Notícias




Data Inicial:
(dd/mm/aaaa)  

Data Final:
(dd/mm/aaaa)  
Título:
Palavras na Notícia:



UFSM inaugura laboratório inovador no esporte da América Latina
03/12/2015
Fonte: UFSM

Na manhã da última terça-feira (1°), foi inaugurado na UFSM o Laboratório de Performance em Ambiente Simulado (Lapas). Fruto de um convênio entre a universidade e o Ministério do Esporte, o laboratório teve um aporte de R$ 1,2 milhão, recurso que foi empregado na instalação de uma câmara de simulação de condições climáticas e na compra de uma super-esteira importada da Inglaterra, entre outros investimentos. Este é o único laboratório da América Latina capaz de simular treinamentos em diferentes condições de altitude, temperatura, vento e umidade. A estrutura fará parte de uma rede nacional de treinamento ,que está sendo estruturada pelo Ministério.

Entre as autoridades presentes na solenidade de inauguração, destacaram-se o reitor Paulo Afonso Burmann, o ministro do Esporte, George Hilton, o secretário estadual de Turismo, Esporte e Lazer, Juvir Costella, e o diretor do Centro de Educação Física e Desportos (CEFD), professor Luiz Osório Portela (CREF 013518-G/RS). Em sua declaração, o reitor afirmou que o Lapas foi, por parte do Ministério do Esporte, uma aposta perfeita. “Estamos muito honrados com a confiança que o Mnistério deposita na nossa universidade. Esta é uma parceria que transcende as gestões da universidade que, assim como o CEFD, tem várias ações que vão ao encontro do Ministério do Esporte, já que prestam o apoio, incentivam e estimulam a prática do esporte em todos os níveis de qualificação”, reitera Burmann.

O diretor do CEFD destaca que o laboratório é também instrumento de pesquisa para a universidade e que, no futuro, outros professores serão convidados para produzir conhecimento a partir desta nova tecnologia. “O laboratório foi criado com o objetivo de dar atendimento, oferecer conhecimento tanto para atletas quanto para pessoas que praticam qualquer atividade física. O objetivo é também prestar serviço à comunidade, porque começa destinado aos atletas de alto rendimento, mas não ficará restrito a eles”.

Com um limite de velocidade aproximado de 70 quilômetros por hora, a super-esteira pode ser utilizada por cadeirantes, corredores e ciclistas, sendo capaz de simular declives, aclives e trajetos diferenciados que variam conforme as provas. Por sua vez, a câmara de simulação climática possibilita o treinamento em repouso ou em movimento, com uso de máscara. Ela simula também a situação de ar rarefeito, o que permite aos atletas uma melhor adaptação quando competem em ambientes assim, sendo também fundamental para atletas que disputam provas de longa duração. Além da preparação do corpo para competições de diferentes condições climáticas, o centro de pesquisa permite também que se avaliem pessoas com problemas de saúde e auxilia nos processos de recuperação de lesões.

Fonte: Germando Molardi – Agência de Notícias UFSM


UFSM