Notícias




Data Inicial:
(dd/mm/aaaa)  

Data Final:
(dd/mm/aaaa)  
Título:
Palavras na Notícia:



Comissão de Educação Física Escolar faz reunião no CREF2/RS
14/10/2019
Fonte: CREF2/RS

A Comissão de Educação Física Escolar esteve reunida na última sexta-feira, dia 11 de outubro, na sede do CREF2/RS. Entre os assuntos discutidos, foram debatidas as diretrizes curriculares e a Base Comum para a formação continuada de professores na Educação Básica. Durante o encontro, também foram organizados assuntos referentes à próxima edição do ENAPEF.

Comissão de Educação Física Escolar



Conselho realiza sexta edição do Ciclo de Palestras CREF2/RS 20 Anos em Santa Cruz do Sul
02/10/2019
Fonte: CREF2/RS

Em comemoração ao seu aniversário de 20 anos, o CREF2/RS está realizando um ciclo de palestras em diversas cidades do Rio Grande do Sul. A sexta edição da atividade ocorrerá em Santa Cruz do Sul, no dia 23 de outubro, e vai abordar os temas “Educação Física e alunos transplantados: um futuro próximo”, em uma apresentação ministrada por Liège Gautério (CREF 017513-G/RS ); e “Educação Física escolar: importância e perspectivas”, numa palestra conduzida por Miryam Brauch (CREF CREF 006834-G/RS).

Com entrada gratuita para profissionais registrados e acadêmicos do curso de Educação Física, esta nova etapa do Ciclo de Palestras CREF2/RS 20 Anos vai ser realizada no Anfiteatro (Bloco 18 - Térreo) da Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC), das 19h às 21h45min. O evento terá a emissão de certificado online aos participantes e as inscrições já podem ser feitas neste link.

Graduada em Educação Física, Biologia e Fonoaudiologia, Liège Gautério é proprietária do L7 Centro de Treinamento, em Porto Alegre, e ministra aulas de pilates, treinamento funcional e de musculação. Transplantada de pulmão, é atleta de corrida e bicampeã de atletismo nos Jogos Mundiais para Transplantados, com sete medalhas conquistadas em competições realizadas no exterior, em 2017, 2018 e 2019.

Já Miryam é presidente da Comissão de Educação Física Escolar do CREF2/RS e uma das idealizadoras do Fórum de Mobilização pela Educação Física Escolar, promovido pelo Conselho há oito anos. Pós-graduada em Educação Física Escolar, Administração Escolar e Docência no Ensino Superior, atua na rede estadual de ensino e tem diversos artigos publicados, além de ser criadora da atividade “Biodança na Escola”.

Ciclo de Palestras 20 Anos CREF2/RS – Santa Cruz do Sul
Data e horário: 23 de outubro, quarta-feira, das 19h às 21h45min
Local: Auditório (Bloco 18 - Térreo) – UNISC
Endereço: Avenida Independência, 2293 – Universitário
Inscrições gratuitas por neste link ou diretamente no local

Ciclo 20 Anos Santa Cruz do Sul



Conselho realiza quarta edição do Ciclo de Palestras CREF2/RS 20 Anos em Uruguaiana
25/09/2019
Fonte: CREF2/RS

Em comemoração ao seu aniversário de 20 anos, o CREF2/RS está realizando um ciclo de palestras em diversas cidades do Rio Grande do Sul. A quarta edição da atividade ocorrerá em Uruguaiana, no dia 18 de outubro, e vai abordar os temas “Educação Física e alunos transplantados: um futuro próximo”, em uma apresentação ministrada por Liège Gautério (CREF 017513-G/RS ); e “Educação Física escolar: importância e perspectivas”, na palestra conduzida por Miryam Brauch (CREF CREF 006834-G/RS).

Com entrada gratuita para profissionais registrados e acadêmicos do curso de Educação Física, esta nova etapa do Ciclo de Palestras 20 Anos CREF2/RS vai ser realizada na Biblioteca Pública Municipal de Uruguaiana, das 17h30min às 20h45min. O evento terá a emissão de certificado online aos participantes e as inscrições já podem ser feitas neste link. As outras cidades que ainda vão receber o evento são Santa Maria, Pelotas, Santa Cruz do Sul e Passo Fundo.

Graduada em Educação Física, Biologia e Fonoaudiologia, Liège Gautério é proprietária do L7 Centro de Treinamento, em Porto Alegre, e ministra aulas de pilates, treinamento funcional e de musculação. Transplantada de pulmão, é atleta de corrida e bicampeã de atletismo nos Jogos Mundiais para Transplantados, com sete medalhas conquistadas em competições realizadas no exterior, em 2017, 2018 e 2019.

Já Miryam é presidente da Comissão de Educação Física Escolar do CREF2/RS e uma das idealizadoras do Fórum de Mobilização pela Educação Física Escolar, promovido pelo Conselho há oito anos. Pós-graduada em Educação Física Escolar, Administração Escolar e Docência no Ensino Superior, atua na rede estadual de ensino e tem diversos artigos publicados, além de ser criadora da atividade “Biodança na Escola”.

Ciclo de Palestras 20 Anos CREF2/RS – Uruguaiana
Data e horário: 18 de outubro, sexta-feira, a partir das 17h30
Local: Biblioteca Pública Municipal de Uruguaiana
Endereço: Rua Santana, s/nº – Centro
Inscrições gratuitas por aqui ou diretamente no local

Ciclo 20 Anos Uruguaiana



CREF2/RS realiza ciclo de palestras em Porto Alegre na próxima terça-feira
06/09/2019
Fonte: CREF2/RS

Em comemoração aos seus 20 anos, o CREF2/RS vai iniciar em Porto Alegre, na próxima terça-feira, dia 10 de setembro, um novo ciclo de palestras. O evento, com entrada gratuita para profissionais registrados e estudantes, contará com as apresentações “Educação Física e alunos transplantados: um futuro próximo”, ministrada por Liège Gautério (CREF 017513-G/RS); e “Educação Física escolar: importância e perspectivas”, conduzida por Miryam Brauch (CREF 006834-G/RS).

Na capital, o Ciclo de Palestras 20 Anos CREF2/RS será realizado na Fadergs, das 19h às 21h45min. O evento vai ter a emissão de certificado online aos participantes e as inscrições ainda podem ser feitas por este link.

Liège é proprietária do L7 Centro de Treinamento, em Porto Alegre, e ministra aulas de pilates, de treinamento funcional e de musculação. Transplantada de pulmão, é atleta de corrida e bicampeã de atletismo nos Jogos Mundiais para Transplantados, com sete medalhas conquistadas em competições realizadas na Europa, em 2017, 2018 e 2019.

Presidente da Comissão de Educação Física Escolar do CREF2/RS, Miryam é uma das idealizadoras do Fórum de Mobilização pela Educação Física Escolar. Pós-graduada em Educação Física Escolar, Administração Escolar e Docência no Ensino Superior, atua na rede estadual de ensino e tem diversos artigos publicados sobre a área. É criadora da atividade “Biodança na Escola”.

Ciclo de Palestras 20 Anos CREF2/RS – Porto Alegre
Data e horário: 10 de setembro, terça-feira, das 19h às 21h45min
Local: Fadergs – Auditório Erico Verissimo
Endereço: Rua Riachuelo, 1257 – Centro
Inscrições gratuitas por aqui ou diretamente no local

Ciclo de Palestras 20 Anos Porto Alegre



Fórum de Educação Física Escolar discute metodologias de ensino e papel do professor
26/08/2019
Fonte: CREF2/RS

No último sábado, dia 24 de agosto, a Comissão de Educação Física Escolar do CREF2/RS promoveu a oitava edição do Fórum de Mobilização Gaúcha pela Educação Física Escolar, no SESC Protásio Alves. O evento, que integrou a programação gratuita do 45º ENAPEF, contou com uma palestra conduzida pelo conselheiro federal Ricardo Catunda (CREF 000001-G/CE) e uma atividade lúdica ministrada por José Anchieta (CREF 000337-G/RS).

Com cerca de 100 participantes, entre profissionais e estudantes, a mesa de abertura do Fórum contou com a presença do presidente do CREF2/RS José Edgar Meurer (CREF 001953-G/RS), da presidente da Comissão de Educação Física Escolar Miryam Brauch (CREF 006834-G/RS), da presidente da APEF Luciane Citadin (CREF 000100-G/RS) e do diretor de logística da Secretaria de Educação Paulo Rezende (CREF 001298-G/RS). Na sua fala, Miryam destacou o papel importante que o evento desempenha, desde a sua primeira edição, para a valorização do profissional de Educação Física dentro das escolas e para a defesa de projetos de lei que contemplem a sua presença desde as séries iniciais de ensino.

Criador do método de ginástica afro aeróbica, Anchieta deu continuidade ao evento, com uma atividade prática. A interação contou com o envolvimento de todos os presentes, que puderam conhecer um pouco mais sobre o batucalê e as formas de utilizá-lo em aulas de Educação Física Escolar, por exemplo. Na sequência, foi a vez da conselheira Cláudia Lucchese (CREF 00238-G/RS) conduzir um segundo momento de descontração, com uma performance de dança e bom humor.

Metodologias ativas

Abordando as metodologias da Educação Física e o papel desempenhado pelos professores, Catunda iniciou a sua palestra explicando o processo de aprendizagem ativa e o desafio complexo que é o ato de ensinar. “A definição de ‘aprender’, como aponta diversos autores, é ‘se tornar capaz de fazer o que antes não se conseguia fazer’. O conceito tem, portanto, uma relação intrínseca com o desenvolvimento de um conjunto integrado de competências”, enfatizou.

Na sua apresentação, o Conselheiro Federal também esclareceu como o aprendizado, sobretudo na Educação Física, tem a possibilidade de transformar a realidade com experimentações. Para isso, Catunda afirmou que a “pirâmide da aprendizagem” precisa ter como objetivo a autonomia dos alunos, através de práticas que reforcem o trabalho em equipe, a resolução de problemas e a criatividade. “O professor é apenas um facilitador dentro do processo, em um modelo de ensino que deve ter clara classificação de prioridades, com as experiências práticas sempre em destaque”, avaliou.

No encerramento do Fórum, Catunda ainda respondeu as dúvidas da plateia, quase todas sobre temas que dizem respeito ao dia a dia dos profissionais de Educação Física que atuam nas escolas. A Comissão de Educação Física Escolar do CREF é formada por Carmen Masson (CREF 001910-G/RS), Clery de Lima (CREF 000297-G/RS), Jeane Cazelato (CREF 000003-G/RS), Miryam Brauch (CREF 006834-G/RS) e Ninon Leal (CREF 001350-G/RS).

Educação Física Escolar Comissão de Educação Física Escolar



CREF2/RS inicia comemoração de 20 anos com ciclo de palestras em Porto Alegre
20/08/2019
Fonte: CREF2/RS

Em comemoração aos seus 20 anos, o CREF2/RS vai realizar, no segundo semestre de 2019, um ciclo de palestras em diversas cidades do Rio Grande do Sul. A primeira edição da atividade ocorrerá na em Porto Alegre, no dia 10 de setembro, e vai contar com as palestras “Educação Física e alunos transplantados: um futuro próximo”, ministrada por Liège Gautério (CREF 017513-G/RS); e “Educação Física escolar: importância e perspectivas”, conduzida por Miryam Brauch (CREF 006834-G/RS).

Com entrada gratuita para profissionais registrados e acadêmicos do curso de Educação Física, a primeira etapa do Ciclo de Palestras 20 Anos CREF2/RS vai ser realizado na Fadergs, das 19h às 21h45min. O evento terá a emissão de certificado online aos participantes e as inscrições já podem ser feitas neste link. As outras cidades que vão receber o evento são Uruguaiana, Passo Fundo, Pelotas, Lajeado e Santa Maria.

Liège é proprietária do L7 Centro de Treinamento, na capital, e ministra aulas de pilates, de treinamento funcional e de musculação. Transplantada de pulmão, é atleta de corrida e bicampeã de atletismo nos Jogos Mundiais para Transplantados, com cinco medalhas conquistadas em competições realizadas na Europa, em 2017 e 2018.

Presidente da Comissão de Educação Física Escolar do CREF2/RS, Miryam é uma das idealizadoras do Fórum de Mobilização pela Educação Física Escolar. Pós-graduada em Educação Física Escolar, Administração Escolar e Docência no Ensino Superior, atua na rede estadual de ensino e tem diversos artigos publicados sobre a área. É criadora da atividade “Biodança na Escola” e já ministrou cursos sobre inclusão escolar em diversas cidades.

Ciclo de Palestras 20 Anos CREF2/RS – Porto Alegre
Data e horário: 10 de setembro, terça-feira, das 19h às 21h45min
Local: Fadergs – Auditório Erico Verissimo
Endereço: Rua Riachuelo, 1257 – Centro
Inscrições gratuitas por aqui ou diretamente no local

Ciclo de Palestras 20 Anos Porto Alegre



Comissão de Educação Física Escolar se reúne com deputado Sebastião Melo
09/08/2019
Fonte: CREF2/RS

Na última quinta-feira, dia 8 de agosto, o presidente do CREF2/RS José Edgar Meurer (CREF 001953-G/RS) e membros da Comissão de Educação Física Escolar receberam o deputado estadual Sebastião Melo. O objetivo do encontro foi apresentar ao parlamentar o projeto de lei que determina que as aulas de Educação Física nas séries iniciais do ensino público devam ser ministradas exclusivamente por profissionais de Educação Física habilitadas.

Segundo Miryam Brauch (CREF 006834-G/RS), um projeto com o mesmo escopo foi aprovado e implantado com sucesso no município de Porto Alegre. “Vim aqui para me somar às causas da Educação Física, e serei parceiro para desarquivar o projeto e fazê-lo tramitar na Assembleia”, comentou o Deputado. Melo falou que se reunirá com o deputado Tiago Simon objetivando propor em conjunto a instalação de uma audiência pública para debater o tema na Comissão de Educação, Cultura, Desporto, Ciência e Tecnologia da Casa. "Talvez este seja o passo decisivo para chamarmos a Secretaria Estadual de Educação e outros órgãos novamente ao diálogo".

Miryam assegurou que o projeto é extremamente necessário para a saúde das crianças e adolescentes. "Sem o profissional de Educação Física orientado os alunos, as crianças, principalmente nas escolas estaduais, chegam ao sexto ano com graves problemas de saúde e muitas apresentam índices de obesidade alarmantes”. Para a conselheira Carmen Masson (CREF 001910-G/RS), o incentivo à atividade física orientada nunca foi tão necessária para se poder fazer frente à atual epidemia de sedentarismo e obesidade.

Comissão de Educação Física Escolar



Comissão de Educação Física Escolar reúne-se na sede do Conselho
25/07/2019
Fonte: CREF2/RS

A Comissão de Educação Física Escolar esteve reunida na última quarta-feira, dia 24 de julho, na sede do CREF2/RS. Entre os assuntos discutidos, a justificativa da Comissão para que profissionais de Educação Física acompanhem as equipes nos Jogos Escolares. Também foi anunciada a retomada das articulações políticas com deputados para agilizar a tramitação de um novo projeto de lei para a obrigatoriedade da Educação Física nas séries iniciais. Junto a estas ações, foi intensificada a divulgação do Fórum de Educação Escolar junto ao ENAPEF.

Participaram da reunião a presidente da Comissão Miryam Brauch (CREF 006834-G/RS), o secretário Clery de Lima (CREF 000297-G/RS), a conselheira Carmen Masson (CREF 001910-G/RS), Jeane Cazelato (CREF 00003-G/RS) e Ninon Leal (CREF 001350-G/RS).

Comissão de Educação Física Escolar



CREF2/RS realiza 8º Fórum de Mobilização pela Educação Física Escolar em agosto
17/07/2019
Fonte: CREF2/RS

O CREF2/RS irá realizar, no dia 24 de agosto, a oitava edição do Fórum de Mobilização Gaúcha pela Educação Física Escolar, em Porto Alegre. O evento, que tem o apoio da APEF/RS e do Sesc/RS, vai ocorrer no SESC Protásio Alves e contará com uma palestra ministrada pelo conselheiro federal Ricardo Catunda (CREF 000001-G/CE) e uma atividade lúdica conduzida por José Anchieta (CREF 000337-G/RS). As inscrições são gratuitas e podem ser feitas aqui.

Com mestrado em Educação em Saúde pela Universidade de Fortaleza e doutorado em Ciências da Educação Física pela Universidade de Lisboa, Catunda atualmente é professor da Universidade Estadual do Ceará e presidente da Comissão de Educação Física Escolar do CONFEF. A sua palestra terá o título “Metodologias Ativas no Ensino da Educação Física”.

Promovido pela Comissão de Educação Física Escolar do CREF2/RS, o Fórum está previsto para iniciar às 13h45min e para encerrar às 16h30min. O evento, que integra a programação gratuita do 45º ENAPEF, é aberto para todos os profissionais e acadêmicos do curso de Educação Física. O Conselho emitirá certificado online para todos os presentes na atividade.

8º Fórum de Mobilização Gaúcha pela Educação Física Escolar
Data e horário: 24 de agosto, sábado, das 13h45min às 16h30min
Local: SESC Protásio Alves – Auditório João Daudt
Endereço: Avenida Protásio Alves, 6220 – Petrópolis
Entrada gratuita – inscrições aqui

Educação Física Escolar Comissão de Educação Física Escolar



Reunião entre Comissões e Câmaras do CREF2/RS propõe ações na área da saúde para 2020
02/07/2019
Fonte: CREF2/RS

Na última sexta-feira, dia 28 de junho, ocorreu uma reunião na sede do CREF2/RS envolvendo as Comissões de Atividade Física e Saúde, de Educação Física Escolar e de Ensino Superior e Preparação Profissional, bem como as Câmaras Técnicas de Esporte, de Corrida de Rua, de Ginástica Coletiva, Ritmos e Treinamento Funcional, além de um membro da diretoria do Conselho. A pauta foi a criação de ações integradas de saúde envolvendo os profissionais de Educação Física e as comunidades.

Segundo o presidente da Comissão de Atividade Física e Saúde Clery de Lima (CREF 000297-G/RS), a ideia é criar um grupo integrado das Comissões do CREF2/RS relacionadas à saúde para estruturar uma série de ações em 2020 que, simultaneamente, deem visibilidade ao Conselho e atendam aos profissionais de Educação Física e à população. “Definimos que serão elencadas ações em três eixos principais: Saúde na Escola, Saúde no Esporte e Saúde na Academia”, explicou. O Conselheiro ressalvou que a proposta ainda será encaminhada à Diretoria do CREF2/RS para posteriormente ser aprovada em Plenária.

Além do presidente Lima, participaram da reunião o presidente da Câmara Técnica de Esporte Eduardo Merino (CREF 009943/GRS), a presidente da Comissão de Ensino Superior e Preparação Profissional Débora Garcia (CREF 002202/GRS), o conselheiro Leomar Tesche (CREF 000129/GRS), o 1º tesoureiro do CREF2/RS Alessandro Gonçalves (CREF 005863-G/RS), a presidente da Câmara Técnica de Corrida de Rua Cláudia Lucchese (CREF 002358-G/RS), a presidente da Comissão de Educação Física Escolar Miryan Brauch (CREF 006834-G/RS) e a presidente da Câmara Técnica de Ginástica Coletiva, Ritmos e Treinamento Funcional Ninon Leal (CREF 001350-G/RS).

Agenda Saúde 2020



Comissão de Educação Física Escolar elege nova presidente
05/12/2018
Fonte: CREF2/RS

Na terça-feira, dia 27 de novembro, a Comissão de Educação Física Escolar do CREF2/RS esteve reunida na sede do Conselho. O encontro, que contou com a presença de Carmen Masson (CREF 001910-G/RS), Marcia da Cruz (CREF 007542-G/RS), Clery de Lima (CREF 000297-G/RS), Jeane Cazelato (CREF 000003-G/RS) e Ninon Leal (CREF 001350-G/RS), elegeu a conselheira Marcia como a nova presidente da Comissão e o conselheiro Clery como secretário.

Entre as deliberações da reunião, a Comissão decidiu fazer um levantamento de todos os cursos de Licenciatura em Educação Física do Estado, listando o seus respectivos coordenadores. A ideia é, com essas informações, estudar a viabilidade da realização de quatro encontros regionais, entre o Conselho e as Instituições de Ensino, nos municípios de Ijuí, Passo Fundo, Rio Grande e Uruguaiana. O objetivo desses encontros é proporcionar uma maior proximidade da Comissão junto aos professores, acadêmicos e à sociedade.

Além disso, a Comissão aprovou também a proposta para a realização do VIII Fórum de Mobilização Gaúcha pela Educação Física Escolar, em 2019. O formato do evento ainda está aberto à sugestões de profissionais e de conselheiros. As reuniões da Comissão de Educação Física Escolar irã continuar ocorrendo duas vezes por mês.

Comissões Educação Física Escolar



Prefeitura de Uruguaiana e CREF2/RS homenageiam profissionais de Educação Física
10/09/2018
Fonte: Prefeitura Municipal de Uruguaiana

Em comemoração ao Dia do Profissional de Educação Física, a prefeitura municipal de Uruguaiana, através da secretaria municipal de Esporte, Lazer e Cultura (SMELC), e o CREF2/RS entregaram no dia 31 de agosto 13 certificados de honra ao mérito a profissionais de Educação Física e a desportistas locais. “Eles receberam esta distinção nesta importante data pelos relevantes serviços prestados à comunidade”, ressaltou o secretário municipal de Esporte, Lazer e Cultura, Paulo Kleinubing.

O prefeito Ronnie Mello acrescentou que o esporte é fundamental para o desenvolvimento de qualquer comunidade, principalmente quando ele está alinhado à educação. “Temos exemplos incontáveis de como o esporte salva vidas”, lembrou. “E por isso, temos uma atenção especial ao desenvolvimento de práticas esportivas em conjunto com a educação. Continuaremos investindo no desenvolvimento de atividades relacionadas ao tema, e incentivando principalmente as crianças a cultura em torno do esporte”, finalizou.

Durante o evento, a coordenadora do Centro Esportivo Zona Leste, professora Juliane Alves, fez uma ampla explanação sobre todos os projetos desenvolvidos pela SMELC na Administração Municipal. Finalizando a programação, foi proferida a palestra da presidente da Comissão de Educação Física Escolar do CREF2/RS, conselheira Miryam Brauch (CREF 006834-G/RS), que abordou o tema “Desafios e Perspectivas da Educação Física”.

Dia do Profissional de Educação Física



Prefeitura de Uruguaiana prepara comemorações ao Dia do Profissional de Educação Física
30/08/2018
Fonte: CREF2/RS

A Prefeitura Municipal de Uruguaiana, através da Secretaria Municipal de Esporte, Lazer e Cultura e do Conselho Regional de Educação Física (CREF2/RS), realizarão uma série atividades alusivas ao Dia do Profissional de Educação Física, que acontecem na sexta-feira, dia 31 de Agosto, às 8h30min, na Praça Barão do Rio Branco. Na, ocasião, haverá atividades esportivas, ginástica, dicas de saúde, verificação do índice de massa corporal gratuito, além de atividades recreativas e de lazer.

À noite, no Salão Nobre da Prefeitura Municipal, a partir das 19h, serão entregues os certificados de honra ao mérito aos profissionais de Educação Física e a desportistas. Logo após, será proferida a palestra da presidente da Comissão de Educação Física Escolar do Conselho Regional de Educação Física do Rio Grande do Sul (CREF2/RS), professora Miryam Brauch, que abordará o tema “Desafios e perspectivas da Educação Física”.

Evento: Dia do Profissional de Educação Física
Dia: sexta feira, dia 31 de agosto
Local: Salão Nobre da Prefeitura
Horário: 19 horas
Mais informações (55) 3413-6201

1º de Setembro



Formação em Licenciatura é tema do 7º Fórum de Mobilização Gaúcha pela Educação Física Escolar
09/04/2018
Fonte: CREF2/RS

A Comissão de Educação Física Escolar do CREF2/RS realizou, no último sábado, dia 7 de abril, a sétima edição do Fórum de Mobilização Gaúcha pela Educação Física Escolar. O evento, que contou com o apoio da APEF/RS, do Sesc/RS e da Prefeitura de Torres, integrou a programação do 44º Encontro Nacional dos Profissionais de Educação Física (ENAPEF) e teve como atração uma palestra conduzida pela conselheira federal Iguatemy Martins (CREF 000001-G/PB).

Com entrada gratuita para profissionais de Educação Física e acadêmicos do curso, o 7º Fórum reuniu participantes de todo o Estado e trouxe para debate a formação em Licenciatura e como os professores podem se preparar melhor para atuar nas escolas. A mesa de abertura foi composta pela presidente da Comissão de Educação Física Escolar do CREF2/RS Miryam Brauch (CREF 006834-G/RS), pelo representante da Secretaria de Educação do Rio Grande do Sul Paulo Rezende (CREF 001298-G/RS), pela presidente do CREF2/RS Carmen Masson (CREF 001910-G/RS) e pela presidente da APEF/RS Luciane Citadin (CREF 000100-G/RS). Nas suas falas, todos destacaram os avanços conquistados pelo Fórum e pelo Conselho nos últimos sete anos e como esta oportunidade de aperfeiçoamento profissional é de grande valia para todos os Licenciados em Educação Física, sempre com palestras de alto nível.

Na sequência, Iguatemy iniciou a apresentação intitulada “A formação em Educação Física para atuação na Escola: preparando o professor, vivenciando a Licenciatura”. Na primeira parte da sua fala, a palestrante trouxe números referentes à quantidade de docentes presentes na Educação Básica, estimada em 2,1 milhões de pessoas, e à presença de professores de Educação Física devidamente habilitados para desempenhar esta função. “Como indica o Plano Nacional de Educação (PNE), quase 80% daqueles que atuam nas escolas têm curso superior. No entanto, um dos principais problemas não diz respeito a este dado, mas ao fato de que somente metade deles lecionam dentro da sua área específica. Apenas na Educação Física, por exemplo, há um deficit de cerca de 30% de profissionais habilitados”, pontuou.

A Educação Física Escolar, embora bem representada frente a outras disciplinas em que a ausência de professores capacitados é mais evidente, como Química, Física e Biologia, precisa capacitar melhor os seus profissionais. Os apontamentos feitos por Iguatemy ao longo da palestra, baseados em indicadores divulgados pelo Governo Federal, mostraram que o baixo capital cultural, a frágil preparação para o Magistério, a teoria descolada da formação prática e o estágio não encarado como uma ação estratégica de formação são os principais eixos que precisam ser contemplados pelos cursos de Licenciatura. “As Instituições Públicas e Privadas não estão resolvendo a questão formativa do futuro professor. A maioria das alterações curriculares feitas nas Licenciaturas, nos últimos anos, não teve uma avaliação feita do seu impacto e dos seus resultados”, salientou Iguatemy.

Na segunda parte da apresentação, Iguatemy falou sobre a intervenção profissional nas escolas e como os professores de Educação Física podem se preparar para realizar um trabalho de excelência. A palestrante destacou os seis eixos da atuação – planejar, programar, organizar, desenvolver, coordenador e lecionar conteúdos de Educação Física no Ensino Infantil, Fundamental e Médio – e como eles poderiam ser aplicados da melhor forma. “Os professores precisam colecionar, selecionar e aplicar metodologias e técnicas nas diversas faixas etárias e níveis de ensino. No entanto, a maioria dos profissionais sentem falta de capacitação adequada para fazer esta distinção”, relatou Iguatemy. “A ausência de uma sistematização ainda é algo que prejudica a evolução da Educação Física enquanto disciplina escolar e a valorização dos seus professores. O profissional precisa compreender, dentro dos cursos de Licenciatura, que não pode dar a mesma aula para alunos do 4º, do 5º ou do 6º ano. Resumidamente, não há qualidade no ensino que é engessado e igual para todo mundo”, complementou.

Para Iguatemy, a falta de clareza do que é ensinado e as expectativas de aprendizado que não são atendidos afetam não só os alunos, mas também os docentes, que no fim das contas acabam se afastando do saber pedagógico das Licenciaturas. “Os professores têm que conhecer o conteúdo daquilo que ensinam, precisam dominar todos os assuntos que são levados para as aulas de Edução Física. O principal indicador de qualidade do ensino é o capital humano, ou seja, os docentes bem formados e preparados”.

Fórum Educação Física Escolar Educação Física Escolar ENAPEF



Conselheira faz aula inaugural no IFRS
13/03/2018
Fonte: CREF2/RS

A conselheira do CREF2/RS Marcia da Cruz (CREF 007542-G/RS) participou no dia 7 de março da aula inaugural no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS), no Campus de Caxias do Sul. Segundo a conselheira, no Fórum de Educação Física Escolar, promovido pela Comissão de Educação Física Escolar do CONFEF em Foz do Iguaçu, ela relatou sua atividade na Comissão de Educação Física Escolar promovida em uma atividade com a direção das escolas pertencentes a Coordenadoria Regional de Educação. “Contamos com 122 escolas de 14 municípios e também a direção das 86 escolas da rede pública municipal de Caxias do Sul”.

Marcia participou da reunião com todas as diretoras explanando a partir dos pressupostos do documento proposto pela UNESCO. “As diretrizes para uma Educação Física de Qualidade, a proposta da BNCC e o livro do CONFEF: Recomendações para Educação Física Escolar”. Ainda segundo a conselheira, todas as escolas receberam o livro em 2016. “O professor Ricardo Catunda (CREF 000001-G/CE) cedeu os livros em Foz do Iguaçu, e na aula inaugural do IF Caxias do Sul falei com os alunos sobre a proposta do Sistema CONFEF/CREFs de contribuir com a educação fazendo a lição de casa pela Educação Física Escolar.”

Segundo a professora do IFRS Campus Caxias, Heloisa Santini (CREF 003715-G/RS), a Aula Inaugural de Educação Física teve como objetivo incentivar o hábito do exercício físico sistemático e estimular formas de relacionamento baseadas no respeito e na cooperação mútua. “Além de, claro, divulgar diferentes práticas esportivas e paraesportivas aos estudantes”, complementou Santini Ainda conforme a professora, os livros serão enviados aos campis do IFRS, contribuindo para a intervenção dos profissionais de Educação Física.

IFRS



Comissão de Educação Física Escolar aborda o PL 87/2016
01/12/2017
Fonte: CREF2/RS

A Comissão de Educação Física Escolar do CREF2/RS voltou a se reunir na sede do Conselho, na última quinta-feira, dia 30 de novembro. Estiveram presentes a presidente da Comissão Miryam Brauch (CREF 006834-G/RS), João Guilherme Queiroga (CREF 000839-G/RS) e Marcia Rohr da Cruz (CREF 007542-G/RS).

A pauta principal do encontro foi o andamento do Projeto de Lei 87/2016, que institui como requisito a formação profissional em Educação Física para exercer a docência da disciplina em todos os níveis de ensino – infantil, fundamental e médio – nas escolas públicas e privadas do Rio Grande do Sul.

A Comissão também fará sugestão à APEFRS, organizadora do ENAPEF-Encontro Nacional do Profissionais de Educação Física, para que seja oferecido curso na área da Educação Física Escolar, sobre vivências pedagógicas na sala de aula, durante a edição de 2018 do evento.

Comissão de Educação Física Escolar



6º Fórum de Mobilização Gaúcha pela Educação Física Escolar reúne profissionais e estudantes em Capão da Canoa
22/05/2017
Fonte: CREF2/RS

A Comissão de Educação Física Escolar do CREF2/RS realizou, no último sábado, dia 20 de maio, o 6º Fórum de Mobilização Gaúcha pela Educação Física Escolar, em Capão da Canoa. O evento, que integrou a programação do 43º ENPAEF, teve a entrada gratuita e reuniu profissionais e acadêmicos para debater o futuro da área. Neste ano, o Fórum contou com as palestras de Vitor Powaczruk (CREF 023027-G/RS), intitulada “A Educação Física dentro da nova BNCC: Reflexões sobre a Obrigação e a Opcionalidade”; e de Maria Teresa Cauduro, com o nome “A Educação Física Escolar e um Passeio pelas Linguagens do Corpo”. Powaczruk é assessor pedagógico da Secretaria Estadual de Educação e Maria Teresa pesquisadora do Grupo de Estudos Qualitativos de Formação de Professores e Prática Pedagógica em Educação Física e Ciências do Esporte (CNPq/UFRGS) e do Observatório de Educação (Unisinos).

A mesa de abertura do evento foi composta pela presidente do CREF2/RS Carmen Masson (CREF 001910-G/RS) e pela presidente da Comissão de Educação Física Escolar Miryam Brauch (CREF 006834-G/RS). Para a plateia, formada em grande parte por professores da rede pública e privada de ensino, Carmen falou sobre as funções do Conselho, para além do trabalho de fiscalização e de orientação. “A nossa atuação tem o intuito também de manter a Educação Física forte e viva no ambiente político. O Sistema CONFEF/CREFs já participou da elaboração de diversos projetos na Câmara Federal, em parceria com os deputados, para garantir a presença e o reconhecimento dos nossos profissionais em nível nacional”, revelou.

Miryam, por outro lado, aproveitou o momento para destacar o crescimento do Fórum, que chegou à sua sexta edição consecutiva, e da aproximação com a Associação dos Profissionais de Educação Física do Rio Grande do Sul (APEF/RS) ao longo desta trajetória. “O nosso trabalho, feito em parceria desde o primeiro ano, tem sido exaustivo para garantir a presença do profissional de Educação Física em todas as séries escolares. O PLC 116/2013, embora esteja engavetado na Assembleia Nacional, teve uma iniciativa parecida aqui no nosso Estado, já transformada no PL 087/2016. Este novo projeto de lei, que continua tramitando, pode ser considerado uma das grandes conquistas deste Fórum”, mencionou.

Palestras

Graduada em Educação Física pela UFRGS e em Direito pela Feevale, com doutorado pela Universitat de Barcelona em Ciências da Educação, Maria Teresa foi a primeira palestrante do Fórum. Depois de falar um pouco sobre a sua trajetória profissional e relatar algumas das suas experiências dando aula e conhecendo a realidade do ensino no Brasil, a pesquisadora apresentou didaticamente a legislação da Educação Física e um pequeno panorama do que ocorre nas escolas. A conclusão, de acordo com Maria Teresa, indica que ainda há um longo caminho para que a Educação Física seja colocada no seu devido lugar. “Ainda precisamos compreender todas as leis da nossa profissão, pois só assim poderemos posicionar a Educação Física, as suas linguagens e as suas interfaces como importantes para as pessoas”, explicou.

No âmbito das escolas, Maria Teresa também destacou a necessidade que os professores têm de trabalhar com diferentes tipos de alunos, mas sem nenhuma segregação. “As crianças, muitas vezes, vêm de lugares distintos, possuem crenças e aspectos culturais que não são compatíveis entre si. O profissional de Educação Física tem a obrigação de lidar com isto e o caminho mais adequado é trabalhar todas as possibilidades corporais, não apenas os jogos com bola”, sentenciou. A decisão do conteúdo programático, por conta disto, acaba sendo a tarefa mais difícil. “Os professores precisam vivenciar a realidade do aluno para definir como serão as aulas. Além disto, eles necessitam trabalhar com o corpo e com os gestos de cada um, aliando teoria e prática e ainda criando uma interface com as outras disciplinas, como geografia, física e matemática. Só assim o conhecimento será capaz de crescer e de abrir possibilidades para os alunos”.

Powaczruk conduziu a segunda palestra do Fórum e trouxe para o centro da discussão os diversos contextos da Educação Física Escolar, que afetam diretamente o dia a dia dos professores. “Na Secretaria Estadual de Educação, temos o dado de que quase metade dos alunos não participa das aulas de Educação Física. Cabe ao profissional de escola, por conta disto, mudar esta realidade e mostrar para a comunidade em geral que a transformação proporcionada pela disciplina é duradoura e essencial para as crianças e para os adolescentes”, comentou.

Powaczruk é um dos especialistas responsáveis pela elaboração da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) ao junto ao MEC. O projeto, que começou a ser discutido em 2013 e deverá ser adotado por todas as escolas públicas e privadas do Brasil em um futuro bastante próximo, também foi abordado na sua apresentação. “A Educação Física ainda não era considerada uma disciplina obrigatória em 1996, mas em 2001 passou a ser um componente curricular imprescindível na formação de todos os alunos. As alterações da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB), ao longo do tempo, trouxeram alguns dos benefícios que tentarão ser ampliados agora com a adoção da BNCC”, declarou o palestrante.

A parte final do Fórum foi dedicada às perguntas da plateia. Os palestrantes puderam complementar os assuntos abordados nas suas apresentações e ainda tratar de outros temas extremamente conflituosos e atuais. Para Maria Teresa, os profissionais de escola precisam ter um diálogo permanente com as crianças, para entender o contexto em que vivem, e sempre comunicar a direção da escola quando algum abuso for detectado. “O conhecimento da realidade do aluno é muito importante nestes casos. Nas famílias em que os pais estão desempregados, ou que têm problemas com bebida, os casos de violência podem ocorrer até com uma certa frequência”, explicou. “Os profissionais de Educação Física, por causa da proximidade que acabam tendo com os alunos, podem identificar um comportamento não-verbal de agressão, de depressão ou até mesmo de socorro. Eles devem estar sempre atentos e as escolas não podem ser omissas diante destes casos”, finalizou.

Educação Física Escolar



6º Fórum de Mobilização Gaúcha pela Educação Física Escolar ocorre amanhã em Capão da Canoa
19/05/2017
Fonte: CREF2/RS

O 6º Fórum de Mobilização Gaúcha pela Educação Física Escolar, promovido pela Comissão de Educação Física Escolar do CREF2/RS, será realizado amanhã, dia 20 de maio, em Capão da Canoa. O evento, que integra a programação do 43º Encontro Nacional dos Profissionais de Educação Física (ENAPEF), vai iniciar às 13h30min e terá a entrada gratuita. As inscrições serão feitas diretamente no local.

Neste ano, o Fórum contará com as palestras de Vitor Powaczruk (CREF 023027-G/RS), intitulada “A Educação Física dentro da nova BNCC: reflexões sobre a obrigação e a opcionalidade”; e de Maria Teresa Cauduro, com o nome “A Educação Física Escolar e um passeio pelas linguagens do corpo e suas interfaces”. Powaczruk é assessor pedagógico da Secretaria Estadual de Educação e Maria Teresa pesquisadora do Grupo de Estudos Qualitativos de Formação de Professores e Prática Pedagógica em Educação Física e Ciências do Esporte CNPq/UFRGS e do Observatório de Educação da Unisinos.

6º Fórum de Mobilização Gaúcha pela Educação Física Escolar
Data: 20 de maio de 2017
Horário: das 13h30min às 16h30min
Local: Casa de Cultura Erico Verissimo
Endereço: Avenida Flávio Boianowski, 789 – Zona Nova, em Capão da Canoa
Entrada gratuita

Educação Física Escolar



Audiência pública reúne profissionais e sociedade pela Educação Física no Ensino Médio
11/11/2016
Fonte: CREF2/RS

Na manhã desta sexta-feira, dia 11 de novembro, a Frente Parlamentar Mista do Esporte, liderada pelo deputado federal João Derly, realizou, na Câmara Municipal de Porto Alegre, uma audiência pública em defesa da Educação Física no currículo escolar do Ensino Médio. O evento, que contou com a participação das mais diferentes entidades ligadas à educação e ao esporte no Estado, teve ainda a presença da presidente do CREF2/RS Carmen Masson (CREF 001910-G/RS), da 1ª secretária Débora Garcia (002202-G/RS) e da presidente da Comissão de Educação Física Escolar do Conselho Miryam Brauch (CREF 006834-G/RS).

Com o objetivo de debater alternativas à Medida Provisória 746, que exclui a Educação Física, assim como outras disciplinas, do currículo obrigatório do Ensino Médio, a audiência foi aberta por Derly, que frisou que o evento proposto pela Frente Parlamentar é o início de um grande movimento a favor da sociedade. “A Educação Física é um componente essencial, que precisa urgentemente de um currículo mínimo e de uma estratégia pedagógica clara”, declarou. “No Estado, conscientes da sua importância, temos um projeto, em tramitação na Assembleia, para assegurar a obrigatoriedade desta disciplina em todos os anos escolares. Este é um exemplo que temos que levar para o restante do país”, complementou o Deputado.

A mesa de debate, que teve a presença de representantes do Sindicato dos Profissionais de Educação Física (SINPEF-RS), da Secretaria Estadual de Educação e da Federação Internacional de Educação Física (FIEP), entre outras instituições, continuou com o discurso da Presidente do CREF2/RS. Na sua fala, Carmen destacou que a Educação Física não pode ter o seu espaço diminuído pela MP. “Quem tem um ritmo de vida ativo consegue prevenir diversas doenças, apenas praticando exercícios. Por isto, acreditamos não só que a Educação Física precisa ser obrigatória em todas as etapas escolares, mas ela tem que ter também a sua carga horária ampliada e a presença do profissional de Educação Física garantida nestes espaços”.

Os presentes, que lotaram a Sala das Comissões da Câmara Municipal, também puderam se manifestar. O consenso entre todos, profissionais de Educação Física e membros de outras tantas organizações da sociedade civil que também estiveram no encontro, é que o trabalho precisa ser conjunto, para que se concretizem as mudanças sugeridas à Medida Provisória. “A reforma do Ensino Médio é necessária, mas acreditamos que a educação precisa ser ampliada – e não reduzida. O que leva as pessoas a pensarem em acabar com a Educação Física, uma disciplina tão importante para a formação das crianças e dos adolescentes?”, questionou Francisco de Vargas Neto (CREF 007683-G/RS).

No encerramento da audiência, Derly declarou que a Frente Parlamentar Mista do Esporte está organizando um grande ato em Brasília, no próximo dia 19 de novembro. A ideia do Deputado é, fazer na véspera da votação da MP 746, uma grande conscientização da necessidade da Educação Física continuar sendo um componente curricular obrigatório no Ensino Médio. Com a sugestão dos presentes, também será realizada um novo encontro, para ampliar a discussão sobre o assunto, e elaborada uma carta para todos os Deputados Federais a respeito do tema. Você também pode assinar a petição online de apoio à obrigatoriedade da Educação Física no Ensino Médio: http://bit.ly/ManifestoSIMaEducaçãoFísica

Audiência Pública MP 746 Educação Física escolar



UCS reúne profissionais da Serra durante I Seminário de Educação Física Escolar
25/10/2016
Fonte: CREF2/RS

A universidade de Caxias do Sul (UCS) realizou, nos dias 22 e 23 de setembro, o I Seminário de Educação Física Escolar. O evento, que contou com as palestras da conselheira do CREF2/RS Marcia da CRUZ (CREF 007542-G/RS) e dos conselheiros do CONFEF Antônio Catunda (CREF 000001-G/CE) e Elisabete Laurindo (CREF 002036-G/SC), foi dedicado aos profissionais que atuam na rede municipal de Caixas do Sul e nas entidades de ensino pertencentes à 4ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE).

Com o objetivo de contribuir com a prática pedagógica dos docentes e proporcionar, através da troca de conhecimento, o repensar da Educação Física escolar, o Seminário iniciou com a palestra “Educação no Brasil – Contribuições da Educação Básica e recomendações para Educação Física Escolar”, ministrada pela Conselheira do CREF2/RS. Na sua apresentação, além de destacar os avanços obtidos pelo Sistema CONFEF/CREFs nos últimos anos, Marcia também salientou que a Educação Física precisa ser trabalhada de maneira ainda mais ampla nas escolas, para contribuir com a formação cidadã e com a saúde de todos os alunos.

Na parte da tarde, o evento prosseguiu com a palestra “Educação Física – Educação Infantil e Anos Iniciais do Ensino Fundamental”, ministrada por Elisabete. Durante a sua apresentação, ela mostrou como a Educação Física pode contribuir para a apropriação de todas as linguagens e destacou que a ação dos professores devem proporcionar desafios às crianças, através de interações e brincadeiras. Segundo Elisabete, isto precisa ocorrer, sobretudo, porque “os professores necessitam assumir a defesa da Educação Física na escola”, declarou.

O segundo dia de Seminário iniciou, na parte da manhã, com a palestra “Educação Física Escolar – Anos Finais do Ensino Fundamental e Ensino Médio”, ministrada por Catunda. O conselheiro do CONFEF propôs um diálogo acerca da responsabilidade pedagógica e das estratégias para o ensino, visto que o aluno passa a maior parte do tempo de aula realizando atividades que não são consideradas didáticas. Na sua apresentação, também foram expostos alguns aspectos da Declaração de Madrid, do European Mhysical Education Association, destacando que “não há educação sem Educação Física”. “O professor deve assumir o compromisso com a responsabilidade e com a qualidade da aula. Não adianta infraestrutura se o professor não está motivado para ensinar”, analisou.

No encerramento do Seminário, Marcia agradeceu a presença de todos e destacou a mobilização dos profissionais de Educação Física pertencentes à 4ª CRE, que foi representada por professores de 12 municípios da região da Serra: Caxias do Sul, Flores da Cunha, Picada Café, Nova Petrópolis, Nova Pádua, São Marcos, São Francisco de Paula, Cambará, Gramado, Canela, Farroupilha e Antônio Prado. Carmen Masson (CREF 001910-G/RS), presidente do CREF2/RS; e Miryam Brauch (CREF 006834-G/RS), presidente da Comissão de Educação Física Escolar do Conselho; também estiveram presentes no evento.

Educação Física Escolar Seminário



Comissão de Educação Física Escolar do CREF2/RS debate Agenda Positiva do Sistema CONFEF/CREFs
15/08/2016
Fonte: CREF2/RS

Na última sexta-feira, dia 12 de agosto, a Comissão de Educação Física Escolar do CREF2/RS voltou a se reunir na sede do Conselho. O encontro, que contou com a presença de Miryam Brauch (CREF 006834-G/RS), Marcia da Cruz (CREF 007542-G/RS), João Guilherme Queiroga (CREF 000839-G/RS), Francisco Carlos de Menezes (CREF 000075-G/RS) e Leila Iabel (CREF 000113-G/RS), teve como assunto principal a Agenda Positiva do CONFEF/CREFs.

Com o intuito de contribuir com esta iniciativa, a Comissão irá propor um encontro com a Secretaria de Educação do Rio Grande do Sul para falar sobras ações que envolvem o Conselho, a formação continuada de professores e as escolas de tempo de integral. Uma das ideias é que o CREF2/RS crie, futuramente, um repositório online para o envio de trabalhos realizados nas escolas e que continue distribuindo as publicações do Sistema CONFEF/CREFs, como o livro “Recomendações para a Educação Física Escolar”. Por fim, a Comissão também quer fazer visitas aos deputados orientando em relação ao Projeto de Lei 87/2016, que tem o intuito de tornar obrigatória a formação em Educação Física para os professores da disciplina que atuam na Educação Infantil e nas séries iniciais do Ensino Fundamental.

Comissão de Educação Física Escolar Educação Física Escolar



Base Nacional Curricular é tema do 5º Fórum de Educação Física Escolar
02/05/2016
Fonte: CREF2/RS

Na tarde da última sexta, dia 29 de abril, a Comissão de Educação Física Escolar do CREF2/RS realizou a 5ª edição do Fórum de Mobilização Gaúcha pela Educação Física Escolar. O evento, que integrou a programação do 42º Encontro Nacional dos Profissionais de Educação Física (ENAPEF), reuniu cerca de 100 pessoas na Casa de Cultura Erico Verissimo, em Capão da Canoa, para assistir à palestra da conselheira federal Iguatemy de Lucena Martins (CREF 000001-G/PB). O tema principal foi a Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

Doutora em Ciências do Desporto pela Universidade do Porto (Portugal) e docente da Universidade Federal da Paraíba por mais de 30 anos, Iguatemy é a representante do CONFEF no Ministério da Educação para a avaliação dos cursos de graduação. Com larga experiência sobre o assunto, ela apresentou os conceitos da BNCC e os seus pilares de sustentação. “O programa orienta a formulação do projeto político-pedagógico das escolas e sinaliza os percursos de aprendizagem e desenvolvimento dos estudantes ao longo da Educação Básica”, explicou. A importância da discussão foi comprovada pelos números apresentados por Iguatemy durante a palestra: no Brasil há mais de 190 mil escolas de Educação Básica e mais de dois milhões de professores atuando nestes locais.

Com a proposta de orientar a formação dos professores e reorganizar os materiais didáticos, a BNCC pretende, em longo prazo, diminuir as desigualdades educacionais entre todos os Estados do Brasil. “Ao definir o que é essencial ao ensino, as expectativas de aprendizagem e os critérios de qualidade ganham transparência e podem dar objetividade à avaliação dos resultados educacionais”, salientou Iguatemy. “A Base Nacional Curricular tem o desafio de unir diferentes culturas educacionais em um modelo único”, complementou.

Além da apresentação destes conceitos, o Fórum também trouxe para debate o espaço ocupado pela Educação Física na BNCC. Estruturada dentro da área das linguagens, a disciplina tem o objetivo de compreender a amplitude da cultura corporal do movimento. “O problema desta definição é que se enquadram muitas coisas. A caracterização da nossa área não está errada, mas está complexa demais. Acredito que falte um pouco de clareza para universalizar a qualidade na Educação Física Escolar”, avaliou a conselheira. No final da palestra, Iguatemy também falou sobre os esforços do CONFEF para recolocar em tramitação, no Congresso Nacional, o projeto de lei 116/2013, que busca garantir, em todas as etapas da Educação Básica, a Educação Física ministrada exclusivamente por licenciados na área.

Antes da palestra, o Fórum teve as falas de Carmen Masson (CREF 001910-G/RS) e do deputado estadual Tiago Simon. A Presidente do Conselho reiterou a importância do evento aos longos dos anos, por elaborar e distribuir a Carta Gaúcha de Educação Física Escolar e por colocar em evidência, sobretudo aos olhos das autoridades públicas, a importância da Educação Física Escolar. “Por causa da Comissão de Educação Física Escolar do CREF2/RS, temos no Rio Grande do Sul um projeto de lei, de autoria do deputado Tiago Simon, para tornar obrigatória as demandas do PLC 116/2013 no nosso Estado. Isto mostra o quanto estamos trabalhando, nos coloca à frente e evidencia a luta de todos os nossos profissionais”, destacou.

A Comissão de Educação Física Escolar é formada pelos profissionais Miryam Brauch (CREF 006834-G/RS), Márcia da Cruz (CREF 007542-G/RS), Leila Iabel (CREF 000113-G/RS) e João Guilherme Queiroga (CREF 000839-G/RS).

Educação Física Escolar ENAPEF



CREF2/RS entrega livros sobre Educação Física Escolar à Secretaria Municipal de Educação de Porto Alegre
24/09/2015
Fonte: CREF2/RS

Nessa quarta-feira (23), o CREF2/RS realizou a entrega oficial do livro “Recomendações para a Educação Física Escolar” à Secretaria Municipal de Educação de Porto Alegre (SMED). Os exemplares, editados pelo Sistema CONFEF/CREFs, serão repassados às 55 escolas municipais de ensino fundamental da capital. Na ocasião, a presidente do CREF2/RS, Carmen Masson (CREF 001910-G/RS), e a presidente da Câmara Técnica de Educação Física Escolar, Miryam Brauch (CREF 006834-G/RS), apresentaram as propostas contidas na publicação à Eliane Meleti, chefe de gabinete da secretária Municipal de Educação Cleci Jurach.

A presidente do CREF2/RS ressaltou importância da aprovação da lei nº 11.585 do vereador professor Garcia (CREF 000002-G/RS), que tornou obrigatória a formação em curso superior de Licenciatura em Educação Física para a docência da disciplina nas escolas de ensino, como um marco na luta pela Educação Física Escolar no país. “Sancionada pelo prefeito de Porto Alegre José Fortunati, essa legislação deve ser reforçada e propagada para outras cidades do Rio Grande do Sul e do Brasil. Vemos nela um grande ganho para a educação e para a defesa da formação do profissional de Educação Física”.

Carmen explicou que a publicação do CONFEF/CREFs é resultado de intensos debates realizados pela Comissão de Educação Física Escolar do CONFEF em seminários, fóruns e congressos, que identificaram a falta de um documento referencial que desse conta, de maneira objetiva, das questões relacionadas a este campo do saber. “O livro foi desenvolvido por meio de uma proposta democrática, e se constitui em um instrumento norteador para a intervenção responsável e qualificada no ambiente profissional”, afirmou.

“Vamos enviar essa publicação às escolas com ofício recomendando seu estudo”, disse Eliane Meleti, enfatizando que o Ensino Fundamental e Médio do município já possuem professores graduados em Educação Física. “A valorização dos profissionais é prioridade da gestão. A lei cumpre o papel de sacramentar o trabalho que já vem sendo realizado no município, além de incentivar novas experiências nesse sentido. Na educação infantil, desde 2013, a Prefeitura vem nomeando profissionais de Educação Física”, acrescentou.

Segundo Miryam Brauch, o livro foi desenvolvido por meio de uma proposta democrática, com a colaboração de todos os CREFs. “Os Conselhos historicamente têm se esforçado em cooperar na atualização dos profissionais de Educação Física e na elaboração e apresentação de projetos de lei que garantam aos alunos acesso às aulas de Educação Física Escolar ministradas por profissional habilitado”.

Foto: Guga Stefanello/Divulgação PMPA

Educação Física Escolar



CREF2/RS realiza entrega de livros sobre Educação Física Escolar na Secretaria Estadual de Educação/RS
05/08/2015
Fonte: CREF2/RS

O CREF2/RS realizou, na terça-feira (04), a entrega oficial do livro “Recomendações para a Educação Física Escolar” à Secretaria de Educação do Estado do Rio Grande do Sul (SEDUC). Os exemplares, editados pelo Sistema CONFEF/CREFs, serão repassados às 30 Coordenadorias Regionais de Educação (CREs), que, por sua vez, encaminharão às 2.558 escolas que integram a rede estadual de ensino. Na ocasião, a presidente do CREF2/RS, Carmen Masson (CREF 001910-G/RS), a presidente da Câmara Técnica de Educação Física Escolar, Miryam Brauch (CREF 006834-G/RS), e a conselheira Eliana Alves Flores (CREF 002649-G/RS) apresentaram as propostas contidas na publicação ao secretário-adjunto de Educação Luís Antônio Alcoba de Freitas, à diretora pedagógica da SEDUC, Leila Maria Schaan e ao diretor-adjunto de Logística e Suprimento da SEDUC, João Miguel Wenzel.

Segundo a presidente do CREF2/RS, a publicação é resultado de intensos debates realizados pela Comissão de Educação Física Escolar do CONFEF em seminários, fóruns e congressos, que identificaram a falta de um documento referencial que desse conta, de maneira objetiva, das questões relacionadas a este campo do saber. “O livro foi desenvolvido por meio de uma proposta democrática, e se constitui em um instrumento norteador para a intervenção responsável e qualificada no ambiente profissional”, afirma.

Carmen ressalta que a integração com a SEDUC é fundamental para que a Educação Física Escolar se consolide como instrumento de promoção da saúde e da cidadania. “A responsabilidade pela implantação deste currículo nas escolas não é papel exclusivo dos professores. É necessário que os gestores percebam o valor intrínseco da Educação Física. Portanto, o apoio demonstrado pela Secretaria é de grande importância nesta luta”, analisa.

De acordo com o secretário-adjunto da Educação do Rio Grande Sul, Luís Antônio Alcoba de Freitas, a doação dos livros “Recomendações para a Educação Física Escolar” para a rede estadual de ensino proporcionará muitos benefícios aos estudantes. “O material será muito útil para o desenvolvimento dos alunos, servindo como incentivo à prática de atividades físicas e, assim, colaborando com a saúde corporal e mental das nossas crianças”, argumenta.

Miryam Brauch assinala que o Conselho historicamente tem se esforçado em cooperar na atualização dos profissionais de Educação Física e na elaboração e apresentação de projetos de lei que garantam aos alunos acesso às aulas de Educação Física Escolar ministradas por profissional habilitado. “Esse livro é um trabalho corajoso, que reflete sobre os motivos que justificam a obrigatoriedade deste tema como componente curricular. Ele também aponta direções diante da complexa realidade enfrentada pela educação hoje”.

Foto: Evandro Oliveira/Seduc RS

Educação Física Escolar



4º Fórum de Mobilização Gaúcha pela Educação Física Escolar discute PLC 116/2013 e lança livro em Capão da Canoa
30/03/2015
Fonte: CREF2/RS

Na última sexta-feira (27), a Câmara Técnica de Educação Física Escolar do CREF2/RS realizou o 4º Fórum de Mobilização Gaúcha pela Educação Física Escolar, em Capão da Canoa. O evento, que integrou a programação do 41º Encontro Nacional dos Profissionais de Educação Física (ENAPEF), promovido pela APEF/RS, contou com a palestra de Lúcio Rogério dos Santos (CREF 000001-G/DF) e serviu também para o lançamento oficial do livro "Recomendações para a Educação Física Escolar".

Na abertura, as autoridades presentes salientaram a importância do Rio Grande do Sul para a regulamentação da profissão, no final dos anos 90, e de eventos como o Fórum para a aproximação dos profissionais que atuam na Educação Física Escolar. Além de Carmen Masson (CREF 001910-G/RS), presidente do CREF2/RS; Miryam Brauch (CREF 006834-G/RS), presidente da Câmara Técnica de Educação Física Escolar; Álvaro Laitano (CREF 000006-G/RS), presidente da APEF/RS, José Anchieta (CREF 000337-G/RS), representando o SINPEF-RS; e Paulo Rezende (CREF 001298-G/RS), da Secretaria de Educação Rio Grande do Sul; também discursaram.

Em nome do CONFEF, Lúcio Rogério, fundador do CREF7/DF, falou em sua apresentação sobre o movimento pela regulamentação da profissão em todo o Brasil, em 1998, e sobre as ações que o Sistema CONFEF/CREFs lidera pela valorização do profissional de Educação Física até hoje. "É importante que a sociedade e as autoridades reconheçam a nossa importância", salientou. "Os conselhos trabalham neste sentido. Se a profissão não tivesse sido regulamentada, acredito que ela nem existiria mais", completou.

Além disto, a discussão do PLC 116/2013 também foi levada ao conhecimento do público que lotou o auditório da Prefeitura de Capão da Canoa durante o evento. Lúcio Rogério falou sobre a fragilidade da resolução do MEC, que não torna obrigatória a presença do profissional de Educação Física nas séries iniciais, e sobre como a Lei de Diretrizes e Bases da Educação precisa ser modificada para garantir esta presença. "Não é ilegal não ter profissional na Educação Básica, a disciplina pode ser ministrada por professores de outras áreas. Mas a questão não é garantir o nosso mercado de trabalho, é garantir o mínimo de qualidade do ensino no Brasil", comentou.

No final da palestra, Lúcio Rogério apresentou o livro "Recomendações para a Educação Física Escolar", que foi entregue a todos que compareceram ao Fórum. O CREF2/RS foi o primeiro Conselho Regional a lançar a obra, organizada pelo Sistema CONFEF/CREFs no ano passado. Com a proposta de constituir um instrumento norteador para a intervenção profissional responsável e qualificada no ambiente escolar, Lúcio Rogério frisou o caráter coletivo do documento, produzido pela Comissão de Educação Física Escolar (CEFE) do CONFEF com a colaboração de inúmeros conselheiros federais e regionais. "O livro é também um convite para que todos participem do processo. Temos que qualificar a Educação Física como um todo, começando pela Educação Física Escolar", destacou.

Miryam encerrou o evento revelando o próximo passo da Câmara Técnica de Educação Física Escolar, que é distribuir agora um exemplar do "Recomendações para a Educação Física Escolar" para cada uma das escolas da rede pública do Estado. A obra já está à disposição para download também no site do CONFEF. Para baixá-la, clique aqui.



Presidente da Câmara de Educação Física Escolar do CREF2/RS participa de Seminário sobre o tema
28/08/2013
Fonte: CREF2/RS

A Conselheira do CREF2/RS, Miryam Brauch, presidente da Câmara de Educação Física Escolar, participou do Seminário de Educação Física na Escola – A importância da disciplina no desenvolvimento cognitivo da criança e do jovem, na última sexta-feira, dia 23 de agosto. Realizado em São Paulo pelo CONFEF, em parceria com a Editora Abril, o evento teve como palestrantes Jorge Steinhilber, Ricardo Catunda, Maria Emília de Lima e André Arantes. Na ocasião, houve ainda debate com os especialistas Meico Fugita, Hugo César Nunes e José Medalha. “Os assuntos abordados foram de grande relevância, e tratados com excelência pelos palestrantes. Temos que parabenizar o Conselho Federal e a Editora Abril pela iniciativa”, destacou a Conselheira. A ocasião contou ainda com a presença de Conselheiros Federais, membros da Comissão de Educação Física Escolar do CONFEF.
Veja as imagens do evento em nossa Galeria.



Audiência debateu presença do Profissional de Educação Física nas séries iniciais
23/09/2012
Fonte: Agência de Notícias AL
Assista aqui a matéria da TV Assembléia

A Comissão de Educação, Cultura, Desporto, Ciência e Tecnologia realizou audiência pública na manhã desta segunda-feira (24), para debater a obrigatoriedade da presença de professor de educação física nas séries iniciais da educação básica do Estado. O encontro reuniu profissionais de educação física e autoridades.

O deputado Carlos Gomes (PRB), requerente e coordenador do encontro, destacou a importância do tema. Para ele, é inequívoco o benefício que a atividade física aporta aos alunos das séries iniciais, seja para a saúde, o bem-estar físico e o desenvolvimento psíquico e cognitivo das crianças. "Neste sentido, vamos buscar a parceria entre os professores da unidocência, que atuam nas escolas com os professores de educação física para que, através desta parceria, sejam desenvolvidas atividades físicas de maneira correta, com a presença de um profissional de educação física", adiantou.

O parlamentar também salientou que será realizado um estudo para identificar se existe em alguma unidade da federação uma legislação específica que contemple a presença do profissional de educação física nas séries iniciais do ensino básico. Ele ainda destacou que será encaminhada ao governo estadual uma solicitação para que profissionais de educação física sejam requisitados para trabalhar nas séries iniciais das escolas públicas estaduais do Rio Grande do Sul.

O presidente do Conselho Estadual de Educação Física do Rio Grande do Sul (CREF2/RS), Eduardo Merino, destacou que a presença de um profissional de educação física nas séries iniciais da rede estadual de ensino beneficiaria aproximadamente 300 mil alunos. "A educação física na escola é um direito garantido pela Constituição", argumenta. Entre os inúmeros benefícios da educação física nas séries iniciais, Merino apontou aqueles que ajudam no desenvolvimento do raciocínio, da saúde e cidadania dos alunos.

Para o presidente da Associação dos Professores de Educação Física, Álvaro Laitano da Silva, o período da 1ª à 4ª série é importante para o estabelecimento de hábitos saudáveis. Ele ainda sublinhou a importância dos estímulos ao desenvolvimento de toda a parte psicomotora das crianças, oferecido pelas atividades ministradas por profissionais de educação física.

O representante da Secretaria Estadual da Educação, José Valdir de Azevedo, salientou que concorda com as demandas dos profissionais de educação física e que a administração estadual tem feito um grande esforço em recuperar a estrutura das escolas e a qualificação dos profissionais que atuam nas salas de aula. Ele lembrou, porém, que a legislação determina que a educação nas séries iniciais seja ministrada por um profissional generalista.

José Valdir alertou para a questão da legislação nacional que regulamenta toda a estrutura curricular e pediu que seja realizado um estudo aprofundado para que não se encaminhe uma proposta legislativa sobre o tema que contenha vícios de legalidade e constitucionalidade.

A Presidente da Comissão de Educação Física Escolar do Conselho, Carmem Masson, alertou que atualmente a população vive confinada em apartamentos e a maior parte prática de atividades físicas realizadas pelas crianças é a Educação Física nas escolas. “Se não houver orientação adequada durante as séries iniciais, os índices de obesidade, diabetes e sedentarismo só tendem a aumentar, além de atrasar o desenvolvimento físico e cognitivo”. Segundo Carmem, não se quer banir a Unidocência, mas sim reforçar o trabalho conjunto do Profissional de Educação Física e do professor regente como forma de aprimorar a saúde e o bem-estar dos alunos das séries iniciais.

A representante do Conselho Estadual de Educação do Rio Grande do Sul, Maria Backes, sublinhou que a instituição já respondeu a uma consulta feita pelo CREF/RS sobre a presença de um profissional de educação física nas séries iniciais. Segundo o Conselho Estadual de Educação, nada impede que um professor de educação física trabalhe nas séries iniciais da rede estadual de ensino.

Maria Backes comunicou que levará o tema para apreciação e debate no Conselho Estadual de Educação. "Devemos fazer um estudo sério para saber onde se pode trabalhar com os professores generalistas e onde é necessário o auxílio do professor de educação física", concluiu.

O secretário estadual do Esporte e do Lazer, Kalil Sehbe, entregou ao deputado Carlos Gomes uma cópia das conclusões da Conferência Estadual de Esporte e Lazer, realizada em 2011, em que defende a necessidade do profissional de educação física nas séries iniciais da rede estadual de ensino.

Participaram da audiência pública representantes da Secretaria Municipal de Educação de Porto Alegre, da OAB/RS, da Universidade de Passo Fundo (UPF), do Sindicato dos Professores de Educação Física do Rio Grande do Sul, do Conselho Federal de Educação Física (CONFEF), da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e da Associação dos Profissionais de Educação Física (APEF), entre outras entidades.