Notícias




Data Inicial:
(dd/mm/aaaa)  

Data Final:
(dd/mm/aaaa)  
Título:
Palavras na Notícia:



CREF2/RS discute legado da Copa do Mundo
02/12/2013
Fonte: CREF2/RS

A Câmara de Futebol do CREF2/RS realizou no Ginásio Tesourinha, em Porto Alegre, no dia 25/11 o evento ""A Copa do Mundo, seu legado e a importância para o esporte escolar"". Durante o evento, o Secretário Municipal para a Copa de 2014, João Bosco Vaz, explicou que a oportunidade é importante por reunir formadores de opinião e poderá desmitificar muitos fatos. ""Aquela antiga Copa da Paixão transformou-se em um grande negócio, onde ganham todos. As pessoas tem ideia errada que o governo aporta dinheiro na FIFA, o que é um engano. ""
Bosco explicou que o Estado apenas deu incentivos para compra de material de construção. ""Nada comparado aos R$ 450 milhões que o Corinthians recebeu"", afirmou. Vaz reforçou a ideia que o esporte escolar será beneficiado, e que a FIFA está fazendo parceria com a Associação Cristã de Moços e com a rede pública de ensino, onde serão dadas aulas de história e geografia sobre os países participantes da Copa, deixando um legado de conhecimento.
O secretário disse ainda que a SMED manterá salas de recreação para que as crianças sejam cuidadas antes dos jogos por cerca de 30 professores. ""O que temos que ter em mente é que não existem eventos com 100% de acertos. Temos que trabalhar com a perspectiva de errar o menos possível"", complementou.
O Secretário do Esporte e do Lazer do Rio Grande do Sul e Coordenador Geral do Comitê Gestor da Copa 2014, Kalil Sehbe explicou que nenhuma categoria irá se beneficiar tanto com a Copa como os Profissionais de Educação Física. ""Nosso mercado se ampliará e se tornará mais complexo"", argumenta Kalil, que também questionou a forma como as escolas vão perceber a Copa. ""Temos de nos esforçar para que as crianças compreendam este evento como cidadania e um processo de construção da autoestima"". O secretário ressaltou os projetos sociais que a FIFA legou nos países em que houve Copa. ""Na África do Sul ainda estão em andamento cinco destes projetos, que beneficiam milhares de pessoas"". Kalil complementou sua fala ressaltando que os maiores legados são os intangíveis. ""Tudo o que melhorar na saúde e segurança irá reverter automaticamente para toda a sociedade"".