Notícias



CREF2/RS participa do 32º Congresso de Cardiologia do Estado da Bahia
14/10/2020
Fonte: CREF2/RS

A Conselheira Carmen Masson (CREF 001910-G/RS) representou a Comissão de Saúde do CREF2/RS no XIV Simpósio de Educação Física, realizado no 32º Congresso online de Cardiologia do Estado Bahia, no dia 10 de outubro. No evento, Carmem proferiu a palestra "Atividade e Saúde Cardiovascular no Cenário de Pandemia: Visão das Comissões de Saúde dos CREFs".

Carmen iniciou sua fala observando que, na visão do CREF2/RS, houve uma diminuição na prática da atividade física, ao mesmo tempo em que se aumentaram as aulas online. "Há necessidade de reconhecimento de fato, não só de direito, do profissional de Educação como profissional, e não só como profissional da Saúde, mas também a necessidade da atividade física na prevenção e na promoção da saúde".

Segundo a Conselheira, o atual conceito de saúde vai muito além da ausência de doenças e engloba o bem-estar social, intelectual e profissional. “Estes fatores devem ser avaliados periodicamente. Além destes, outro segmento que influi muito na qualidade é saúde familiar”, constata.

Carmem explicou que, segundo dados do IBGE, 80% da população vive em regiões urbanas, e estima-se que 70% desta população tem hábito sedentários. “Para se combater o sedentarismo e seus riscos cardiovasculares, é preciso mudar o estilo de vida e praticar exercícios regulares, proporcionando melhora nas pressões cardiovascular e arterial e melhora na saúde, desde que prescrita de forma personalizada”, frisa.

A Conselheira afirmou que, entre as iniciativas que o CREF2/RS tem proposto, estão a aproximação dos governos estadual e municipais, para subsidiá-los a fim de que possam articular leis e projetos que defendam a Educação Física como atividade essencial. Foram enviados projetos de lei a mais de 50 municípios, com 32 protocolados, 22 aprovados nas Câmaras Municipais e oito já sancionados, que viraram lei. Também houve a participação do Comitê Estadual de Educação Física, criado durante a pandemia.

Entre as contribuições do CREF2/RS, Carmem afirma que houve a construção de uma linha teórica que pensa a perspectiva preventiva para a curativa, além de discutir a importância do condicionamento físico na prevenção de doenças e no tratamento não medicamentoso, principalmente para as DCNT.

Já na dimensão educativa, o Conselho propôs programas de acompanhamento e informação da população, cursos e palestras voltados para conscientização do valor da atividade física e qualidade devida, divulgando o conceito de saúde: mais do que combate a doença. “A ação na prevenção: para promovermos a saúde e não remediarmos a doença”, finalizou.


Comissão de Saúde



CREF2/RS realiza evento inédito debatendo a Resolução 391 do CONFEF
28/09/2020
Fonte: CREF2/RS

Na última quinta-feira, dia 24, a Comissão de Saúde do CREF2/RS promoveu o webinário “Profissional de Educação Física na Atuação Hospitalar - Fórum de Contextualização da Resolução CONFEF 391/2020”. De acordo com o apresentador e mediador Clery de Lima (CREF 000297-G/RS), o evento ocorreu de forma inédita no Brasil, e contou com o apoio do Sistema CONFEF-CREFs. “Durante quase duas horas, centenas de profissionais assistiram online um debate aprofundado sobre a Resolução que legaliza a atuação do Profissional de Educação Física no contexto hospitalar, lembrando que o trabalho multiprofissional intra e extra hospitalar já acontece há décadas.

Agora, complementa Clery, se abre o campo para consolidar definitivamente a Educação Física na Saúde. Carmen Masson (CREF 001910-G/RS), que também mediou o webinário, ressaltou o importante avanço para o profissional representado pela Resolução, principalmente neste momento em que as doenças crônico-degenerativas, a exemplo da diabetes, câncer e doenças coronarianas, que vêm crescendo em proporções alarmantes. “O sedentarismo é normalmente um fator agravante e o exercício físico é um componente imprescindível no combate e tratamento destas doenças", afirma.

O webinário iniciou com a explanação de Francisco Pitanga (CREF 000108-G/BA), que versou sobre a “Apresentação e contextualização da Resolução 391 do CONFEF”. Pitanga explicou que o CONFEF já trabalhava em uma resolução de atendimento dos profissionais de Educação Física. “Todos protocolos de atendimento dos profissionais eram reconhecidos desde 1997, porém não conseguimos legitimar de forma concreta a atuação nessa área”. Naquele tempo, explica Pitanga, nossa ideia era trabalhar na confecção de uma resolução que tratasse dos protocolos de atendimento, considerando o SUS, a atenção básica, os hospitais públicos e privados, abrangendo também naquilo que o agente está mais acostumado a atuar, que são clubes, academias, clínicas, programas de condicionamento físico, além da possibilidade de montarem consultórios. Este trabalho, escrito em conjunto por 50 profissionais, resultou numa publicação editada ano passado, intitulado “Orientação para avaliação e prescrição de exercícios físicos direcionados para a saúde”, publicada pelo CREF4/SP.

Dando prosseguimento às exposições, Fábio José da Silva (CREF 008140-G/PR) se pronunciou sobre “O profissional de Educação Física na Saúde Pública – SUS”. "Falar sobre a atuação do profissional de Educação Física na atenção primária é muito gratificante porque quando eu tive o ingresso no SUS, em 2014, desconhecia a questão da atenção primária no SUS. Então eu destaquei alguns pontos importantes para referenciar os locais de atuação do primária”. Ele explicou que na atuação primária, que é o locus onde ele atua, estão as Unidades Básicas, o CAPS 2, o CAPS AD (álcool e outras drogas), o Caps Infanto Juvenil e nas Academias da Saúde. “Este é um polo muito importante de promoção da saúde e conhecimento e também não podia deixar de registar, os programas de residência, do qual fiz parte por um certo tempo, que uma forma de mostrar ao egressos da graduação essa visão ampliada do SUS.

Ângela Harthmann (CREF 008303-G/RS) falou sobre o tema “No hospital, onde o profissional de Educação Física pode atuar”. "Primeiramente, gostaria de assinalar para nós, que trabalhamos em hospital, que esta resolução é algo de grandioso. Ângela ressaltou que o trabalho no Serviço de Educação Física e Terapia Ocupacional do Hospital de Clínicas já existe há 40 anos, e ele foi pensado e idealizado por uma professora de Educação Física da UFRGS, chamada Tereza Galvão. “Quando ele foi inaugurado, junto à Unidade Pediátrica como Serviço de Orientação Terapêutica, sendo algo extremante inovador àquela época, e pioneiro no Brasil, e no passar destes anos, apenas em 2005 temos promulgada a Lei das Brinquedotecas, que coloca obrigatório este instrumento onde haja internação pediátricas". A profissional afirma que existiam serviços de Educação Física apenas na Unidade Pediátrica e hoje se espalharam para outros 14 locais do Hospital,

Ângela explica que estes atendimentos se dão na internação psiquiátrica de adultos e adolescentes, na hemodiálise, transplante de medula óssea, ambulatório e cirurgia bariátrica, no ambulatório de Fibrose Cística e muitos outros locais diferentes. "As atividades realizadas têm como base a recreação, devido à importância desta proposta no ambiente hospitalar, seja para criança, seja para o adulto, pois isto tira um pouco da tensão do paciente, e que envolve o ambiente, melhorando qualidade da internação. Além disto, realizamos estímulo motor, com bebês, principalmente, e além disto, o exercício físico em si”

Alexandre Lazzarotto (CREF 002537-G/RS), trouxe o tema “O profissional de Educação Física no contexto hospitalar”. "Se analisarmos retrospectivamente, em uma equipe no contexto hospitalar falávamos nos referindo a médicos e enfermeiros. Hoje, podemos falar que todas as áreas da saúde estão contempladas em um hospital, em maior ou menor grau. E o que significa isto a partir da Resolução? É que estamos formando um profissional com perfiis diferentes, com outras competências e técnicas humanistas. E o ministrar este conhecimento ficava a critério do curso. A Resolução entra para modificar a grade curricular dos curso de Educação Física, abrindo possibilidade de cursos de especialização no âmbito hospitalar público ou privado."

Já Isabel Rossato (CREF 003235-G/RS) falou sobre “O papel de brincar nos cuidados paliativos com pacientes oncológicos”. Eu trabalho há 18 anos na Oncologia Pediátrica, e ao longo do tempo percebi a necessidade de buscar outros conhecimentos para dar conta do trabalho nesta unidade. Eu atuo basicamente com a ferramenta do brincar e com a preocupação de dar continuidade ao crescimento e desenvolvimento destes pacientes que se submetem a um tratamento prolongado". Isabel explicou que ao longo do tempo houve necessidade da busca de outros saberes, pois ela descobriu que as pessoas conversam mais sobre sua situação com aquelas em que elas criam maior vinculo, e por muitas vez os profissionais que trabalham com o brincar são as que criam laços com pacientes e suas famílias. “Então, fui buscar informação em outras áreas. Por exemplo, participo de cursos onde 90% do público são psicólogas".

Você pode assistir o webinário online e gratuito no Youtube e no Facebook do Conselho.


Webinário



CREF2/RS realiza webinário sobre atuação no contexto hospitalar nesta quinta-feira
22/09/2020
Fonte: CREF2/RS

A Comissão de Saúde do CREF2/RS vai realizar nesta quinta-feira, dia 24 de setembro, o webinário “Profissional de Educação Física na Atuação Hospitalar - Fórum de Contextualização da Resolução 391 do CONFEF”. O evento, marcado para iniciar às 19h, ocorrerá de maneira online e gratuita, simultaneamente no Youtube e no Facebook do Conselho.

Com a apresentação e a mediação de Clery de Lima (CREF 000297-G/RS) e de Carmen Masson (CREF 001910-G/RS), integrantes da Comissão de Saúde, o evento contará com a participação de Alexandre Lazzarotto (CREF 002537-G/RS), Ângela Harthmann (CREF 008303-G/RS), Fábio da Silva (CREF 008140-G/PR), Francisco Pitanga (CREF 000108-G/BA) e Isabel Rossato (CREF 003235-G/RS). Eles debaterão a Resolução CONFEF 391/2020, publicada recentemente pelo Conselho Federal e que define a atuação dos profissionais de Educação Física no contexto hospitalar.

Conheça os participantes:

Alexandre Lazzarotto – Doutor em Ciências do Movimento Humano pela UFRGS, integrou o GT de Exercício Físico do Ministério da Saúde, sendo um dos autores do livro “Recomendações para a Prática de Atividades Físicas para Pessoas Vivendo com HIV e Aids”. Atua com atividades de promoção à saúde na Reserva Nacional do Niassa, em Moçambique. No país africano, também é professor e orientador em Mestrado em Saúde Pública.

Ângela Harthmann – Doutora em Ciências Cardiovasculares pela Faculdade de Medicina da UFRGS e professora universitária. Atualmente trabalha no Hospital de Clínicas de Porto Alegre, no Serviço de Educação Física e Terapia Ocupacional, na internação pediátrica e residência multiprofissional.

Fábio da Silva – Especialista em Preceptoria no SUS e em Gestão de Pessoas, é mestre e doutorando em Educação pela UEL/PR. Atua no Sistema Único de Saúde - Atenção Básica, vinculado à Secretaria de Municipal de Saúde de Apucarana, no Paraná.

Francisco Pitanga – Doutor em Saúde Coletiva pela UFBA, é autor dos livros “Epidemiologia da Atividade Física”, “Exercício Físico e Saúde” e “Testes, Medidas e Avaliação em Educação Física e Esportes”. Também é conselheiro federal do CONFEF e presidente do Departamento de Educação Física da Sociedade Brasileira de Cardiologia da Bahia.

Isabel Rossato – Graduada em Educação Física pela UFRGS, é especialista em Psicomotricidade e em Transtornos do Desenvolvimento na Infância e na Adolescência. Atua no Serviço de Educação Física e Terapia Ocupacional do Hospital de Clínicas de Porto Alegre, na Unidade de Oncologia Pediátrica.

Webinário “Profissional de Educação Física na Atuação Hospitalar - Fórum de Contextualização da Resolução 391 do CONFEF”
Data: 24 de setembro, quinta-feira, a partir das 19h
Evento online e gratuito, transmitido ao vivo pelo Youtube e pelo Facebook


webinário saúde atuação hospitalar hospital



CREF2/RS participa da audiência pública sobre os cursos EAD na área na saúde
08/06/2017
Fonte: CREF2/RS

A Câmara da Saúde do Fórum-RS realizou ontem, dia 7 de junho, uma audiência pública para debater os cursos de graduação à distância e a formação por EAD na área da saúde. O encontro, que contou com a presença dos presidentes do CREF2/RS e do CONFEF, respectivamente Carmen Masson (CREF 01910-G/RS) e Jorge Steinhilber (CREF 0000002-G/RJ), foi proposto pela Comissão de Saúde e Meio Ambiente da Assembleia Legislativa, representada pelo deputado estadual Valdeci Oliveira.

Carmen e Steinhilber fizeram parte da mesa, juntamente com representantes de outros nove Conselhos Profissionais da área da saúde e membros da Escola de Saúde Pública do Rio Grande do Sul, do Conselho Nacional de Saúde e da UNE. William Perez, presidente da Comissão de Ensino Farmacêutico, do Conselho Federal de Farmácia, foi quem abriu a discussão, falando a respeito da representatividade dos profissionais de saúde no Brasil, atualmente estimados em quatro milhões de pessoas. Ele também abordou questões relacionadas ao mercado educacional no país, informando que 76% das vagas no Ensino Superior está concentrada na área privada e que existem, aproximadamente, 274 mil acadêmicos na modalidade EAD na área da saúde.

Diante destes números, Carmen salientou que os Conselhos não são contra o uso da tecnologia, mas que há um consenso de que a formação básica destes profissionais precisa ser feita de maneira presencial. “Não estamos nos opondo ao EAD, inclusive acreditamos que esta seja uma ótima modalidade para os níveis de pós-graduação. Mas a Educação Física, assim como os demais cursos da área da saúde, tem as suas particularidades que só podem ser trabalhadas com a prática. Caso isto não ocorra, a formação destes futuros profissionais poderá ficar comprometida”.

Com espaço aberto para a fala dos demais presentes e também da plateia, a Audiência definiu que a Câmara da Saúde, em parceria com a Comissão de Saúde e Meio Ambiente da Assembleia Legislativa, irá encaminhar, nas próximas semanas, uma proposta de projeto de lei estadual para inviabilizar estes cursos EAD em todo o Rio Grande do Sul. Como destacou Oliveira, há também o plano de elaborar uma cartilha para a sociedade em geral, esclarecendo os prejuízos que poderão ser gerados pela formação EAD na área da saúde.


Câmara da Saúde Fórum-RS EAD



CREF2/RS pleiteia vaga para profissionais de Educação Física no Conselho Estadual de Saúde
24/08/2016
Fonte: ALRS

Na manhã de hoje, dia 24 de agosto, a presidente do CREF2/RS Carmem Masson (CREF 001910-G/RS) compareceu à reunião ordinária da Comissão de Saúde e Meio Ambiente, da Assembleia Legislativa. A visita teve como objetivo pleitear uma cadeira no Conselho Estadual de Saúde para os profissionais de Educação Física, conforme preconiza a portaria 256/2013, do Ministério da Saúde.

“Há tempos buscamos garantir a participação da Educação Física no Conselho Estadual, pois somos profissionais que atuam na área da saúde, com ênfase na prevenção e no combate ao sedentarismo, que atinge cerca de 70% da população urbana no Brasil, conforme dados do IBGE”, justificou. A Presidente argumentou ainda que a atuação dos profissionais da Educação Física têm sido decisiva na prevenção de doenças crônicas não transmissíveis e na promoção da saúde do trabalhador.

Também presente no encontro, o vice-presidente Lauro Aguiar (CREF 002782-G/RS) solicitou ainda o apoio dos deputados para a atualização do Código Sanitário do Rio Grande do Sul, que já tem 44 anos de existência. Segundo ele, a alteração da lei é necessária para adequá-la às mudanças sociais, econômicas e tecnológicas que ocorrem no campo da saúde, responsáveis pela adoção de novos conceitos, definições e processos de trabalho.

A reunião foi comandada pelo vice-presidente da Comissão de Saúde Tarcísio Zimmermann (PT). O deputado afirmou que considera os dois pleitos feitos pelo CREF2/RS, em nome dos profissionais de Educação Física, legítimos. A Assembleia se comprometeu em dar andamento a estas questões e Zimmermann ressaltou, no entanto, que a mudança do Código Sanitário requer a vontade política do Poder Executivo.

Foto: Vinicius Reis/ALRS


Conselho Estadual de Saúde Saúde



Presidente do CREF2/RS participa de audiência pública que tratou do concurso da Secretaria Estadual de Saúde
24/04/2015
Fonte: CREF2/RS

Carmen Masson (CREF 001910-G/RS), presidente do CREF2/RS, participou da audiência pública que tratou da situação dos aprovados no concurso realizado pela Secretaria Estadual de Saúde em 2014. O debate, promovido na última quarta-feira (22) e proposto pela deputada Manuela, contou também com a presença do deputado Valdeci Oliveira, presidente da Comissão de Saúde e Meio Ambiente da Assembleia Legislativa, e de demais representantes sindicais e de outros conselhos profissionais da saúde.

Célia Chaves, do Conselho Estadual de Saúde, Cláudio Augustin, do Sindicato dos Servidores Públicos do Rio Grande do Sul, e Alpheu Amaral (CREF 014032-G/RS), da Comissão dos Aprovados, integraram a mesa e salientaram, em seus discursos, a importância das nomeações, interrompidas no começo do ano pelo Governo do Estado. "Os serviços de saúde estão muito aquém da necessidade dos gaúchos", frisou Célia. "Atualmente, o que se percebe são condições inadequadas de atendimento e uma piora na qualidade da saúde da população", completou.

Almeida apresentou os números do concurso e destacou que o Governo ainda precisa chamar 664 profissionais de saúde aprovados no processo seletivo, sendo seis de Educação Física. Na sua fala, que encerrou a reunião, Carmen declarou que a causa tem também o apoio do CREF2/RS e do Fórum dos Conselhos Regionais e Ordens das Profissões Regulamentadas do Rio Grande do Sul (Fórum-RS). Além disto, salientou que é preciso modificar o paradigma da saúde. "É preciso desconstruir a ideia equivocada que a Secretaria de Saúde é apenas para o tratamento de doenças. É necessário incorporar a prevenção e a promoção".




Comissão de Saúde e Meio Ambiente da Assembleia Legislativa dá andamento ao novo Código Sanitário Estadual
04/03/2015
Fonte: CREF2/RS

Na manhã desta quarta-feira (4), a Comissão de Saúde e Meio Ambiente da Assembleia Legislativa reuniu-se pela primeira vez em 2015. Além de apresentar os seus novos componentes e o presidente recém-eleito Vadelci Oliveira, o grupo também deu continuidade ao PL 272-2014, que institui novo Código Sanitário Estadual. A elaboração do projeto, realizada entre 2013 e 2014, contou com a participação do CREF2/RS e dos demais conselhos integrantes da Câmara de Saúde do Fórum-RS.

Com a presença da presidente Carmen Masson (CREF 001910-G/RS) e do 1º secretário Lauro Aguiar (CREF 002782-G/RS), a reunião serviu para que Oliveira reforçasse "a importância assídua dos colaboradores" da Comissão, no sentido de "atender a necessidade e as demandas da população". "Temos enormes desafios, mas conquistamos avanços extraordinários nos últimos anos, graças às intensas parcerias", frisou. De acordo com Leandro Carvalho, assessor jurídico do Conselho Regional de Farmácia (CRF-RS) presenta na reunião, o projeto do novo código foi desarquivado e já está em tramitação na Assembleia para ser sancionado como lei.




CREF2/RS e conselhos da saúde finalizam projeto de novo Código Sanitário
26/11/2014
Fonte: CREF2/RS

Na manhã desta quarta-feira (26), foi entregue à Comissão de Saúde e Meio Ambiente da Assembleia Legislativa projeto de novo Código Sanitário Estadual. O documento, elaborado pelo CREF2/RS em parceria com outros conselhos profissionais, tem o intuito de garantir a saúde e o bem-estar da sociedade.

Lauro Aguiar (CREF 002782-G/RS), 1º secretário do CREF2/RS, e Fernanda Rodrigues (CREF 009604-G/RS), coordenadora do Departamento de Fiscalização e Orientação, integraram a comissão que elaborou o projeto entre 2013 e 2014. "O novo Código é síntese do debate com a sociedade, a partir de uma série de audiências públicas realizadas em todo o Estado", frisou a deputada Marisa Formolo, integrante do grupo. O deputado Adilson Troca, presidente da Comissão de Saúde e Meio Ambiente, também salientou que agora o documento deve tramitar na Assembleia para ser transformado em lei.

Com a participação do CREF2/RS e dos conselhos de Odontologia (CRO-RS), Medicina (CREMERS), Nutricionistas (CRN-2), Fonoaudiologia (CREFONO7), Farmácia (CRF-RS) e da FAMURS, o projeto do novo Código "contemplou diversas demandas e entende a saúde de modo amplo", como comentou Alexandre Sartori, representante do CRF-RS. "A elaboração do documento foi de grande aprendizado, pois dividimos experiências de nossa prática profissional com os outros conselhos e também com a gestão pública", completou.




Adilson Troca discute ginástica laboral com o Conselho de Educação Física
06/06/2013
Fonte: Assessoria de Comunicação Adilson Troca

A ginástica laboral foi tema de reunião entre o Presidente da Comissão de Saúde e Meio Ambiente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Adilson Troca, o presidente da Câmara de Saúde do Conselho Regional de Educação Física, Lauro de Aguiar, e Toni Pereira. O Rio grande do Sul é pioneiro nacional na ginástica laboral. Foi no Estado que no ano de 1978 foi assinado o primeiro contrato na área. Lauro de Aguiar e Toni Pereira apresentaram a Troca um relato sobre a prática de ginástica laboral e seus benefícios para empresas e trabalhadores. Em novembro o CREF-RS deve realizar um grande evento sobre o tema e veio em busca de apoio da Comissão de Saúde. O presidente Adilson Troca garantiu que a estrutura da Comissão de Saúde está à disposição. “Sabemos da importância desta atividade e queremos ser parceiros. O CREF-RS já é um grande parceiro da Frente Parlamentar de Estímulo à Doação de Órgãos e a Comissão de Saúde está de portas abertas para a categoria”, afirmou. A ginástica laboral um instrumento de melhoria da saúde do trabalhador, reduzindo e prevenindo problemas ocupacionais através de exercícios específicos realizados no local de trabalho. A prática promove o bem estar, reduzindo o sedentarismo e o estresse. O Rio grande do Sul é pioneiro nacional na ginástica laboral. Foi no Estado que no ano de 1978 foi assinado o primeiro contrato na área.




Vereador vai propor lei beneficiando Profissionais de Educação Física
19/03/2013
Fonte: CREF2/RS

O vereador Paulinho Motorista (PSB), o Profissional de Educação Física Pedro Melo e o presidente municipal do PSB Antônio Elisandro de Oliveira realizaram visita ao CREF2/RS hoje, 19/03. Na ocasião, Paulinho, que é integrante da Comissão de Saúde e Meio Ambiente da Câmara Municipal de Porto Alegre, disse que vai propor projeto de lei obrigando os postos de saúde a terem um Profissional de Educação Física em seus quadros. “Sei da importância do trabalho destes Profissionais na prevenção das doenças, evitando os custos econômicos e sociais dos tratamentos de saúde no País”. O Presidente do CREF2/RS, Eduardo Merino, reforçou o interesse no projeto. “Temos de instituir efetivamente as equipes multidisciplinares de saúde nos NASFs, atuando com mais afinco na profilaxia e não quando o quadro degenerativo das doenças já está instalado”.