Notícias




Data Inicial:
(dd/mm/aaaa)  

Data Final:
(dd/mm/aaaa)  
Título:
Palavras na Notícia:



Fiscalização divulga números de 2018
23/01/2019
Fonte: CREF2/RS

A intensa movimentação dos agentes fiscais do CREF2/RS, durante todo o ano de 2018, resultou em mais algumas marcas expressivas para o Departamento de Fiscalização e Orientação (DEFOR). O número de academias fechadas, que chegou a 63 estabelecimentos em todo o Estado, impossibilitou o funcionamento de empresas irregulares, que estavam atendendo o público sem registro no Conselho e sem contar com um profissional devidamente habilitado ministrando as atividades nesses locais.

Com cerca de 175 visitas realizadas por mês, a Fiscalização contou ainda com a parceria do Conselho Regional de Nutricionistas (CRN-2), do Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (Crefito5), do Procon-RS, da Polícia Civil, da Vigilância Sanitária e do Ministério Público em diversas ações. O trabalho conjunto, feito em estabelecimentos da Região Metropolitana de Porto Alegre e também do interior, serviu para verificar o funcionamento de empresas e para orientar o correto atendimento ao público.

No ano passado, o DEFOR atendeu cerca de 730 denúncias e autuou mais de 470 pessoas, sendo 217 por exercício ilegal da profissão e 64 diplomados por estarem fora da sua área de atuação – Licenciados desempenhando as funções de Bacharéis. 107 multas foram aplicadas, 137 Processos Administrativos de Fiscalização foram abertos e outros 27 processos foram encaminhados ao Ministério Público.

Para a coordenadora do Departamento, Fernanda Rodrigues (CREF 009604-G/RS), todo o esforço do Conselho em inibir os maus profissionais têm sido de grande importância para a Educação Física no Rio Grande do Sul. “Os roteiros de fiscalização nos desafiam cotidianamente. Apesar das dificuldades, contabilizamos muitos avanços em 2018, coibindo irregularidades e dando agilidade às punições das empresas que não oferecem serviços adequados à sociedade”, comenta.

Números DEFOR 2018:

Visitas de fiscalização: 2087
Denúncias atendidas: 736
Autuação por exercício ilegal: 217
Autuação de empresa sem profissional presente: 296
Autuação de RT descumprindo funções: 130
Autuação de profissional fora da área: 64
Processos encaminhados para Ação Civil Pública: 27
Multas aplicadas: 107
Notificações: 604
Processos Administrativos de Fiscalização abertos: 137
Termos de Cooperação assinados: 63


Fiscalização DEFOR



Polícia Civil em parceria com o CREF2/RS realiza operação contra a venda de anabolizantes
02/10/2018
Fonte: GaúchaZH

Um gerente da loja de suplementos alimentares de Novo Hamburgo foi preso na manhã desta terça-feira, dia 2 de outubro, em uma operação policial. A Polícia Civil realiza com o CREF2/RS e com a Vigilância Sanitária. O objetivo foi coibir a venda e o uso de anabolizantes no município.

O gerente foi preso em flagrante por crime contra a saúde pública. Ele portava em casa frascos de esteroides anabolizantes, que são de uso proibido no Brasil. Em 2016, o mesmo homem foi preso por crime semelhante. Ele tem antecedentes criminais por tráfico e associação ao tráfico, três vezes por crime hediondo contra a saúde pública e crime contra as relações de consumo.

Cerca de 30 policiais e agentes de fiscalização participaram do cumprimento de seis mandados judiciais. O delegado Rafael Liedtke, da Delegacia do Consumidor do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), é o responsável pela ação e diz que foi feita uma denúncia anônima sobre as atividades irregulares. Depois disso, foi feita uma investigação sobre os fatos e o Poder Judiciário autorizou as buscas.


Fiscalização



CREF2/RS realiza operação conjunta com a Polícia Civil
04/06/2018
Fonte: CREF2/RS

O CREF2/RS realizou na tarde desta segunda-feira, dia 4, uma operação conjunta com a Delegacia de Polícia de Proteção ao Consumidor - DEIC – DECON, da Polícia Civil. O principal objetivo foi a repressão à venda e o uso de anabolizantes em academias, bem como fiscalizar o exercício ilegal da profissão e as condições dos estabelecimentos.

Duas academias foram fiscalizadas, uma em Porto Alegre e a segunda em Cachoeirinha. Esta última foi autuada por haver sido constatado exercício ilegal da profissão e por não contar com profissional habilitado no momento da visita. Segundo o chefe de investigação da Delegacia Especializada na Defesa do Consumidor e da Saúde Pública (Decon/Deic), Alex Beltran Finamor, a diligência retoma as blitze que havia sido realizadas com o Conselho ano passado. “A partir de agora intensificaremos as ações conjuntas de repressão a esta modalidade de tráfico de drogas”.


DEFOR



CREF em Revista analisa as novas modalidades de atividade física no RS
21/02/2018
Fonte: CREF2/RS

A nova edição do CREF2/RS em Revista já pode ser lida em PDF no site do Conselho. Neste número, o leitor pode ser informar melhor sobre a história de quem aderiu as modalidades de atividade física que chegaram ao país nos últimos anos e de quem criou metodologias e treinamentos diferenciados, que aos poucos vêm chamando a atenção pelos resultados alcançados.

O profissional Tiago Proença (CREF 012034-G/RS) conta como sua academia de Treinamento Funcional se tornou referência no segmento e Michelle Scalon (CREF 008668-G/RS) analisa o crescimento do Pilates em todo o Rio Grande do Sul. A Revista traz também, entre outros conteúdos, os números sobre as fiscalizações efetuadas, bem como a ação conjunta do DEFOR e a Polícia Civil que interditou academias irregulares no interior do estado.

A Revista é enviada às pessoas jurídicas registradas. Os profissionais que desejarem receber um exemplar via correio podem solicitar através do e-mail contato@crefrs.org.br.


CREF2 RS em Revista



Nova edição da CREF2/RS em Revista destaca novas modalidades
12/12/2017
Fonte: CREF2/RS

A nova CREF2/RS em Revista, que tem como tema de capa as novas modalidades de academia, já está disponível para leitura pela Internet e para download. A publicação relata como o pilates e o treinamento funcional, por exemplo, chegaram à área fitness e tiveram uma grande aderência do público, proporcionando aos profissionais de Educação Física oportunidades diversificadas de atuação e a possibilidade de estarem à frente do seu próprio negócio.

Com o intuito de ampliar o debate sobre este assunto, a reportagem de capa é dividida entre o perfil de Tiago Proença (CREF 012034-G/RS), fundador da BPro Treinamento Funcional, e entrevistas com a vice-presidente da Associação Brasileira de Pilates Michelle Scalon (008668-G/RS), com o criador do método R100 Diego Furian (CREF 007285-G/RS) e com Áderson Loureiro (CREF 000038-G/RS) e Rogério Menegassi (CREF 001080-G/RS), ambos empreendedores com décadas de experiência no ramo das academias no Rio Grande do Sul.

Há ainda matérias sobre as ações de fiscalização do CREF2/RS em parceria com a Polícia Civil e relatos sobre alguns dos eventos realizados pelo Conselho em 2017, como o VII Fórum dos Coordenadores de Curso de Educação Física e o Encontro Sul Brasileiro das Comissões de Orientação e Fiscalização e Ética Profissional. Você também pode acessar a edição online da nossa publicação diretamente pela plataforma Issuu, cujo aplicativo gratuito está disponível para tablets e para smartphones em geral.


Revista novas modalidades treinamento funcional pilates



Ação da Polícia Civil com o CREF2/RS fiscaliza academia e demais estabelecimentos comerciais em Esteio
21/11/2017
Fonte: CREF2/RS

Com o apoio do CREF2/RS, a Polícia Civil, através da Delegacia de Repressão aos Crimes Contra o Patrimônio das Concessionárias e os Serviços Delegados (DRCP), realizou uma ação de fiscalização em Esteio, na manhã desta terça-feira, dia 21 de novembro. Com a supervisão dos delegados Luciano Peringer e Rafael Liedick, foram visitados uma academia e outros quatro estabelecimentos comerciais, com o intuito de combater o furto de energia e também a receptação de fios de cobre roubados.

Entre os estabelecimentos comerciais vistoriados, somente a academia foi autuada pelo CREF2/RS, por não possuir um profissional de Educação Física habilitado, no momento da visita, ministrando as atividades. Durante a ação, Peringer ressaltou que a DRCP irá intensificar o combate a este tipo de crime, que acarreta um imenso prejuízo aos cofres públicos e à sociedade. O telefone da Polícia Civil para denúncias é o 0800-510-2828.


Fiscalização Polícia Civil



Evento "O Mercado do Personal Trainer Corporativo" marca início de uma nova área de atuação na Educação Física
08/11/2017
Fonte: CREF2/RS

Cerca de 60 profissionais de Educação Física e estudantes assistiram ontem, dia 7, as palestras apresentadas no evento “O Mercado do Personal Trainer Corporativo”, promovido pela Câmara de Ginástica Laboral e Atividade na Empresa do CREF2/RS. Além de comemorar o Dia da Ginástica Laboral (22/11), o evento teve como objetivo divulgar um novo perfil de profissional para o mercado corporativo, que atua como promotor de saúde e prevencionista no mundo do trabalho, esclarecendo ao personal trainer sua importância no mundo corporativo.

Fizeram parte da mesa o vereador de Porto Alegre, Mauro Pinheiro, o conselheiro Federal do CONFEF, Carlos Alberto Cimino (CREF 001691-G/RS), o desembargador do TRT da 4ª Região, Janney Camargo Bina, a presidente do CREF2/RS, Carmen Masson (CREF 01910-G/RS), o presidente do Sindicato dos Profissionais de Educação Física do RS (Sinpef/RS), Ubirajara Brites (CREF 000416-G/RS), a presidente da Associação dos Profissionais de Educação Física do RS (APEF/RS), Luciane Citadin (CREF 000100-G/RS), o presidente da Câmara Técnica de Ginástica Laboral e Atividade Física na Empresa e vice-presidente do CREF, Lauro Aguiar (CREF 002782-G/RS) e a analista Técnica do SESI/RS, Galvani Gonçalves.

O vice-presidente do CREF2/RS, Lauro Aguiar, qualificou o evento como histórico. “Este novo conceito está sendo gestado desde 2005, e o que possibilitou sua formatação foi, principalmente, o CREF2/RS por meio da presidente Carmen, que acreditou em algo tão singular e que preenche uma lacuna no mercado: profissionais que atendam as empresas com conhecimento de legislação, leis e das 36 normas regulamentadoras”.

Segundo Lauro, ao longo do tempo o CREF2/RS vem firmando parcerias com Ministérios Públicos, Polícia Civil e Procon. “No ano passado nos tornamos parceiros do TRT4, pois os magistrados estão muito preocupados quando se apresentam conflitos patrão versus empregados, e eles percebem que não houve intervenção alguma em prol da saúde do trabalhador. Portanto, temos uma responsabilidade enorme. Se depender de nós, o profissional de Educação Física estará cada vez mais presente na vida dos trabalhadores, evitando as doenças ocupacionais e, é claro, trabalhando multidisciplinarmente com outros profissionais da saúde.“

A presidente do CREF2/RS, Carmen Masson, reforçou na sua fala a necessidade da ajuda dos profissionais de Educação Física na fiscalização. "Temos 497 municípios do Estado, e mesmo que o CREF2/RS tivesse o mesmo número de fiscais, não seriam suficientes para a atual realidade". Carmen explicou que repetidamente agentes de fiscalização do DEFOR vão até algum município do interior, fazendo visita a primeira academia do roteiro. Após esta ação, o profissional fiscalizado passa mensagem de texto ou telefona para as demais academias que estão irregulares, e estas fecham as portas. "Eu preciso que vocês denunciem os irregulares. Esta denúncia é sigilosa, jamais alguém saberá quem denunciou, e só assim conseguiremos retirar as pessoas que estão ocupando ilegalmente nosso espaço profissional ".

A primeira palestra teve como tema “Gestão de Venda e Relacionamento no Mundo Corporativo” e foi ministrada por Felipe Machado (CREF 008513-G/RS). O palestrante explicou que com a concorrência, o cliente passou a ter um leque de possibilidades, todos lhe oferecendo “serviços únicos”, que no final do dia se mostram iguais devido ao fenômeno da “acomodação” das tecnologias, das pessoas e dos processos. “Ou seja, o cliente por vezes não consegue mais distinguir o caráter único dos serviços que lhe oferecemos. Moral da história: comunicar nossa oferta para o cliente já não é mais suficiente”, avalia. Felipe ressaltou a necessidade de entender o cliente, suas dores e desejos, a competência da empresa, seus produtos e serviços e a entrega de valores, que resultam em satisfação e encantamento. Ele também explicou que para se adaptar ao novo paradigma da área de Vendas e Relacionamento, é necessário que o profissional de Educação Física aprenda a criar valor para os clientes (Acolher), precisa aprender a surpreender os clientes, fazer a diferença na vida dos clientes (Encantar) além de cuidar dos clientes como se fossem únicos (Personalizar).

A segunda palestra teve como tema “A reinvenção do personal trainer para atender as demandas das empresas atuais”, sendo ministrada por Carla Lubisco (CREF 001733-G/RS). Segundo Carla, o estudo Workplace Wellness 2016, realizado pelo Instituto Global de Wellness (GWI), mostra que as empresas e governos estarão cada vez mais motivados em reverter a tendência de falta de qualidade de vida na força de trabalho. “O bem-estar no trabalho é um movimento que irá ganhar força nos próximos cinco anos. Hoje, poucas pessoas têm acesso a programas de bem-estar em seu emprego”, explica, lembrando que a média global é de 9%, e no Brasil, 5%. Já nos EUA, esse percentual é de 52%. Carla afirma que os programas de qualidade de vida como conhecemos hoje, irão desaparecer. "As ações realizadas não podem ser coercitivas e frias, devem ser por adesão e ser acolhedoras, integradoras", salienta. "É preciso criar uma nova cultura, em que o autogerenciamento da qualidade de vida também ganhe força". Para a personal trainer, os indivíduos serão mais responsáveis pela sua própria qualidade de vida.

Ela também enfatiza a necessidade de se olhar o ser humano com uma visão de 360 graus. "Ao fazer um exercício para o braço, lembrar que ele faz parte de conjunto muscular que, por sua vez, faz parte de uma pessoa que tem um sistema emocional, mental e espiritual. Ter um viés humano, olhar empaticamente o aluno. A parte técnica, mais do que nunca, é só uma das etapas".

“Qual profissional de educação física não tem dificuldade com venda?” Com esta indagação, realizada por Alessandro Gonçalves (CREF 005863-G/RS), iniciou-se a terceira palestra do evento, que abrangeu a “Inserção e a Interação do Personal Trainer nas Empresas”. Segundo Alessandro, o profissional não é preparado para realizar vendas durante sua formação. Mas existem dificuldades posteriores, pois a relação é sempre direta com o consumidor. "Quando entramos com um projeto em uma empresa, diversos níveis estratégicos, hierárquicos, táticos e operacionais coexistem, são diferentes níveis de decisão, aliados a múltiplos níveis de interesse". Muitas vezes, complementa Gonçalves, o nível gerencial que se vai atender entende que a empresa teria outras prioridades, mas a direção, que viu potencial naquele programa de atividades físicas corporativa, compreende que é necessário. “Isto te larga numa fogueira, porque tu vais ter que comprovar que teu trabalho tem valor para, hipoteticamente, 400 funcionários".

Segundo Alessandro, firmamos um contrato de três pontas: a empresa que contratou, a equipe de profissionais de Educação Física e o trabalhador. "Eu preciso fazer com que estes interesses se conectem, satisfazendo o trabalhador e a empresa como organização. E cada uma das pontas têm suas especificidades, todos, obviamente, conectados". Alessandro alerta que um grande erro estratégico é se apegar apenas no feedback do trabalhador. "Isso é bom inicialmente, mas quando houver mudanças estratégicas, é necessário estar ao lado de quem te contratou, pois a parte do trabalhador é a mais fraca para a sustentabilidade do teu projeto". Por fim, Alessandro salientou que o Personal Trainer Corporativo vai abrir muitas portas para os profissionais de Educação Física, usando, inclusive, a Ginástica laboral como ferramenta.


Personal Trainer Corporativo



CREF2/RS participa de força-tarefa na operação “Dia do Consumidor” em Viamão
20/10/2017
Fonte: CREF2/RS/Decon/Deic

Policiais civis da Delegacia Especializada na Defesa do Consumidor e da Saúde Pública, do Departamento Estadual de Investigações Criminais e policiais civis da 1° Delegacia Regional Metropolitana deflagraram, nessa quinta-feira (19), uma ação em Viamão em conjunta com agentes de Orientação e Fiscalização do CREF2/RS, Inmetro, da Agência Nacional de Petróleo, Conselho Regional de Farmácia (CRF-RS), Secretaria Estadual de Agricultura e Pecuária, Vigilância Sanitária Municipal, Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Dipoa) e o Centro Estadual de Vigilância em Saúde (CEVS).

Durante a operação, agentes do CREF2/RS realizaram seis diligências, interditando quatro estabelecimentos por falta de profissional habilitado presente para orientar as atividades do local. Também foram constatadas irregularidades como venda de suplemento alimentar sem licença, suplementos vencidos e porte irregular de medicamento de uso controlado. Essas mercadorias foram apreendidas pela Polícia Civil, e os Responsáveis Técnicos das academias foram autuados e responderão processo ético. As empresas envolvidas também serão processadas.

Segundo o chefe de investigação da Delegacia Especializada na Defesa do Consumidor e da Saúde Pública (Decon/Deic), Alex Beltran Finamor, a diligência faz parte da operação “Dia do Consumidor”, ação que integra diversos órgãos públicos com atribuições diferentes, porém, com a mesma finalidade: a de coibir a venda de alimentos impróprios aos consumidores gaúchos, crimes de poluição ambiental e crimes de furto de energia elétrica nesses estabelecimentos comerciais inspecionados, venda e tráfico de anabolizantes e o exercício ilegal da profissão. “Em média, fazemos operações a cada 40 dias. Já foram fiscalizados os municípios de Canoas, Viamão e Passo Fundo, e já estamos preparando a logística para nossa próxima investida”.

Além das irregularidades envolvendo academias, somente em um mercado localizado no bairro Viamópolis foram apreendidos mais de três toneladas de alimentos e gêneros alimentícios totalmente impróprios ao consumo humano. Em um dos postos de combustíveis fiscalizados, dois bicos de bombas foram interditados, em razão da conhecida "bomba baixa", em que o consumidor recebe menos combustível do que o indicado no mostrador do equipamento. Também foram verificadas que duas farmácias inspecionadas vendiam medicamentos fracionados, além de constatada divergência entre os remédios controlados em estoque e a quantidade constante no sistema de controle.


DEFOR



Fiscalização autua 20 academias irregulares na terceira semana de agosto
28/08/2017
Fonte: CREF2/RS

O Departamento de Fiscalização e Orientação (DEFOR) do CREF2/RS realizou, entre os dias 13 a 19 de agosto, 44 visitas de fiscalização, fechando quatro academias no município de Canoas por não apresentarem nenhum profissional para assumir as atividades. A ação em Canoas contou com apoio da Polícia Civil.

Também foram autuados 20 estabelecimentos por uma ou mais infrações, sendo constatado que nove delas não possuíam registro da empresa, 12 funcionavam sem profissional presente no momento da visita e outras nove permitiam atuação de leigos em exercício ilegal da profissão ou estagiários sem o TCE - Termo de Compromisso de Estágio. Uma academia descumpria o Termo de Cooperação firmado com o Conselho.

Internamente, a Fiscalização encaminhou 12 processos de Ação Civil Pública – ACP, para empresas sem registro, além de 11 notificações foram emitidas para empresas e pessoas que não se regularizaram/justificaram após vencido o prazo de suas autuações, além de duas denúncias encaminhadas à Comissão de Ética Profissional – DCE e um Processo Administrativo de Fiscalização – PAD FIS, aberto para empresa reincidente em infrações gravíssimas

Os municípios fiscalizados durante o período foram Porto Alegre, Guaíba, Cachoeirinha, Gravataí, Sapucaia do Sul, Canoas, Nova Petrópolis e Eldorado do Sul.


DEFOR



Ação da Polícia Civil em parceria com o CREF2/RS interdita quatro academias em Canoas
18/08/2017
Fonte: CREF2/RS

Na manhã de ontem, dia 17 de agosto, a Polícia Civil, em parceria com o CREF2/RS e com diversos outros órgãos de defesa da sociedade, como o Inmetro, o Procon e a Vigilância Sanitária, realizou uma grande ação conjunta, em Canoas. Com o objetivo de coibir crimes contra o meio ambiente e contra o consumidor, os agentes de fiscalização do Conselho e do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) interditaram quatro academias, que funcionavam de maneira totalmente irregular no município. Além destes estabelecimentos, quatro pessoas também foram autuadas por exercício ilegal da profissão.

De acordo com o delegado e diretor do Deic Rodrigo Bozzetto, a ação conjunta também visitou supermercados, farmácias e postos de gasolina. Ao todo, duas pessoas foram presas em flagrante por furto de energia elétrica e aproximadamente 1,2 toneladas de alimentos impróprios para o consumo foram apreendidas.

Já para Fernanda Rodrigues (CREF 009604-G/RS), coordenadora do Departamento de Fiscalização e Orientação do CREF2/RS, a parceria com a Polícia Civil foi muito produtiva e ampliou as possibilidades de atuação do Conselho. “Os nossos agentes fiscais têm, muitas vezes, dificuldades para entrar em alguns locais mais afastados. A união de forças com a Polícia Civil e com os demais órgãos de fiscalização facilitou a nossa tarefa de defender a sociedade e nos trouxe resultados extremamente satisfatórios”, comentou. Ela também confirmou que o CREF2/RS e o Deic deverão realizar novas visitas conjuntas em breve.


Fiscalização DEFOR Polícia Civil Canoas



Ação conjunta do CREF2/RS e da Polícia Civil fecha três academias irregulares em Porto Alegre nesta sexta
25/11/2016
Fonte: CREF2/RS

Na manhã desta sexta-feira, dia 25 de novembro, uma ação realizada em conjunto pelo Conselho e pela Delegacia de Repressão aos Crimes Contra o Patrimônio de Concessionárias e Serviços Delegados (DRCP), da Polícia Civil, fechou três academias que funcionavam de maneira irregular, em Porto Alegre. Os estabelecimentos, localizados no bairro Rubem Berta, praticavam furto de energia elétrica e não contavam com um profissional habilitado no local ministrando as atividades.

Os agentes fiscais do CREF2/RS estiveram acompanhados por policiais do Departamento Estadual de Investigações Criminais (DEIC) e por técnicos da Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE), que identificaram as irregularidades. As academias tinham uma ligação direta do poste na via pública, de modo que boa parte da energia consumida era desviada da concessionária. A CEEE estima que estes estabelecimentos tenham dando um grande prejuízo aos cofres públicos funcionando desta forma.

A ação, mais uma etapa da Operação Blecaute da Polícia Civil, foi coordenada pelo delegado Alexandre Fleck, que ressaltou que o furto de energia por estabelecimentos comerciais está no foco de combate da Delegacia. “Além de gerar prejuízos arcados por toda a população, esta conduta acarreta também numa concorrência desleal. A academia que funciona de maneira correta não consegue competir de forma igual com aquela que se vê livre do custo da energia”, comentou.

O proprietário das três academias foi preso em flagrante, pela prática de crime de furto qualificado, com pena de dois a oito anos de reclusão. O CREF2/RS e a Polícia Civil voltarão a realizar fiscalizações conjuntas em breve.


Polícia Civil Fiscalização DEFOR



CREF2/RS comemora Dia Estadual da Ginástica Laboral com evento na Assembleia Legislativa
23/11/2016
Fonte: CREF2/RS

O CREF2/RS, por meio da sua Câmara Técnica de Ginástica Laboral e Atividade Física na Empresa, com o apoio do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região, realizou ontem, dia 22, no Plenarinho da Assembleia Legislativa do estado, o evento “Ginástica Laboral, Atividade Física na Empresa e o Trabalho Seguro”. O objetivo foi divulgar e consolidar a atuação do profissional de Educação Física como protagonista nas atividades de prevenção da saúde do trabalhador. A data foi escolhida pois, em 22 de novembro de 1978, foi formalizado o primeiro contrato de Ginástica Laboral no Brasil, firmado pelo SESI/RS e a faculdade de Educação Física da FEEVALE, sendo posteriormente transformada em Dia Estadual da Ginástica Laboral pela Lei 14.418, de autoria do Deputado Estadual Adilson Troca.

O evento foi marcado pelo lançamento do livro “Ginástica Laboral: Prerrogativa do profissional de Educação Física”, escrito por especialistas ligados ao Sistema CONFEF/CREFs, e também pela entrega do Prêmio de Reconhecimento à Prestação de Serviço de Ginástica Laboral e Atividade Física na Empresa à SER – SAÚDE, EDUCAÇÃO E REABILITAÇÃO, empresa que atua desde 1990 no mercado. A premiação foi recebida pelo sócio da SER, Marco Aurélio Scharcow (CREF 002463-G/RS). Ao final do evento, foi realizada a palestra “A atuação do profissional de Educação Física na promoção da saúde do trabalhador”, ministrada Rony Tschoeke (CREF 004979-G/PR), conselheiro do CREF9/PR e autor de diversos livros sobre o tema.

Segundo o vice-presidente do CREF2/RS e presidente da Câmara Técnica de Ginástica Laboral e Atividade Física na Empresa, Lauro Aguiar (CREF 002782-G/RS), o livro Ginástica Laboral: Prerrogativa do profissional de Educação Física” foi escrito por cinco conselhos e coordenado pelo presidente do CREF9/PR Eduardo Branco (CREF 000009-G/PR) e membros e profissionais da Câmara Técnica do SESI. “E também é resultado de muitas parcerias que fizemos, como o Procom, MP, Polícia Civil e agora, fechando com chave de ouro, com o Tribunal Regional de Trabalho da 4ª Região, onde tive a felicidade de conhecer desembargador Raul Sanvicente, e ele falou uma coisa certa: a Ginástica Laboral é apenas uma ferramenta para entrarmos na empresa, existem outros programas de atividade física que podem ser utilizados”. Para tanto, completou Lauro, “este livro que estamos lançando vai mostrar os parâmetros para implantar um programa de Ginástica Laboral”.

Adriano Soares da Silva, analista da Gerência de Produção do SESI, explicou que existe um trabalho árduo para que os ambientes de trabalho sejam saudáveis. “E a Ginástica Laboral é um dos serviços que nós oferecemos. Hoje não vemos o profissional de Educação Física apenas para alongar e reforçar a musculatura. Nós cremos que ele é o promotor de saúde dentro do ambiente de trabalho, pois é a pessoa com conhecimentos para educar ou reeducar o trabalhador na atividade física”, avaliou. Silva disse que SESI trabalha de forma articulada, com o profissional de Educação Física atuando junto a fisioterapeutas, nutricionistas e assistentes sociais, sempre pensando na melhor estratégia apara atender as empresas.

O desembargador do TRT4, Raul Sanvicente, gestor do programa Trabalho Seguro, instituído pelo Tribunal Superior do Trabalho, afirma que o programa representa uma face diferente do que é o dia a dia do Judiciário Trabalhista, onde o juiz aguarda as demandas e julga, devolvendo para a sociedade uma sentença. “Este programa seria como se o juiz saísse do gabinete e fosse conviver com a sociedade pró-ativamente para o desenvolvimento de uma cultura de prevenção”, avalia. O desembargador afirmou que o Tribunal humildemente se junta e reconhece todas estas iniciativas em prol de hábitos saudáveis, “pois sabemos que há muitos anos profissionais de Educação Física se dedicam ao assunto”.

Esse programa, continua Sanvicente, “funciona através de parcerias com várias instituições, e é muito enriquecedor estender esta parceria ao CREF2/RS”. O desembargador explicou que busca nesta interação com a sociedade a efetividade do programa, pois o Tribunal sempre ressalta que não adianta apenas formalidade. "Penso que com a parceria com o CREf2/RS, que deve se dar em março, após os trâmites burocráticos, vamos conhecer melhor a Ginástica Laboral, podendo levar esclarecimentos aos juízes e aos servidores em relação a esta atividade.

A presidente do CREF2/RS, Carmen Masson (CREF 001910-G/RS), ressaltou a trajetória de lutas que o Conselho vem desenvolvendo ao longo do tempo, mobilizando inclusive o CONFEF para expandir a ideia. "Com isto, organizamos este livro, que pode parecer, em uma passada rápida, algo simbólico, mas tem um peso muito significativo, pois nos abre espaço de representatividade da Ginástica Laboral em nível federal". Carmen explicou que a Ginástica Laboral é encargo do profissional de Educação Física e tem como objetivo a prevenção de doenças, sendo a forma mais efetiva e barata de investimento na saúde. "Pesquisas mostram que toda pessoa sedentária tem 100% de chances de ter problemas cardíacos. Se ela fizer atividade física regularmente baixa esta probabilidade para 66%. Está na hora de investirmos na atividade física e desafogarmos os hospitais brasileiros”.

A Atuação do Profissional de Educação Física na promoção da saúde do trabalhador

O Conselheiro do CREF9/PR Rony Tschoeke (CREF 004979-G/PR) afirmou em sua palestra que, depois da folha de pagamento, o segundo maior custo das empresas atualmente são com planos de saúde."Ou seja, a sinistralidade é cada vez maior, com as pessoas recorrendo em massa aos planos de saúde, fazendo exames mais complexos e com isto tem onerado tanto as operadoras quantos as empresas que têm que pagar por estes custos".

Rony afirmou que uma pergunta intrigante e recorrente nas pesquisas sobre saúde é "por que você não faz atividade física regularmente?". A resposta invariavelmente é falta de tempo. "O que seria compreensível, se as pessoas não afirmassem nestas mesmas pesquisas que assistem TV em média de 12 a 14 horas por semana", explica Rony, alertando que são recomendados 150 minutos de atividade física por semana.

"Será que a culpa é do progresso?", questiona Rony. "Se formos pensar nas três revoluções industriais, podemos constatar houve mudanças significativas na vida das pessoas. Hoje vivemos a quarta Revolução Industrial, que traz a realidade virtual. Isto trará efeitos para nossas vidas, tanto é que o Fórum de Davos já incluiu qualidade de vida em seus debates".

O conselheiro afirma que a Ginástica Laboral tem um papel muito importante no atual momento histórico, e que o desafio é aprender a ensinar os trabalhadores a serem fisicamente mais ativos. "Temos que unir esforços distintos em uma estratégia integrada de promoção de saúde", ressalta, lembrando que já em 2005, a Conferência Internacional sobre Promoção da Saúde, realizada em Bangkok, afirmava que o setor privado tem a responsabilidade de assegurar a saúde dos seus empregados, suas famílias e comunidades.

Rony ponderou que os profissionais de Educação Física tem que ser um pouco mais sedutores no marketing social. "Transformando a atividade física não em obrigação, mas sim em um desejo. Para isto, é necessário utilizar cinco pilares: engajamento dos líderes, criar pertencimento, ética e buscar as ações que têm trazido melhores resultados e sustentabilidade", definiu.


Câmara Técnica de Ginástica Laboral e Atividade Física na Empresa



CREF2/RS autua 58 estabelecimentos irregulares e fecha nove academias em outubro
04/11/2016
Fonte: CREF2/RS

O Departamento de Fiscalização e Orientação (DEFOR) do CREF2/RS divulgou, na tarde desta sexta-feira, dia 4 de novembro, os números referentes às ações realizadas ao longo do último mês. Em outubro, os fiscais realizaram 191 visitas, dentre elas diversas fiscalizações foram realizadas em conjunto com o Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (Crefito5), Conselho Regional de Nutricionistas (CRN-2), Conselho Regional de Farmácia (CRF-RS), Brigada Militar, Polícia Civil e Vigilância Sanitária. Ao todo, 73 denúncias foram totalmente atendidas; resultando na autuação de 58 estabelecimentos por uma ou mais infrações, sendo que 22 deles não possuíam registro da empresa e 22 funcionavam sem profissional presente no momento da visita.

Foram flagradas cinco academias descumprindo o Termo de Cooperação firmado com o Conselho, e nove foram fechadas por não apresentar nenhum profissional para assumir as atividades. O DEFOR autuou 52 pessoas por alguma infração, sendo 28 leigos em exercício ilegal da profissão ou estagiários sem o TCE - Termo de Compromisso de Estágio, além de 26 profissionais infringindo o Código de Ética, por estarem atuando fora da área de formação ou Responsáveis Técnicos descumprindo obrigações inerentes às suas funções.

Foram enviadas cinco multas para empresas por descumprimento de Termo de Cooperação e 15 avisos de encaminhamento de empresas não registradas no Conselho para Ação Civil Pública. Além disso, 58 notificações foram emitidas a empresas e pessoas que não se regularizaram/justificaram após vencido o prazo de suas autuações. Também foram assinados novos quatro Termos de Cooperação.

Os municípios visitados em outubro foram Porto Alegre, Santa Rosa, Três de Maio, Horizontina, Santana do Livramento, São Gabriel, Rosário do Sul, Pareci Novo, Feliz, Bom Princípio, Montenegro, São Sebastião do Caí, Cachoeirinha, Caxias do Sul, São Marcos, Bento Gonçalves, Viamão, Sapucaia do Sul, Canela, Gramado, Pinhal, Tramandaí, Capão da Canoa, Torres, São Leopoldo, Taquari, Anta Gorda, Arvorezinha, Doutor Ricardo, Teutônia, Lajeado, Estrela, Faxinalzinho, Erechim, Campinas do Sul, Passo Fundo, Marau, Novo Hamburgo, Cruz Alta, Panambi e Carazinho.


DEFOR



Profissional de Educação Física é preso por vender anabolizante dentro de academia em Fortaleza
18/10/2016
Fonte: O Sul

Um personal trainer preso na Operação Tarja Preta, da Polícia Civil, comercializava esteroides e anabolizantes em academias frequentadas por pessoas de alto poder aquisitivo em Fortaleza. O homem também possuía uma academia e ministrava substâncias proibidas. Outras oito pessoas foram presas suspeitas de desviar mais de 85 mil medicamentos em Fortaleza.

Conforme a delegada Patrícia Bezerra, da Divisão de Combate ao Tráfico de Drogas (DCTD), o personal trainer foi detido no estacionamento de uma academia, que fica localizada em um shopping. No carro do suspeito, foram apreendidos caixas e frascos de anabolizantes, que seriam vendidos a praticantes de musculação. A delegada informou que as substâncias eram transportadas de Curitiba e chegavam ao Ceará pelos Correios. “Ele estava com uma grande quantidade de anabolizantes. Esse material vinha pelos Correios, mostrando que a polícia tem atuado forte no combate aos laboratórios de distribuição de anabolizantes”, detalhou a investigadora.

Na continuação das investigações, os policiais civis se deslocaram à academia do personal trainer. No local, os agentes flagraram um homem realizando uma entrega de medicamentos proibidos. Ao deixar o estabelecimento, o suspeito e um outro homem acabaram sendo presos em flagrante. Os policiais também apreenderam medicamentos controlados que eram vendidos sem autorização.


Anabolizantes Fiscalização



26 academias são autuadas por irregularidades na última semana de setembro
07/10/2016
Fonte: CREF2/RS

As ações do Departamento de Orientação e Fiscalização (DEFOR), realizadas entre os dias 26 e 30 de setembro, contabilizaram 26 academias autuadas por algum tipo de infração, em diferentes regiões do Estado. Destes, sete estabelecimentos não possuíam registro de Pessoa Jurídica e 20 não contavam com um profissional habilitado no momento de visita, pré-requisito fundamental para o funcionamento.

Neste período, os agentes fiscais do CREF2/RS também atenderam 15 denúncias e notificaram outras 21 pessoas, sendo dez por exercício ilegal da profissão ou por não possuírem um Termo de Compromisso de Estágio (TCE) em vigor. Além destes, nove profissionais também foram autuados por infrações ao Código de Ética Profissional.

Já em Nova Bassano foi lavrado por um Boletim de Ocorrência, junto a Polícia Civil, por desobediência a um Agente de Fiscalização. Após a autuação por exercício ilegal da profissão e pela ausência de um profissional habilitado, o proprietário de uma academia se negou a encerrar as atividades do local.

Ao todo foram feitas 66 visitas. Caxias do Sul, Flores de Cunha, Veranópolis, Bento Gonçalves, Canoas, Esteio, Sapucaia do Sul e Porto Alegre foram os municípios que receberam os agentes do DEFOR nesta última semana de setembro.


Fiscalização DEFOR



Ação conjunta do CREF2/RS e da Polícia Civil fecha academia irregular em Porto Alegre
06/10/2016
Fonte: CREF2/RS e DEIC

Na manhã desta quinta, dia 6 de outubro, uma ação realizada em conjunto pelo Conselho e pela Delegacia de Repressão aos Crimes Contra o Patrimônio de Concessionárias e Serviços Delegados (DRCP), da Polícia Civil, fechou uma academia que funcionava de maneira irregular, em Porto Alegre. O estabelecimento, além de praticar furto de energia elétrica, também não contava com um profissional habilitado no local, um Responsável Técnico cadastrado no CREF2/RS e permitia licenciados dando aulas fora da sua área. Durante a visita, uma pessoa também foi autuada por exercício ilegal da profissão.

Os agentes fiscais do CREF2/RS estiveram acompanhados por policiais do Departamento Estadual de Investigações Criminais (DEIC) e por técnicos da Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE), que identificaram as irregularidades. A academia estava sem relógio medidor e com ligação direta do poste na via pública, de modo que toda a energia consumida era furtada da concessionária. A CEEE estima que este estabelecimento tenha dado prejuízo de R$ 57 mil aos cofres públicos.

A ação, mais uma etapa da Operação Blecaute da Polícia Civil, foi coordenada pelo delegado Alexandre Fleck, que ressaltou que o furto de energia por estabelecimentos comerciais está no foco de combate da Delegacia, pois, além de gerar prejuízos arcados por toda a população, esta conduta acarreta também uma concorrência desleal. “Aquele que mantém uma academia de maneira correta em funcionamento não consegue competir de forma igual com aquele que se vê livre do custo da energia, intrínseco às atividades e ao funcionamento destas empresas”, comentou.

A ação resultou na prisão em flagrante do proprietário do estabelecimento, pela prática de crime de furto qualificado, com pena de dois a oito anos de reclusão. CREF2/RS e Polícia Civil voltarão a realizar fiscalizações conjuntas em breve.


Fiscalização DEFOR



Conselheira realiza palestra no I Simpósio do Fórum RS
07/10/2015
Fonte: CREF2/RS

A conselheira Eneida Feix (CREF 002116-G/RS) proferiu ontem (6) a palestra “Interações propositivas da qualificação da saúde e bem-estar da sociedade” no I Simpósio do Fórum RS, na qual fez um relato minucioso da interação do Conselho com os profissionais de Educação Física e com a sociedade. O evento, que teve como tema “O papel dos Conselhos Profissionais junto à sociedade”, foi realizado na sede do Conselho Regional de Corretores de Imóveis (CRECIRS), com organização da Câmara da Saúde Fórum dos Conselhos Regionais e Ordens das Profissionais Regulamentadas do Rio Grande do Sul (Fórum-RS).

Em sua exposição, Eneida ressaltou a importância da troca interdisciplinar de conhecimentos. “Participar de eventos com outros conselhos vem sendo uma política eficaz para aprimorarmos a nossa gestão”, afirmou. A conselheira discorreu sobre a pauta de lutas em prol da Educação Física travada pelo Conselho, ampliada neste ano com a defesa da Fundergs e do CETE. “Por meio de mobilização e pressão política, conseguimos retirar o regime de urgência do Projeto de Lei que extingue a Fundação”. Ela frisou que as verbas destinadas à atividade física não são gastos públicos, mas sim investimento em saúde e inclusão social.

A conselheira explicou que a obrigatoriedade do profissional de Educação Física habilitado orientando as séries iniciais Educação Física Escolar, uma luta histórica do Conselho, obteve importante vitória em 2014 em Porto Alegre com a aprovação da Lei nº 11.585, de autoria do vereador Professor Garcia (CREF 000002-G/RS), que obriga a formação em curso superior de Licenciatura em Educação Física para a docência dessa disciplina no Ensino Fundamental “Diante da epidemia de obesidade e doenças relacionas, como diabetes e hipertensão, nossa luta é para torná-la estadual”.

Na mesa-redonda que se seguiu ao debate, foram abordados temas como fiscalização e a interação com a SMIC, Vigilância Sanitária, Procon, Polícia Civil e Brigada Militar. Também estiveram presentes a presidente do CREF2/RS, Carmen Masson (CREF 001910-G/RS), o presidente da Câmara Técnica de Ginástica Laboral e Atividade Física na Empresa do CREF2/RS, Lauro Aguiar (CREF 002782-G/RS), e o presidente do CRECIRS, Flávio Koch.


Fórum-RS