Notícias




Data Inicial:
(dd/mm/aaaa)  

Data Final:
(dd/mm/aaaa)  
Título:
Palavras na Notícia:



Pesquisa sobre Educação Física Escolar é desenvolvida pela Faculdade de Medicina do ABC
23/10/2018
Fonte: CREF2/RS

Está sendo desenvolvida uma pesquisa de Doutorado em Ciências da Saúde na Faculdade de Medicina do ABC que pretende mapear o valor e a percepção do papel da Educação Física Escolar como meio de promoção da saúde. Para que ela tenha uma maior escopo, estão sendo convocados a participar todos os profissionais de Educação Física interessados em contribuir para a qualidade da nossa Educação Física Escolar. A pesquisa é importante pois apesar das diversas propostas pedagógicas para a Educação Física Escolar e programas para a saúde, os números de obesidade continuam aumentando.

Podem participar da pesquisa profissionais e acadêmicos da área da Saúde. Todos os dados serão confidenciais e se tomará cuidado para que não acarretem qualquer prejuízo. Se, no transcorrer da pesquisa, houver alguma dúvida ou por qualquer motivo seja necessário procurar o pesquisador Júlio Cesar Nasário, responsável pela pesquisa, pode-se buscar as informações pelo telefone (47) 3531-6000 e no endereço Rua Dr. Guilherme Gemballa, nº 13 - Jardim América, Rio do Sul/SC.

As informações obtidas neste estudo serão mantidas em sigilo respeitando os princípios contidos na Resolução 510/16 do Conselho Nacional de Saúde. Posteriormente, as informações serão organizadas, analisadas, divulgadas e publicadas.

O tempo estimado para resposta do questionário nos links abaixo é de 10 a 12 minutos. Se responder no celular, o ideal é deixá-lo na horizontal.

Acadêmico: clique aqui e acesse o formulário.
Profissional: clique aqui e acesse o formulário.

Educação Física Escolar



CREF2/RS entrega cédulas profissionais para formandos da FSG Centro Universitário da Serra Gaúcha
31/08/2018
Fonte: CREF2/RS

A conselheira do CREF2/RS Marcia da Cruz (CREF 007542-G/RS) participou em Caxias do Sul da formatura de 12 estudantes de Bacharelado e um em Licenciatura em Educação Física no Centro Universitário da Serra Gaúcha-FSG, no dia 29 de agosto. Participaram da cerimônia formandos autoridades e familiares. Segundo Marcia, o momento da formatura é uma das primeiras vitórias profissionais dos recém-formados. "Estarmos presentes na entrega da CIP aos recém-formandos dá um caráter institucional complementar à solenidade", explicou.

O Departamento de Registro do CREF2/RS se deslocou à universidade para coletar digitais. É importante frisar que todos os formandos podem solicitar a entrega de CIPs na formatura. O serviço será realizado será realizada quando no mínimo cinco formandos solicitarem o registro profissional ao CREF2/RS. Também é necessário que a Instituição envie para o CREF2/RS, com no mínimo 30 dias de antecedência do evento, o convite da formatura, com data, local e horário, nominata da turma de formandos em folha timbrada, carimbada e assinada, atestando a data da colação de grau, CPF e a base legal de cada acadêmico. Não serão aceitas solicitações por e-mail.

A Comissão de Formatura ou a Instituição de Ensino Superior deverá providenciar junto aos formandos e enviar para o endereço da Sede do CREF2/RS, em envelope único, com no mínimo 30 dias de antecedência do evento, os documentos para requerimento de registro. Os documentos serão analisados pelo Departamento de Registro e, caso estejam em conformidade, os procedimentos de registro serão realizados para, no ato da solenidade de formatura, um Conselheiro representante entregar as CIPs.

Mais informações sobre o procedimento de entrega de CIP na formatura, acesse a PORTARIA 2016/000352.

Formatura



CongregaCREF reúne profissionais e estudantes para dois dias de palestras
27/08/2018
Fonte: CREF2/RS

O CREF2/RS realizou, nos dias 24 e 25 de agosto, o CongregaCREF – IV Seminário Sul Brasileiro de Educação Física, no Centro Universitário Metodista IPA. O evento teve como objetivo promover o conhecimento e a qualificação dos profissionais, por meio de seis palestras, abrangendo diversas áreas e abordando as conquistas e os desafios dos 20 anos de regulamentação da profissão. A mesa de abertura foi composta pela presidente do CREF2/RS Carmen Masson (CREF 001910-G/RS), pelo reitor do IPA Norberto Garin, pela conselheira e presidente da Associação dos Profissionais de Educação Física do Rio Grande do Sul Luciane Citadin (CREF 000100-G/RS) e pelo conselheiro federal do CONFEF Sérgio Sartori (CREF 000003-G/RJ).

Com a palestra “20 Anos de Regulamentação da Profissão de Educação Física”, Sérgio Sartori relembrou a histórica luta pela regulamentação, que remonta aos anos 40. “A iniciativa partiu das Associações dos Professores de Educação Física, localizadas no Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e São Paulo. Juntas fundaram a Federação Brasileira das Associações de Professores de Educação Física, em 1946”, afirmou. Segundo Sartori, o gaúcho Benno Becker (CREF 001644-G/RS) coordenou a segunda fase do processo, quando foi apresentado pelo deputado federal Darcy Pozza o primeiro projeto de lei à Câmara dos Deputados. A iniciativa foi aprovada pelo Congresso Nacional em dezembro de 1989, mas vetada posteriormente pelo presidente José Sarney.

No início de 1994, a APEF-RJ retomou a luta e, por meio de um grupo de professores, lançou o Movimento Nacional pela Regulamentação do Profissional de Educação Física, no início de 1995. “Para deflagrar o processo formalmente, o deputado federal Eduardo Mascarenhas apresentou um novo projeto de lei na Câmara dos Deputados. Em 22 de outubro de 1997, foi aprovado por unanimidade e remetido à Comissão de Constituição e Justiça. Em 1º de setembro de 1998, o presidente Fernando Henrique Cardoso sancionou a Lei 9.696/98”, comemorou.

Já André Lopes (CREF 008061-G/RS) realizou uma palestra intitulada “Hipertrofia Muscular: Mitos, Verdades e Atualizações”. De forma descontraída, Lopes iniciou sua fala dando dicas de como criar e realizar projetos de sucesso baseados em novas ideias. “O atual estágio da nossa sociedade é baseado na informação, basicamente veiculada pela Internet. As pessoas passam em média 30 horas conectadas”, afirmou. De acordo com o palestrante, o que pode diferenciar o profissional de Educação Física em meio a essa abundância de estímulos é referenciar a sua proposta de trabalho através de meios científicos comprovados. “A inovação tem que ser chancelada por meio de pesquisas confiáveis”, aconselhou.

Em relação à hipertrofia muscular, André logo afirmou que muitos docentes ainda usam uma terminologia defasada em relação aos músculos. Ele também explicou que os fatores que afetam a massa muscular são a genética, a idade, o treinamento, a nutrição, o descanso e, em alguns casos, a farmacologia. André ainda disse que, com o cruzamento de metadados sobre as fibras musculares, ficou provado que um descanso maior entre as séries dão maior resultado para o treino de hipertrofia que as de descanso curto, mas a cadência de realização do movimento e o intervalo de devem ser fixos. “Caso contrário, se perde o controle da periodização”, relatou. Por fim, ele lançou um desafio ao auditório: “organize os próximos treinos de maneira que sejam progressivamente mais científicos”.

O segundo dia de evento iniciou sábado, com a primeira palestra de Fábio Padilha (CREF 000613-G/DF). Em “O Futuro do Profissional de Educação Física”, o organizador do Brasília Capital Fitness deu dicas de como se diferenciar e fazer sucesso, em um mercado extremamente competitivo. “A ideia precisa vir antes do dinheiro. Os empresários que dão certo são aqueles que tomam atitudes e que trabalham para a evolução”, frisou. Na sua fala, Padilha também elencou a proatividade, a força de vontade, a determinação e a coragem como elementos fundamentais para quem quer crescer. “Se você sabe o que precisa ser feito, não espere alguém pedir para você fazer. Simplesmente faça”, defendeu. Além de explorar cada um desses eixos, o palestrante também considerou a ambição necessária para o sucesso. “Saiba o que você quer, não diga ‘tanto faz’ ou ‘pode ser’ diante das oportunidades”, destacou.

Em um segundo momento, Padilha fez a apresentação “Tendências Mundiais do Mercado fitness”, dessa vez direcionada aos empresários e donos de academia presentes. O palestrante mostrou cases de empresas bem-sucedidas e explicou que o bom gestor é, na verdade, aquele que não deixa os problemas acumularem. “Há sempre dois caminhos: fazer dar certo, com dedicação total, ou abandonar”, declarou. Para Padilha, as qualidades necessárias para se tornar um empresário de sucesso são bem parecidas com as características de um bom um profissional: atitude, proatividade, inteligência, visão e coragem. O palestrante ainda falou sobre estratégias de negócio e sobre o relacionamento com concorrentes. No final, tirou dúvidas e destacou formatos de empresa que poderiam ser facilmente implementados no Brasil. “O índice de obesidade aqui é alto, o que significa que temos um bom nicho para ser explorado. Quem ganha dinheiro é quem é a solução do problema de alguém”, encerrou.

Já a primeira palestra da parte de sábado à tarde foi de Fabián Mariotti (CREF 011969-P/RS), mestre em Educação pela Universidade de Rosário, na Argentina, e autor de 17 livros sobre recreação. Mariotti, que trouxe o tema “A Importância do Lúdico na Educação Física Escolar” para o debate e para a reflexão, mostrou aos presentes, de maneira bastante prática, como as brincadeiras, especialmente com músicas, podem ser extremamente proveitosas aos alunos. “Os professores, de uma maneira geral, precisam ter consciência da atitude lúdica, atuando de forma menos dura nas aulas e mais abertos para aprenderem com também”, explicou. Mariotti, ao longo da sua apresentação, mostrou aos presentes as vantagens da aproximação e da interação entre as crianças nas aulas de Educação Física Escolar.

Robson Santos (CREF 021677-G/RS), pós-graduado em Reabilitação de Lesões Musculoesqueléticas e finalista do prêmio Top Trainer Brasil 2017, fez a última palestra do CongregaCREF 2018, com o título “O Profissional de Educação Física no Tratamento e Prevenção da Hérnia de Disco”. Além de classificar as diferentes fases do problema e o que é mais recomendado para combater a dor, o palestrante apresentou de forma bastante didática algumas estratégias que podem ser adotadas pelos profissionais de Educação Física diante de qualquer tipo de lesão. “O instrutor de musculação, que está lá na academia atendendo uma pessoa que tem hérnia de disco ou alguma outra enfermidade, não precisa ter medo de atender esse tipo de aluno. O que ele não pode é só montar um treino e contar as séries, tem é que analisar o aluno desde o primeiro momento e entender os seus gestos e as suas reações durante a prática”, explicou Santos.

CongregaCREF



Vice-presidente do CREF2/RS participa do Primeiro Congresso Internacional de Educação Física no Peru
02/08/2018
Fonte: CREF2/RS

O vice-presidente do CREF2/RS, Lauro Aguiar (CREF 002782-G/RS), esteve presente no 'Primeiro Congresso Internacional de Educação Física", realizado de 1º a 4 agosto de 2018, na Universidad Nacional José María Arguedas (UNAJMA), localizada na cidade de Andahuaylas, situada no Departamento de Apurímac, no Peru. Lauro apresentou em sua palestra o tema “Os benefícios da Educação Física no mundo do Trabalho. Durante sua palestra, Lauro ressaltou que cada vez mais organizações empresariais buscam soluções inovadoras por meio de politicas de promoção, prevenção e educação à saúde no ambiente laboral.

“Entre as mais recentes propostas, a inserção da Educação Física no Trabalho, se apresenta como um novo e promissor mercado mundial a ser desbravado”, ressaltou. O vice-presidente afirmou que os objetivos da Educação Física no trabalho, são a realização de consultoria, assessoria e atendimento a empresa que, na compreensão das relações de produção, processo e organização do trabalho, oferece diagnósticos voltados à saúde, educação esporte e lazer dos trabalhadores, promovendo com isto a prática da atividade física mais adequada a realidade. “A expertise da Educação Física no Trabalho, engloba a capacitação e habilitação profissionais necessárias ao entendimento dos processos de trabalho e dos fatores de risco que determinam riscos à saúde, acidentes e doenças ocupacionais”, complementa.

Lauro informou que o investimento na capacitação do profissional de Educação Física neste propósito e sua inserção acontecerá de forma gradativa, incorporados inicialmente nos Serviços de Segurança e Medicina do Trabalho e a Programas de Atenção à Saúde e Bem Estar do Trabalhador, além dos relacionados à implementação de um estilo de vida ativo. “O diagnóstico, a pesquisa e o planejamento são os principais objetivos da Educação Física no Trabalho, objetivando o aprimoramento dos serviços a serem prestados à sociedade, elevando a qualidade e compromisso ético-profissional, instituindo grupos de trabalho especializados no campo laboral, na elaboração de propostas que serão colocadas para discussão nas instituições de ensino superior, estabelecendo parcerias na formação do profissional e sua normatização”, acrescentou.

Entre as propostas de atividades praticas, lauro exercitou com os participantes modelos de proposta de Educação Física no trabalho que atendam as empresas do Peru; a elaboração de ações na área da saúde do trabalhador através da Educação Física no Trabalho, tipos de exercícios para determinadas funções apresentadas, modalidade de atividades esportivas e físicas para determinado grupo de trabalhadores, propostas integradas da Educação Física às demais profissões da saúde para atender o trabalhador peruano, entre outras atividades práticas.

Ginástica Laboral



O vice-presidente do CREF2/RS do Primeiro Congresso Internacional de Educação Física no Peru
02/08/2018
Fonte: CREF2/RS

O vice-presidente do CREF2/RS, Lauro Aguiar (CREF 002782-G/RS), esteve presente no 'Primeiro Congresso Internacional de Educação Física", realizado de 1º a 4 agosto de 2018, na Universidad Nacional José María Arguedas (UNAJMA), localizada na cidade de Andahuaylas, situada no Departamento de Apurímac, no Peru. Lauro apresentou em sua palestra o tema “Os benefícios da Educação Física no mundo do Trabalho. Durante sua palestra, Lauro ressaltou que cada vez mais organizações empresariais buscam soluções inovadoras por meio de politicas de promoção, prevenção e educação à saúde no ambiente laboral.

“Entre as mais recentes propostas, a inserção da Educação Física no Trabalho, se apresenta como um novo e promissor mercado mundial a ser desbravado”, ressaltou. O vice-presidente afirmou que os objetivos da Educação Física no trabalho, são a realização de consultoria, assessoria e atendimento a empresa que, na compreensão das relações de produção, processo e organização do trabalho, oferece diagnósticos voltados à saúde, educação esporte e lazer dos trabalhadores, promovendo com isto a prática da atividade física mais adequada a realidade. “A expertise da Educação Física no Trabalho, engloba a capacitação e habilitação profissionais necessárias ao entendimento dos processos de trabalho e dos fatores de risco que determinam riscos à saúde, acidentes e doenças ocupacionais”, complementa.

Lauro informou que o investimento na capacitação do profissional de Educação Física neste propósito e sua inserção acontecerá de forma gradativa, incorporados inicialmente nos Serviços de Segurança e Medicina do Trabalho e a Programas de Atenção à Saúde e Bem Estar do Trabalhador, além dos relacionados à implementação de um estilo de vida ativo. “O diagnóstico, a pesquisa e o planejamento são os principais objetivos da Educação Física no Trabalho, objetivando o aprimoramento dos serviços a serem prestados à sociedade, elevando a qualidade e compromisso ético-profissional, instituindo grupos de trabalho especializados no campo laboral, na elaboração de propostas que serão colocadas para discussão nas instituições de ensino superior, estabelecendo parcerias na formação do profissional e sua normatização”, acrescentou.

Entre as propostas de atividades praticas, lauro exercitou com os participantes modelos de proposta de Educação Física no trabalho que atendam as empresas do Peru; a elaboração de ações na área da saúde do trabalhador através da Educação Física no Trabalho, tipos de exercícios para determinadas funções apresentadas, modalidade de atividades esportivas e físicas para determinado grupo de trabalhadores, propostas integradas da Educação Física às demais profissões da saúde para atender o trabalhador peruano, entre outras atividades práticas.

Ginástica Laboral



CREF2/RS entrega Cédula de Identidade Profissional durante formaturas
18/06/2018
Fonte: CREF2/RS

Com o intuito de agilizar o procedimento de registro de recém-formados, o CREF2/RS entrega a Cédula de Identidade Profissional (CIP) durante o ato solene de formatura, para todos que assim desejarem. Para que haja a entrega no local, no mínimo cinco formandos deverão solicitar o registro profissional ao CREF2/RS, e a Instituição de Ensino Superior deverá enviar para o endereço da Sede do CREF2/RS, com no mínimo trinta dias de antecedência do evento, o convite da formatura, com data, local e horário, nominata da turma de formandos em folha timbrada, carimbada e assinada, atestando a data da colação de grau, CPF e a base legal de cada acadêmico.

Além disto, a Comissão de Formatura ou a Instituição de Ensino Superior necessitam providenciar junto aos formandos os seguintes documentos, que precisão ser enviados ao CREF2/RS igualmente com 30 dias de antecedência à formatura: requerimento de registro de graduado (disponível neste link); cópia autenticada do RG e do CPF ou da CNH; duas fotos 3x4 iguais, recentes, de frente e com fundo branco; comprovante original do pagamento da taxa de inscrição do CONFEF (obtida aqui) e cópia simples do comprovante de residência. O envio do Histórico Escolar Universitário, contendo a carga horária total cursada, a data de autorização e de reconhecimento do curso, bem como a data de ingresso e de conclusão, também é obrigatório.

Para a solenidade, o CREF2/RS enviará um Conselheiro representante para a entrega das CIPs. No momento de recebimento, o graduado deverá assinar o Termo de Responsabilidade Ético-profissional. Para a emissão da Cédula, também será necessário coletar a digital de cada um dos formandos, o que poderá ser feito de duas formas: comparecendo ao CREF2/RS ou agendando com o Conselho para que um funcionário dirija-se até a Instituição de Ensino Superior para efetuar o procedimento.

Para mais informações, confira a íntegra da PORTARIA 2016/000352.

Formatura



CREF2/RS repudia Medida Provisória que retira recursos da saúde, da educação e do esporte
14/06/2018
Fonte: CREF2/RS

O CREF2/RS, em defesa dos profissionais de Educação Física, se manifesta publicamente contrário à Medida Provisória nº 841, de junho de 2018. A proposta estabelece a retirada de recursos da saúde, da educação, da cultura e do esporte, redirecionando esta verba para o Fundo Nacional de Segurança Pública.

O Conselho, assim como todo o Sistema CONFEF/CREFs, entende a importância da segurança pública. No entanto, vê com preocupação esta medida, pois não está sendo levado em conta que a redução da criminalidade e da violência passa também pela melhoria da educação, pela redução da desigualdade e pela geração de emprego, dentre outras tantas políticas públicas com as quais o esporte e os profissionais de Educação Física só têm a contribuir. O esporte é peça importante para o desenvolvimento humano, assim como é responsável pela formação de cidadãos. Além disso, são os profissionais de Educação Física que trabalham na Educação Física Escolar e na manutenção da saúde da população.

A MP 841/2018, se aprovada, causará graves impactos no desenvolvimento social e na geração de oportunidades para milhões de crianças e jovens. Por isto, nos causa estranheza tal atitude, uma vez que, entre tantas pesquisas, o recente relatório de desenvolvimento da ONU aponta evidências científicas suficientes para afirmar que a participação em atividade física e esporte gera uma vasta gama de benefícios. O exercício regular pode controlar o aumento de peso e, consequentemente, diminuir a obesidade; reduzir a violência nas comunidades e melhorar a capacidade produtiva das pessoas.

Penalizar demasiadamente uma área social como o esporte, que já possui baixo orçamento, com a retirada de recursos superiores a 500 milhões de reais, não nos parece uma solução viável para um Governo que preza pela garantia de direitos e pelo desenvolvimento humano de seus cidadãos. Entendemos que ações paliativas como esta podem ocorrer, mas antes de sua publicação deve ser feita uma avaliação de seu impacto, o que certamente impediria tal decisão.

Por isto, o CREF2/RS pede aos parlamentares, em especial aos representantes do Rio Grande do Sul no Congresso Nacional, que não aprovem a MP 841/2018, pois esta medida prejudicará profundamente as áreas da saúde, da educação, da cultura e, principalmente, do esporte. Solicitamos que sejam analisadas possibilidades para a substituição das fontes do Fundo de Nacional de Segurança Pública e que, acima de tudo, valorizem o que o esporte e os profissionais de Educação Física podem fazer pelo Brasil.

repúdio MP 841



UFRGS realiza pesquisa com egressos da Residência Multiprofisisonal em Saúde
13/06/2018
Fonte: CREF2/RS

O Instituto de Psicologia da UFRGS está realizando uma pesquisa com os profissionais de Educação Física que tiveram formação em Residência Multiprofisisonal em Saúde, entre 2005 e 2014. O questionário, vinculado ao trabalho “Residências Multiprofissionais em Saúde: onde estão os profissionais egressos e que dispositivos de cuidado em saúde mental estão produzindo?” e coordenado pela professora Vera Pasini, está aberto para a participação voluntária de todos aqueles que atendem a este pré-requisito e pode ser acessado diretamente neste link.

Ao acessar o formulário, os participantes também terão acesso ao termo de consentimento e as informações pessoais serão acessadas apenas pelos pesquisadores, sendo os resultados deste estudo avaliados e divulgados de forma coletiva, sem identificação individual. A participação é exclusiva para egressos da Residência Multiprofisisonal em Saúde. Mais informações pelo e-mail pesquisaresidenciaemsaude@gmail.com.

pesquisa residência saúde



Profissionais registrados têm desconto no Curso de Especialização em Biomecânica da PUCRS
14/05/2018
Fonte: CREF2/RS

A PUCRS está com as inscrições abertas da terceira edição do Curso de Especialização em Biomecânica, que será realizado em agosto, na modalidade semipresencial. A atividade, promovida pelo Escola de Ciências da Saúde da instituição, é aberta para todos os profissionais de Educação Física, com 10% de desconto para registrados no CREF2/RS. Para mais informações, acesse este link.

Com 360 horas-aula e com encontros às sextas-feiras e aos sábados, entre os dias 24 e 31 de agosto deste ano, o curso tem o objetivo de proporcionar o aprofundamento em biomecânica aplicada à pesquisa, ao desenvolvimento e à inovação. O curso provê também noções de engenharia biomédica, podendo auxiliar na prospecção do desenvolvimento de novas tecnologias em biomecânica.

Curso de Especialização em Biomecânica
Inscrições até o dia 14 de agosto, com 10% de desconto para profissionais registrados no CREF2/RS
Aulas de 24 de agosto a 31 de agosto. Sextas-feiras, das 18h45 às 22h45; e sábados, das 8h às 12h25 e das 14h às 18h20
Inscrições e mais informações aqui

Convênios cursos



O número de corredores de rua não para de aumentar em Porto Alegre
23/04/2018
Fonte: CREF2/RS

Seja apenas no fim de semana ou sempre que pode, há um grupo que não para de aumentar no Brasil: o de pessoas que participam das corridas de rua. O número de corredores de rua cresceu mais de 50% nos últimos 5 anos e, atrás de tanta gente, tem gerado uma variedade enorme de pequenos e grandes negócios. Com o aumento dos adeptos desse esporte houve um significativo crescimento da mídia especializada - com revistas e sites promovendo a modalidade - e dos fabricantes voltados para esse segmento, que passaram a oferecer tênis cada vez mais modernos e arrojados, camisetas com tecnologias que melhoram a regulação térmica do corpo, e produtos similares. Também ocorreu um incremento na estrutura de apoio fornecida pelas empresas organizadoras dos eventos, que passaram a oferecer melhor suporte antes e após a prova, através de maior facilidade de pagamento das inscrições, de consulta dos resultados e até mesmo de busca de fotos dos atletas tiradas durante as competições.

Este aumento vertiginoso de esportistas também foi sentida no Rio Grande do Sul e, em especial, na capital gaúcha. Tal representatividade fez com que o Município de Porto Alegre sancionasse, em 2017, a Lei 12.225, que determina a data de 24 de abril como Dia Municipal em Homenagem Corrida de Rua. A indicação foi da Câmara Técnica de Corrida de Rua do CREF2/RS.

Segundo a presidente da Câmara, Cláudia Ramos Lucchese (CREF 002358-G/RS), o "boom" nas corridas de rua se deve a múltiplos fatores. “Hoje cada vez mais pessoas se encantam por esse esporte, que é democrático, pois teoricamente qualquer pessoa pode colocar um tênis, uma bermuda e sair para correr. E por ser uma atividade aeróbica, na maioria das vezes, podemos perceber que a evolução do condicionamento cardiorrespiratório é um dos fatores importantes nessa prática. Mas além disso, o que se percebe ainda é o prazer e a sensação de estar do indivíduo que participar de corridas”, explica. Muitos estudos relatam a liberação de hormônios do "bem", como a serotonina, quando se pratica a corrida. E esse hormônio é o grande remédio contra sentimentos de solidão e depressão.

Cláudia explica que esse esporte também proporciona a possibilidade de interagir com o meio ambiente, fazer novas amizades e com isso a sensação de pertencimento a um grupo com os mesmos objetivos. “Muitas pessoas que participam de provas de corridas de rua não buscam tanto a alta performance, e sim os benefícios acima descritos e principalmente a questão da superação, de saber que a competição é consigo mesma e isso o torna mais resiliente”, ressalta.

Mas, como todos os outros esportes, a corrida exige muitos cuidados e principalmente o acompanhamento de profissionais de Educação Físicas capacitados para que se evitem lesões importantes ou problemas cardiorrespiratórios, por exemplo. Uma pesquisa desenvolvida pela Unicamp com o objetivo de verificar a prevalência de lesões dos participantes nos corredores de rua constatou que cerca de 31% dos entrevistados relataram algum tipo de lesão. As lesões são mais recorrentes entre os que se submetem a maiores cargas de treinamento e mais participações em provas. A pesquisa indica que os corredores que vêm praticando corrida há mais tempo e que se submetem a maiores cargas de treinamento são mais suscetíveis a lesões, embora estas inferências devam ser confirmadas por outros estudos.

E é nesse sentido que a Câmara técnica de Corrida de Rua vem se reunindo periodicamente desde 2016. São profissionais de Educação Física que trazem seu conhecimento nessa área e discutem sobre quais as melhores ações para divulgar à sociedade que correr com segurança deve passar por algumas etapas como avaliação médica, avaliação física, atividades educativas e sempre com evolução de acordo com a especificidade de cada indivíduo. “Assim, muitas assessorias ou grupos de corridas têm se formado no Brasil e em nosso Estado. Sempre supervisionados por profissionais de Educação Física habilitados, o corredor tem a chance de praticar esse esporte com mais segurança e ainda evoluir na técnica e em outras competências necessárias”, avalia Cláudia.

Câmara técnica de Corrida de Rua



CREF2/RS participa da 13ª Semana de Prevenção das LER nesta quinta-feira
12/04/2018
Fonte: CREF2/RS

Com o intuito de conscientizar a população quanto à importância do combate às lesões por esforços repetitivos (LER) e aos distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho (DORT), foi aberta, na manhã de hoje, a 13ª Semana de Prevenção das LER, no auditório da Escola Judicial, do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (TRT4). O evento, promovido pelo TRT4 em parceria com o Ministério do Trabalho e com o Sindicato dos Empregados em Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas e de Fundações Estaduais do Rio Grande do Sul (SEMAPI-RS), contou com a presença do vice-presidente do CREF2/RS Lauro Aguiar (CREF 002782-G/RS).

Aguiar participou da mesa de abertura e, na sua fala, destacou que a Semana de Prevenção das LER é um evento que faz parte do calendário oficial de Porto Alegre desde 2004, quando foi instituída a Lei 9.504, em referência ao Dia Internacional do Combate às LER/DORT. A proposta foi do ex-vereador e conselheiro federal do CONFEF Professor Garcia (CREF 000002-G/RS). “Hoje a Educação Física faz parte do segmento da saúde e o reconhecimento da importância da atividade física para combater as doenças do trabalho está presente na sociedade”, destacou o Vice-presidente. “Este é um assunto extremamente importante, cuja participação de todos é imprescindível. A Semana de Prevenção das LER está conseguindo integrar todas as áreas e o CREF2/RS participa desta construção desde o começo, sempre com bastante comprometimento”, complementou.

Com o tema “As Ler em Tempos de Reforma Trabalhista”, o evento ainda vai prosseguir, ao longo de todo o dia de hoje, com painéis, apresentações e debates. Na primeira parte da manhã, o profissional de Educação Física Tony Izaguirre (CREF 002462-G/RS) mediou uma mesa-redonda com representantes do Ministério Público do Trabalho e do TRT4 sobre o assunto, também abordando como a Ginástica Laboral pode prevenir lesões no ambiente das empresas. O Guia da Ginástica Laboral, lançado recentemente pelo CREF2/RS e distribuído a todos os presentes da edição passada da Semana de Prevenção das LER, está disponível aqui.

LER DORT Ginástica Laboral



CREF2/RS lamenta o falecimento da conselheira Federal e ex-presidente do CREF2/RS Miria Burgos
20/11/2017
Fonte: CREF2/RS

O Conselho lamenta o falecimento da conselheira federal e ex-presidente do CREF2/RS Miria Burgos (CREF 001566-G/RS), ocorrido ontem, dia 19 de novembro. Ela foi diagnosticada com câncer há alguns anos e estava internada no Hospital Ana Nery, em Santa Cruz do Sul.

Professora do curso de Educação Física e do Mestrado em Promoção da Saúde da Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC), Miria foi presidente do CREF2/RS entre 2009 e 2010. Ao longo da sua carreira, organizou e coordenou diversos projetos – inclusive de caráter social – relacionados à Educação Física e desenvolveu diversas pesquisas acadêmicas com ênfase na Promoção da Saúde e nos fatores de risco às doenças cardiovasculares. Neste ano, foi uma das palestrantes do CongregaCREF – III Seminário Sul Brasileiro de Educação Física, promovido pelo Conselho.

Miria Burgos



Personal Trainer Corporativo abre um novo mercado para o profissional de Educação Física
19/10/2017
Fonte: CREF2/RS

Atualmente, cada vez mais organizações empresariais buscam soluções inovadoras por meio de politicas de promoção, prevenção e educação à saúde no ambiente laboral. Entre as mais recentes propostas, está a atividade de Personal Trainer Corporativo, que se apresenta como um novo e promissor mercado a ser desbravado pelos profissionais de Educação Física.

Segundo esclarece o vice-presidente do CREF2/RS e presidente da Câmara de Ginástica Laboral e Atividade Física na Empresa, Lauro Aguiar (CREF 002782-G/RS), a função do Personal Trainer Corporativo é realizar uma assessoria que envolva a compreensão das relações de produção, processo e organização do trabalho, oferecendo diagnósticos voltados à saúde, educação e lazer dos trabalhadores, promovendo com isto a prática da atividade física mais adequada àquela realidade. “Após finalização da análise do diagnóstico, poderão ser implementadas as mais variadas propostas de atividade física no trabalho, inclusive o programa de Ginástica Laboral, se assim conferida sua necessidade”, explica o vice-presidente.

De acordo com Aguiar, o Personal Trainer Corporativo engloba a capacitação e habilitação profissionais necessárias ao entendimento dos processos de trabalho e dos fatores de risco que determinam riscos à saúde, acidentes e doenças ocupacionais. “Acidentes acontecem, provocados pelos mais diversos fatores, entre eles preponderam a inexistência de programas de bem-estar para o trabalhador”, explica. Lauro também ressalta que é mais barato manter o empregado saudável e no emprego, do que pagar pelos seguros de saúde ou contas médicas, o que muitas vezes implicam em programas de reabilitação ou reposição de mão de obra.

Aguiar afirma que um dos méritos do Personal Trainer Corporativo é justamente reconhecer o investimento na capacitação do profissional de Educação Física, e que sua inserção acontecerá de forma gradativa, incorporados inicialmente nos Serviços de Segurança e Medicina do Trabalho (SESMT) e Programas de Atenção à Saúde e Bem Estar do Trabalhador, além dos relacionados à implementação de um estilo de vida ativo. “A pesquisa e planejamento são os principais objetivos do Personal Trainer Corporativo, objetivando o aprimoramento dos serviços a serem prestados à sociedade na Educação Física, elevando a qualidade e compromisso ético-profissional, instituindo grupos de trabalho especializados no campo laboral e elaborando proposta que serão colocadas para discussão nas instituições de ensino superior, estabelecendo parcerias na formação do profissional e sua normatização”, arremata.

Personal Trainer Corporativo



CREF2/RS revela vencedores do Troféu Destaque 2017
04/09/2017
Fonte: CREF2/RS

Comemorando o Dia do Profissional de Educação Física, o CREF2/RS realizou na última sexta-feira, dia 1º de setembro, a cerimônia de entrega do Troféu Destaque 2017. O prêmio, que chegou ao seu sexto ano consecutivo, homenageou as pessoas e as empresas que mais de destacaram ao longo do último ano, em 15 categorias diferentes. Os estabelecimentos que completaram dez anos de registro também receberam um certificado como forma de reconhecimento durante a noite.

A abertura da cerimônia foi feita pela presidente Carmen Masson (CREF 001910-G/RS), que destacou a importância da data e o reconhecimento da premiação depois de cinco edições. “O Dia do Profissional de Educação Física, que comemoramos com o Troféu Destaque, é um momento único no ano, em que podemos estar perto de muitos colegas e de sentir orgulho pelo que fazemos pela profissão e pela sociedade”, analisou. A forma de escolha dos vencedores, com uma votação aberta no site do CREF2/RS para a definição dos três finalistas de cada categoria, também foi mencionada pela Presidente. “Somos mais de 25 mil registrados e queremos que todos participem, tanto do Troféu Destaque como do dia a dia do Conselho. Esta é a nossa maior honra”.

Confira os ganhadores:

Mérito da Educação Física
Vilson Fermino Bagatini (CREF 000009-G/RS)
Formado em Educação Física e em Pedagogia, Bagatini possui diversos cursos de aperfeiçoamento na área e é pós-graduado em Técnicas Esportivas em Futebol, Handebol e Voleibol e Mestre em Educação pela Universidade de Paris. Autor de 12 livros, foi docente de dezenas de cursos no Brasil e no exterior e Delegado Regional da FIEP, sendo agraciado pela instituição com a Cruz de Prata de Honra Internacional.

Profissional do Ano
Pedro Rodrigues Curi Hallal (CREF 024120-G/RS)
Mais jovem reitor a ocupar o cargo na Universidade Federal de Pelotas, assumiu a liderança da instituição em 2017. Possui mestrado e doutorado em Epidemiologia pela Universidade e realizou estágio pós-doutoral no Instituto de Saúde da Criança em Londres. É um dos sócios-fundadores da Sociedade Brasileira de Atividade Física e Saúde e bolsista de produtividade do CNPq.

Profissional de Academia
Roberta Forini Ortega (CREF 012398-G/RS)
Formada pela Universidade Federal de Pelotas, atua desde 2001 em academias. Em Pelotas, atuou com musculação, ginástica, natação e hidroginástica, ministrando também aulas de bike, local, step, combate e lecionando também na Faculdade Anhanguera de Pelotas. Em Porto Alegre desde 2012, atua nas academias Natasul e Fórmula, como personal trainer e professora em diferentes modalidades.

Profissional de Atividade Física na Empresa e Ginástica Laboral
Aline de Andrades Silva (CREF 017502-G/RS)
É graduada pela UNISC e atua desde 2006 na área de licenciatura e de bacharelado. Trabalhou junto a Escolas de Educação Infantil, com Recreação e Lazer, tendo atuado ainda como personal trainer. Atualmente, trabalha com Atividade Física na Empresa e Ginástica Laboral, além de atividades aquáticas, como natação infantil e hidroginástica.

Profissional com Atuação em Projetos Sociais
Paulo Cezar Mello (CREF 003951-G/RS)
É professor da Faculdade de Educação Física e Fisioterapia da Universidade de Passo Fundo e coordenador adjunto do curso de Educação Física Licenciatura no Campus Soledade da Universidade. Na UPF, coordena o Projeto de Extensão “Educação Inclusiva Equoterapêutica”, que concorreu ao Prêmio Educação RS em 2016, do Sinpro. É também diretor da Escola Municipal de Autistas Profª Olga Caetano Dias, de Passo Fundo.

Profissional de Escola
César Augusto Osorio Dornelles (CREF 000875-G/RS)
Pós-graduado em Ciência do Desporto e em Psicomotricidade pela UFRGS, Cesar possui atuação voltada ao ensino da prática pedagógica da Educação Física em nível do pré-escolar e Ensinos Fundamental e Médio, e no desporto escolar de voleibol e atletismo. Atualmente trabalha no Colégio Estadual Júlio de Castilhos, como professor e treinador de voleibol, e na Escola Infantil Tartaruguinha Verde como professor de Psicomotricidade.

Profissional de Paradesporto e Atividade Adaptada
Cláudia Regina Alfama (CREF 006362-G/RS)
É especialista em Ética e Educação em Direitos Humanos pela UFRGS. É profissional de Educação Física da FADERS – Acessibilidade e Inclusão há 23 anos, onde atualmente coordena o Núcleo Estadual do Paradesporto. Faz parte ainda do Comitê Paralímpico Brasileiro, atuando como técnica de voleibol sentado e de bocha paralímpica da Associação Nacional de Desporto para Deficientes.

Profissional de Recreação
Eneida Feix (CREF 002116-G/RS)
É especialista em Educação Psicomotora, em Lazer e Recreação e em Jornalismo Esportivo e possui mestrado na área de Ciências do Movimento Humano. Tem 40 anos de experiência na área de Recreação, com atuação no Ministério do Esporte, na Secretaria Municipal de Educação e de Esportes, Recreação e Lazer de Porto Alegre, na FUNDERGS e nos Ensinos especial, Fundamental, Médio e Superior.

Profissional Técnico Desportivo
André Luís Rocha Scott (CREF 001215-G/RS)
É atualmente coordenador do Departamento de Basquete do Grêmio Náutico União, além de técnico nas categorias de base e principal do esporte no clube, onde trabalha desde 1992. Atuou como técnico da modalidade também no colégio LaSalle Santo Antônio, onde era professor nos Ensinos Fundamental e Médio. Treinou ainda a Seleção Gaúcha de Basquete nas categorias sub-13, sub-15 e sub-17.

Profissional de Corrida de Rua
Leonardo Rossato Ribas (CREF 003760-G/RS)
Especializado em fisiologia do exercício e em treinamento de atletismo, atua na Sogipa e no grupo PerCorrer. Como treinador de atletismo, participou dos últimos mundiais de atletismo e de revezamento, além dos Jogos Olímpicos do Rio, como treinador da seleção brasileira. Atua também com corrida e caminhada recreativa, com o objetivo maior de proporcionar mais saúde, socialização e qualidade de vida aos praticantes.

Profissional de Saúde
Emilian Rejane Marcon (CREF 002792-G/RS)
É mestre em Ciências da Saúde pela Fundação Universitária de Cardiologia e Doutora em Medicina – Ciências Cirúrgicas pela UFRGS, atuando como pesquisadora nas áreas de obesidade mórbida, exercício físico e cirurgia bariátrica. Atualmente, trabalha no Hospital de Clínicas de Porto Alegre e na Unidade Básica Santa Cecília, onde desenvolve um programa de exercícios físicos para pacientes pré e pós-cirurgia bariátrica.

Clube ou Sociedade
Clube do Professor Gaúcho (CREF 000269-PJ/RS)
O Clube do Professor Gaúcho é a única agremiação social de educadores do Brasil e maior clube classista da América do Sul. Foi fundado em 1966 sob o lema: “a união de uma classe materializada em concreto”. Mantém atualmente três sedes sociais, em Porto Alegre, Santa Maria e Balneário Pinhal, sendo um consagrado espaço de sociabilidade que proporciona convívio entre professores de todas as instituições de ensino.

Academia
Cia Athlética (CREF 001430-PJ/RS)
Presente no mercado há 30 anos, a Cia. Athletica atende 35.000 alunos e conta com 18 unidades pelo Brasil. Em Porto Alegre, conta com ambiente moderno com 3000m² e mais de 30 modalidades de aulas coletivas. A partir de avaliação física e nutricional, sua equipe de profissionais especializada desenvolve um programa completo de atividades de acordo com o perfil, objetivos, preferências e disponibilidade de tempo do aluno.

Veículo de Comunicação
Vozes do Esporte – Rádio Charrua
É um programa de conversa e entrevistas sobre o esporte local e em geral, sendo o mais tradicional programa de esportes da Fronteira Oeste do Estado. Criado para fomentar, discutir, organizar e melhorar o esporte na cidade de Uruguaiana, é apresentado por Vicente Majó da Maia. Está no ar há dezoito anos, sendo cinco na Rádio Charrua, e foi responsável por diversas conquistas na área esportiva da região.

Personalidade do Ano
João Derly
É ex-judoca, bicampeão mundial da modalidade, e também campeão em diversos outros torneios. Participante ativo de campanhas sociais quando atleta, após aposentar-se do judô de alto rendimento fundou o Instituto Pódium, projeto que leva o judô gratuitamente a crianças em situação de vulnerabilidade social. Eleito vereador em 2012 e deputado federal em 2014, tem como principais bandeiras o esporte e as causas sociais.

Troféu Destaque



CongregaCREF reúne profissionais e acadêmicos para debater temas da Educação Física
28/08/2017
Fonte: CREF2/RS

O CREF2/RS realizou no último sábado, dia 26 de agosto, o CongregaCREF – III Seminário Sul Brasileiro de Educação Física. O evento, que ocorre desde 2015 e integra as comemorações pela passagem do Dia do Profissional de Educação Física, celebrado em 1º de setembro, reuniu profissionais registrados e acadêmicos do curso, para assistir palestras e para debater diversos temas relacionados à profissão.

A abertura do evento, feita pela presidente Carmen Masson (CREF 001910-G/RS), destacou as conquistas recentes do Conselho e o crescimento da Educação Física, em todo o Brasil, nos últimos anos. “No momento, o CREF2/RS está engajado para garantir a presença do profissional de Educação Física no Sistema Único de Saúde, de maneira permanente. Para que isto ocorra, nós precisamos estar unidos, orgulhosos e conscientes de que representamos uma grande profissão”, comentou.

Na sequência, o CongregaCREF teve a sua primeira palestra, chamada “Gestão no Esporte: Os Desafios do Profissional de Educação Física Contemporâneo”, ministrada por Antônio Cimirro (CREF 004716-G/RS), instrutor dos cursos CBF Academy e docente no Ensino Superior. Além de apresentar o cenário do esporte mundial, ele salientou que no Brasil tem um grande potencial de crescimento na área. “O mercado fitness teve um aumento de 22% somente em 2016, atingindo a marca de 2% do PIB”, pontuou. “Os grandes esportistas são experts em vender a nossa profissão e precisamos aproveitá-los desta forma, para que possamos movimentar 40 bilhões de reais todos os anos – como os países desenvolvidos fazem – e gerar mais de 300 milhões de empregos”.

A gestão esportiva, o planejamento e a execução de projetos também foram assuntos abordados por Alexandre Greco (CREF 004204-G/RS), na segunda palestra do CongregaCREF. Consultor de academias e empreendedor digital, Greco falou sobre a evolução das ferramentas digitais ao longo do tempo e reforçou a necessidade que os profissionais de Educação Física têm de estarem sempre antenados a tudo o que surge de novo. “Nós não podemos ter receito de utilizar e de gerar conteúdo em plataformas como Youtube, Facebook e Instagram. Quem está aproveitando estes espaços deixados em aberto, mostrando como a Educação Física pode mudar a vida das pessoas para melhor, está tendo sucesso”.

Os assuntos mais atuais do dia a dia da profissão também ganharam repercussão na apresentação de Fabio Saba (CREF 000007-G/SP), sócio-diretor da IHRSA Fitness Brasil e diretor-executivo da Saba Consultoria. Dando exemplos de um bom marketing para profissionais de Educação Física e para academias, o palestrante resumiu que a excelência do serviço prestado na área da atividade física depende muito mais do envolvimento dos profissionais com as pessoas do que com os esportes. “Não podemos ficar presos somente aos aspectos estéticos. Quem foi que disse que uma academia não pode contratar um profissional com sobrepeso?! Na nossa área, não pode haver preconceito e sempre há uma parcela da população que se identifica com este tipo de profissional, não com os sarados”, explicou.

O encerramento do CongregaCREF foi com uma mesa-redonda sobre obesidade infantil, que contou com a presença de Miria Burgos (CREF 001566-G/RS), conselheira federal e professora da UNISC; e Roberto da Costa (CREF 000137-G/SP), pós-doutor em Ciências do Movimento Humano pela UFRGS. Em uma conversa com a participação da plateia, os palestrantes mostraram os principais resultados de suas pesquisas sobre o tema, que revelaram que cada vez mais crianças estão desenvolvendo doenças como hipertensão e diabetes, típicas da vida adulta. “As crianças ficam cerca de sete horas pro dia em frente a telas, como computador e televisão, e o sedentarismo é o grande fator para o aumento do risco de doenças crônicas”, frisou Costa. “A gente viu que a atividade física regular, além de melhorar a aptidão física e corrigir eventuais problemas de postura, também implica diretamente na melhora da saúde desta parcela da população”, complementou Miria.

CongregaCREF



Especialização em Biomecânica da PUCRS tem 10% para registrados no CREF2/RS e inscrições até 13 de agosto
26/07/2017
Fonte: CREF2/RS

A Faculdade de Educação Física e Ciências do Desporto da PUCRS irá promover a segunda edição do Curso de Especialização em Biomecânica. A atividade, cujas aulas irão iniciar em agosto e terá duração total de um ano, está com as suas inscrições abertas, até o dia 13 de agosto. Elas podem ser feitas por aqui. Todos os profissionais registrados no CREF2/RS têm 10% de desconto no momento da matrícula.

Com o objetivo de atender a uma necessidade de mercado, relacionada à formação de profissionais da área da saúde, a Especialização em Biomecânica tem o intuito de capacitar os seus alunos para realizarem avaliações biomecânicas aplicadas ao esporte, à saúde, à reabilitação e para prestarem consultoria em pesquisas científicas na área. Além da sua parte teórica, o curso também vai ter módulos práticos em um Laboratório de Biomecânica, proporcionando o aprofundamento do assunto.

As aulas da Especialização irão ocorrer uma vez por mês, sempre nas sextas-feiras, das 18h45min às 22h45min; e nos sábados, das 8h às 12h25min e das 14h às 18h20min. Clique aqui para conferir o conteúdo programático e os professores do curso.

Convênios Especialização PUCRS



Profissionais registrados têm 10% desconto em pós em Biomecânica da PUCRS
10/07/2017
Fonte: CREF2/RS

A Faculdade de Educação Física e Ciências do Desporto da PUCRS irá promover a segunda edição do Curso de Especialização em Biomecânica. A atividade, cujas aulas irão iniciar em agosto e terá duração total de um ano, já está com as suas inscrições abertas, que podem ser feitas por aqui. Os profissionais registrados no CREF2/RS têm 10% de desconto no momento da matrícula.

Com o objetivo de atender a uma necessidade de mercado, relacionada à formação de profissionais da área da saúde, a Especialização em Biomecânica irá capacitar os seus alunos para realizarem avaliações biomecânicas aplicadas ao esporte, à saúde e à reabilitação e para prestarem consultoria em pesquisas científicas na área. Além da sua parte teórica, o curso também vai ter módulos práticos em um Laboratório de Biomecânica, proporcionando o aprofundamento do assunto também relacionado ao desenvolvimento e à inovação.

As inscrições do curso estão abertas até o dia 13 de agosto. As aulas irão ocorrer uma vez por mês, sempre nas sextas-feiras, das 18h45min às 22h45min; e nos sábados, das 8h às 12h25min e das 14h às 18h20min. Clique aqui para mais informações.

Convênios Especialização PUCRS



Pesquisador da FADERGS visita CREF2/RS e traz dados preocupantes sobre a obesidade e sedentarismo
23/05/2017
Fonte: CREF2/RS

O Coordenador de Pesquisa da Escola de Saúde e Bem-Estar do Centro Universitário da FADERGS, Roberto Costa, pós-doutorado em Ciências do Movimento Humano pela UFRGS, visitou o CREF2/RS, ontem, dia 22. Costa vem estudando há 20 anos a obesidade na infância e adolescência e as doenças crônicas a elas associadas. Segundo o professor, os dados indicam que a cada ano a condição da saúde juvenil se deteriora, por mais que se façam ações governamentais e sociais de combate à obesidade. “Talvez as estratégias não sejam as mais apropriadas”, avalia.

Segundo a presidente do CREF2/RS, Carmen Masson (CREF 001910-G/RS), o Conselho apoia a ação de combate à obesidade infantil, problema que já se tornou uma pandemia. "Cerca de 33% das crianças e adolescentes estão com sobrepeso ou obesas. Ou seja, uma em cada três crianças tem esta doença. A obesidade implica em várias outras sequelas, sejam psicológicas, como exclusão da criança, ou agressões, via bullyng. Isto pode causar sérios traumas que deveriam ser evitados com atividade física e uma alimentação saudável".

Costa alerta para o bombardeio a que as crianças e a adolescentes sofrem pela publicidade, incentivando o consumo de alimentos ricos em gordura, açúcar e sal e com baixa qualidade nutricional. “De outro lado, enfrentamos o sedentarismo cada vez mais elevado. Crianças que antes brincavam ativamente na rua, hoje ficam inativas em frente a uma tela. A isto, soma-se alimentação inadequada, resultando em um caminho aberto para doenças”, constata.

Segundo Roberto, as classes sociais desfavorecidas sofrem mais com este tipo de alimentação. “Infelizmente, um pacote de biscoito recheado, com 1200 calorias, é mais barato do que uma fruta”, constata. O coordenador explica que o acesso a estes alimentos de má qualidade nutricional é facilitado pelo baixo custo. “Outro ponto é a questão da palatabilidade, não podemos negar que estes alimentos processados são gostosos para o paladar da criança e do adolescente”, explica.

De acordo com o coordenador, os adolescentes obesos apresentam índice elevado de síndrome metabólica. “Encontramos em Porto Alegre adolescentes obesos que tinham triglicérides alterados, colesterol elevado, obesidade abdominal, hipertensão arterial, ou seja, indivíduos com doenças de idosos, o que indica um risco elevado para a saúde, principalmente porque se apresenta uma tendência a se prolongar durante toda a vida”, argumenta. Costa conclui que estas pessoas chegam a sua vida adulta com sobrepeso e doenças crônicas, acabando por apresentar um risco maior de óbitos. “Atualmente vemos um aumento no número de indivíduos apresentando infarto aos 35 anos e AVC aos 45 anos”.

As ações para solucionar este problema têm que envolver toda a sociedade, aponta Costa. “Precisamos de uma mudança de atitude em relação a práticas alimentares e ao combate do sedentarismo, e para isto precisamos do apoio dos pais, da sociedade civil e da classe política em todos os âmbitos”. Costa vislumbra a escola como melhor ambiente para estas políticas serem efetuadas. “É o momento para utilizarmos este ambiente para a incentivarmos saúde. O ensino da matemática, da física e do português são muito importantes, mas é imperativo que eduquemos para a saúde”, arremata.

Para Costa, o professor de Educação Física que é o profissional de saúde dentro da escola, e ele tem que assumir este espaço. “É importante que tenhamos primeiro o conhecimento da condição dos alunos, precisamos saber aqueles que tem obesidade ou que estão em risco”. A partir desta etapa, afirma o professor, temos que propor as ações que envolvam a alimentação e a orientação aos pais sobre o que a criança traz para a escola. “Nos últimos cinco anos, o único país que conseguiu uma redução da obesidade na fase escolar foi nos EUA, com o programa alimentar implementado pela primeira-dama Michelle Obama. Infelizmente, com o novo presidente o programa foi revogado”, constata.

Costa explica que o deputado estadual Maurício Dziedrickir tem dois projetos de Lei envolvendo o tema. O primeiro introduz o cadastro de obesidade infanto juvenil, bem como torna obrigatório a realização da avaliação antropométrica para verificação do estado nutricional e triagem de risco para doenças crônicas não-transmissíveis nos alunos do ensino fundamental e médio nas escolas do Estado.

“E quem se não o profissional de Educação Física seria o mais indicado para realizar estas medidas”, afirma Costa. “Pois na sua graduação, o profissional de Educação Física tem disciplinas como biometria, medidas de avaliação ou avaliação física, que são matérias que cuidam desta medição antropométrica", analisa. O professor afirma ser possível fazer estes procedimentos em apenas uma aula. "Ele consegue fazer estas três medidas em todos os seus alunos. Em uma semana, ele terá conseguido medir todos os seus alunos. “Importante frisar que o PL vale para escolas públicas e particulares”, ressalta.

O segundo PL apresentado obriga todos os produtos alimentícios produzidos por indústrias do Estado a apresentar no rótulo a quantidade de sal e açúcar que contém em medidas em colheres de café. "Por exemplo, este suco tem seis colheres de chá de açúcar”.

Obesidade e Sedentarismo



6º Fórum de Mobilização Gaúcha pela Educação Física Escolar reúne profissionais e estudantes em Capão da Canoa
22/05/2017
Fonte: CREF2/RS

A Comissão de Educação Física Escolar do CREF2/RS realizou, no último sábado, dia 20 de maio, o 6º Fórum de Mobilização Gaúcha pela Educação Física Escolar, em Capão da Canoa. O evento, que integrou a programação do 43º ENPAEF, teve a entrada gratuita e reuniu profissionais e acadêmicos para debater o futuro da área. Neste ano, o Fórum contou com as palestras de Vitor Powaczruk (CREF 023027-G/RS), intitulada “A Educação Física dentro da nova BNCC: Reflexões sobre a Obrigação e a Opcionalidade”; e de Maria Teresa Cauduro, com o nome “A Educação Física Escolar e um Passeio pelas Linguagens do Corpo”. Powaczruk é assessor pedagógico da Secretaria Estadual de Educação e Maria Teresa pesquisadora do Grupo de Estudos Qualitativos de Formação de Professores e Prática Pedagógica em Educação Física e Ciências do Esporte (CNPq/UFRGS) e do Observatório de Educação (Unisinos).

A mesa de abertura do evento foi composta pela presidente do CREF2/RS Carmen Masson (CREF 001910-G/RS) e pela presidente da Comissão de Educação Física Escolar Miryam Brauch (CREF 006834-G/RS). Para a plateia, formada em grande parte por professores da rede pública e privada de ensino, Carmen falou sobre as funções do Conselho, para além do trabalho de fiscalização e de orientação. “A nossa atuação tem o intuito também de manter a Educação Física forte e viva no ambiente político. O Sistema CONFEF/CREFs já participou da elaboração de diversos projetos na Câmara Federal, em parceria com os deputados, para garantir a presença e o reconhecimento dos nossos profissionais em nível nacional”, revelou.

Miryam, por outro lado, aproveitou o momento para destacar o crescimento do Fórum, que chegou à sua sexta edição consecutiva, e da aproximação com a Associação dos Profissionais de Educação Física do Rio Grande do Sul (APEF/RS) ao longo desta trajetória. “O nosso trabalho, feito em parceria desde o primeiro ano, tem sido exaustivo para garantir a presença do profissional de Educação Física em todas as séries escolares. O PLC 116/2013, embora esteja engavetado na Assembleia Nacional, teve uma iniciativa parecida aqui no nosso Estado, já transformada no PL 087/2016. Este novo projeto de lei, que continua tramitando, pode ser considerado uma das grandes conquistas deste Fórum”, mencionou.

Palestras

Graduada em Educação Física pela UFRGS e em Direito pela Feevale, com doutorado pela Universitat de Barcelona em Ciências da Educação, Maria Teresa foi a primeira palestrante do Fórum. Depois de falar um pouco sobre a sua trajetória profissional e relatar algumas das suas experiências dando aula e conhecendo a realidade do ensino no Brasil, a pesquisadora apresentou didaticamente a legislação da Educação Física e um pequeno panorama do que ocorre nas escolas. A conclusão, de acordo com Maria Teresa, indica que ainda há um longo caminho para que a Educação Física seja colocada no seu devido lugar. “Ainda precisamos compreender todas as leis da nossa profissão, pois só assim poderemos posicionar a Educação Física, as suas linguagens e as suas interfaces como importantes para as pessoas”, explicou.

No âmbito das escolas, Maria Teresa também destacou a necessidade que os professores têm de trabalhar com diferentes tipos de alunos, mas sem nenhuma segregação. “As crianças, muitas vezes, vêm de lugares distintos, possuem crenças e aspectos culturais que não são compatíveis entre si. O profissional de Educação Física tem a obrigação de lidar com isto e o caminho mais adequado é trabalhar todas as possibilidades corporais, não apenas os jogos com bola”, sentenciou. A decisão do conteúdo programático, por conta disto, acaba sendo a tarefa mais difícil. “Os professores precisam vivenciar a realidade do aluno para definir como serão as aulas. Além disto, eles necessitam trabalhar com o corpo e com os gestos de cada um, aliando teoria e prática e ainda criando uma interface com as outras disciplinas, como geografia, física e matemática. Só assim o conhecimento será capaz de crescer e de abrir possibilidades para os alunos”.

Powaczruk conduziu a segunda palestra do Fórum e trouxe para o centro da discussão os diversos contextos da Educação Física Escolar, que afetam diretamente o dia a dia dos professores. “Na Secretaria Estadual de Educação, temos o dado de que quase metade dos alunos não participa das aulas de Educação Física. Cabe ao profissional de escola, por conta disto, mudar esta realidade e mostrar para a comunidade em geral que a transformação proporcionada pela disciplina é duradoura e essencial para as crianças e para os adolescentes”, comentou.

Powaczruk é um dos especialistas responsáveis pela elaboração da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) ao junto ao MEC. O projeto, que começou a ser discutido em 2013 e deverá ser adotado por todas as escolas públicas e privadas do Brasil em um futuro bastante próximo, também foi abordado na sua apresentação. “A Educação Física ainda não era considerada uma disciplina obrigatória em 1996, mas em 2001 passou a ser um componente curricular imprescindível na formação de todos os alunos. As alterações da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB), ao longo do tempo, trouxeram alguns dos benefícios que tentarão ser ampliados agora com a adoção da BNCC”, declarou o palestrante.

A parte final do Fórum foi dedicada às perguntas da plateia. Os palestrantes puderam complementar os assuntos abordados nas suas apresentações e ainda tratar de outros temas extremamente conflituosos e atuais. Para Maria Teresa, os profissionais de escola precisam ter um diálogo permanente com as crianças, para entender o contexto em que vivem, e sempre comunicar a direção da escola quando algum abuso for detectado. “O conhecimento da realidade do aluno é muito importante nestes casos. Nas famílias em que os pais estão desempregados, ou que têm problemas com bebida, os casos de violência podem ocorrer até com uma certa frequência”, explicou. “Os profissionais de Educação Física, por causa da proximidade que acabam tendo com os alunos, podem identificar um comportamento não-verbal de agressão, de depressão ou até mesmo de socorro. Eles devem estar sempre atentos e as escolas não podem ser omissas diante destes casos”, finalizou.

Educação Física Escolar



6º Fórum de Mobilização Gaúcha pela Educação Física Escolar ocorre amanhã em Capão da Canoa
19/05/2017
Fonte: CREF2/RS

O 6º Fórum de Mobilização Gaúcha pela Educação Física Escolar, promovido pela Comissão de Educação Física Escolar do CREF2/RS, será realizado amanhã, dia 20 de maio, em Capão da Canoa. O evento, que integra a programação do 43º Encontro Nacional dos Profissionais de Educação Física (ENAPEF), vai iniciar às 13h30min e terá a entrada gratuita. As inscrições serão feitas diretamente no local.

Neste ano, o Fórum contará com as palestras de Vitor Powaczruk (CREF 023027-G/RS), intitulada “A Educação Física dentro da nova BNCC: reflexões sobre a obrigação e a opcionalidade”; e de Maria Teresa Cauduro, com o nome “A Educação Física Escolar e um passeio pelas linguagens do corpo e suas interfaces”. Powaczruk é assessor pedagógico da Secretaria Estadual de Educação e Maria Teresa pesquisadora do Grupo de Estudos Qualitativos de Formação de Professores e Prática Pedagógica em Educação Física e Ciências do Esporte CNPq/UFRGS e do Observatório de Educação da Unisinos.

6º Fórum de Mobilização Gaúcha pela Educação Física Escolar
Data: 20 de maio de 2017
Horário: das 13h30min às 16h30min
Local: Casa de Cultura Erico Verissimo
Endereço: Avenida Flávio Boianowski, 789 – Zona Nova, em Capão da Canoa
Entrada gratuita

Educação Física Escolar



Práticas Integrativas e Complementares é um novo campo para profissionais de Educação Física
15/05/2017
Fonte: CREF2/RS

A construção da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares no SUS (PNPIC) iniciou-se a partir do atendimento das diretrizes e recomendações de várias conferências nacionais de saúde e das recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS). Em junho de 2003, representantes das associações nacionais de Fitoterapia, Homeopatia, Acupuntura e Medicina Antroposófica reuniram-se com o então ministro da Saúde, ocasião em que, por solicitação dele, foi instituído um grupo de trabalho, coordenado pelo Departamento de Atenção Básica, da Secretaria de Atenção à Saúde (SAS), e pela Secretaria-Executiva, com a participação de representantes das secretarias de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos e de Gestão do Trabalho e Educação na Saúde, do Ministério da Saúde (MS); Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa); e associações brasileiras de Fitoterapia, Homeopatia, Acupuntura e Medicina Antroposófica, para discussão e implementação das ações, no sentido de elaborar-se a política nacional.

Em setembro de 2003, o grupo gestor responsável pela ordenação dos trabalhos e formulação da política nacional definiu, entre outras coisas, a criação de quatro subgrupos de trabalho, respeitando as diversas áreas, em virtude das especificidades de cada uma delas. Como estratégia de elaboração da política, o grupo gestor elaborou um plano de ação a ser adotado pelos subgrupos para, posteriormente, a ser consolidado em documento técnico único relativo à política nacional.

Em 2006 foram criadas no Brasil as Políticas Nacionais de Práticas Integrativas Complementares, partindo da orientação da O.M.S., para fortalecer ações e serviços de PICS (Práticas Integrativas e Complementares) na rede de atenção à saúde e comunidade. A M.T.C. (Medicina Tradicional Chinesa), através de um modelo transdisciplinar foi acrescentado a essas práticas, aqui no Brasil, e abrindo possibilidades aos profissionais de Educação Física para atuação tanto em empresas, comunidades, escolas, academias de rua, NASF (Núcleo de Apoio a Saúde da Família) entre outros.

Marco Aurélio Scharcow (CREF 002463-G/RS) foi um dos profissionais de Educação Física que aderiram às novas modalidades. “Na minha prática e convivência na Educação Física, tive a felicidade de conhecer pessoalmente o criador do método “Lian Gong” em 18 terapias, uma prática corporal elaborada na década de 70 pelo Dr. Zhuang Yuan Ming, médico ortopedista da Medicina Tradicional Chinesa que viveu em Shangai na China”, explica.

Marco afirma que esta prática foi escolhida pelo governo de Shangai para ser amplamente divulgada para a população e o Dr. Zhuang, o seu criador, recebeu o prêmio de “Pesquisa Cientifica de Resultado Relevante”. “O Doutor Zhuang, uniu conhecimento da MTC – Medicina Tradicional Chinesa e a Moderna Medicina Ocidental, com as artes guerreiras e os antigos exercícios terapêuticos”.

Segundo Scharcow, o objetivo principal do Lian Gong em 18 Terapias é a de tratar e prevenir dores no corpo, inúmeros problemas osteosmusculares, articulações, etc. hoje tão freqüente nas condições da vida moderna, além de atuar nas disfunções dos órgãos internos e problemas respiratórios. São exercícios preventivos e curativos, cujas práticas põe em movimento o “Chi” (energia vital) através dos meridianos, em especial ao “Zhen Chi” ou “Chi Verdadeiro” no organismo, termos encontrados nos fundamentos da MTC, Medicina Tradicional Chinesa, que diz “Quando o Zhen Chi esta pleno no interior do corpo humanos fatores negativos não podem invadir”. A prática ajuda na circulação do sangue, dissolve aderências e inflamações dos tendões. Restaura a movimentação natural, melhorando a resistência e a vitalidade do organismo. O sistema completo do Lian Gong em 18 terapias é composto de 3 partes, totalizando 54 exercícios.

Práticas Integrativas e Complementares



Obesidade cresce 60% no Brasil e colabora para maior prevalência de hipertensão e diabetes
24/04/2017
Fonte: Ministério da Saúde

O brasileiro está mais obeso. Em dez anos, a prevalência da obesidade passou de 11,8% em 2006 para 18,9% em 2016, atingindo quase um em cada cinco brasileiros. Os dados inéditos, divulgados na última semana, fazem parte da Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), realizada pelo Ministério da Saúde. O resultado completo da pesquisa está aqui.

Segundo a pesquisa, o crescimento da obesidade é um dos fatores que pode ter colaborado para o aumento da prevalência de diabetes e hipertensão, doenças crônicas não transmissíveis que piora a condição de vida do brasileiro e podem até matar. O diagnóstico médico de diabetes passou de 5,5% em 2006 para 8,9% em 2016 e o de hipertensão de 22,5% em 2006 para 25,7% em 2016.

Excesso de peso e obesidade

A obesidade aumenta com o avanço da idade. Mas mesmo entre os mais jovens, de 25 a 44 anos, atinge indicador alto: 17%. Excesso de peso também cresceu entre a população. Passou de 42,6% em 2006 para 53,8% em 2016. Já é presente em mais da metade dos adultos que residem em capitais do país.

A pesquisa também mostra a mudança no hábito alimentar da população. Os dados apontam uma diminuição da ingestão de ingredientes considerados básicos e tradicionais na mesa do brasileiro. O consumo regular de feijão diminuiu 67,5% em 2012 para 61,3% em 2016. E apenas um entre três adultos consomem frutas e hortaliças em cinco dias da semana. Esse quadro mostra a transição alimentar no Brasil, que antes era a desnutrição e agora está entre os países que apresentam altas prevalências de obesidade.

Vigitel obesidade



Capão da Canoa sedia o 6º Fórum de Mobilização Gaúcha pela Educação Física Escolar
11/04/2017
Fonte: CREF2/RS

O 6º Fórum pela Educação Física Escolar, que acontece concomitantemente ao 43º ENAPEF, será realizado no sábado, dia 20 de maio, das 13h30min às 16h30min. O local é a Casa de Cultura Erico Verissimo – Av. Flávio Boianowski, 789 - Zona Nova - Capão da Canoa/RS.

Na programação, às 14h15min será realizada a palestra “A Educação Física dentro da nova BNCC: reflexões sobre a obrigação e a opcionalidade”, ministrada pelo assessor pedagógico da Secretaria Estadual de Educação  Vitor Powaczruk (CREF 023027-G/RS). Ele possui mestrado em Ciências do Esporte pela German Sport University Cologne e é um dos especialistas responsáveis pela elaboração da BNCC junto ao MEC.

Às 15h30min, Maria Teresa Cauduro realizará a palestra “A Educação Física Escolar e um passeio pelas linguagens do corpo e suas interfaces”. Ela tem Doutorado em Filosofia y Ciencias de la Educación - Universitat de Barcelona- UB (1999). Atualmente é pesquisadora do Grupo de Estudos Qualitativos de Formação de Professores e Prática Pedagógica em Educação Física e Ciências do Esporte CNPq/UFRGS e do Observatório de Educação da Universidade do Vale do Rio dos Sinos, UNISINOS/RS.

A carga horária será de 3 horas/aula e as inscrições irão até o dia 16/05/2017. que podem ser feitas por aqui.

6º Fórum de Mobilização Gaúcha pela Educação Física Escolar



Conselheira Marcia da Cruz assume Secretaria do Esporte e Lazer de Caxias do Sul
11/01/2017
Fonte: SMEL

A conselheira do CREF2/RS Marcia da Cruz (CREF 007542-G/RS) é a nova secretária municipal do Esporte e do Lazer de Caxias de Sul (SMEL). A cerimônia de posse ocorreu no dia 1º de janeiro e também marcou o início dos trabalhos dos demais integrantes da gestão 2017/2020 da Prefeitura.

Marcia é graduada também em Administração e já foi presidente do Conselho Municipal do Desporto de Caxias do Sul, de 2014 a 2015. Ela idealizou e coordenou o programa de extensão Inovação Social e Sustentabilidade da Universidade de Caxias do Sul (UCS), onde ainda atua como professora.

Como salienta Marcia, buscar o crescimento das atividades esportivas no município, visando a prevenção de doenças, deve ser a prioridade da nova gestão da SMEL. “Zelar pelo bem-estar das pessoas e pelo desenvolvimento da comunidade esportiva são assuntos fundamentais, trabalhando sempre com respeito ao próximo. Queremos proporcionar para a população ações esportivas, recreativas, paradesportivas, fomentando o esporte amador e revitalizando os centros esportivos da cidade”, pontuou.

Diversos profissionais de Educação Física acompanham a nova secretária no comando da SMEL, entre eles Paulo Roberto de Cândido Júnior (CREF 022017-G/RS), desenvolvedor de ações em projetos esportivos que trabalham com vulnerabilidade social; Rafael Generosi (CREF 010124-G/RS), mestre em Ciências do Movimento Humano; e Sidnei dos Santos Júnior (CREF 014180-G/RS), especialista em Pesquisa e Ciência do Movimento Humano e Pedagogia do Movimento Humano.

Caxias do Sul Esporte Lazer SMEL



CREF2/RS comemora Dia Estadual da Ginástica Laboral com evento na Assembleia Legislativa
23/11/2016
Fonte: CREF2/RS

O CREF2/RS, por meio da sua Câmara Técnica de Ginástica Laboral e Atividade Física na Empresa, com o apoio do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região, realizou ontem, dia 22, no Plenarinho da Assembleia Legislativa do estado, o evento “Ginástica Laboral, Atividade Física na Empresa e o Trabalho Seguro”. O objetivo foi divulgar e consolidar a atuação do profissional de Educação Física como protagonista nas atividades de prevenção da saúde do trabalhador. A data foi escolhida pois, em 22 de novembro de 1978, foi formalizado o primeiro contrato de Ginástica Laboral no Brasil, firmado pelo SESI/RS e a faculdade de Educação Física da FEEVALE, sendo posteriormente transformada em Dia Estadual da Ginástica Laboral pela Lei 14.418, de autoria do Deputado Estadual Adilson Troca.

O evento foi marcado pelo lançamento do livro “Ginástica Laboral: Prerrogativa do profissional de Educação Física”, escrito por especialistas ligados ao Sistema CONFEF/CREFs, e também pela entrega do Prêmio de Reconhecimento à Prestação de Serviço de Ginástica Laboral e Atividade Física na Empresa à SER – SAÚDE, EDUCAÇÃO E REABILITAÇÃO, empresa que atua desde 1990 no mercado. A premiação foi recebida pelo sócio da SER, Marco Aurélio Scharcow (CREF 002463-G/RS). Ao final do evento, foi realizada a palestra “A atuação do profissional de Educação Física na promoção da saúde do trabalhador”, ministrada Rony Tschoeke (CREF 004979-G/PR), conselheiro do CREF9/PR e autor de diversos livros sobre o tema.

Segundo o vice-presidente do CREF2/RS e presidente da Câmara Técnica de Ginástica Laboral e Atividade Física na Empresa, Lauro Aguiar (CREF 002782-G/RS), o livro Ginástica Laboral: Prerrogativa do profissional de Educação Física” foi escrito por cinco conselhos e coordenado pelo presidente do CREF9/PR Eduardo Branco (CREF 000009-G/PR) e membros e profissionais da Câmara Técnica do SESI. “E também é resultado de muitas parcerias que fizemos, como o Procom, MP, Polícia Civil e agora, fechando com chave de ouro, com o Tribunal Regional de Trabalho da 4ª Região, onde tive a felicidade de conhecer desembargador Raul Sanvicente, e ele falou uma coisa certa: a Ginástica Laboral é apenas uma ferramenta para entrarmos na empresa, existem outros programas de atividade física que podem ser utilizados”. Para tanto, completou Lauro, “este livro que estamos lançando vai mostrar os parâmetros para implantar um programa de Ginástica Laboral”.

Adriano Soares da Silva, analista da Gerência de Produção do SESI, explicou que existe um trabalho árduo para que os ambientes de trabalho sejam saudáveis. “E a Ginástica Laboral é um dos serviços que nós oferecemos. Hoje não vemos o profissional de Educação Física apenas para alongar e reforçar a musculatura. Nós cremos que ele é o promotor de saúde dentro do ambiente de trabalho, pois é a pessoa com conhecimentos para educar ou reeducar o trabalhador na atividade física”, avaliou. Silva disse que SESI trabalha de forma articulada, com o profissional de Educação Física atuando junto a fisioterapeutas, nutricionistas e assistentes sociais, sempre pensando na melhor estratégia apara atender as empresas.

O desembargador do TRT4, Raul Sanvicente, gestor do programa Trabalho Seguro, instituído pelo Tribunal Superior do Trabalho, afirma que o programa representa uma face diferente do que é o dia a dia do Judiciário Trabalhista, onde o juiz aguarda as demandas e julga, devolvendo para a sociedade uma sentença. “Este programa seria como se o juiz saísse do gabinete e fosse conviver com a sociedade pró-ativamente para o desenvolvimento de uma cultura de prevenção”, avalia. O desembargador afirmou que o Tribunal humildemente se junta e reconhece todas estas iniciativas em prol de hábitos saudáveis, “pois sabemos que há muitos anos profissionais de Educação Física se dedicam ao assunto”.

Esse programa, continua Sanvicente, “funciona através de parcerias com várias instituições, e é muito enriquecedor estender esta parceria ao CREF2/RS”. O desembargador explicou que busca nesta interação com a sociedade a efetividade do programa, pois o Tribunal sempre ressalta que não adianta apenas formalidade. "Penso que com a parceria com o CREf2/RS, que deve se dar em março, após os trâmites burocráticos, vamos conhecer melhor a Ginástica Laboral, podendo levar esclarecimentos aos juízes e aos servidores em relação a esta atividade.

A presidente do CREF2/RS, Carmen Masson (CREF 001910-G/RS), ressaltou a trajetória de lutas que o Conselho vem desenvolvendo ao longo do tempo, mobilizando inclusive o CONFEF para expandir a ideia. "Com isto, organizamos este livro, que pode parecer, em uma passada rápida, algo simbólico, mas tem um peso muito significativo, pois nos abre espaço de representatividade da Ginástica Laboral em nível federal". Carmen explicou que a Ginástica Laboral é encargo do profissional de Educação Física e tem como objetivo a prevenção de doenças, sendo a forma mais efetiva e barata de investimento na saúde. "Pesquisas mostram que toda pessoa sedentária tem 100% de chances de ter problemas cardíacos. Se ela fizer atividade física regularmente baixa esta probabilidade para 66%. Está na hora de investirmos na atividade física e desafogarmos os hospitais brasileiros”.

A Atuação do Profissional de Educação Física na promoção da saúde do trabalhador

O Conselheiro do CREF9/PR Rony Tschoeke (CREF 004979-G/PR) afirmou em sua palestra que, depois da folha de pagamento, o segundo maior custo das empresas atualmente são com planos de saúde."Ou seja, a sinistralidade é cada vez maior, com as pessoas recorrendo em massa aos planos de saúde, fazendo exames mais complexos e com isto tem onerado tanto as operadoras quantos as empresas que têm que pagar por estes custos".

Rony afirmou que uma pergunta intrigante e recorrente nas pesquisas sobre saúde é "por que você não faz atividade física regularmente?". A resposta invariavelmente é falta de tempo. "O que seria compreensível, se as pessoas não afirmassem nestas mesmas pesquisas que assistem TV em média de 12 a 14 horas por semana", explica Rony, alertando que são recomendados 150 minutos de atividade física por semana.

"Será que a culpa é do progresso?", questiona Rony. "Se formos pensar nas três revoluções industriais, podemos constatar houve mudanças significativas na vida das pessoas. Hoje vivemos a quarta Revolução Industrial, que traz a realidade virtual. Isto trará efeitos para nossas vidas, tanto é que o Fórum de Davos já incluiu qualidade de vida em seus debates".

O conselheiro afirma que a Ginástica Laboral tem um papel muito importante no atual momento histórico, e que o desafio é aprender a ensinar os trabalhadores a serem fisicamente mais ativos. "Temos que unir esforços distintos em uma estratégia integrada de promoção de saúde", ressalta, lembrando que já em 2005, a Conferência Internacional sobre Promoção da Saúde, realizada em Bangkok, afirmava que o setor privado tem a responsabilidade de assegurar a saúde dos seus empregados, suas famílias e comunidades.

Rony ponderou que os profissionais de Educação Física tem que ser um pouco mais sedutores no marketing social. "Transformando a atividade física não em obrigação, mas sim em um desejo. Para isto, é necessário utilizar cinco pilares: engajamento dos líderes, criar pertencimento, ética e buscar as ações que têm trazido melhores resultados e sustentabilidade", definiu.

Câmara Técnica de Ginástica Laboral e Atividade Física na Empresa



Presidente do CREF2/RS participa da audiência pública que debate a MP 746 e da PEC 241 nos institutos federais
14/11/2016
Fonte: CREF2/RS

Representantes de organizações estudantis, de organizações dos trabalhadores em educação, reitores, professores, estudantes e parlamentares lotaram o teatro Dante Barone, na Assembléia Legislativa, nesta sexta-feira, dia 11, para debater os impactos da MP 746 e da PEC 241 nos institutos federais no Rio Grande do Sul na audiência pública da Comissão de Educação, Cultura, Desporto Ciência e Tecnologia. O CREF2/RS esteve representado pela sua presidente, Carmen Masson (CREF 001910-G/RS).

Primeiro, manifestaram-se reitores de institutos federais presentes. Marcelo Bender Machado, que foi reitor do Instituto Federal Sul-rio-grandense (IFSul) e hoje preside o Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif), explicou que o objetivo, quando da criação dos institutos, foi o de implantar a rede onde não havia equipamentos federais de ensino, em grande centros e no “Brasil profundo”. "Atualmente, são atendidos 850 mil alunos em todos os níveis. A PEC 241 emperra o orçamento por 20 anos e não há segurança de verbas mínimas à manutenção. Existe o perigo a retornarmos a situação da UFPel, em que não havia nem banheiros funcionando na universidade".

Amílton de Moura Figueiredo, reitor em exercício do Instituto Federal Rio Grande do Sul (IFRS), depositou sua confiança na atuação aguerrida do atual movimento estudantil para barrar as MP do governo Temer. “Esta juventude que nos faz resistir aos ataques deste atual governo ilegítimo”. Disse que a MP 476 é um retrocesso na educação. “Se existe a necessidade de melhorias, vamos debatê-las, mas não se pode aceitar algo imposto”, advertiu. Sobre a PEC 241, afirmou que significará retroceder a educação à década dos anos 90, e sublinhou que é preciso unificação dos movimentos de protesto, “numa luta para que não seja negado a esta juventude um futuro melhor”.

O procurador regional da República, Domingos Dresch da Silveira, frisou que a “MP pode até congelar investimentos sociais, mas não vai congelar corações, que vão resistir e lutar”. Frisou que ocupar escolas não é a simples ocupação, mas sim “a realização do princípio constitucional da desobediência civil, que é dever de cada um de nós. Não haveria reforma agrária se não houvesse desobediência civil”, enfatizou. Hoje, para ele, infelizmente, “é subversivo quem defende a Carta Federal”. 

O deputado Pedro Ruas afirmou que tanto a PEC como a MP são preocupantes. “Mas este ato hoje, com este local lotado, nos enche de orgulho. É uma audiência pública com representatividade e bradamos a todo o país, desde aqui do Sul, o grito forte da resistência. Estamos falando, sim, de vida e morte, porque os dados já informados dão conta do custo à sociedade caso haja a implementação destas iniciativas”, advertiu. A deputada Manuela d Àvila também destacou o papel da juventude, “mas especialmente das jovens mulheres”, à frente da movimentação estudantil. “Querem, isso sim, estabelecer uma linha imaginária entre aqueles que devem continuar quem apenas aperta parafusos, precarizados, e os que poderão continuar pensando. A PEC e a MP fazem parte da mesma política segundo a qual pobre não pode se emancipar por meio da educação”. A deputada Stela Farias afirmou que esta luta é pela vitória do povo brasileiro. “Uma luta que achávamos acalmada, mas não, está mais viva que nunca”, disse, “evidenciado pelo golpe das oligarquias, agregou. 

A presidente do CREF2/RS, Carmen Masson, afirmou que a PEC que congela os investimentos em saúde e educação no país é um ato bastante negativo ao futuro do país, constituindo-se em um grande ataque aos direitos sociais. "Estudos mostram que se a PEC existisse desde 2006, o orçamento da educação que hoje é de 103 bilhões seria de apenas 31 bilhões, ou seja, menos 62%. Com a 241, não existirá mais o ProUni, nem FIES, nem Pronatec. Os programas de pesquisa, qualificação profissional e combate ao analfabetismo serão suspensos. Também teremos menos vagas em creches e escolas e os professores serão cada vez mais desvalorizados. Ao final dos 20 anos, teremos índices semelhantes ao Haiti", alertou Carmen.

MP 746 PEC 241 PEC 55



Pesquisa investiga perfil dos profissionais de Educação Física que atuam na Saúde Pública
14/10/2016
Fonte: CREF2/RS

Leonardo Sartorio (CREF 016521-G/SC), mestrando da Universidade do Vale do Itajaí (UNIVALI), está realizando uma pesquisa sobre o perfil do profissional de Educação Física que atua no campo da saúde pública. A investigação, que irá servir de base para a sua dissertação, pretende identificar o perfil sociodemográfico e de formação destes profissionais, analisando o conhecimento que essts têm sobre o conceito ampliado de saúde coletiva.

O questionário, aberto para a participação de todos os profissionais que trabalham vinculado à área da saúde na região sul do país, pode ser acessando neste link. A participação é anônima e todas as informações obtidas pela pesquisa serão mantidas sob sigilo. Dúvidas podem ser tiradas e mais informações obtidas pelos e-mails leonardosartorio79@gmail.com e grillo@univali.br ou pelo telefone (47) 9149-0226.

Pesquisa



CONFEF se posiciona contra Medida Provisória de reforma do Ensino Médio
23/09/2016
Fonte: CONFEF

O Conselho Federal de Educação Física publicou uma nota ontem, dia 23 de setembro, se posicionando radicalmente contra a Medida Provisória apresentada pelo Governo Federal, que altera os parágrafos 1º, 2º, 3º e 7º do artigo 26 da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB). Com a mudança, a disciplina de Educação Física, que antes era prevista em todas as etapas da Educação Básica (Infantil, Fundamental e Médio) passa a ser obrigatória apenas nos Ensinos Infantil e Fundamental.

O CONFEF considera um contrassenso que, no momento em que inúmeras pesquisas apontam o crescimento da obesidade e do sedentarismo infantojuvenil, e sabendo que a atividade física é a medida mais eficaz para evitar esse mal, o Governo proponha a retirada da Educação Física do Ensino Médio. Sobretudo por se tratar do país que acabou de atravessar a década de megaeventos esportivos, sediando recentemente os Jogos Olímpicos e Paralímpicos, em que ficou clara a importância da atividade física na manutenção da saúde e da formação cidadã.

A MP ainda terá de ser aprovada em até 120 dias pela Câmara e pelo Senado, caso contrário, perderá o efeito. Desta forma, o Conselho Federal de Educação Física se compromete a fazer todo o esforço possível junto ao Congresso Nacional a fim de rejeitar a medida. Conta ainda com o apoio dos profissionais de Educação Física e da sociedade em geral para trabalhar junto aos deputados e senadores para a reprovação da proposta.

Atualização: Embora em seu texto final a Medida Provisória indique que o ensino de artes, Educação Física, filosofia e sociologia deverá continuar em vigor até o segundo ano letivo posterior à aprovação da nova Base Nacional Comum Curricular (BNCC), o MEC manteve o trecho que retira da LDB a garantia explícita de que essas disciplinas já consolidadas deveriam ser aplicadas no Ensino Médio.

Sendo assim, o Conselho Federal de Educação Física permanece comprometido a fazer todo o esforço possível junto ao Congresso Nacional a fim de rejeitar a medida. Ademais, já temos conhecimento de pelo menos cinco parlamentares que se comprometeram a propor emendas à MP. Continuamos contando com o apoio dos profissionais de Educação Física e da sociedade em geral para trabalhar junto aos Deputados e Senadores dos seus respectivos estados a reprovação da MP.

No portal do Senado Federal, há uma consulta pública para receber a opinião da sociedade. Dê o seu voto aqui. Há também um abaixo-assinado contra a MP que já conta com mais de 100 mil assinaturas. Assine-o aqui.

CONFEF



CREF2/RS atende população durante edição do Desobesa Brasil na Redenção
12/09/2016
Fonte: CREF2/RS

No último domingo, dia 11 de setembro, o CREF2/RS esteve presente na 9ª edição do Projeto Desobesa Brasil, realizada pela Associação Brasileira de Apoio aos Operados Bariátricos (ABAOB), no Parque da Redenção, em Porto Alegre. No local, a equipe do Conselho realizou cerca de 100 avaliações antropométricas, com medição do Índice de Massa Corporal (IMC), e concedeu informações gerais sobre o trabalho realizado e sobre a importância da atividade física orientada.

De acordo com Jussara Tessele, vice-presidente da ABAOB, a obesidade é o segundo maior fator de risco para diversas doenças, como câncer, hipertensão e diabetes. “Isto é muito preocupante, pois uma pesquisa divulgada recentemente pelo IBGE mostrou que o Rio Grande do Sul tem o maior percentual do país de pessoas com excesso de peso”, comentou. O Brasil está em segundo lugar na lista de países que mais realizam procedimentos de redução de estômago no mundo, perdendo apenas para os Estados Unidos – conforme dados apresentados pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM).

Realizado das 9h às 15h, o Desobesa Brasil ainda teve oficinas sobre alimentação saudável, aulas de dança e terapias holísticas à disposição, de forma totalmente gratuita. Com grande presença de público, o CREF2/RS também pode esclarecer a população sobre a atuação do Conselho, que fiscaliza e defende a sociedade do exercício ilegal e dos maus profissionais. “As aulas de Educação Física precisam ser, obrigatoriamente, ministradas por pessoas devidamente habilitadas, com formação superior e registro. Quem frequenta academia deve exigir a Cédula de Identidade Profissional do instrutor”, complementou Fernanda Rodrigues (CREF 009604-G/RS), coordenadora do Departamento de Fiscalização e Orientação (DEFOR) do CREF2/RS.

Desobesa Brasil eventos



Troféu Destaque homenageia os melhores profissionais do ano
02/09/2016
Fonte: CREF2/RS

Comemorando o Dia do Profissional de Educação Física, o CREF2/RS realizou ontem, no Grêmio Náutico União, a cerimônia de entrega do Troféu Destaque. O prêmio, que chegou ao seu quinto ano consecutivo, homenageou aqueles que mais se destacaram ao longo de 2016, em 15 categorias diferentes. As empresas que completaram dez anos de registro também receberam um certificado como forma de reconhecimento.

A abertura da cerimônia foi feita pela presidente Carmen Masson (CREF 001910-G/RS), que destacou a tradição do Troféu Destaque, já reconhecido entre os profissionais como o “Oscar da Educação Física gaúcha”. A forma de escolha dos vencedores, pela primeira vez com uma votação aberta no site do CREF2/RS para a definição dos três finalistas de cada categoria, também foi mencionada como outro ponto positivo. “Queremos que todos participem, não só do Troféu Destaque, mas do dia a dia do Conselho. Hoje estamos aqui para premiar os nossos colegas, mas sempre de portas abertas para recebê-los”.

Confira os ganhadores:

Academia:

Fórmula RS Fitness Center (CREF 002499-PJ/RS)
É uma empresa do grupo internacional Bodytech Company e chegou a Porto Alegre em 2014. Localizada no Shopping Praia ade Belas, possui duas grandes salas para atividades coletivas, relacionadas à musculação e ao condicionamento físico, e um espaço de indoor cycle. Oferece uma grande variedade de modalidades, como pilates, alongamento e zumba.

Clube ou sociedade:

Recreio da Juventude (CREF 000515-PJ/RS)
Foi fundado em dezembro de 1912, em Caxias do Sul. Com uma grande estrutura, que conta com academia, piscinas, sauna e modalidades esportivas, como basquete, futsal, handebol e vôlei, o clube tem mais de 16 mil associados e diversas outras opções de atividades sociais, de lazer e de diversão.

Mérito da Educação Física:

Adroaldo Cézar Araújo Gaya (CREF 002280-G/RS)
Doutor em Treinamento Desportivo pela UERJ e em Ciências do Desporto pela Universidade do Porto, atualmente é professor titular da UFRGS, das disciplinas de epistemologia e metodologia da pesquisa. É o criador e o coordenador do Projeto Esporte Brasil, pioneiro observatório permanente de indicadores de crescimento e de desenvolvimento de crianças e de adolescentes esportistas. É ainda autor de diversos livros sobre Educação Física, esportes e metodologia da pesquisa.

Profissional do ano:

Antônio Carlos de Oliveira Pereira (CREF 003345-G/RS)
Kiko é faixa preta e técnico de judô da Sogipa. Chegou no clube em 1984, foi três vezes campeão gaúcho como atleta e em 1986 começou a atuar como auxiliar técnico da equipe de judô. Foi treinador dos campeões mundiais e medalhistas olímpicos João Derly, Tiago Camilo, Mayra Aguiar, Felipe Kitadai e Maria Portela.

Profissional de academia:

Paulo André Poli de Figueiredo (CREF 000340-G/RS)
Mestre em Ciência do Movimento Humano pela UFRGS e especialista em Medicina Esportiva e Saúde Escolar pela PUCRS, é sócio-diretor do Centro Físico Acqualità e membro da comissão científica da Aquatic Exercise Association. É também autor dos livros “AICHI – Técnica de Relaxamento Aquático” e “Natação para Bebês, Infantil e Iniciação: Uma Estimulação para a Vida”.

Profissional de atividade física na empresa e Ginástica Laboral:

Vinicius da Silva Alves (CREF 008089-G/RS)
Especialista em Ginástica Laboral e Qualidade de Vida pela UNIGRANRIO, é também especialista em Engenharia de Produção, com ênfase em Ergonomia, pela UFRGS. É sócio-proprietário da empresa Esportes em Ação – Programas de Promoção da Saúde e diretor da empresa Valorize Projetos e Consultoria Esportiva. Possui experiência de mais de dez anos em consultoria, assessoria e treinamento em diversas empresas do Rio Grande do Sul.

Profissional com atuação em projetos sociais:

Felipe Rosa de Quadros (CREF 020906-G/RS)
Pós-graduado em psicomotricidade escolar e faixa preta de judô, iniciou no esporte em 1999. Já passou pelos Departamentos de Judô do Sport Club Internacional, do Grêmio Náutico União e atualmente é auxiliar técnico das equipes de base da Sogipa e da Federação Gaúcha de Judô. É também professor do projeto Geração Futuro/Educandário, que oferece oficinas de judô para jovens e adolescentes que vivem em comunidades de risco na zona norte de Porto Alegre.

Profissional de escola:

Virgínia Rolim Wolffenbuttel (CREF 000055-G/RS)
Atua com a Educação Física escolar desde 1981. Com mais de 30 anos de experiência na área, atualmente é professora da Escola Estadual de Ensino Médio Mariz e Barros, em Porto Alegre. Em 2004, iniciou o Projeto Jovens Talentos, cujas equipes escolares de handebol masculino já conquistaram diversos títulos nas categorias mirim, infantil e juvenil. Também é especialista em autismo e pós-graduada em Ginástica de Academia.

Profissional de esporte radical e de aventura:

Thomas Schulze (CREF 013024-G/RS)
Escoteiro, monitor de rapel e de escalada, foi diretor técnico da Associação Caxiense de Montanhismo, de 2009 a 2011. Atuou também como árbitro do Campeonato Gaúcho de Escalada, e foi o criador do blog Montanhismo, Escalada e Educação Física, pioneiro no Rio Grande do Sul. Com experiência de 24 anos no montanhismo e na escalada, atualmente trabalha com escalada esportiva, escalada recreativa, preparação física e com assessoria de expedições em alta montanha.

Profissional de lutas:

Ricardo Reuter Pereira (CREF 002715-G/RS)
Faixa preta de judô e praticante da modalidade desde 1980, foi competidor de luta olímpica e integrante da Seleção Gaúcha, que conquistou o segundo lugar no Campeonato Brasileiro de 1987. Já participou da Comissão de Educação da Federação Gaúcha de Judô e é professor da disciplina de lutas, na PUCRS, desde 2000. Atua também rede municipal de Porto Alegre, onde desenvolve um projeto de judô e Educação.

Profissional de paradesporto e atividade adaptada:

Ana Paula Vieira Malanovicz (CREF 005885-G/RS)
Pós-graduada em Metodologia do Ensino dos Esportes, pela UFRGS; e em Psicomotricidade, pela PUCRS; Ana Paula Vieira Malanovicz atua na Escola Estadual Especial Recanto da Alegria, que atende alunos com deficiência intelectual. É idealizadora do Projeto Esporte+, o qual já revelou campeões paralímpicos de atletismo e de natação, e tem habilitação de nível II como técnica de atletismo pelo Comitê Paralímpico Brasileiro.

Profissional da saúde:

Luiz Antônio Barcellos Crescente (CREF 011597-G/RS)
Possui graduação em Medicina e mestrado em Ciências do Movimento Humano, ambos pela UFRGS. Atualmente é professor do curso de graduação em Educação Física da ULBRA e da pós-graduação da Universidade Corporativa Mãe de Deus. Atua como médico e fisiologista do Sport Club Internacional, desde 1994, e também da Seleção Brasileira, com ênfase em Medicina do Esporte, avaliação funcional e controle de treinamento.

Profissional técnico desportivo:

Celso Gomes da Silva (CREF 002893-G/RS)
É professor aposentado da Rede Pública Estadual e técnico de basquete desde 1979. Foi por 17 vezes treinador das seleções de base do Rio Grande do Sul em Campeonatos Brasileiros de Basquete e campeão sul-americano de basquete nas categorias sub-14 e sub-17. Possui diversos títulos nos Jogos Escolares do Rio Grande do Sul comandando o time das escolas estaduais Prudente de Morais, General Osório e Ildefonso Simões Lopes, todas do município de Osório, e representou o Rio Grande do Sul nos em algumas edições dos Jogos Brasileiros da Juventude.

Personalidade do ano:

Carlos Alberto Oliveira Garcia (CREF 000002-G/RS)
Autor de leis que beneficiaram a Educação Física, Professor Garcia foi vereador, presidente da Câmara Municipal de Porto Alegre e conselheiro federal do CONFEF. Como profissional de Educação Física, foi treinador de atletismo e técnico da equipe brasileira de atletismo no Mundial de Saint-Ettienne, na França, em 1977. A obrigatoriedade da presença de um profissional de Educação Física como responsável técnico em academias de Porto Alegre, a criação da Semana de Educação Física e a exigência do curso de Licenciatura para professores de Educação Física das séries iniciais da rede municipal de ensino foram algumas das suas principais conquistas na política.

Veículo de comunicação:

Plano de Jogo
Exibido pela TVE de segunda a sexta-feira, o Plano de Jogo tem como foco o esporte e as diversas modalidades praticadas em todo o Rio Grande do Sul. O programa mostra as competições e as atividades esportivas como forma de educação, inclusão social e meio para manter a saúde. As matérias veiculadas no Plano de Jogo são produzidas pela TVE e pela rede de 25 emissoras parceiras do interior, assim como pelas entidades esportivas e atletas, que enviam imagens e notícias.

Troféu Destaque 2016



CongregaCREF reúne profissionais e estudantes para debater diversas áreas da Educação Física
30/08/2016
Fonte: CREF2/RS

O CREF2/RS realizou, no último sábado, dia 27 de agosto, a segunda edição do CongregaCREF – Seminário Sul Brasileiro de Educação Física. O evento, que integra as comemorações do Conselho pelo Dia do Profissional de Educação Física, ocorreu no auditório do CRO/RS, em Porto Alegre, e contou com a presença de profissionais registrados e de estudantes para debater as diversas áreas da profissão. A abertura do evento foi feita pela presidente Carmen Masson (CREF 001910-G/RS), que reiterou o sucesso de público do CongregaCREF, pelo segundo ano consecutivo, e saudou todos aqueles que compareceram para assistir às palestras.

A primeira apresentação foi feita por Rodrigo Gonçalves Dias (CREF 059988-G/SP), pesquisador da Unidade de Reabilitação Cardiovascular e Fisiologia do Exercício do Instituto do Coração (InCor), em São Paulo, e primeiro profissional de Educação Física a vencer o Prêmio Jovem Cientista, promovido pelo CNPq, em 2012. A palestra “Genética, performance física humana & doping genético: o senso comum versus a realidade científica” abordou as suas investigações científicas mais recentes e tentou explicar como funciona o rastreamento de genes para a descoberta de novos “fenômenos do esporte”, algo tão em evidência nos dias de hoje por causa da Olimpíada. “O nosso trabalho envolveu os melhores atletas do atletismo brasileiro e comparou o desempenho de todos com pessoas comuns. A conclusão que chegamos é que há mais ou menos 200 pessoas com potencial para serem esportistas espetaculares no nosso país e que ainda não foram descobertas”, revelou Dias.

Além de explicar os detalhes do seu trabalho, o pesquisador também contextualizou os avanços que a Educação Física teve – e ainda pode ter – desde o surgimento do projeto Genoma, na década de 90. “Os estudos genéticos deixaram claro que a responsividade ao treinamento é diferente de pessoa para pessoa, não segue um padrão que pode ser aplicado da mesma forma a todos os atletas. Ou seja, não podemos simplificar algo tão complexo como o organismo humano, precisamos aprender e relacionar as particularidades de cada estrutura muscular aos diversos genes que compõem o DNA de cada um destes indivíduos”, explicou.

Com espaço para perguntas da plateia e transmissão online, que permitiu que profissionais e acadêmicos de todo o Estado acompanhassem as palestras dos seus computadores em casa, o CongregaCREF prosseguiu com a conselheira federal do CONFEF Elisabete Laurindo (CREF CREF 002036-G/SC), que falou sobre o papel do profissional de Educação Física na escola. Além de apresentar os consensos internacionais da UNESCO e de inserir a Educação Física aos direitos fundamentais de todas as pessoas, Elisabete mostrou quais são os indicadores de qualidade na educação e explicou como o ambiente escolar, a prática pedagógica e as condições de trabalho dadas aos profissionais que atuam nestes locais interferem nesta equação. “O Brasil está entre os países mais obesos do mundo e precisamos nos apropriar da Educação Física escolar como forma de promover a saúde das crianças”, defendeu.

A Conselheira também trouxe para discussão o atual momento vivido pela Educação Física escolar, em que há a busca pela consolidação do profissional de Educação Física neste ambiente. “O livro Recomendações para a Educação Física Escolar, publicado pelo CONFEF e distribuído às escolas de todo o Brasil, veio para conscientizar todos dos benefícios da atividade física e de como é importante uma qualificação adequada para atuar na área, com comportamento ético e materiais adequados”.

Depois, quem deu continuidade ao CongregaCREF foi a professora da Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança (ESEFID) da UFRGS Anelise Gaya (CREF 024009-G/RS). A palestra “O papel da Educação Física na promoção da saúde na escola” abordou um pouco do seu trabalho com o projeto de pesquisa Esporte Brasil, que busca avaliar e dar um novo sentido aos indicadores de aptidão física, saúde, obesidade e de outras doenças, com ênfase na população infantojuvenil. “30% das crianças tem obesidade e sobrepeso e a atividade física na escola poderia ter uma função primordial no sentido contrário a estes dados alarmantes”, explicou. “Os profissionais de Educação Física da escola precisam se dar conta deste quadro e trabalhar de maneira consciente, sabendo que existe um período crítico para o desenvolvimento motor das crianças e que este precisa ser bem aproveitado, para que não haja nenhum comprometimento”, complementou.

Como salientou Anelise durante a sua palestra, os dados coletados pelo Projeto Esporte Brasil nos últimos anos mostram ainda que 60% das crianças em idade escolar não cumprem o mínimo de atividade física proposto pela Organização Mundial da Saúde. “O que descobrimos é que muitas delas não brincam, não têm recreio e ou são atendidas de maneira correta pelas aulas de Educação Física. O sedentarismo é uma das principais causas de morte no Brasil e esta realidade no ambiente escolar é bastante preocupante, já que muitas doenças que eram vistas somente em adultos, como o diabetes tipo II e hipertensão, já estão aparecendo em crianças e gerando outras complicações”, revelou.

A conclusão, compartilhada com todos os presentes que lotavam o auditório do CRO/RS, é que a escola deveria oferecer mais momentos para a prática de atividade física, com pelo menos 45 minutos de duração, duas vezes por semana. “Não podemos privar o desenvolvimento das crianças, sobretudo da forma que só o esporte proporciona”, contou Anelise. As aulas de Educação Física escolar, além de precisarem de um planejamento mais eficaz, necessitam a adoção de novas estratégias, para que os hábitos de vida sejam modificados desde cedo. “Há bons projetos ocorrendo nas escolas, sobretudo fora do país, que podem servir de exemplo. O Projeto Esporte Brasil, por exemplo, tem contribuído na interpretação dos padrões de crescimento e, com isto, oportunizado o planejamento de ações diferenciadas e auxiliado os professores de Educação Física na avaliação dos seus alunos”, concluiu.

O CongregaCREF foi encerrado pela palestra “Gestão de academia”, ministrada por Rogério Menegassi (CREF 001008-G/RS), proprietário da academia Athlética, localizada em Porto Alegre, e ex-presidente da Associação das Academias do Rio Grande do Sul (ACAD RS). Há mais de 30 anos atuando na área, Menegassi conversou com os presentes sobre esta área e tirou as dúvidas daqueles que tem a intenção de abrir, futuramente, o seu próprio negócio. “As opções para as academias cresceram muito nos últimos anos. A piscina, antigamente, era aproveitada somente para aulas de natação e hoje há uma infinidade de modalidades e de atividades que podem ser exploradas e ofertadas aos alunos”.

Além disto, Menegassi apresentou um pequeno panorama sobre a evolução da ginástica em academias, explicou algumas estratégias adotadas pela Athlética e salientou que muitos adultos são resistentes a aderir a um programa de treinamento porque não tiveram uma boa experiência com a atividade física quando eram jovens, numa época em que a profissão de Educação Física ainda não era regulamentada. “Na nossa área, ninguém poderá inventar algo totalmente inédito, porque as modalidades são variações e vêm de uma mesma base. O que os profissionais de academia realmente precisam fazer é tentar tornar as suas aulas cada vez mais prazerosas para os alunos, para que eles se transformem em clientes fiéis, tenham resultados e que reconheçam os benefícios que só podem ser proporcionados pela Educação Física em suas vidas”.

CongregaCREF eventos



Projeto Esporte e Saúde I seleciona voluntários para pesquisa
11/08/2016
Fonte: CREF2/RS

O projeto Esporte e Saúde I, coordenado pelo professor Giovani Cunha (CREF 006684-G/RS) e vinculado à Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança (ESEFID) da UFRGS, está selecionando crianças do sexo masculino, com excesso de peso e idade entre 10 e 12 anos, para participar de um período de treinamento de futsal durante três meses. O estudo, promovido pelo grupo de pesquisa Projeto Esporte Brasil (PROESP-Br), procura investigar o efeito do treinamento de fustal sobre parâmetros de saúde.

O PROESP-BR conta com o apoio da Câmara da Saúde do CREF2/RS e as atividades relacionadas à pesquisa irão ocorrer no segundo semestre de 2016, nas dependências da ESEFID. A participação é voluntária e gratuita. Os interessados devem entrar em contato pelo e-mail treinamento.futsal@gmail.com ou pelo telefone (51) 8250-2713, de segunda à sexta, das 8h às 18h.

Pesquisa Câmara da Saúde



Pós em Biomecânica da PUCRS tem inscrições prorrogadas até 12 de agosto
01/08/2016
Fonte: CREF2/RS

O Curso de Especialização em Biomecânica, promovido pela Faculdade de Educação Física e Ciências do Desporto da PUCRS, teve as suas inscrições prorrogadas. As matrículas podem ser feitas pela Internet, agora até o dia 12 de agosto, e os profissionais registrados no Conselho têm 10% de desconto.

Com o objetivo de atender a uma necessidade de mercado, relacionada à formação de profissionais da área da saúde, a Especialização em Biomecânica irá capacitar os alunos para realizarem avaliações biomecânicas aplicadas ao esporte, à saúde e à reabilitação e para prestarem consultoria em pesquisas científicas na área. Além da sua parte teórica, o curso vai ter também módulos práticos, em um Laboratório de Biomecânica.

As aulas irão ocorrer, com encontros semanais e duração de 14 meses, sempre às sextas-feiras, das 18h45min às 22h45min; e nos sábados, das 8h às 12h25min e das 14h às 18h20min, uma vez por mês. Clique aqui para mais informações.

Curso Pós-graduação Convênios



Pós em Biomecânica da PUCRS tem inscrições abertas até domingo
20/07/2016
Fonte: CREF2/RS

O Curso de Especialização em Biomecânica, promovido pela Faculdade de Educação Física e Ciências do Desporto da PUCRS, é a primeira atividade da parceria entre o CREF2/RS e a Universidade a oferecer desconto aos profissionais registrados. As inscrições estão abertas até este domingo, dia 24 de julho, e as aulas iniciarão em agosto, cm encontros semanais e duração total de 14 meses.

Com o objetivo de atender a uma necessidade de mercado, relacionada à formação de profissionais da área da saúde, a Especialização em Biomecânica irá capacitar os alunos para realizarem avaliações biomecânicas aplicadas ao esporte, à saúde e à reabilitação e para prestarem consultoria em pesquisas científicas na área. Além da sua parte teórica, o curso também vai ter módulos práticos em um Laboratório de Biomecânica.

As inscrições podem ser feitas pela Internet e os profissionais registrados no Conselho têm 10% de desconto na matrícula. As aulas irão ocorrer sempre nas sextas-feiras, das 18h45min às 22h45min; e nos sábados, das 8h às 12h25min e das 14h às 18h20min, uma vez por mês. Clique aqui para mais informações.

Convênios Cursos



Câmara Técnica de Corrida de Rua realiza pesquisa com profissionais da área
24/06/2016
Fonte: CREF2/RS

Com o objetivo de planejar as suas ações de acordo com as necessidades apontadas por aqueles que vivenciam o dia a dia da área, a Câmara Técnica de Corrida de Rua do CREF2/RS está fazendo uma pesquisa com os profissionais que trabalham com corrida de rua. O questionário, aberto à participação de quem atua com a modalidade, pode ser acessado aqui.

Com cinco perguntas de respostas rápidas e fáceis, o formulário pede a opinião dos profissionais que atuam com a corrida de rua sobre as necessidades relacionadas à rotina de trabalho e ao treinamento de corrida e ainda pede uma avaliação sobre os eventos realizados no Rio Grande do Sul, ao que se refere à hidratação oferecida durante a prova, segurança, escolha do local e valores de inscrição. O resultado desta pesquisa irá auxiliar as ações futuras da Câmara.

A Câmara Técnica de Corrida de Rua do CREF2/RS é presidida pela conselheira Cláudia Lucchese (CREF 002358-G/RS) e realiza encontros mensais na sede do Conselho, em Porto Alegre. A próxima reunião está marcada para o dia 1º julho e todos os profissionais interessados estão aptos para participar. Mais informações nesta página ou pelo e-mail secretaria@crefrs.org.br.

Corrida de Rua Câmaras Técnicas



Profissionais registrados têm 10% desconto em pós em Biomecânica da PUCRS
21/06/2016
Fonte: CREF2/RS

O CREF2/RS e a Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) firmaram um convênio para oferecer descontos aos profissionais registrados em cursos de pós-graduação da instituição. A primeira atividade, com inscrições abertas no momento, é o Curso de Especialização em Biomecânica, promovido pela Faculdade de Educação Física e Ciências do Desporto. As aulas iniciarão em agosto, com encontros semanais e duração total de 14 meses.

Com o objetivo de atender a uma necessidade de mercado, relacionada à formação de profissionais da área da saúde, a Especialização em Biomecânica irá capacitar os alunos para realizarem avaliações biomecânicas aplicadas ao esporte, à saúde e à reabilitação e para prestarem consultoria em pesquisas científicas na área. Além da sua parte teórica, o curso também vai ter módulos práticos em um Laboratório de Biomecânica.

As inscrições do curso estão abertas até o dia 24 de julho e registrados no CREF2/RS tem 10% de desconto na matrícula. As aulas irão ocorrer sempre nas sextas-feiras, das 18h45min às 22h45min; e nos sábados, das 8h às 12h25min e das 14h às 18h20min, uma vez por mês. Clique aqui para mais informações e matrículas.

Convênios Cursos



Livro sobre as LER é lançado na Câmara Municipal de Porto Alegre
26/04/2016
Fonte: CREF2/RS

Foi realizado ontem (25) o lançamento na Câmara Municipal de Porto Alegre do livro As LER: ontem, hoje e amanhã, organizado pelo Grupo de Prevenção das LER /DORT, que é composto por uma equipe profissional multidisciplinar da saúde. A obra reúne as palestras realizadas durante a 10ª Semana de Prevenção das LER, ocorrida em março de 2015. As Semanas são uma iniciativa voltada à conscientização, prevenção e combate às Lesões de Esforço Repetitivo, e foram criadas pela Lei Municipal 9504/2004, de autoria do vereador e conselheiro Federal do CONFEF Professor Garcia (CREF 000002-G/RS).

O evento iniciou com o período destinado à Tribuna Popular da Câmara, que recebeu Mário Reis, secretário de Saúde do Trabalhador da Federação dos Trabalhadores nas Indústrias da Alimentação do Estado do Rio Grande do Sul (FTIA/RS). Durante sua fala, o dirigente sindical afirmou que a doença não é uma epidemia, mas causa preocupação devido ao grande número de pessoas que já a desenvolveram. “Esta doença é constatada desde o século XVIII, mas ainda hoje muitos profissionais da saúde se dedicam as pesquisas das suas causas, consequências e tratamento”, disse.

O dirigente também ressaltou a importância de campanhas voltadas para prevenção da doença, que ele classifica como silenciosa. "Temos apoios de vereadores, além da Prefeitura e da Casa Legislativa, e isso é muito importante para nós. Mas o ideal seria o investimento em publicidade, para alertar sobre os perigos da doença”.

A conselheira do CREF2/RS, Débora Garcia (CREF 002202-G/RS), explicou que a Lei 9504/2004, de autoria do seu pai, vereador Professor Garcia, teve como origem na sua dissertação de mestrado. “Desde 1994 eu desenvolvia um trabalho de Ginástica Laboral com as taquigrafas da Câmara de Vereadores. O vereador sempre observou atentamente este trabalho. Então, ao entrar no mestrado e aprofundar os estudos sobre o tema, eu sugeri a criação da semana, baseada no Dia Mundial de Combate às LER/DORT, celebrado em 28 de fevereiro”, explicou.

O membro da Câmara Técnica de Ginástica Laboral e Atividade Física na Empresa do CREF2/RS, Tony Izaguirre (CREF 002462-G/RS), que participa com um capítulo do livro, informou que o Grupo de Prevenção está pleiteando a criação de um selo de isenção fiscal para empresas que investem em prevenção das LER ou mesmo de reconhecimento aos empreendedores que protegem a saúde do trabalhador. “Vamos nos reunir com o vereador Mendes Ribeiro para articularmos este projeto”.

Câmara Técnica de Ginástica Laboral e Atividade Física na Empresa



USP pesquisa o legado das Olimpíadas 2016 para educação dos treinadores
17/03/2016
Fonte: USP

A professora e pesquisadora da USP Ana Lúcia Padrão dos Santos (CREF 007308-G/SP) está executando a pesquisa "Jogos Olímpicos Rio 2016: o legado para educação dos treinadores", que tem como objetivo identificar o legado dos Jogos Olímpicos 2016. O projeto tem caráter documental, e as instituições pesquisadas serão as Confederações Esportivas envolvidas nos Jogos Olímpicos Rio-2016, as Instituições de Ensino Superior que oferecem cursos de Educação Física, os CREFs, o CONFEF e o Comitê Olímpico Brasileiro.

A pesquisa tem a finalidade de capacitar e aprimorar os treinadores esportivos e os estudantes de cursos de Educação Física, a partir da detecção, registro e análise de atividades educacionais e científicas relacionadas ao evento. Serão registrados neste estudo eventos educacionais, científicos e de capacitação de treinadores esportivos, incluindo conferências, seminários, fóruns, cursos, simpósios, workshops, palestras e similares que tenham como público-alvo estudantes dos cursos de Educação Física ou profissionais de Educação Física habilitados a trabalhar como treinadores esportivos e que, em seu conteúdo, expressem alguma relação com os Jogos Olímpicos. O período de coleta é de janeiro a dezembro de 2016.

Dados para a poderão ser enviados para o e-mail projeto.pesquisa.rio.2016@gmail.com

Rio-2016



Câmara Técnica de Saúde do CREF2/RS analisa projeto de pesquisa vinculado à UFRGS
26/02/2016
Fonte: CREF2/RS

A Câmara Técnica de Saúde do CREF2/RS reuniu-se no dia 25 na sede do Conselho. Estiveram presentes a presidente da Câmara, Débora Rios Garcia (CREF 002202-G/RS), a presidente do CREF2/RS, Carmen Masson (CREF 001910-G/RS), o professor do Programa de Pós-Graduação em Ciências do Movimento Humano da UFRGS, Adroaldo Gaya (CREF 002280-G/RS), o professor da Feevale, Francisco Lemes Menezes (CREF 000075-G/RS) e a doutoranda Larissa Flores (CREF 013792-G/RS). Na ocasião, Gaya expôs o projeto relacionado ao exercício físico e a síndrome metabólica, que terá projeto-piloto na Escola Estadual Presidente Roosevelt, em Porto Alegre. Ele também informou que a infraestrutura da ESEF/UFRGS está à disposição dos interessados na realização da pesquisa. “O objetivo é divulgar este projeto junto aos profissionais de Educação Física, buscando sempre a valorização da profissão”, disse Gaya.

Câmara Técnica de Saúde



CMD de Caxias do Sul, CREF2/RS e representantes de lutas reúnem-se na Serra
16/02/2016
Fonte: CREF2/RS

O Conselho Municipal do Desporto (CMD) de Caxias do Sul, o CREF2/RS e representantes de várias modalidades de luta da região da Serra reuniram-se no último dia 12. De acordo com a presidente do Conselho Municipal de Desporto e conselheira do CREF2/RS, Márcia Rohr da Cruz (CREF 007542-G/RS), o encontro foi uma resposta à solicitação da comunidade da Região e dos profissionais destes esportes que cobravam maior fiscalização por parte do CREF2/RS e das autoridades locais.

Durante a reunião, a advogada do CREF2/RS Andréia Zucheto Araújo explicou que atualmente o Conselho está impedido de fiscalizar estas modalidades devido à decisão do recurso especial 1.012.692 do STJ, na qual os Ministros entenderam que a orientação das lutas não é exclusividade dos profissionais de Educação Física. Já o presidente da Câmara Técnica de Lutas do CREF/RS, Felipe Gomes Martinez (CREF 003930?G/RS), recordou o início da sua carreira como atleta de judô, e ressaltou a importância da presença do profissional de Educação Física no ambiente das lutas e artes marciais. “Estas modalidades vão além do aprendizado empírico ou da mera atividade física, caracterizando um processo de formação pessoal que envolve ética, hierarquia, disciplina e a construção da cidadania”, assegurou.

Todos os representantes manifestaram o desejo de que se tenha algum tipo de fiscalização na modalidade, e por consenso foi proposto levar ao Sistema CONFEF/CREFs a ideia da organização de cursos de qualificação técnica para atuação nas diferentes modalidades de luta, travando parcerias com Instituições de Ensino Superior. A presidente do Conselho Márcia Rohr da Cruz informou que será realizada uma pesquisa sobre a lei que dá origem às Federações e Confederações das diferentes modalidades de lutas, onde será verificada a quem está atribuída a fiscalização da atuação dos Profissionais. Segundo Márcia, a reunião foi um grande avanço na discussão do tema. “Demos um passo importante na busca do equilíbrio entre as partes envolvidas nestas modalidades”, afirmou.

Lutas



Congresso de Cardiologia terá Simpósio de Educação Física em maio de 2016
14/12/2015
Fonte: CREF2/RS

Nesta segunda-feira (14), as profissionais de Educação Física Rosane Nery (CREF 003467-G/RS) e Maurice Zanini (CREF 008491-G/RS) visitaram o CREF2/RS para divulgar o Simpósio de Educação Física, que será realizado durante o Congresso de Cardiologia da Sociedade de Cardiologia do Rio Grande do Sul (SOCERGS), em Gramado, do dia 19 a 21 de maio de 2016. De acordo com Rosane, o evento trará os principais avanços da ciência do exercício e sua relação com a saúde cardiovascular. “Teremos a presença de pesquisadores e profissionais das mais respeitadas instituições e centros de ensino”, informa.

A presidente do CREF2/RS, Carmen Masson (CREF 001910-G/RS), afirmou que o desenvolvimento científico dos estudos do exercício é relativamente recente, e que o Simpósio será uma excelente oportunidade para explorar e aprofundar estes temas. “O diálogo que se travará será muito útil para a capacitação do profissional de Educação Física”, assevera. O vice-presidente do CREF2/RS, Lauro Aguiar (CREF 002782-G/RS), lembrou que o sedentarismo levou a uma epidemia de obesidade e sobrepeso, causando, dentre os muitos danos à saúde, problemas cardiovasculares. “Somos os profissionais da saúde que atuam diretamente na prevenção das doenças, pois a prática regular do exercício físico tem comprovada melhora da função cardiovascular”, alertou Aguiar.

Simpósio de Educação Física Cardiologia



UFSM inaugura laboratório inovador no esporte da América Latina
03/12/2015
Fonte: UFSM

Na manhã da última terça-feira (1°), foi inaugurado na UFSM o Laboratório de Performance em Ambiente Simulado (Lapas). Fruto de um convênio entre a universidade e o Ministério do Esporte, o laboratório teve um aporte de R$ 1,2 milhão, recurso que foi empregado na instalação de uma câmara de simulação de condições climáticas e na compra de uma super-esteira importada da Inglaterra, entre outros investimentos. Este é o único laboratório da América Latina capaz de simular treinamentos em diferentes condições de altitude, temperatura, vento e umidade. A estrutura fará parte de uma rede nacional de treinamento ,que está sendo estruturada pelo Ministério.

Entre as autoridades presentes na solenidade de inauguração, destacaram-se o reitor Paulo Afonso Burmann, o ministro do Esporte, George Hilton, o secretário estadual de Turismo, Esporte e Lazer, Juvir Costella, e o diretor do Centro de Educação Física e Desportos (CEFD), professor Luiz Osório Portela (CREF 013518-G/RS). Em sua declaração, o reitor afirmou que o Lapas foi, por parte do Ministério do Esporte, uma aposta perfeita. “Estamos muito honrados com a confiança que o Mnistério deposita na nossa universidade. Esta é uma parceria que transcende as gestões da universidade que, assim como o CEFD, tem várias ações que vão ao encontro do Ministério do Esporte, já que prestam o apoio, incentivam e estimulam a prática do esporte em todos os níveis de qualificação”, reitera Burmann.

O diretor do CEFD destaca que o laboratório é também instrumento de pesquisa para a universidade e que, no futuro, outros professores serão convidados para produzir conhecimento a partir desta nova tecnologia. “O laboratório foi criado com o objetivo de dar atendimento, oferecer conhecimento tanto para atletas quanto para pessoas que praticam qualquer atividade física. O objetivo é também prestar serviço à comunidade, porque começa destinado aos atletas de alto rendimento, mas não ficará restrito a eles”.

Com um limite de velocidade aproximado de 70 quilômetros por hora, a super-esteira pode ser utilizada por cadeirantes, corredores e ciclistas, sendo capaz de simular declives, aclives e trajetos diferenciados que variam conforme as provas. Por sua vez, a câmara de simulação climática possibilita o treinamento em repouso ou em movimento, com uso de máscara. Ela simula também a situação de ar rarefeito, o que permite aos atletas uma melhor adaptação quando competem em ambientes assim, sendo também fundamental para atletas que disputam provas de longa duração. Além da preparação do corpo para competições de diferentes condições climáticas, o centro de pesquisa permite também que se avaliem pessoas com problemas de saúde e auxilia nos processos de recuperação de lesões.

Fonte: Germando Molardi – Agência de Notícias UFSM

UFSM



CREF2/RS presente na 12ª edição do projeto Desobesa Brasil
30/11/2015
Fonte: CREF2/RS

Neste sábado (28), o CREF2/RS esteve presente à 12ª edição do projeto Desobesa Brasil e da 1ª Caminhada de Combate à Obesidade e Sedentarismo, realizada no Parque Marinha do Brasil pela Associação Brasileira de Apoio aos Operados Bariátricos (ABAOB). No evento, foram realizados cerca de 50 avaliações antropométricas, além de serem concedidas informações sobre a importância da atividade física orientada.

De acordo com a vice-presidente ABAOB, Jussara Tessele, a obesidade é o segundo maior fator de risco evitável para o câncer, perdendo apenas para o tabagismo, e a mortalidade do câncer é maior na população obesa."Isto é muito preocupante, pois pesquisa divulgada em março pelo IBGE mostra que o Rio Grande do Sul tem o maior percentual do país de pessoas com excesso de peso", assinala. Segundo dados da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM), o Brasil está em segundo lugar na lista de países que mais realizam procedimentos de redução de estômago no mundo, perdendo apenas para os Estados Unidos.

A presidente do CREF2/RS, Carmen Masson (CREF 001910-G/RS), defendeu um novo estilo de vida, com atividade física, novos hábitos alimentares e os exames periódicos como fatores fundamentais na boa recuperação pós-operatória, manutenção do peso e da saúde em geral. "Aproximadamente de 10 a 15% desses pacientes, depois de alguns anos, recupera todo o peso perdido na cirurgia. Por isto nossa ênfase em atividade física", afirma. Segundo Carmen, após a cirurgia ocorre uma perda de peso significativa de, em média, 30 a 60 quilos, provocando flacidez. “O exercício físico fortalece o músculo e evita as cirurgias plásticas que podem expor o paciente a infecções”, explica.

Desobesa Brasil



Especialista em maturidade ativa defende novo estilo de vida no I Seminário Multiprofissional
05/10/2015
Fonte: CREF2/RS

O coordenador técnico do Programa Maturidade Ativa do SESC-RS, Eduardo Danilo Schmitz (CREF 006366-G/RS), foi um dos palestrantes do I Seminário Multiprofissional, realizado na sexta-feira (2), na nova sede do Conselho Regional de Corretores de Imóveis (CRECIRS), em Porto Alegre. A ação, alusiva ao Dia do Idoso (1º de outubro), foi organizada pelo Conselho Regional de Fonoaudiologia (CREFONO7), com apoio do CREF2/RS e dos Conselhos Regionais de Farmácia, Nutrição e Fisioterapia e Terapia Ocupacional. Ao final do encontro, uma mesa-redonda multiprofissional, que contou com a presença do presidente da Câmara Técnica de Ginástica Laboral e Atividade Física na Empresa do CREF2/RS, Lauro Aguiar (CREF 002782-G/RS), debateu temas interdisciplinares propostos na programação.

O profissional de Educação Física, que é mestre em Envelhecimento Humano pela UPF, palestrou sobre a promoção da qualidade de vida, a saúde e o envelhecimento. Ele relembrou que o movimento humano sempre foi necessário, seja para caçar ou para se defender, mas que, com o passar do tempo, foram desenvolvidas incontáveis tecnologias que facilitaram a existência do homem. “O que é muito bom por um lado, mas por outro acentua o sedentarismo e as doenças associadas a este estilo de vida”, constatou. O coordenador do SESC-RS observou que Porto Alegre ostenta o título de capital vice-campeã em índices de obesos no país. "Assistimos ao que se chama de transição epidemiológica, ou seja, se no passado as grandes vilãs eram as doenças infecciosas transmissíveis, hoje a preocupação são as doenças crônicas não transmissíveis, como hipertensão, diabetes e osteoporose”.

Schmitz trouxe dados de uma pesquisa realizada pela Universidade de Navarra, na Espanha, país onde a obesidade é diretamente responsável por cerca de 2% a 4% dos gastos totais em saúde. O estudo demonstra que um euro investido na promoção de esportes cria uma economia estimada de 50 euros em gastos em saúde ao longo de 15 anos. “Se as pessoas têm espaço adequado e um contexto educacional, teremos um caminho para mudar esta realidade”, sintetizou.

O coordenador destacou o fato destas doenças já serem observadas em pessoas na faixa dos 30 anos, e propôs a modificação do estilo de vida da população como um meio de envelhecimento saudável. “Muitas vezes, este modo de vida não é uma escolha. Aposto muito em educação e políticas públicas para solucionar esses problemas”. O profissional de Educação Física criticou o modelo imediatista do corpo perfeito imposto pela sociedade. “Isso só causa frustração. Vejo, porém, algumas alternativas, como o programa de incentivo à atividade física do SUS”, exemplificou.

Dia do Idoso



Extinção da Fundergs pode ser votada nesta terça-feira
21/09/2015
Fonte: Agência de Notícias ALRS

Entre as matérias que estão aptas a serem apreciadas pelos deputados estaduais na Assembleia Legislativa nesta terça-feira (22), estão os projetos de lei do governo estadual que propõem a extinção da Fundação de Esporte e Lazer do Rio Grande do Sul (Fundergs) e da Fundação Estadual de Produção e Pesquisa em Saúde (FEPPS). Ambos tramitam em regime de urgência, porém trancam a pauta de votações desde o dia 8 de setembro.

O CREF2/RS se posiciona contrário ao PL 299, que propõe a extinção da Fundergs, por entender que só a manutenção e a ampliação das políticas públicas desportivas garantirão a construção da cidadania, a inserção social e trarão estímulo a uma vida mais saudável, prevenindo doenças. "Além disto, a extinção da Fundergs fragiliza o Centro Estadual de Treinamento Esportivo (CETE), local que mantém seis centros de excelência no esporte e mais dezenas de atividades, com 5 mil usuários dia, muitos por indicação médica", observa a presidente do CREF2/RS Carmen Masson (CREF 001910-G/RS).

Conforme acerto entre o presidente da Assembleia, deputado Edson Brum (PMDB), e os líderes do Movimento Unificado dos Servidores, o acesso do público ao Plenário 20 de Setembro durante a sessão plenária desta terça-feira (22) será liberado mediante distribuição de senhas para as galerias. Os 290 assentos serão divididos igualmente para os contrários e favoráveis aos projetos. A sessão plenária inicia-se às 14h e o acesso ao público, às 13h45.

Foto: Vinicius Reis/ALRS

Fundergs



Brasília é sede do V Congresso da ABRAPESP
17/09/2015
Fonte: ABRAPESP

O V Congresso da Associação Brasileira de Psicologia do Esporte (ABRAPESP) ocorrerá na Universidade de Católica de Brasília (UCB), Asa Norte/DF, durante os dias 24, 25 e 26 de setembro. Pela primeira vez, a ABRAPESP terá em seu Congresso a representação do CONFEF e de CREFs (entre eles o CREF2/RS), além de conselhos de Psicologia. Segundo a presidente da ABRAPESP, Luciana Angelo, o apoio interdisciplinar é um feito inédito que demostra a importância que as Ciências do Esporte conquistaram no Brasil. “Não só por ser o país que nos últimos anos concentrou dois importantes eventos esportivos (Copa do Mundo e Jogos Olímpicos), mas que tem mobilizado o mercado de trabalho e inserção profissional, demonstrando necessidade de qualificação, orientação, informação e discussão dos campos de ação e determinações legais da profissão”, explicou

A Psicologia do Esporte tem atuação interdisciplinar nas ciências na área esportiva e mobiliza profissionais e pesquisadores a produzir ideias que busquem a melhoria das demandas dos atletas, profissionais e todos os envolvidos no contexto esportivo. Incentivar e divulgar estas propostas, assim como, consolidar grupos e linhas de pesquisa, influenciar a criação de disciplinas nas universidades brasileiras, criar interfaces entre a teoria e prática, são os objetivos da Associação Brasileira de Psicologia do Esporte que serão apresentados e discutidos no V Congresso da Abrapesp.

Entre os convidados, estão a professora da UCB, Gislane Melo (CREF 009488-G/DF), Claudia Chabalgoity (CREF 002053-P/DF), o ex-tenista profissional, José Higino de Oliveira, o atleta de Rugby em cadeira de rodas desde 2010, Erick Conde, o psicólogo e doutor em Neurociências, Yan Cintra, psicólogo e especialista em Psicologia do Esporte, Larissa Galatti, pesquisadora da UNICAMP, José Carlos Vidal (CREF 000472-G/DF), professor da UCB, Franco Noce (CREF 000635-G/MG), professor da UFMG e muitos outros.

V Congresso da Associação Brasileira de Psicologia do Esporte (ABRAPESP)
Local: Universidade Católica de Brasília - UCB Asa Norte - SGAN 916 Módulo B Avenida W5 CEP: 70790-160 – Brasília/DF
Data: 24, 25 e 26 de setembro
Site e programação: http://www.congressoabrapesp.com.br
Inscrições aqui

Psicologia do Esporte



CREF2/RS faz alerta em audiência pública sobre os graves prejuízos da possível extinção da Fundergs
15/09/2015
Fonte: CREF2/RS

Caso extinga a Fundergs, o governo estadual onerará a saúde pública em, no mínimo, R$ 6 milhões, além de comprometer o desporto gaúcho. O alerta foi lançado pela presidente do CREF2/RS Carmen Masson (CREF 001910-G/RS) na audiência pública da Comissão de Segurança e Serviços Públicos da Assembleia Legislativa, realizada ontem (14), que tratou dos Projetos de Lei 299/2015 e 301/2015, ambos do Executivo. A primeira proposta extingue a Fundação Estadual do Esporte e do Lazer do Rio Grande do Sul (Fundergs), e a segunda, a Fundação Estadual de Produção e Pesquisa em Saúde (FEPPS). A audiência foi solicitada pelos deputados Stela Farias (PT) e Nelsinho Metalúrgico (PT). O deputado Altermir Tortelli (PT) presidiu a reunião. Os PLs serão votados hoje.

Falando para um auditório lotado de servidores, a presidente do CREF2/RS observou que o governo não vê a prevenção da saúde pelo viés econômico, e ressaltou que os investimentos em projetos de atividades físicas e esportes reduzem significativamente a quantidade de despesas hospitalares. “Estudos internacionais demonstram que para cada dólar investido em atividade física, se obtém uma economia de 3,20 dólares em custos médicos”, defendeu. "Estamos todos reunidos aqui para proteger duas áreas da saúde. A pesquisa, representada pela FEPPS, e a promoção e prevenção, gestada pela Fundergs”. O Centro Estadual de Treinamento Esportivo (CETE) também foi lembrado pela presidente. "Quem vai garantir que a verba provida pelo Governo Federal será aplicada no CETE?", indagou. "Esta verba cairá no Caixa Úníco do governo, com destinação incerta", arrematou. O CETE mantém seis centros de excelência no esporte e mais dezenas de atividades, em uma oferta de alta qualidade, com 5 mil usuários dia.

O ex-presidente da Fundergs Cláudio Gutierrez (CREF 014210-G/RS) sustentou que não haverá economia com a extinção da Fundergs, pois dos 20 milhões previstos para seu orçamento em 2015, 16,5 milhões vêm do Governo Federal e da Lei Pelé. "São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais fazem esporte com fundações, órgãos mais ágeis e baratos que as secretarias. E quando todo o país discute o Sistema Nacional de Esporte e Lazer, que visa a integração nacional das políticas públicas deste setor, o governo gaúcho extingue a secretaria de Esportes", lamentou. Dida observou que este é um péssimo sinal aos possíveis investidores esportivos nacionais e estrangeiros. “Quem irá investir em um estado que fecha seus canais políticos?", questionou.

Gutierrez alertou que sem a Fundergs, reabre-se o caminho para privatizar o CETE. "Para mim, que sou sócio do Grêmio Naútico União, a privatização do CETE poderia ser apenas uma notícia no jornal. Para o jovem excluído, porém, é a oportunidade de inclusão que se fecha. Isto tudo vai explodir mais adiante em violência social".

O conselheiro do CREF2/RS e presidente da Federação Universitária Gaúcha de Esportes João Guilherme de Souza Queiroga (CREF 000839-G/RS) afirmou que o governo tem a delegação legítima para implementar sua política econômica, mas não pode extinguir fundações aleatoriamente e sem prévio estudo. "A Fundergs é fruto de muito luta dos profissionais de Educação Física no estado. Há um profundo desconhecimento por parte do governo em relação às atividades deste órgão".

Foto: Mariana Carlesso/Agência ALRS

Fundergs



Assembleia Legislativa realiza audiência pública em defesa da Fundergs hoje à tarde
14/09/2015
Fonte: AL-RS

As propostas de extinção da Fundação Estadual de Produção e Pesquisa em Saúde (Fepps) e da Fundação de Esporte e Lazer do Rio Grande do Sul (Fundergs) serão o tema da audiência pública que será realizada nesta segunda-feira (14), na Assembleia Legislativa. A atividade está programada para as 14h, no Espaço Convergência.

O deputado estadual Altemir Tortelli presidirá o encontro, que foi proposto conjuntamente pelos deputados Stela Farias e Nelsinho Metalúrgico, na Comissão de Segurança e Serviços Públicos. O objetivo da atividade é tratar dos projetos de Lei 209 e 301/2015, de autoria do Executivo estadual, que suprimem as duas instituições. Acerca da Fundergs, o parlamentar compreende que a proposta de extinção está na “contramão dos avanços na área dos esportes, com a diminuição do protagonismo do tema em sua gestão estadual”. Conforme Tortelli, “a economia para os cofres estaduais será mínima, gerando um prejuízo social para o Rio Grande do Sul.

A presidente do CREF2/RS Carmen Masson (CREF 001910-G/RS) também declarou a insatisfação do Conselho com a proposta, sobretudo em relação ao futuro do Centro de Treinamento Esportivo (CETE), localizado no Menino Deus. "Sabemos que no governo os trâmites são burocráticos e o CETE, vinculado à Fundergs, continuará recebendo investimento?", questionou.

Por tramitarem em regime de urgência na Assembleia, os PLs 299 e 301/2015 devem entrar na pauta do plenário da Casa já na próxima semana.

Fundergs



ABRAPESP realiza pré-congresso do V Congresso da Associação Brasileira de Psicologia do Esporte
11/09/2015
Fonte: CREF2/RS

O Conselho de Psicologia do Rio Grande do Sul (CRPRS) sediará, na próxima terça-feira (15), o pré-congresso do V Congresso da Associação Brasileira de Psicologia do Esporte (ABRAPESP). Na programação, haverá palestra proferida pelos psicólogos Marcia Pilla do Valle, Maurício Marques, Cassiano Pires e Luciana Angelo com o tema “Psicologia do Esporte: uma especialidade e seus campos de atuação”, seguida por debate. O CREF2/RS será representado pelo profissional de Educação Física Márcio Geller Marques (CREF 004787-G/RS), o Conselho Regional de Psicologia (CRPRS) pelo conselheiro Cassiano Pires e a ABRAPESP terá como representante Luciana Angelo. O evento é gratuito. O V Congresso da ABRAPESP ocorrerá no Distrito Federal durante os dias 24, 25 e 26 de setembro, na Universidade de Católica de Brasília (UCS).

A ABRAPESP nasceu a partir do encontro e do trabalho de um grupo de psicólogos e profissionais da Educação Física preocupados em discutir e promover os estudos e práticas profissionais da Psicologia do Esporte no Brasil. Com atuação interdisciplinar das ciências na área esportiva, mobiliza profissionais e pesquisadores a produzir ideias que busquem a melhoria das demandas dos atletas, profissionais e todos os envolvidos no contexto esportivo, e busca congregar os profissionais que atuam na área e que têm o intuito de divulgar e discutir a Psicologia do Esporte.

Evento pré-congresso
V Congresso ABRAPESP de Psicologia do Esporte

Data: terça-feira, 15 de setembro
Local: auditório do CRPRS, avenida Protásio Alves, 2854/301, Porto Alegre/RS
Site: www.congressoabrapesp.com.br
Credenciamento e informações aqui
Fone: (11) 99931-9695/Mariangela Ribeiro
Organização: Gislaine Melo
Evento gratuito

Psicologia do Esporte



CREF2/RS lança publicação da Ginástica Laboral
11/09/2015
Fonte: CREF2/RS

A publicação da Ginástica Laboral do CREF2/RS já está sendo distribuída gratuitamente na sede do Conselho e disponibilizada para download aqui. Produzida pela Câmara Técnica de Ginástica Laboral e Atividade Física na Empresa do CREF2/RS, a edição aborda, com textos objetivos, temas como o conceito da Ginástica Laboral, finalidades e resultados esperados, etapas mínimas para aplicar o programa, além de questões éticas e de qualificação. O documento foi resultado de reuniões, pesquisas e de experiências práticas realizadas pelos profissionais ligados à Ginástica Laboral e tem como objetivo sensibilizar a sociedade, empresários e profissionais de Educação Física para os benefícios proporcionados pela atividade.

Segundo o presidente da Câmara, Lauro Aguiar (CREF 002782-G/RS), a publicação reflete o atual momento vivido pela Ginástica Laboral no Estado. "Há alguns anos, nossos serviços eram privilégio de grandes organizações. Hoje, empresas de qualquer porte, independente do número de empregados, podem adotar o programa adequado à sua realidade. Esta nova conjuntura, aliada aos esforços da Câmara, propiciou a presente edição”. O secretário da Câmara Tony Izaguirre (CREF 002462-G/RS) ressaltou que as informações divulgadas na publicação traduzem a importância da Ginástica Laboral como promotora da saúde do trabalhador. “Este documento é uma forma de qualificar os profissionais de Educação Física e, em contrapartida, garantir o bem-estar e a qualidade de vida do trabalhador”.

Ginástica Laboral



Câmara Municipal de Porto Alegre comemora Dia do Profissional de Educação Física com semana de atividades gratuitas
03/09/2015
Fonte: CREF2/RS

A Câmara de Municipal de Porto Alegre deu início nesta terça-feira (1), no plenário Ana Terra, às comemorações do Dia do Profissional de Educação Física com a realização da Semana Educação Física. Com o título de “Educação Física na Formação do Cidadão”, o evento foi idealizado pelo vereador Professor Garcia (CREF 000002-G/RS) e se estenderá até o dia 4, com uma série de atividades gratuitas e abertas à comunidade, como palestras, exibição de vídeo e oficinas desportivas. As inscrições podem ser feitas diretamente no local.  

Em seu primeiro dia, o evento homenageou os 40 anos da Saúde Mental e o Hospital Psiquiátrico São Pedro (HPSP), concedendo uma placa comemorativa ao profissional de Educação Física Rui Carlos Müller, pioneiro na implantação do serviço de recreação no HPSP. O pós-doutorando da UFRGS Felipe Schuch (CREF 012942-G/RS) realizou a palestra "Importância do Exercício Físico na Saúde Mental", enfocando principalmente aspectos terapêuticos da atividade física no tratamento da depressão, e o professor da ESEF/UFRGS Álvaro Oliveira (CREF 001714-G/RS) trouxe dados atualizados da epidemia de obesidade, bem como formas para seu combate.

Para o diretor dos Serviços Residenciais Terapêuticos do HPSP e presidente do Sindicato dos Profissionais em Educação Física do RS (Sinpef/RS), Ubirajara Brites (CREF 000416-G/RS), que desde 1975 trabalha no HPSP, os profissionais de Educação Física tiveram uma longa e profícua jornada no Hospital, estando na vanguarda de um serviço que hoje é reconhecido mundialmente. “Nosso trabalho foi pioneiro e muito relevante para os quase cinco mil pacientes que lá estavam abandonados e puderem voltar a ter convívio social”, avalia. Brites ressalta que a Educação Física na área da saúde mental ainda é um campo aberto, com pouca pesquisa e estudo. “Mas sua importância é inegável, e essa missão de tornar a população mais saudável através do exercício físico tem que ser cada vez mais respeitada e melhor remunerada”, conclui.

A presidente do CREF2/RS, Carmen Masson (CREF 001910-G/RS), reforçou o alto nível dos serviços prestados pelos profissionais de Educação Física na instituição. “São recorrentes os elogios à esta equipe  em reuniões e congressos dos quais participo. Isto me traz uma emoção especial, pois fui estagiária do professor Rui Müller no HPSP, pessoa com quem aprendi grandes noções de profissionalismo e humanismo".  

A profissional de Educação Física Débora Garcia (CREF 002202-G/RS), filha do vereador Professor Garcia, leu uma mensagem do seu pai, escrita antes do problema de saúde que o acometeu. "É com grande alegria que venho cumprimentar meus colegas pela passagem do Dia do Profissional de Educação Física. Sempre digo que estou vereador, mas sempre serei profissional de Educação Física. Durante os cinco mandatos que exerci na Câmara, sempre busquei a valorização da profissão, que é motivo de tanto orgulho para mim. Tanto que a primeira lei sancionada por mim, em abril de 1998, obriga as academias em Porto Alegre a terem um responsável técnico graduado em Educação Física".

Semana da Educação Física de Porto Alegre

Programação

03/09 – CETE
Endereço: Rua Gonçalves Dias, s/n – Menino Deus
Oficinas Desportivas:
14h30min – Hapkido, com Mestre Itagipa
15h30min – Capoeira, com Mestre Cerqueira
16h30min – Badminton, com Bruno Mastrascusa (CREF 010748-G/RS)

04/09 – FADERGS – Unidade João Pessoa
Endereço: Rua Luiz Afonso, 84 – Cidade Baixa
9h30min
Palestra Atualização de Regras de Voleibol, ministrada por Carlos Cimino (CREF 001691-G/RS)
19h30min
Palestra Ginástica Laboral, ministrada por Lauro Aguiar (CREF 002782-G/RS)
Informações:www.camarapoa.rs.gov.br
(51) 3220-4287
As inscrições podem ser feitas diretamente no local.

1º de Setembro



Encontro reúne Câmara da Saúde do Fórum/RS, Defensoria Pública e representante da saúde suplementar
21/07/2015
Fonte: CREF2/RS

O CREF2/RS esteve presente, nesta segunda-feira (20), na reunião ampliada da Câmara da Saúde do Fórum dos Conselhos Regionais e Ordens das Profissões Regulamentadas do RS (Fórum/RS), realizada na sede da Defensoria Pública do Estado, com a participação de representante da saúde suplementar. Na pauta, debateu-se políticas públicas de prevenção e promoção da saúde, a inclusão e ampliação da oferta de serviços oferecidos por profissionais da saúde, promovendo a multidisciplinariedade, interdisciplinaridade e transdisciplinaridade nos planos de saúde, bem como a oferta de práticas integrativas e complementares destes, além do direito do consumidor na escolha de serviços e profissionais disponibilizados, entre outros temas.

Durante o evento, Enir Madruga de Ávila, defensor público e subdirigente do Núcleo de Defesa da Saúde (NUDS) da Defensoria Pública, avaliou que atualmente a Defensoria Pública trata as consequências, e não as causas dos problemas da saúde. "A cultura da receita médica com força de lei lotou os fóruns com ações de saúde. Vemos casos em que pessoas têm condições de pagar o medicamento, mas pelo meio judicial obrigam que o Estado o faça, prejudicando as pessoas carentes. Temos que abandonar estas práticas paternalistas e diminuir consideravelmente a judicialização da saúde”, ressalta.

A presidente do CREF2/RS Carmen Masson (CREF 001910-G/RS) avaliou que a construção da Câmara da Saúde demonstrou o quanto há de desconhecimento por parte de um profissional da saúde em relação a área de atuação de outra profissão da mesma área. “Quando comecei a dialogar com os fonoaudiólogos, percebi que eu atribuía equivocadamente várias de suas incumbências à prática médica”. Carmen também ressaltou o trabalho multidisciplinar como uma característica da prevenção e da promoção da saúde. "Somente as práticas integradas e complementares darão resultado na área da saúde. Cabe enfatizar que dados científicos demonstram que de cada dólar investido em atividade física, reduz-se 4,2 dólares em potenciais gastos na saúde".

Carmem Franco, vice-presidente do Conselho Regional de Nutricionistas (CRN2), ressaltou que o grande objetivo dos conselhos é a proteção da sociedade por meio do efetivo serviço profissional, e não a mera ação corporativa, como muitas vezes é veiculado. "Por isto, acho importante os conselhos mostrarem tanto suas ações como suas limitações, trazendo luz as questões de fundo da nossa saúde. Isto pode proporcionar economia aos cofres públicos, o que vem a ser um argumento muito convincente para adesão dos governantes".

Já o representante da Caixa de Assistência dos Funcionários do Banco do Brasil (CASSI-RS), Everton Silva, afirmou que mesmo após 12 anos de atuação em forma de autogestão, a operadora ainda tem dificuldades em identificar espaços de atuação dos profissionais. "A questão da interdisciplinariedade propriamente dita ainda é complexa, e nos deparamos cotidianamente com ela”, explica. Silva trouxe dados de pesquisas que demonstram que cerca de 70% dos usuários dos serviços de saúde respeitam a prescrição médica, mas apenas 40% obedecem a orientação do médico para modificar hábitos não saudáveis. "Sabendo que a prescrição médica é lei e detém todo um peso cultural inculcado, o que sobra para as prescrições dos nutricionistas ou terapeutas ocupacionais? Esta autoridade é que tem que ser balanceada", pondera.

Na ocasião, o conselheiro do CREF2/RS Lauro Aguiar (CREF 002782-G/RS) afirmou que não resta opção aos trabalhadores da saúde que não seja a união, mesmo que na forma de cooperativas. "Existe uma cultura no Brasil em que os médicos, engenheiros e advogados são sobrevalorizados. Temos que mostrar a sociedade e aos outros profissionais a nossa centralidade na questão da promoção da saúde e na prevenção de doenças. Vamos estreitar laços com a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) e traçar estratégias para enfrentar os problemas da saúde no país”.

Também estiveram presentes à reunião representantes dos conselhos profissionais de Biomedicina, Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia e Terapia Ocupacional, Fonoaudiologia e Psicologia.

FÓRUM RS - Câmara da Saúde



CREF2/RS participa do CONCREF7 em Brasília
02/06/2015
Fonte: CREF2/RS

A Universidade Católica de Brasília (UCB) sediou, nos dias 28 e 29 de maio, o V Congresso Científico Internacional de Educação Física (ConCREF7). O evento, realizado pelo Conselho Regional de Educação da 7ª Região (CREF7/DF), teve como título "A saúde como base na Educação Física: uma nova perspectiva" e foi composto por duas etapas, com palestras e uma mostra científica. O objetivo da atividade foi fomentar o debate e fortalecer o papel da Educação Física na construção de uma sociedade mais saudável e autônoma, possibilitando assim significativos avanços para o país.

"Este evento é uma forma de valorizar a profissão de Educação Física, proporcionando ao estudante contato com profissionais renomados da área", explicou Nilza Maria do Valle (CREF 000003-G/DF), vice-presidente do CREF7/DF. "Batemos um recorde nesta edição, pois tivemos mais de mil inscritos, um público três vezes maior do que o ano passado", comentou. A presidente do CREF2/RS Carmen Masson (CREF 001910-G/RS) foi uma das participantes convidadas do ConCREF7.

Para Lucas Bernardes, estudante do 4º semestre de Educação Física, é muito importante ter um evento deste porte dentro de uma instituição de ensino, pois "aproxima os estudantes do Conselho, dos profissionais da área e incentiva os acadêmicos a optarem por diferentes segmentos da profissão". Estiveram presentes na mesa de abertura: Jorge Steinhilber (CREF 000002-G/RJ), presidente do CONFEF; Cristina Calegaro (CREF 000030-G/DF ), presidente do CREF7/DF; Leila Barros, secretária de Esportes do Distrito Federal; entre outros. Nesta edição, o ConCREF contou com a presença internacional de Inmaculada Àlvarez, pesquisadora da Universidade de Granada na Espanha.

Foto: Fernando Elias

CONFEF CONCREF7



CREF2/RS reúne coordenadores de curso de Educação Física para debater uso da tecnologia e formação de novos profissionais
18/05/2015
Fonte: CREF2/RS

O CREF2/RS realizou, nos dias 15 e 16 de maio, a sexta edição do Fórum de Coordenadores de Curso de Educação Física do Rio Grande do Sul. O evento, que neste ano teve como sede a Univates, em Lajeado, foi dedicado à discussão de temas como os riscos e as oportunidades do uso da tecnologia na intervenção profissional e as experiências no PIBID na formação de novos professores de Educação Física.

As atividades do Fórum iniciaram na sexta-feira à noite com o painel apresentado por Dari Göller (CREF 002469-G/RS), professor da UNIJUÍ; Fabrício Boscolo (CREF 056418-G/SP), professor da UFPEL; e Alexandre Greco (CREF 004204-G/RS), coordenador das academias do SESC/RS. Eles falaram sobre o conceito de tecnologia e explicaram como estes recursos podem auxiliar os alunos no processo de aprendizagem. "Os professores têm que se atualizar, é necessário transformar a didática das aulas. Com o avanço da tecnologia, elas não podem mais ser as mesmas", explicou Greco. Boscolo, por outro lado, destacou como os novos recursos podem despertar o interesse dos acadêmicos para a pesquisa. "Os alunos estão ligados ao mundo virtual, mas poucos veem a pesquisa como auxílio ao dia a dia da profissão", avaliou.

No sábado, o evento contemplou os cursos de Licenciatura com um debate sobre a formação de professores e as experiências com o Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID). Neste painel, Ednaldo Pereira Filho (CREF 001102-G/RS), professor da UNISINOS; e Clézio Gonçalves (CREF 008168-G/RS), professor da UFRGS; trouxeram dados importantes para conhecimento de todos os coordenadores. "Há, atualmente, uma defasagem de 7% no número de professores de Educação Física no Estado", relatou Pereira. "Portanto, o PIBID é uma obrigação legal do Governo para todas as instituições de Ensino Superior".

Além disto, Clézio apresentou como o PIBID contribui para a formação dos alunos e como o Programa funciona no dia a dia das escolas. "O PIBID valoriza o lúdico, combate à dependência tecnológica e promove a socialização e a saúde de alunos, em grande parte de baixa renda", contou. O Fórum ainda abriu espaço para o relato de experiências. Leonardo Rosa (CREF 006576-G/RS), coordenador do curso da Univates; e Rodrigo Rother (CREF 004055-G/RS), professor da mesma instituição, trouxeram alguns casos de como o PIBID foi fundamental para a formação dos acadêmicos de Licenciatura da universidade.

De acordo com Rosa, receber os colegas da área foi muito importante para discutir os rumos da Educação Física. "No início deste Fórum, havia a participação de quatro ou cinco instituições, hoje somos mais de dez. Isto mostra que grande parte dos representantes estão preocupados em debater o assunto e abertos para discutir como os cursos de graduação podem ser daqui para frente".

Também participaram da atividade Miria Burgos (CREF 001566-G/RS), da UNISC; Magale Konrath (CREF 000378-G/RS), da Feevale; Márcio Leiria (CREF 009570-G/RS), da UPF; Paulo Mello (CREF 003951-G/RS), da UPF Soledade; Sadi Oliveira Jr. (CREF 001979-G/RS), da ULBRA Torres; José Rogério Vidal (CREF 001965-G/RS), da Unilasalle; Derli Neuenfeldt (CREF 002651-G/RS), da Univates; Pedro Batistella (CREF 000283-G/RS), da UNICRUZ; Daniel Zacaron (CREF 002379-G/RS), da FSG; Julio Andreazza (CREF CREF 002263-G/RS), da UNIJUÍ Santa Rosa, Francisco Tavares (CREF 006966-G/RS), da UFPEL; Eduardo Merino (CREF 004493-G/RS), vice-presidente do CREF2/RS e professor da UFPEL; Vera Brauner (CREF 015174-G/RS); da PUC-RS, José Luís de Freitas (CREF 001797-G/RS), da Ulbra Cachoeira do Sul, Leomar Tesche (CREF 000129-G/RS), da UNUJUÍ; Alexandre Scherer (CREF 000021-G/RS), do IPA, e Vera Lúcia de Moraes (CREF 008871-G/RS) e Claudinara dal Paz (CREF 013872-G/RS), ambas da URI Frederico Westphalen.



Participe da pesquisa sobre Educação Física e Saúde Coletiva
25/02/2015
Fonte: CREF2/RS

Profissionais que atuam na Saúde Coletiva podem participar de pesquisa acadêmica "O Profissional de Educação Física na Saúde Coletiva". O trabalho, de autoria de Andressa de Araújo, tem a orientação de Leonardo Rosa (CREF 006576-G/RS), coordenador do curso de Educação Física – Bacharelado da Univates.

Com questões sobre carga horária, salário, formação, experiência e interesse pela área, a pesquisa é online e servirá como base para a monografia de conclusão de curso (TCC) da estudante. Para registrar a sua colaboração, clique aqui.



Profissionais são convidados a participar de pesquisa sobre Educação Física e Saúde Coletiva para trabalho de conclusão
11/02/2015
Fonte: CREF2/RS

Profissionais registrados no CREF2/RS que atuam na Saúde Coletiva podem participar da pesquisa "O educador físico na saúde coletiva", da acadêmica Andressa de Araújo e com orientação de Leonardo Rosa (CREF 006576-G/RS), coordenador do curso de Educação Física – Bacharelado da Univates.

Com questões sobre carga horária, ambiente de trabalho e interesse pela área, a pesquisa é online e servirá como base para o trabalho de conclusão de curso (TCC) da estudante. Para registrar a sua colaboração, clique aqui.



Presidente do SINPEF/RS assume diretoria do Hospital Psiquiátrico São Pedro
11/02/2015
Fonte: CREF2/RS

Na manhã de ontem (10), o presidente do SINPEF/RS Ubirajara Brites (CREF 000416-G/RS) assumiu a diretoria da Divisão de Atenção ao Usuário Morador do Hospital Psiquiátrico São Pedro, em Porto Alegre. A solenidade contou com a presença da 1ª tesoureira do CREF2/RS Miryam Brauch (CREF 006834-G/RS) e também deu posse ao novo diretor de Ensino e Pesquisa da instituição, Gustavo Antônio de Paiva Soares.



CREF2/RS em Revista: a gravidade da obesidade infantil
18/11/2014

Reportagem publicada originalmente no CREF2/RS em Revista nº 7. A publicação pode ser lida na íntegra aqui.

A obesidade é considerada hoje uma epidemia. De acordo com pesquisa publicada pela revista científica Lancet, em maio deste ano, aproximadamente 2,1 bilhões de pessoas estão acima do peso no mundo inteiro. O número não para de crescer e já é motivo de preocupação entre os cientistas. Se em 1980 eram "apenas" 875 milhões de indivíduos nesta faixa, a instituição norte-americana National Survey Data prevê que em 2030 51,1% da população do planeta – porcentagem estimada em cerca de 4 bilhões de seres humanos – será formada por pessoas com excesso de peso.

"A obesidade está relacionada com as maiores pandemias modernas, como depressão, alguns tipos de câncer, diabetes e doenças cardiovasculares", salienta Amélio Matos, médico do Instituto de Diabetes e Endocrinologia do Rio de Janeiro, no documentário "Muito Além do Peso". Se os números atuais e a perspectiva para o futuro já são motivo de atenção entre os adultos, o quadro se torna ainda mais preocupante quando é avaliada apenas a população infantil. No Brasil, em 1989, 4,1% dos meninos de 5 a 9 anos foram classificados como obesos, segundo pesquisa realizada pelo IBGE. Os dados do mesmo estudo, feito em 2008 e 2009, apontaram que 16,6% desta população apresentava o mesmo problema. O índice registrou, portanto, que a obesidade infantil aumentou 300% só nos últimos 20 anos. Por quê?

"A obesidade é o distúrbio mais comum na infância hoje e, na minha opinião, o fato de ter aumentado tanto nos últimos anos está associado às mudanças no estilo de vida da população", avalia Rafael Gambino (CREF 009460-G/RS), professor de Educação Física da Prefeitura Municipal de Esteio e mestre em Ciências do Movimento Humano. "A má alimentação e o consumo exagerado de alimentos hipercalóricos, associada às rotinas apressadas das famílias, são fatores responsáveis pelo excesso de peso e colaboram para agravar o problema", completa.

E não é só isso. As crianças deixaram de brincar como antigamente e praticar esportes. Para elas, hoje em dia, o lazer é muito mais sinônimo de computador e videogame do que de atividade ao ar livre. "O exercício físico ficou em segundo plano, porque falta espaços apropriados, há violência e falta de segurança. Além disto, os pais não têm tempo para levar os filhos para brincar", explica Fabiani da Silveira (CREF 002949-G/RS), professor de Educação Física dos colégios Farroupilha e Sinodal do Salvador, ambos em Porto Alegre. "A atividade física deve andar paralela às demandas diárias, como a escola. Uma não exclui a outra, muito pelo contrário. O estudo e o exercício físico são fundamentais para a formação de nossas crianças".

ATIVIDADE FÍSICA NO AMBIENTE ESCOLAR

A rotina apressada dos pais passa para a escola parte da responsabilidade de incentivar a prática de atividade física e de tornar isto frequente no dia a dia das crianças. "O professor de Educação Física tem que mostrar que exercício é importante para a vida toda. A base da saúde está relacionada a ter hábitos saudáveis", explica Luiz Fernando Kruel (CREF 002211-G/RS), professor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e coordenador do Grupo de Pesquisa em Atividades Aquáticas e Terrestres (GPAT)."O único profissional da área da saúde que atua regularmente junto às crianças em idade escolar é o profissional de Educação Física. Muitos não se dão conta disto", reforça.

Para muitas crianças, a aula de Educação Física é o único momento da semana em que é praticado algum tipo de exercício. Por isto, "o professor deve estimular o interesse do aluno com aulas dinâmicas, intensidades adequadas e, principalmente, promovendo a inclusão das crianças com sobrepeso e obesidade nas aulas", defende Adriane Vanni (CREF 003918-G/RS), professora do curso de Educação Física da URI – Campus Erechim. Kruel vai mais além e mostrar que a situação é ainda mais complexa. "Para elas, a obesidade pode ser só um problema estético e social, mas no contexto escolar atrapalha muito. Os estudos mostram que compromete o desempenho em aula e as crianças acabam sendo marginalizadas também. A questão do bullying é muito presente e precisa ser bem administrada em aula", explica.

Por esta perspectiva, o profissional de Educação Física passa a ser mais do que apenas o professor responsável pela disciplina. "Ele deve ser o ponto central deste processo, deixando claro para o aluno os benefícios da prática esportiva a favor da saúde e contra os problemas ocasionados pelo sedentarismo e pela obesidade", salienta Bettega Lopes (CREF 020725-G/RS), pesquisador e mestre em Fisiologia. "O papel da Educação Física é estimular nas crianças o gosto pela prática, de formas e maneiras diversas, contemplando o maior número de estímulos diferentes. A vida saudável e equilibrada decorre da boa iniciação que, basicamente, começa na escola com o profissional da área", complementa Silveira.



DOENÇAS DE ADULTOS

O GPAT, em trabalho feito em 2009, avaliou a evolução de crianças com sobrepeso, de sete a dez anos de idade, da rede municipal de Porto Alegre. O índice piorou com o passar do tempo, quando a amostra atingiu a faixa de 11 a 14 anos. "Elas saíram da infância e foram para a adolescência em quadro muito preocupante. O nível de obesidade, que era 25%, passou a ser 50% grave", relata Kruel. A síndrome metabólica, que era antes considerada doença apenas de idosos, passou a ser vista, pela primeira vez, também entre as crianças. "Nós começamos a achar alguns dados alarmantes. Além de hipertensos, a concentração de insulina no sangue ficava em 22,5 mg/DL, quando o normal é de aproximadamente 10 mg/dL. Isto sobrecarrega o pâncreas de maneira assustadora, levando ao que podemos classificar como diabetes tipo 2".

Como é possível perceber, os números apresentados relataram problema de saúde muito grave. A criança, já hipertensa, começa a ter resistência à insulina, o que passa a configurar quadro de síndrome metabólica na adolescência. Das crianças obesas analisadas pelo GPAT, 51% já tinham três ou mais fatores de risco. Se o ponto de corte é diminuído para um, a taxa passa a ser superior a 90%. "A gente não vê ninguém tratando isto. Nem na escola, que seria responsabilidade da Secretaria de Educação, nem nos postos de saúde", critica Kruel. "O que seria ideal? O trabalho conjunto para reverter este quadro. A gente percebe que estas crianças são todas sedentárias. A aula de Educação Física não é adaptada para que têm obesidade", complementa.

Para Kruel, o que é preciso diminuir são os problemas causados pelo sedentarismo. Não há dúvidas de que os fatores de risco podem ser amenizados com atividade física. "A importância do profissional de Educação Física é muito grande, principalmente daquele que atua na escola", explica. "O que a gente vê é a criança obesa que, por causa do bullying e de outras coisas, abandona a atividade física e passa a ser ainda mais sedentária. Nós tivemos conquista muito grande, principalmente em Porto Alegre, quando foi aprovada lei municipal que obriga a presença do profissional de Educação Física nas séries iniciais. Nós temos agora que dar um passo adiante e oferecer formação adequada e especializada para este profissional, para que ele saiba lidar com isto".

Por mais que a criança passe boa parte do dia na escola, a responsabilidade pelo combate à obesidade precisa ser estendida também aos pais, que devem se portar como exemplo. "Os adultos precisam, com urgência, rever suas posturas frente a estas questões básicas que fazem parte da formação inicial das crianças", analisa Silveira. "Prevenir é a palavra-chave. Oferecer estrutura básica, como boa alimentação e acompanhamento médico, além de espaços para brincadeiras, convívio social e exercício físico, é contribuição fundamental que deve vir de casa". "A família é a base para a mudança no estilo de vida. A criança que vive em ambiente onde todos agem de forma desregulada e desregrada tende a se incluir nesta rotina", complementa Gambino.

ALIMENTAÇÃO

Não é só o sedentarismo que preocupa os pesquisadores e profissionais de Educação Física. A alimentação das crianças também tem sido objeto de estudo de nutricionistas. "O que mais assusta é a oferta inadequada e precoce de doces, guloseimas e alimentos com alto teor de sódio e gordura, como salgadinhos, bolachas recheadas e sucos artificiais", analisa Ana Carolina Terrazan (CRN2 8330), nutricionista da Clínica Nutriossoma e especialista em Nutrição Infantil. "Em muitos casos, as famílias demoram a entender que a alimentação correta desde o princípio, ou seja, desde a gestação, é fundamental para a saúde da criança", complementa.

A nutricionista Camila Vargas (CRN2 8264) acredita que o ambiente escolar colabora também de outra maneira no controle da obesidade infantil. "A escola poderia inserir a disciplina de Educação Nutricional desde as séries iniciais. Trabalhos educativos que envolvam o tripé nutrição, saúde e doença pode conscientizar e elucidar a importância de se manter bons hábitos alimentares", defende. "É possível criar formas de incentivar isto, buscando envolver a criança no contexto da alimentação saudável, sempre associando à atividade física".



POSSÍVEIS SAÍDAS

Há diversas alternativas para amenizar – ou até mesmo solucionar – o problema da obesidade infantil no país. "Acredito, que o primeiro passo, antes de tudo, é pensarmos de que forma isto pode ser contido, para não nos depararmos mais com esta realidade que a cada dia é mais frequente", explica Lopes. O estímulo da prática esportiva é consenso entre todos os profissionais de Educação Física. "Não só em casa, mas também nas escolas, como forma de instituir hábitos e costumes mais sudáveis, como forma de prevenção aos inúmeros problemas que são consequência do sedentarismo", complementa.

Além disto, o combate à obesidade não pode começar apenas quando o aparecimento de doenças cardiovasculares, como a hipertensão, se torna quadro inevitável. "A questão que penso ser mais pertinente é: como prevenir?", alerta Silveira. "As nossas crianças necessitam de muito mais atenção em todos os aspectos, afinal, elas não são responsáveis por elas mesmas", complementa. A opinião é compartilhada por Gambino. "A principal prevenção é a manutenção do peso que, no caso das crianças, deve se dar com alimentação adequada associada à prática de atividade física regular. As crianças precisam se movimentar".

Para Ana Carolina, é possível criar formas de incentivar a boa alimentação também entre os pais. "Informação é sempre a melhor estratégia e mostrar os resultados também é importante. Os familiares gostam muito de ver que o esforço e as mudanças realmente fizeram diferença", explica. A conscientização dos pais é importante também na visão de Kruel, já que muitos não conseguem enxergar o problema dos filhos. "Em nossa pesquisa, das 213 mães que tinham filhos obesos, só 50 os viam nesta condição. Muitas classificaram como normal ou abaixo do peso", revela. "Os adultos, geralmente, têm dificuldade de aceitar que a criança precisa emagrecer. Nós temos notado isto. Em alguns casos, só a criança querer não é suficiente. Ela não possui tanta independência para saber o que é certo e o que é errado e decidir o que ela vai ou não fazer".

Outra coisa que deve mudar é a percepção de que atividade física para fazer efeito precisa ser difícil. "A criança obesa não tem que sofrer", considera Kruel. "Se o profissional de Educação Física souber dosar a carga do exercício, é possível ter atividade eficiente sem sofrimento. Desta forma, começa a ter aderência ao programa e os resultados definitivamente aparecem". Para Kruel, o caminho seria procurar atividades de baixo impacto e que sejam prazerosas. "Apesar de muitos já serem adolescentes, eles querem algo lúdico, que não seja aquela coisa monótona de ir para a academia. Ou seja, tem que ser uma atividade que eles se sintam brincando", conclui.

Para Rafael Gambino, é importante também que todas as crianças tenham a oportunidade de experimentar várias modalidades, individuais e coletivas, para decidir com qual se identifica. A atividade física pode ser competitiva, mas precisa ser aquela que a criança quer praticar. "Ela precisa explorar e experimentar todos os jogos e esportes. A criança precisa ser estimulada e participar o máximo possível de vivências motoras até que consiga se identificar e optar pela que mais desperta interesse", avalia. Para a aderência, a criança tem que sentir vontade e não ser obrigada a participar. "Os pais não podem considerar que a sua vontade será a mesma de seu filho. Os profissionais de Educação Física devem oferecer aos alunos a mais diversificada oportunidade de movimentos. Quando a criança optar por uma, de forma espontânea, não tenho dúvidas de que ela dará continuidade por longo período".

O último alerta fica para os pais. "Os adultos estão atrás das demandas do momento. Muitos acreditam que estar numa boa escola, que invista no lado cognitivo e ensine uma língua estrangeira, já é suficiente para a formação básica. Nós, profissionais de Educação Física, sabemos que isto é importante, mas só parte do contexto todo", comenta Silveira. "A prática de atividade física formativa e saudável, o investimento em alimentação correta e o acompanhamento da saúde é o que deve ser feito. As instituições responsáveis pelo trabalho com crianças necessitam desenvolver projetos para que os pais possam perceber que toda esta formação de base será fundamental para o futuro longe da obesidade".

PARA ASSISTIR: MUITO ALÉM DO PESO



O documentário "Muito Além do Peso" foi lançado em novembro de 2012, com objetivo de criar amplo debate sobre a qualidade da alimentação das crianças brasileiras e os efeitos da comunicação dirigida a elas. O filme, dirigido por Estela Renner, é reflexo do trabalho do Instituto Alana, organziação que busca sensibilizar e mobilizar a sociedade sobre os problemas decorrentes do consumismo na infância. "O documentário mostra que as crianças desconhecem o que é alimentação saudável, aprendem a comer de forma equivocada desde muito", conta a nutricionista Camila Vargas.

A obra mergulha no tema da obesidade infantil ao discutir porque 33% das crianças brasileiras pesam mais do que deviam. As respostas envolvem a indústria alimentícia, a publicidade, o governo e a sociedade de modo geral. Com histórias reais e chocantes, de crianças com menos de dez anos que já apresentam quadros graves de diabetes, hipertensão e colesterol, o filme promove interessante discussão sobre o tema, dando voz a especialistas do mundo todo. "Quando se fala de obesidade infantil, vemos que as crianças não brincam mais na rua, las ficam com só seus polegares em iPhones e iPods. Elas não se exercitam mais", comenta William Dietz, um dos entrevistados pelo documentário. Ele é diretor da Divisão de Nutrição, Atividade Física e Obesidade do Centro de Prevenção e Controle de Doenças dos Estados Unidos.

"Muito Além do Peso" pode ser assistido aqui.



Troféu Destaque homenageia profissionais na Assembleia Legislativa
08/09/2014
Fonte: CREF2/RS

Na sexta-feira (5), o teatro Dante Barone, da Assembleia Legislativa, foi o palco da cerimônia de entrega do Troféu Destaque 2014. O prêmio, que homenageou os profissionais de Educação Física do ano, teve votação aberta no site Conselho, em que todos os registrados e em dia com suas obrigações estatuárias puderam participar e concorrer em cada uma das 17 categorias diferentes.

Com a presença de membros dos demais Conselhos Profissionais e de autoridades, como Ricardo Petersen (CREF 006862-G/RS), secretário de Esporte e Lazer do Rio Grande do Sul; e José Edgar Meurer (CREF 001953-G/RS), representando o prefeito José Fortunati; a cerimônia também premiou, com certificado, as empresas que completaram em 2014 dez anos de registro no CREF2/RS. Na abertura do evento, a presidente Carmen Masson (CREF 001910-G/RS) foi quem discursou. Ela agradeceu a grande presença dos profissionais homenageados e familiares e destacou a votação pela Internet. "O prêmio vem de uma eleição direta dos profissionais no nosso site. É a maneira mais democrática", analisou.

Os homenageados foram: Academia Esportiva Menegassi Ltda (CREF 000038-PJ/RS, academia), Grêmio Náutico Gaúcho (CREF 001237-PJ/RS, clube ou sociedade), Diná Santiago (mérito da Educação Física), Ana Eleonora Assis (CREF 000239-G/RS, profissional de recreação), Laerte Moraes (CREF 002084-G/RS, profissional de escola), Alexandre Teixeira (CREF 000786-G/RS, profissional técnico desportivo), Mariana Boos (CREF 009364-G/RS, profissional de saúde), Ana Maria Nappi (CREF 000900-G/RS, profissional de lutas), Alessandro Gonçalves (CREF 005863-G/RS, profissional de atividade física na empresa e ginástica laboral), Luis Grassel (CREF 009564-G/RS, profissional de esporte radical e de aventura), Mauro Sérgio de Oliveira (CREF 010206-G/RS, profissional de academia), Cláudia Romero (CREF 016205-G/RS, profissional de paradesporto e atividade adaptada), André Luiz Lopes (CREF 008061-G/RS, profissional de pesquisa), Correio do Povo (veículo de comunicação), Luiz Felipe Scolari (CREF 004278-G/RS, profissional do ano) e José Fortunati (personalidade do ano).

Para a 1ª tesoureira Miryam Brauch (CREF 006834-G/RS), o Troféu Destaque, no seu quarto ano consecutivo, pode ser considerado o "Oscar da Educação Física gaúcha". "É o reconhecimento dos nossos profissionais que estão nas escolas, nas academias. Precisamos valorizar o trabalho de quem faz a diferença", comentou. No discurso, Carmen complementou. "A nossa profissão está ganhando hoje espaço cada vez maior. Nossos profissionais estão cada dia mais qualificados e os homenageados são o exemplo disto".

Confira aqui, em breve, galeria de fotos com os homenageados.



Câmara de Vereadores homenageia o CREF2/RS pelo Dia do Profissional de Educação Física
02/09/2014
Fonte: CREF2/RS

Em comemoração ao Dia do Profissional de Educação Física, a Câmara Municipal de Porto Alegre realizou ontem (1) cerimônia de homenagem. A solenidade, promovida no Plenário Otávio Rocha e presidida pelo vereador Professor Garcia (CREF 000002-G/RS), contou com a presença da presidente do CREF2/RS Carmen Masson (CREF 001910-G/RS) e da 1ª tesoureira Miryam Brauch (CREF 006834-G/RS).

No seu discurso, Carmen agradeceu o espaço aberto pela Câmara à Educação Física e salientou o crescimento e a valorização que a profissão teve nos últimos anos. "O sedentarismo é uma das piores epidemias do país. Hoje há conscientização de que é melhor investir em atividade física para a promoção da saúde do que no tratamento de doenças", explicou a Presidente, que recebeu de Professor Garcia placa e homenagem pelo Dia do Profissional de Educação Física.

As atividades referentes à Semana da Educação Física seguiram após a solenidade. No Plenário Ana Terra, houve o debate "A Educação Física na Política Atual" e duas palestras. A primeira, "A importância da Educação Física nas Séries Iniciais", foi ministrada por Helena Dazevedo (CREF 001069-G/RS) e relatou parte dos 23 anos de experiência da professora da UFRGS no Ensino Infantil. "O nosso trabalho é garantir o professor de Educação Física nas escolas", explicou Helena. Em segundo momento, Luiz Fernando Kruel (CREF 001069-G/RS), professor da mesma universidade, apresentou trabalho do seu grupo de pesquisa sobre a obesidade infantil e ressaltou a importância da Educação Física escolar para saúde das crianças. "O mais importante não é emagrecer, mas aumentar a atividade física", avaliou.

Entre as palestras, José Anchieta (CREF 000337-G/RS) apresentou o Bataculê e ministrou pequena aula prática da atividade, que mistura danças afro-brasileiras.



CREF2/RS e demais Conselhos da Saúde reúnem estudantes para debater futuro das profissões
27/08/2014
Fonte: CREF2/RS

Com o objetivo de aproximar os estudantes dos cursos superiores da área da saúde, o Fórum-RS promove o I Encontro dos Acadêmicos com os Conselhos Profissionais da Saúde. O evento, que ocorre no dia 12 de setembro na Câmara de Vereadores de Porto Alegre, tem como tema nesta primeira edição "Políticas públicas e o futuro das profissões da área da Saúde". Carmen Masson, presidente do CREF2/RS; Carmem Franco, presidente do CRN-2; e Alcindo Ferla, pesquisador da UFRGS; são os palestrantes.

A atividade tem também o intuito de esclarecer aos estudantes sobre a atuação e a importância dos conselhos de profissões regulamentadas, como órgãos fiscalizadores do exercício profissional. As inscrições para os alunos de Educação Física já podem ser feitas clicando aqui. As vagas são limitadas.



CREF2/RS divulga vencedores do Troféu Destaque 2014
25/08/2014
Fonte: CREF2/RS

Os vencedores do Troféu Destaque 2014, prêmio que homenageia os melhores profissionais de Educação Física do ano, foram divulgados hoje. A votação, em que todos registrados no CREF2/RS puderam participar, formou lista tríplice, que depois teve os ganhadores eleitos pela Plenária do Conselho.

Parte das comemorações do Dia do Profissional de Educação Física, o Troféu Destaque 2014 chega a sua quarta edição como ponto de encontro dos profissionais de todo Estado. Para Carmen Masson (CREF 001910-G/RS), presidente do CREF2/RS, o processo democrático do prêmio, em que todos os registrados podem votar e concorrer em cada uma das categorias, é o que garante a devida homenagem e o reconhecimento de toda a área. "A política atual do Conselho é se aproximar dos profissionais, unindo forças. O CREF2/RS somos todos nós", declarou.

A cerimônia de entrega do Troféu Destaque 2014 será realizada no dia 5 de setembro, às 20h, no Teatro Dante Barone da Assembleia Legislativa, em Porto Alegre. Confira os vencedores:

Academia:
Academia Esportiva Menegassi Ltda. (CREF 000038-PJ/RS)

Clube ou Sociedade:
Grêmio Náutico Gaúcho (CREF 001237-PJ/RS)

Profissional do Ano:
Luiz Felipe Scolari (CREF 004278-G/RS)

Mérito da Educação Física:
Diná Pettenuzzo Santiago

Profissional de Recreação:
Ana Eleonora Sebrao Assis (CREF 000239-G/RS)

Profissional de Escola:
Laerte Camargo Moraes (CREF 002084-G/RS)

Profissional Técnico Desportivo:
Alexandre Alves Teixeira (CREF 000786-G/RS)

Profissional de Saúde:
Mariana Carneiro Boos (CREF 009364-G/RS)

Profissional de Lutas:
Ana Maria Nappi (CREF 000900-G/RS)

Profissional de Atividade Física na Empresa e Ginástica Laboral:
Alessandro de Freitas Gonçalves (CREF 005863-G/RS)

Profissional de Esporte Radical e de Aventura:
Luis Leandro Grassel (CREF 009564-G/RS)

Profissional de Academia:
Mauro Sergio Batalha de Oliveira (CREF 010206-G/RS)

Profissional de Paradesporto e Atividade Adaptada:
Cláudia da Rosa Romero (CREF 016205-G/RS)

Profissional de Pesquisa:
André Luiz Lopes (CREF 008061-G/RS)

Veículo de Comunicação:
Correio do Povo

Personalidade do Ano:
José Fortunati



Votação do Troféu Destaque 2014 encerra amanhã
14/08/2014
Fonte: CREF2/RS

O Troféu Destaque 2014, prêmio que homenageia os melhores profissionais de Educação Física do ano, tem votação aberta até esta sexta-feira, dia 15 de agosto. Todos os registrados no CREF2/RS e em dia com suas obrigações podem indicar os vencedores e concorrer em cada uma das categorias. A votação formará lista tríplice, que depois terá os ganhadores eleitos pela Plenária do Conselho.

Para participar, clique aqui. A cerimônia de entrega do prêmio, aberta ao público, será realizada no dia 5 de setembro, às 20h, no Teatro Dante Barone da Assembleia Legislativa, em Porto Alegre.

O Troféu Destaque faz parte das comemorações do Dia do Profissional de Educação Física e é dividido nas seguintes categorias: academia e clube ou sociedade; profissional do ano, mérito da Educação Física, profissional de escola, profissional técnico desportivo, profissional da saúde, profissional de lutas, profissional de atividade física na empresa e ginástica laboral, profissional de esporte radical e de aventura, profissional de academia, profissional de paradesporto e atividade adaptada, profissional de pesquisa, veículo de comunicação e personalidade do ano.



Últimos dias para votar no Troféu Destaque 2014
12/08/2014
Fonte: CREF2/RS

O Troféu Destaque 2014, prêmio que homenageia os melhores profissionais de Educação Física do ano, tem votação aberta até quinta-feira, dia 14 de agosto. Todos os registrados no CREF2/RS e em dia com suas obrigações podem escolher os indicados e concorrer em cada uma das categorias. A votação formará lista tríplice, que depois terá os ganhadores eleitos pela Plenária do Conselho. Para participar, clique aqui.

O Troféu Destaque faz parte das comemorações do Dia do Profissional de Educação Física e é dividido nas seguintes categorias: academia e clube ou sociedade; profissional do ano, mérito da Educação Física, profissional de escola, profissional técnico desportivo, profissional da saúde, profissional de lutas, profissional de atividade física na empresa e ginástica laboral, profissional de esporte radical e de aventura, profissional de academia, profissional de paradesporto e atividade adaptada, profissional de pesquisa, veículo de comunicação e personalidade do ano.

A cerimônia de entrega do prêmio, aberta ao público, será realizada no dia 5 de setembro, às 20h, no Teatro Dante Barone da Assembleia Legislativa, em Porto Alegre.



Votação do Troféu Destaque 2014 segue até o dia 14 de agosto
06/08/2014
Fonte: CREF2/RS

Registrados no CREF2/RS e em dia com suas obrigações podem escolher os indicados ao Troféu Destaque 2014, prêmio que homenageia os melhores profissionais de Educação Física do ano. A votação, aberta até o dia 14 de agosto, formará lista tríplice, que depois terá os ganhadores eleitos pela Plenária do Conselho. Para participar, clique aqui.

Em sua quarta edição, o Troféu Destaque faz parte das comemorações do Dia do Profissional de Educação Física, celebrado em 1º de setembro. Todos os registrados, Pessoas Físicas e Jurídicas, podem concorrer nas seguintes categorias: academia e clube ou sociedade; profissional do ano, mérito da Educação Física, profissional de escola, profissional técnico desportivo, profissional da saúde, profissional de lutas, profissional de atividade física na empresa e ginástica laboral, profissional de esporte radical e de aventura, profissional de academia, profissional de paradesporto e atividade adaptada, profissional de pesquisa, veículo de comunicação e personalidade do ano.

A cerimônia de entrega do prêmio, aberta ao público, será realizada no dia 5 de setembro, às 20h, no Teatro Dante Barone da Assembleia Legislativa, em Porto Alegre.



Prática de atividade física no Brasil aumenta 11%
05/05/2014
Fonte: Portal Brasil/Ministério da Saúde

O percentual de pessoas que praticam atividades físicas durante o tempo livre passou de 30,3% para 33,8% nos últimos cinco anos, revelou a pesquisa Vigitel 2013 (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônica). Isso representa um crescimento de 11% no número de pessoas que no tempo livre praticam exercícios. "O aumento da atividade física é um fator determinante para uma sociedade mais saudável", comentou o ministro da Saúde, Arthur Chioro. Os dados da pesquisa Vigitel foram divulgados pelo Ministério da Saúde na última quarta-feira (30).

Esse aumento é expressivo e estatisticamente significativo: 11% entre 2009 e 2013 é muito", afirma Deborah Malta, diretora da Coordenação-Geral de Doenças e Agravos Não Transmissíveis (CGDANT) do Ministério da Saúde. Apesar de os homens praticarem mais exercícios - 41,2% praticam atividades no seu tempo livre -, as mulheres tiveram um aumento maior nesses cinco anos, passando de 22,2% para 27,4%.

O principal programa do Ministério da Saúde para a promoção de atividades físicas tem sido a Academia da Saúde. Criado em 2011 a partir de experiências municipais, o programa hoje conta com 491 polos funcionando e 3.234 espaços em construção. "O SUS tem dado uma importância significativa para a Academia da Saúde, mostrando a necessidade de criar uma estrutura dentro da rede de Atenção à Saúde que pense na prática de atividade físicas", explica Thaís Silva, coordenadora do programa Academia da Saúde.

O coordenador da Academia da Saúde da cidade Recife (PE), Leonardo Delgado, relata ter percebido um crescimento no interesse das pessoas em participar do programa. "No começo, nós tínhamos cerca de 20 polos e hoje são 40", ressalta. Ele diz que quando uma comunidade vê outros locais com esse serviço, eles também pedem para implementar a Academia da Saúde no seu próprio bairro.

Leonardo acredita que a sociedade de uma maneira geral está mais consciente em relação aos benefícios das atividades físicas e tem priorizado mais a prevenção na saúde. "Há um aumento quantitativo e um aumento do conhecimento da população sobre a atividade física. Hoje isso está mais latente, sai mais na mídia, a população busca mais", completa o profissional de Educação Física.

Academia da Saúde

Para estimular a prática de exercícios físicos nas cidades brasileiras, o Ministério da Saúde incentiva municípios a implantar polos com infraestrutura, equipamentos e quadro de pessoal qualificado para a orientação de atividade física e de lazer e modos de vida saudáveis. Nos polos, os participantes têm acesso a práticas corporais e atividade física com orientação, promoção de atividades de segurança alimentar e nutricional, promoção da alimentação saudável; práticas artísticas e culturais (teatro, música, pintura e artesanato), práticas integrativas e complementares, educação em saúde e mobilização da comunidade.



Ministério da Saúde revela que 50,8% dos brasileiros têm excesso de peso
30/04/2014
Fonte: G1

O Brasil manteve o índice da população acima do peso em 2013 em relação a 2012, segundo a pesquisa Vigitel (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico), do Ministério da Saúde.

O estudo, divulgado nesta quarta-feira (30), indica que 50,8% dos brasileiros estão acima do peso ideal, e destes, 17,5% são obesos. O índice é praticamente o mesmo da pesquisa anterior, que apontou que 51% da população tem excesso de peso, sendo que 17,4% eram obesos. "Esses dados são de praticamente todas as capitais brasileiras, é um dado generalizado de estabilização", disse o secretário de Vigilância em Saúde do ministério, Jarbas Barbosa.

A pesquisa Vigitel de 2012, baseada em dados de 2011, apontava que 48,5% da população tinha excesso de peso. Em 2006, primeiro ano avaliado pela pesquisa, esse índice era de 43%.

Homens mais gordos

De acordo com o levantamento, os homens têm mais excesso de peso do que as mulheres - 54,7% contra 47,4%. Segundo Jarbas, quanto maior a escolaridade, menor a taxa de obesidade e excesso de peso. "Isso indica que sobrepeso não é uma situação imutável e nós podemos mudar essa realidade com políticas públicas e mudança de comportamento também", explica. Apesar dos índices de obesidade, a pesquisa apontou aumento na quantidade de praticantes de atividade física e de consumidores de frutas e hortaliças.

Como apontou o Ministério da Saúde, a frequência de atividade física em tempo livre aumentou de 30,3% para 33,8% nos últimos 5 anos. Além disso, 19,3% dos homens e 27,3% das mulheres comem cinco porções por dia de frutas e hortaliças, quantidade recomendada pela Organização Mundial de Saúde (OMS). "É importante trabalhar para essa redução de excesso de peso, com o objetivo de evitar doenças como diabetes e alguns tipos de câncer", apontou Jarbas. "Para nós, que essas informações nos dão um norte", disse o ministro da Saúde, Arthur Chioro.

Fumantes

O levantamento apontou ainda que 11% da população brasileira se declarou fumante em 2013, 1% a menos que o índice Vigitel de 2012. Além disso, nos últimos 8 anos, caiu em 28% o número de fumantes entre a população brasileira acima de 18 anos.

Foto: LG Rodrigues/G1



Obesidade infantil aumenta 300%
16/04/2014
Fonte: Fonte: Bem Estar/G1

Prestem atenção nestes números: em 1989, no Brasil, 4,1% dos meninos de 5 a 9 anos foram classificados como obesos, segundo a Pesquisa de Orçamentos Familiares, realizada pelo IBGE. Os dados da mesma pesquisa, realizada em 2008 e 2009, apontaram que 16,6% dos meninos desta faixa de idade estavam obesos. Estes números registraram, portanto, um aumento de aproximadamente 300% nos índices de obesidade em meninos de 5 a 9 anos no Brasil. Isso mesmo: um aumento de 300%! O mesmo em relação às meninas: a taxa de obesidade aumentou de 2,4% em 1989 para 11,8%  em 2008: quase 5 vezes mais!

Por isso podemos perguntar: o que está acontecendo? Por que as crianças estão mais obesas?

Neste começo de século XXI, o estilo vida de todos, inclusive e principalmente o das crianças, mudou. E não foi pouco. As mulheres entraram para valer no mercado de trabalho. Até ai, tudo certo. Só que o tempo ficou mais curto e muito mais corrido para todos. Consequência: a alimentação também entrou nesta “correria”. Não é  à toa que surgem os “fast-foods” que vieram para resolver o problema da pressa. As prateleiras dos supermercados oferecem também uma gigantesca variedade de alimentos prontos e processados, produzidos para facilitar a vida corrida de todos. Resultado: a alimentação saudável perdeu espaço nas refeições das famílias.

Paralelamente, nas grandes cidades, a violência urbana “confinou” as crianças dentro de casa. Atividades simples como andar de bicicleta, jogar bola na rua, subir em árvores, correr ou brincar ao ar livre tornaram-se raras no dia a dia das crianças. O espaço físico disponível diminuiu. As brincadeiras de “esconde -esconde”, “pega-pega” ou de  pular muros e obstáculos, passaram a ser realizadas com apenas 2 dedos, uma vez que agora acontecem virtualmente nas telas dos tablets, televisores, computadores ou celulares. Resultado: menos atividade física!

Alimentação rápida com menor qualidade e maior carga calórica e atividade física restrita produzem um resultado conhecido de todos: aumento de peso!

Bem, até aí nenhuma novidade. Isso todos sabemos. E mais ainda: sabemos também como fazer para solucionar esta situação. Fácil, não é? Aumentar a atividade física e melhorar a qualidade da nutrição das crianças em casa e na escola. Mas... Se sabemos as causas e temos a solução, vale perguntar: por que a obesidade infantil esta de fato aumentando neste início de século XXI?

A resposta desta pergunta merece uma reflexão interessante. As famílias não estão conseguindo mudar seu estilo de vida. Uma criança obesa em casa é problema de todos. Pais e filhos devem, juntos, alterar seus hábitos de alimentação, de atividade física e de rotina de vida. A criança deve participar ativamente das decisões e sempre que possível ser instigada a sugerir as mudanças que julgar mais relevantes. As escolas também poderiam, de uma forma geral, contribuir e orientar suas cantinas a venderem produtos com boa qualidade nutricional.

Imagem: Creative Commons



Conselheiro Cimino presente na abertura da Semana Estadual da Ciência, Tecnologia e Inovação 2013
21/10/2013
Fonte: CREF2/RS

O Conselheiro do CREF2/RS Carlos Alberto Cimino prestigiou a cerimônia de abertura da Semana Estadual da Ciência, Tecnologia e Inovação 2013, realizada dia 18 de outubro no ginásio Poliesportivo do La Salle Canoas. A Semana tem por objetivo a mobilização da população, em especial crianças e jovens, em torno de temas e atividades de Ciência e Tecnologia, valorizando a criatividade, a atitude científica e a inovação. Busca popularizar o tema da ciência e da tecnologia e inovação, destacando a importância para a vida da sociedade e para o desenvolvimento do Estado do Rio Grande do Sul, assim como contribuir para que a população possa conhecer e discutir os resultados, a relevância e o impacto das pesquisas científicas e tecnológicas e suas aplicações.



Encontro Nacional de Profissionais de Educação Física começa quinta em Tramandaí
19/03/2013
Fonte: CREF2/RS

Tramandaí irá sediar, entre os dias 21 a 24 de março, o 39º Encontro Nacional dos Profissionais de Educação Física, o 23º Congresso Científico de Educação Física e o 2º Fórum de Mobilização Gaúcha pela Educação Física Escolar.

No evento, serão apresentados trabalhos como a recreação dentro e fora do ambiente escolar, em que o professor Cleber Junior, do Paraná, propõe uma nova visão para recreação de crianças e adolescentes, fora dos moldes que atualmente geram sedentarismo. Também serão abordados no 39º Enapef temas como o treinamento aquático para populações especiais, a promoção de um estilo de vida ativo para pessoas com deficiência, práticas inclusivas na escola, esportes de aventura na educação física escolar, rugby: do educacional ao alto rendimento, kettlbell e treinamento em suspensão, e muitos outros.

A presença obrigatória do Profissional de Educação Física nas séries iniciais do Ensino Fundamental será o tema do 2º Fórum de Mobilização Gaúcha pela Educação Física Escolar, realizado no dia 23. Apesar do longo histórico de lutas pela inclusão do Profissional especializado, estudos indicam que atualmente cerca de 300 mil crianças estão excluídas do processo de iniciação esportiva no Estado pela não obrigatoriedade do Profissional de Educação Física do 1º ao 5º ano das séries iniciais. Aliado a este dado, pesquisas do IBGE e do Ministério da Saúde apontam para um aumento do sedentarismo e da obesidade infantis, comprometendo a saúde pública do País.



8ª Semana de Prevenção das LER tem início
28/02/2013
Fonte: CREF2/RS

Teve início hoje, dia 28, na Federação dos Trabalhadores nas Indústrias da Alimentação do RS (FTIA/RS) a 8ª Semana de Prevenção das LER. O objetivo do evento é a conscientização da sociedade sobre os problemas causados pelas lesões de esforço repetitivo, que oneram o serviço de saúde pública e prejudicam a qualidade de vida dos trabalhadores. Durante os dias 28 e 29, estarão sendo feito o resgate da história das LER, a atuação dos órgãos públicos nesta questão, a fiscalização, a reabilitação e a prevenção das doenças relacionadas.

Segundo o vereador Professor Garcia, autor da lei que estipulou a Semana de Prevenção das LER, doenças por esforço repetitivo são hoje uma problema em nível mundial, e que só o Brasil gasta por ano cerca de três bilhões no seu tratamento, direcionando uma quantia ínfima deste montante na sua prevenção. “Temos que cada vez mais inverter este processo, pois a prevenção proporciona muito mais benefícios com menos custo”. Garcia disse que no ano passado ingressou na Câmara dos Vereadores de Porto Alegre com um projeto que cria o Dia da Ginástica Laboral, celebrado no dia 22 de novembro. “Também fizemos o resgate do dia 7 de novembro de 1978, data em que o SESI e a Feevale fizeram o primeiro convênio com o Ministério do Trabalho propondo ginástica laboral nas fábricas. Portanto, neste ano completamos 35 anos desta atividade no RS”.

O Presidente do CREF2/RS, Eduardo Merino, lembrou na ocasião as palavras do pedagogo Paulo Freire: “É o oprimido que vai conseguir humanizar as relações entre as pessoas, em especial quanto ao opressor”, explanou. Merino destacou que o trabalhador tem que ter saúde não apenas para gerar mais valia, mas sim para ter qualidade de vida. “Para poder chegar em casa, junto com seus familiares, tendo uma vida afetiva completa e feliz”. Ele lembrou a pesquisa realizada em 2004, junto ao trabalhadores públicos, que demonstrou que os professores são a categoria que mais tem afastamentos do trabalho. “Cada profissão tem suas particulares que vão interferir na saúde do indivíduo”.



Estudo aponta que é preciso estar ativo o dia inteiro para manter a boa forma
25/02/2013
Fonte: Zero Hora

Você seguiu direitinho as recomendações do médico (e da Organização Mundial de Saúde): 30 minutos de exercício físico por dia, de segunda a sexta. Está satisfeito consigo mesmo, tem saúde garantida, correto? Não completamente.

Um estudo novo da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) sugere que uma pessoa que se exercita apenas nesses poucos minutos, mas passa o resto do dia sentado ou realizando atividades que não demandam muito movimento, tem as mesmas condições de saúde de alguém que não faz exercício nenhum, mas fica zanzando de um lado para o outro o dia todo.

Até 10 anos atrás, a ciência se fixava somente nos benefícios do tempo do exercício físico — aquele vôlei, futebol, academia, corrida e caminhada, todos esportes de grande intensidade, mas que consomem somente de 5% a 8% do tempo acordado de uma pessoa. O restante da boa forma vem das atividades corriqueiras do dia a dia: cozinhar, passear com o cachorro, se levantar da mesa do trabalho para pegar um cafezinho, caminhar até a padaria para comprar pão etc.

Na última década, países como Austrália, Estados Unidos e Inglaterra têm fixado sua atenção no que as pessoas fazem fora do horário de praticar esportes. No Brasil, há alguns estudos que relatam o tempo que adolescentes ficam na frente do computador, da televisão e do videogame, mas ainda não havia um perfil completo de como as pessoas se movimentam rotineiramente: deslocamentos, lazer, trabalho e estudo.

Em tese de mestrado, Grégore Mielke, pesquisador do comportamento sedentário da UFPel, apresentou um estudo feito com quase 3 mil moradores de Pelotas, mas que pode ser aplicado na população de outras cidades de médio porte. Os resultados são surpreendentes: 10% dos entrevistados passam 12 horas ou mais por dia sentados. E quanto mais velha for a pessoa, menor será o comportamento sedentário.

O próprio conceito de sedentarismo muda:

— É possível que uma pessoa pratique muita atividade física, mas seja sedentária. Se ela ficar sentada na maior parte do tempo, sem se movimentar e só se exercitar meia hora por dia, pode ser considerada sedentária. E isso pode se reverter em uma pior condição de saúde — avalia Mielke.

Sedentarismo, portanto, significa se movimentar pouco durante o dia. E outra coisa, bem diferente, é ser fisicamente ativo. Assim, Mielke dividiu os entrevistados em quatro grupos:

1. Fisicamente ativos e não sedentários
2. Fisicamente ativos e sedentários
3. Fisicamente inativos e não sedentários
4. Fisicamente inativos e sedentários.

Os integrantes dos grupos 2 e 3 teriam os mesmos gastos energéticos durante o dia. Mas antes de cancelar a academia, preste atenção ao que diz Mielke:

— Eu gosto de fazer uma analogia: comer muita fruta ou verdura não anula os efeitos de comer muita gordura. O que eu quero dizer com isso é que os caminhos metabólicos para o gasto energético são diferentes e não se deve abandonar nenhum hábito que seja saudável para o organismo. O problema é que se tomou que 30 minutos de atividade física seriam uma cápsula de saúde e a pessoa não precisaria fazer mais nada. E isso não é verdade.



Obesidade pode aumentar risco de esclerose múltipla em crianças e adolescentes
06/02/2013
Fonte: Portal iSaúde.net

Probabilidade de desenvolver a doença neurológica foi quase quatro vezes maior entre as meninas extremamente obesas.Crianças e adolescentes obesas têm mais risco de desenvolver esclerose múltipla (EM) em comparação com aquelas com peso normal, de acordo com pesquisadores do Kaiser Permanente of Southern California, nos EUA.

O estudo sugere que a relação é maior entre as meninas, mas não prova que o excesso de peso na infância causa esclerose, doença neurológica em que a camada protetora ao redor das fibras nervosas quebra, diminuindo os sinais que viajam entre o cérebro e o corpo.

""Ao longo dos últimos 30 anos, a obesidade infantil triplicou. Em nosso estudo, o risco de esclerose pediátrica foi maior entre adolescentes moderadamente e extremamente obesos, sugerindo que a taxa de casos pediátricos da doença é susceptível de aumentar, conforme a epidemia de obesidade infantil continua a crescer"", afirma a autora do estudo, Annette Langer-Gould.

Langer-Gould e seus colegas identificaram 75 crianças e adolescentes diagnosticados com esclerose múltipla pediátrica entre as idades de 2 e 18 anos. Eles documentaram o IMC antes do aparecimento dos sintomas. As crianças com a doença foram comparadas com 913.097 crianças que não têm esclerose.

Todos os participantes foram agrupados em categorias de peso de peso normal, sobrepeso, obesidade moderada e obesidade extrema. Um total de 50,6% das crianças com esclerose estava com sobrepeso ou obeso, comparado a 36,6% das crianças sem a doença.

Os resultados mostraram que o risco de desenvolver esclerose era mais do que uma vez e meia maior para as meninas com excesso de peso do que as meninas que não estavam acima do peso, cerca de 1,8 vezes maior em meninas moderadamente obesas em comparação com meninas de peso normal e quase quatro vezes maior entre as meninas extremamente obesas. A mesma associação não foi encontrada em meninos.

""Mesmo que a esclerose pediátrica continue a ser rara, nosso estudo sugere que os pais ou responsáveis de adolescentes obesos devem prestar atenção a sintomas como formigamento e dormência ou fraqueza nos membros, e levar as crianças a consultas médicas"", conclui Langer-Gould.



Licenciado em Educação Física só pode trabalhar em áreas formais da educação
29/01/2013
Fonte: Assessoria de Comunicação Social Tribunal Regional Federal – 1.ª Região

Profissionais da Educação Física que obtiveram “licenciatura” não têm direito a registro perante o Conselho Federal de Educação Física na categoria de ""bacharel"". O entendimento é da 7ª. Turma do Tribunal Regional Federal da 1ª. Região.

A controvérsia veio à tona após o recebimento de um recurso pelo TRF1 (agravo regimental em agravo de instrumento), interposto pelo Ministério Público Federal. O MPF sustenta que não há lei que restrinja o exercício extraescolar das atividades dos profissionais diplomados em curso de Licenciatura em Educação Física.

Diz ser ilegal a expedição pelos Conselhos Regionais de carteiras profissionais que limitem a área de atuação dos licenciados à educação básica.

Mas, segundo o relator do agravo regimental, desembargador Reynaldo Fonseca, ampla jurisprudência dos Tribunais Federais mostra que a “Habilitação dos profissionais de Educação física está segmentada de acordo com a divisão amparada em lei (...)”. (TRF2ª Região, AC 200851010083350, Desembargador Federal Frederico Gueiros, - SEXTA TURMA ESPECIALIZADA, 18/03/2011).

Pela leitura dos autos, as Diretrizes Nacionais para os Cursos de Educação Física, de 18/02/2004, dispõem que o curso de Licenciatura forma profissionais para atuar nas escolas de ensino infantil, fundamental e médio, e, também, desempenhar atividades de planejamento, coordenação e supervisão de atividades pedagógicas no sistema formal de ensino e em pesquisas, não podendo atuar em espaços não-escolares, função essa desenvolvida pelos bacharéis em Educação Física.

O magistrado ressaltou que: “(...) segundo entendimento dos tribunais regionais federais (...) há diferenças substanciais relativamente à duração e à carga horária mínima exigidas, bem como ao conteúdo curricular especificamente direcionado aos cursos de bacharelado e de licenciatura, na área de Educação Física”.

A decisão da 7ª. Turma foi unânime.

Proc. n.º 00060374320124013400



Delegação do CREF2/RS participa do 28º Congresso Mundial da FIEP
18/01/2013
Fonte: CREF2/RS

O CREF2/RS esteve presente no 28º Congresso Mundial da FIEP 2013, realizado em Foz do Iguaçu – PR – de 12 a 16 de janeiro de 2013. O Congresso é o maior e mais importante evento da Federação Internacional de Educação Física - FIEP, e é realizado anualmente no mês de janeiro de forma ininterrupta desde o ano de 1986, tendo recebido mais de 55 mil participantes desde a sua primeira edição.

Estiveram presentes na delegação o presidente do CREF2/RS, Eduardo Merino, a Vice-Presidente Carmen Masson, a 1ª Tesoureira Miryam Brauch e o Conselheiro Lauro Aguiar Eles participaram do V Fórum de Educação Física Escolar, IV Seminário Sobre Valores do Esporte e Educação Olímpica, III Fórum de Coordenadores de Cursos de Educação Física, II Seminário de Atividades Físicas na Atenção à Saúde, VII Seminário de Ética, III Seminário de História da Educação Física e XI Fórum de Educação Física do Mercosul.

A experiência gaúcha em Educação Olímpica realizada na Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões (URI-Erechim) foi um dos temas do IV Seminário Sobre Valores do Esporte e Educação Olímpica. O projeto foi apresentado pelo coordenador do Curso de Educação Física da URI José Luis Dalla Costa (Nino). Ele explicou que a ação começou a ser desenvolvida na Universidade em março de 2009, por meio do Grupo de Estudo e Pesquisa em Educação Física (GEPEF) do Curso de Educação Física da URI – Erechim, que é formado por acadêmicos e professores do curso, e coordena as pesquisas em Educação Olímpica na Universidade e as ações provenientes destes estudos.

O objetivo geral do projeto é difundir os valores do esporte entre as crianças de forma a estimular a participação nas aulas de Educação Física e nas escolinhas de formação desportiva oferecidas pela escola no contraturno. Para trazer a experiência da Educação Olímpica na escola, o grupo promoveu eventos como acantonamento olímpico, acampamento em ginásios de esportes, corrida de rua, festival olímpico de minitênis, festival de pandorgas, entre outras atividades. A iniciativa fez ainda com que se fosse aprovado um projeto voltado às escolas públicas de Erechim e da região.