Notícias




Data Inicial:
(dd/mm/aaaa)  

Data Final:
(dd/mm/aaaa)  
Título:
Palavras na Notícia:



Comissão de Atividade Física e Saúde avança em sua agenda de ações
05/07/2019
Fonte: CREF2/RS

A Comissão de Atividade Física e Saúde do CREF2/RS se reuniu nesta quinta-feira, dia 4, de julho na sede do Conselho. Na pauta, dois temas foram discutidos. O primeiro retomou o debate ocorrido na reunião das Comissões Afins de Saúde, quando se definiu uma série de ações na área da saúde para 2020. A proposta ainda será levada ao conhecimento da Diretoria do CREF2/RS, e posteriormente encaminhada à Plenária para aprovação.

A segunda pauta tratou do encaminhamento de uma solicitação feita à Diretoria para transformar a Comissão de Atividade Física e Saúde em um grupo de trabalho permanente, baseado na experiência do CONFEF, em que as suas Comissões atuam especificamente com o tema ligado à saúde. Para os membros, o caráter fixo se dá porque todos os assuntos tratados nas reuniões são de interesse e aplicação junto à comunidade.

Participaram da reunião o presidente da Comissão Clery de Lima (CREF 000297-G/RS), a secretária da Comissão Miryan Brauch (CREF 006834-G/RS), a conselheira Débora Garcia (CREF 002202-G/RS) e a conselheira e ex-presidente do CREF2/RS Carmem Masson (CREF 0001910-G/RS).

Comissão de Atividade Física e Saúde



Reunião entre Comissões e Câmaras do CREF2/RS propõe ações na área da saúde para 2020
02/07/2019
Fonte: CREF2/RS

Na última sexta-feira, dia 28 de junho, ocorreu uma reunião na sede do CREF2/RS envolvendo as Comissões de Atividade Física e Saúde, de Educação Física Escolar e de Ensino Superior e Preparação Profissional, bem como as Câmaras Técnicas de Esporte, de Corrida de Rua, de Ginástica Coletiva, Ritmos e Treinamento Funcional, além de um membro da diretoria do Conselho. A pauta foi a criação de ações integradas de saúde envolvendo os profissionais de Educação Física e as comunidades.

Segundo o presidente da Comissão de Atividade Física e Saúde Clery de Lima (CREF 000297-G/RS), a ideia é criar um grupo integrado das Comissões do CREF2/RS relacionadas à saúde para estruturar uma série de ações em 2020 que, simultaneamente, deem visibilidade ao Conselho e atendam aos profissionais de Educação Física e à população. “Definimos que serão elencadas ações em três eixos principais: Saúde na Escola, Saúde no Esporte e Saúde na Academia”, explicou. O Conselheiro ressalvou que a proposta ainda será encaminhada à Diretoria do CREF2/RS para posteriormente ser aprovada em Plenária.

Além do presidente Lima, participaram da reunião o presidente da Câmara Técnica de Esporte Eduardo Merino (CREF 009943/GRS), a presidente da Comissão de Ensino Superior e Preparação Profissional Débora Garcia (CREF 002202/GRS), o conselheiro Leomar Tesche (CREF 000129/GRS), o 1º tesoureiro do CREF2/RS Alessandro Gonçalves (CREF 005863-G/RS), a presidente da Câmara Técnica de Corrida de Rua Cláudia Lucchese (CREF 002358-G/RS), a presidente da Comissão de Educação Física Escolar Miryan Brauch (CREF 006834-G/RS) e a presidente da Câmara Técnica de Ginástica Coletiva, Ritmos e Treinamento Funcional Ninon Leal (CREF 001350-G/RS).

Agenda Saúde 2020



CREF2/RS participa da formatura da Univates
14/01/2019
Fonte: CREF2/RS

No último sábado, dia 12 de janeiro, o vice-presidente do CREF2/RS Giovanni Bavaresco (CREF 001512-G/RS) esteve em Lajeado participando da formatura do curso de Educação Física da Universidade Vale do Taquari (Univates). Na cerimônia, que contou com a presença de 25 recém-graduados nos cursos de Licenciatura e de Bacharelado, foi feita a entrega da Cédula de Identidade Profissional (CIP) aos formandos.

De acordo com Bavaresco, que aparece na foto ao lado de Leonardo Rosa (CREF 006576-G/RS), coordenador do curso de Educação Física da Univates, a presença do Conselho deu um caráter institucional complementar à solenidade.

O Departamento de Registro do CREF2/RS, durante a última semana, se deslocou à universidade para realizar a coleta das digitais para as CIP’s. Todas as Comissões de Formatura e as Instituições de Ensino Superior podem solicitar a presença do CREF2/RS nas suas cerimônias de colação de grau, desde que a solicitação seja feita com 30 dias de antecedência ao evento e realizada com a presença de, no mínimo, cinco formandos.

Mais informações sobre o procedimento de entrega da CIP nas formaturas estão disponíveis na Portaria 2016/000352.

Formatura Univates



Comissão de Educação Física Escolar elege nova presidente
05/12/2018
Fonte: CREF2/RS

Na terça-feira, dia 27 de novembro, a Comissão de Educação Física Escolar do CREF2/RS esteve reunida na sede do Conselho. O encontro, que contou com a presença de Carmen Masson (CREF 001910-G/RS), Marcia da Cruz (CREF 007542-G/RS), Clery de Lima (CREF 000297-G/RS), Jeane Cazelato (CREF 000003-G/RS) e Ninon Leal (CREF 001350-G/RS), elegeu a conselheira Marcia como a nova presidente da Comissão e o conselheiro Clery como secretário.

Entre as deliberações da reunião, a Comissão decidiu fazer um levantamento de todos os cursos de Licenciatura em Educação Física do Estado, listando o seus respectivos coordenadores. A ideia é, com essas informações, estudar a viabilidade da realização de quatro encontros regionais, entre o Conselho e as Instituições de Ensino, nos municípios de Ijuí, Passo Fundo, Rio Grande e Uruguaiana. O objetivo desses encontros é proporcionar uma maior proximidade da Comissão junto aos professores, acadêmicos e à sociedade.

Além disso, a Comissão aprovou também a proposta para a realização do VIII Fórum de Mobilização Gaúcha pela Educação Física Escolar, em 2019. O formato do evento ainda está aberto à sugestões de profissionais e de conselheiros. As reuniões da Comissão de Educação Física Escolar irã continuar ocorrendo duas vezes por mês.

Comissões Educação Física Escolar



Comissão de Orientação e Fiscalização apresenta números da Gestão 2015/2018
22/11/2018
Fonte: CREF2/RS

O Estatuto do CREF2/RS prevê a organização de comissões para assessoramento do Conselho. Dentre as principais está a Comissão de Orientação e Fiscalização (COF). Formada por profissionais de Educação Física escolhidos pela Plenária, a COF tem o objetivo de orientar a fiscalização do exercício profissional, programar e supervisionar as atividades desenvolvidas pela Fiscalização e elaborar instruções para o exercício da fiscalização, atendendo aos fundamentos legais pertinentes, entre outros.

A última gestão da COF, que atuou entre os anos de 2015 a 2018, foi presidida pelo atual 2º vice-presidente do CREF2/RS, Alessandro Gamboa (CREF 001534-G/RS). Ao final deste ciclo, a Comissão está divulgando as principais ações realizadas no período e a contribuição para a sociedade e para os interesses da Educação Física.Entre muitos dados e análises, o estudo destaca as principais ações realizadas pela Comissão, apontadas abaixo:

Instrumentalização da Comissão de Orientação e Fiscalização

Apropriação das atribuições conferidas estatutariamente para a Comissão de Orientação e Fiscalização, que estava sendo realizada pelas áreas de Fiscalização e Jurídico, desonerando os departamentos e permitindo o foco nas ações de fiscalização.

Elaboração dos Pareceres COF

Após um detalhado estudo técnico da legislação, os profissionais de Educação Física, membros da Comissão, elaboram pareceres opinando pelas sanções a serem aplicadas, com a devida ciência e homologação do Plenário do CREF2/RS. Por exemplo, opinam pela orientação direta aos representantes legais das pessoas jurídicas mediante audiências.

Processo Administrativo de Fiscalização

Todo o processo fiscalizatório foi revisado e reorganizado, com a definição de procedimentos padrões e prazos, desde a visita do Agente de Fiscalização e Orientação até a aplicação de penalidades administrativas. Sendo que todas as ações cumprem o que dispõe a legislação sobre o processo administrativo no âmbito da administração pública federal.

Revisão da Legislação

A COF fez uma revisão completa da legislação que fundamenta os dispositivos da Resolução de Multas do CREF2/RS, adaptando a realidade da área.
- Encontro Sul Brasileiro das Comissões de Orientação e Fiscalização e Ética Profissional: realizado em Porto Alegre, o evento propôs o alinhamento de procedimentos entre os Conselhos de Educação Física da região sul.

Ciclo de Palestras

Eventos de orientação realizado em diferentes regiões do Rio Grande do Sul.

Treinamentos

A COF realizou capacitações dos Agentes de Orientação e Fiscalização e demais funcionários do Conselho acerca das atualizações das legislações em vigor, bem como, sobre os procedimentos adotados nas ações.

Os resultados obtidos ao longo dos 3 anos de trabalho foram positivos. Destacam-se o crescimento de 26,32% no registro de pessoas jurídicas comparado à situação de 2015. Para os membros da Comissão, este número provém da conscientização dos proprietários de estabelecimentos que trabalham com atividade física da importância do registro e da regulamentação das atividades da área.

Em relação ao número de ações de orientação e fiscalização, conforme o relatório, verifica-se que o número de visitas manteve uma média de 2.300 fiscalizações ao ano, sendo que 53% foram visitas de rotina e 47% atuaram no atendimento de denúncias. A COF reforça que 100% das denúncias recebidas pelo Departamento de Fiscalização foram atendidas.

O relatório também coloca que, proporcionalmente ao número de visitas realizadas, houve uma redução de 3% do número de flagrantes de irregularidades durante as ações fiscalizatórias, assim como, aumentou em 7% o número de oportunidades onde foi constatado que os estabelecimentos visitados funcionavam de maneira regular, ou seja, dentro do estabelecido na legislação. Isto denota que as empresas estão mais preocupadas em manter o seu funcionamento de maneira regular, atendendo as exigências legais e incorrendo, cada vez menos, em infrações.

Além disso, houve uma diminuição de 25% dos processos administrativos arquivados por erros ou falta de elementos que garantissem a sua continuidade, o que demonstra o aprimoramento e a eficiência da fiscalização como um todo, desde o preenchimento da documentação até a aplicação de sanção.

O relatório apresentado também serviu de base para o planejamento das ações da próxima gestão da Comissão de Orientação e Fiscalização. Os novos membros foram escolhidos na Plenária de outubro de 2018 do CREF2/RS, sendo que o profissional Alessandro Gamboa foi mantido como presidente da COF e, segundo ele, “a Comissão realizou um trabalho eficiente pautado no ética e na legislação, mas muito ainda há de ser feito em prol dos profissionais e dos estabelecimentos da área da Educação Física, não esquecendo da necessária defesa da sociedade, cumprindo a missão deste Conselho”.

Comissão de Orientação e Fiscalização



Câmara de Corrida de Rua organiza Circuito de Provas de Trail Run 2019
23/10/2018
Fonte: CREF2/RS

A Câmara Técnica de Corrida de Rua realizou sua reunião mensal no dia 19 de outubro, na sede do CREF2/RS, a qual contou com a presença representantes de empresas organizadoras de Trail Run. Na ocasião, foi retomada a pauta do encontro anterior, que consiste num trabalho de orientação, regramento e conduta para o Trail Run. Além disto, foi iniciada a organização de um Circuito de Provas de Trail Run que será realizada em 2019, onde cada empresa será responsável por uma etapa, uma estratégia para fortalecer a união do grupo. A reunião dividiu-se em duas comissões, que irão se articular em torno de duas temáticas: uma ficará encarregada de avançar a elaboração da Cartilha de Orientação ao Trail Run, e a que organizará a padronização das provas que estão incluídas no Circuíto.

Segundo Eduardo Marques (CREF 003397-G/RS), representante da Audax Eventos Esportivos, a comissão encarregada pelo Circuito organizará aspectos da competição como os termos da premiação, como vão funcionar os atendimentos médicos, qual tipo de cobertura de seguro mais adequado, a cobrança para que sempre haja um Responsável Técnico presente, entre outros quesitos. "Isso visa dar mais qualidade e segurança às empresas e aos competidores, já que o CREF2/RS dará seu apoio e divulgação, o que traz para a competição a chancela institucional de uma autarquia federal”. Ao fechar as datas e locais das provas, o CREF2/RS divulgará o calendário.

Marques explicou que a comissão editorial do guia vai reunir, selecionar e adaptar à realidade gaúcha aconselhamentos para o praticante e para o organizador, como dicas para um bom planejamento, responsabilidade pela segurança na prova, os cuidados com o meio ambiente , o trato respeitável com os habitantes locais. "Existe um grande contingente de corredores de rua migrando para as trilhas, atraídos pelo contato com a natureza e pelos novos desafios que o tipo de esporte apresenta. São muitos iniciantes, e percebemos que elas estão muito cruas para as novas exigências”. A ideia, prossegue Marques, é fazer com que o Trail Run, que é reconhecido pela Confederação Brasileira de Atletismo, seja apresentado à sociedade um esporte organizado e com um grande apelo pelo seu aspecto competitivo e desafiador, bem como a interação com a natureza e com potencial desenvolver o turismo em regiões com economia pouco desenvolvida.

Para a presidente da Câmara, Cláudia Ramos Lucchese (CREF 002358-G/RS), o fato de umgrande número de organizadores de provas frequentarem as reuniões demonstra que o principal papel da Câmara, que é o de unir as pessoas para que elas possam dividir seu saber, está cumprido. Para Cláudia, isso permitirá permitirá apresentar à sociedade um esporte organizado, consistente e confiável, com a presença do profissional de Educação Física como Responsável Técnico nestes eventos. A próxima reunião da Câmara Técnica de Corrida de Rua acontecerá na sede do CREF2/RS no dia 22 de novembro.

Câmara Técnica de Corrida de Rua



Vereadores farão Moção de Repúdio a MP que retira recursos do esporte
11/07/2018
Fonte: Site da Câmara Municipal de Porto Alegre

A elaboração de uma Moção de Repúdio ao texto da Medida Provisória (MP) nº 841/18 que, desde o dia 11 de junho, retira mais de R$ 541 milhões, oriundos de percentuais das apostas nas loterias federais, de projetos de incentivo ao esporte, em especial ao atletismo brasileiro, foi o encaminhamento adotado após debate sobre o tema, na tarde desta terça-feira (10/7), no encontro conjunto das comissões de Educação, Cultura, Esportes e Juventude (CECE), e de Defesa do Consumido, Direitos Humanos e Segurança Urbana (Cedecondh) do Legislativo Municipal. A reunião, por iniciativa do vereador André Carús (MDB), que sugeriu a redação do documento, contou com a presença de outros parlamentares e representantes de entidades esportivas.

Ao iniciar a discussão da pauta, Carús disse que a MP, da forma como foi apresentada não irá produzir os resultados pretendidos, que é o de reduzir a violência nas cidades a partir da transferência de boa parte dos recursos do esporte juvenil para o Fundo Nacional da Segurança. De acordo com o vereador, é preciso pressionar o governo federal para reverter a situação “com a máxima urgência, porque os danos já estão causando estragos”.

Retrocesso

Para o vice-presidente de formação de atletas do Comitê Brasileiro de Clubes (CBC), Fernando Manuel de Matos Cruz, a MP retrocede em conquistas que vinham sendo obtidas desde a Lei Pelé. Disse, ainda, que da parte percentual do que é arrecadado com as loterias e destinada ao esporte, só atingiu a área de incentivo à formação de jovens para o atletismo. “O prejuízo é grande porque esses recursos vinham sendo investidos em equipamentos, como a construção de pistas atléticas, piscinas e outros; no pagamento de profissionais e no fomento à participação de atletas em competições, o que agora não é mais possível”.

Cruz explicou como o recurso, em média de R$ 40 milhões anuais, era distribuído até que a MP entrasse em vigor e zerasse os repasses de 0,5% de todos os prognósticos de loterias aos cuidados do CBC. “Ao esporte escolar cabia 5%, ao esporte universitário 10%, ao comitê paraolímpico 15%, às despesas administrativas 20% e os 50% restantes ao esporte olímpico e aos clubes”.

Luciana Miorro, coordenadora de Projetos Esportivos do Grêmio Náutico União, declarou que é grande a expectativa dos jovens atletas com a possibilidade de reversão dos efeitos da MP. “Eles estão apreensivos porque foi graças a esses recursos que muitos puderam ser incluídos no esporte”, disse. Ela exemplificou que no União, entre outras formas de investimento, foi possível revitalizar o piso de dois ginásios e equipar o departamento médico, entre outras melhorias “que refletem no preparo dos atletas para competições nacionais e internacionais”.

José Haroldo Arataca, diretor técnico e treinador da Confederação Brasileira de Atletismo (CBA), considerou que, apesar de danosa pelo seu contexto, a MP teve um resultado positivo. “Já vim aqui nesta Casa Legislativa muitas vezes e é a primeira vez que vejo a união dos representantes das entidades em defesa do esporte”. Arataca, no entanto, lamentou não ver a indignação popular. “As pessoas choram pela nossa colocação em sexto no Mundial, mas não se manifestam ao fato de estarmos na 84º posição em educação”, criticou.

Segundo o diretor da CBA, os recursos cortados atingem ainda, o esporte escolar, inviabilizando qualquer iniciativa, como os tradicionais jogos universitários. Ele elogiou a gestão dos recursos que até então eram destinados ao CBC e comparou: “a pista da Sogipa, com o controle da entidade foi construída por R$ 1,8 milhões e uma semelhante, na Ufrgs custou cerca de R$ 10 milhões”. Arataca também lembrou que parte dos recursos cortados do atletismo foram para reforçar o próprio prêmio das loterias, que aumentou recentemente de valor, e também para o futebol, por força da pressão feita pela “bancada da bola”.

Equívoco

O vice-presidente da Federaclubes, Carlos Humberto Rigon, disse que a MP é um equívoco. Além de prejudicar imediatamente aos clubes mais estruturados, como Sogipa, União e Veleiros, corta, também, o sonho das entidades menores que vinham se organizando para a aprovação de projetos junto ao CBC. Ele adiantou que o tema será um dos pontos a ser debatido no Congresso da Federaclubes que acontece em Gramado nos próximos dias 20, 21 e 22 de julho.

Lauro Aguiar, vice-presidente do Conselho Regional de Educação Física da 2ªRegião (CREF2RS) informou que o tema vem sendo tratado, também, no âmbito da Assembleia Legislativa, onde uma Audiência Pública está sendo chamada para discutir os efeitos da MP 841/18. Ele lamentou os poucos fóruns de debate e criticou a falta de realização das Conferências do Esporte. “Não somos contra a segurança pública, mas entendemos que não adianta construir presídios se não investirmos em prevenção à violência e isso se faz com iniciativas como a do incentivo da prática do esporte, assim como de investimentos em educação e cultura para os nossos jovens”.

Mauro Myskin, vice-presidente do Colégio Brasileiro de Ciência do Esporte, afirmou que a extinção da secretaria de Esportes e as políticas públicas para o setor, em Porto Alegre, foram completamente abandonadas. Ressaltou a importância da união de todos para a derrubada da MP, o que considera fundamental para a continuidade de projetos que vinham sendo desenvolvidos pelas entidades e clubes.

Leonardo Monteiro, que representou o deputado federal João Derly (Rede) ressaltou que a MP, que entrou em vigor no dia 12 de junho, tem prazo de 45 dias para ser apreciada pelo Congresso, ou passará a trancar a pauta. Ele lembrou, no entanto, que como há o recesso de julho e a contagem é interrompida, o prazo deve vencer em meados de agosto. “A solução mais rápida é a de pressão sobre o governo para que ele reveja os efeitos da MP sobre o Esporte. Fora isso, ou é esperar a votação, que pode ser pela derrubada, alteração do texto ou aprovação, ou ainda, aguardar os 120 dias para ver a MP, caso não seja apreciada em plenário, perca automaticamente os seus efeitos”.

Paulo Eduardo Barbosa Santos, presidente do Conselho Municipal de Desportos (CMD) reforçou as críticas à falta de incentivo ao esporte na capital gaúcha. Disse que o tratamento em Brasília, com a MP é semelhante ao que vem sendo destinado ao setor em um ano e sete meses do atual governo. Que o CMD perdeu recursos orçamentários, sede e, assim como os demais, qualquer apoio para o desenvolvimento do trabalho dos conselheiros.

Medida

Em suas manifestações, os vereadores presentes ao encontro, assim como o proponente da pauta, se posicionaram contra a retirada de recursos do esporte. De acordo com Cassiá Carpes (PP), o problema da falta de verbas não é diferente de quando foi presidente da extinta Fundação de Esporte e Lazer do Estado do Rio Grande do Sul (Fundergs). "Era preciso muito jogo de cintura para podermos realizar algo", justificou. João Bosco Vaz (PDT) disse que a MP coloca uma pá de cal sobre qualquer possibilidade de investimento em esporte na capital, visto que o atual governo não realiza nenhum aporte ao setor, assim como nas demais áreas, como na social, "totalmente abandonadas pelo poder público".

Na mesma linha Sofia Cavedon (PT), lamentou o desmonte do esporte na cidade. Ela ainda ressaltou que devido aos projetos do Executivo que trancam a pauta, a Moção de Repúdio não poderá ser votada com a celeridade que merece e, portanto, "o melhor é coletar as assinaturas dos vereadores para remetê-la o mais rápido ao presidente da Câmara Federal". disse. Prof. Alex Fraga (PSol) alertou que é necessário deixar clara a intenção da interrupção imediata dos efeitos da MP na Moção, visto se permanecer com seus efeitos por quatro meses, até que perca o seu valor, "irá provocar estragos que só poderão ser recuperados no ano que vem".

Para a vereadora Comandante Nádia (MDB), presidente da Cedecondh, a união de esforços em prol do Esporte é importante. Disse que os vereadores estão engajados na luta das entidades e clubes para fazer valer o desejo da comunidade esportiva brasileira. Tarciso Flecha Negra (PSD), que presidiu o encontro, destacou que o esporte é capaz de salvar a vida de muitos jovens. Ele lembrou a sua história e a importância que o setor tem para coibir a violência. Da mesma forma a vereadora Mônica Leal (PP) informou que assinará a Moção. Para ela, não se pode colocar em confronto a Segurança e o Esporte. "Cada um dos setores tem a sua importância e devem ter a atenção dos governos", declarou. O vereador Alvoni Medina (PRB), também participou do encontro.

Texto: Milton Gerson (reg. prof 6539)
Edição: Helio Panzenhagen (reg. prof. 7154)
Foto: Andielli Silveira/CMP

epúdio a MP que retira recursos do esporte



Santa Maria é a primeira cidade visitada pelo ciclo de palestras sobre os 20 anos de regulamentação da profissão
11/04/2018
Fonte: CREF2/RS

A primeira cidade a celebrar os 20 anos da regulamentação da profissão de Educação Física pela Lei 9696/98 e da criação do sistema CONFEF/CREFs será Santa Maria, que receberá no dia 25 de abril o ciclo de palestras “20 anos de regulamentação da profissão de Educação Física”. O horário do evento será das 19h às 22h, no auditório da FAMES - Faculdade Metodista de Santa Maria. O ciclo, em conjunto com o CongregaCREF – Seminário Sul Brasileiro de Educação Física, estarão entre os eventos comemorativos programados pelo Conselho para celebrar o legado de duas décadas da regulamentação da profissão.

O interesse pelos exercícios físicos têm aumentado no país. Mesmo assim, dados do Ministério da Saúde demonstram uma verdadeira epidemia de obesidade, diabetes e hipertensão, todas doenças associadas ao sedentarismo que assolam a população brasileira. Diante deste quadro, cresce também a responsabilidade do CREF2/RS em demonstrar à sociedade de que a boa orientação faz a diferença, e que sob a instrução de um profissional habilitado aumenta a eficiência dos exercícios, os benefícios dos praticantes e previne problemas de saúde, garantindo bem-estar e melhoria da qualidade de vida. Imbuídos desta missão, o Conselho percorrerá o interior do estado promovendo um diálogo aberto e democrático com a sociedade, estudantes, profissionais e docentes sobre os 20 anos da regulamentação da profissão de Educação Física, suas conquistas e seus desafios.

Em Santa Maria, haverá duas palestras. A primeira, como início às 19h, será ministrada por Alessandro Gamboa (CREF 001534-G/RS), tendo como tema "Educação Física: legislação e perspectivas". Alessandro é graduado em Educação Física pelo IPA. Possui pós- graduação em Administração e Marketing Esportivo, pela Universidade Gama Filho, e em Ciências do Esporte, pela PUC-RS. Atua como personal trainer e realiza consultoria em diversas academias. É conselheiro do CREF2/RS desde 2015 e integra a Comissão de Orientação e Fiscalização do Conselho.

A segunda palestra da noite terá início às 20h40min, com o tema "A importância da atividade física na formação do ser humano: desafios do profissional de Educação Física", ministrada por Marcia Rohr da Cruz (CREF 007545-G/RS). Marcia é graduada em Educação Física pela UCS e bacharel em Administração pela Unisinos. Possui pós-doutorado em Administração e atua no Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção e em Administração da UCS. É conselheira do CREF2/RS desde 2015 e faz parte de diferentes Comissões e Câmaras Técnicas do Conselho, relacionadas à Educação Física Escolar, Fiscalização, Finanças, Planejamento Estratégico e ao Esporte Educacional.

Após Santa Maria, as próximas cidades visitadas pelo ciclo de palestras serão Caxias do Sul, no dia 6 de junho, no Auditório da Anhanguera, e Pelotas, em 17 de outubro, no Auditório da UFPEL.

Ciclo de palestras “20 anos de regulamentação da profissão de Educação Física” - Santa Maria

Data: 25 de abril, quarta-feira, das 19h às 22h Local: Auditório da FAMES - Faculdade Metodista de Santa Maria Endereço: Rua Dr. Turi, 2003 - Santa Maria Carga horária: 4 horas. O evento terá a emissão de Certificado online aos participantes Inscrições gratuitas até o dia 23/04/2018 pelo site http://crefrs.org.br//eventos/ciclo_santa_maria/

Ciclo de palestras “20 anos de regulamentação da profissão de Educação Física



Nova edição da CREF2/RS em Revista destaca novas modalidades
12/12/2017
Fonte: CREF2/RS

A nova CREF2/RS em Revista, que tem como tema de capa as novas modalidades de academia, já está disponível para leitura pela Internet e para download. A publicação relata como o pilates e o treinamento funcional, por exemplo, chegaram à área fitness e tiveram uma grande aderência do público, proporcionando aos profissionais de Educação Física oportunidades diversificadas de atuação e a possibilidade de estarem à frente do seu próprio negócio.

Com o intuito de ampliar o debate sobre este assunto, a reportagem de capa é dividida entre o perfil de Tiago Proença (CREF 012034-G/RS), fundador da BPro Treinamento Funcional, e entrevistas com a vice-presidente da Associação Brasileira de Pilates Michelle Scalon (008668-G/RS), com o criador do método R100 Diego Furian (CREF 007285-G/RS) e com Áderson Loureiro (CREF 000038-G/RS) e Rogério Menegassi (CREF 001080-G/RS), ambos empreendedores com décadas de experiência no ramo das academias no Rio Grande do Sul.

Há ainda matérias sobre as ações de fiscalização do CREF2/RS em parceria com a Polícia Civil e relatos sobre alguns dos eventos realizados pelo Conselho em 2017, como o VII Fórum dos Coordenadores de Curso de Educação Física e o Encontro Sul Brasileiro das Comissões de Orientação e Fiscalização e Ética Profissional. Você também pode acessar a edição online da nossa publicação diretamente pela plataforma Issuu, cujo aplicativo gratuito está disponível para tablets e para smartphones em geral.

Revista novas modalidades treinamento funcional pilates



Encontro Sul Brasileiro das Comissões de Fiscalização e Ética reúne CREFs da região sul em Porto Alegre
27/06/2017
Fonte: CREF2/RS

A capital gaúcha foi sede, na última sexta e sábado, dias 23 e 24 de junho, do II Encontro Sul Brasileiro das Comissões de Orientação e Fiscalização e Ética Profissional. O evento, que teve o intuito de discutir e de padronizar os procedimentos voltados à atuação de fiscalização, assim com ao trabalho relacionado à Comissão de Ética, contou com a presença de diversos representantes do CREF2/RS, CREF3/SC e CREF9/PR.

Depois de uma rápida saudação da presidente Carmen Masson (CREF 001910-G/RS), que destacou a honra que o CREF2/RS teve em organizar um evento deste porte, o Encontro iniciou, na sexta-feira, com a palestra do conselheiro federal Angelo Vargas (CREF 000007-G/RJ), sobre o valor financeiro da ética e como este assunto se relaciona com o dia a dia das Comissões. “Os agentes fiscais vão à rua não para fechar academias, mas para reduzir os riscos à sociedade. A Comissão de Fiscalização, por exemplo, tem uma grande viés pedagógico, pois não adianta um trabalho corretivo se não houver uma atuação preventiva e educadora”, comentou.

A fala do palestrante, que também salientou com a ausência de disciplinas sobre as questões jurídicas durante a graduação comprometem, de certa forma, a atuação dos profissionais de Educação Física no futuro, foi complementada por uma breve apresentação de Rony Tschoeke (CREF 004979-G/PR), do CREF9/PR. O conselheiro, que aprofundou o tópico da função pedagógica da Comissão de Ética Profissional, reforçou a ideia que o trabalho dos Conselhos é muito mais voltado para a educação do que para a punição. “A nossa atuação é para que o profissional entenda toda a amplitude e a responsabilidade da sua intervenção, não atrelada apenas às questões técnicas”.

Ao longo destes dois dias, as Comissões de Orientação e Fiscalização e de Ética Profissional também tiveram a oportunidade de se reunir separadamente e de debater tópicos bastante específicos às suas rotinas. Nestes encontros, os membros dos três CREFs da região sul puderam trocar experiências, apresentar seus números e buscar formas de aproximar o trabalho que é feito no Rio Grande do Sul, em Santa Catarina e no Paraná. A atuação em parceria com o Ministério Público, os Termos de Cooperação, as dificuldades dos agentes fiscais e a falta de esclarecimento entre entre a população quanto à exigência da Cédula de Identidade Profissional foram alguns dos tópicos discutidos.

No sábado, o Encontro teve uma palestra do procurador de Justiça do Rio Grande do Sul Paulo Valério Moraes. Ele apresentou, para todos os presentes, o Código de Direito do Consumidor e a sua conexão com as funções desempenhadas pelos Conselhos Profissionais. “O que se espera dos CREFs é que eles protejam a sociedade. Por isto, toda a população deveria buscar saber, quando procura uma academia, se aquele serviço está sendo prestado realmente por um profissional de Educação Física”, declarou. “A importância dos Conselhos está em assegurar o bem-estar e a qualidade de vida. Os profissionais de Educação Física já são reconhecidos como profissionais de saúde, o que só amplia a necessidade de combater a prática e aqueles produtos que são considerados nocivos”, completou.

Ao final das atividades, as Comissões elaboraram um documento oficial, que será levado posteriormente ao CONFEF, para que todo o esforço pela padronização dos procedimentos entre os CREFs da região sul também seja visto e discutido pelos demais Conselhos Regionais do país. “Há um caminho extremamente necessário, para todo o Sistema CONFEF/CREFs uniformize o seu trabalho. Este Encontro está dando um passo para que a gente alcance este objetivo”, declarou Irineu Furtado (CREF 003767-G/SC), presidente do CREF3/SC, numa das falas que encerrou o evento.

Fiscalização Ética Profissional



II Encontro Sul Brasileiro das Comissões de Orientação e Fiscalização e Ética Profissional é nesta sexta e sábado
21/06/2017
Fonte: CREF2/RS

O CREF2/RS irá realizar, nesta sexta e sábado, dias 23 e 24 de junho, o II Encontro Sul Brasileiro das Comissões de Orientação e Fiscalização e Ética Profissional. Pela primeira vez em Porto Alegre, o evento estará aberto à presença dos membros destas respectivas Comissões, vinculadas aos três CREFs da região sul.

Com o intuito de discutir e padronizar os procedimentos voltados à atuação de fiscalização, assim como do trabalho relacionado às respectivas Comissões, o Encontro terá as palestras de Paulo Valério Moraes, procurador de Justiça do Rio Grande do Sul, e do conselheiro federal Angelo Vargas (CREF 000007-G/RJ).

II Encontro Sul Brasileiro das Comissões de Orientação e Fiscalização e Ética Profissional
Data: 23 e 24 de junho, sexta-feira e sábado
Horário: das 13h30min às 20h e das 8h às 13h, respectivamente
Local: Hotel Embaixador
Endereço: Rua Jerônimo Coelho, 354 - Centro Histórico
Inscrições: exclusivamente para membros das Comissões do CREF2/RS, CREF3/SC e ao CREF9/PR

Fiscalização Ética Profissional



CREF2/RS realiza II Encontro Sul Brasileiro das Comissões de Orientação e Fiscalização e Ética Profissional
12/06/2017
Fonte: CREF2/RS

O CREF2/RS irá promover, nos dias 23 e 24 de junho, a segunda edição do Encontro Sul Brasileiro das Comissões de Orientação e Fiscalização e Ética Profissional. O evento, dedicado exclusivamente aos membros das respectivas Comissões dos três CREFs da região sul, vai ser realizado pela primeira vez em Porto Alegre, no Hotel Embaixador.

O evento terá, mais uma vez, o objetivo de discutir e padronizar os procedimentos voltados à atuação de fiscalização, assim como das respectivas Comissões, visando a propagação de um trabalho coeso e que resulte, a curto prazo, em uma uniformização das atividades desempenhadas pelo Sistema CONFEF/CREFs neste sentido. Paulo Valério Moraes, procurador de Justiça do Rio Grande do Sul, e o conselheiro federal Angelo Vargas (CREF 000007-G/RJ) serão os palestrantes do evento.

O link para as inscrições foi encaminhado diretamente ao CREF3/SC e ao CREF9/PR.

II Encontro Sul Brasileiro das Comissões de Orientação e Fiscalização e Ética Profissional
Data: 23 e 24 de junho, sexta-feira e sábado
Horário: das 13h30min às 20h e das 8h às 13h, respectivamente
Local: Hotel Embaixador
Endereço: Rua Jerônimo Coelho, 354 - Centro Histórico
Inscrições: abertas exclusivamente para membros das Comissões de Fiscalização e Orientação e Ética Profissional do CREF2/RS, CREF3/SC e ao CREF9/PR

Fiscalização Ética Profissional



Comissão de Orientação e Fiscalização retoma as ações em 2017
16/01/2017
Fonte: CREF2/RS

A Comissão de Orientação e Fiscalização recomeçou seus trabalhos na última sexta-feira, dia 13 de janeiro, com a realização da primeira reunião de 2017 na sede do CREF2/RS. Segundo Alessandro de Azambuja Gamboa (CREF 001534-G/RS), Presidente da Comissão, existe um grande número de processos a serem analisados neste ano. “Iniciamos nossa tarefa com uma forte demanda de processos, tanto de empresas com infrações graves como de pessoas leigas atuando na área de educação física, mas todos estão contemplados nas diretrizes e planejamentos relacionados aos trabalhos”, esclarece Gamboa.

Outro tema tratado na reunião foi a preparação do evento “II Encontro Sul Brasileiro das Comissões de Fiscalização e Ética”, que deverá ocorrer em junho. O I Encontro aconteceu em Florianópolis em julho do ano passado.

Estiveram presentes à reunião da Comissão os profissionais Luciane Volpato Citadin (CREF 000100-G/RS), Alessandro de Azambuja Gamboa (CREF 001534-G/RS), Samuel Moreira de Almeida (CREF 013510-G/RS) e Luiz Bernardo Waengertner (CREF 007697-G/RS) e a Assessora Fernanda Silva Rodrigues (CREF 009604-G/RS).

Comissão de Orientação e Fiscalização



Comissão de Ensino Superior e Preparação Profissional realiza sua primeira reunião em 2017
03/01/2017
Fonte: CREF2/RS

Os membros da Comissão de Ensino Superior e Preparação Profissional do CREF2/RS realizaram nesta terça-feira, 3 de janeiro, na sede do Conselho, a primeira reunião de 2017. O principal assunto da pauta foi os preparativos para o Fórum dos Coordenadores 2017, que deverá ocorrer entre os dias 5 e 6 de maio na Faculdade de Desenvolvimento do Rio Grande do Sul (FADERGS), em Porto Alegre.

Estiveram presentes à reunião o presidente da Comissão Eduardo Merino (CREF 004493-G/RS) e os conselheiros Débora Rios Garcia (CREF 002202-G/RS) e Carlos Ernani Olendzki de Macedo (CREF2/RS 001262). A próxima reunião será no dia 3 de março, às 14h, na sede do CREF2/RS.

As Comissões são órgãos de consultoria da Presidência, da Diretoria e do Plenário do CREF2/RS, às quais compete analisar, instruir e emitir pareceres nos assuntos e processos que lhe forem enviados pelo Presidente do CREF2/RS, retornando-os devidamente avaliados para decisão superior.

Comissão de Ensino Superior e Preparação Profissional



Audiência pública reúne profissionais e sociedade pela Educação Física no Ensino Médio
11/11/2016
Fonte: CREF2/RS

Na manhã desta sexta-feira, dia 11 de novembro, a Frente Parlamentar Mista do Esporte, liderada pelo deputado federal João Derly, realizou, na Câmara Municipal de Porto Alegre, uma audiência pública em defesa da Educação Física no currículo escolar do Ensino Médio. O evento, que contou com a participação das mais diferentes entidades ligadas à educação e ao esporte no Estado, teve ainda a presença da presidente do CREF2/RS Carmen Masson (CREF 001910-G/RS), da 1ª secretária Débora Garcia (002202-G/RS) e da presidente da Comissão de Educação Física Escolar do Conselho Miryam Brauch (CREF 006834-G/RS).

Com o objetivo de debater alternativas à Medida Provisória 746, que exclui a Educação Física, assim como outras disciplinas, do currículo obrigatório do Ensino Médio, a audiência foi aberta por Derly, que frisou que o evento proposto pela Frente Parlamentar é o início de um grande movimento a favor da sociedade. “A Educação Física é um componente essencial, que precisa urgentemente de um currículo mínimo e de uma estratégia pedagógica clara”, declarou. “No Estado, conscientes da sua importância, temos um projeto, em tramitação na Assembleia, para assegurar a obrigatoriedade desta disciplina em todos os anos escolares. Este é um exemplo que temos que levar para o restante do país”, complementou o Deputado.

A mesa de debate, que teve a presença de representantes do Sindicato dos Profissionais de Educação Física (SINPEF-RS), da Secretaria Estadual de Educação e da Federação Internacional de Educação Física (FIEP), entre outras instituições, continuou com o discurso da Presidente do CREF2/RS. Na sua fala, Carmen destacou que a Educação Física não pode ter o seu espaço diminuído pela MP. “Quem tem um ritmo de vida ativo consegue prevenir diversas doenças, apenas praticando exercícios. Por isto, acreditamos não só que a Educação Física precisa ser obrigatória em todas as etapas escolares, mas ela tem que ter também a sua carga horária ampliada e a presença do profissional de Educação Física garantida nestes espaços”.

Os presentes, que lotaram a Sala das Comissões da Câmara Municipal, também puderam se manifestar. O consenso entre todos, profissionais de Educação Física e membros de outras tantas organizações da sociedade civil que também estiveram no encontro, é que o trabalho precisa ser conjunto, para que se concretizem as mudanças sugeridas à Medida Provisória. “A reforma do Ensino Médio é necessária, mas acreditamos que a educação precisa ser ampliada – e não reduzida. O que leva as pessoas a pensarem em acabar com a Educação Física, uma disciplina tão importante para a formação das crianças e dos adolescentes?”, questionou Francisco de Vargas Neto (CREF 007683-G/RS).

No encerramento da audiência, Derly declarou que a Frente Parlamentar Mista do Esporte está organizando um grande ato em Brasília, no próximo dia 19 de novembro. A ideia do Deputado é, fazer na véspera da votação da MP 746, uma grande conscientização da necessidade da Educação Física continuar sendo um componente curricular obrigatório no Ensino Médio. Com a sugestão dos presentes, também será realizada um novo encontro, para ampliar a discussão sobre o assunto, e elaborada uma carta para todos os Deputados Federais a respeito do tema. Você também pode assinar a petição online de apoio à obrigatoriedade da Educação Física no Ensino Médio: http://bit.ly/ManifestoSIMaEducaçãoFísica

Audiência Pública MP 746 Educação Física escolar



Comissão de Ensino Superior e Preparação Profissional organiza Fórum dos Coordenadores 2017
04/07/2016
Fonte: CREF2/RS

Os membros da Comissão de Ensino Superior e Preparação Profissional do CREF2/RS reuniram-se no dia 30 de junho na sede do Conselho. Entre os assuntos da pauta, foram debatidas as opções de tema para o Fórum dos Coordenadores 2017, que podem variar entre “Aproximações entre Licenciatura e Bacharelado”, com apresentação da conselheira federal Iguatemy Martins (000001-G/PB), “Estágios”, com as palestrantes Fernanda Rodrigues (CREF 009604-G/RS), assessora de Fiscalização e Cristiane Corrêa (OAB/RS 60.229), assessora jurídica, ambas do CREF2/RS ou ainda “Empreendedorismo”, com um destes palestrantes: Marcelo Curth ou Gastão Englert. A data sugerida para o evento será 19 e 20 de maio de 2017.

Estiveram presentes à reunião o presidente da Comissão Eduardo Merino (CREF 004493-G/RS) e os conselheiros Débora Rios Garcia (CREF 002202-G/RS) e Carlos Ernani Olendzki de Macedo (CREF2/RS 001262). O próximo encontro da Comissão de Ensino Superior e Preparação Profissional será realizado no dia 29 de julho, às 14h30min. As Comissões são órgãos de consultoria da Presidência, da Diretoria e do Plenário do CREF2/RS, às quais compete analisar, instruir e emitir pareceres nos assuntos e processos que lhe forem enviados pelo Presidente do CREF2/RS, retornando-os devidamente avaliados para decisão superior.

Comissão de Ensino Superior e Preparação Profissional



Evento promovido pela Comissão de Ética Profissional do CREF2/RS discute formação profissional
02/06/2015
Fonte: CREF2/RS

No último sábado (30), a Comissão de Ética Profissional do CREF2/RS realizou o evento "A Formação Profissional e o Conhecimento da Ética", no Plenário Ana Terra da Câmara Municipal de Porto Alegre. A atividade, que contou com a palestra de Solange Bueno (CREF 0011236-G/SP), conselheira federal e membro da Comissão de Ética do CONFEF, foi dedicada a todos os profissionais de Educação Física interessados pelo assunto.

Na mesa de abertura, composta pela presidente Carmen Masson (CREF 001910-G/RS) e pelo vereador e conselheiro federal Professor Garcia (CREF 000002-G/RS), foi destacada a participação das Comissões de Ética do CREF3/SC e do CREF10/PB-RN, que marcaram presença no evento para discutir o Código e para trocar experiências sobre a sua parte processual. "É muito importante receber pessoas de outros Conselhos", explicou Garcia. "Isto corrobora com a ideia de que a ética é fundamental, já que a primeira missão do Sistema CONFEF/CREFs é zelar pela sociedade", completou.

A palestra de Solange tratou de diversos assuntos, como o objetivo da ética no campo da prática profissional. "Ela é, principalmente, a aplicação de normas morais e técnicas, com base na honestidade, cortesia, responsabilidade e honra", explicou. Além disto, foram elencados os principais valores do Sistema CONFEF/CREFs – comprometimento, responsabilidade social e saber profissional – e quais seriam as virtudes do bom profissional.

Solange discutiu ainda o fluxograma do processo ético e listou as infrações mais frequentes: ofensa moral a aluno, conivência (exercício ilegal), falta da Cédula e desvio de função. Para os presentes, esta parte foi extremamente útil para o compartilhamento de conhecimento e de informações sobre procedimentos e prazos.

Além de membros da Comissão de Ética do CREF2/RS e do Departamento de Fiscalização e Orientação, Joaquim de Jesus (CREF 001060-G/SC) e Joel Casagrande (CREF 000186-G/SC), conselheiros do CREF3/SC; Fernanda Vieira, do Departamento Jurídico do CREF3/SC; Rogério Velinho (CREF 002145-G/PB), presidente da Comissão de Ética Profissional do CREF10/PB-RN; Simone Klein (CREF 006967-G/RS)e Aline Fofonka (CREF 004446-G/RS), da ULBRA Gravataí; Julio Andreazza, da UNIJUÍ; e Renato Müller, representante da Secretaria Municipal de Educação, também estiveram presentes na atividade.

A Comissão de Ética Profissional do CREF2/RS é formada por Carlos Cimino (CREF 001691-G/RS), Eliana Flores (CREF 002649-G/RS), Felipe Martinez (CREF 003930-G/RS), Celso Cardoso (CREF 004863-G/RS) e Luiz Augusto Waldemar (CREF 001540-G/RS). Mais informações sobre as ações do grupo aqui.

Ética Profissionaç Comissão de Ética Profissional formação profissional



DEFOR palestra no IV Seminário de Fiscalização Profissional
25/04/2014
Fonte: CREF2/RS

O Departamento de Fiscalização e Orientação do CREF2/RS participou, hoje pela manhã, do IV Seminário de Fiscalização Profissional. O evento, promovido pelo Fórum dos Conselhos Regionais e Ordens das Profissões Regulamentadas do Rio Grande do Sul, contou na sua abertura com o painel "Inserção dos Conselhos e Ordens no Sistema Nacional de Defesa do Consumidor". Lauro Aguiar (CREF 002782-G/RS), vice-presidente do Conselho, e Fernanda Rodrigues (CREF 009604-G/RS) coordenadora do DEFOR, palestraram no Seminário.

Na abertura do evento, o presidente da Câmara de Vereadores de Porto Alegre Professor Garcia (CREF 000002-G/RS) reafirmou a importância do Seminário para todos os Conselhos, já que a fiscalização tem missão de garantir a segurança e o bem-estar da sociedade, bem como o exercício legal das profissões regulamentadas. O Vice-Presidente do CREF2/RS também pontuou a responsabilidade social dos Conselhos, na defesa da cidadania e da ética dos inscritos.

Fernanda Rodrigues aproveitou o painel para apresentar os objetivos do CREF2/RS, os procedimentos de fiscalização do DEFOR e dados relativos à atividade no ano passado, que contabilizou 2.411 visitas em todo o Estado. A Coordenadora destacou a importância do trabalho em equipe, "para atingir número maior de locais e diferentes áreas de atuação", e salientou como parcerias com a Brigada Militar, SMIC e Vigilância Sanitária foram eficientes. "O importante é trabalhar em conjunto, para conseguir ir mais além e alcançar melhores resultados na defesa da sociedade", concluiu.

O painel contou ainda com depoimentos de Alcebiades Santini, presidente do Fórum Estadual de Defesa do Consumidor, Cristiano Aquino, diretor do Procon RS, e a mediação de Roberto Canquerini, presidente do Conselho Regional de Farmácia do Rio Grande do Sul. No final, os palestrantes responderam as perguntas do público, formado por fiscais, conselheiros das Comissões de Ética e Fiscalização, assessores jurídicos e representantes jurídicos do Legislativo e da Câmara de Vereadores.



Plenária do CREF2/RS define novos integrantes das comissões e dos grupos de trabalho
21/11/2012

Ocorreu no dia 20/11 a segunda reunião plenária do CREF2/RS com a presença dos Conselheiros eleitos para o mandato 2012/2018. Entre os trabalhos realizados, ficaram definidas as comissões e grupos de trabalho.

O Presidente do CREF2/RS Eduardo Merino destacou na ocasião o alto índice de renovação entre os conselheiros eleitos. “São 12 novos integrantes no Plenário, todos com grande experiência profissional que estão trazendo suas expertises para as diversas comissões do CREF2/RS”.

Segundo Merino, a nova composição do Conselheiros é o ponto alto de uma eleição com elevada participação de votantes no CREF2/RS. “A intensa busca de manifestação na esfera política representa o amadurecimento dos Profissionais de Educação Física e também uma maior circulação de ideias, além de uma saudável disputa de propostas”, avalia.
Leia abaixo a relação das comissões, dos grupos de trabalho e dos seus integrantes :


COMISSÕES


Comissão de Controle e Finanças
Álvaro Fernando Laitano da Silva
Cláudio Renato Costa Franzen
Denisse Fagundes Ugalde
Leila de Almeida Castillo Iabel


Comissão de Ética Profissional
Carlos Mazzoni
Francisco Vargas Neto
Giovanni Bavaresco
João Antônio da Silva Rosa
Luiz Augusto Copstein Waldemar
Carlos Alberto Cimino
Eliana Alves Flores

Comissão de Orientação e Fiscalização
Carmen Masson
Giovanni Bavaresco
Luciane Citadin
Lauro Ubirajara Barboza de Aguiar

Comissão de Legislação e Normas
João Guilherme Queiroga
Leila de Almeida Castillo Iabel
Eliana Alves Flores
José Edgar Meurer

Comissão de Ensino Superior e Preparação profissional
Alexandre Greco
Carlos Ernani Olendzki de Macedo
Cláudio Gutierrez
Paula Maduro

Comissão de Licitação
Francisco Menezes
Eliana Alves Flores
Sonia Waengertner

Comissão Temporária de Eventos
Carmen Masson
Alexandre Greco
Claudio Franzen

GRUPOS DE TRABALHO

Câmara Temática de Futebol Coordenação: Conselheiro Álvaro Laitano
Câmara Temática de Educação Física Escolar Coordenação: Conselheira Miryam Brauch
Câmara Temática de Atividade Física na Empresa e Ginástica Laboral Coordenação: Conselheiro Lauro Aguiar
Câmara Temática de Lutas Coordenação: Conselheiro Alexandre Velly
Câmara Temática de Para-desporto e Atividade Adaptada Coordenação: Conselheira Leila de Almeida Castillo Iabel
Câmara Temática de Pessoa Jurídica Coordenação: Conselheira Rosa Maria Marin Pacheco
Câmara Temática de Esporte de Aventura Cordenação: Conselheiro Alexandre Greco
Câmara Temática da Saúde Coordenação: Conselheira Carmen Masson
Câmara Temática de Esporte Educacional Coordenação: Conselheiro João Guilherme Queiroga
Câmara Temática de Esporte Rendimento Coordenação: Conselheiro Carlos Cimino
Câmara Temática de Gestão e Marketing em Educação Física Coordenação: Conselheira Luciane Citadin