Notícias




Data Inicial:
(dd/mm/aaaa)  

Data Final:
(dd/mm/aaaa)  
Título:
Palavras na Notícia:



Representantes do CREF8 realizam visita de três dias ao CREF2/RS
21/10/2019
Fonte: CREF2/RS

O presidente do Conselho Regional de Educação Física da 8ª Região (CREF8/AM-AC-RO-RR), Jean Carlo Azevedo da Silva (CREF 000964-G/AM), e Reinaldo Antony (CREF 001264-G/AM), conselheiro e presidente da Comissão de Ética da mesma autarquia, estiveram em visita oficial ao CREF2/RS durante os dias 16, 17 e 18 de outubro. O objetivo foi a troca de experiências em relação aos processos éticos e aos procedimentos de fiscalização, bem como estudos sobre dívida ativa e cobrança, envolvendo também ações judiciais, rotinas de atendimento, contratos e licitações, entre outros temas.

Iniciando o processo de imersão nas estruturas funcionais do CREF2/RS, os representantes do CREF8 reuniram-se, no dia 16, com o assessor de Fiscalização do CREF2/RS, Samuel de Almeida (CREF 013510-G/RS). Durante o encontro, foram explicados os vários procedimentos e ferramentas utilizados pelo Departamento de Fiscalização e Orientação (DEFOR), entre eles a abertura de Processos Administrativos de Fiscalização, Termos de Autuação e de Cooperação, por exemplo.

No dia 17, os membros do CREF8 foram convidados a participar da reunião da Comissão de Orientação e Fiscalização (COF). Segundo Silva, as apresentações de relatórios sobre processos éticos, realizados pelo CREF2/RS durante as plenárias do CONFEF, despertaram sua atenção, pois demonstravam a excelente operacionalidade do Código Processual de Ética. "Na ocasião, podemos constatar que a minuta apresentada contempla as necessidades da categoria e da sociedade”, afirmou.

Por último, o presidente e o conselheiro do CREF8 reuniram-se com Matheus Bergmann, assistente Jurídico do CREF2/RS, que apresentou um fluxograma detalhado do Departamento Jurídico, bem como explicou detalhes sobre a construção de documentos, modelos de processos e dívida ativa. Silva disse que levará referências da legislação estadual gaúcha, além de resoluções e o regimento da Comissão de Ética do CREF2/RS, para serem estudadas e adequadas à realidade dos estados abrangidos pelo CREF8.

CREF8



CREF2/RS visita CREF12/PE para troca de experiências
11/07/2019
Fonte: CREF12/PE

O procurador jurídico Artur Alfaro e o assessor de fiscalização Samuel Almeida (CREF 013510-G/RS), ambos representantes do CREF2/RS, estão visitando, ao longo desta semana, o CREF12/PE. O objetivo do encontro é a troca de experiências, a respeito dos procedimentos de dívida ativa e de cobrança, envolvendo também ações judiciais, rotinas de atendimento, contratos e licitações, entre outros temas.

Em relação ao trabalho da Fiscalização, Almeida destacou o intercâmbio que está sendo promovido pelas duas autarquias. “Vejo a importância do encontro como um fortalecimento do Sistema CONFEF/CREFs. Somos muito regionalizados, então quando podemos trocar experiências com outro CREF é de grande valia”, declarou. “Na nossa visão da rotina, muitas vezes não conseguimos observar onde estão as falhas e onde podemos melhorar. Isto é de suma importância para o nosso Departamento, que é a atividade-fim do Conselho”, complementa Rosângela Cavalcanti (CREF 000404-G/PE), chefe de Fiscalização do CREF12/PE.

Já sobre a área jurídica, Alfaro destacou a integração que está sendo feita. “É uma troca bem interessante, em que podemos avaliar a unificação de procedimentos, organizando rotinas. A realidade do profissional de Educação Física no nosso Estado é bem diferente, mas muitos problemas são os mesmos, como a desvalorização e o subemprego”, avaliou. Sobre a visita, o presidente do CREF12/PE Lúcio Beltrão (CREF 003574-G/PE) finalizou: “é uma honra receber pessoas competentes que trazem ao nosso Conselho a experiência de um CREF que é, atualmente, uma referência para o país. Somos gratos pela gentileza de todos que fazem o CREF2/RS”.

Foto: Comunicação - CREF12/PE

CREF2 CREF12



Banrisul adquire serviços de Ginástica Laboral por meio de pregão eletrônico
29/01/2019
Fonte: Banrisul

A Unidade de Licitações e Compras do Banrisul irá realizar uma licitação para aquisição de serviços de Ginástica Laboral em suas agências e na Direção Geral do Banco. A modalidade será Pregão Eletrônico, sob o número 0000090/2019, e o tipo Menor Preço. A data de abertura será às 9h do dia 11 de fevereiro de 2019.

Poderão participar da licitação os interessados que estejam credenciados junto à Seção de Cadastro da CELIC – Central de Licitações do Estado e que atenderem a todas as exigências constantes no edital e seus anexos, sendo que o não atendimento de qualquer das condições implicará a inabilitação do licitante ou a desclassificação de sua proposta.

O licitante, para participar do certame, deverá declarar o pleno conhecimento e atendimento às exigências de habilitação. O não atendimento ao presente item ensejará a desclassificação da proposta no sistema, com automático impedimento da participação na disputa. Não será permitida a participação de empresas em consórcio.

Informações completas no site http://www.pregaobanrisul.com.br.

Ginástica Laboral



CREF2/RS visita Santa Maria e Santa Cruz do Sul e busca aproximação aos profissionais do interior
29/11/2018
Fonte: CREF2/RS

Na última quinta-feira, dia 22 de novembro, o vice-presidente do CREF2/RS Giovanni Bavaresco (CREF 001512-G/RS) e o assessor institucional Gilson Bornes (CREF 003100-G/RS) estiveram em Santa Maria e em Santa Cruz do Sul, visitando academias e profissionais que atuam nas duas cidades. A iniciativa, que tem o intuito de buscar uma aproximação com os registrados do interior e de construir coletivamente as ações desempenhadas pelo Conselho, será intensificada ainda mais a partir de 2019.

Em Santa Maria, o CREF2/RS também teve um encontro com o superintendente de Esportes e Lazer do município, Givago Ribeiro (CREF 023762-G/RS). A reunião, além de esclarecer sobre a atuação do Conselho, serviu para uma boa troca de informações e de experiências. “No que diz respeito aos eventos realizados em espaços públicos, aqui em Santa Maria, seria muito importante que os organizadores tivessem uma orientação jurídica do Conselho, para que eles as obrigações e a responsabilidades relacionadas a esse tipo de atividade. A fiscalização, em função disso, tem uma demanda muito grande aqui na região”, comentou Ribeiro.

Atento às necessidades do interior, os representantes do Conselho também ouviram aqueles que lidam com as dificuldades, relacionadas ao dia a dia da Educação Física. “Quase todos os proprietários de academias em Santa Maria e em Santa Cruz do Sul solicitaram palestras, referentes à legislação e à atuação do CREF2/RS, e mais apoio para a realização de cursos e eventos. A nossa aproximação com profissionais que atuam longe da nossa sede visa identificar as demandas e atender todas as solicitações, à medida que vamos construindo assim uma profissão mais forte, unida e valorizada em todo o Rio Grande do Sul”, avaliou Bornes.

Santa Maria Santa Cruz do Sul Interior



Ginástica Laboral faz 40 anos de existência no Brasil
27/11/2018
Fonte: CREF2/RS

Em 2018, o Sistema CONFEF/CREFs, em conjunto com a sociedade brasileira, celebram os 40 anos da implantação no país da Ginástica Laboral, uma ferramenta extremamente importante para a manutenção da saúde dos trabalhadores. Tanto em nível mundial, como nacional, a evolução desta atividade esteve intimamente ligada às transformações do mundo do trabalho e às demandas relativas à saúde dos trabalhadores. O novo ritmo de produção imposto pela Revolução Industrial, que implementou linhas de produção em série, através de grandes cadeias de produção seriais, forçaram os operários a realizar diariamente milhares de movimentos repetitivos. Ao mesmo tempo que esse gigantesco desenvolvimento manufatureiro aumentou em muito a eficiência e a produtividade, gerou em contrapartida o crescimento exponencial de novas doenças laborais, como Lesões por Esforço Repetitivos (LER), Distúrbios Osteo-Musculares (DORT), além de acidentes no chão de fábrica. Este quadro preocupante alertou pesquisadores, médicos, empregadores e sindicatos ao redor do mundo para os sérios prejuízos à saúde dos trabalhadores, acarretados pela produção massiva que se estendeu pelas cidades e campos.

O afastamento do trabalho por problemas de saúde ainda é uma realidade crescente no Brasil. De acordo com o Anuário do Sistema Público de Emprego e Renda do Dieese compilado a partir de informações do Ministério do Trabalho, em 2015, foram contabilizados 181,6 mil casos de natureza diretamente relacionada ao ambiente profissional – o que representa uma alta de 25% comparado aos dez anos anteriores.

Para elaborar uma resposta aos novos problemas laborais e proporcionar um ambiente mais sadio e seguro aos trabalhadores, fez-se necessário um estudo profundo de cada seção de trabalho, do quadro funcional, dos turnos, das características da organização e dos seus diversos setores. Estava nascendo a Ginástica Laboral, que em seus primórdios era denominada “ginástica de pausa”, implantada na indústria europeia com o objetivo de dar repouso ativo aos operários por alguns períodos durante sua jornada de trabalho. A partir deste momento histórico, a ideia toma força e se dissemina pelo mundo.

No Brasil, o Rio Grande do Sul foi pioneiro oficial na implantação do programa, quando no dia 22 de novembro de 1978, tendo como protagonista a Escola de Educação Física da FEEVALE-RS, efetivou-se o primeiro contrato com uma empresa da região para a implantação de um programa de Ginástica Laboral, baseado em análises biomecânicas e estruturada pelos profissionais de Educação Física da instituição, bem como através de parcerias com o SESI da região. A data virou um marco histórico para a atividade, tanto que em vários estados do país, o dia 22 de novembro é oficialmente considerado o Dia da Ginástica Laboral, referência importante para reforças ao conjunto da sociedade sobre o valor que estes programas têm para a saúde e para a produtividade sustentável.

Como observa o conselheiro do CREF2/RS e Ergonomista do Trabalho, Alessandro Gonçalves (CREF 005863-G/RS), o atual modelo de Ginástica Laboral representa uma importante ferramenta ergonômica e exerce papel fundamental no equilíbrio entre a saúde, produtividade e qualidade de vida dos trabalhadores envolvidos nos programas. “Utilizar a Ginástica Laboral de forma estratégica, alinhada com ações de ergonomia e segurança ocupacional é um diferencial competitivo em empresas que entendem o passado, trabalham o presente e constroem o futuro”, assegura. Alessandro explica que a atuação do profissional de Educação Física frente a programas de Ginástica Laboral exige conhecimentos em diversas áreas. “Entender o contexto em que as organizações estão inseridas irá atribuir um ganho de competitividade aos profissionais, já que a função exige identificação com o sistema de trabalho das empresas clientes. Também é obrigatório conhecer as cadeias musculares, exercícios de alongamento, relaxamento e fortalecimento muscular. Além disso é preciso entender os componentes da música, a ludicidade, o equilíbrio, a propriocepção e as rotas metabólicas”, enumera.

Alessandro argumenta que a Ginástica Laboral é aplicável onde houver trabalho, pois sempre haverá riscos biomecânicos envolvidos, portanto os programas de GL têm vários ambientes para se desenvolver. Um novo mercado a ser explorado são as zonas agrícolas. “Apesar de ainda não estar muito difundida, a prática de Ginástica Laboral em ambientes rurais pode garantir aos trabalhadores e empregadores os mesmos benefícios encontrados e já mensurados nas empresas, cujas sedes encontram-se em locais urbanizados”.

É o que acontece em Américo Brasiliense (SP), onde cerca de 200 cortadores fazem diariamente Ginástica Laboral antes de começar a trabalhar. O objetivo é prevenir doenças como lesão por esforço repetitivo, que atinge com frequência os cortadores de cana. O projeto foi criado depois de uma norma regulamentadora de 2005 exigir das empresas melhoria nas condições de trabalho e ações de prevenção a acidentes de trabalho. Isso ocorre também nas grandes empresas da cadeia produtiva do frango no Rio Grande do Sul, como a Perdigão, a Doux/Frangosul e a Minuano, que oferecem uma ampla gama de benefícios assistenciais aos seus funcionários, entre eles programas de Ginástica Laboral nas suas linhas de produção.  

De fato, são os resultados quantitativos na melhora da saúde do trabalhador e do consequente aumento da produtividade, advindo do bem-estar proporcionado pelo programa, que tornaram a Ginástica Laboral em uma atividade econômica consolidada no mercado. Segundo a presidente da Associação Brasileira de Ginástica Laboral (ABGL), Cynara Cristina Pereira (CREF 068042-G/SP), o programa está implantado em inúmeras empresas de diversos segmentos por todo o país e cresce na medida em que profissionais de Educação Física tem se especializado para desenvolver os programas, a partir da publicação e da demonstração científica dos indicadores de resultados, e se fortalece quando inovações bem sucedidas são aplicadas nos ambientes corporativos. “Dados científicos informam que o passivo gerado pelas das doenças laborais, os afastamentos e o absenteísmo oneram três vezes mais a empresa que todos os custos somados de produção, aí inclusos matéria-prima, os insumos, os salários e a logística. Portanto, é muito mais inteligente investir em programas de promoção da saúde e qualidade de vida no trabalho”, avalia.

O Rio Grande do Sul, além de ter sido vanguarda na implantação da Ginástica Laboral no país, sedia empresas com sólida cultura de promoção da saúde dos trabalhadores. Um destes exemplos é o Banrisul S/A, cujo programa de Ginástica Laboral, de acordo com a conselheira do CREF2/RS e supervisora de Ginástica Laboral e Fitness do Banrisul Cláudia Lucchese (CREF 002358-G/RS), foi construído a “quatro mãos”. “Foi em 1999 que se formou uma comissão paritária de saúde, composta de membros representando os empregados indicados pelo Sindicato da categoria e membros representantes da Empresa, dando início a um projeto piloto em algumas agências, que após seis meses já tinha indicativo de expansão às mais de 500 agências do Banrisul”, constata. Cláudia esclarece que o objetivo do programa é a prevenção das Lesões por Esforços Repetitivos – LER, especificamente os Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho – DORT e promoção da saúde ocupacional dos empregados da empresa.

Conforme a supervisora, desde a implantação poucas vezes ocorreram interrupções no programa. “Até porque esta atividade faz parte do acordo coletivo selado pelo Sindicato com o Banco". O maior problema, explica Claudia, se dá por conta da morosidade nas licitações públicas, acarretadas pelo formalismo no procedimento. “Importante ressaltar que por ser um programa qualitativo, o banco nunca buscou medidas de resultados em produtividade. A questão maior sempre foi a percepção subjetiva do empregado em relação ao programa. O quanto a prática da Ginástica Laboral colabora para a qualidade de vida no trabalho”, especifica. Os dados levantados entre os participantes pela supervisora demonstraram que 95% destes entendem que quando participam das atividades, sentem-se mais ativos, como menos desconfortos em relação às posturas exigidas no seu posto de trabalho. Também consideram que levantar da cadeira e mobilizar seu corpo e relaxar a mente tem sido o grande ganho com esse programa. “Hoje a média de participação no Banrisul é de 65% dos empregados. No momento, passamos novamente por um processo de licitação pública”, relata a supervisora.

Outro grande referencial para o setor é o Serviço Social da Indústria (SESI), pioneiro na área e grande divulgador da Ginástica laboral no país, constantemente reconhecida pelos serviços prestados em segurança e saúde no trabalho. Premiado com o Marca Brasil no período entre 2006 a 2017, distinção que reconheceu a excelente atuação do SESI em Ginástica Laboral, Medicina Ocupacional e Serviços para Semana Interna de Prevenção de Acidentes no Trabalho (Sipat), o SESI ainda teve sua Ginástica Laboral eleita por 12 anos consecutivos como o melhor programa de GL do País.

Para o superintendente do Sesi-RS, Juliano Colombo, a Ginástica Laboral busca atuar como ferramenta de promoção de saúde do trabalhador, interagindo com a política corporativa da empresa. "Nosso objetivo é contribuir para a educação postural e adaptação funcional, além de estimular o exercício físico e o comportamento saudável. Com as ações de promoção da saúde, o Sesi-RS busca contribuir para o bem estar e o aumento da produtividade da indústria. A atividade começou no Brasil, em 1978, em parceria do Sesi gaúcho com a Feevale, com o projeto Ginástica Laboral Compensatória. Hoje atuamos com o Programa Sesi Ginástica na Empresa, em 114 companhias, alcançando cerca de 8.700 trabalhadores no estado", explica. Em todo o país, o SESI Ginástica na Empresa atende diariamente 750 mil trabalhadores de 2,5 mil indústrias.

Tendo em vista a importância da Ginástica Laboral para os trabalhadores e como mercado para os profissionais de Educação Física, o CREF2/RS irá comemorar os 40 anos da implantação da Ginástica Laboral no Brasil realizando na manhã do dia 1º de dezembro o “Workshop Ginástica Laboral: Os Desafios e Oportunidades do Mercado”. O evento, com público-alvo nos profissionais e estudantes de Educação Física, inicia às 9h, com a palestra "Como criar e comercializar programas de Ginástica Laboral" ministrada pelo conselheiro Alessandro Gonçalves (CREF 005863-G/RS). O conselheiro reforçará em sua fala a prerrogativa dos profissionais de Educação Física como protagonistas da Ginástica Laboral, bem como discorrerá como realizar um planejamento sólido para criar e comercializar programas de Ginástica Laboral. A partir das 10h30min, ocorrerá um workshop prático de execícios, com encerramento das atividades previsto para as 12h.

Workshop Ginástica Laboral: Os Desafios e Oportunidades do Mercado
Data e horário: 1º de dezembro, sábado, das 9h às 12h
Local: sala 204 da FADERGS
Endereço: av. João Pessoa, 1107, bairro Farroupilha, Porto Alegre/RS
Inscrições gratuitas e mais informações podem ser obtidas pelo site http://crefrs.org.br/eventos/laboral2018/. As vagas são vagas limitadas, e encerram no dia 29 de novembro, quinta-feira
Contato: 51-3288 0200
Organização: CREF2/RS
Apoio: FADERGS

Ginástica Laboral



CREF2/RS entrega cédulas profissionais para formandos da FSG Centro Universitário da Serra Gaúcha
31/08/2018
Fonte: CREF2/RS

A conselheira do CREF2/RS Marcia da Cruz (CREF 007542-G/RS) participou em Caxias do Sul da formatura de 12 estudantes de Bacharelado e um em Licenciatura em Educação Física no Centro Universitário da Serra Gaúcha-FSG, no dia 29 de agosto. Participaram da cerimônia formandos autoridades e familiares. Segundo Marcia, o momento da formatura é uma das primeiras vitórias profissionais dos recém-formados. "Estarmos presentes na entrega da CIP aos recém-formandos dá um caráter institucional complementar à solenidade", explicou.

O Departamento de Registro do CREF2/RS se deslocou à universidade para coletar digitais. É importante frisar que todos os formandos podem solicitar a entrega de CIPs na formatura. O serviço será realizado será realizada quando no mínimo cinco formandos solicitarem o registro profissional ao CREF2/RS. Também é necessário que a Instituição envie para o CREF2/RS, com no mínimo 30 dias de antecedência do evento, o convite da formatura, com data, local e horário, nominata da turma de formandos em folha timbrada, carimbada e assinada, atestando a data da colação de grau, CPF e a base legal de cada acadêmico. Não serão aceitas solicitações por e-mail.

A Comissão de Formatura ou a Instituição de Ensino Superior deverá providenciar junto aos formandos e enviar para o endereço da Sede do CREF2/RS, em envelope único, com no mínimo 30 dias de antecedência do evento, os documentos para requerimento de registro. Os documentos serão analisados pelo Departamento de Registro e, caso estejam em conformidade, os procedimentos de registro serão realizados para, no ato da solenidade de formatura, um Conselheiro representante entregar as CIPs.

Mais informações sobre o procedimento de entrega de CIP na formatura, acesse a PORTARIA 2016/000352.

Formatura



Câmara de Corrida de Rua analisa projeto municipal que regula o uso de espaços públicos
12/05/2017
Fonte: CREF2/RS

A Câmara Técnica de Corrida de Rua realizou sua reunião mensal no dia 11, na sede do CREF2/RS. Na ocasião, esteve presente o assessor do deputado federal João Derly, Marcelo Xavier, que trouxe informações sobre o projeto protocolado pelo vereador porto-alegrense professor Tóvi, que regulamenta o uso de espaços públicos. Marcelo disse que a Câmara Técnica poderia contribuir com emendas para o aperfeiçoamento da lei. Junto a isto, o assessor informou que foram encaminhados solicitações de mais pistas de corridas nos parques da cidade.

Com a informação da presidente da Câmara, Cláudia Ramos Lucchese (CREF 002358-G/RS), de que o vereador Mendes Ribeiro já havia protocolado projeto semelhante, o assessor explicou que será criada uma comissão para que os interessados possam se reunir e, através de votação, melhorar os projetos. Marcelo disse que como o projeto foi encaminhado há pouco tempo, este pode ser acrescido de emendas, sugerindo uma reunião ampliada onde o PL será reestruturado de acordo com os objetivos da Câmara Técnica de Corrida de Rua. Por fim, Cláudia solicitou que o projeto seja encaminhado para a Câmara Técnica e o projeto do vereador Mendes ribeiro seja enviado ao assessor do deputado João Derly. “Com isso, a equipe da Câmara Técnica estará ciente dos dois projetos e quais as melhorias e mudanças irão ocorrer”, concluiu.

Participaram da reunião, além dos já citados acima, Darlan Souza (CREF 015393-G/RS), Kátia Ferreira (CREF 014403-G/RS), Juliano Maciel ( CREF 016431-G/RS), Renato Rimoli Capparelli (CREF 002109-G/RS), Leonardo Ribas (CREF 003760-G/RS) e Eduardo Remião (CREF 001855-G/RS).

Câmara Técnica de Corrida de Rua



CREF2/RS abre inscrições para locação de estande
08/11/2016
Fonte: CREF2/RS

Estão abertas, de 07 de novembro a 07 de dezembro de 2016, as inscrições para o processo de locação de espaço para estandes em eventos da área da Educação Física para o primeiro semestre de 2017, conforme Resolução CREF2/RS Nº 103/2016 e Edital Nº 002/2016.



Local do edital: aqui

Download do edital aqui

Licitações



Conselho firma parceria com Observatório Social de Porto Alegre
27/09/2016
Fonte: CREF2/RS

O CREF2/RS e o Observatório Social de Porto Alegre assinaram um termo de cooperação técnica para realizar ações de controle e de educação fiscal, com o intuito de contribuir para a transparência e para a melhor aplicação de recursos público na cidade. O documento, além de estabelecer uma campanha que será feita com diversas empresas para incentivá-las a entrar no mercado das compras públicas, também é o comprometimento para a realização de um trabalho de monitoramento das contas públicas, avaliando licitações e atos públicos que envolvam despesas. A 1ª secretária Débora Garcia (CREF 002202-G/RS) é a conselheira indicada pelo CREF2/RS para auxiliar nos trabalhos.

Criado para ser um espaço para o exercício da cidadania, o Observatório Social de Porto Alegre integra a Rede Observatório Social do Brasil (OSB) e é formado por entidades representativas da sociedade civil, com o objetivo de contribuir para a melhoria da gestão pública municipal. Apartidário e formado também por empresários, profissionais de diversas áreas e estudantes, as ações do Observatório compreendem o monitoramento das compras públicas, desde a publicação do edital de licitação até o acompanhamento da entrega do produto ou do serviço, de modo a agir preventivamente no controle indevido dos gastos.

Com mais de dois mil voluntários em todo o Brasil, a Rede OSB estima que, nos últimos três anos, foi possível gerar uma economia de mais de R$ 1 bilhão para os cofres municipais. Mais informações pela página http://portoalegre.osbrasil.org.br ou pelo telefone (51) 3085-4444.

Observatório Social



CREF2/RS abre edital para contratação de estandes em eventos relacionados à Educação Física
26/07/2016
Fonte: CREF2/RS

O Conselho divulgou na tarde de ontem, dia 25 de julho, o edital para locação de espaço para estandes em eventos relacionados à área da Educação Física. As inscrições, que podem ser feitas até o dia 26 de agosto, deverão obedecer os termos da Resolução CREF2/RS nº 103/2016.

Entre as predeterminações, os interessados devem incluir na sua proposta o fornecimento de uma mesa e três cadeiras para estandes de até 4 m2 e de duas mesas e seis cadeiras para espaços maiores que isto. O requerimento, disponível neste link, deverá ser entregue ao CREF2/RS devidamente preenchido e assinado, contendo os dados do evento, como nome, local, data, público-alvo (perfil e quantidade estimada); âmbito de abrangência uma descrição das atividades propostas, com os seguintes documentos anexados: mapa da feira onde estarão localizados os estandes, com metragem e posição; relação de preços de cada estande, bem como a disponibilidade compra; e demais materiais de divulgação.

A solicitação também deverá conter a certidão de regularidade dos profissionais de Educação Física envolvidos com o evento que atuem forem do Estado. Este documento será fornecido pelo CREF2/RS para os profissionais estejam registrados no Rio Grande do Sul.

Os requerimentos deverão ser entregues pessoalmente na sede do CREF2/RS ou enviados pelos Correios, já que não serão aceitas solicitações enviadas por e-mail ou por qualquer outro meio eletrônico. Os eventos, posteriormente selecionados, deverão se encontrar regulares através da apresentação dos seguintes documentos: inscrição no Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) ou Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica do Ministério da Fazenda (CNPJ), regularidade relativa à Seguridade Social e ao Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) e certidão negativa de débitos inadimplidos perante a Justiça do Trabalho.

Os resultados deste Edital serão divulgados até o dia 12 de setembro. Clique aqui para mais informações.

Edital Estandes Eventos



Câmara de Ginástica Laboral relata reuniões com TRT4 e SECRASO/RS
30/06/2016
Fonte: CREF2/RS

A Câmara Técnica de Ginástica Laboral e Atividade Física na Empresa do CREF2/RS reuniu-se na sede do Conselho na manhã desta quarta-feira, 29 de março. Na ocasião, foi feito o resumo da reunião feita pelos integrantes da Câmara com o desembargador do TRT4, Raul Zoratto Sanvicente, também gestor regional do Programa Trabalho Seguro do Governo Federal, propondo ações e parcerias entre o CREF2/RS e o Tribunal.

Também houve o relato da reunião com Wilson Moreira, secretário-geral e coordenador das delegacias regionais da Sindicato Representativo da Categoria Econômica (SECRASO/RS), realizado no dia 29. A Câmara buscou apoio da instituição para chegar a um valor de referência para o serviço de Ginástica Laboral. O Sindicato posicionou-se favoravelmente a uma aproximação com o CREF2/RS, inclusive estreitando laços entre seus departamentos jurídicos.

Por fim, tratou-se da criação de uma Resolução relativa à qualidade mínima e segura necessária para a prestação do serviço de Ginástica Laboral. Os membros da Câmara ficaram responsáveis de reunir material para dar consistência à Resolução, dentre eles termos de referência de licitações, contratatos de empresas privadas, artigos cientficos relacionados ao tema e requisitos mínimos ao profissional de Educação Física.

Estiveram presentes à reunião o presidente da Câmara e vice-presidente do CREF2/RS Lauro Aguiar (CREF 002782-G/RS), Tony Izaguirre (CREF 002462-G/RS) e a assessora Jurídica Cristiane Costa.

Câmara Técnica de Ginástica Laboral e Atividade Física



CREF2/RS participa do seminário Diálogo Público Transparência e Boas Práticas realizado pelo TCU
26/04/2016
Fonte: CREF2/RS

Nesta segunda-feira (25), o CREF2/RS participou do Seminário Diálogo Público Transparência e Boas Práticas nos Conselhos de Fiscalização Profissional (CFPs), realizado pelo Tribunal de Contas da União (TCU) na sede do Ministério Público/RS, em Porto Alegre. O encontro reuniu conselhos profissionais dos três estados do Sul do país, além de outras unidades federativas. A presidente Carmen Masson (CREF 001910-G/RS), o vice-presidente Lauro Aguiar (CREF 002782-G/RS), a assistente administrativa Thaísa Gomes e a assistente financeira Grasielle Nunes representaram o CREF2/RS na ocasião.

O evento foi aberto pelo ministro-substituto do TCU Weder de Oliveira, que realizou a palestra Visão Geral Sobre os Conselhos de Profissão: Orçamento, Licitação e Transparência, na qual destacou aspectos históricos dos CFPs e destacou a relevância para a sociedade da Lei de Acesso à Informação (LAI), Lei 12.527, de 2011. Também ocorreram os painéis Boas práticas em contratações compartilhadas; Relatório de gestão e contas ordinárias em Conselhos de Profissão; Licitações, contratos, diárias e Orientação para os Conselhos de Fiscalização das Atividades Profissionais.

Segundo a presidente do CREF2/RS, o seminário foi uma excelente oportunidade de aproximação do TCU com os conselhos profissionais. “Além de abrir um canal de diálogo direto com o Tribunal, este evento sanou dúvidas em relação aos procedimentos do Portal da Transparência, prestação de contas e as nuances da Lei de Responsabilidade Fiscal”, explicou. Para o vice-presidente do Conselho, todas as questões levantadas apontam para a importância da união dos conselhos. “Neste sentido, o Fórum dos Conselhos Regionais, reunindo experiências comuns, auxilia a balizar a legalidade da nossa atuação”, afirmou.

TCU



CREF2/RS participa da formação do Observatório Social em Porto Alegre
19/10/2012
Fonte: CREF2/RS

A Conselheira Sonia Maria Waengertner (CREF2/RS) participou no dia 10 de outubro de uma reunião com o objetivo de formar o Observatório Social (OS) em Porto Alegre, realizada no Conselho Regional de Contabilidade (CRCRS). Atuante em quinze estados do país, o OS é uma organização apartidária de conscientização sobre os direitos e deveres do contribuinte, e que reúne entidades representativas da sociedade civil visando melhorar a gestão pública. Estiveram presentes representantes do Conselho Regional de Enfermagem, Delegacia da Receita Federal, Conselho Regional de Fonoaudiologia, OAB e Grande Oriente.

Segundo a representante do CREF2/RS, o OS faz parte do esforço nacional para tornar nosso País mais transparente, monitorando as licitações do município e agindo preventivamente no controle dos gastos públicos. “A má gestão dos recursos compromete a possibilidade do Estado investir em áreas essenciais para o desenvolvimento sustentável, como a educação, a saúde e o estímulo à produção”, explicou Sonia.

A Conselheira também participou do 2º Encontro dos Observatórios Sociais do Brasil em Curitiba nos dias 21 e 22 de setembro. No encontro foram realizadas palestras com representantes de várias entidades vinculadas ao controle de finanças públicas. “Ficou constatado que quanto menor o município, mais eficiente seu desempenho no acompanhamento das recursos públicos”, explicou.