e de valorizar a profissão em todos os segmentos da sociedade. A ideia é que o CREF2/RS, pelos próximos seis anos, se aproxime ainda mais dos profissionais registrados e consiga desenvolver ações em prol da categoria, sempre de forma ética, moral e legal. "Somente com a união e com o trabalho é que a gente vai conseguir que o Conselho conquiste ainda mais espaços, garantindo que todas as pessoas sejam atendidas por profissionais de Educação Física em todos os locais", encerrou.

Em reunião, os novos Conselheiros irão definir também os novos componentes da Diretoria. Confira abaixo quem são eles:

GIOVANNI BAVARESCO (CREF 001512-G/RS): é graduado pelo IPA e possui pós-graduação em Treinamento Desportivo. Já foi conselheiro do CREF2/RS e atualmente é o diretor da CBrasil, empresa que há 22 anos promove cursos de especialização para professores, estudantes e profissionais das áreas de Educação Física, Nutrição e Fisioterapia.

EDUARDO MERINO (CREF 004493-G/RS): é graduado pela UFRGS e doutor em Ciências do Esporte. Atuou por oito anos como coordenador do curso de Educação Física da ULBRA e foi presidente do CREF2/RS entre 2010 e 2014. Atualmente é professor da UFPel e presidente da Comissão de Ensino Superior e Preparação Profissional do Conselho.

CARMEN ROSANE MASSON (CREF 001910-G/RS): é graduada em Educação Física pelo IPA e mestre em Saúde Coletiva pela Unisinos. Foi coordenadora da Secretaria de Esportes de Porto Alegre e da ESEF da Brigada Militar. Atualmente é presidente do CREF2/RS.

ALEXANDRE MOURA GRECO (CREF 004204-G/RS): é graduado pelo IPA e mestre em Reabilitação e Inclusão Social pela mesma instituição e possui MBA em Gestão Estratégicas de Negócios e em Marketing Digital, ambos pela ESPM. Desde 2013, é o coordenador geral das academias do SESC-RS e atua também como professor dos cursos de pós-graduação da Uningá (Santa Maria), HORUS Chapecó, UNISUL (Florianópolis) e da Faculdade da Serra Gaúcha (Caxias do Sul).

ANA MARIA HAAS (CREF 004563-G/RS): é graduada pela Feevale e oficial da Brigada Militar desde 1986. Foi comandante da Escola de Educação Física da Brigada Militar entre 2002 e 2003 e conselheira do CREF2/RS de 2003 a 2005.

SONIA MARIA WAENGERTNER (CREF 007781-G/RS): é graduada pela UFRGS e foi professora da rede estadual de ensino por 25 anos. É representante do CREF2/RS no comitê fundador da Rede OS Porto Alegre e conselheira há seis anos. Na década de 90, foi também diretoria eleita de escola.

ROSA MARIA MARIN PACHECO (CREF 000059-G/RS): é graduada pelo IPA e possui pós-graduação em Medicina e Ciências do Esporte pela PUCRS e em Treinamento Neuromuscular pela UFRGS. Foi presidente da Associação das Academias do Rio Grande do Sul (ACAD/RS) entre 2008 e 2010. É proprietária da academia Espaço Ativo desde 1992.

LEOMAR TESCHE (CREF 000129-G/RS): é graduado pela Feevale e docente do curso de Educação Física da Unijuí há 32 anos. É doutor em Educação pela Unimep (Piracicaba) e pós-doutor pelo Instituto de Ciências dos Esportes da Universidade de Tübingen (Alemanha). Autor de diversos livros sobre a história da Educação Física no Rio Grande do Sul, atualmente coordena o intercâmbio entre a Unijuí, a Universidade Uni-Tubingen e o Instituto Carlos Linneo de Oberá (Argentina).

DÉBORA RIOS GARCIA (CREF 002202-G/RS): é graduada pelo IPA e possui especialização em Gestão Escolar e Coordenação Pedagógica e mestrado em Ciências do Movimento Humano, ambos pela UFRGS. Atualmente é professora do curso de Educação Física da Faculdade Sogipa e da pós-graduação do Instituto de Administração Hospitalar e Ciências da Saúde (IAHCS).

ALESSANDRO DE AZAMBUJA GAMBOA (CREF 001534-G/RS): é graduado pelo IPA e possui pós-graduação em Ciências da Saúde (PUCRS) e em Administração e Marketing Esportivo (Universidade Gama Filho). É sócio-diretor da G2 Sports, consultor de academias e coordenador geral de eventos relacionados à Educação Física e à saúde.

Membros suplentes:

FELIPE GOMES MARTINEZ (CREF 003930-G/RS): é graduado pela UFRGS e possui especialização em Psicopedagogia Clínica pela Unilassale. É graduado também em Ciências Jurídicas e Sociais pela PUCRS, auditor do Tribunal de Justiça Desportiva da Federação Gaúcha de Judô e integra a Comissão de Ética Profissional do CREF2/RS.

MARCIA ROHR DA CRUZ (CREF 007542-G/RS): é graduada em Educação Física pela UCS e em Administração pela Unisinos. Possui mestrado e doutorado em Administração pela mesma instituição e é presidente do Conselho Municipal do Desporto de Caxias do Sul.

CLÁUDIA RAMOS LUCCHESE (CREF 002358-G/RS): é graduada pela UFRGS e possui pós-graduação em Medicina e Ciências do Esporte (UFRGS) e em Ergonomia (UGF). É coordenadora dos programas de Qualidade de Vida no Banrisul e certificada pela International Stress Management Association em gerenciamento do stress no trabalho.

CLERY QUINHONES DE LIMA (CREF 000297-G/RS): é graduado pela UFSM, pós-graduado em Técnicas Desportivas – Handebol, jornalista e mestre em Comunicação Esportiva. Foi conselheiro do CREF2/RS entre 1999 e 2003 e atualmente desempenha a função de delegado adjunto da FIEP-RS e de secretário do Conselho Municipal de Esportes e Lazer de Santa Maria. Edita o jornal mensal Saúde pela Prática e o site www.santamriaolimpiada2016.com.br.


Conselheiros Plenária



III Fórum Municipal do Esporte e Lazer do CMD de Caxias do Sul debate Olimpíadas e políticas públicas
20/10/2015
Fonte: CREF2/RS

O Conselho Municipal do Desporto (CMD) de Caxias do Sul realizou no dia 17 seu III Fórum Municipal do Esporte e Lazer. O evento, que contou com apoio do CREF2/RS e da Secretaria Municipal do Esporte e Lazer do município, teve como tema os Jogos Olímpicos e Paralímpicos 2016 e visou fomentar as práticas desportivas no município, bem como debater com a população as prioridades das políticas públicas no segmento esportivo.

A presidente do CMD, Márcia Rohr da Cruz (CREF 007542 G/RS), destacou a importância da atuação do profissional de Educação Física no município serrano. “Observamos uma mudança de atitude e uma cobrança mais efetiva por parte da população para que o profissional habilitado esteja presente no atendimento, garantindo serviços de qualidade”, assinalou. Quanto à gestão dos esportes, Márcia lembrou que o Fiesporte, projeto da Secretaria Municipal do Esporte e Lazer, dará oportunidade para que projetos esportivos e de lazer bem elaborados sejam desenvolvidos na região. “São R$ 3,3 milhões disponibilizados neste ano”, explicou.

O conselheiro Lauro Aguiar (CREF 002782-G/RS), representante do CREF2/RS no evento, reforçou a importância do CMD como um instrumento político da sociedade caxiense e de parceria com o CREF2/RS. “Trabalhando com prioridade nas politicas públicas relacionadas à promoção da saúde e na prevenção das doenças, o CMD é nosso aliado na luta para que a Educação Física nas séries iniciais seja ministrada por profissionais de Educação Física, ou em ações por um modo de vida mais saudável e na luta contra a obesidade e doenças relacionadas ao sedentarismo”, afirmou.

As mesas-redondas contaram com a participação de Alvaro Koslowski (CREF 006163-G/RS), membro do Comitê Olímpico Brasileiro e treinador de Canoagem Velocidade, trazendo questões relativas à preparação para os Jogos Olímpicos, Fernando Silveira, que teorizou sobre captação e projetos para patrocínios esportivos. Já o treinador da seleção paralímpica de basquete em cadeiras de rodas, Tiago Frank (CREF 015592-G/RS), discorreu sobre Políticas Públicas de Esporte e Lazer para Pessoas com Deficiência em Caxias do Sul. Ao final do Fórum, foram abordados os eixos temáticos esporte educacional, comunitário, adaptado e inclusão e esporte de rendimento.


CMD



Comitê da Rio 2016 abre inscrições para revezamento da tocha olímpica em Porto Alegre
01/10/2015
Fonte: CREF2/RS

Estão abertas as inscrições para quem quiser participar do revezamento da tocha olímpica na cidade. O evento, confirmado pelo Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, deverá ser realizado, na capital gaúcha, em julho de 2016. A organização prevê um passeio pelas ruas.

Os interessados têm até o dia 15 de outubro para se inscrever pelos sites www.rio2016.com.br/tochaolimpica, www.issoeouro.cocacola.com.br, www.quemseatreve.com.br e www.revezamentobra.com.br. Além de preencher o formulário, é necessário enviar um texto, explicando o motivo pelo qual deve ser um dos escolhidos. Para aumentar as chances, é possível enviar a mesma história para todas estas páginas e sugerir outras pessoas.

As indicações passarão por uma avaliação do Comitê Organizador do Revezamento da Tocha Olímpica e de parceiros do evento. O resultado deve ser divulgado até o dia 29 de fevereiro de 2016.

O prefeito José Fortunati destacou a participação de Porto Alegre no revezamento da chama como uma oportunidade de os moradores vivenciarem a Olimpíada de 2016. “É um evento muito importante para o país que, como a Copa do Mundo de 2014, vai fazer com que as atenções no mundo inteiro se voltem para o Brasil. O fato de Porto Alegre se integrar à programação faz com que as pessoas vivam de forma mais intensa esta experiência”, afirmou.

Em Porto Alegre, a chama deve ser conduzida por um roteiro de cerca de 20 quilômetros, percorrendo pontos importantes, mas que ainda está sendo definido pelos organizadores. Cem pessoas conduzirão a tocha. No final do percurso, será realizada uma celebração festiva. No Rio Grande do Sul, a tocha passará também por Passo Fundo, Santa Maria, Pelotas e Caxias do Sul.


Tocha Olímpica Olimpíadas Jogos Olímpicos



CREF2/RS divulga ganhadores do Troféu Destaque 2015
20/08/2015
Fonte: CREF2/RS

Os vencedores do Troféu Destaque 2015, prêmio que homenageia os melhores profissionais de Educação Física do ano, foram divulgados pelo CREF2/RS. As categorias “Academia”, “Clube ou Sociedade”, “Mérito da Educação Física”, “Profissional do Ano”, “Veículo de Comunicação” e “Personalidade do Ano” foram escolhidos pela Plenária do CREF2/RS. A escolha das demais categorias foi feita por meio de votação no site do Conselho aberta a todos os profissionais de Educação Física registrados e em dia com suas obrigações estatutárias, a partir de lista tríplice, indicada por Comissão ou Câmara Técnica.

O CREF2/RS parabeniza a todos os vencedores e indicados desta edição do Troféu Destaque, que por meio de suas trajetórias vitoriosas ajudam a dignificar nossa Profissão.

Categoria Academia: Academia Sal da Terra (CREF 000009-PJ/RS) – Atuando desde 1987, a Sal da Terra é uma das mais tradicionais academias de Porto Alegre, e o seu trabalho é realizado dentro dos parâmetros profissionais, com quadro de profissionais devidamente registrados no CREF2/RS, contando com excelente infraestrutura.

Categoria Clube ou Sociedade: Grêmio Náutico União (CREF 000505-PJ/RS) – Formação de atletas e investimento no esporte, Top of Mind da revista Amanhã, vencedor por toda sua tradição no esporte e pelas grandes conquistas de seus atletas, nos diversos esportes em que atuam.

Categoria Profissional do Ano: José Anchieta (CREF 000337-G/RS) – Profissional de Educação Física formado na UFRGS e pós-graduado em Dança na PUC/RS, é professor da Graduação do Curso de Educação Física da UNISINOS RS. Ganhou vários prêmios, entre eles o de melhor instrutor internacional de Fitness da Espanha – 1997. Foi criador do Método de Ginástica Afro Aeróbica e autor do livro "Ginástica Afro Aeróbica".

Categoria Mérito da Educação Física: Ivan Fonseca Gallo (CREF 004207-G/RS) – Possui graduação em Educação Física pela UFRGS e especialização em Metodologia do Ensino Superior pela Unisinos. Atualmente é Professor e Técnico da Unisinos e Técnico da Federação Gaúcha de Voley Ball.

Categoria Veículo de Comunicação – RBS TV – Vida e Saúde. Por acompanhar o trabalho de profissionais de Educação Física por meio de entrevistas e reportagens sobre saúde, nutrição, atividade física, beleza e comportamento.

Categoria Personalidade do Ano: Kalil Sehbe Neto – Ex-secretario Estadual do Esporte e do Lazer, militou em prol dos profissionais de Educação Física e de atletas com a criação da Lei Estadual Pró-Esporte de Incentivo ao Esporte Gaúcho. Também coordenou o Comitê Gestor da Copa do Mundo 2014.

Categoria Profissional de Escola: Luis Eurico Kerber (CREF 001203-G/RS) – Graduado pela Feevale e pós-graduado em Ciências da Atividade Física – Aspectos da Medicina do Esporte. Atua na Educação Básica desde 2002 e como professor universitário da Feevale desde 2005. Trabalha também na rede municipal de ensino de Ivoti. Já desenvolveu projetos de atividades físicas de aventura na natureza e de promoção da saúde na escola.

Categoria Profissional de Esporte Educacional: Luiz Afonso Gomes (CREF 000484-G/RS) – Possui graduação pelo IPA, mestrado em Ciências Sociais e especialização em Basquete e em Futebol. É o docente mais antigo do IPA, onde atua desde 1980. Coordena o curso de pós-graduação Futebol e Futsal: do Treinamento à Gestão e atua na área de ensino-aprendizagem em treinamento, performance, avaliação e motivação.

Categoria Profissional de Paradesporto e Atividade Adaptada: Tiago José Frank (CREF 015592-G/RS) – Possui graduação pela UCS e é coordenador do setor de Paradesporto e Lazer Inclusivo da Secretaria Municipal do Esporte e Lazer de Caxias do Sul. Atuou como supervisor do Centro Integrado das Pessoas com Deficiência (CIDEF/UCS) e como técnico da seleção brasileira sub-21 de basquete em cadeira de rodas, tornando-se campeão Parapanamericano em 2013. Dedica-se ao desenvolvimento e promoção de atividades de esporte e lazer para pessoas com deficiência.

Categoria Profissional de Recreação e Lazer: Desire Lacreta Maridakis (CREF 006536-G/RS) – Possui graduação e especialização pelo IPA, é ex-atleta profissional de voleibol e funcionária, desde 1985, da Prefeitura Municipal de Canoas. Atua há 26 anos no Centro Olímpico Municipal (COM), que oferece programas de atividade física, de esporte, de lazer e escolinhas esportivas à comunidade.


Troféu Destaque



CREF2/RS divulga ganhadores do Troféu Destaque 2015
19/08/2015
Fonte: CREF2/RS

Os vencedores do Troféu Destaque 2015, prêmio que homenageia os melhores profissionais de Educação Física do ano, foram divulgados pelo CREF2/RS. As categorias “Academia”, “Clube ou Sociedade”, “Mérito da Educação Física”, “Profissional do Ano”, “Veículo de Comunicação” e “Personalidade do Ano” foram escolhidos pela Plenária do CREF2/RS. A escolha das demais categorias foi feita por meio de votação no site do Conselho aberta a todos os profissionais de Educação Física registrados e em dia com suas obrigações estatutárias, a partir de lista tríplice, indicada por Comissão ou Câmara Técnica.

O CREF2/RS parabeniza a todos os vencedores e indicados desta edição do Troféu Destaque, que por meio de suas trajetórias vitoriosas ajudam a dignificar nossa Profissão.

Categoria Academia: Academia Sal da Terra (CREF 000009-PJ/RS) – Atuando desde 1987, a Sal da Terra é uma das mais tradicionais academias de Porto Alegre, e o seu trabalho é realizado dentro dos parâmetros profissionais, com quadro de profissionais devidamente registrados no CREF2/RS, contando com excelente infraestrutura.

Categoria Clube ou Sociedade: Grêmio Náutico União (CREF 000505-PJ/RS) – Formação de atletas e investimento no esporte, Top of Mind da revista Amanhã, vencedor por toda sua tradição no esporte e pelas grandes conquistas de seus atletas, nos diversos esportes em que atuam.

Categoria Profissional do Ano: José Anchieta (CREF 000337-G/RS) – Profissional de Educação Física formado na UFRGS e pós-graduado em Dança na PUC/RS, é professor da Graduação do Curso de Educação Física da UNISINOS RS. Ganhou vários prêmios, entre eles o de melhor instrutor internacional de Fitness da Espanha – 1997. Foi criador do Método de Ginástica Afro Aeróbica e autor do livro "Ginástica Afro Aeróbica"

Categoria Mérito da Educação Física: Ivan Fonseca Gallo (CREF 004207-G/RS) – Possui graduação em Educação Física pela UFRGS e especialização em Metodologia do Ensino Superior pela Unisinos. Atualmente é Professor e Técnico da Unisinos e Técnico da Federação Gaúcha de Voley Ball.

Categoria Veículo de Comunicação – RBS TV – Vida e Saúde. Por acompanhar o trabalho de profissionais de Educação Física por meio de entrevistas e reportagens sobre saúde, nutrição, atividade física, beleza e comportamento.

Categoria Personalidade do Ano: Kalil Sehbe Neto – Ex-secretario Estadual do Esporte e do Lazer, militou em prol dos profissionais de Educação Física e de atletas com a criação da Lei Estadual Pró-Esporte de Incentivo ao Esporte Gaúcho. Também coordenou o Comitê Gestor da Copa do Mundo 2014.

Categoria Profissional de Escola: Luis Eurico Kerber (CREF 001203-G/RS) – Graduado pela Feevale e pós-graduado em Ciências da Atividade Física – Aspectos da Medicina do Esporte. Atua na Educação Básica desde 2002 e como professor universitário da Feevale desde 2005. Trabalha também na rede municipal de ensino de Ivoti. Já desenvolveu projetos de atividades físicas de aventura na natureza e de promoção da saúde na escola.

Categoria Profissional de Esporte Educacional: Luiz Afonso Gomes (CREF 000484-G/RS) – Possui graduação pelo IPA, mestrado em Ciências Sociais e especialização em Basquete e em Futebol. É o docente mais antigo do IPA, onde atua desde 1980. Coordena o curso de pós-graduação Futebol e Futsal: do Treinamento à Gestão e atua na área de ensino-aprendizagem em treinamento, performance, avaliação e motivação.

Categoria Profissional de Paradesporto e Atividade Adaptada: Tiago José Frank (CREF 015592-G/RS) – Possui graduação pela UCS e é coordenador do setor de Paradesporto e Lazer Inclusivo da Secretaria Municipal do Esporte e Lazer de Caxias do Sul. Atuou como supervisor do Centro Integrado das Pessoas com Deficiência (CIDEF/UCS) e como técnico da seleção brasileira sub-21 de basquete em cadeira de rodas, tornando-se campeão Parapanamericano em 2013. Dedica-se ao desenvolvimento e promoção de atividades de esporte e lazer para pessoas com deficiência.

Categoria Profissional de Recreação e Lazer: Desire Lacreta Maridakis (CREF 006536-G/RS) – Possui graduação e especialização pelo IPA, é ex-atleta profissional de voleibol e funcionária, desde 1985, da Prefeitura Municipal de Canoas. Atua há 26 anos no Centro Olímpico Municipal (COM), que oferece programas de atividade física, de esporte, de lazer e escolinhas esportivas à comunidade.


Troféu Destaque



Troféu Destaque 2015 abre votação na próxima quarta-feira
09/07/2015
Fonte: CREF2/RS

O CREF2/RS, com o objetivo de apoiar e valorizar os profissionais e estabelecimentos registrados no Conselho, está realizando mais uma edição do Troféu Destaque, em comemoração ao Dia do Profissional de Educação Física, celebrado em 1º de setembro. A votação ocorrerá de maneira online, pelo site do Conselho, entre os dias 15 de julho e 9 de agosto. A votação será aberta nas seguintes categorias, com os profissionais concorrentes abaixo:

Categoria Profissional de Escola:

GABRIEL LUIS DE ABREU (CREF 014587-G/RS)
Possui graduação pela UCS e, desde 2010, é professor da rede municipal de Farroupilha, onde atua na Escola de Ensino Fundamental Antonio Minella e treina o time feminino mirim de futsal do colégio. Trabalha também na rede municipal de Caxias do Sul, na Escola Renato João Cesa.

LUIS EURICO KERBER (CREF 001203-G/RS)
Possui graduação pela Feevale e pós-graduação em Ciências da Atividade Física – Aspectos da Medicina do Esporte. Atua na Educação Básica desde 2002 e como professor universitário da Feevale desde 2005. Trabalha também na rede municipal de ensino de Ivoti. Já desenvolveu projetos de atividades físicas de aventura na natureza e de promoção da saúde na escola.

VIRGINIA ROLIM WOLFFENBUTTEL (CREF 000055-G/RS)
Possui graduação pela UFRGS e atua na Educação Física escolar há 30 anos. Na Escola Estadual Mariz e Barros, em Porto Alegre, coordena há mais de 10 anos a equipe de handebol masculino Jovem Talentos, que já participou e venceu diversos campeonatos municipais e estaduais.

Categoria Profissional do Esporte Educacional:

JORGE LUIZ BRANDLI FERNANDES (CREF 001674-G/RS)
Possui graduação pela UFSM e mestrado em Ciência do Movimento Humano. É técnico de handebol das equipes Margaria Lopes/ASH e ASH/Praxis AS e professor do curso de Educação Física da Ulbra Santa Maria. Possui também experiência como atleta profissional e árbitro de handebol.

LUIZ AFONSO GOMES (CREF 000484-G/RS)
Possui graduação pelo IPA, mestrado em Ciências Sociais e especialização em Basquete e em Futebol. É o docente mais antigo do IPA, onde atua desde 1980. Coordena o curso de pós-graduação Futebol e Futsal: do Treinamento à Gestão e atua na área de ensino-aprendizagem em treinamento, performance, avaliação e motivação.

RICARDO BASTOS SIKILERO (CREF 002835-G/RS)
Possui graduação pela UFRGS e especialização em Gestão no Esporte. É coordenador de esportes e professor do Colégio La Salle São João, de Porto Alegre, e da Secretaria de Educação do Rio Grande do Sul, onde é responsável pela organização dos Jogos Escolares (JERGS – 1ª CRE). Como técnico desportivo, já atuou no Lindóia Tênis Clube, na Associação Leopoldina Juvenil, no Grêmio Náutico Gaúcho e no Teresópolis Tênis Clube.

Categoria Profissional de Paradesporto e Atividade Adaptada:

FABIANE PEREIRA PÓVOA (CREF 008729-G/RS)
Possui graduação pela Ulbra e especialização em Arte, Corpo e Educação. É professora de dança em cadeira de rodas, desde 2013, da Escola Paralímpica Gaúcha, vinculada ao RS Paradesporto. Já atuou no Centro de Estudos da Atividade Motora Adaptada, da Ulbra, e na Associação Canoense de Deficientes Físicos. Desde 2014, trabalha também na APAE Eldorado, com dança e Educação Física adaptada.

FELIPE DE OLIVEIRA MOTTA (CREF 006765-G/RS)
Possui graduação pela UFPel e é professor da Escola de Educação Especial José Alvares de Azevedo, em Rio Grande, que atende deficientes visuais. É técnico de atletismo pelo Comitê Paralímpico Brasileiro e já participou de três Paralimpíadas Escolares: duas como treinador da equipe de atletismo do Rio Grande do Sul e uma como staff de goalball do Estado.

TIAGO JOSÉ FRANK (CREF 015592-G/RS)
Possui graduação pela UCS e é coordenador do setor de Paradesporto e Lazer Inclusivo da Secretaria Municipal do Esporte e Lazer de Caxias do Sul. Atuou como supervisor do Centro Integrado das Pessoas com Deficiência (CIDEF/UCS) e como técnico da seleção brasileira sub-21 de basquete em cadeira de rodas, tornando-se campeão Parapanamericano em 2013. Dedica-se ao desenvolvimento e promoção de atividades de esporte e lazer para pessoas com deficiência.

Categoria Profissional de Recreação e Lazer:

DESIRE LACRETA MARIDAKIS (CREF 006536-G/RS)
Possui graduação e especialização pelo IPA, é ex-atleta profissional de voleibol e funcionária, desde 1985, da Prefeitura Municipal de Canoas. Atua há 26 anos no Centro Olímpico Municipal (COM), que oferece programas de atividade física, de esporte, de lazer e escolinhas esportivas à comunidade.

JAIME ZORZI (CREF 000207-G/RS)
Possui graduação e pós-graduação pela UFRGS e experiência de mais de 30 anos na Secretaria Municipal de Educação e na Secretaria Municipal de Esportes, Recreação e Lazer de Porto Alegre. Foi coordenador do Parque Ramiro Souto, na Redenção, que oferece diversas atividades à população, como brinquedoteca, caminhadas orientadas e ginástica.

REJANE PENNA RODRIGUES (CREF 002150-G/RS)
Possui graduação pela Escola Superior de Educação Física de Cachoeira do Sul e foi, durante três gestões, secretária de Esportes, Recreação e Lazer de Porto Alegre. É ex-secretária Nacional do Desenvolvimento de Esporte e de Lazer, vinculada ao Ministério do Esporte, e ex-diretora de operações e serviços da Autoridade Pública Olímpica, no Rio de Janeiro.


CREF2 RS



Resolução inclui personal trainer como optante MEI  
18/03/2014
Fonte: CREF2/RS

O Comitê Gestor do Simples Nacional publicou a Resolução nº 111/2013, que entrou em vigor em 1º de janeiro deste ano.
A partir de 2014, a ocupação de personal trainer pode optar pela condição de Microempreendedor Individual (MEI).
A Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE) é a 9313-1/00, sendo que a descrição da subclasse da ocupação é “atividades de condicionamento físico”.
A resolução pode ser acessada na página eletrônica da Receita Federal, no link http://www.receita.fazenda.gov.br/Legislacao/Resolucao/2013/CGSN/Resol111.htm




Deputado Afonso Hamm destaca realização de audiência pública para formação de atletas
13/02/2014
Fonte: Ass. Imprensa Afonso Hamm

Na próxima quarta-feira, dia 19, o plenário 7, da Câmara dos Deputados, servirá de cenário para realização de Audiência Pública para tratar da Formação de Atletas no Brasil. O evento, foi sugerido pelo deputado federal Afonso Hamm (PP-RS), que é sub-relator desta área na Comissão Especial PL 6753, de 2013, que “cria o Programa de Fortalecimento dos Esportes Olímpicos (Proforte).

Afonso Hamm fez um pronunciamento em plenário para destacar a realização da audiência que terá como objetivo debater o fortalecimento do esporte das categorias de base, em todas as modalidades, visando à formação de novos atletas. O evento contará com presença dos representantes dos pequenos e médios clubes que pretendem realizar projetos de formação, representantes da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Comitê Olímpico Brasileiro (COB) e do Ministério do Esporte.

Hamm comenta que esse debate também terá como propósito tratar da disponibilização de recursos para investimentos na área de formação. O deputado é autor do artigo 29, na Lei Geral da Copa, que trata dos lucros que a FIFA vai obter no Brasil com a Copa do Mundo e que parte, ou seja, no mínimo 10%, seja para investir na formação para evitar as drogas, o descaminho em relação aos nossos jovens.




CREF2/RS discute legado da Copa do Mundo
02/12/2013
Fonte: CREF2/RS

A Câmara de Futebol do CREF2/RS realizou no Ginásio Tesourinha, em Porto Alegre, no dia 25/11 o evento ""A Copa do Mundo, seu legado e a importância para o esporte escolar"". Durante o evento, o Secretário Municipal para a Copa de 2014, João Bosco Vaz, explicou que a oportunidade é importante por reunir formadores de opinião e poderá desmitificar muitos fatos. ""Aquela antiga Copa da Paixão transformou-se em um grande negócio, onde ganham todos. As pessoas tem ideia errada que o governo aporta dinheiro na FIFA, o que é um engano. ""
Bosco explicou que o Estado apenas deu incentivos para compra de material de construção. ""Nada comparado aos R$ 450 milhões que o Corinthians recebeu"", afirmou. Vaz reforçou a ideia que o esporte escolar será beneficiado, e que a FIFA está fazendo parceria com a Associação Cristã de Moços e com a rede pública de ensino, onde serão dadas aulas de história e geografia sobre os países participantes da Copa, deixando um legado de conhecimento.
O secretário disse ainda que a SMED manterá salas de recreação para que as crianças sejam cuidadas antes dos jogos por cerca de 30 professores. ""O que temos que ter em mente é que não existem eventos com 100% de acertos. Temos que trabalhar com a perspectiva de errar o menos possível"", complementou.
O Secretário do Esporte e do Lazer do Rio Grande do Sul e Coordenador Geral do Comitê Gestor da Copa 2014, Kalil Sehbe explicou que nenhuma categoria irá se beneficiar tanto com a Copa como os Profissionais de Educação Física. ""Nosso mercado se ampliará e se tornará mais complexo"", argumenta Kalil, que também questionou a forma como as escolas vão perceber a Copa. ""Temos de nos esforçar para que as crianças compreendam este evento como cidadania e um processo de construção da autoestima"". O secretário ressaltou os projetos sociais que a FIFA legou nos países em que houve Copa. ""Na África do Sul ainda estão em andamento cinco destes projetos, que beneficiam milhares de pessoas"". Kalil complementou sua fala ressaltando que os maiores legados são os intangíveis. ""Tudo o que melhorar na saúde e segurança irá reverter automaticamente para toda a sociedade"".




COI retira luta livre e greco-romana do programa olímpico
15/02/2013
Fonte: Jornalismo Portal EF

As lutas mais tradicionais e mais antigas a serem disputadas em Jogos Olímpicos acabam de ser retiradas da Olimpíada de 2020. O Comitê Olímpico Internacional (COI) anunciou nesta terça-feira (12) a retirada das lutas. O comitê anunciou a decisão depois de analisar os 26 esportes do atual programa olímpico. A eliminação permite ao COI adicionar novos esportes no programa ainda este ano. Agora, a luta olímpica vai se juntar a sete outros esportes que tentam inclusão no programa dos Jogos de 2020. No caso, são eles: beisebol e softbol, caratê, squash, patinação artística, escalada, wakeboard e wushu. Para chegar à conclusão, a comissão do COI analisou mais de três dezenas de critérios, incluindo audiências de TV, venda de ingressos, políticas antidoping, participação global e popularidade.




CTD vai debater organização dos Jogos Olímpicos 2016
26/11/2012
Fonte: Assessoria de imprensa – CTD

A Comissão de Turismo e Desporto realiza, nessa quarta-feira (28 de novembro), reunião de Audiência Pública para debater o planejamento geral dos Jogos Olímpicos Rio 2016.

Estão confirmadas as presenças do Presidente da Autoridade Pública Olímpica-APO, Sr. Marcio Fortes e do Secretário de Estado Chefe da Casa Civil do Estado do Rio de Janeiro, Régis Velasco Fichtner Pereira.

Criada em março de 2011, a APO coordenará as ações do governo voltadas para os Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro. Vinculada ao Ministério do Esporte, a APO será a instituição responsável pela aprovação e monitoramento das obras e dos serviços que compõem a Carteira de Projetos Olímpicos, ou seja, todos os projetos que, de alguma forma, tenham repercussão sobre os compromissos assumidos pelo Brasil junto ao Comitê Olímpico Internacional. Estima-se que o orçamento de 2012, ainda não divulgado, da APO é de R$ 80 milhões.




RS tem campanha vitoriosa nas Olimpíadas Universitárias
05/11/2012
Fonte: www.olimpiadauniversitaria.blogspot.com

A 60ª Edição dos Jogos Universitários Brasileiros- (Jubs), conhecida por Olimpíadas Universitárias, ocorreu de 17 a 27 de outubro, em Foz do Iguaçu-PR. O Rio Grande do Sul, por meio da Federação Universitária Gaúcha de Esportes – (FUGE), apoiado pela Secretaria Estadual de Esportes e Fundergs, participaram com uma delegação de 140 pessoa, conquistando medalhas de ouro no voleibol, bronze no handebol e basquete e 24 medalhas no esportes individuais.

O Evento foi uma realização da Confederação Brasileira Universitária de Desportos –CBDU e Comitê Olímpico Brasileiro- COB, com o apoio da Prefeitura Municipal de Foz de Iguaçu e contou com a participação das Federações Universitárias de Esportes de todos os estados brasileiros e DF, através das Instituições Educacionais Superiores – IES. A delegação gaúcha foi comandada pelo presidente da FUGE, João Guilherme de Souza Queiroga.

A 61ª. Edição da OLIMPIADA UNIVERSITARIA, que será realizada em Goiânia, em 2013, o RS permanece na primeira divisão no voleibol feminino e handebol feminino, e na segunda divisão com o handebol masculino, basquete masculino, futsal masculino, voleibol masculino e futsal feminino.

O Estado conquistou na na 1ª. Etapa 24 medalhas: Atletismo - 8 medalhas de ouro, 3 de prata e 1 bronze; Natação com 1 prata e 3 bronze; Judô – 3 prata e 2 bronze e xadrez- 1 prata.
Nos esportes coletivos, teve ouro no voleibol feminino- Uni vates (1ª Divisão),bronze no handebol masculino-Ulbra-Santa Maria(2ª. Divisão) e basquete masculino- Feevale(2ª Divisão).