Notícias




Data Inicial:
(dd/mm/aaaa)  

Data Final:
(dd/mm/aaaa)  
Título:
Palavras na Notícia:



Conselheira do CREF2/RS participa de Semana Acadêmica na Faculdade Anhanguera
08/10/2018
Fonte: CREF2/RS

No dia 28 de setembro, a conselheira do CREF2/RS Marcia da Cruz (CREF 007542-G/RS) representou o Conselho na Primeira Semana Acadêmica do curso de Educação Física Bacharelado da Faculdade Anhanguera de Caxias do Sul. Os temas abordados pela conselheira foram a regulamentação da profissão, desde a criação do Sistema CONFEF/CREFs, até as conquistas mais recentes, como a inclusão do profissional de Educação Física no Núcleo Ampliado de Saúde da Família (NASF). O evento contou com a participação de aproximadamente 30 estudantes.

Marcia também esclareceu aos alunos como é o dia a dia de trabalho no CREF2/RS, e deu dicas de como se informar de todas as resoluções do sistema CREF/CONFEF, bem como localizar profissionais e academias registrados, além se referir às parcerias do Conselho com instituições de ensino, academias, quadras e clubes. Além disso, a palestra também tratou da legislação profissional, como a Lei de Estágio, e ressaltou a importância do trabalho de Fiscalização na repressão aos irregulares e no trabalho de orientação que realiza em suas visitas. Ao final, Márcia respondeu as questões mais presentes relativas à profissão na região de Caxias do Sul.

Instituições de Ensino Superior



Nova unidade móvel do CREF2/RS será sua sede sob rodas no interior gaúcho
03/09/2018
Fonte: CREF2/RS

No final de 2017, o CREF2/RS adquiriu um furgão Mercedes Benz 515 CDI, o modelo mais modernado da montadora nesta classe de veículos. Seu interior está sendo transformado em um escritório de atendimento, equipado com notebooks, impressoras e gerador elétrico. Após as modificações, a van terá capacidade para atender até quatro pessoas sentadas confortavelmente dentro do escritório climatizado. Tudo isso para se converter na nova unidade móvel do Conselho, que passará a integrar as viagens do projeto Interiorizasul. O objetivo será aliar uma melhor assistência aos profissionais do interior do estado com o aumento da área de cobertura do projeto, proporcionando autonomia suficiente para chegar a municípios que atualmente não são visitados pela dificuldade de acesso ou pela falta de cedência de local. É importante frisar que o caráter autárquico do CREF2/RS faz com que compras deste vulto sigam a Lei nº 8.666, que prevê licitação para efetuar compra da van, a contratação do projeto e a adaptação interna. Por este motivo, a unidade móvel possivelmente será inaugurada pela nova diretoria escolhida após as eleições do CREF2/RS, em setembro de 2018.

O Rio Grande do Sul possui uma extensão territorial de cerca de 280 mil km², onde apenas 30% das pessoas físicas e jurídicas estão localizados na capital e sua Região Metropolitana. Os 70% restantes estão distribuídos de maneira assimétrica em outras regiões do estado, o que dificulta o atendimento dos profissionais mais distantes. Atualmente, o projeto Interiorizasul conta nas suas viagens com uma supervisora de Interiorização e um motorista para realizar os serviços de translado e atendimento. Eles trabalham em locais cedidos por prefeituras ou instituições de ensino superior, havendo necessidade de adaptação às instalações e aos horários cedidos.

A presidente do CREF2/RS, Carmen Masson (CREF 001910-G/RS), explicou que projeto de expansão física no interior do Conselho no estado, por meio da criação de postos avançados de atendimento, ficou dificultado pela falta de pessoas capacitadas, visto que os funcionários são nomeados por concurso público. Entretanto, no último edital aberto, infelizmente não houve classificados para os cargos no interior, como nas cidades de Pelotas e de Santa Maria. "Agora a van será a sede itinerante do Conselho, pois todos serviços de registro oferecidos em Porto Alegre estarão disponíveis aos profissionais nas suas cidades”, assegurou a presidente, que também ressaltou que as visitas poderão se prolongar por uma semana no município programado, o que dará oportunidade aos profissionais das cidades vizinhas buscarem atendimento. “Este é mais um meio de nos aproximarmos dos nossos registrados na sua própria região”, completou a presidente.

A gerente do CREF2/RS, Tatiana Cidade (CRA TE-001259-RS), declarou que a antiga seccional em Caxias do Sul gerava despesas anuais na ordem de R$ 340 mil reais e que os valores projetados só aumentavam, gerados pelos reajustes anuais com custos de pessoal, serviços contratados, locação do espaço, translados para capacitações e deslocamento dos servidores. “Este valor subsidiaria até dois veículos viajando quinzenalmente para todas as regiões do estado, abrangendo um público de registrados muito maior”, constatou.

Tatiana também esclareceu que o projeto recebeu aporte financeiro do CONFEF, por meio do “Programa de Desenvolvimento dos CREFs”, no qual anualmente o Conselho Federal disponibiliza valores a título de investimento em projetos que julga estrategicamente adequados aos regionais. “O que possibilitou pouquíssimo investimento por parte do CREF2/RS na aquisição do veículo e da própria adaptação interna, visto que o subsídio concedido superou mais da metade do valor do projeto da unidade móvel”.

Segundo a presidente Carmen Masson, o objetivo do Conselho é a de reduzir custos e investir estes recursos de forma mais eficiente, pois com seccionais fixas, atende-se a poucas regiões, já com unidades móveis, esse atendimento seria estendido a um público muito maior. O projeto Interiorizasul, com auxílio da Van, passará a contar com um funcionário do Departamento de Registro, que com seus conhecimentos fará com que os procedimentos possam ser realizados na hora, tais como registros, emissões de Cédula, protocolos diversos, emissão de certificados de funcionamento e atualizações. A van também dará suporte a todos os eventos externos realizados pelo CREF2/RS.

*A imagem que ilustra esta matéria é uma simulação baseada no projeto de adaptação da van*

Interiorizasul



Presidente do CONFEF fala sobre os 20 anos de regulamentação da profissão no CongregaCREF
20/08/2018
Fonte: CREF2/RS

O CongregaCREF – IV Seminário Sul Brasileiro de Educação Física, que tem como objetivo promover o conhecimento e a qualificação dos profissionais, ocorrerá em Porto Alegre nos dias 24 e 25 de agosto, no Centro Universitário Metodista IPA. Entre as seis palestras que estão na programação do evento, haverá a apresentação do presidente do Sistema CONFEF/CREFs, Jorge Steinhilber (CREF 000002-G/RJ), falando sobre os "20 anos de regulamentação da profissão de Educação Física: desafios, lutas, perdas e perspectivas". A palestra acontece na sexta-feira, dia 24, às 19h30min.

Durante sua exposição, Steinhilber fará um apanhado sobre a criação do Sistema CONFEF/CREFs, abordando a defesa incondicional da entidade para que a sociedade seja atendida nos serviços em atividades físicas e do desporto por profissionais de Educação Física. “Embora sejam duas décadas de vitórias e conquistas, 20 anos de existência de uma profissão ainda é pouco para sensibilizar os praticantes sobre a necessidade da orientação do Profissional de Educação Física em todos os segmentos”, afirma

A apresentação também tratará da luta para que a compreensão do esporte enquanto ferramenta - adotada em nível internacional - seja interiorizada e incorporada no judiciário, legislativo, executivo, na sociedade, nas Instituições de Ensino Superior (IES) e entre os estudantes e profissionais de Educação Física. “Alguns desafios precisavam ser superados, principalmente quanto à sensibilização da sociedade sobre a relevância do Profissional de Educação Física, e do trabalho que vem sendo implementado pelo Sistema CONFEF/CREFs na valorização desse profissional”, constata o presidente.

Segundo Steinhilber, a maior qualidade do CongregaCREF é reunir profissionais e estudantes de Educação Física para manter sua atualização. “Nós sempre temos defendido, e o CREF2/RS tem sido um baluarte nesse trabalho, oferecer oportunidades como seminários, congressos e reuniões para debatermos todas as questões da Educação Física. A nossa área tem muita abrangência, exigindo constante especialização e aprofundamento nos diversos conhecimentos dessas intervenções profissionais, objetivando prestar à sociedade um serviço com qualidade e segurança”, observa.

Além de presidente do CONFEF e da Academia Olímpica Brasileira, Jorge Steinhilber é mestre em Ciência da Motricidade Humana pela Universidade Castelo Branco e professor aposentado de escolas públicas e privadas, bem como de instituições de Ensino Superior. Ele é autor de diversos livros sobre a área e também membro do Conselho Nacional do Esporte.

CongregaCREF



Vice-presidente do CREF2/RS participa do Primeiro Congresso Internacional de Educação Física no Peru
02/08/2018
Fonte: CREF2/RS

O vice-presidente do CREF2/RS, Lauro Aguiar (CREF 002782-G/RS), esteve presente no 'Primeiro Congresso Internacional de Educação Física", realizado de 1º a 4 agosto de 2018, na Universidad Nacional José María Arguedas (UNAJMA), localizada na cidade de Andahuaylas, situada no Departamento de Apurímac, no Peru. Lauro apresentou em sua palestra o tema “Os benefícios da Educação Física no mundo do Trabalho. Durante sua palestra, Lauro ressaltou que cada vez mais organizações empresariais buscam soluções inovadoras por meio de politicas de promoção, prevenção e educação à saúde no ambiente laboral.

“Entre as mais recentes propostas, a inserção da Educação Física no Trabalho, se apresenta como um novo e promissor mercado mundial a ser desbravado”, ressaltou. O vice-presidente afirmou que os objetivos da Educação Física no trabalho, são a realização de consultoria, assessoria e atendimento a empresa que, na compreensão das relações de produção, processo e organização do trabalho, oferece diagnósticos voltados à saúde, educação esporte e lazer dos trabalhadores, promovendo com isto a prática da atividade física mais adequada a realidade. “A expertise da Educação Física no Trabalho, engloba a capacitação e habilitação profissionais necessárias ao entendimento dos processos de trabalho e dos fatores de risco que determinam riscos à saúde, acidentes e doenças ocupacionais”, complementa.

Lauro informou que o investimento na capacitação do profissional de Educação Física neste propósito e sua inserção acontecerá de forma gradativa, incorporados inicialmente nos Serviços de Segurança e Medicina do Trabalho e a Programas de Atenção à Saúde e Bem Estar do Trabalhador, além dos relacionados à implementação de um estilo de vida ativo. “O diagnóstico, a pesquisa e o planejamento são os principais objetivos da Educação Física no Trabalho, objetivando o aprimoramento dos serviços a serem prestados à sociedade, elevando a qualidade e compromisso ético-profissional, instituindo grupos de trabalho especializados no campo laboral, na elaboração de propostas que serão colocadas para discussão nas instituições de ensino superior, estabelecendo parcerias na formação do profissional e sua normatização”, acrescentou.

Entre as propostas de atividades praticas, lauro exercitou com os participantes modelos de proposta de Educação Física no trabalho que atendam as empresas do Peru; a elaboração de ações na área da saúde do trabalhador através da Educação Física no Trabalho, tipos de exercícios para determinadas funções apresentadas, modalidade de atividades esportivas e físicas para determinado grupo de trabalhadores, propostas integradas da Educação Física às demais profissões da saúde para atender o trabalhador peruano, entre outras atividades práticas.

Ginástica Laboral



O vice-presidente do CREF2/RS do Primeiro Congresso Internacional de Educação Física no Peru
02/08/2018
Fonte: CREF2/RS

O vice-presidente do CREF2/RS, Lauro Aguiar (CREF 002782-G/RS), esteve presente no 'Primeiro Congresso Internacional de Educação Física", realizado de 1º a 4 agosto de 2018, na Universidad Nacional José María Arguedas (UNAJMA), localizada na cidade de Andahuaylas, situada no Departamento de Apurímac, no Peru. Lauro apresentou em sua palestra o tema “Os benefícios da Educação Física no mundo do Trabalho. Durante sua palestra, Lauro ressaltou que cada vez mais organizações empresariais buscam soluções inovadoras por meio de politicas de promoção, prevenção e educação à saúde no ambiente laboral.

“Entre as mais recentes propostas, a inserção da Educação Física no Trabalho, se apresenta como um novo e promissor mercado mundial a ser desbravado”, ressaltou. O vice-presidente afirmou que os objetivos da Educação Física no trabalho, são a realização de consultoria, assessoria e atendimento a empresa que, na compreensão das relações de produção, processo e organização do trabalho, oferece diagnósticos voltados à saúde, educação esporte e lazer dos trabalhadores, promovendo com isto a prática da atividade física mais adequada a realidade. “A expertise da Educação Física no Trabalho, engloba a capacitação e habilitação profissionais necessárias ao entendimento dos processos de trabalho e dos fatores de risco que determinam riscos à saúde, acidentes e doenças ocupacionais”, complementa.

Lauro informou que o investimento na capacitação do profissional de Educação Física neste propósito e sua inserção acontecerá de forma gradativa, incorporados inicialmente nos Serviços de Segurança e Medicina do Trabalho e a Programas de Atenção à Saúde e Bem Estar do Trabalhador, além dos relacionados à implementação de um estilo de vida ativo. “O diagnóstico, a pesquisa e o planejamento são os principais objetivos da Educação Física no Trabalho, objetivando o aprimoramento dos serviços a serem prestados à sociedade, elevando a qualidade e compromisso ético-profissional, instituindo grupos de trabalho especializados no campo laboral, na elaboração de propostas que serão colocadas para discussão nas instituições de ensino superior, estabelecendo parcerias na formação do profissional e sua normatização”, acrescentou.

Entre as propostas de atividades praticas, lauro exercitou com os participantes modelos de proposta de Educação Física no trabalho que atendam as empresas do Peru; a elaboração de ações na área da saúde do trabalhador através da Educação Física no Trabalho, tipos de exercícios para determinadas funções apresentadas, modalidade de atividades esportivas e físicas para determinado grupo de trabalhadores, propostas integradas da Educação Física às demais profissões da saúde para atender o trabalhador peruano, entre outras atividades práticas.

Ginástica Laboral



Eduardo Merino toma posse como diretor da ESEF-UFPel
25/10/2017
Fonte: CREF2/RS

O conselheiro e ex-presidente do CREF2/RS Eduardo Merino (CREF 004493-G/RS) assumiu ontem, dia 24 de outubro, junto com sua vice-diretora, Cristine Alberton (CREF 007051-G/RS), a direção da Escola Superior de Educação Física da Universidade Federal de Pelotas (ESEF-UFPel). Eles terão mandato de quatro anos. Merino e Cristine substituem a gestão do professor Alexandre Carriconde (CREF 004708-G/RS) e de sua vice, Rose Méri Santos da Silva (CREF 030936-G/RJ).

Merino agradeceu aos professores Fernando Lemos, Oscar Pignone Silva, Benno Becker Júnior, entre outros mestres que deram suporte à sua trajetória profissional, bem como a todos os seus alunos ao longo dos 33 anos de magistério, além dos colegas de profissão e amigos. "Agora resta atuar em prol de uma gestão que busca a excelência na educação pública superior, fazendo o que for necessário para utilizar da melhor forma todos os recursos que possuímos. Espero conseguir motivar meus colegas professores, funcionários e demais colaboradores para que continuemos fazendo da ESEF uma escola importante na formação dos acadêmicos e na integração com a comunidade local”.

Instituições de Ensino Superior



Personal Trainer Corporativo abre um novo mercado para o profissional de Educação Física
19/10/2017
Fonte: CREF2/RS

Atualmente, cada vez mais organizações empresariais buscam soluções inovadoras por meio de politicas de promoção, prevenção e educação à saúde no ambiente laboral. Entre as mais recentes propostas, está a atividade de Personal Trainer Corporativo, que se apresenta como um novo e promissor mercado a ser desbravado pelos profissionais de Educação Física.

Segundo esclarece o vice-presidente do CREF2/RS e presidente da Câmara de Ginástica Laboral e Atividade Física na Empresa, Lauro Aguiar (CREF 002782-G/RS), a função do Personal Trainer Corporativo é realizar uma assessoria que envolva a compreensão das relações de produção, processo e organização do trabalho, oferecendo diagnósticos voltados à saúde, educação e lazer dos trabalhadores, promovendo com isto a prática da atividade física mais adequada àquela realidade. “Após finalização da análise do diagnóstico, poderão ser implementadas as mais variadas propostas de atividade física no trabalho, inclusive o programa de Ginástica Laboral, se assim conferida sua necessidade”, explica o vice-presidente.

De acordo com Aguiar, o Personal Trainer Corporativo engloba a capacitação e habilitação profissionais necessárias ao entendimento dos processos de trabalho e dos fatores de risco que determinam riscos à saúde, acidentes e doenças ocupacionais. “Acidentes acontecem, provocados pelos mais diversos fatores, entre eles preponderam a inexistência de programas de bem-estar para o trabalhador”, explica. Lauro também ressalta que é mais barato manter o empregado saudável e no emprego, do que pagar pelos seguros de saúde ou contas médicas, o que muitas vezes implicam em programas de reabilitação ou reposição de mão de obra.

Aguiar afirma que um dos méritos do Personal Trainer Corporativo é justamente reconhecer o investimento na capacitação do profissional de Educação Física, e que sua inserção acontecerá de forma gradativa, incorporados inicialmente nos Serviços de Segurança e Medicina do Trabalho (SESMT) e Programas de Atenção à Saúde e Bem Estar do Trabalhador, além dos relacionados à implementação de um estilo de vida ativo. “A pesquisa e planejamento são os principais objetivos do Personal Trainer Corporativo, objetivando o aprimoramento dos serviços a serem prestados à sociedade na Educação Física, elevando a qualidade e compromisso ético-profissional, instituindo grupos de trabalho especializados no campo laboral e elaborando proposta que serão colocadas para discussão nas instituições de ensino superior, estabelecendo parcerias na formação do profissional e sua normatização”, arremata.

Personal Trainer Corporativo



CREF2/RS participa do Fórum em Defesa da Secretaria Municipal de Esporte, Recreação e Lazer da capital
21/03/2017
Fonte: CREF2/RS

A presidente do CREF2/RS Carmen Masson (CREF 001910-G/RS) esteve presente hoje, dia 21, no Fórum em Defesa da Secretaria de Esporte e, Recreação e Lazer de Porto Alegre (SME), realizado no plenário Otávio Rocha da Câmara de Vereadores de Porto Alegre. A Secretaria está ameaçada de extinção pela Lei Complementar 810, aprovada com a reveladora diferença de apenas um voto da maioria simples. A SME, com diferentes nomes, existe desde 1920, e é amplamente reconhecida como patrimônio cultural porto-alegrense e também brasileiro, dada sua relevância. A Secretaria tem materializado cotidianamente um grande conjunto de ações que fomentam e garantem as vivências de Esporte, Recreação e Lazer no município de Porto Alegre, tendo como preceitos fundamentais a universalidade e a participação cidadã.

O professor da SEL Hamilton dos Santos afirmou no evento que o que está se discutindo é qual concepção de cidade queremos ter. “Essa pergunta deve ser uma motivação da reflexão dos vereadores que votarão o projeto da reforma administrativa, e para isto estamos oferecendo argumentos que podem garantir a política de esporte, recreação e lazer de Porto Alegre como uma política de Estado”. Hamilton disse que é necessário pensar a SME para além da racionalização administrativa. “Quando se fala nestes termos, se pensa imediatamente em algumas imagens como o inchaço de órgãos públicos e a burocratização dos serviços”, explicou. Hamilton afirmou que estas não são características da Secretaria. "A SME é um investimento no capital social da cidade e não um custo a ser reduzido ou extinto", afirmou.

A vereadora Sofia Cavedon explicou que as eleições são um dos momentos da Democracia, não sendo seu ponto inicial nem final. "É o momento da eleição do prefeito e dos vereadores. A Constituição Federal que regra a democracia brasileira diz seu primeiro artigo que o poder é exercido em nome do povo, através dos seus representantes. Ninguém é eleito para substituir o povo, nós somos eleitos para representar o povo. Nosso voto delega poder, mas não delega autonomia”, asseverou. A questão fundamental, prosseguiu a vereadora, é saber quem o prefeito Marchezan está consultando para fazer mudanças desta monta na cidade de Porto Alegre, como, por exemplo, a extinção da SME.

A presidente do CREF2/RS cumprimentou a resistência e a combatividade dos professores em defesa à SME. "Como presidente do Conselho de Educação Física, represento quase 30 mil profissionais de Educação Física que, com certeza, estão apoiando esta luta". Carmen disse ficar muito à vontade com estas reivindicações por ser professora aposentada da Secretaria e conhecer bem sua história. "Há pouco um vereador me disse que as políticas da secretaria serão mantidas, mesmo ela sendo extinta. Não é verdade, tanto que já está havendo mudanças. Nas unidades, já tiraram o pessoal da cooperativa de limpeza, sendo repassado estes serviços à comunidade e aos professores. Já removeram vários professores cedidos à SME. Quantos mais vão tirar?". Carmen disse que Marchezan Jr. tem que compreender que a extinção da SME vai economizar um valor irrisório à prefeitura. "Cerca de 90% dos professores e funcionários são concursados", ressaltou

O representante das Instituições de Ensino Superior, Cláudio "Dida" Gutierrez (CREF 014210-G/RS), explicou que, desde que ela foi criada, a SME é uma escola de gestores. "Diversos profissionais e professores, militando na SME, aprendeu a lidar com gestão pública e com as políticas de esporte e lazer. Vários dos nossos estudantes que estão vinculados à SME, aprendendo a serem profissionais da saúde, portanto, para as IES, a SME é um espaço muito importante. A presença da cada um e cada uma é grande força na luta pela cidadania neste país.

SME Porto Alegre



CREF2/RS participa de encontro em Brasília para debater EAD
02/03/2017
Fonte: CREF2/RS

O vice-presidente do CREF2/RS, Lauro Aguiar (CREF 002782-G/RS), participou no dia 24 de fevereiro do Encontro das Profissões das Áreas da Saúde para debater o EAD na Graduação. A programação traçou um panorama dos cursos EAD em Saúde no Brasil e fez o compartilhamento de experiências no enfrentamento do EAD, alinhando o posicionamento das instituições de ensino superior (IES) sobre o tema, além de encaminhar e definir estratégias comuns.

Segundo Lauro, as IES estão se tornando unidades de negócios onde os acadêmicos serão capacitados e as suas experiências obtidas pela tela do computador. “Atualmente são 25 EAD com 333 polos no país em Educação Física, perfazendo 68.869 vagas”, contabiliza. Para Aguiar, resta saber como serão a qualidade do ensino e a absorção dos formandos, bem como o resultado desse ensino e a preservação e o cuidado com o ser humano.

“Contamos com o apoio do Conselho Nacional de Saúde (CNS) para atuar na formação de recursos humanos na área da saúde”, afirma Aguiar, que aposta na articulação do CNS com o Ministério de Educação para a autorização e reconhecimento de cursos de graduação nesta modalidade. No caso da Educação Física, o vice-presidente do CREF2/RS afirmou que o curso EAD deve contar obrigatoriamente com aulas presenciais. “Como a profissão envolve muito o contato humano, devemos contar com aulas presenciais nestes cursos, mesmo sendo ministrados à distância”.

EAD



Câmara Técnica de Esporte Educacional se reúne no CREF2/RS para identificar fontes de financiamento
15/08/2016
Fonte: CREF2/RS

A Câmara Técnica de Esporte Educacional do CREF2/RS voltou a se reunir na sede do Conselho, na última sexta-feira, dia 12 de agosto. O encontro, que teve como objetivo a identificação das fontes de fomento nas três esferas que são destinadas ao Esporte Educacional, contou também com a presença de representantes da Federação Universitária Gaúcha de Esportes (FUGE) e da Secretaria da Educação do Rio Grande do Sul (SEDUC).

Como destaca a conselheira Marcia da Cruz (CREF 007542-G/RS), presidente da Câmara, a intenção do encontro também foi realizar um mapeamento dos espaços disponíveis para a prática esportiva no Rio Grande do Sul. As informações sobre o financiamento do Esporte Educacional no Estado e sobre os projetos em andamento serviram ainda para a discussão da atuação do profissional de Educação Física nesta área, assim como as questões relacionadas à carga horária nas escolas públicas.

Com estas informações, a Câmara Técnica irá agora entrar em contato com as Instituições de Ensino Superior para realizar um estudo mais abrangente sobre o Esporte Educacional no Rio Grande do Sul. Além da Presidente, também estiveram presentes as conselheiras Miryam Brauch (CREF 006834-G/RS) e Leila Iabel (CREF 000113-G/RS) e os profissionais Francisco Carlos de Menezes (CREF 000075-G/RS), representando a Feevale; João Guilherme Queiroga (CREF 000839-G/RS), em nome da FUGE, e Danusa Zanella (CREF 003307-G/RS), da SEDUC.

Esporte Educacional



CREF2/RS visita senador Paim e solicita apoio contra PL 552/2013
27/05/2016
Fonte: CREF2/RS

Nesta quarta-feira (25), a presidente do CREF2/RS Carmen Masson (CRFEF 001910-G/RS) visitou o senador Paulo Paim em seu escritório de Canoas. Na ocasião, Carmen solicitou apoio ao senador para barrar o Projeto de Lei do Senado nº 522/2013, do senador Alfredo Nascimento (PR-AM) e com emenda do senador Romário (PSB-RJ), que ampliam as possibilidades de atuação como técnicos esportivos a atletas ou ex-atletas da modalidade em que pretendam atuar, desde que comprovem no mínimo cinco anos de atividade, e revoga a Lei nº 8.650, de 20 de abril de 1993, que trata apenas do exercício da profissão de treinador de futebol.

"Nós estávamos articulando para que estes técnicos ex-atletas atuassem como estrategistas do futebol”, disse Carmen. “Mas o senador Romário quer permitir que atletas em qualquer modalidade possam atuar como técnicos. Isso inclui as categorias de base e crianças, podendo causar muito mais danos à saúde do que benefícios”. Segundo Paim, a emenda do senador Romário tem que ser avaliada com mais critério, e que articulará o pedido do CREF2/RS no Senado. “Eu me orgulho de fazer parte da história da regulamentação da profissão de Educação Física no Brasil, um movimento que acompanho desde a década de 90”, afirmou.

“Do mesmo modo, o sistema CONFEF/CREFs acredita ser inadequada a minuta do projeto de resolução que tramita no CNE, que prevê a extinção do Curso de Bacharelado em Educação Física”, alertou Carmen, explicando que a Comissão de Ensino Superior e Preparação Profissional do CREF2/RS, com o apoio de diversas Instituições de Ensino Superior do Estado, manifestaram-se contra a proposta por ser unilateral e sem ampla discussão. “Pensar que a Educação Física tenha apenas uma formação com foco na Educação Básica que contemple a atuação em todos os campos profissionais é atestar que a superficialidade seja o caminho da formação”, complementou.

Por fim, Carmen convidou o senador para o maior evento da Educação Física no Brasil, realizado no mês de janeiro, em Foz do Iguaçu, onde comparecerão mais de três mil profissionais de Educação Física, no qual será prestada uma homenagem ao parlamentar pela sua contribuição à profissão de Educação Física.

PL 552 2013



Documento contra a extinção do bacharelado é enviado ao ministro da Educação
11/04/2016
Fonte: CREF2/RS

No dia 8, a Comissão de Ensino Superior e Preparação Profissional do CREF2/RS enviou ao ministro da Educação Aloizio Mercadante e aos conselheiros do Conselho Nacional de Educação (CNE) um manifesto contendo argumentos contra a proposta de extinção do bacharelado. O documento, assinado por 22 coordenadores de cursos de Educação Física, foi entregue à Comissão de Ensino Superior pelo representante da Associação dos Dirigentes de Instituições de Ensino Superior em Educação Física (ADIESEF) e coordenador do Bacharelado da Unisinos, Cláudio Gutierrez (CREF 014210-G/RS).

Entre outros pontos, o documento ressalta que a proposta do CNE é arbitrária e unilateral e que, se aprovada, além de extinguir uma profissão e não apenas uma formação, trará imensos prejuízos na licenciatura, pois aproximadamente 2/3 dos estudantes que hoje estão cursando Educação Física o fazem buscando o bacharelado. Além disto, não se mensurou os prejuízos do fechamento de 600 cursos em todo o estado, em termos de campo de trabalho bem como da saúde pública e da qualidade de vida.

Fizeram parte da reunião, além de Gutierrez, o presidente da Câmara Eduardo Merino (CREF 004493-G/RS) e os conselheiros Carlos Ernani Olendzki de Macedo (CREF2/RS 001262), Débora Rios Garcia (CREF 002202-G/RS) e Miryam Brauch (CREF 006834-G/RS).

Comissão de Ensino Superior e Preparação Profissional



USP pesquisa o legado das Olimpíadas 2016 para educação dos treinadores
17/03/2016
Fonte: USP

A professora e pesquisadora da USP Ana Lúcia Padrão dos Santos (CREF 007308-G/SP) está executando a pesquisa "Jogos Olímpicos Rio 2016: o legado para educação dos treinadores", que tem como objetivo identificar o legado dos Jogos Olímpicos 2016. O projeto tem caráter documental, e as instituições pesquisadas serão as Confederações Esportivas envolvidas nos Jogos Olímpicos Rio-2016, as Instituições de Ensino Superior que oferecem cursos de Educação Física, os CREFs, o CONFEF e o Comitê Olímpico Brasileiro.

A pesquisa tem a finalidade de capacitar e aprimorar os treinadores esportivos e os estudantes de cursos de Educação Física, a partir da detecção, registro e análise de atividades educacionais e científicas relacionadas ao evento. Serão registrados neste estudo eventos educacionais, científicos e de capacitação de treinadores esportivos, incluindo conferências, seminários, fóruns, cursos, simpósios, workshops, palestras e similares que tenham como público-alvo estudantes dos cursos de Educação Física ou profissionais de Educação Física habilitados a trabalhar como treinadores esportivos e que, em seu conteúdo, expressem alguma relação com os Jogos Olímpicos. O período de coleta é de janeiro a dezembro de 2016.

Dados para a poderão ser enviados para o e-mail projeto.pesquisa.rio.2016@gmail.com

Rio-2016



Câmara de Ginástica Laboral pretende aproximação com diretórios acadêmicos
09/03/2016
Fonte: CREF2/RS

A Câmara Técnica de Ginástica Laboral e Atividade Física na Empresa do CREF2/RS reuniu-se na sede do Conselho na manhã desta quarta-feira, dia 9 de março. Entre os assuntos tratados, houve a reavaliação das ações para 2016, a criação de um valor de referência para a Ginástica Laboral e a proposta de reuniões com representantes de diretórios acadêmicos objetivando a divulgação da Câmara e do Conselho nas instituições de Ensino Superior. Para um maior impacto no lançamento do livro de Ginástica Laboral do CONFEF, haverá uma articulação do CREF2/RS com a Frente Parlamentar da Saúde.

Estiveram presentes à reunião o presidente da Câmara e vice-presidente do CREF2/RS, Lauro Aguiar (CREF 002782-G/RS), Tony Izaguirre (CREF 000378-G/RS), Magale Konrath (CREF 000378-G/RS), Márcio Martini (CREF 002842-G/RS), Ana Lúcia Biesuz (CREF 002058-G/RS) e Thaina Nunes (CREF 014640-G/RS). O próximo encontro, aberto a todos profissionais registrados, ocorrerá no dia 13 de abril, às 9h, também na sede do CREF2/RS.

Câmara Técnica de Ginástica Laboral e Atividade Física na Empresa



Reunião contra a extinção do bacharelado tem presença do presidente do CONFEF e de 13 coordenadores de curso
24/02/2016
Fonte: CREF2/RS

Em um encontro considerado histórico pelos coordenadores das instituições de ensino superior presentes, a Comissão de Ensino Superior do CREF2/RS reuniu-se ontem, dia 23 de fevereiro, para estudar formas de sensibilizar a Comissão de Ensino Superior (CNE) do Ministério da Educação para não aprovar a proposta de extinção dos cursos de bacharelado em Educação Física. De acordo com os artigos 7º e 8º do projeto do CNE, os cursos de bacharelado deixariam de existir a partir do ano letivo seguinte à publicação da resolução.

Os coordenadores, que definiram a proposta como arbitrária e unilateral, vão lançar em breve um documento alertando sobre as consequências da extinção do curso às instituições de ensino, aos profissionais de Educação Física e à população. A reunião também contou com a presença do presidente do CONFEF, Jorge Steinhilber (CREF 000002-G/RJ), e da presidente do CREF2/RS, Carmen Masson (CREF 001910-G/RS), que no mesmo dia haviam se encontrado com Sérgio Roberto Kieling, pró-reitor da UFRGS e vice-presidente da Câmara de Educação Superior, para tratar do tema.

Durante a reunião, o coordenador do bacharelado da Univates, Leonardo de Ross Rosa (CREF 006576-G/RS), relatou que os maiores problemas com a divisão dos cursos estão na falta de clareza das diretrizes e da própria interpretação das mesmas, além das regras de transição. “A solução para isso é, sim, definir novas diretrizes, mas especificando adequadamente as duas formações e seus respectivos campos de atuação com regras claras de transição, convocando instituições de ensino formadoras e os Conselhos de Educação Física, entidades que não podem ser alijadas da discussão pois é, por Lei, quem regulamenta a profissão”, afirmou.

Álvaro Reischak de Oliveira (CREF 001714-G/RS), docente da UFRGS, discorreu sobre quem atuaria nos campos que hoje são espaço dos bacharéis, caso haja a extinção do bacharelado. “Certamente não seriam os licenciados, que não têm as competências nem desenvolvem as habilidades necessárias para a atuação no campo do bacharelado. Esta lacuna naturalmente será preenchida por acadêmicos de outros cursos mais próximos da área da saúde, o que enfraqueceria por demais a profissão, restringindo o campo de atuação unicamente para o ensino na educação básica”, concluiu.

O presidente do CONFEF, Jorge Steinhilber (CREF 000002-G/RJ), avaliou que o movimento está se fortalecendo e terá condições de alertar ao CNE sobre a impropriedade da extinção do curso de bacharelado, demonstrando os prejuízos que o projeto provocará na área da saúde, onde hoje o profissional de Educação Física está inserido. “Sendo apenas licenciado, haveria perda na qualidade no serviço por falta de uma formação adequada, hoje muito bem atendida pelos cursos de bacharelado”, constatou.

Já Eduardo Merino (CREF 004493-G/RS), presidente da Comissão de Ensino Superior do CREF2/RS e professor do bacharelado da UFPel, destacou o papel do Conselho como aglutinador deste processo, que contou, na segunda reunião sobre o tema, com a presença significativa dos coordenadores de curso. “Além disso, com a adesão de alguns reitores, o movimento contra a extinção do bacharelado toma vulto. A partir da publicação do documento, mobilizaremos também a sociedade".

Extinção do Bacharelado



CMD de Caxias do Sul, CREF2/RS e representantes de lutas reúnem-se na Serra
16/02/2016
Fonte: CREF2/RS

O Conselho Municipal do Desporto (CMD) de Caxias do Sul, o CREF2/RS e representantes de várias modalidades de luta da região da Serra reuniram-se no último dia 12. De acordo com a presidente do Conselho Municipal de Desporto e conselheira do CREF2/RS, Márcia Rohr da Cruz (CREF 007542-G/RS), o encontro foi uma resposta à solicitação da comunidade da Região e dos profissionais destes esportes que cobravam maior fiscalização por parte do CREF2/RS e das autoridades locais.

Durante a reunião, a advogada do CREF2/RS Andréia Zucheto Araújo explicou que atualmente o Conselho está impedido de fiscalizar estas modalidades devido à decisão do recurso especial 1.012.692 do STJ, na qual os Ministros entenderam que a orientação das lutas não é exclusividade dos profissionais de Educação Física. Já o presidente da Câmara Técnica de Lutas do CREF/RS, Felipe Gomes Martinez (CREF 003930?G/RS), recordou o início da sua carreira como atleta de judô, e ressaltou a importância da presença do profissional de Educação Física no ambiente das lutas e artes marciais. “Estas modalidades vão além do aprendizado empírico ou da mera atividade física, caracterizando um processo de formação pessoal que envolve ética, hierarquia, disciplina e a construção da cidadania”, assegurou.

Todos os representantes manifestaram o desejo de que se tenha algum tipo de fiscalização na modalidade, e por consenso foi proposto levar ao Sistema CONFEF/CREFs a ideia da organização de cursos de qualificação técnica para atuação nas diferentes modalidades de luta, travando parcerias com Instituições de Ensino Superior. A presidente do Conselho Márcia Rohr da Cruz informou que será realizada uma pesquisa sobre a lei que dá origem às Federações e Confederações das diferentes modalidades de lutas, onde será verificada a quem está atribuída a fiscalização da atuação dos Profissionais. Segundo Márcia, a reunião foi um grande avanço na discussão do tema. “Demos um passo importante na busca do equilíbrio entre as partes envolvidas nestas modalidades”, afirmou.

Lutas



CREF2/RS repudia proposta de extinção dos cursos de bacharelado em Educação Física
20/01/2016
Fonte: CREF2/RS

O repúdio à proposta do Conselho Nacional de Educação (CNE), que preconiza a extinção dos cursos de bacharelado em Educação Física, foi a tônica da reunião da Comissão de Ensino Superior e Preparação Profissional do CREF2/RS, nesta terça-feira (19), que contou com a participação de 15 representantes de instituições de ensino superior. De acordo com os artigos 7º e 8º do projeto do CNE, os cursos de bacharelado deixariam de existir a partir do ano letivo seguinte à publicação da resolução.

Segundo o presidente da Comissão de Ensino Superior e professor do bacharelado da UFPel, Eduardo Merino (CREF 004493-G/RS), o CRE2/RS apoia a posição tomada pela maioria das instituições, que é de veemente repúdio ao projeto. “A proposta é perigosa do ponto de vista da formação do profissional de Educação Física, pois ao mesmo tempo que extingue o bacharelado, enfraquece a licenciatura”. Merino afirmou que a próxima medida da Comissão será elaborar um documento conjunto assinado por todos os coordenadores de bacharelado do estado, ressaltando as consequências da extinção do curso para as instituições de ensino, para os profissionais de Educação Física e à sociedade em geral.

Para o coordenador do bacharelado em Educação Física da Unisinos, Cláudio Gutierrez (CREF 014210-G/RS), o projeto extinguirá o curso que possui um forte vínculo com a promoção da saúde, além de ter maior procura em todas as universidades em que são oferecidos os dois cursos. "Não teremos uma participação efetiva na saúde se não mantivermos currículos que contemplem as especificidades da área. Todo o avanço que se construiu a partir da separação dos cursos será perdido, e os ganhos conquistados pela licenciatura na área pedagógica retrocederão, enfraquecendo seu compromisso com a escola básica".

De acordo com Álvaro Reischak de Oliveira (CREF 001714-G/RS), docente da ESEF/UFRGS, mais de 150 estudantes da Faculdade se posicionaram contra a extinção do curso em um recente abaixo-assinado. “Este expressivo número de assinaturas sinaliza que os próprios alunos querem a separação dos currículos e, acima de tudo, precisam ser ouvidos na formulação das políticas de ensino”. Álvaro também ressaltou a existência de movimentos no meio acadêmico que reiteradamente defendem a extinção do bacharelado e do Sistema CONFEF/CREFs. “O que faz mais urgente uma ampla articulação política na defesa do bacharelado, currículo essencial na formação do profissional de Educação Física”.

Um documento elaborado pelo conselheiro Federal do CONFEF Emerson Silami Garcia (CREF 000046-G/MG), com considerações à proposta do CNE, alerta que a extinção do bacharelado provocará a demissão de centenas ou até milhares de docentes qualificados, pois nenhuma licenciatura de 3200 horas acomodaria tantas disciplinas quanto as que existem atualmente nos dois currículos. “Como o único curso seria licenciatura, hoje regulada pela Resolução CNE 2/2015, é natural que sobrevivam principalmente os conteúdos próprios de licenciatura. Não existe nenhum arranjo possível para acomodar todas as disciplinas na mesma carga horária. É utopia dizer que a educação continuada suprirá todas as necessidades”, sustenta o documento.

Estiveram presentes à reunião representantes da UNISC, Ulbra Canoas e Gravataí, Unijuí, Univates Lajeado, FACOS, Fadergs, Sogipa, ESEF/UFRGS, Unilasalle, Unisinos.

Comissão de Ensino Superior e Preparação Profissional



Comissão de Ensino Superior elege presidente nesta terça-feira
05/01/2016
Fonte: CREF2/RS

A Comissão de Ensino Superior e Preparação Profissional do CREF2/RS reuniu-se na tarde desta terça-feira (5), quando elegeu como seu presidente o conselheiro do CREF2/RS e professor da ESEF-UFPel Eduardo Merino (CREF 004493-G/RS), e como secretário Leomar Tesche (CREF 000129-G/RS), docente da Unijuí e também conselheiro do CREF2/RS. Segundo Merino, o encontro marca a retomada do trabalho de aproximação com as instituições de ensino superior que já vinha sendo realizado em 2015. “Neste ano, pretendemos atuar auxiliando na formação continuada, promovendo com isto a capacitação e a reciclagem de conhecimento dos profissionais de Educação Física”, explicou.

Na ocasião, os membros da Comissão trabalharam na organização da reunião de coordenadores de cursos de bacharelado, que ocorrerá no próximo dia 19 de janeiro, na sede do CREF2/RS, bem como debateram o planejamento estratégico de ações para 2016, que prevê visitas e palestras nos cursos de Educação Física, além da possibilidade da criação de um acervo digital de dissertações e teses.

Também estiveram presentes à reunião os conselheiros do CREF2/RS Débora Rios Garcia (CREF 002202-G/RS), Miryam Brauch (CREF 006834-G/RS) e Carlos Ernani Olendzki de Macedo (CREF2/RS 001262).

Comissão de Ensino Superior e Preparação Profissional



CREF2/RS reúne coordenadores de curso de Educação Física para debater uso da tecnologia e formação de novos profissionais
18/05/2015
Fonte: CREF2/RS

O CREF2/RS realizou, nos dias 15 e 16 de maio, a sexta edição do Fórum de Coordenadores de Curso de Educação Física do Rio Grande do Sul. O evento, que neste ano teve como sede a Univates, em Lajeado, foi dedicado à discussão de temas como os riscos e as oportunidades do uso da tecnologia na intervenção profissional e as experiências no PIBID na formação de novos professores de Educação Física.

As atividades do Fórum iniciaram na sexta-feira à noite com o painel apresentado por Dari Göller (CREF 002469-G/RS), professor da UNIJUÍ; Fabrício Boscolo (CREF 056418-G/SP), professor da UFPEL; e Alexandre Greco (CREF 004204-G/RS), coordenador das academias do SESC/RS. Eles falaram sobre o conceito de tecnologia e explicaram como estes recursos podem auxiliar os alunos no processo de aprendizagem. "Os professores têm que se atualizar, é necessário transformar a didática das aulas. Com o avanço da tecnologia, elas não podem mais ser as mesmas", explicou Greco. Boscolo, por outro lado, destacou como os novos recursos podem despertar o interesse dos acadêmicos para a pesquisa. "Os alunos estão ligados ao mundo virtual, mas poucos veem a pesquisa como auxílio ao dia a dia da profissão", avaliou.

No sábado, o evento contemplou os cursos de Licenciatura com um debate sobre a formação de professores e as experiências com o Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID). Neste painel, Ednaldo Pereira Filho (CREF 001102-G/RS), professor da UNISINOS; e Clézio Gonçalves (CREF 008168-G/RS), professor da UFRGS; trouxeram dados importantes para conhecimento de todos os coordenadores. "Há, atualmente, uma defasagem de 7% no número de professores de Educação Física no Estado", relatou Pereira. "Portanto, o PIBID é uma obrigação legal do Governo para todas as instituições de Ensino Superior".

Além disto, Clézio apresentou como o PIBID contribui para a formação dos alunos e como o Programa funciona no dia a dia das escolas. "O PIBID valoriza o lúdico, combate à dependência tecnológica e promove a socialização e a saúde de alunos, em grande parte de baixa renda", contou. O Fórum ainda abriu espaço para o relato de experiências. Leonardo Rosa (CREF 006576-G/RS), coordenador do curso da Univates; e Rodrigo Rother (CREF 004055-G/RS), professor da mesma instituição, trouxeram alguns casos de como o PIBID foi fundamental para a formação dos acadêmicos de Licenciatura da universidade.

De acordo com Rosa, receber os colegas da área foi muito importante para discutir os rumos da Educação Física. "No início deste Fórum, havia a participação de quatro ou cinco instituições, hoje somos mais de dez. Isto mostra que grande parte dos representantes estão preocupados em debater o assunto e abertos para discutir como os cursos de graduação podem ser daqui para frente".

Também participaram da atividade Miria Burgos (CREF 001566-G/RS), da UNISC; Magale Konrath (CREF 000378-G/RS), da Feevale; Márcio Leiria (CREF 009570-G/RS), da UPF; Paulo Mello (CREF 003951-G/RS), da UPF Soledade; Sadi Oliveira Jr. (CREF 001979-G/RS), da ULBRA Torres; José Rogério Vidal (CREF 001965-G/RS), da Unilasalle; Derli Neuenfeldt (CREF 002651-G/RS), da Univates; Pedro Batistella (CREF 000283-G/RS), da UNICRUZ; Daniel Zacaron (CREF 002379-G/RS), da FSG; Julio Andreazza (CREF CREF 002263-G/RS), da UNIJUÍ Santa Rosa, Francisco Tavares (CREF 006966-G/RS), da UFPEL; Eduardo Merino (CREF 004493-G/RS), vice-presidente do CREF2/RS e professor da UFPEL; Vera Brauner (CREF 015174-G/RS); da PUC-RS, José Luís de Freitas (CREF 001797-G/RS), da Ulbra Cachoeira do Sul, Leomar Tesche (CREF 000129-G/RS), da UNUJUÍ; Alexandre Scherer (CREF 000021-G/RS), do IPA, e Vera Lúcia de Moraes (CREF 008871-G/RS) e Claudinara dal Paz (CREF 013872-G/RS), ambas da URI Frederico Westphalen.



Registrados no CREF2/RS têm desconto nos cursos de pós-graduação da wPós
24/10/2014

Com intuito de proporcionar ampla oferta de aperfeiçoamento profissional, CREF2/RS e wPós firmaram convênio para oferecer aos profissionais registrados no Conselho descontos de 10% a 50% nos cursos de pós-graduação a distância oferecidos pela empresa. Em Educação Física, são 24 opções de especializações disponíveis para matrícula, em áreas como Anatomia Funcional, Gestão do Esporte, Atletismo, Treinamento Desportivo, Pilates, Fisiologia do Exercício, Treinamento Físico para Terceira Idade e outras mais.

Além destes, o benefício é estendido também para todos os outros cursos de pós-graduação. Para garantia do desconto, basta enviar cópia da Cédula de Identidade Profissional (CIP), junto com os demais documentos necessários, no momento da matrícula. A lista completa das especializações oferecidas pela wPós você encontra aqui.

A wPós é vinculada à AVM Faculdade Integrada. A instituição de Ensino Superior tem nota 5 no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (ENADE) e nota 4 no Índice Geral de Cursos (IGC). Das mais de 2,5 mil instituições de Ensino Superior do Brasil, ocupa posição de número 27 no ranking da revista Exame de 2011.



CREF2/RS retoma Câmara Temática de Esportes de Aventura na Natureza
22/07/2014
Fonte: CREF2/RS

Na manhã desta terça-feira (22), o CREF2/RS deu importante passo para iniciar de maneira definitiva os trabalhos da Câmara Temática de Esportes de Aventura na Natureza. A presidente Carmen Masson (CREF 001910-G/RS) e o vice-presidente Lauro Aguiar (CREF 002782-G/RS) se reuniram com Eduardo Merino (CREF 004493-GR/S) e o secretário da Federação Gaúcha de Montanhismo (FGM) Nelson Brügger (CREF 006884-G/RS) para discutir formas de divulgar a modalidade e construir seu reconhecimento no Estado.

Para a Presidente, é objetivo da Câmara assumir o compromisso com a natureza e a Educação Física, "elaborando estratégias para a sua inserção em parques públicos e gerenciando atividades". No encontro, Merino destacou o Rio Grande do Sul está à frente de todos os outros estados quando o assunto é esportes de aventura na natureza. No entanto, "cabe à Câmara levar a discussão para o CONFEF, para que a modalidade possa ir mais além".

A valorização do profissional de Educação Física é também intuito nesta etapa de consolidação da Câmara Temática. "Você tem pessoas pegando onda na praia, mas você não tem profissionais de Educação dando aulas de surf", avaliou Brügger. Para todos os presentes, só com o entendimento da modalidade como atividade física e da necessidade de acompanhamento especializado que será possível desenvolvê-la no Brasil. Além disto, "é preciso discutir a apropriação cultural da natureza. Ela precisa ser compreendida de forma ampla e não só como espaço físico", completou o representante da FGM.

O trabalho da Câmara Temática terá continuidade com encontro sistemáticos com demais Federações ligadas aos esportes de aventura na natureza e instituições de Ensino Superior que desenvolvem a modalidade em sala de aula. No CREF2/RS, nova reunião está marcada para setembro.



Comissão de Ensino Superior articula encontro de coordenadores de IES
09/01/2014
Fonte: CREF2/RS

A Comissão de Ensino Superior e Formação Profissional do CREF2/RS reuniu-se no dia 09/01 para articular o próximo encontro de coordenadores dos cursos de Educação Física das Instituições de Ensino Superior do estado, com realização em maio. O tema escolhido para ser debatido foi a evasão universitária nos cursos de Educação Física e especialidades. Segundo o Presidente do CREF2/RS, Eduardo Merino, existem mais de 300 especialidades nos cursos de Educação Física, muitos deles de conteúdo semelhante. A ideia é organizá-los em suas denominações, para evitar o cruzamento de cursos, fortalecendo o ensino e a Profissão. Este processo já foi iniciado pelo CONFEF, que consolidou as áreas utilizando os critérios do Ministério da Saúde, separando-as em Saúde Mental, Coletiva, de Família e de Educação Física Escolar.



Nova Câmara é instituída no CREF2/RS: Atividades Físicas, Aventura e Esportes na Natureza
14/12/2012
Fonte: CREF2/RS

Na tarde do dia 13 de dezembro, quinta-feira, o presidente do CREF2/RS Eduardo Merino se reuniu com Raphael Loureiro Borges, Luis Eurico Kerber, Luis Otávio Frasca Rodrigues e Kassius Nitzke, membros da Câmara de Atividades Físicas, Aventura e Esportes na Natureza do Conselho, que foi instituída na ocasião. Durante o encontro, foram discutidas questões como a formação profissional adequada para atuar na área, a segurança de equipamentos e a fiscalização deste tipo de atividade. Foi agendada uma mesa redonda sobre o tema na Convenção Brasil, evento que ocorre no mês de junho na Sogipa, em Porto Alegre, e reúne Profissionais de Educação Física de todo o Estado. Previamente à reunião, será feito um levantamento junto às instituições de ensino superior do Rio Grande do Sul sobre a existência de disciplinas na área, bem como os Profissionais registrados no Conselho que atuam com esportes na natureza.



Presidente do CREF2/RS realiza mais dois encontros com estudantes
25/10/2012
Fonte: CREF2/RS

O Presidente do CREF2/RS, Eduardo Merino, prosseguiu nesta semana a série de encontros que realiza com estudantes de Educação Física gaúchos. As instituições visitadas nesta etapa foram a Univates, em Lajeado, no dia 23, e a Ulbra Canoas, no dia 24.

Merino levou aos alunos a palestra Formação e habilitação profissional: aspectos legais e intervenção, na qual discorreu sobre o papel do Conselho na fiscalização e orientação da Profissão, oportunidades de trabalho e bandeiras de luta como a Educação Física Escolar e a inclusão da categoria nos NASFs, entre outros temas. Neste ano, os encontros reuniram cerca de 1000 estudantes e professores de várias instituições de ensino superior do Estado.