Notícias



CREF2/RS participa do 32º Congresso de Cardiologia do Estado da Bahia
14/10/2020
Fonte: CREF2/RS

A Conselheira Carmen Masson (CREF 001910-G/RS) representou a Comissão de Saúde do CREF2/RS no XIV Simpósio de Educação Física, realizado no 32º Congresso online de Cardiologia do Estado Bahia, no dia 10 de outubro. No evento, Carmem proferiu a palestra "Atividade e Saúde Cardiovascular no Cenário de Pandemia: Visão das Comissões de Saúde dos CREFs".

Carmen iniciou sua fala observando que, na visão do CREF2/RS, houve uma diminuição na prática da atividade física, ao mesmo tempo em que se aumentaram as aulas online. "Há necessidade de reconhecimento de fato, não só de direito, do profissional de Educação como profissional, e não só como profissional da Saúde, mas também a necessidade da atividade física na prevenção e na promoção da saúde".

Segundo a Conselheira, o atual conceito de saúde vai muito além da ausência de doenças e engloba o bem-estar social, intelectual e profissional. “Estes fatores devem ser avaliados periodicamente. Além destes, outro segmento que influi muito na qualidade é saúde familiar”, constata.

Carmem explicou que, segundo dados do IBGE, 80% da população vive em regiões urbanas, e estima-se que 70% desta população tem hábito sedentários. “Para se combater o sedentarismo e seus riscos cardiovasculares, é preciso mudar o estilo de vida e praticar exercícios regulares, proporcionando melhora nas pressões cardiovascular e arterial e melhora na saúde, desde que prescrita de forma personalizada”, frisa.

A Conselheira afirmou que, entre as iniciativas que o CREF2/RS tem proposto, estão a aproximação dos governos estadual e municipais, para subsidiá-los a fim de que possam articular leis e projetos que defendam a Educação Física como atividade essencial. Foram enviados projetos de lei a mais de 50 municípios, com 32 protocolados, 22 aprovados nas Câmaras Municipais e oito já sancionados, que viraram lei. Também houve a participação do Comitê Estadual de Educação Física, criado durante a pandemia.

Entre as contribuições do CREF2/RS, Carmem afirma que houve a construção de uma linha teórica que pensa a perspectiva preventiva para a curativa, além de discutir a importância do condicionamento físico na prevenção de doenças e no tratamento não medicamentoso, principalmente para as DCNT.

Já na dimensão educativa, o Conselho propôs programas de acompanhamento e informação da população, cursos e palestras voltados para conscientização do valor da atividade física e qualidade devida, divulgando o conceito de saúde: mais do que combate a doença. “A ação na prevenção: para promovermos a saúde e não remediarmos a doença”, finalizou.


Comissão de Saúde