Notícias




Data Inicial:
(dd/mm/aaaa)  

Data Final:
(dd/mm/aaaa)  
Título:
Palavras na Notícia:



Ciclo de Palestras CREF2/RS 20 Anos reúne profissionais e estudantes em Uruguaiana
21/10/2019
Fonte: CREF2/RS

Na última sexta-feira, dia 18 de outubro, o Conselho promoveu mais uma edição do Ciclo de Palestras CREF2/RS 20 Anos, dessa vez em Uruguaiana. A atividade, realizada na Biblioteca Pública Municipal, reuniu cerca de 20 participantes, entre profissionais registrados e acadêmicos do curso de Educação Física, para assistir às apresentações conduzidas por Miryam Brauch (CREF 006834-G/RS) e Liège Gautério (CREF 017513-G/RS), respectivamente essa ordem.

Depois de uma breve fala inicial da conselheira Débora Garcia (CREF 002202-G/RS), o evento iniciou com a palestra “Educação Física escolar: importância e perspectivas”, que foi dedicada para todos que atuam na área da Licenciatura. Presidente da Comissão Educação Física Escolar do CREF2/RS, Miryam é uma das idealizadoras do Fórum de Mobilização pela Educação Física Escolar e atua há mais de 30 anos na rede estadual de ensino. Na sua apresentação, ela destacou que a escola é o ambiente ideal para a construção de conhecimentos relacionados à promoção da saúde, capaz de incentivar os alunos para uma vida mais saudável.

Miryam ainda trouxe para o público o histórico das ações conduzidas pelo Sistema CONFEF/CREFs para a garantia da disciplina em todas as etapas do Ensino Básico, Fundamental e Médio e falou um pouco sobre a importância do lúdico na Educação Física Escolar. “A prática proporciona o estímulo ao raciocínio, a vivência de conflitos, a concentração, a participação, o prazer no aprendizado e também incorpora hábitos saudáveis na vida dos alunos”, destacou.

A segunda palestra da noite, intitulada “Educação Física e alunos transplantados: um futuro próximo”, deu continuidade ao evento. Proprietária do L7 Centro de Treinamento e atuando com aulas de pilates, treinamento funcional e musculação, Liège é transplantada de pulmão e bicampeã de atletismo nos Jogos Mundiais para Transplantados. Na sua apresentação, além de explicar todo os procedimentos que envolvem o transplante de um órgão, ela também falou um pouco mais sobre a sua trajetória, desde a descoberta da sua doença pulmonar até as medalhas conquistadas na última edição dos Jogos Mundiais para Transplantados, realizada na Inglaterra em agosto de 2019.

Abrindo um bom espaço para os questionamentos da plateia, principalmente a respeito da sua vivência em competições internacionais, Liège ainda mostrou um vídeo sobre a doação de órgãos e destacou que somente 1% das pessoas que morrem podem ser doadoras. “Além desse número ser baixíssimo, ainda enfrentamos uma certa residência. Somente 40% dos transplantes possíveis efetivamente ocorrem, já que em 60% dos casos a família não concorda com a doação”, explicou.

O Ciclo de Palestras CREF2/RS 20 Anos ainda terá edições em Passo Fundo e Santa Cruz do Sul. Mais informações na página principal do nosso site.

Ciclo 20 Anos Uruguaiana



CREF2/RS visita CREF12/PE para troca de experiências
11/07/2019
Fonte: CREF12/PE

O procurador jurídico Artur Alfaro e o assessor de fiscalização Samuel Almeida (CREF 013510-G/RS), ambos representantes do CREF2/RS, estão visitando, ao longo desta semana, o CREF12/PE. O objetivo do encontro é a troca de experiências, a respeito dos procedimentos de dívida ativa e de cobrança, envolvendo também ações judiciais, rotinas de atendimento, contratos e licitações, entre outros temas.

Em relação ao trabalho da Fiscalização, Almeida destacou o intercâmbio que está sendo promovido pelas duas autarquias. “Vejo a importância do encontro como um fortalecimento do Sistema CONFEF/CREFs. Somos muito regionalizados, então quando podemos trocar experiências com outro CREF é de grande valia”, declarou. “Na nossa visão da rotina, muitas vezes não conseguimos observar onde estão as falhas e onde podemos melhorar. Isto é de suma importância para o nosso Departamento, que é a atividade-fim do Conselho”, complementa Rosângela Cavalcanti (CREF 000404-G/PE), chefe de Fiscalização do CREF12/PE.

Já sobre a área jurídica, Alfaro destacou a integração que está sendo feita. “É uma troca bem interessante, em que podemos avaliar a unificação de procedimentos, organizando rotinas. A realidade do profissional de Educação Física no nosso Estado é bem diferente, mas muitos problemas são os mesmos, como a desvalorização e o subemprego”, avaliou. Sobre a visita, o presidente do CREF12/PE Lúcio Beltrão (CREF 003574-G/PE) finalizou: “é uma honra receber pessoas competentes que trazem ao nosso Conselho a experiência de um CREF que é, atualmente, uma referência para o país. Somos gratos pela gentileza de todos que fazem o CREF2/RS”.

Foto: Comunicação - CREF12/PE

CREF2 CREF12



Fórum dos Coordenadores reúne representantes de 23 instituições de ensino
20/05/2019
Fonte: CREF2/RS

A Comissão de Ensino Superior e Preparação Profissional do CREF2/RS realizou no último sábado, dia 18 de maio, o VIII Fórum dos Coordenadores de Curso de Educação Física do Rio Grande do Sul. O evento, que ocorreu na Escola de Ciências da Saúde da PUCRS, reuniu 23 representantes de instituições de ensino de todo o Estado para debater assuntos relacionados às Diretrizes Curriculares Nacionais, ao mercado de trabalho e às especialidades profissionais.

O discurso de abertura do evento foi feito pelo presidente do CREF2/RS José Edgar Meurer (CREF 001953-G/RS), que agradeceu a presença de todos os participantes. “O Fórum, que está chegando à sua oitava edição, surgiu com a demanda de discutir temas importantes para o dia a dia das faculdades. Hoje ele também contribui para a solidificação do profissional de Educação Física em todas as suas possíveis áreas de atuação”, frisou.

Palestras

Dividido em dois momentos, o VIII Fórum dos Coordenadores teve as suas apresentações conduzidas pelo conselheiro federal e presidente da Comissão de Ensino Superior e Preparação Profissional do CONFEF Wagner Gomes (CREF 000035-G/RJ). Na parte da manhã, o debate ficou em torno das Diretrizes Curriculares Nacionais em Educação Física e dos questionamentos recebidos pelo Sistema CONFEF/CREFs sobre o assunto. Os coordenadores puderam tirar dúvidas sobre a forma de ingresso, a estrutura básica do currículo, a carga horária, o projeto pedagógico e sobre os estágios obrigatórios.

Já na segunda palestra, ministrada na parte da tarde, Gomes deu destaque ao mercado de trabalho e às especialidades profissionais. “A definição delas é importante para que se crie referências para a certificação de competências para o exercício profissional especializado, favorecendo a estruturação organizacional da nossa categoria”, salientou. O palestrante também mencionou que as especialidades – trabalhadas no âmbito das instituições de ensino – ainda contribuem com o atendimento que é feito à sociedade. “Elas aprofundam conhecimentos, técnicas e habilidades, agregando conteúdos específicos para a prática”, explicou.

O VIII Fórum dos Coordenadores de Curso de Educação Física do Rio Grande do Sul encerrou com uma roda de conversa entre os representantes das instituições de ensino e foi considerado extremamente positivo pelos membros da Comissão do CREF2/RS. “A troca de experiências, muitas vezes entre faculdades que estão distantes, mas que passam pelos mesmos problemas, é sempre muito construtiva”, finalizou o palestrante. A Comissão de Ensino Superior e Preparação Profissional, nos próximos meses, voltará a se encontrar com os coordenadores para aprofundar as questões trabalhadas no Fórum e outros assuntos, como a qualidade dos cursos EAD na área.

Fórum de Coordenadores



Vice-presidente e procurador jurídico do CREF2/RS visitam CONFEF e CREF1
06/02/2019
Fonte: CREF2/RS

O vice-presidente do CREF2/RS, Giovanni Bavaresco (CREF 001512-G/RS), e o procurador jurídico do Conselho, Artur Eduardo Jarzinski Alfaro (OAB/RS 080493), visitaram no dia 28 de janeiro o Conselho Federal de Educação Física (CONFEF) e a sede do Conselho Regional de Educação Física da 1ª Região (CREF1), que atua nos estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo. No Conselho da 1ª Região, houve troca de experiências entre as autarquias, na qual os representantes do CREF2/RS tiveram a oportunidade de estudar os métodos de gestão administrativa e a metodologia aplicada na fiscalização do CREF1. No Conselho Federal, Bavaresco e Alfaro analisaram os detalhes do sistema de parcelamento de anuidades feito por meio de cartão de crédito, procedimento que já foi aprovado para ser implementado no CREF2/RS em breve.

Na ocasião, foram debatidas sugestões de alterações estatutárias com a diretoria do CONFEF, bem como a atuação do Sistema CONFEF/CREFs junto à Casa Civil e ao Congresso Nacional, com o propósito de acompanhar os vários projetos de lei que estão na pauta para serem votados e que envolvem tanto a profissão de Educação Física como a saúde da população. O conteúdo dos PLs varia, tanto beneficiando a profissão e a saúde da população, mas também retirando direitos, contingenciando verbas relativas à atividade física e aos esportes, assim como incentivando a criação de cursos EAD na formação integral de profissionais da saúde, proposta que já é repudiada pelas 14 categorias profissionais de saúde de nível superior reconhecidas pelo Conselho Nacional de Saúde(CNS).

Sistema CONFEF CREFs



CREF2/RS divulga valores da Anuidade 2019 sem reajuste
13/12/2018
Fonte: CREF2/RS

Tendo em vista o momento que o país ainda vivencia, o Sistema CONFEF/CREFs decidiu manter o valor integral da Anuidade 2018 para o próximo ano.

O boleto, que será enviado para o endereço cadastral de todos os registrados, estarão também disponíveis no Portal de Autoatendimento do site, a partir do dia 10 de janeiro.

A partir de 31 de março de 2018, todas as anuidades sofrerão reajustes. Leia as instruções completas nas Resoluções CREF Nº 150/2018, Nº 151/2018 e Nº 152/2018.


Confira abaixo os valores, os prazos para pagamento e os descontos oferecidos pelo Conselho:

Pessoa Física:

1ª opção: com desconto à vista
Pagamento único de R$ 361,80, com vencimento em 31 de janeiro*

2ª opção: com desconto parcelado
Valor total de R$ 423,00 em três parcelas iguais de R$ 141,00
(vencimentos em 31 de janeiro, 28 de fevereiro e 29 de março)**

3ª opção: sem desconto
Valor total de R$ 603,07, com vencimento em 31 de março.
(pode ser parcelada sem juros em até cinco vezes)**

Pessoa Jurídica:

1ª opção: com desconto à vista
Pagamento único de R$ 760,00, com vencimento em 31 de janeiro*

2ª opção: com desconto parcelado
Valor total de R$ 819,72 em três parcelas iguais de R$ 273,24
(vencimentos em 31 de janeiro, 28 de fevereiro e 29 de março)**

3ª opção: sem desconto
Valor total de R$ 1.490,40, com vencimento em 31 de março
(pode ser parcelada sem juros em até cinco vezes)**

* Pagamento por meio de boleto a ser recebido no endereço cadastral ou retirado no Portal de Autoatendimento do site.
** Pagamento por meio de boleto retirado no Portal do Autoatendimento do site.

Anuidade



Ginástica Laboral faz 40 anos de existência no Brasil
27/11/2018
Fonte: CREF2/RS

Em 2018, o Sistema CONFEF/CREFs, em conjunto com a sociedade brasileira, celebram os 40 anos da implantação no país da Ginástica Laboral, uma ferramenta extremamente importante para a manutenção da saúde dos trabalhadores. Tanto em nível mundial, como nacional, a evolução desta atividade esteve intimamente ligada às transformações do mundo do trabalho e às demandas relativas à saúde dos trabalhadores. O novo ritmo de produção imposto pela Revolução Industrial, que implementou linhas de produção em série, através de grandes cadeias de produção seriais, forçaram os operários a realizar diariamente milhares de movimentos repetitivos. Ao mesmo tempo que esse gigantesco desenvolvimento manufatureiro aumentou em muito a eficiência e a produtividade, gerou em contrapartida o crescimento exponencial de novas doenças laborais, como Lesões por Esforço Repetitivos (LER), Distúrbios Osteo-Musculares (DORT), além de acidentes no chão de fábrica. Este quadro preocupante alertou pesquisadores, médicos, empregadores e sindicatos ao redor do mundo para os sérios prejuízos à saúde dos trabalhadores, acarretados pela produção massiva que se estendeu pelas cidades e campos.

O afastamento do trabalho por problemas de saúde ainda é uma realidade crescente no Brasil. De acordo com o Anuário do Sistema Público de Emprego e Renda do Dieese compilado a partir de informações do Ministério do Trabalho, em 2015, foram contabilizados 181,6 mil casos de natureza diretamente relacionada ao ambiente profissional – o que representa uma alta de 25% comparado aos dez anos anteriores.

Para elaborar uma resposta aos novos problemas laborais e proporcionar um ambiente mais sadio e seguro aos trabalhadores, fez-se necessário um estudo profundo de cada seção de trabalho, do quadro funcional, dos turnos, das características da organização e dos seus diversos setores. Estava nascendo a Ginástica Laboral, que em seus primórdios era denominada “ginástica de pausa”, implantada na indústria europeia com o objetivo de dar repouso ativo aos operários por alguns períodos durante sua jornada de trabalho. A partir deste momento histórico, a ideia toma força e se dissemina pelo mundo.

No Brasil, o Rio Grande do Sul foi pioneiro oficial na implantação do programa, quando no dia 22 de novembro de 1978, tendo como protagonista a Escola de Educação Física da FEEVALE-RS, efetivou-se o primeiro contrato com uma empresa da região para a implantação de um programa de Ginástica Laboral, baseado em análises biomecânicas e estruturada pelos profissionais de Educação Física da instituição, bem como através de parcerias com o SESI da região. A data virou um marco histórico para a atividade, tanto que em vários estados do país, o dia 22 de novembro é oficialmente considerado o Dia da Ginástica Laboral, referência importante para reforças ao conjunto da sociedade sobre o valor que estes programas têm para a saúde e para a produtividade sustentável.

Como observa o conselheiro do CREF2/RS e Ergonomista do Trabalho, Alessandro Gonçalves (CREF 005863-G/RS), o atual modelo de Ginástica Laboral representa uma importante ferramenta ergonômica e exerce papel fundamental no equilíbrio entre a saúde, produtividade e qualidade de vida dos trabalhadores envolvidos nos programas. “Utilizar a Ginástica Laboral de forma estratégica, alinhada com ações de ergonomia e segurança ocupacional é um diferencial competitivo em empresas que entendem o passado, trabalham o presente e constroem o futuro”, assegura. Alessandro explica que a atuação do profissional de Educação Física frente a programas de Ginástica Laboral exige conhecimentos em diversas áreas. “Entender o contexto em que as organizações estão inseridas irá atribuir um ganho de competitividade aos profissionais, já que a função exige identificação com o sistema de trabalho das empresas clientes. Também é obrigatório conhecer as cadeias musculares, exercícios de alongamento, relaxamento e fortalecimento muscular. Além disso é preciso entender os componentes da música, a ludicidade, o equilíbrio, a propriocepção e as rotas metabólicas”, enumera.

Alessandro argumenta que a Ginástica Laboral é aplicável onde houver trabalho, pois sempre haverá riscos biomecânicos envolvidos, portanto os programas de GL têm vários ambientes para se desenvolver. Um novo mercado a ser explorado são as zonas agrícolas. “Apesar de ainda não estar muito difundida, a prática de Ginástica Laboral em ambientes rurais pode garantir aos trabalhadores e empregadores os mesmos benefícios encontrados e já mensurados nas empresas, cujas sedes encontram-se em locais urbanizados”.

É o que acontece em Américo Brasiliense (SP), onde cerca de 200 cortadores fazem diariamente Ginástica Laboral antes de começar a trabalhar. O objetivo é prevenir doenças como lesão por esforço repetitivo, que atinge com frequência os cortadores de cana. O projeto foi criado depois de uma norma regulamentadora de 2005 exigir das empresas melhoria nas condições de trabalho e ações de prevenção a acidentes de trabalho. Isso ocorre também nas grandes empresas da cadeia produtiva do frango no Rio Grande do Sul, como a Perdigão, a Doux/Frangosul e a Minuano, que oferecem uma ampla gama de benefícios assistenciais aos seus funcionários, entre eles programas de Ginástica Laboral nas suas linhas de produção.  

De fato, são os resultados quantitativos na melhora da saúde do trabalhador e do consequente aumento da produtividade, advindo do bem-estar proporcionado pelo programa, que tornaram a Ginástica Laboral em uma atividade econômica consolidada no mercado. Segundo a presidente da Associação Brasileira de Ginástica Laboral (ABGL), Cynara Cristina Pereira (CREF 068042-G/SP), o programa está implantado em inúmeras empresas de diversos segmentos por todo o país e cresce na medida em que profissionais de Educação Física tem se especializado para desenvolver os programas, a partir da publicação e da demonstração científica dos indicadores de resultados, e se fortalece quando inovações bem sucedidas são aplicadas nos ambientes corporativos. “Dados científicos informam que o passivo gerado pelas das doenças laborais, os afastamentos e o absenteísmo oneram três vezes mais a empresa que todos os custos somados de produção, aí inclusos matéria-prima, os insumos, os salários e a logística. Portanto, é muito mais inteligente investir em programas de promoção da saúde e qualidade de vida no trabalho”, avalia.

O Rio Grande do Sul, além de ter sido vanguarda na implantação da Ginástica Laboral no país, sedia empresas com sólida cultura de promoção da saúde dos trabalhadores. Um destes exemplos é o Banrisul S/A, cujo programa de Ginástica Laboral, de acordo com a conselheira do CREF2/RS e supervisora de Ginástica Laboral e Fitness do Banrisul Cláudia Lucchese (CREF 002358-G/RS), foi construído a “quatro mãos”. “Foi em 1999 que se formou uma comissão paritária de saúde, composta de membros representando os empregados indicados pelo Sindicato da categoria e membros representantes da Empresa, dando início a um projeto piloto em algumas agências, que após seis meses já tinha indicativo de expansão às mais de 500 agências do Banrisul”, constata. Cláudia esclarece que o objetivo do programa é a prevenção das Lesões por Esforços Repetitivos – LER, especificamente os Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho – DORT e promoção da saúde ocupacional dos empregados da empresa.

Conforme a supervisora, desde a implantação poucas vezes ocorreram interrupções no programa. “Até porque esta atividade faz parte do acordo coletivo selado pelo Sindicato com o Banco". O maior problema, explica Claudia, se dá por conta da morosidade nas licitações públicas, acarretadas pelo formalismo no procedimento. “Importante ressaltar que por ser um programa qualitativo, o banco nunca buscou medidas de resultados em produtividade. A questão maior sempre foi a percepção subjetiva do empregado em relação ao programa. O quanto a prática da Ginástica Laboral colabora para a qualidade de vida no trabalho”, especifica. Os dados levantados entre os participantes pela supervisora demonstraram que 95% destes entendem que quando participam das atividades, sentem-se mais ativos, como menos desconfortos em relação às posturas exigidas no seu posto de trabalho. Também consideram que levantar da cadeira e mobilizar seu corpo e relaxar a mente tem sido o grande ganho com esse programa. “Hoje a média de participação no Banrisul é de 65% dos empregados. No momento, passamos novamente por um processo de licitação pública”, relata a supervisora.

Outro grande referencial para o setor é o Serviço Social da Indústria (SESI), pioneiro na área e grande divulgador da Ginástica laboral no país, constantemente reconhecida pelos serviços prestados em segurança e saúde no trabalho. Premiado com o Marca Brasil no período entre 2006 a 2017, distinção que reconheceu a excelente atuação do SESI em Ginástica Laboral, Medicina Ocupacional e Serviços para Semana Interna de Prevenção de Acidentes no Trabalho (Sipat), o SESI ainda teve sua Ginástica Laboral eleita por 12 anos consecutivos como o melhor programa de GL do País.

Para o superintendente do Sesi-RS, Juliano Colombo, a Ginástica Laboral busca atuar como ferramenta de promoção de saúde do trabalhador, interagindo com a política corporativa da empresa. "Nosso objetivo é contribuir para a educação postural e adaptação funcional, além de estimular o exercício físico e o comportamento saudável. Com as ações de promoção da saúde, o Sesi-RS busca contribuir para o bem estar e o aumento da produtividade da indústria. A atividade começou no Brasil, em 1978, em parceria do Sesi gaúcho com a Feevale, com o projeto Ginástica Laboral Compensatória. Hoje atuamos com o Programa Sesi Ginástica na Empresa, em 114 companhias, alcançando cerca de 8.700 trabalhadores no estado", explica. Em todo o país, o SESI Ginástica na Empresa atende diariamente 750 mil trabalhadores de 2,5 mil indústrias.

Tendo em vista a importância da Ginástica Laboral para os trabalhadores e como mercado para os profissionais de Educação Física, o CREF2/RS irá comemorar os 40 anos da implantação da Ginástica Laboral no Brasil realizando na manhã do dia 1º de dezembro o “Workshop Ginástica Laboral: Os Desafios e Oportunidades do Mercado”. O evento, com público-alvo nos profissionais e estudantes de Educação Física, inicia às 9h, com a palestra "Como criar e comercializar programas de Ginástica Laboral" ministrada pelo conselheiro Alessandro Gonçalves (CREF 005863-G/RS). O conselheiro reforçará em sua fala a prerrogativa dos profissionais de Educação Física como protagonistas da Ginástica Laboral, bem como discorrerá como realizar um planejamento sólido para criar e comercializar programas de Ginástica Laboral. A partir das 10h30min, ocorrerá um workshop prático de execícios, com encerramento das atividades previsto para as 12h.

Workshop Ginástica Laboral: Os Desafios e Oportunidades do Mercado
Data e horário: 1º de dezembro, sábado, das 9h às 12h
Local: sala 204 da FADERGS
Endereço: av. João Pessoa, 1107, bairro Farroupilha, Porto Alegre/RS
Inscrições gratuitas e mais informações podem ser obtidas pelo site http://crefrs.org.br/eventos/laboral2018/. As vagas são vagas limitadas, e encerram no dia 29 de novembro, quinta-feira
Contato: 51-3288 0200
Organização: CREF2/RS
Apoio: FADERGS

Ginástica Laboral



Profissionais registrados com mais de 65 anos podem solicitar isenção de anuidade
14/11/2018
Fonte: CREF2/RS

Todos os profissionais, que tenham mais de 65 anos de idade e pelo menos cinco anos ininterruptos de registro no Sistema CONFEF/CREFs, podem solicitar a isenção de pagamento da anuidade. Para efetuar o pedido, basta preencher e entregar o requerimento, disponível para download aqui.

Para que a isenção da anuidade seja deferida, também é necessário que o profissional registrado esteja em dia com os documentos e com as suas obrigações estatutárias, além de não estar cumprindo qualquer sanção disciplinar imposta pelo Sistema CONFEF/CREFs. O prazo para análise da documentação, entregue pessoalmente no CREF2/RS ou recebida pelos Correios, é de 60 dias. Mais informações sobre os casos de isenção de recolhimento de anuidade estão disponíveis nesta página.

Anuidade isenção



CREF2/RS doa livros editados pelo Sistema CONFEF/CREFs à Faculdade Anhanguera de Caxias do Sul
25/10/2018
Fonte: CREF2/RS

No dia 24 de outubro, a conselheira do CREF2/RS Marcia Rohr da Cruz (CREF 007545-G/RS) realizou a entrega dos livros “Recomendações para Educação Física Escolar” e “Ginástica Laboral: Prerrogativa do Profissional de Educação Física”, editados pelo Sistema CONFEF/CREFs, para a Faculdade Anhanguera de Caxias do Sul. Os livros serão utilizados pelo curso de Educação Física da instituição e ficarão disponíveis para consulta na biblioteca da instituição.

A doação foi feita à coordenadora do Curso Fisioterapeuta, Laura Guerra, que ressaltou que a instituição está aberta para divulgação das ações do Conselho, assim como solicitou o repasse a instituição da produção editorial disponibilizada pelo Conselho, para que contribua na formação dos acadêmicos e com a consolidação do curso na instituição.

O livro “Recomendações para Educação Física Escolar” foi produzido como um instrumento norteador e qualificador para a intervenção do profissional no ambiente escolar, e alerta para as consequências danosas aos alunos da ausência da Educação Física Escolar no currículo escolar. Já a obra Ginástica Laboral: Prerrogativa do Profissional de Educação Física” demonstra a prática da Ginástica Laboral como o melhor recurso para reduzir lesões e doenças ostearticulares decorrentes do trabalho, sobretudo no que se refere à melhoria da qualidade de vida e do bem-estar dos trabalhadores.

Doação de livros



CREF2/RS faz em Pelotas última palestra do ciclo “20 Anos da Regulamentação da Profissão de Educação Física”
22/10/2018
Fonte: CREF2/RS

O CREF2/RS esteve em Pelotas na última quarta-feira, dia 17 de outubro, para realizar o terceiro e último encontro do Ciclo de Palestras “20 Anos de Regulamentação da Profissão de Educação Física”. O evento, que ocorreu na Escola de Educação Física da UFPel, reuniu cerca de 30 participantes, entre profissionais e estudantes. A atividade teve apresentações conduzidas por Samuel de Almeida (CREF 013510-G/RS), membro da Comissão de Orientação e Fiscalização (COF) do CREF2/RS; e por Leandro Leal (CREF 008113-G/RS), criador do Total Body Test e personal trainer.

A abertura do evento, feita pela presidente Carmen Masson (CREF 001910-G/RS), destacou o sucesso do Ciclo, que também visitou Santa Maria e Caxias do Sul, e os grandes avanços conquistados pela Educação Física após a assinatura da Lei 9.696/98. O conselheiro Clery de Lima (CREF 000297-G/RS) foi o mestre de cerimônias do Ciclo em Pelotas e Carmen ainda mostrou aos presentes o novo vídeo institucional do CREF2/RS.

Na sequência, Almeida ministrou a palestra “Orientação e Fiscalização do Exercício Profissional da Educação Física”. Ele apresentou uma linha do tempo sobre a regulamentação e destacou quais são as atribuições do Sistema CONFEF/CREFs. O “Conselho é o órgão regulamentador e fiscalizador do exercício profissional, defendendo a sociedade e zelando pela qualidade dos serviços prestados”, comentou o membro da COF. “O nosso trabalho, especificamente dentro da Comissão, é elaborar as instruções para as ações de fiscalização e determinar as atividades em todo o Estado”, complementou. Samuel ainda explicou aos presentes como é o dia a dia dos agentes fiscais e o que pode acontecer em casos de infrações.

Por fim, a segunda palestra da noite, intitulada “A Importância da Avaliação Física nas Academias, Empresas e Escolas” foi ministrada por Leal e trouxe para o debate um assunto de grande importância para aqueles que atuam na área, sobretudo no mercado fitness. “A oferta da avaliação física, etapa em que percebemos com maior clareza o que podemos fazer com cada pessoa, é o que sempre diferencia a boa academia dos estabelecimentos comuns”, declarou. Na sua fala, o palestrante também salientou como os profissionais podem usar a avaliação física – antes, durante e depois do programa de treinamento – e como ela também pode ser implementada em outros locais, como empresas e escolas. “A avaliação faz o aluno adquirir autoconhecimento e também se torna um instrumento de fidelização, pois a melhora no desempenho destas pessoas se torna mensurável e perceptível, principalmente para eles mesmos”, analisou.

Eventos Pelotas



Conselheira do CREF2/RS participa de Semana Acadêmica na Faculdade Anhanguera
08/10/2018
Fonte: CREF2/RS

No dia 28 de setembro, a conselheira do CREF2/RS Marcia da Cruz (CREF 007542-G/RS) representou o Conselho na Primeira Semana Acadêmica do curso de Educação Física Bacharelado da Faculdade Anhanguera de Caxias do Sul. Os temas abordados pela conselheira foram a regulamentação da profissão, desde a criação do Sistema CONFEF/CREFs, até as conquistas mais recentes, como a inclusão do profissional de Educação Física no Núcleo Ampliado de Saúde da Família (NASF). O evento contou com a participação de aproximadamente 30 estudantes.

Marcia também esclareceu aos alunos como é o dia a dia de trabalho no CREF2/RS, e deu dicas de como se informar de todas as resoluções do sistema CREF/CONFEF, bem como localizar profissionais e academias registrados, além se referir às parcerias do Conselho com instituições de ensino, academias, quadras e clubes. Além disso, a palestra também tratou da legislação profissional, como a Lei de Estágio, e ressaltou a importância do trabalho de Fiscalização na repressão aos irregulares e no trabalho de orientação que realiza em suas visitas. Ao final, Márcia respondeu as questões mais presentes relativas à profissão na região de Caxias do Sul.

Instituições de Ensino Superior



Nova unidade móvel do CREF2/RS será sua sede sob rodas no interior gaúcho
03/09/2018
Fonte: CREF2/RS

No final de 2017, o CREF2/RS adquiriu um furgão Mercedes Benz 515 CDI, o modelo mais modernado da montadora nesta classe de veículos. Seu interior está sendo transformado em um escritório de atendimento, equipado com notebooks, impressoras e gerador elétrico. Após as modificações, a van terá capacidade para atender até quatro pessoas sentadas confortavelmente dentro do escritório climatizado. Tudo isso para se converter na nova unidade móvel do Conselho, que passará a integrar as viagens do projeto Interiorizasul. O objetivo será aliar uma melhor assistência aos profissionais do interior do estado com o aumento da área de cobertura do projeto, proporcionando autonomia suficiente para chegar a municípios que atualmente não são visitados pela dificuldade de acesso ou pela falta de cedência de local. É importante frisar que o caráter autárquico do CREF2/RS faz com que compras deste vulto sigam a Lei nº 8.666, que prevê licitação para efetuar compra da van, a contratação do projeto e a adaptação interna. Por este motivo, a unidade móvel possivelmente será inaugurada pela nova diretoria escolhida após as eleições do CREF2/RS, em setembro de 2018.

O Rio Grande do Sul possui uma extensão territorial de cerca de 280 mil km², onde apenas 30% das pessoas físicas e jurídicas estão localizados na capital e sua Região Metropolitana. Os 70% restantes estão distribuídos de maneira assimétrica em outras regiões do estado, o que dificulta o atendimento dos profissionais mais distantes. Atualmente, o projeto Interiorizasul conta nas suas viagens com uma supervisora de Interiorização e um motorista para realizar os serviços de translado e atendimento. Eles trabalham em locais cedidos por prefeituras ou instituições de ensino superior, havendo necessidade de adaptação às instalações e aos horários cedidos.

A presidente do CREF2/RS, Carmen Masson (CREF 001910-G/RS), explicou que projeto de expansão física no interior do Conselho no estado, por meio da criação de postos avançados de atendimento, ficou dificultado pela falta de pessoas capacitadas, visto que os funcionários são nomeados por concurso público. Entretanto, no último edital aberto, infelizmente não houve classificados para os cargos no interior, como nas cidades de Pelotas e de Santa Maria. "Agora a van será a sede itinerante do Conselho, pois todos serviços de registro oferecidos em Porto Alegre estarão disponíveis aos profissionais nas suas cidades”, assegurou a presidente, que também ressaltou que as visitas poderão se prolongar por uma semana no município programado, o que dará oportunidade aos profissionais das cidades vizinhas buscarem atendimento. “Este é mais um meio de nos aproximarmos dos nossos registrados na sua própria região”, completou a presidente.

A gerente do CREF2/RS, Tatiana Cidade (CRA TE-001259-RS), declarou que a antiga seccional em Caxias do Sul gerava despesas anuais na ordem de R$ 340 mil reais e que os valores projetados só aumentavam, gerados pelos reajustes anuais com custos de pessoal, serviços contratados, locação do espaço, translados para capacitações e deslocamento dos servidores. “Este valor subsidiaria até dois veículos viajando quinzenalmente para todas as regiões do estado, abrangendo um público de registrados muito maior”, constatou.

Tatiana também esclareceu que o projeto recebeu aporte financeiro do CONFEF, por meio do “Programa de Desenvolvimento dos CREFs”, no qual anualmente o Conselho Federal disponibiliza valores a título de investimento em projetos que julga estrategicamente adequados aos regionais. “O que possibilitou pouquíssimo investimento por parte do CREF2/RS na aquisição do veículo e da própria adaptação interna, visto que o subsídio concedido superou mais da metade do valor do projeto da unidade móvel”.

Segundo a presidente Carmen Masson, o objetivo do Conselho é a de reduzir custos e investir estes recursos de forma mais eficiente, pois com seccionais fixas, atende-se a poucas regiões, já com unidades móveis, esse atendimento seria estendido a um público muito maior. O projeto Interiorizasul, com auxílio da Van, passará a contar com um funcionário do Departamento de Registro, que com seus conhecimentos fará com que os procedimentos possam ser realizados na hora, tais como registros, emissões de Cédula, protocolos diversos, emissão de certificados de funcionamento e atualizações. A van também dará suporte a todos os eventos externos realizados pelo CREF2/RS.

*A imagem que ilustra esta matéria é uma simulação baseada no projeto de adaptação da van*

Interiorizasul



Presidente do CONFEF fala sobre os 20 anos de regulamentação da profissão no CongregaCREF
20/08/2018
Fonte: CREF2/RS

O CongregaCREF – IV Seminário Sul Brasileiro de Educação Física, que tem como objetivo promover o conhecimento e a qualificação dos profissionais, ocorrerá em Porto Alegre nos dias 24 e 25 de agosto, no Centro Universitário Metodista IPA. Entre as seis palestras que estão na programação do evento, haverá a apresentação do presidente do Sistema CONFEF/CREFs, Jorge Steinhilber (CREF 000002-G/RJ), falando sobre os "20 anos de regulamentação da profissão de Educação Física: desafios, lutas, perdas e perspectivas". A palestra acontece na sexta-feira, dia 24, às 19h30min.

Durante sua exposição, Steinhilber fará um apanhado sobre a criação do Sistema CONFEF/CREFs, abordando a defesa incondicional da entidade para que a sociedade seja atendida nos serviços em atividades físicas e do desporto por profissionais de Educação Física. “Embora sejam duas décadas de vitórias e conquistas, 20 anos de existência de uma profissão ainda é pouco para sensibilizar os praticantes sobre a necessidade da orientação do Profissional de Educação Física em todos os segmentos”, afirma

A apresentação também tratará da luta para que a compreensão do esporte enquanto ferramenta - adotada em nível internacional - seja interiorizada e incorporada no judiciário, legislativo, executivo, na sociedade, nas Instituições de Ensino Superior (IES) e entre os estudantes e profissionais de Educação Física. “Alguns desafios precisavam ser superados, principalmente quanto à sensibilização da sociedade sobre a relevância do Profissional de Educação Física, e do trabalho que vem sendo implementado pelo Sistema CONFEF/CREFs na valorização desse profissional”, constata o presidente.

Segundo Steinhilber, a maior qualidade do CongregaCREF é reunir profissionais e estudantes de Educação Física para manter sua atualização. “Nós sempre temos defendido, e o CREF2/RS tem sido um baluarte nesse trabalho, oferecer oportunidades como seminários, congressos e reuniões para debatermos todas as questões da Educação Física. A nossa área tem muita abrangência, exigindo constante especialização e aprofundamento nos diversos conhecimentos dessas intervenções profissionais, objetivando prestar à sociedade um serviço com qualidade e segurança”, observa.

Além de presidente do CONFEF e da Academia Olímpica Brasileira, Jorge Steinhilber é mestre em Ciência da Motricidade Humana pela Universidade Castelo Branco e professor aposentado de escolas públicas e privadas, bem como de instituições de Ensino Superior. Ele é autor de diversos livros sobre a área e também membro do Conselho Nacional do Esporte.

CongregaCREF



Correios e CONFEF lançam selo comemorativo dos 20 anos da profissão de Educação Física
23/07/2018
Fonte: CONFEF

Em 2018, a lei que regulamenta a profissão de Educação Física completa 20 anos. Para celebrar a data, diversas atividades estão sendo promovidas ao longo do ano pelo CONFEF. Como parte das ações, no último dia 6 de julho, foi lançado o Selo Comemorativo dos Correios, dando continuidade às homenagens iniciadas em abril.

A cerimônia de lançamento do selo e do carimbo, desenvolvidos pelos Correios em parceria com o Sistema CONFEF/CREFs, contou com a presença de Conselheiros Federais, Presidentes dos CREFs e representantes dos Correios.

“As peças filatélicas que hoje colocamos à disposição do CONFEF demonstram o reconhecimento do serviço postal e, por consequência, do Estado Brasileiro, pelos relevantes serviços prestados por esta entidade”, indicou Hugo de Souza Júnior, gerente regional de vendas da Superintendência Estadual dos Correios de São Paulo Metropolitana.

selo 20 anos da profissão



CREF2/RS repudia Medida Provisória que retira recursos da saúde, da educação e do esporte
14/06/2018
Fonte: CREF2/RS

O CREF2/RS, em defesa dos profissionais de Educação Física, se manifesta publicamente contrário à Medida Provisória nº 841, de junho de 2018. A proposta estabelece a retirada de recursos da saúde, da educação, da cultura e do esporte, redirecionando esta verba para o Fundo Nacional de Segurança Pública.

O Conselho, assim como todo o Sistema CONFEF/CREFs, entende a importância da segurança pública. No entanto, vê com preocupação esta medida, pois não está sendo levado em conta que a redução da criminalidade e da violência passa também pela melhoria da educação, pela redução da desigualdade e pela geração de emprego, dentre outras tantas políticas públicas com as quais o esporte e os profissionais de Educação Física só têm a contribuir. O esporte é peça importante para o desenvolvimento humano, assim como é responsável pela formação de cidadãos. Além disso, são os profissionais de Educação Física que trabalham na Educação Física Escolar e na manutenção da saúde da população.

A MP 841/2018, se aprovada, causará graves impactos no desenvolvimento social e na geração de oportunidades para milhões de crianças e jovens. Por isto, nos causa estranheza tal atitude, uma vez que, entre tantas pesquisas, o recente relatório de desenvolvimento da ONU aponta evidências científicas suficientes para afirmar que a participação em atividade física e esporte gera uma vasta gama de benefícios. O exercício regular pode controlar o aumento de peso e, consequentemente, diminuir a obesidade; reduzir a violência nas comunidades e melhorar a capacidade produtiva das pessoas.

Penalizar demasiadamente uma área social como o esporte, que já possui baixo orçamento, com a retirada de recursos superiores a 500 milhões de reais, não nos parece uma solução viável para um Governo que preza pela garantia de direitos e pelo desenvolvimento humano de seus cidadãos. Entendemos que ações paliativas como esta podem ocorrer, mas antes de sua publicação deve ser feita uma avaliação de seu impacto, o que certamente impediria tal decisão.

Por isto, o CREF2/RS pede aos parlamentares, em especial aos representantes do Rio Grande do Sul no Congresso Nacional, que não aprovem a MP 841/2018, pois esta medida prejudicará profundamente as áreas da saúde, da educação, da cultura e, principalmente, do esporte. Solicitamos que sejam analisadas possibilidades para a substituição das fontes do Fundo de Nacional de Segurança Pública e que, acima de tudo, valorizem o que o esporte e os profissionais de Educação Física podem fazer pelo Brasil.

repúdio MP 841



Treinamento da COF inicia nesta terça-feira abordando procedimentos internos do DEFOR
12/06/2018
Fonte: CREF2/RS

A Comissão de Orientação e Fiscalização (COF), juntamente com o Departamento de Orientação e Fiscalização (DEFOR) do CREF2/RS, está realizando, de hoje até quinta-feira, uma atividade de capacitação com os servidores do Conselho. A ação tem o objetivo de proporcionar uma compreensão ainda mais ampla sobre os procedimentos fiscalizatórios e sobre as mudanças recentes que ocorreram na Legislação.

Na manhã desta terça-feira, dia 12 de junho, o treinamento iniciou com uma breve apresentação do conselheiro Alessandro Gamboa (CREF 001534-G/RS) e da presidente Carmen Masson (CREF 001910-G/RS), que falou sobre a missão, a visão e sobre os valores institucionais do CREF2/RS. Os presentes puderam conhecer mais a fundo as diretrizes referentes a atuação dos funcionários que trabalham para o DEFOR e tirar dúvidas sobre o papel desempenhado pelos agentes fiscais, também em relação ao que diz respeito aos Processos Administrativos de Fiscalização (PAD FIS) e à aplicação de multas e infrações.

Na sequência, foi a vez da conselheira Marcia da Cruz (CREF 007542-G/RS) relatar a importância deste tipo de treinamento para todo o Conselho. “O intuito desta atividade é a mobilização de todos os servidores do CREF2/RS para que a Fiscalização tenha a credibilidade que o Sistema CONFEF/CREFs busca. Isto porque nós temos o entendimento de que o trabalho realizado pelos agentes fiscais é imagem do Conselho junto à sociedade”, relatou.

Durante a tarde de hoje, o treinamento irá abordar a Resolução CREF2/RS Nº 132/2017, em vigência desde novembro do ano passado e que dispõe sobre o Código de Procedimentos Fiscalizatórios. Já nos próximos dias, serão trazidos para debate temas relacionados aos procedimentos adotados pelos agentes fiscais e o estudo de alguns casos já vivenciados pelo DEFOR. Também compõem a COF Ana Maria Haas (CREF 004563-G/RS), Luciane Citadin (CREF 000100-G/RS), Samuel de Almeida (CREF 013510-G/RS) e Luiz Waengertner (CREF 007697-G/RS).

DEFOR fiscalização capacitação



CREF2/RS leva ciclo de palestras sobre regulamentação da profissão a Caxias do Sul
08/06/2018
Fonte: CREF2/RS

O CREF2/RS realizou na última quarta-feira, dia 6 de maio, o segundo encontro do Ciclo de Palestras “20 Anos de Regulamentação da Profissão de Educação Física”, em Caxias do Sul. O evento, que ocorreu na Faculdade Anhanguera, reuniu cerca de 30 participantes, entre profissionais e estudantes. A atividade contou com duas apresentações, conduzidas pela conselheira Marcia da Cruz (CREF 007545-G/RS) e por Eduardo Remião (CREF 001855-G/RS), treinador e ex-atleta de atletismo e triatlo.

A mesa de abertura do evento foi composta por Erica Ramos, diretora da Anhanguera Caxias do Sul; Paulo Eugênio de Carvalho (CREF 004659-G/RS), secretário municipal de Esporte e Lazer; Honorino Lorencetti, presidente do Rotary Club Pérola das Colônias; e por Carmen Masson (CREF 001910-G/RS), presidente do CREF2/RS. As autoridades relembraram os primórdios regulamentação, que ganhou força em todo o Brasil no final da década de 80, e os avanços que isto trouxe para todos. “Muita coisa aconteceu nos últimos 20 anos. A nossa representatividade cresceu e o nosso papel, principalmente na prevenção de diversas doenças, se tornou reconhecida por toda a sociedade”, destacou Carmen.

Na sequência, Marcia ministrou a palestra “Educação Física: Legislação e Perspectivas”. Ela apresentou uma linha do tempo sobre a regulamentação da profissão, desde a criação do Sistema CONFEF/CREFs, até as conquistas mais recentes, como a inclusão do profissional de Educação Física no Núcleo Ampliado de Saúde da Família (NASF), vinculado ao Ministério da Saúde. “O Conselho tem uma atuação muito forte, no sentido de ser o órgão que fiscaliza e normatiza a presença do nosso profissional em todas estas áreas”, comentou a Conselheira. Marcia ainda apresentou a Cédula de Identidade Profissional (CIP) aos estudantes e explicou como é o dia a dia de trabalho no CREF2/RS. “Na nossa página, é possível consultar todas as resoluções, assim como as empresas e os profissionais registrados”, acrescentou. A palestra também tratou da Lei de Estágio e da importância do trabalho de Fiscalização.

Já a segunda palestra da noite, intitulada “Treinamento Físico de Endurance e as Assessorias Esportivas”, foi ministrada por Remião e tratou de diversos assuntos relacionados às experiências profissionais do palestrante, que é técnico de corrida há mais de 25 anos. Depois de um breve histórico sobre a evolução da Educação Física, ele destacou as características das atividades de endurance e o que elas exigem dos seus praticantes. “O treinamento é individualizado. O endurance, com duração de três horas ou mais, requer uma adaptação e o profissional de Educação Física precisa estar atento a isto, respeitando todas as fases do treinamento”, explicou. Além disso, o palestrante ainda abordou os quatro pilares para uma boa técnica de corrida – equilíbrio, coordenação, descontração e eficácia – e a periodização do exercício. “É extremamente perigoso seguir os treinos propostos por revistas, por exemplo, pois elas não são elaborados levando em consideração as condições particulares dos praticantes”, comentou.

O Ciclo de Palestras “20 Anos de Regulamentação da Profissão de Educação Física” ainda terá mais uma edição em 2018. A atividade será em Pelotas, no dia 17 de outubro. Compareça!

Palestras ciclo de palestras eventos caxias do sul



Comissão de Fiscalização realiza treinamento com agentes fiscais e demais servidores do CREF2/RS
05/06/2018
Fonte: CREF2/RS

A Comissão de Orientação e Fiscalização (COF), juntamente com o Departamento de Orientação e Fiscalização (DEFOR) do CREF2/RS, vai realizar uma atividade de capacitação com os agentes fiscais e com os demais servidores do Conselho, durante o mês de junho. A ação tem o objetivo de proporcionar uma compreensão ainda mais ampla sobre os procedimentos fiscalizatórios e sobre as mudanças recentes que ocorreram na Legislação.

Ministrada por Samuel de Almeida (CREF 0130510-G/RS), membro da COF; e por Fernanda Rodrigues (CREF 009604-G/RS), assessora do DEFOR, a capacitação irá abordar as modificações determinadas pelo Sistema CONFEF/CREFs no decorrer dos Processos Administrativos de Fiscalização (PAD FIS) e no que diz respeito à aplicação de multas e infrações. “Em 2017, depois de implementado o Manual Prático dos Agentes de Orientação e Fiscalização do CREF2/RS, sentimos a necessidade de adequar os novos entendimentos e de otimizar o fluxo do de trabalho”, avalia Almeida.

A ampla participação dos servidores do CREF2/RS vai permitir que esta capacitação uniformize as ações, as condutas e os procedimentos executados por todo o Conselho, durante as ações externas – e também internas – relacionadas ao procedimento fiscalizatório. “Queremos que esta atividade se torne um treinamento continuado, já que também temos a vontade de reforçar o papel pedagógico da fiscalização, mais instrutivo e menos punitivo”, acrescenta Almeida. “A COF e o DEFOR querem ir além do número de academias fechadas e de autuações, para que o trabalho do Conselho tenha a sua excelência percebida por todos os profissionais que atuam na área e o reconhecimento da sociedade”, conclui.

Também compõem a Comissão de Orientação e Fiscalização os conselheiros Alessandro Gamboa (CREF 001534-G/RS), Ana Maria Haas (CREF 004563-G/RS), Luciane Citadin (CREF 000100-G/RS), Luiz Waengertner (CREF 007697-G/RS) e Marcia da Cruz (CREF 007542-G/RS).

DEFOR fiscalização capacitação



CREF2/RS vai a Caxias do Sul com o ciclo de palestras sobre os 20 anos de regulamentação da profissão
23/05/2018
Fonte: CREF2/RS

A segunda cidade a celebrar os 20 anos da regulamentação da profissão de Educação Física pela Lei 9696/98 e a criação do sistema CONFEF/CREFs será Caxias do Sul, que receberá no dia 6 de junho o ciclo de palestras “20 anos de regulamentação da profissão de Educação Física”. O evento ocorrerá no auditório da Faculdade Anhanguera de Caxias do Sul, das 19h às 22h. As palestras têm como objetivo promover um diálogo com a sociedade, estudantes, profissionais e docentes sobre a profissão de Educação Física, suas conquistas e seus desafios. O ciclo, em conjunto com o CongregaCREF – Seminário Sul Brasileiro de Educação Física, estará entre os eventos comemorativos programados pelo Conselho para celebrar o legado de duas décadas da regulamentação da profissão.

Em Caxias do Sul, haverá duas palestras. A primeira, com início às 19h05min, tendo como tema “Educação Física: Legislação e Perspectivas”, será ministrada pela conselheira do CREF2/RS Marcia Rohr da Cruz (CREF 007545-G/RS). “Na minha palestra, entre outros assuntos, abordarei a importância da formação e da qualificação dos profissionais, capacitando-os para atender a população com serviços de qualidade e atuando preventivamente na promoção do bem-estar e da saúde”, disse. A conselheira acrescentou que também esclarecerá na sua explanação temas como a Lei do Estágio, a atuação do egresso de licenciatura e do bacharelado, as etapas dos processos de fiscalização e a Ética na atuação profissional. Marcia reforçou que tanto profissionais de Educação Física como estudantes e a comunidade estão convidados a comparecer no ciclo.

A segunda palestra da noite terá início às 20h40min, e abordará o “Treinamento Físico de Endurance e as Assessorias Esportivas”, ministrada por Eduardo Olsson Remião (CREF 001855-G/RS). Remião é ex-atleta de atletismo e triathlo, tendo obtido títulos regionais, nacionais e internacionais. Ele é técnico de corrida há mais de 25 anos, sendo fundador da Federação Gaúcha de Triathlon e da Associação de Assessorias Esportivas do RS. “Além de discorrer sobre a história da Educação Física no Brasil e sua trajetória até a regulamentação, pretendo abordar técnicas de treinamento de endurance, bem como o funcionamento das assessorias esportivas, seus métodos de avaliação, planejamento e execução, além de expor o cenário das corridas de rua e assessorias no estado e no Brasil”, explicou.

Após Caxias do Sul, a próxima cidade visitada pelo ciclo de palestras será Pelotas, em 17 de outubro, no Auditório da UFPEL.

Ciclo de palestras “20 anos de regulamentação da profissão de Educação Física” - Caxias do Sul

Data: 6 de junho, quarta-feira, das 19h às 22h
Local: Auditório da Faculdade Anhanguera
Endereço: Av. Alexandre Rizzo, 505 - Caxias do Sul
Carga horária: 4 horas
O evento terá a emissão de Certificado online aos participantes
Inscrições gratuitas até o dia 04/06/2018 aqui.

20 anos de regulamentação da profissão de Educação Física



Aberto prazo para inscrições de chapa de 17 de maio a 16 de julho de 2018
17/05/2018
Fonte: CREF2/RS

O CONSELHO REGIONAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA DA 2ª REGIÃO – CREF2/RS, Autarquia Federal, vem, por meio da Comissão Eleitoral, informar aos interessados em realizar o registro da chapa para o pleito do ano de 2018, maiores considerações referentes ao Regimento Eleitoral a fim de orientar e dirimir dúvidas.

A eleição para renovação do plenário do CREF2/RS ocorrerá no dia 14 de Setembro de 2018 de forma presencial na sede em Porto Alegre, sito a rua Coronel Genuíno, nº 421, conjunto 401 das 09 horas às 16 horas e por correspondência, através do recebimento de um kit eleitoral sem qualquer custo ao eleitor no mês de Agosto/2018, que deve ser postado e retornar até as 15 horas do dia 14 de Setembro de 2018 para a caixa postal destinatária.

O que é preciso para concorrer? (Artigos 8 e 12 do Regimento Eleitoral – Resolução CREF2/RS 133/2018).
1. Ser cidadão brasileiro ou naturalizado.
2. Possuir curso superior em Educação Física.
3. Estar em pleno gozo dos seus direitos profissionais.
4. Possuir registro profissional por pelo menos 02 anos ininterruptos no CREF2/RS.
5. Ter votado ou justificado o voto na última eleição (consulte lista no site do CREF2/RS - http://crefrs.org.br/eleicoes2015/).
6. Não ter realizado administração danosa no Sistema CONFEF/CREFs, segundo apuração em inquérito, cuja decisão tenha transitado em julgado na instância administrativa.
7. Não ter contas rejeitadas pelo CREF2/RS.
8. Não estar cumprindo pena imposta pelo Sistema CONFEF/CREFs.
9. Não estar inadimplente com os pagamentos de anuidades e demais obrigações pecuniárias com o Sistema.
10. Não ter sido condenado por crime doloso ao qual se aplica a pena de reclusão transitada em julgado, enquanto persistirem os efeitos da pena.
11. Não ter sido destituído de cargo, emprego ou função por efeito de causa relacionada a prática de ato de improbidade em administração pública ou no exercício de representação de entidade de classe, decorrente de sentença transitada em julgado.
12. Não for inadimplente em quaisquer prestações de contas em decisão administrativa definitiva.
13. Se candidatar em apenas uma chapa concorrente.
Quais documentos são necessários para o pedido de inscrição de chapa?
1. UM REQUERIMENTO: (EM DUAS VIAS): Montar um requerimento (ofício) dirigido ao Presidente da Comissão Eleitoral com a nominata completa de 14 (quatorze) Membros candidatos a Conselheiros, sendo 10 (dez) Membros Efetivos e 04 (quatro) Suplentes, para um mandato de 06 (seis) anos; No requerimento deve constar o nome completo dos membros, com o número de registro junto ao CREF2/RS, além da assinatura de todos os concorrentes e o nome fantasia da chapa; No requerimento deve, ainda, estar especificado dos 14 (quatorze) membros, qual será o representante da chapa concorrente, que deve firmar o requerimento.
2. DECLARAÇÕES FIRMADAS POR CADA CANDIDATO: Declaração individualizada de cada concorrente informando o atendimento aos requisitos especificados no artigo 8 do Regimento Eleitoral (Resolução CREF2/RS 133/2018), devidamente assinada pelo mesmo (não é necessário o reconhecimento de firma).
A votação não é obrigatória, porém para concorrer é necessário que o candidato tenha votado ou justificado na última eleição para o plenário do Conselho.

Para maiores dúvidas consulte o Regimento Eleitoral (Resolução CREF2/RS 133/2018), disponível no site do Conselho, bem como através do e-mail eleicoes@crefrs.org.br.

Jacques Delhaye Hidalgo
Presidente da Comissão Eleitoral
CREF 002325-P/RS

ELEIÇÕES 2018



CREF2/RS abre ciclo de palestras sobre os 20 anos de regulamentação da profissão em Santa Maria
02/05/2018
Fonte: CREF2/RS

O CREF2/RS realizou na última quarta-feira, dia 25 de abril, o primeiro encontro do Ciclo de Palestras “20 Anos de Regulamentação da Profissão de Educação Física”, em Santa Maria. O evento, que ocorreu na Faculdade Metodista (FAMES), reuniu cerca de 100 participantes, entre profissionais e estudantes. A atividade contou com duas apresentações, conduzidas pelos conselheiros Alessandro Gamboa (CREF 001534-G/RS) e Marcia da Cruz (CREF 007545-G/RS).

Integrando a programação da 9ª Jornada Acadêmica do Curso de Educação Física da FAMES, o primeiro evento sobre os 20 anos da regulamentação da profissão contou ainda com a presença da presidente do CREF2/RS Carmen Masson (CREF 001910-G/RS) e do conselheiro Clery de Lima (CREF 000297-G/RS), que foi o mestre de cerimônias. Na abertura das palestras, os dois destacaram os avanços do Sistema CONFEF/CREFs, nas últimas duas décadas, e a importância da união de todos os profissionais. “A Educação Física está sempre sendo ameaçada e cabe ao CREF2/RS lutar para que os espaços já conquistados não sejam perdidos”, analisou Carmen. “São vocês que devem fazer a diferença, apropriando-se de conhecimento e fazendo um trabalho correto”.

No primeiro momento, Gamboa ministrou a palestra “Educação Física: Legislação e Perspectivas”. Integrante da Comissão de Orientação e Fiscalização do CREF2/RS, o conselheiro falou sobre a criação do Sistema CONFEF/CREFs, as atribuições do Conselho e as suas diferenças em comparação com o Sindicato. “O CREF2/RS tem uma função fiscalizatória e normatizadora da profissão. Não cabe a nós as questões trabalhistas, que são de responsabilidade do Sindicato”, explicou.

A palestra de Gamboa ainda tratou da Lei do Estágio e da importância do trabalho de Fiscalização. Respondendo as perguntas dos presentes, o conselheiro tirou dúvidas sobre o Termo de Compromisso de Estágio, sobre as atribuições do Responsável Técnico e sobre as consequências de quem é flagrado em exercício ilegal da profissão. “O CREF2/RS encaminha uma denúncia-crime para o Ministério Público, sempre que os agentes fiscais dão o flagrante. O exercício ilegal da profissão que mais buscamos combater”.

A segunda palestra, com o tema “A Importância da Atividade Física na Formação do Ser Humano”, destacou o papel fundamental que o profissional de Educação Física desempenha diante da sociedade. “Trabalhamos com todas as faixas etárias e precisamos pensar a nossa atuação da gestação ao envelhecimento”, sublinhou Marcia. “Por conta disto, não podemos dizer que o Bacharel é mais ou menos relevante do que o Licenciado. Todos são importantes para valorização da atividade física entre as crianças, fazendo disto um hábito para o futuro”, acrescentou.

Os desafios expostos pela palestrante, ao longo da sua apresentação, dizem muito respeito às consequências da obesidade entre o público infantil. “Cada vez mais vemos crianças com problemas cardíacos e diabetes, que antes eram comuns somente em adultos. O sedentarismo é um dos grandes inimigos da Educação Física”, sentenciou. Paralelamente a isso, Marcia também citou os benefícios proporcionado pela atividade física. “As aulas de Educação Física melhoram o desenvolvimento motor e promovem a socialização”, pontuou.

O Ciclo de Palestras “20 Anos de Regulamentação da Profissão de Educação Física” ainda terá outras duas edições em 2018. A atividade será realizada ainda em Caxias dos Sul, no dia 7 de junho; e em Pelotas, no dia 17 de outubro. Compareça!

Eventos palestras



Sistema CONFEF/CREFs participa de debate sobre a BNCC em Brasília
02/05/2018
Fonte: CONFEF

Em uma audiência pública realizada na Câmara de Deputados, na última semana, membros do Sistema CONFEF/CREFs, professores e parlamentares defenderam a inclusão, na Base Nacional Comum Curricular (BNCC), da obrigatoriedade de profissionais de Educação Física em todos os níveis do ensino básico – especialmente nos níveis iniciais – para atividades esportivas com crianças do primeiro ao quinto ano escolar. O encontro, organizado por membros da Comissão do Esporte, contou com a presença do presidente do CONFEF Jorge Steinhilber (CREF 000002-G/RJ).

Durante a audiência, Steinhilber afirmou que o sucesso da educação passa pela valorização do professor, o que não ocorre atualmente. “Nós continuamos valorizando planos, programas, bases, mas não focamos na essência. Quem vai aplicar a BNCC? Quem estará de frente com as crianças? Quem terá o conhecimento para aplicar?”, questionou.

Por sugestão da deputada Flávia Morais, uma das responsáveis pela audiência, será criada uma subcomissão específica dentro da Comissão do Esporte para encaminhar as questões referentes à Educação Física. “A exigência dos profissionais de Educação Física nas escolas é muito importante. Nós não podemos deixar esse momento ficar no papel, nós precisamos agir, este debate é o começo”, afirmou.

Evandro Roman (CREF 000958-G/PR), outro deputado que pediu a realização da audiência, defendeu a atuação de profissionais qualificados na educação esportiva. “Temos que trabalhar com profissionais qualificados. A busca é para que isso ocorra e seja desenvolvido, a exemplo do Distrito Federal, que implantou essa ação em 2017. Eu tenho certeza que vamos levar para todo o Brasil”.

A subcomissão que tratará da obrigatoriedade de profissionais de Educação Física em todos os níveis do ensino básico deverá ser instalada em até três semanas, após os partidos indicarem os seus integrantes entre os membros da Comissão do Esporte.

CONFEF BNCC



Santa Maria é a primeira cidade visitada pelo ciclo de palestras sobre os 20 anos de regulamentação da profissão
11/04/2018
Fonte: CREF2/RS

A primeira cidade a celebrar os 20 anos da regulamentação da profissão de Educação Física pela Lei 9696/98 e da criação do sistema CONFEF/CREFs será Santa Maria, que receberá no dia 25 de abril o ciclo de palestras “20 anos de regulamentação da profissão de Educação Física”. O horário do evento será das 19h às 22h, no auditório da FAMES - Faculdade Metodista de Santa Maria. O ciclo, em conjunto com o CongregaCREF – Seminário Sul Brasileiro de Educação Física, estarão entre os eventos comemorativos programados pelo Conselho para celebrar o legado de duas décadas da regulamentação da profissão.

O interesse pelos exercícios físicos têm aumentado no país. Mesmo assim, dados do Ministério da Saúde demonstram uma verdadeira epidemia de obesidade, diabetes e hipertensão, todas doenças associadas ao sedentarismo que assolam a população brasileira. Diante deste quadro, cresce também a responsabilidade do CREF2/RS em demonstrar à sociedade de que a boa orientação faz a diferença, e que sob a instrução de um profissional habilitado aumenta a eficiência dos exercícios, os benefícios dos praticantes e previne problemas de saúde, garantindo bem-estar e melhoria da qualidade de vida. Imbuídos desta missão, o Conselho percorrerá o interior do estado promovendo um diálogo aberto e democrático com a sociedade, estudantes, profissionais e docentes sobre os 20 anos da regulamentação da profissão de Educação Física, suas conquistas e seus desafios.

Em Santa Maria, haverá duas palestras. A primeira, como início às 19h, será ministrada por Alessandro Gamboa (CREF 001534-G/RS), tendo como tema "Educação Física: legislação e perspectivas". Alessandro é graduado em Educação Física pelo IPA. Possui pós- graduação em Administração e Marketing Esportivo, pela Universidade Gama Filho, e em Ciências do Esporte, pela PUC-RS. Atua como personal trainer e realiza consultoria em diversas academias. É conselheiro do CREF2/RS desde 2015 e integra a Comissão de Orientação e Fiscalização do Conselho.

A segunda palestra da noite terá início às 20h40min, com o tema "A importância da atividade física na formação do ser humano: desafios do profissional de Educação Física", ministrada por Marcia Rohr da Cruz (CREF 007545-G/RS). Marcia é graduada em Educação Física pela UCS e bacharel em Administração pela Unisinos. Possui pós-doutorado em Administração e atua no Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção e em Administração da UCS. É conselheira do CREF2/RS desde 2015 e faz parte de diferentes Comissões e Câmaras Técnicas do Conselho, relacionadas à Educação Física Escolar, Fiscalização, Finanças, Planejamento Estratégico e ao Esporte Educacional.

Após Santa Maria, as próximas cidades visitadas pelo ciclo de palestras serão Caxias do Sul, no dia 6 de junho, no Auditório da Anhanguera, e Pelotas, em 17 de outubro, no Auditório da UFPEL.

Ciclo de palestras “20 anos de regulamentação da profissão de Educação Física” - Santa Maria

Data: 25 de abril, quarta-feira, das 19h às 22h Local: Auditório da FAMES - Faculdade Metodista de Santa Maria Endereço: Rua Dr. Turi, 2003 - Santa Maria Carga horária: 4 horas. O evento terá a emissão de Certificado online aos participantes Inscrições gratuitas até o dia 23/04/2018 pelo site http://crefrs.org.br//eventos/ciclo_santa_maria/

Ciclo de palestras “20 anos de regulamentação da profissão de Educação Física



CREF2/RS e CREF3/SC realizam nova ação conjunta em municípios de fronteira
10/04/2018
Fonte: CREF2/RS/CREF3/SC

Em mais uma ação conjunta entre CREF2/RS e o Conselho Regional de Educação Física de Santa Catarina na fronteira dos dois estados, um estabelecimento foi interditado no dia 5 de abril na cidade de Machadinho/RS, por ausência de Responsável Técnico no momento da visita. Para retornar a funcionar normalmente, o estabelecimento deve regularizar a situação perante o CREF2/RS.

A ação, realizada nos dias 4 e 5 de abril, passou por cidades de Santa Catarina e Rio Grande do Sul e mobilizou um agente de orientação e fiscalização de cada Estado. Segundo o Departamento de Fiscalização e Orientação (DEFOR) do CREF2/RS, nove visitas foram realizadas nas cidades de Piratuba, Peritiba e Ipira, em Santa Catarina, e Machadinho e Barracão, no Rio Grande do Sul. Durante a ação, não foram constatados profissionais de Educação Física atuando fora do seu estado.

Para o presidente do CREF3/SC, Irineu Wolney Furtado (CREF 003767-G/SC), as ações em conjunto fortalecem o trabalho dos Conselhos. “Pretendemos seguir as fiscalizações nas áreas fronteiriças para coibir o exercício ilegal profissão e outras irregularidades comumente encontradas nessas regiões. A união dos CREFs favorece o sucesso da ação”, comenta.

A operação conjunta dos CREFs foi embasada legalmente na resolução CONFEF nº 076/2004, que dispõe sobre a uniformização dos procedimentos de transferência de registro profissional no âmbito do Sistema CONFEF/CREFs. Em seu artigo 7º, o documento afirma que os profissionais que residirem próximos às fronteiras de CREFs que tenham área de abrangência distinta, e trabalharem em mais de uma Unidade Federativa, ficarão vinculados ao CREF do local de domicílio, e que deverão informar ao CREF no qual possuam registro, mediante requerimento, afirmando que trabalham em mais de uma Unidade Federativa.

DEFOR



CREF2/RS percorre o interior com o ciclo de palestras “20 anos de regulamentação da profissão de Educação Física”
23/03/2018
Fonte: CREF2/RS

Em comemoração aos 20 anos da regulamentação da profissão de Educação Física pela Lei 9696/98 e da criação do sistema CONFEF/CREFs, o CREF2/RS lança o ciclo de palestras “20 anos de regulamentação da profissão de Educação Física”, que percorrerá os municípios de Santa Maria, Caxias do Sul e Pelotas durante os meses de abril, junho e outubro. O ciclo, em conjunto com o CongregaCREF – Seminário Sul Brasileiro de Educação Física, estarão entre os eventos comemorativos programados pelo Conselho para celebrar o legado de duas décadas da regulamentação da profissão.

A Educação Física, desde que virou uma profissão regulamentada em 1998, vem conquistando espaço ano após ano. Se antes a imagem do profissional de Educação Física era associada ao professor da disciplina nas escolas, ou a instrutores nas academias de ginástica e clubes, hoje a visão das atribuições desse profissional é mais ampla: a de um especialista também capacitado e qualificado na promoção da saúde, seja de crianças, jovens, adultos ou idosos.

O interesse pelos exercícios físicos também tem aumentado no país. Mesmo assim, dados do Ministério da Saúde demonstram uma verdadeira epidemia de obesidade, diabetes e hipertensão, todas doenças associadas ao sedentarismo que assolam a população brasileira. Diante deste quadro, cresce também a responsabilidade do CREF2/RS em demonstrar à sociedade de que a boa orientação faz a diferença, e que sob a instrução de um profissional habilitado aumenta a eficiência dos exercícios, os benefícios dos praticantes e previne problemas de saúde, garantindo bem-estar e melhoria da qualidade de vida. Imbuídos desta missão, o Conselho percorrerá o interior do estado promovendo um diálogo aberto e democrático com a sociedade, estudantes, profissionais e docentes sobre os 20 anos da regulamentação da profissão de Educação Física, suas conquistas e seus desafios.

Ciclo de palestras “20 anos de regulamentação da profissão de Educação Física”

Santa Maria
Data: 25 de abril, quarta-feira, das 19h às 22h
Local: FAMES – Faculdade Metodista de Santa Maria

Caxias do Sul
Data: 6 de junho, quarta-feira, das 19h às 22h
Local: Auditório da Anhanguera

Pelotas
Data: 17 de outubro, quarta-feira, das 19h às 22h
Local: Auditório da UFPEL

Instituições apoiadoras

- FAMES – Faculdade Metodista de Santa Maria
- Universidade Anhangüera
- Universidade Federal de Pelotas (UFPel)

20 anos da regulamentação da profissão de Educação Física



Conselheira faz aula inaugural no IFRS
13/03/2018
Fonte: CREF2/RS

A conselheira do CREF2/RS Marcia da Cruz (CREF 007542-G/RS) participou no dia 7 de março da aula inaugural no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS), no Campus de Caxias do Sul. Segundo a conselheira, no Fórum de Educação Física Escolar, promovido pela Comissão de Educação Física Escolar do CONFEF em Foz do Iguaçu, ela relatou sua atividade na Comissão de Educação Física Escolar promovida em uma atividade com a direção das escolas pertencentes a Coordenadoria Regional de Educação. “Contamos com 122 escolas de 14 municípios e também a direção das 86 escolas da rede pública municipal de Caxias do Sul”.

Marcia participou da reunião com todas as diretoras explanando a partir dos pressupostos do documento proposto pela UNESCO. “As diretrizes para uma Educação Física de Qualidade, a proposta da BNCC e o livro do CONFEF: Recomendações para Educação Física Escolar”. Ainda segundo a conselheira, todas as escolas receberam o livro em 2016. “O professor Ricardo Catunda (CREF 000001-G/CE) cedeu os livros em Foz do Iguaçu, e na aula inaugural do IF Caxias do Sul falei com os alunos sobre a proposta do Sistema CONFEF/CREFs de contribuir com a educação fazendo a lição de casa pela Educação Física Escolar.”

Segundo a professora do IFRS Campus Caxias, Heloisa Santini (CREF 003715-G/RS), a Aula Inaugural de Educação Física teve como objetivo incentivar o hábito do exercício físico sistemático e estimular formas de relacionamento baseadas no respeito e na cooperação mútua. “Além de, claro, divulgar diferentes práticas esportivas e paraesportivas aos estudantes”, complementou Santini Ainda conforme a professora, os livros serão enviados aos campis do IFRS, contribuindo para a intervenção dos profissionais de Educação Física.

IFRS



STJ confirma necessidade de registro para professores de Educação Física do município de Porto Alegre
02/03/2018
Fonte: STJ

O Superior Tribunal de Justiça (STJ), através do Recurso Especial Nº 1.541.232 – RS (2015/0155225-4), determinou que exercício das atividades de Educação Física no Ensino Fundamental e Médio, no âmbito do município de Porto Alegre, é prerrogativa exclusiva dos profissionais regularmente registrados no CREF2/RS.

Esta decisão é fruto de uma vitória do Conselho, que interpôs um recurso à decisão contrária do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), que entendeu pela desnecessidade de registro no processo ajuizado pelo Sindicato dos Municipários de Porto Alegre. “Nos termos da Lei 9.696/98, é legal a exigência de comprovação de inscrição no respectivo Conselho Regional para a investidura em cargo de professor de Educação Física do Ensino Fundamental e Médio”, escreveu o ministro Gurgel de Faria na decisão publicada recentemente pelo STJ.

Frente à isto, o CREF2/RS irá agendar nos próximos dias uma reunião com Nelson Marchezan Jr., prefeito de Porto Alegre, para o imediato cumprimento desta determinação. Clique aqui e confira a decisão do Recurso Especial Nº 1.541.232 – RS (2015/0155225-4) na íntegra.

Educação Física Escolar STJ



CREF2/RS e CREF3/SC fiscalizam fronteira conjuntamente
23/02/2018
Fonte: CREF2/RS

Os Departamentos de Fiscalização do CREF2/RS e do Conselho Regional de Educação Física de Santa Catarina – CREF3/SC – realizaram uma ação conjunta nesta terça-feira, dia 20, na fronteira norte dos estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Foram mobilizados para a ação dois fiscais gaúchos e um catarinense. A equipe visitou Passo de Torres, Praia Grande, São João de Sul e Torres, fiscalizando quatro estabelecimentos. Uma academia foi fechada em Praia Grande pois não contava com a presença de um profissional de Educação Física orientando as atividades. Para retornar a funcionar normalmente, os proprietários deverão regularizar sua situação perante o CREF3/RS.

A operação conjunta dos CREFs foi embasada legalmente na resolução CONFEF nº 076/2004, que dispõe sobre a uniformização dos procedimentos de transferência de registro profissional no âmbito do Sistema CONFEF/CREFs. Em seu artigo 7º, o documento afirma que os profissionais que residirem próximos às fronteiras de CREFs que tenham área de abrangência distinta, e trabalharem em mais de uma Unidade Federativa, ficarão vinculados ao CREF do local de domicílio, e que deverão informar ao CREF no qual possuam registro, mediante requerimento, afirmando que trabalham em mais de uma Unidade Federativa.

Para Fernanda Rodrigues (CREF 009604-G/RS), coordenadora do Departamento de Fiscalização e Orientação do CREF2/RS, a parceria é importante pois consolida a cooperação entre dois conselhos profissionais em uma ação efetiva em prol da Educação Física. "Com isto, somamos esforços para coibir o exercício ilegal profissão e outras irregularidades na fronteira entre os dois estados. Devido ao sucesso da operação, já estamos articulando novas ações com o CREF3/SC", afirmou.

Já o presidente do CREF3/SC, Irineu Wolney Furtado (CREF 003767-G/SC), afirmou que essa sinergia reforça o objetivo maior dos conselhos, que é defender a sociedade e zelar pela qualidade dos serviços profissionais oferecidos, através da habilitação, regulação e fiscalização do exercício profissional de Educação Física. “A cooperação fortalece o trabalho desenvolvido pelos CREFs e estimula a valorização da profissão”, finalizou.

DEFOR



CREF2/RS envia boleto da Anuidade 2018 via Correios
04/01/2018
Fonte: CREF2/RS

O CREF2/RS já começou a enviar, nesta semana, os boletos da Anuidade 2018 para todas as Pessoas Físicas e Jurídicas registradas no Conselho. As guias de pagamento, de acordo com os Correios, deverão chegar aos endereços dos profissionais e empresas cadastradas partir da próxima quarta-feira, dia 10 de janeiro. Nesta mesma data, os boletos também estarão disponíveis para impressão no Portal de Autoatendimento.


Tendo em vista o momento difícil que o país vivencia, o Sistema CONFEF/CREFs decidiu manter o valor integral da Anuidade 2017 para este ano, sem nenhum tipo de reajuste. Confira abaixo valores, descontos e opções de pagamento:

Pessoa Física:

1ª opção: com desconto à vista
Pagamento único de R$ 361,80, com vencimento em 31 de janeiro*

2ª opção: com desconto parcelado
Valor total de R$ 423,00 em três parcelas iguais de R$ 141,00
(vencimentos em 31 de janeiro, 28 de fevereiro e 30 de março)**

3ª opção: sem desconto
Valor total de R$ 603,07, com vencimento em 31 de março
(pagamento somente nesta data, podendo ser parcelada sem juros em até cinco vezes)**

Pessoa Jurídica:

1ª opção: com desconto à vista
Pagamento único de R$ 760,00, com vencimento em 31 de janeiro*

2ª opção: com desconto parcelado
Valor total de R$ 819,72 em três parcelas iguais de R$ 273,24
(vencimentos em 31 de janeiro, 28 de fevereiro e 30 de março)**

3ª opção: sem desconto
Valor total de R$ 1.490,40, com vencimento em 31 de março
(pagamento somente nesta data, podendo ser parcelada sem juros em até cinco vezes)**

Leia as instruções completas nas Resoluções CREF2/RS nº 123/2017 e nº 124/2017.

* Pagamento por meio de boleto a ser recebido no endereço cadastral.
** Pagamento por meio de boleto retirado no Portal do Autoatendimento.

Anuidade



CREF2/RS divulga valores da Anuidade 2018 sem reajuste
12/12/2017
Fonte: CREF2/RS

Tendo em vista o momento difícil que o país vivencia, o Sistema CONFEF/CREFs decidiu manter o valor integral da Anuidade 2017 para o próximo ano. Solidariedade, responsabilidade social e cooperação são valores que acreditamos e buscamos colocar em prática com esta ação.

O boleto será enviado para o endereço cadastral de todos os registrados, a partir de janeiro de 2018. Caso prefira, você também poderá acessar o portal de Autoatendimento do CREF2/RS para retirar as guias de pagamento.

Pessoa Física:

1ª opção: com desconto à vista
Pagamento único de R$ 361,80, com vencimento em 31 de janeiro*

2ª opção: com desconto parcelado
Valor total de R$ 423,00 em três parcelas iguais de R$ 141,00
(vencimentos em 31 de janeiro, 28 de fevereiro e 30 de março)**

3ª opção: sem desconto
Valor total de R$ 603,07, com vencimento em 31 de março.
(pagamento somente nesta data, podendo ser parcelada sem juros em até cinco vezes)**

Pessoa Jurídica:

1ª opção: com desconto à vista
Pagamento único de R$ 760,00, com vencimento em 31 de janeiro*

2ª opção: com desconto parcelado
Valor total de R$ 819,72 em três parcelas iguais de R$ 273,24
(vencimentos em 31 de janeiro, 28 de fevereiro e 30 de março)**

3ª opção: sem desconto
Valor total de R$ 1.490,40, com vencimento em 31 de março
(pagamento somente nesta data, podendo ser parcelada sem juros em até cinco vezes)**

A partir de 31 de março de 2018, todas as anuidades sofrerão reajustes.
Leia as instruções completas nas Resoluções CREF2/RS nº 123/2017 e nº 124/2017.

* Pagamento por meio de boleto a ser recebido no endereço cadastral.
** Pagamento por meio de boleto retirado no Portal do Autoatendimento do site.

Anuidade



CREF2/RS emite nota de repúdio à novela da Rede Globo
25/08/2017
Fonte: CREF2/RS

O CREF2/RS vem a público manifestar o seu repúdio à cena apresentada na novela A Força do Querer, exibida pela Rede Globo ontem à noite, na qual um profissional de Educação Física oferece hormônio anabolizante para uma beneficiária dentro de uma academia. Esta postura não reflete a atitude de um profissional de Educação Física que prima pela promoção da saúde e pelo bem estar da sociedade. O Sistema CONFEF/CREFs esta estudando as medidas cabíveis para tratar da questão junto à emissora.

Nota de repúdio



Edital para locação de estandes do CREF2/RS está aberto até o dia 24 de agosto
14/08/2017
Fonte: CREF2/RS

O CREF2/RS mantém abertas, até o dia 24 de agosto, as inscrições para o processo de locação de espaço para estandes em eventos da área da Educação Física. O edital, referente ao segundo semestre de 2017, está disponível para consulta aqui.

Para a contratação dos espaços para estandes, serão analisados os seguintes critérios pelo: preço do estande, interesse do Conselho em participar do evento, registro e regularidade no Sistema CONFEF/CREFs de todos os profissionais de Educação Física que estiverem prestando serviço no local e a indicação de um Responsável Técnico com registro em situação regular no Sistema CONFEF/CREFs, que deverá permanecer em período integral durante a realização do evento.

Mais informações sobre o envio de propostas podem ser conferidas aqui.

Edital Estandes



CREF2/RS abre edital para locação de espaço para estandes
25/07/2017
Fonte: CREF2/RS

Estão abertas, até o dia 24 de agosto, as inscrições para o processo de locação de espaço para estandes em eventos da área da Educação Física. O edital, referente ao segundo semestre de 2017, está disponível para consulta aqui.

Para a contratação dos espaços para estandes, serão analisados os seguintes critérios pelo CREF2/RS: preço do estande, interesse do Conselho em participar do evento, registro e regularidade no Sistema CONFEF/CREFs de todos os profissionais de Educação Física que estiverem prestando serviço no local e a indicação de um Responsável Técnico com registro em situação regular no Sistema CONFEF/CREFs, que deverá permanecer em período integral durante a realização do evento.

Mais informações aqui.

Licitação estandes edital



Encontro Sul Brasileiro das Comissões de Fiscalização e Ética reúne CREFs da região sul em Porto Alegre
27/06/2017
Fonte: CREF2/RS

A capital gaúcha foi sede, na última sexta e sábado, dias 23 e 24 de junho, do II Encontro Sul Brasileiro das Comissões de Orientação e Fiscalização e Ética Profissional. O evento, que teve o intuito de discutir e de padronizar os procedimentos voltados à atuação de fiscalização, assim com ao trabalho relacionado à Comissão de Ética, contou com a presença de diversos representantes do CREF2/RS, CREF3/SC e CREF9/PR.

Depois de uma rápida saudação da presidente Carmen Masson (CREF 001910-G/RS), que destacou a honra que o CREF2/RS teve em organizar um evento deste porte, o Encontro iniciou, na sexta-feira, com a palestra do conselheiro federal Angelo Vargas (CREF 000007-G/RJ), sobre o valor financeiro da ética e como este assunto se relaciona com o dia a dia das Comissões. “Os agentes fiscais vão à rua não para fechar academias, mas para reduzir os riscos à sociedade. A Comissão de Fiscalização, por exemplo, tem uma grande viés pedagógico, pois não adianta um trabalho corretivo se não houver uma atuação preventiva e educadora”, comentou.

A fala do palestrante, que também salientou com a ausência de disciplinas sobre as questões jurídicas durante a graduação comprometem, de certa forma, a atuação dos profissionais de Educação Física no futuro, foi complementada por uma breve apresentação de Rony Tschoeke (CREF 004979-G/PR), do CREF9/PR. O conselheiro, que aprofundou o tópico da função pedagógica da Comissão de Ética Profissional, reforçou a ideia que o trabalho dos Conselhos é muito mais voltado para a educação do que para a punição. “A nossa atuação é para que o profissional entenda toda a amplitude e a responsabilidade da sua intervenção, não atrelada apenas às questões técnicas”.

Ao longo destes dois dias, as Comissões de Orientação e Fiscalização e de Ética Profissional também tiveram a oportunidade de se reunir separadamente e de debater tópicos bastante específicos às suas rotinas. Nestes encontros, os membros dos três CREFs da região sul puderam trocar experiências, apresentar seus números e buscar formas de aproximar o trabalho que é feito no Rio Grande do Sul, em Santa Catarina e no Paraná. A atuação em parceria com o Ministério Público, os Termos de Cooperação, as dificuldades dos agentes fiscais e a falta de esclarecimento entre entre a população quanto à exigência da Cédula de Identidade Profissional foram alguns dos tópicos discutidos.

No sábado, o Encontro teve uma palestra do procurador de Justiça do Rio Grande do Sul Paulo Valério Moraes. Ele apresentou, para todos os presentes, o Código de Direito do Consumidor e a sua conexão com as funções desempenhadas pelos Conselhos Profissionais. “O que se espera dos CREFs é que eles protejam a sociedade. Por isto, toda a população deveria buscar saber, quando procura uma academia, se aquele serviço está sendo prestado realmente por um profissional de Educação Física”, declarou. “A importância dos Conselhos está em assegurar o bem-estar e a qualidade de vida. Os profissionais de Educação Física já são reconhecidos como profissionais de saúde, o que só amplia a necessidade de combater a prática e aqueles produtos que são considerados nocivos”, completou.

Ao final das atividades, as Comissões elaboraram um documento oficial, que será levado posteriormente ao CONFEF, para que todo o esforço pela padronização dos procedimentos entre os CREFs da região sul também seja visto e discutido pelos demais Conselhos Regionais do país. “Há um caminho extremamente necessário, para todo o Sistema CONFEF/CREFs uniformize o seu trabalho. Este Encontro está dando um passo para que a gente alcance este objetivo”, declarou Irineu Furtado (CREF 003767-G/SC), presidente do CREF3/SC, numa das falas que encerrou o evento.

Fiscalização Ética Profissional



II Encontro Sul Brasileiro das Comissões de Orientação e Fiscalização e Ética Profissional é nesta sexta e sábado
21/06/2017
Fonte: CREF2/RS

O CREF2/RS irá realizar, nesta sexta e sábado, dias 23 e 24 de junho, o II Encontro Sul Brasileiro das Comissões de Orientação e Fiscalização e Ética Profissional. Pela primeira vez em Porto Alegre, o evento estará aberto à presença dos membros destas respectivas Comissões, vinculadas aos três CREFs da região sul.

Com o intuito de discutir e padronizar os procedimentos voltados à atuação de fiscalização, assim como do trabalho relacionado às respectivas Comissões, o Encontro terá as palestras de Paulo Valério Moraes, procurador de Justiça do Rio Grande do Sul, e do conselheiro federal Angelo Vargas (CREF 000007-G/RJ).

II Encontro Sul Brasileiro das Comissões de Orientação e Fiscalização e Ética Profissional
Data: 23 e 24 de junho, sexta-feira e sábado
Horário: das 13h30min às 20h e das 8h às 13h, respectivamente
Local: Hotel Embaixador
Endereço: Rua Jerônimo Coelho, 354 - Centro Histórico
Inscrições: exclusivamente para membros das Comissões do CREF2/RS, CREF3/SC e ao CREF9/PR

Fiscalização Ética Profissional



CREF2/RS realiza II Encontro Sul Brasileiro das Comissões de Orientação e Fiscalização e Ética Profissional
12/06/2017
Fonte: CREF2/RS

O CREF2/RS irá promover, nos dias 23 e 24 de junho, a segunda edição do Encontro Sul Brasileiro das Comissões de Orientação e Fiscalização e Ética Profissional. O evento, dedicado exclusivamente aos membros das respectivas Comissões dos três CREFs da região sul, vai ser realizado pela primeira vez em Porto Alegre, no Hotel Embaixador.

O evento terá, mais uma vez, o objetivo de discutir e padronizar os procedimentos voltados à atuação de fiscalização, assim como das respectivas Comissões, visando a propagação de um trabalho coeso e que resulte, a curto prazo, em uma uniformização das atividades desempenhadas pelo Sistema CONFEF/CREFs neste sentido. Paulo Valério Moraes, procurador de Justiça do Rio Grande do Sul, e o conselheiro federal Angelo Vargas (CREF 000007-G/RJ) serão os palestrantes do evento.

O link para as inscrições foi encaminhado diretamente ao CREF3/SC e ao CREF9/PR.

II Encontro Sul Brasileiro das Comissões de Orientação e Fiscalização e Ética Profissional
Data: 23 e 24 de junho, sexta-feira e sábado
Horário: das 13h30min às 20h e das 8h às 13h, respectivamente
Local: Hotel Embaixador
Endereço: Rua Jerônimo Coelho, 354 - Centro Histórico
Inscrições: abertas exclusivamente para membros das Comissões de Fiscalização e Orientação e Ética Profissional do CREF2/RS, CREF3/SC e ao CREF9/PR

Fiscalização Ética Profissional



Fórum dos Coordenadores de Curso de Educação Física reúne representantes de 30 instituições de ensino
29/05/2017
Fonte: CREF2/RS

A Comissão de Ensino Superior e Preparação Profissional do CREF2/RS realizou, nos dias 26 e 27 de maio, o VII Fórum dos Coordenadores de Curso de Educação Física do Rio Grande do Sul. O evento, que ocorreu pela primeira vez na FADERGS, em Porto Alegre, reuniu cerca de 30 representantes de instituições de ensino de todo o Estado, para debater assuntos relacionados ao estágio e à fiscalização, bem como ao empreendedorismo e à educação a distância.

A abertura do evento, que contou com a presença do presidente do CONFEF Jorge Steinhilber (CREF 000002-G/RJ), foi feita pela presidente do CREF2/RS Carmen Masson (CREF 001910-G/RS). A sua fala, além de destacar o trabalho feito pelo Sistema CONFEF/CREFs visando o fortalecimento da profissão, que atualmente conta com 500 mil registrados em todo o país, foi complementada por Eduardo Merino (CREF 004493-G/RS), presidente da Comissão de Ensino Superior e Preparação Profissional. “O Fórum, que surgiu com a demanda de debater assuntos importantes para o dia a dia das faculdades, chega ao seu sétimo ano, com um histórico de grandes discussões, sobre temas como políticas públicas, tecnologia e saúde mental, entre outros mais”, comentou.

Já Steinhilber aproveitou a sua saudação inicial também para destacar o número significativo de coordenadores presentes no Fórum. “Isto mostra que o nosso ensino está nas mãos de pessoas preocupadas em discutir o futuro dos profissionais que estão sendo formados pelas faculdades. O Conselho, atuando politicamente, enfrenta os mesmos desafios dos professores, que é solidificar a Educação Física em todos os seus âmbitos”.

Palestras e debates

A primeira apresentação foi feita pela assessora jurídica do CREF2/RS Cristiane Costa e pela coordenadora do Departamento de Fiscalização e Orientação Fernanda Rodrigues (CREF 009604-G/RS). Elas explicaram o funcionamento do procedimento de fiscalização, do momento da visita aos trâmites jurídicos finais, e como a lei de estágio é inserida neste contexto. “O Conselho só verifica se há o termo de estágio assinado e já tivemos casos em que a pessoa autuada colocou a culpa na Universidade por estar fora da sua área. Eles alegaram que não tiveram a informação sobre a divisão entre a Licenciatura e o Bacharelado e que sempre tiveram autorização para fazer estágio fora do seu curso”, relatou a dupla.

O assunto, complementado por tópicos relacionados à responsabilidade técnica de academias e à disputas judiciais que o Sistema CONFEF/CREFs enfrenta atualmente quanto às lutas, ao futebol e à dança, teve prosseguimento com a palestra de Steinhilber. O Presidente do CONFEF numerou as parcerias que existem entre as instituições de ensino e os Conselhos Profissionais e apresentou um breve panorama da Educação Física e da sua evolução enquanto curso superior. “Os professores universitários precisam, mais do que nunca, auxiliar os acadêmicos para que eles criem uma identidade profissional desde o primeiro semestre”, analisou.

O segundo dia de evento, no sábado pela manhã, teve início com a palestra de Marcelo Curth (CREF 011605-G/RS), que trouxe para discussão o empreendedorismo na Educação Física. Com larga experiência na área, ele destacou que muitos egressos do curso de Educação Física têm o perfil empreendedor e que, por causa disto, as faculdades deveriam explorar mais este tema em seus currículos. “A maioria das instituições de ensino tem disciplinas de gestão, mas ainda não se dá aula com ênfase no empreendedorismo. As ferramentas necessárias para quem pretende abrir o seu próprio negócio ainda são pouco estudadas nos cursos de Educação Física”.

A última parte do Fórum foi marcada pela mesa redonda “Educação a Distância”, com as presenças de Steinhilber e de Dari Göller (CREF 002469-G/RS), da UNIJUÍ. Neste momento, todos os coordenadores puderam relatar as experiências que vivenciam em suas faculdades e o Presidente do CONFEF ainda pode reforçar o entendimento que a Educação Física não pode ser transformada em um curso totalmente a distância. O “CONFEF, junto ao Conselho Nacional de Saúde, já se movimenta na Câmara de Deputados para barrar esta ideia”, adiantou. “O EAD só pode existir se tiver qualidade, com estágios obrigatórios, material didático bem elaborado e exigências avaliativas. O desafio é fazer com que os alunos estabeleçam uma relação de troca com os outros estudantes e uma identidade profissional, mesmo longe da sala de aula”, complementou Göller.

Fórum de Coordenadores Ensino Superior



6º Fórum de Mobilização Gaúcha pela Educação Física Escolar reúne profissionais e estudantes em Capão da Canoa
22/05/2017
Fonte: CREF2/RS

A Comissão de Educação Física Escolar do CREF2/RS realizou, no último sábado, dia 20 de maio, o 6º Fórum de Mobilização Gaúcha pela Educação Física Escolar, em Capão da Canoa. O evento, que integrou a programação do 43º ENPAEF, teve a entrada gratuita e reuniu profissionais e acadêmicos para debater o futuro da área. Neste ano, o Fórum contou com as palestras de Vitor Powaczruk (CREF 023027-G/RS), intitulada “A Educação Física dentro da nova BNCC: Reflexões sobre a Obrigação e a Opcionalidade”; e de Maria Teresa Cauduro, com o nome “A Educação Física Escolar e um Passeio pelas Linguagens do Corpo”. Powaczruk é assessor pedagógico da Secretaria Estadual de Educação e Maria Teresa pesquisadora do Grupo de Estudos Qualitativos de Formação de Professores e Prática Pedagógica em Educação Física e Ciências do Esporte (CNPq/UFRGS) e do Observatório de Educação (Unisinos).

A mesa de abertura do evento foi composta pela presidente do CREF2/RS Carmen Masson (CREF 001910-G/RS) e pela presidente da Comissão de Educação Física Escolar Miryam Brauch (CREF 006834-G/RS). Para a plateia, formada em grande parte por professores da rede pública e privada de ensino, Carmen falou sobre as funções do Conselho, para além do trabalho de fiscalização e de orientação. “A nossa atuação tem o intuito também de manter a Educação Física forte e viva no ambiente político. O Sistema CONFEF/CREFs já participou da elaboração de diversos projetos na Câmara Federal, em parceria com os deputados, para garantir a presença e o reconhecimento dos nossos profissionais em nível nacional”, revelou.

Miryam, por outro lado, aproveitou o momento para destacar o crescimento do Fórum, que chegou à sua sexta edição consecutiva, e da aproximação com a Associação dos Profissionais de Educação Física do Rio Grande do Sul (APEF/RS) ao longo desta trajetória. “O nosso trabalho, feito em parceria desde o primeiro ano, tem sido exaustivo para garantir a presença do profissional de Educação Física em todas as séries escolares. O PLC 116/2013, embora esteja engavetado na Assembleia Nacional, teve uma iniciativa parecida aqui no nosso Estado, já transformada no PL 087/2016. Este novo projeto de lei, que continua tramitando, pode ser considerado uma das grandes conquistas deste Fórum”, mencionou.

Palestras

Graduada em Educação Física pela UFRGS e em Direito pela Feevale, com doutorado pela Universitat de Barcelona em Ciências da Educação, Maria Teresa foi a primeira palestrante do Fórum. Depois de falar um pouco sobre a sua trajetória profissional e relatar algumas das suas experiências dando aula e conhecendo a realidade do ensino no Brasil, a pesquisadora apresentou didaticamente a legislação da Educação Física e um pequeno panorama do que ocorre nas escolas. A conclusão, de acordo com Maria Teresa, indica que ainda há um longo caminho para que a Educação Física seja colocada no seu devido lugar. “Ainda precisamos compreender todas as leis da nossa profissão, pois só assim poderemos posicionar a Educação Física, as suas linguagens e as suas interfaces como importantes para as pessoas”, explicou.

No âmbito das escolas, Maria Teresa também destacou a necessidade que os professores têm de trabalhar com diferentes tipos de alunos, mas sem nenhuma segregação. “As crianças, muitas vezes, vêm de lugares distintos, possuem crenças e aspectos culturais que não são compatíveis entre si. O profissional de Educação Física tem a obrigação de lidar com isto e o caminho mais adequado é trabalhar todas as possibilidades corporais, não apenas os jogos com bola”, sentenciou. A decisão do conteúdo programático, por conta disto, acaba sendo a tarefa mais difícil. “Os professores precisam vivenciar a realidade do aluno para definir como serão as aulas. Além disto, eles necessitam trabalhar com o corpo e com os gestos de cada um, aliando teoria e prática e ainda criando uma interface com as outras disciplinas, como geografia, física e matemática. Só assim o conhecimento será capaz de crescer e de abrir possibilidades para os alunos”.

Powaczruk conduziu a segunda palestra do Fórum e trouxe para o centro da discussão os diversos contextos da Educação Física Escolar, que afetam diretamente o dia a dia dos professores. “Na Secretaria Estadual de Educação, temos o dado de que quase metade dos alunos não participa das aulas de Educação Física. Cabe ao profissional de escola, por conta disto, mudar esta realidade e mostrar para a comunidade em geral que a transformação proporcionada pela disciplina é duradoura e essencial para as crianças e para os adolescentes”, comentou.

Powaczruk é um dos especialistas responsáveis pela elaboração da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) ao junto ao MEC. O projeto, que começou a ser discutido em 2013 e deverá ser adotado por todas as escolas públicas e privadas do Brasil em um futuro bastante próximo, também foi abordado na sua apresentação. “A Educação Física ainda não era considerada uma disciplina obrigatória em 1996, mas em 2001 passou a ser um componente curricular imprescindível na formação de todos os alunos. As alterações da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB), ao longo do tempo, trouxeram alguns dos benefícios que tentarão ser ampliados agora com a adoção da BNCC”, declarou o palestrante.

A parte final do Fórum foi dedicada às perguntas da plateia. Os palestrantes puderam complementar os assuntos abordados nas suas apresentações e ainda tratar de outros temas extremamente conflituosos e atuais. Para Maria Teresa, os profissionais de escola precisam ter um diálogo permanente com as crianças, para entender o contexto em que vivem, e sempre comunicar a direção da escola quando algum abuso for detectado. “O conhecimento da realidade do aluno é muito importante nestes casos. Nas famílias em que os pais estão desempregados, ou que têm problemas com bebida, os casos de violência podem ocorrer até com uma certa frequência”, explicou. “Os profissionais de Educação Física, por causa da proximidade que acabam tendo com os alunos, podem identificar um comportamento não-verbal de agressão, de depressão ou até mesmo de socorro. Eles devem estar sempre atentos e as escolas não podem ser omissas diante destes casos”, finalizou.

Educação Física Escolar



Sistema CONFEF/CREFs é contra anteprojeto que permite treinador de futebol sem formação
12/04/2017
Fonte: CONFEF

Está em tramitação, na Câmara dos Deputados, um anteprojeto que busca a reforma da Lei Pelé e do Estatuto do Torcedor. A proposta, que atualmente é analisada pela Comissão Especial de Reformação da Legislação do Esporte, propõe permitir que ex-atletas, sem a devida formação superior, possam atuar como treinadores de futebol.

Para o relator da Comissão e deputado federal Rogério Marinho, o projeto se preocupa com o futuro dos ex-jogadores de futebol, que ao longo de suas carreiras não tiveram a oportunidade de estudar. O Sistema CONFEF/CREFs, por outro lado, considera a medida um retrocesso, pois autoriza que indivíduos sem o devido conhecimento científico, biológico, pedagógico e ético atuem na área dos profissionais de Educação Física, colocando a saúde de diversas pessoas em risco.

De acordo com o CONFEF, os parlamentares deveriam instigar o estudo ao longo da carreira esportiva de todos os atletas brasileiros, bem como incentivar as entidades do desporto a exigir o curso de Educação Física para a função de treinador. “Sem a orientação para que as escolinhas de futebol sejam conduzidas apenas por profissionais qualificados, contribuímos para a manutenção de um círculo vicioso de desníveis sociais. Portanto, temos a obrigação de reverter este processo e dar a todos o direito de um atendimento de qualidade”, escreveu em uma nota comentando o projeto.

A proposta ainda precisa ser aprovado pela Comissão Especial de Reformulação da Legislação do Esporte para seguir para votação no Plenário. Mais informações aqui.

Futebol treinador de futebol



Presidentes do CREF2/RS e do CONFEF viajam pelo Estado
29/03/2017
Fonte: CREF2/RS

Iniciou-se na quarta-feira, dia 22, um tour pelo estado realizado pela presidente do CREF2/RS Carmen Masson (CREF 001910-G/RS) e pelo  presidente do CONFEF, Jorge Steinhilber (CREF 000002-G/RJ). O intuito foi conhecer as condições objetivas da Educação Física e suas experiências práticas. O trajeto começo na tarde do dia 22, quando ambos foram à Faculdade de Desenvolvimento do Rio Grande do Sul (FADERGS) palestrar para uma turma de bacharelado. Havia mais de 100 formandos, onde foram feitas peguntas pertinentes à profissão.

Na manhã do dia 23, a dupla rumou para Caxias do Sul, para encontrar-se com a secretária municipal de Esportes e Lazer e conselheira do CREF2/RS Márcia Rohr da Cruz (CREF 007542-G/RS), que apresentou os projetos de trabalho da sua gestão. "Nesta Secretaria 100% dos profissionais de Educação Física são registrados e estão em dia com suas obrigações estatutários com o CREF2/RS", atestou Márcia.

O prefeito Daniel Guerra abriu espaço na sua agenda para receber os dirigentes. “Guerra nos relatou que trabalhava como gestor na iniciativa privada e, utilizando esta cultura, montou seu secretariado por critérios exclusivamente técnicos, dando completa autonomia aos secretários”, explica, O prefeito afirmou que não recebe ninguém que queira falar de esportes exclusivamente com ele, indicando diretamente a secretária Márcia. "Isso nos deixa muito satisfeitos, pois é a valorização do profissional de Educação Física e de suas competências e vemos isso como um importante passo no combate ao sedentarismo. O prefeito Guerra comprou o nosso discurso”, exultou Carmen.

De volta a Porto Alegre, ambos fizeram uma visita ao conselheiro federal Professor Garcia (CREF 000002-G/RS), que sofreu um AVC ano passado e está se recuperando. “Vim prestar solidariedade de todo o Sistema CONFEF/CREFs, na certeza de que ele vai superar esta fase. O conselheiro, além de muito ativo e competente, tem uma bela história na construção da profissão de Educação Física no Brasil”, destacou Jorge. Após a visita, foram conhecer da academia INNEX, em Porto Alegre. O estabelecimento, 6 mil m² e equipamento de última geração.

Na sexta-feira, dia 24, Carmen Masson e Jorge Steinhilber participaram, em Santa Maria, do 26º Troféu Desportivo Cidade de Santa Maria e II Medalha Santa Maria/Qualisport, quando receberam a homenagem especial pelo trabalho do Sistema CREF/CONFEF. O evento é realizado há 26 anos pelo conselheiro do CREF2/RS Clery Quinhones de Lima (CREF 000297-G/RS). No sábado, foram à Ulbra Gravataí, onde ocorria o curso dos Professores sem Fronteiras da FIEP, organizado pelo profissional Everton Deiques (CREF 008538-G/RS).

Carmen afirmou estar satisfeita com o périplo por IES, academias e outros órgãos ligados ao esporte. “Foi muito interessante ver nosso progresso junto aos profissionais de Educação Física, o nível de aceitação ampliado, com a compreensão de que a legislação existe para ser cumprida. Não somos mais questionados quanto ao registro profissional, muito ao contrário, encontramos bastante carinho das pessoas, orgulhosos de fazer parte do Sistema CONFEF/CREFs", argumentou.

O presidente do CONFEF agradeceu a oportunidade do convivo nesses quatro dias, a hospitalidade e a atenção de todos os profissionais de Educação Física. “Fiquei feliz em observar o dinamismo e o comprometimento com o desenvolvimento do CREF2/RS em todas as esferas. Forram dias produtivos e surpreendentes tanto na primeira palestra como em Caxias do Sul, passando pela visita ao Garcia e culminando em Gravataí. São essas oportunidades que nos possibilitam conhecer melhor as pessoas e as vivências que passaram, os desafios que superaram e as experiências acumuladas”, afirmou.

Sistema CONFEF CREFs



Educação Física permanece obrigatória no Ensino Médio
16/02/2017
Fonte: CONFEF

Na última quarta-feira, 08/02, o Plenário do Senado aprovou a Medida Provisória do Novo Ensino Médio, com 43 votos favoráveis e 13 votos contrários ao Projeto de Lei de Conversão (PLV) 34/2016 - proposta originada após alterações promovidas na MPV 746/2016 pela Comissão Mista e pela Câmara dos Deputados.

O texto aprovado na Câmara dos Deputados determina que a Base Nacional Comum Curricular deverá incluir, obrigatoriamente, estudos e práticas de Educação Física. A matéria segue à sanção presidencial.

Mais do que uma vitória para a categoria, a decisão é de extrema importância para as crianças e jovens que encontram na disciplina um importante aliado no desenvolvimento dos conhecimentos básicos em relação à instrução física, ao bem-estar e às capacidades físicas. Quando devidamente organizada, ensinada e, dotada de recursos, a Educação Física pode oferecer uma ampla gama de benefícios aos indivíduos, às famílias, às comunidades e à sociedade em geral, conforme orientação da Carta Internacional da Educação Física, da Atividade Física e do Esporte (UNESCO).

Entenda a tramitação

O Governo Federal encaminhou ao Congresso Nacional, no dia 22/09, a Medida Provisória (MP) 746/2016 para reestruturação do Ensino Médio. A MP alterava, entre outros, o Art.26 da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) e a disciplina de Educação Física, que antes era prevista em todas as etapas da Educação Básica (Infantil, Fundamental e Médio), passava a ser obrigatória apenas nos ensinos Infantil e Fundamental.

A partir do anúncio da MP, o Sistema CONFEF/CREFs se mobilizou junto aos parlamentares, Profissionais de Educação Física e a sociedade como um todo. As ações incluíram participação em Audiências Públicas, visitas a gabinetes de Deputados, Senadores e Ministro da Educação. Devido a mobilização, antes de seguir para análise da Comissão Mista (formada por Deputados e Senadores), a MP recebeu 568 emendas de 93 parlamentares. Entre as mudanças sugeridas, a obrigatoriedade da Educação Física esteve presente em grande parte das emendas.

Logo em seguida, a Comissão Mista foi instaurada sob presidência e vice-presidência do deputado Izalci Lucas e senador Elmano Férrer, respectivamente, e relatoria do senador Pedro Chaves. A comissão aprovou alterações na MP, como o retorno das disciplinas de Educação Física e Artes. O texto, como Projeto de Lei de Conversão (PLC) 34/2016, seguiu para análise dos Plenários da Câmara e do Senado Federal. No Senado, a MP foi aprovada e segue para sanção presidencial.

Educação Física Escolar



CREF2/RS comemora Dia Estadual da Ginástica Laboral com evento na Assembleia Legislativa
23/11/2016
Fonte: CREF2/RS

O CREF2/RS, por meio da sua Câmara Técnica de Ginástica Laboral e Atividade Física na Empresa, com o apoio do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região, realizou ontem, dia 22, no Plenarinho da Assembleia Legislativa do estado, o evento “Ginástica Laboral, Atividade Física na Empresa e o Trabalho Seguro”. O objetivo foi divulgar e consolidar a atuação do profissional de Educação Física como protagonista nas atividades de prevenção da saúde do trabalhador. A data foi escolhida pois, em 22 de novembro de 1978, foi formalizado o primeiro contrato de Ginástica Laboral no Brasil, firmado pelo SESI/RS e a faculdade de Educação Física da FEEVALE, sendo posteriormente transformada em Dia Estadual da Ginástica Laboral pela Lei 14.418, de autoria do Deputado Estadual Adilson Troca.

O evento foi marcado pelo lançamento do livro “Ginástica Laboral: Prerrogativa do profissional de Educação Física”, escrito por especialistas ligados ao Sistema CONFEF/CREFs, e também pela entrega do Prêmio de Reconhecimento à Prestação de Serviço de Ginástica Laboral e Atividade Física na Empresa à SER – SAÚDE, EDUCAÇÃO E REABILITAÇÃO, empresa que atua desde 1990 no mercado. A premiação foi recebida pelo sócio da SER, Marco Aurélio Scharcow (CREF 002463-G/RS). Ao final do evento, foi realizada a palestra “A atuação do profissional de Educação Física na promoção da saúde do trabalhador”, ministrada Rony Tschoeke (CREF 004979-G/PR), conselheiro do CREF9/PR e autor de diversos livros sobre o tema.

Segundo o vice-presidente do CREF2/RS e presidente da Câmara Técnica de Ginástica Laboral e Atividade Física na Empresa, Lauro Aguiar (CREF 002782-G/RS), o livro Ginástica Laboral: Prerrogativa do profissional de Educação Física” foi escrito por cinco conselhos e coordenado pelo presidente do CREF9/PR Eduardo Branco (CREF 000009-G/PR) e membros e profissionais da Câmara Técnica do SESI. “E também é resultado de muitas parcerias que fizemos, como o Procom, MP, Polícia Civil e agora, fechando com chave de ouro, com o Tribunal Regional de Trabalho da 4ª Região, onde tive a felicidade de conhecer desembargador Raul Sanvicente, e ele falou uma coisa certa: a Ginástica Laboral é apenas uma ferramenta para entrarmos na empresa, existem outros programas de atividade física que podem ser utilizados”. Para tanto, completou Lauro, “este livro que estamos lançando vai mostrar os parâmetros para implantar um programa de Ginástica Laboral”.

Adriano Soares da Silva, analista da Gerência de Produção do SESI, explicou que existe um trabalho árduo para que os ambientes de trabalho sejam saudáveis. “E a Ginástica Laboral é um dos serviços que nós oferecemos. Hoje não vemos o profissional de Educação Física apenas para alongar e reforçar a musculatura. Nós cremos que ele é o promotor de saúde dentro do ambiente de trabalho, pois é a pessoa com conhecimentos para educar ou reeducar o trabalhador na atividade física”, avaliou. Silva disse que SESI trabalha de forma articulada, com o profissional de Educação Física atuando junto a fisioterapeutas, nutricionistas e assistentes sociais, sempre pensando na melhor estratégia apara atender as empresas.

O desembargador do TRT4, Raul Sanvicente, gestor do programa Trabalho Seguro, instituído pelo Tribunal Superior do Trabalho, afirma que o programa representa uma face diferente do que é o dia a dia do Judiciário Trabalhista, onde o juiz aguarda as demandas e julga, devolvendo para a sociedade uma sentença. “Este programa seria como se o juiz saísse do gabinete e fosse conviver com a sociedade pró-ativamente para o desenvolvimento de uma cultura de prevenção”, avalia. O desembargador afirmou que o Tribunal humildemente se junta e reconhece todas estas iniciativas em prol de hábitos saudáveis, “pois sabemos que há muitos anos profissionais de Educação Física se dedicam ao assunto”.

Esse programa, continua Sanvicente, “funciona através de parcerias com várias instituições, e é muito enriquecedor estender esta parceria ao CREF2/RS”. O desembargador explicou que busca nesta interação com a sociedade a efetividade do programa, pois o Tribunal sempre ressalta que não adianta apenas formalidade. "Penso que com a parceria com o CREf2/RS, que deve se dar em março, após os trâmites burocráticos, vamos conhecer melhor a Ginástica Laboral, podendo levar esclarecimentos aos juízes e aos servidores em relação a esta atividade.

A presidente do CREF2/RS, Carmen Masson (CREF 001910-G/RS), ressaltou a trajetória de lutas que o Conselho vem desenvolvendo ao longo do tempo, mobilizando inclusive o CONFEF para expandir a ideia. "Com isto, organizamos este livro, que pode parecer, em uma passada rápida, algo simbólico, mas tem um peso muito significativo, pois nos abre espaço de representatividade da Ginástica Laboral em nível federal". Carmen explicou que a Ginástica Laboral é encargo do profissional de Educação Física e tem como objetivo a prevenção de doenças, sendo a forma mais efetiva e barata de investimento na saúde. "Pesquisas mostram que toda pessoa sedentária tem 100% de chances de ter problemas cardíacos. Se ela fizer atividade física regularmente baixa esta probabilidade para 66%. Está na hora de investirmos na atividade física e desafogarmos os hospitais brasileiros”.

A Atuação do Profissional de Educação Física na promoção da saúde do trabalhador

O Conselheiro do CREF9/PR Rony Tschoeke (CREF 004979-G/PR) afirmou em sua palestra que, depois da folha de pagamento, o segundo maior custo das empresas atualmente são com planos de saúde."Ou seja, a sinistralidade é cada vez maior, com as pessoas recorrendo em massa aos planos de saúde, fazendo exames mais complexos e com isto tem onerado tanto as operadoras quantos as empresas que têm que pagar por estes custos".

Rony afirmou que uma pergunta intrigante e recorrente nas pesquisas sobre saúde é "por que você não faz atividade física regularmente?". A resposta invariavelmente é falta de tempo. "O que seria compreensível, se as pessoas não afirmassem nestas mesmas pesquisas que assistem TV em média de 12 a 14 horas por semana", explica Rony, alertando que são recomendados 150 minutos de atividade física por semana.

"Será que a culpa é do progresso?", questiona Rony. "Se formos pensar nas três revoluções industriais, podemos constatar houve mudanças significativas na vida das pessoas. Hoje vivemos a quarta Revolução Industrial, que traz a realidade virtual. Isto trará efeitos para nossas vidas, tanto é que o Fórum de Davos já incluiu qualidade de vida em seus debates".

O conselheiro afirma que a Ginástica Laboral tem um papel muito importante no atual momento histórico, e que o desafio é aprender a ensinar os trabalhadores a serem fisicamente mais ativos. "Temos que unir esforços distintos em uma estratégia integrada de promoção de saúde", ressalta, lembrando que já em 2005, a Conferência Internacional sobre Promoção da Saúde, realizada em Bangkok, afirmava que o setor privado tem a responsabilidade de assegurar a saúde dos seus empregados, suas famílias e comunidades.

Rony ponderou que os profissionais de Educação Física tem que ser um pouco mais sedutores no marketing social. "Transformando a atividade física não em obrigação, mas sim em um desejo. Para isto, é necessário utilizar cinco pilares: engajamento dos líderes, criar pertencimento, ética e buscar as ações que têm trazido melhores resultados e sustentabilidade", definiu.

Câmara Técnica de Ginástica Laboral e Atividade Física na Empresa



UCS reúne profissionais da Serra durante I Seminário de Educação Física Escolar
25/10/2016
Fonte: CREF2/RS

A universidade de Caxias do Sul (UCS) realizou, nos dias 22 e 23 de setembro, o I Seminário de Educação Física Escolar. O evento, que contou com as palestras da conselheira do CREF2/RS Marcia da CRUZ (CREF 007542-G/RS) e dos conselheiros do CONFEF Antônio Catunda (CREF 000001-G/CE) e Elisabete Laurindo (CREF 002036-G/SC), foi dedicado aos profissionais que atuam na rede municipal de Caixas do Sul e nas entidades de ensino pertencentes à 4ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE).

Com o objetivo de contribuir com a prática pedagógica dos docentes e proporcionar, através da troca de conhecimento, o repensar da Educação Física escolar, o Seminário iniciou com a palestra “Educação no Brasil – Contribuições da Educação Básica e recomendações para Educação Física Escolar”, ministrada pela Conselheira do CREF2/RS. Na sua apresentação, além de destacar os avanços obtidos pelo Sistema CONFEF/CREFs nos últimos anos, Marcia também salientou que a Educação Física precisa ser trabalhada de maneira ainda mais ampla nas escolas, para contribuir com a formação cidadã e com a saúde de todos os alunos.

Na parte da tarde, o evento prosseguiu com a palestra “Educação Física – Educação Infantil e Anos Iniciais do Ensino Fundamental”, ministrada por Elisabete. Durante a sua apresentação, ela mostrou como a Educação Física pode contribuir para a apropriação de todas as linguagens e destacou que a ação dos professores devem proporcionar desafios às crianças, através de interações e brincadeiras. Segundo Elisabete, isto precisa ocorrer, sobretudo, porque “os professores necessitam assumir a defesa da Educação Física na escola”, declarou.

O segundo dia de Seminário iniciou, na parte da manhã, com a palestra “Educação Física Escolar – Anos Finais do Ensino Fundamental e Ensino Médio”, ministrada por Catunda. O conselheiro do CONFEF propôs um diálogo acerca da responsabilidade pedagógica e das estratégias para o ensino, visto que o aluno passa a maior parte do tempo de aula realizando atividades que não são consideradas didáticas. Na sua apresentação, também foram expostos alguns aspectos da Declaração de Madrid, do European Mhysical Education Association, destacando que “não há educação sem Educação Física”. “O professor deve assumir o compromisso com a responsabilidade e com a qualidade da aula. Não adianta infraestrutura se o professor não está motivado para ensinar”, analisou.

No encerramento do Seminário, Marcia agradeceu a presença de todos e destacou a mobilização dos profissionais de Educação Física pertencentes à 4ª CRE, que foi representada por professores de 12 municípios da região da Serra: Caxias do Sul, Flores da Cunha, Picada Café, Nova Petrópolis, Nova Pádua, São Marcos, São Francisco de Paula, Cambará, Gramado, Canela, Farroupilha e Antônio Prado. Carmen Masson (CREF 001910-G/RS), presidente do CREF2/RS; e Miryam Brauch (CREF 006834-G/RS), presidente da Comissão de Educação Física Escolar do Conselho; também estiveram presentes no evento.

Educação Física Escolar Seminário



Presidente do CREF2/RS realizada palestra na URI Frederico Westphalen
17/10/2016
Fonte: CREF2/RS

Na última quinta-feira, dia 13 de outubro, a presidente do CREF2/RS Carmen Masson (CREF 001910-G/RS) esteve na Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões (URI), em Frederico Westphalen, para ministrar uma palestra para os acadêmicos de Educação Física da instituição. Além de abordar a proposta do Conselho Nacional de Educação (CNE) para a extinção do curso de Bacharelado, a apresentação também trouxe para debate o projeto de lei que propõe a reforma do Ensino Médio.

De acordo com a Presidente, o encontro foi muito interessante, sobretudo para o Conselho, que pode se aproximar ainda mais dos futuros profissionais do interior do Estado. Os acadêmicos, além de tirarem as suas dúvidas sobre estes temas polêmicos, os quais o Sistema CONFEF/CREFs repudia veementemente, também puderam entender melhor como funciona o Conselho e quais são as suas atribuições, especialmente relacionadas à fiscalização e à defesa da sociedade. “Com uma grande presença de público, a palestra foi extremamente proveitosa, pois foi possível apresentar o CREF2/RS para os estudantes, que futuramente poderão participar ativamente, enquanto registrados, do dia a dia das questões políticas que envolvem a Educação Física”, declarou.

A coordenadora do curso de Bacharelado da URI Frederico Westphalen Vera Lúcia Moraes e a diretoria de ensino da universidade Elisabete Cerutti também estiveram presentes durante a palestra. Dando continuidade a este ciclo de encontros com os estudantes de todo Estado, a Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança (ESEFID) da UFRGS será a próxima a receber a visita do CREF2/RS, já nesta quinta-feira, dia 20 de outubro.

Palestras URI Frederico Westphalen



Medida Provisória recebe mais de 500 emendas no Senado
30/09/2016
Fonte: CONFEF

Após a grande mobilização do Sistema CONFEF/CREFs e de muitos profissionais de Educação Física de todo o Brasil, a Medida Provisória (MP) de Reforma do Ensino Médio recebeu 567 emendas de deputados e senadores até o final da noite da última quinta-feira, dia 29 de setembro. Os parlamentares cobram, entre outras demandas, que a disciplina de Educação Física seja obrigatória em todo o Ensino Médio.

O texto será analisado primeiro por uma comissão mista e depois pela Câmara e pelo Senado. Nesta semana, a MP já havia sido alvo de uma Ação Direta de Inconstitucionalidade no Supremo Tribunal Federal, sendo aceita pelo ministro Edson Fachin, que decidiu levar ao plenário da Corte o processo.

Publicada no dia 23 de setembro pelo Governo Federal, a Medida altera o Artigo 26 da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB). A disciplina de Educação Física, que antes era prevista em todas as etapas da Educação Básica (Infantil, Fundamental e Médio), passa a ser obrigatória apenas nos Ensinos Infantil e Fundamental.

O Sistema CONFEF/CREFs segue atento e na luta contra a Medida Provisória que restringe direitos consagrados na escola. No portal do Senado Federal, há uma consulta pública para receber a opinião da sociedade. Dê o seu voto aqui. Há também um abaixo-assinado do Sistema CONFEF/CREFs contra a MP, que já conta com mais de 100 mil participações. Assine aqui.

Educação Física Escolar Medida Provisória CONFEF



UCS promove I Seminário de Educação Física Escolar amanhã e sexta-feira
21/09/2016
Fonte: CREF2/RS

Em parceria com o CREF2/RS e com o CONFEF, a Universidade de Caxias do Sul (UCS) vai realizar, nesta quinta e sexta-feira, dias 22 e 23 de setembro, o I Seminário de Educação Física Escolar. O evento, dedicado aos profissionais que atuam na rede municipal de Caxias do Sul e nas entidades de ensino pertencentes à 4ª Coordenadora Regional de Educação, terá as palestras da conselheira do CREF2/RS Marcia da Cruz (CREF 007542-G/RS) e dos conselheiros do CONFEF Antônio Catunda (CREF 000001-G/CE) e Elisabete Laurindo (CREF 002036-G/SC). A entrada será gratuita.

A partir das contribuições da UNESCO, do Sistema CONFEF/CREFs e norteado pela Base Nacional Comum Curricular, o Seminário terá como objetivo contribuir com a prática pedagógica dos docentes e proporcionar, através de conhecimentos e ferramentas, o repensar da Educação Física Escolar. As atividades vão iniciar, amanhã às 8h com a apresentação “Recomendações para Educação Física Escolar”, ministrada pela Conselheira do CREF2/RS.

À tarde, a partir das 13h30min, o evento vai prosseguir com a palestra “Educação Física – Educação Física Infantil e Anos Iniciais do Ensino Fundamental”, ministrada por Elisabete. Já a apresentação de Catunda, chamada “Educação Física Escolar – Anos Finais do Ensino Fundamental e Ensino Médio”, será na sexta-feira, das 8h30min às 12h30min.

A programação completa pode ser conferida aqui e as inscrições ainda podem ser feitas por este formulário. Mais informações pelo e-mail extensaocursos@ucs.br ou pelo telefone (54) 3218-2145.

Eventos Educação Física Escolar Caxias do Sul



Fiscalização realiza ações em conjunto com Crefito5 e visita evento em Novo Hamburgo
15/09/2016
Fonte: CREF2/RS

O Departamento de Fiscalização e Orientação (DEFOR) do CREF2/RS realizou, entre os dias 5 e 10 de setembro, diversas ações em todo o Estado. Em parceria com o Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da 5ª Região (Crefito5), por exemplo, foram feitas visitas em estabelecimentos localizados nas cidades de Antônio Prado e de Caxias do Sul, para verificar o funcionamento destas empresas e para orientar a maneira correta de trabalho, dentro das atribuições de cada profissão.

Além disto, o CREF2/RS também compareceu ao evento MIXturado, realizado em Novo Hamburgo. O objetivo desta visita foi tirar as dúvidas dos alunos, que participavam deste curso de formação, e esclarecer para o público que as atividades fitness somente podem ser ministradas por profissionais habilitados – bacharéis em Educação Física com registro no Sistema CONFEF/CREFs. Para Fernanda Rodrigues (CREF 009604-G/RS), coordenadora do DEFOR, a presença do Conselho em eventos como este é muito válida, pois é possível estar mais perto da sociedade: “Muitas pessoas não sabem que existe um órgão fiscalizador, que defende a sociedade e que tem o objetivo de só permitir que profissionais capacitados estejam no mercado”, comentou.

A Fiscalização também visitou as cidades de Viamão, Presidente Lucena, Farroupilha, Flores da Cunha, Cachoeirinha, Gravataí, Morro Reuter, Gramado, Três Coroas, Taquara e Campo Bom. Neste período, 23 estabelecimentos foram autuados por algum tipo de infração e duas academias tiveram as atividades suspensas, uma em Novo Hamburgo e outra em Igrejinha, por não apresentar um profissional habilitado no local e possuir registro de Pessoa Jurídica. Nestas ações, 23 pessoas foram autuadas, sendo 14 delas por exercício ilegal da profissão.

Fiscalização



Comissão de Educação Física Escolar do CREF2/RS debate Agenda Positiva do Sistema CONFEF/CREFs
15/08/2016
Fonte: CREF2/RS

Na última sexta-feira, dia 12 de agosto, a Comissão de Educação Física Escolar do CREF2/RS voltou a se reunir na sede do Conselho. O encontro, que contou com a presença de Miryam Brauch (CREF 006834-G/RS), Marcia da Cruz (CREF 007542-G/RS), João Guilherme Queiroga (CREF 000839-G/RS), Francisco Carlos de Menezes (CREF 000075-G/RS) e Leila Iabel (CREF 000113-G/RS), teve como assunto principal a Agenda Positiva do CONFEF/CREFs.

Com o intuito de contribuir com esta iniciativa, a Comissão irá propor um encontro com a Secretaria de Educação do Rio Grande do Sul para falar sobras ações que envolvem o Conselho, a formação continuada de professores e as escolas de tempo de integral. Uma das ideias é que o CREF2/RS crie, futuramente, um repositório online para o envio de trabalhos realizados nas escolas e que continue distribuindo as publicações do Sistema CONFEF/CREFs, como o livro “Recomendações para a Educação Física Escolar”. Por fim, a Comissão também quer fazer visitas aos deputados orientando em relação ao Projeto de Lei 87/2016, que tem o intuito de tornar obrigatória a formação em Educação Física para os professores da disciplina que atuam na Educação Infantil e nas séries iniciais do Ensino Fundamental.

Comissão de Educação Física Escolar Educação Física Escolar



CREF2/RS tem encontro com diretores da 4ª CRE em Caxias do Sul
10/08/2016
Fonte: CREF2/RS

O CREF2/RS, representado pela conselheira Marcia da Cruz (CREF 007542-G/RS), esteve reunido, entre os dias 2 e 4 de agosto, com os diretores da Rede Estadual de Ensino, que pertencem à 4ª Coordenadoria Regional de Educação do Rio Grande do Sul (CRE). O encontro, realizado em Caxias do Sul, reuniu 122 diretores e serviu para que fosse apresentada a proposta do Sistema CONFEF/CREFs, em relação à melhoria do componente curricular da Educação Física, e para definir alguns dos detalhes do I Seminário de Educação Física, que ocorrerá em setembro.

Além de debater a Educação Física no âmbito das escolas, os diretores que compareceram ao encontro também receberam o livro “Recomendações para a Educação Física Escolar”, editado pelo Sistema CONFEF/CREFs, e um exemplar do Código de Ética Profissional, para que deixem estas publicações à disposição dos professores de Educação Física em suas escolas. “A recepção foi excelente, houve praticamente uma unanimidade nos relatos de que não somente a Educação Física, mas todos os componentes curriculares, merecem uma movimentação”, avaliou Marcia.

A Conselheira também destacou que, durante os quatro dias de evento, a presença do CREF2/RS foi bastante elogiada pelos presentes, que tiveram mais uma oportunidade para se aproximarem do Conselho e tirarem as suas dúvidas. Por fim, a reunião decidiu ainda que o I Seminário de Educação Física será realizado nos dias 22 e 23 de setembro, na Universidade de Caxias do Sul (UCS). A atividade vai representar mais uma possibilidade de formação e de troca de conhecimento para os professores de Educação Física vinculados à 4ª CRE e contará com três palestrantes em nome do Sistema CONFEF/CREFs.

Eventos Educação Física Escolar Caxias do Sul



CREF2/RS discute projetos com deputado federal João Derly
20/06/2016
Fonte: CREF2/RS

A presidente do CREF2/RS, Carmen Masson (CREF 001910-G/RS), visitou na última sexta-feira (17) o deputado federal e ex-campeão mundial de judô João Derly em seu escritório de Porto Alegre. Durante a reunião, Carmen explicou ao parlamentar que o Conselho está se aproximando dos legisladores gaúchos no intuito de amplificar as lutas dos 30 mil registrados no estado, aos quais se somam cerca de 400 mil profissionais de Educação Física brasileiros.

Derly disse fazer parte da Frente Parlamentar da Educação Física na Câmara Federal. "Neste momento, estamos discutindo o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), e sempre que tenho oportunidade de falar com o pessoal da Educação Física reafirmo a importância de unirmos forças e aumentarmos nossa representatividade. Na verdade, temos pouca união, pois verificamos poucos professores e ex-atletas valorizados em secretarias, o que culmina na falta da obrigatoriedade do profissional de Educação Física nas séries iniciais", avaliou Derly.

Carmen demonstrou preocupação ao deputado quanto o andamento do PLS 552/2013, que amplia as possibilidades de atuação como técnicos esportivos a atletas ou ex-atletas da modalidade em que pretendam atuar, desde que comprovem no mínimo cinco anos de atividade, e revoga a Lei nº 8.650, de 20 de abril de 1993, que trata apenas do exercício da profissão de treinador de futebol. Derly afirmou que já havia discutido esta questão com o presidente do CONFEF. “O treinador de rendimento pode ser aberto e os próprios CREFs poderiam intermediar e gerirem esta relação. Na questão da formação, quando se trabalha inclusive com crianças, é imperativo o registro", declarou o deputado.

Também foi debatida a proposta de extinção do bacharelado feita pelo Conselho Nacional de Educação (CNE). Carmen explicitou que com a criação do bacharelado houve a integração com as áreas de saúde, o que proporcionou a abertura de vagas de trabalho nos NASFs, hospitais e clínicas. “Se fores a qualquer faculdade de Educação Física, verás que o aluno do bacharelado está satisfeito com o curso escolhido, portanto, este projeto é unilateral e antidemocrático”.

Ao final da reunião, João Derly sugeriu a realização de uma Audiência Pública conjunta com a Frente Parlamentar do Esporte, para discutir leis de interesse dos profissionais de Educação Física, trazendo para o debate professores, profissionais de Educação Física, atletas e ex-atletas.

Legislativo



CREF2/RS visita senador Paim e solicita apoio contra PL 552/2013
27/05/2016
Fonte: CREF2/RS

Nesta quarta-feira (25), a presidente do CREF2/RS Carmen Masson (CRFEF 001910-G/RS) visitou o senador Paulo Paim em seu escritório de Canoas. Na ocasião, Carmen solicitou apoio ao senador para barrar o Projeto de Lei do Senado nº 522/2013, do senador Alfredo Nascimento (PR-AM) e com emenda do senador Romário (PSB-RJ), que ampliam as possibilidades de atuação como técnicos esportivos a atletas ou ex-atletas da modalidade em que pretendam atuar, desde que comprovem no mínimo cinco anos de atividade, e revoga a Lei nº 8.650, de 20 de abril de 1993, que trata apenas do exercício da profissão de treinador de futebol.

"Nós estávamos articulando para que estes técnicos ex-atletas atuassem como estrategistas do futebol”, disse Carmen. “Mas o senador Romário quer permitir que atletas em qualquer modalidade possam atuar como técnicos. Isso inclui as categorias de base e crianças, podendo causar muito mais danos à saúde do que benefícios”. Segundo Paim, a emenda do senador Romário tem que ser avaliada com mais critério, e que articulará o pedido do CREF2/RS no Senado. “Eu me orgulho de fazer parte da história da regulamentação da profissão de Educação Física no Brasil, um movimento que acompanho desde a década de 90”, afirmou.

“Do mesmo modo, o sistema CONFEF/CREFs acredita ser inadequada a minuta do projeto de resolução que tramita no CNE, que prevê a extinção do Curso de Bacharelado em Educação Física”, alertou Carmen, explicando que a Comissão de Ensino Superior e Preparação Profissional do CREF2/RS, com o apoio de diversas Instituições de Ensino Superior do Estado, manifestaram-se contra a proposta por ser unilateral e sem ampla discussão. “Pensar que a Educação Física tenha apenas uma formação com foco na Educação Básica que contemple a atuação em todos os campos profissionais é atestar que a superficialidade seja o caminho da formação”, complementou.

Por fim, Carmen convidou o senador para o maior evento da Educação Física no Brasil, realizado no mês de janeiro, em Foz do Iguaçu, onde comparecerão mais de três mil profissionais de Educação Física, no qual será prestada uma homenagem ao parlamentar pela sua contribuição à profissão de Educação Física.

PL 552 2013



CREF2/RS realiza aula magna na Faculdade Metodista de Santa Maria
09/05/2016
Fonte: CREF2/RS

No dia 5 de maio, o auditório da Faculdade Metodista de Santa Maria (FAMES) foi palco da aula magna ministrada pela assessora de Fiscalização, Fernanda Rodrigues (CREF 009604-G/RS), e pela assessora jurídica, Cristiane Corrêa (OAB/RS 60.229), ambas do CREF2/RS. O tema abordado foi “Questionamentos sobre as questões legais e éticas que envolvem o bacharelado em Educação Física”.

Durante a aula, foram esclarecidos aos estudantes temas como procedimentos de fiscalização, a Lei de Estágio, ações judiciais, ética e o projeto de extinção do bacharelado, proposto pela Comissão de Ensino Superior (CNE) do Ministério da Educação e que está sendo combatido pelo Sistema CONFEF/CREFs.

Eventos



Esclarecimento sobre a vacinação da gripe para profissionais de Educação Física
09/05/2016
Fonte: CREF2/RS

Nem todos os profissionais de Educação Física têm direito a se vacinar contra a gripe nos postos de saúde. Embora o profissional de Educação Física seja considerado um profissional da área da saúde, como determina a Resolução nº 218/97 do Conselho Nacional de Saúde, a Campanha Nacional de Vacinação Contra a Gripe não especifica entre os grupos prioritários o profissional da área da saúde, mas sim o “trabalhador da saúde”.

Na conceituação da Campanha, o “trabalhador da saúde” é considerado qualquer trabalhador que atue nos serviços públicos e privados de saúde, nos seus diferentes níveis de complexidade, como, por exemplo, postos de pronto atendimento, ambulatórios e hospitais. Neste grupo, estão médicos, nutricionistas, profissionais de Educação Física, recepcionistas, pessoal de limpeza, seguranças e motoristas de ambulâncias, entre outros mais.

Em ocasiões anteriores, o Sistema CONFEF/CREFs notificou o Ministério da Saúde, com o objetivo de incluir os profissionais de Educação Física neste grupo prioritário de vacinação. No entanto, pelos fatores expostos acima, a solicitação não foi aceita. Mais informações podem ser encontradas neste link.

Vacinação Gripe



CREF2/RS encontra senador Lasier Martins para barrar PLS 552/2013
18/04/2016
Fonte: CREF2/RS

Na manhã desta segunda-feira, dia 18 de abril, a presidente do CREF2/RS Carmen Masson (CRFEF 001910-G/RS) e o vice-presidente Lauro Aguiar (CREF 002782-G/RS) estiveram reunidos com o senador Lasier Martins, no seu gabinete em Porto Alegre. O encontro foi marcado para discutir o Projeto de Lei do Senado 552/2013, que quer permitir a atuação de ex-atletas como treinadores profissionais, independente da modalidade esportiva.

Na reunião, a Presidente frisou a longa batalha do Sistema CONFEF/CREFs para moralizar a Educação Física, desde a aprovação da Lei Federal 9.696/98, que regulamenta a profissão. Martins se mostrou sensível às reivindicações do CREF2/RS e concordou que o curso superior em Educação Física é fundamental para todos aqueles que querem atuar com as modalidades esportivas, desde a iniciação ao esporte até o alto rendimento. “Os treinadores têm que conhecer o sistema físico e fisiológico do atleta e dominar um conteúdo técnico-científico bastante amplo para proporcionar uma boa formação aos iniciantes”, ponderou o Senador.

Por concordar que os treinadores precisam ser profissionais de Educação Física, Martins se comprometeu em verificar o andamento do PLS 552/2013 no Senado e propor o cancelamento do Projeto de Lei. “A nossa preocupação é permitir que qualquer ex-atleta possa atuar como técnico. O conhecimento adquirido na faculdade não é opcional, mas obrigatório para moldar a competência destes profissionais”, resumiu Carmen, no final da reunião.

Senadores interpõem recurso

O projeto de Lei do Senado 552/2013 recebeu, na última semana, um recurso de nove senadores e terá que ser apreciado, em breve, pelo Plenário do Senado Federal. Sem a interposição do recurso, a proposta – aprovada em decisão terminativa – seguiria diretamente para a análise na Câmara de Deputados. Se o projeto receber agora alguma emenda durante a votação, deverá retornar à Comissão de Assuntos (CAS), para que sejam feitas as alterações necessárias.

Legislação PLS 552



USP pesquisa o legado das Olimpíadas 2016 para educação dos treinadores
17/03/2016
Fonte: USP

A professora e pesquisadora da USP Ana Lúcia Padrão dos Santos (CREF 007308-G/SP) está executando a pesquisa "Jogos Olímpicos Rio 2016: o legado para educação dos treinadores", que tem como objetivo identificar o legado dos Jogos Olímpicos 2016. O projeto tem caráter documental, e as instituições pesquisadas serão as Confederações Esportivas envolvidas nos Jogos Olímpicos Rio-2016, as Instituições de Ensino Superior que oferecem cursos de Educação Física, os CREFs, o CONFEF e o Comitê Olímpico Brasileiro.

A pesquisa tem a finalidade de capacitar e aprimorar os treinadores esportivos e os estudantes de cursos de Educação Física, a partir da detecção, registro e análise de atividades educacionais e científicas relacionadas ao evento. Serão registrados neste estudo eventos educacionais, científicos e de capacitação de treinadores esportivos, incluindo conferências, seminários, fóruns, cursos, simpósios, workshops, palestras e similares que tenham como público-alvo estudantes dos cursos de Educação Física ou profissionais de Educação Física habilitados a trabalhar como treinadores esportivos e que, em seu conteúdo, expressem alguma relação com os Jogos Olímpicos. O período de coleta é de janeiro a dezembro de 2016.

Dados para a poderão ser enviados para o e-mail projeto.pesquisa.rio.2016@gmail.com

Rio-2016



CMD de Caxias do Sul, CREF2/RS e representantes de lutas reúnem-se na Serra
16/02/2016
Fonte: CREF2/RS

O Conselho Municipal do Desporto (CMD) de Caxias do Sul, o CREF2/RS e representantes de várias modalidades de luta da região da Serra reuniram-se no último dia 12. De acordo com a presidente do Conselho Municipal de Desporto e conselheira do CREF2/RS, Márcia Rohr da Cruz (CREF 007542-G/RS), o encontro foi uma resposta à solicitação da comunidade da Região e dos profissionais destes esportes que cobravam maior fiscalização por parte do CREF2/RS e das autoridades locais.

Durante a reunião, a advogada do CREF2/RS Andréia Zucheto Araújo explicou que atualmente o Conselho está impedido de fiscalizar estas modalidades devido à decisão do recurso especial 1.012.692 do STJ, na qual os Ministros entenderam que a orientação das lutas não é exclusividade dos profissionais de Educação Física. Já o presidente da Câmara Técnica de Lutas do CREF/RS, Felipe Gomes Martinez (CREF 003930?G/RS), recordou o início da sua carreira como atleta de judô, e ressaltou a importância da presença do profissional de Educação Física no ambiente das lutas e artes marciais. “Estas modalidades vão além do aprendizado empírico ou da mera atividade física, caracterizando um processo de formação pessoal que envolve ética, hierarquia, disciplina e a construção da cidadania”, assegurou.

Todos os representantes manifestaram o desejo de que se tenha algum tipo de fiscalização na modalidade, e por consenso foi proposto levar ao Sistema CONFEF/CREFs a ideia da organização de cursos de qualificação técnica para atuação nas diferentes modalidades de luta, travando parcerias com Instituições de Ensino Superior. A presidente do Conselho Márcia Rohr da Cruz informou que será realizada uma pesquisa sobre a lei que dá origem às Federações e Confederações das diferentes modalidades de lutas, onde será verificada a quem está atribuída a fiscalização da atuação dos Profissionais. Segundo Márcia, a reunião foi um grande avanço na discussão do tema. “Demos um passo importante na busca do equilíbrio entre as partes envolvidas nestas modalidades”, afirmou.

Lutas



CREF2/RS reúne-se com representante da Zumba Fitness
12/02/2016
Fonte: CREF2/RS

O CREF2/RS sediou hoje (12) uma reunião com o advogado Rafael Magalhães Ferreira (OAB/RJ 138.762), representante da empresa Zumba Fitness. Na ocasião, Magalhães conversou sobre a modalidade com a presidente do CREF2/RS, Carmen Masson (CREF 001910-G/RS), os representantes da Comissão de Fiscalização Samuel Moreira de Almeida (CREF 013510-G/RS) e Ana Maria Haas (CREF 004563-G/RS), a assessora de Fiscalização Fernanda Rodrigues (CREF 009604-G/RS) e a assessora jurídica Cristiane Corrêa (OAB/RS 60.229).

Em sua explanação, o advogado argumentou que a Zumba oferece alguns tipos de modalidades de condicionamento físico e outras exclusivamente voltadas à dança. “Existem quatro voltadas unicamente para dança e que, nestes casos, os instrutores não estão sujeitos à fiscalização por parte dos CREFs”. Magalhães também protocolou quatro manuais de Zumba que seriam base para as modalidades de Zumba Dança. “Espero que com esta reunião estejamos dando um primeiro passo rumo ao consenso”, ponderou.

A presidente do CREF2/RS considerou a reunião como produtiva, e se comprometeu a estudar os manuais através de uma Câmara Técnica para emissão de um parecer acerca dos documentos. Carmen também assegurou que levará o assunto ao CONFEF e ao Colégio de Presidentes, a fim de traçar uma estratégia única em todo o Sistema. “Preferimos o diálogo ao confronto judicial”, asseverou. A assessora de Fiscalização Fernanda Rodrigues afirmou que espera chegar a um acordo dentro da lei. “Com o objetivo final de que a modalidade seja orientada por profissionais de Educação Física”, reforçou Fernanda.

Zumba Fitness



CONFEF elabora documento relativo à tentativa de acabar com o bacharelado
04/02/2016
Fonte: CONFEF

O CONFEF, diante das informações amplamente veiculadas como sendo oriundas da Audiência Pública para rediscutir as diretrizes da formação superior em Educação Física, realizada pelo Conselho Nacional de Educação em 11 de dezembro, elaborou um documento com considerações sobre o tema. Entre outros argumentos apresentados, o CONFEF explicita que embora possa haver aspectos formativos comuns à licenciatura e ao bacharelado em Educação Física, cada um desses cursos é independente e possui objetivos, perfis de egressos, matrizes curriculares, estágios e diplomas específicos. Consequentemente, o exercício profissional para os seus egressos também é diferenciado.

Nas considerações, o Sistema CONFEF/CREFs reafirmou a sua disposição em trabalhar para garantir que o exercício profissional na Educação Física seja realizado por profissionais com competência técnica, habilidades e atitudes próprias da sua profissão, conhecedores da ética e dos parâmetros de referência para o exercício da profissional, considerando cada uma das formações legalmente instituídas para a área: Licenciatura e Bacharelado em Educação Física, além de respeitar os limites das demais profissões regulamentadas.
Leia o documento na íntegra aqui

Bacharelado



Presidente do CONFEF visita CREF2/RS e traz solidariedade ao conselheiro federal Professor Garcia
21/01/2016
Fonte: CREF2/RS

O presidente do CONFEF Jorge Steinhilber (CREF 000002-G/RJ) esteve hoje (21) na sede do CREF2/RS. De acordo com o Steinhilber, suas visitas aos Conselhos Regionais têm o objetivo de manter a harmonia do Sistema CONFEF/CREFs. “Principalmente quando surgem ameaças externas, como o recente projeto do Conselho Nacional de Educação (CNE) de extinção do bacharelado e a proposta da criação de cursos de graduação em gestão esportiva e futebol pelo Ministério da Educação, já que não está claro qual o objetivo deste curso”, explicou.

Steinhilber também conversou com a presidente do CREF2/RS Carmen Masson (CREF 001910-G/RS) questões relativas à Educação Física Escolar, assunto que será tratado em um encontro promovido pelo CONFEF em breve. O presidente ressaltou que a data da visita ao CREF2/RS se reveste de um significado especial, já que hoje é o aniversário do conselheiro federal Professor Garcia (CREF 000002-G/RS), que está hospitalizado há mais de 180 dias. “Vim prestar solidariedade de todo o Sistema CONFEF/CREFs, na certeza de que ele vai superar esta fase e retornar ao nosso convívio rapidamente. O conselheiro, além de muito ativo e competente, tem uma bela história na construção da profissão de Educação Física no Brasil”, destacou.

Sistema CONFEF CREFs



CREF2/RS repudia proposta de extinção dos cursos de bacharelado em Educação Física
20/01/2016
Fonte: CREF2/RS

O repúdio à proposta do Conselho Nacional de Educação (CNE), que preconiza a extinção dos cursos de bacharelado em Educação Física, foi a tônica da reunião da Comissão de Ensino Superior e Preparação Profissional do CREF2/RS, nesta terça-feira (19), que contou com a participação de 15 representantes de instituições de ensino superior. De acordo com os artigos 7º e 8º do projeto do CNE, os cursos de bacharelado deixariam de existir a partir do ano letivo seguinte à publicação da resolução.

Segundo o presidente da Comissão de Ensino Superior e professor do bacharelado da UFPel, Eduardo Merino (CREF 004493-G/RS), o CRE2/RS apoia a posição tomada pela maioria das instituições, que é de veemente repúdio ao projeto. “A proposta é perigosa do ponto de vista da formação do profissional de Educação Física, pois ao mesmo tempo que extingue o bacharelado, enfraquece a licenciatura”. Merino afirmou que a próxima medida da Comissão será elaborar um documento conjunto assinado por todos os coordenadores de bacharelado do estado, ressaltando as consequências da extinção do curso para as instituições de ensino, para os profissionais de Educação Física e à sociedade em geral.

Para o coordenador do bacharelado em Educação Física da Unisinos, Cláudio Gutierrez (CREF 014210-G/RS), o projeto extinguirá o curso que possui um forte vínculo com a promoção da saúde, além de ter maior procura em todas as universidades em que são oferecidos os dois cursos. "Não teremos uma participação efetiva na saúde se não mantivermos currículos que contemplem as especificidades da área. Todo o avanço que se construiu a partir da separação dos cursos será perdido, e os ganhos conquistados pela licenciatura na área pedagógica retrocederão, enfraquecendo seu compromisso com a escola básica".

De acordo com Álvaro Reischak de Oliveira (CREF 001714-G/RS), docente da ESEF/UFRGS, mais de 150 estudantes da Faculdade se posicionaram contra a extinção do curso em um recente abaixo-assinado. “Este expressivo número de assinaturas sinaliza que os próprios alunos querem a separação dos currículos e, acima de tudo, precisam ser ouvidos na formulação das políticas de ensino”. Álvaro também ressaltou a existência de movimentos no meio acadêmico que reiteradamente defendem a extinção do bacharelado e do Sistema CONFEF/CREFs. “O que faz mais urgente uma ampla articulação política na defesa do bacharelado, currículo essencial na formação do profissional de Educação Física”.

Um documento elaborado pelo conselheiro Federal do CONFEF Emerson Silami Garcia (CREF 000046-G/MG), com considerações à proposta do CNE, alerta que a extinção do bacharelado provocará a demissão de centenas ou até milhares de docentes qualificados, pois nenhuma licenciatura de 3200 horas acomodaria tantas disciplinas quanto as que existem atualmente nos dois currículos. “Como o único curso seria licenciatura, hoje regulada pela Resolução CNE 2/2015, é natural que sobrevivam principalmente os conteúdos próprios de licenciatura. Não existe nenhum arranjo possível para acomodar todas as disciplinas na mesma carga horária. É utopia dizer que a educação continuada suprirá todas as necessidades”, sustenta o documento.

Estiveram presentes à reunião representantes da UNISC, Ulbra Canoas e Gravataí, Unijuí, Univates Lajeado, FACOS, Fadergs, Sogipa, ESEF/UFRGS, Unilasalle, Unisinos.

Comissão de Ensino Superior e Preparação Profissional



CONFEF realiza seminários com transmissão online durante o 31º Congresso FIEP
08/01/2016
Fonte: CONFEF

Com o tema "O Profissional de Educação Física na América Latina", a cidade de Foz do Iguaçu (PR) receberá, entre os dias 9 e 13 de janeiro, um dos maiores eventos da Educação Física do país. O 31º Congresso Internacional de Educação Física, promovido pela Federação Internacional de Educação Física (FIEP), vai gerar oportunidades para profissionais e estudantes através da integração entre os países da América Latina, com palestras, cursos e debates.

Neste ano, a programação vai contar também com fóruns e seminários realizados pelo Sistema CONFEF/CREFs, com entrada gratuita, sobre os temas Atividade Física na Atenção à Saúde, Justiça e Legislação Desportiva, Educação Olímpica e Educação Física Escolar. Os eventos terão transmissão ao vivo para todo o país, pela Internet. Os interessados poderão participar das discussões enviando as suas contribuições pelo e-mail fiep2016@confef.org.br e assistindo online aqui pela página www.confef.org.br/fiep2016.

Confira a programação completa aqui.

FIEP



CREF2/RS entrega livros sobre Educação Física Escolar à Secretaria Municipal de Educação de Porto Alegre
24/09/2015
Fonte: CREF2/RS

Nessa quarta-feira (23), o CREF2/RS realizou a entrega oficial do livro “Recomendações para a Educação Física Escolar” à Secretaria Municipal de Educação de Porto Alegre (SMED). Os exemplares, editados pelo Sistema CONFEF/CREFs, serão repassados às 55 escolas municipais de ensino fundamental da capital. Na ocasião, a presidente do CREF2/RS, Carmen Masson (CREF 001910-G/RS), e a presidente da Câmara Técnica de Educação Física Escolar, Miryam Brauch (CREF 006834-G/RS), apresentaram as propostas contidas na publicação à Eliane Meleti, chefe de gabinete da secretária Municipal de Educação Cleci Jurach.

A presidente do CREF2/RS ressaltou importância da aprovação da lei nº 11.585 do vereador professor Garcia (CREF 000002-G/RS), que tornou obrigatória a formação em curso superior de Licenciatura em Educação Física para a docência da disciplina nas escolas de ensino, como um marco na luta pela Educação Física Escolar no país. “Sancionada pelo prefeito de Porto Alegre José Fortunati, essa legislação deve ser reforçada e propagada para outras cidades do Rio Grande do Sul e do Brasil. Vemos nela um grande ganho para a educação e para a defesa da formação do profissional de Educação Física”.

Carmen explicou que a publicação do CONFEF/CREFs é resultado de intensos debates realizados pela Comissão de Educação Física Escolar do CONFEF em seminários, fóruns e congressos, que identificaram a falta de um documento referencial que desse conta, de maneira objetiva, das questões relacionadas a este campo do saber. “O livro foi desenvolvido por meio de uma proposta democrática, e se constitui em um instrumento norteador para a intervenção responsável e qualificada no ambiente profissional”, afirmou.

“Vamos enviar essa publicação às escolas com ofício recomendando seu estudo”, disse Eliane Meleti, enfatizando que o Ensino Fundamental e Médio do município já possuem professores graduados em Educação Física. “A valorização dos profissionais é prioridade da gestão. A lei cumpre o papel de sacramentar o trabalho que já vem sendo realizado no município, além de incentivar novas experiências nesse sentido. Na educação infantil, desde 2013, a Prefeitura vem nomeando profissionais de Educação Física”, acrescentou.

Segundo Miryam Brauch, o livro foi desenvolvido por meio de uma proposta democrática, com a colaboração de todos os CREFs. “Os Conselhos historicamente têm se esforçado em cooperar na atualização dos profissionais de Educação Física e na elaboração e apresentação de projetos de lei que garantam aos alunos acesso às aulas de Educação Física Escolar ministradas por profissional habilitado”.

Foto: Guga Stefanello/Divulgação PMPA

Educação Física Escolar



Brasília é sede do V Congresso da ABRAPESP
17/09/2015
Fonte: ABRAPESP

O V Congresso da Associação Brasileira de Psicologia do Esporte (ABRAPESP) ocorrerá na Universidade de Católica de Brasília (UCB), Asa Norte/DF, durante os dias 24, 25 e 26 de setembro. Pela primeira vez, a ABRAPESP terá em seu Congresso a representação do CONFEF e de CREFs (entre eles o CREF2/RS), além de conselhos de Psicologia. Segundo a presidente da ABRAPESP, Luciana Angelo, o apoio interdisciplinar é um feito inédito que demostra a importância que as Ciências do Esporte conquistaram no Brasil. “Não só por ser o país que nos últimos anos concentrou dois importantes eventos esportivos (Copa do Mundo e Jogos Olímpicos), mas que tem mobilizado o mercado de trabalho e inserção profissional, demonstrando necessidade de qualificação, orientação, informação e discussão dos campos de ação e determinações legais da profissão”, explicou

A Psicologia do Esporte tem atuação interdisciplinar nas ciências na área esportiva e mobiliza profissionais e pesquisadores a produzir ideias que busquem a melhoria das demandas dos atletas, profissionais e todos os envolvidos no contexto esportivo. Incentivar e divulgar estas propostas, assim como, consolidar grupos e linhas de pesquisa, influenciar a criação de disciplinas nas universidades brasileiras, criar interfaces entre a teoria e prática, são os objetivos da Associação Brasileira de Psicologia do Esporte que serão apresentados e discutidos no V Congresso da Abrapesp.

Entre os convidados, estão a professora da UCB, Gislane Melo (CREF 009488-G/DF), Claudia Chabalgoity (CREF 002053-P/DF), o ex-tenista profissional, José Higino de Oliveira, o atleta de Rugby em cadeira de rodas desde 2010, Erick Conde, o psicólogo e doutor em Neurociências, Yan Cintra, psicólogo e especialista em Psicologia do Esporte, Larissa Galatti, pesquisadora da UNICAMP, José Carlos Vidal (CREF 000472-G/DF), professor da UCB, Franco Noce (CREF 000635-G/MG), professor da UFMG e muitos outros.

V Congresso da Associação Brasileira de Psicologia do Esporte (ABRAPESP)
Local: Universidade Católica de Brasília - UCB Asa Norte - SGAN 916 Módulo B Avenida W5 CEP: 70790-160 – Brasília/DF
Data: 24, 25 e 26 de setembro
Site e programação: http://www.congressoabrapesp.com.br
Inscrições aqui

Psicologia do Esporte



CREF2/RS realiza entrega de livros sobre Educação Física Escolar na Secretaria Estadual de Educação/RS
05/08/2015
Fonte: CREF2/RS

O CREF2/RS realizou, na terça-feira (04), a entrega oficial do livro “Recomendações para a Educação Física Escolar” à Secretaria de Educação do Estado do Rio Grande do Sul (SEDUC). Os exemplares, editados pelo Sistema CONFEF/CREFs, serão repassados às 30 Coordenadorias Regionais de Educação (CREs), que, por sua vez, encaminharão às 2.558 escolas que integram a rede estadual de ensino. Na ocasião, a presidente do CREF2/RS, Carmen Masson (CREF 001910-G/RS), a presidente da Câmara Técnica de Educação Física Escolar, Miryam Brauch (CREF 006834-G/RS), e a conselheira Eliana Alves Flores (CREF 002649-G/RS) apresentaram as propostas contidas na publicação ao secretário-adjunto de Educação Luís Antônio Alcoba de Freitas, à diretora pedagógica da SEDUC, Leila Maria Schaan e ao diretor-adjunto de Logística e Suprimento da SEDUC, João Miguel Wenzel.

Segundo a presidente do CREF2/RS, a publicação é resultado de intensos debates realizados pela Comissão de Educação Física Escolar do CONFEF em seminários, fóruns e congressos, que identificaram a falta de um documento referencial que desse conta, de maneira objetiva, das questões relacionadas a este campo do saber. “O livro foi desenvolvido por meio de uma proposta democrática, e se constitui em um instrumento norteador para a intervenção responsável e qualificada no ambiente profissional”, afirma.

Carmen ressalta que a integração com a SEDUC é fundamental para que a Educação Física Escolar se consolide como instrumento de promoção da saúde e da cidadania. “A responsabilidade pela implantação deste currículo nas escolas não é papel exclusivo dos professores. É necessário que os gestores percebam o valor intrínseco da Educação Física. Portanto, o apoio demonstrado pela Secretaria é de grande importância nesta luta”, analisa.

De acordo com o secretário-adjunto da Educação do Rio Grande Sul, Luís Antônio Alcoba de Freitas, a doação dos livros “Recomendações para a Educação Física Escolar” para a rede estadual de ensino proporcionará muitos benefícios aos estudantes. “O material será muito útil para o desenvolvimento dos alunos, servindo como incentivo à prática de atividades físicas e, assim, colaborando com a saúde corporal e mental das nossas crianças”, argumenta.

Miryam Brauch assinala que o Conselho historicamente tem se esforçado em cooperar na atualização dos profissionais de Educação Física e na elaboração e apresentação de projetos de lei que garantam aos alunos acesso às aulas de Educação Física Escolar ministradas por profissional habilitado. “Esse livro é um trabalho corajoso, que reflete sobre os motivos que justificam a obrigatoriedade deste tema como componente curricular. Ele também aponta direções diante da complexa realidade enfrentada pela educação hoje”.

Foto: Evandro Oliveira/Seduc RS

Educação Física Escolar



CONFEF edita resolução sobre esportes aquáticos
31/07/2015
Fonte: CREF2/RS

O CONFEF editou a resolução nº 280/2015, na qual define os desportos aquáticos como área de Especialidade Profissional em Educação Física. O Conselho considerou a importância da formação profissional em nível de Especialidade para o desempenho de funções específicas e próprias do exercício profissional, com segurança, competência e responsabilidade ética.

A Especialidade Profissional em desportos aquáticos, para efeito de reconhecimento pelo Sistema CONFEF/CREFs e para atuação profissional específica, destina-se, exclusivamente, aos Profissionais de Educação Física que tenham concluído o curso de bacharelado em Educação Física. A organização do esporte nacional identifica “Desportos Aquáticos” como uma grande área onde estão incluídos a natação, os saltos ornamentais, o polo aquático e o nado sincronizado. Leia a íntegra da resolução aqui.

CONFEF



CONFEF edita resolução sobre concessão de baixa, suspensão e cancelamento de registros
28/07/2015
Fonte: CREF2/RS

O CONFEF editou a resolução 281/2015, que dispõe sobre a concessão de baixa, suspensão e cancelamento dos registros dos profissionais de Educação Física pelo Sistema CONFEF/CREFs. A baixa de registro consiste na interrupção temporária do exercício profissional. A suspensão de registro funda­-se na sanção de privação do exercício profissional decorrente de infração disciplinar, aplicada após conclusão de processo ético e/ou administrativo. O cancelamento de registro baseia­-se na interrupção definitiva do exercício profissional. A íntegra da resolução pode ser lida aqui.

CONFEF



Frente Parlamentar da Atividade Física volta ao Congresso Nacional com apoio do CONFEF
17/06/2015
Fonte: CONFEF

Criada em 2006, a Frente Parlamentar Mista da Atividade Física para o Desenvolvimento Humano (FPMAFDH) foi reinstalada no mês de maio, através da eleição da sua nova diretoria, no Congresso Nacional. A meta do grupo é nortear as ações dos parlamentares, para que favoreçam a sociedade através da Educação Física, e aproveitar a visibilidade que os Jogos Olímpicos e Paralímpicos estão trazendo para o esporte e para a atividade física.

A plenária geral da FPMAFDH, coordenada pelo conselheiro federal Lúcio Rogério dos Santos (CREF 000001-G/DF) e dirigida pelo deputado André Figueiredo, contou com a participação de parlamentares, membros de entidades da sociedade civil organizada e representantes do Sistema CONFEF/CREFs. Além do presidente eleito, o deputado Evandro Roman (CREF 000958-G/PR), mais dois membros da Frente são profissionais de Educação Física: a deputada Flavia Morais e o deputado Luiz Carlos Hauly (CREF 004365-G/PR).

As Frentes Parlamentares são suprapartidárias e compostas de, pelo menos, um terço dos integrantes do Poder Legislativo Federal, e são destinadas a aprimorar a legislação referente a um tema específico. A FPMAFDH tem como objetivo fomentar ações e elaborar proposições legislativas para garantir o direito da população à atividade física, pois entende que a prática de exercícios físicos e esportivos, como ferramenta de promoção de saúde, é parte indissociável dos direitos constitucionais e fundamentais de toda a sociedade.

Frente Parlamentar CONFEF



Evento promovido pela Comissão de Ética Profissional do CREF2/RS discute formação profissional
02/06/2015
Fonte: CREF2/RS

No último sábado (30), a Comissão de Ética Profissional do CREF2/RS realizou o evento "A Formação Profissional e o Conhecimento da Ética", no Plenário Ana Terra da Câmara Municipal de Porto Alegre. A atividade, que contou com a palestra de Solange Bueno (CREF 0011236-G/SP), conselheira federal e membro da Comissão de Ética do CONFEF, foi dedicada a todos os profissionais de Educação Física interessados pelo assunto.

Na mesa de abertura, composta pela presidente Carmen Masson (CREF 001910-G/RS) e pelo vereador e conselheiro federal Professor Garcia (CREF 000002-G/RS), foi destacada a participação das Comissões de Ética do CREF3/SC e do CREF10/PB-RN, que marcaram presença no evento para discutir o Código e para trocar experiências sobre a sua parte processual. "É muito importante receber pessoas de outros Conselhos", explicou Garcia. "Isto corrobora com a ideia de que a ética é fundamental, já que a primeira missão do Sistema CONFEF/CREFs é zelar pela sociedade", completou.

A palestra de Solange tratou de diversos assuntos, como o objetivo da ética no campo da prática profissional. "Ela é, principalmente, a aplicação de normas morais e técnicas, com base na honestidade, cortesia, responsabilidade e honra", explicou. Além disto, foram elencados os principais valores do Sistema CONFEF/CREFs – comprometimento, responsabilidade social e saber profissional – e quais seriam as virtudes do bom profissional.

Solange discutiu ainda o fluxograma do processo ético e listou as infrações mais frequentes: ofensa moral a aluno, conivência (exercício ilegal), falta da Cédula e desvio de função. Para os presentes, esta parte foi extremamente útil para o compartilhamento de conhecimento e de informações sobre procedimentos e prazos.

Além de membros da Comissão de Ética do CREF2/RS e do Departamento de Fiscalização e Orientação, Joaquim de Jesus (CREF 001060-G/SC) e Joel Casagrande (CREF 000186-G/SC), conselheiros do CREF3/SC; Fernanda Vieira, do Departamento Jurídico do CREF3/SC; Rogério Velinho (CREF 002145-G/PB), presidente da Comissão de Ética Profissional do CREF10/PB-RN; Simone Klein (CREF 006967-G/RS)e Aline Fofonka (CREF 004446-G/RS), da ULBRA Gravataí; Julio Andreazza, da UNIJUÍ; e Renato Müller, representante da Secretaria Municipal de Educação, também estiveram presentes na atividade.

A Comissão de Ética Profissional do CREF2/RS é formada por Carlos Cimino (CREF 001691-G/RS), Eliana Flores (CREF 002649-G/RS), Felipe Martinez (CREF 003930-G/RS), Celso Cardoso (CREF 004863-G/RS) e Luiz Augusto Waldemar (CREF 001540-G/RS). Mais informações sobre as ações do grupo aqui.

Ética Profissionaç Comissão de Ética Profissional formação profissional



CREF2/RS participa da elaboração do Manual do CONFEF para Ginástica Laboral
17/04/2015
Fonte: CREF9/PR

O CONFEF, através da sua Comissão de Legislação e Normas, nomeou um Grupo de Trabalho para elaborar um Manual para Ginástica Laboral (GL). Liderado por Antônio Eduardo Branco (CREF 000009-G/PR), presidente do CREF9/PR, também participam do projeto representantes de Santa Catarina, São Paulo, Distrito Federal, Pernambuco e Alagoas. O escolhido pelo CREF2/RS é o 1º secretário Lauro Aguiar (CREF 002782-G/RS). O objetivo do documento é orientar e contribuir com as questões referentes à prestação de serviços na área.

A publicação deste Manual representa um compromisso do Sistema CONFEF/CREFs com as questões de legalidade, competência e desenvolvimento da Ginástica Laboral em prol da sociedade brasileira. “A Ginástica Laboral é um campo que precisa ser apropriado pelos profissionais de Educação Física. É preciso que ele esteja contemplado nas matrizes curriculares das universidades e na consciência dos gestores de empresas", destaca Branco. "Vamos dar sequência ao que já foi produzido em cada Estado pelas Câmaras Técnicas”, complementa.

No documento, serão abordados, entre outros temas relacionados à saúde do trabalhador, três segmentos fundamentais para a qualidade do processo como um todo: os contratantes dos serviços de GL, as empresas que prestam o serviço e os acadêmicos, que são os futuros profissionais. O grupo, que se reuniu em março no CREF/SC para debater sobre o Manual, vai voltar a se encontrar próximos meses para dar continuidade ao trabalho.



4º Fórum de Mobilização Gaúcha pela Educação Física Escolar discute PLC 116/2013 e lança livro em Capão da Canoa
30/03/2015
Fonte: CREF2/RS

Na última sexta-feira (27), a Câmara Técnica de Educação Física Escolar do CREF2/RS realizou o 4º Fórum de Mobilização Gaúcha pela Educação Física Escolar, em Capão da Canoa. O evento, que integrou a programação do 41º Encontro Nacional dos Profissionais de Educação Física (ENAPEF), promovido pela APEF/RS, contou com a palestra de Lúcio Rogério dos Santos (CREF 000001-G/DF) e serviu também para o lançamento oficial do livro "Recomendações para a Educação Física Escolar".

Na abertura, as autoridades presentes salientaram a importância do Rio Grande do Sul para a regulamentação da profissão, no final dos anos 90, e de eventos como o Fórum para a aproximação dos profissionais que atuam na Educação Física Escolar. Além de Carmen Masson (CREF 001910-G/RS), presidente do CREF2/RS; Miryam Brauch (CREF 006834-G/RS), presidente da Câmara Técnica de Educação Física Escolar; Álvaro Laitano (CREF 000006-G/RS), presidente da APEF/RS, José Anchieta (CREF 000337-G/RS), representando o SINPEF-RS; e Paulo Rezende (CREF 001298-G/RS), da Secretaria de Educação Rio Grande do Sul; também discursaram.

Em nome do CONFEF, Lúcio Rogério, fundador do CREF7/DF, falou em sua apresentação sobre o movimento pela regulamentação da profissão em todo o Brasil, em 1998, e sobre as ações que o Sistema CONFEF/CREFs lidera pela valorização do profissional de Educação Física até hoje. "É importante que a sociedade e as autoridades reconheçam a nossa importância", salientou. "Os conselhos trabalham neste sentido. Se a profissão não tivesse sido regulamentada, acredito que ela nem existiria mais", completou.

Além disto, a discussão do PLC 116/2013 também foi levada ao conhecimento do público que lotou o auditório da Prefeitura de Capão da Canoa durante o evento. Lúcio Rogério falou sobre a fragilidade da resolução do MEC, que não torna obrigatória a presença do profissional de Educação Física nas séries iniciais, e sobre como a Lei de Diretrizes e Bases da Educação precisa ser modificada para garantir esta presença. "Não é ilegal não ter profissional na Educação Básica, a disciplina pode ser ministrada por professores de outras áreas. Mas a questão não é garantir o nosso mercado de trabalho, é garantir o mínimo de qualidade do ensino no Brasil", comentou.

No final da palestra, Lúcio Rogério apresentou o livro "Recomendações para a Educação Física Escolar", que foi entregue a todos que compareceram ao Fórum. O CREF2/RS foi o primeiro Conselho Regional a lançar a obra, organizada pelo Sistema CONFEF/CREFs no ano passado. Com a proposta de constituir um instrumento norteador para a intervenção profissional responsável e qualificada no ambiente escolar, Lúcio Rogério frisou o caráter coletivo do documento, produzido pela Comissão de Educação Física Escolar (CEFE) do CONFEF com a colaboração de inúmeros conselheiros federais e regionais. "O livro é também um convite para que todos participem do processo. Temos que qualificar a Educação Física como um todo, começando pela Educação Física Escolar", destacou.

Miryam encerrou o evento revelando o próximo passo da Câmara Técnica de Educação Física Escolar, que é distribuir agora um exemplar do "Recomendações para a Educação Física Escolar" para cada uma das escolas da rede pública do Estado. A obra já está à disposição para download também no site do CONFEF. Para baixá-la, clique aqui.



ENAPEF inicia nesta quinta-feira com cursos e atendimento do CREF2/RS em Capão da Canoa
24/03/2015
Fonte: CREF2/RS

Entre quinta (26) e a próxima segunda-feira (29), o CREF2/RS vai participar do 41º Encontro Nacional dos Profissionais de Educação Física (ENAPEF). O evento, promovido pela APEF/RS, será realizado no Ginásio Municipal de Esportes de Capão da Canoa, onde o Conselho vai ter estande para prestar atendimento aos participantes do evento.

Com ampla programação para aperfeiçoamento e atualização profissional, a APEF/RS oferece 10% de desconto aos profissionais registrados no CREF2/RS nos cursos e atividades do ENAPEF. O cronograma completo e a ficha de inscrição estão disponíveis aqui.

Além disto, o evento terá em sua programação o 4º Fórum de Mobilização Gaúcha pela Educação Física Escolar, no dia 27 de março, sexta-feira, às 14h. A atividade vai contar com palestra de Lúcio Rogério dos Santos (CREF 000001-G/DF) e servirá também para promover o livro "Recomendações para a Educação Física Escolar". O CREF2/RS é o primeiro Conselho Regional a lançar a obra organizada pelo Sistema CONFEF/CREFs. O Fórum é promovido pela Câmara Temática de Educação Física Escolar do CREF2/RS e tem entrada gratuita.

4º Fórum de Mobilização Gaúcha pela Educação Física Escolar
27 de março, sexta-feira, às 14h
Local: Auditório da Prefeitura de Capão da Canoa, em Capão da Canoa (RS)
Endereço: Av. Paraguassú, 1881 – Centro
Inscrições gratuitas no local



4º Fórum de Mobilização pela Educação Física Escolar é nesta sexta-feira em Capão da Canoa
23/03/2015
Fonte: CREF2/RS

O 4º Fórum de Mobilização Gaúcha pela Educação Física Escolar será realizado nesta sexta-feira (27), em Capão Canoa. O evento, que integra a programação do 41º Encontro Nacional dos Profissionais de Educação Física (ENAPEF), é promovido pela Câmara Temática de Educação Física Escolar do CREF2/RS e tem entrada gratuita.

Com palestra de Lúcio Rogério dos Santos (CREF 000001-G/DF), o Fórum abordará questões como o atendimento da Educação Física Escolar nas séries inicias e o PLC 116/2013, projeto de lei que torna obrigatória a presença do profissional de Educação Física na Educação Básica. Além disto, o evento servirá também para lançar o livro "Recomendações para a Educação Física Escolar". O CREF2/RS vai ser o primeiro Conselho Regional a promover a obra organizada pelo Sistema CONFEF/CREFs, que será distribuída aos presentes.

4º Fórum de Mobilização Gaúcha pela Educação Física Escolar
27 de março, sexta-feira, às 14h
Local: Auditório da Prefeitura de Capão da Canoa, em Capão da Canoa (RS)
Endereço: Av. Paraguassú, 1881 – Centro
Inscrições gratuitas no local



Capão da Canoa recebe 4º Fórum de Mobilização pela Educação Física Escolar
25/02/2015
Fonte: CREF2/RS

O 4º Fórum de Mobilização Gaúcha pela Educação Física Escolar será realizado no dia 27 de março, em Capão Canoa. O evento, que integra a programação do 41º Encontro Nacional dos Profissionais de Educação Física (ENAPEF), é promovido pela Câmara Temática de Educação Física Escolar do CREF2/RS e tem entrada gratuita.

Com palestra de Lúcio Rogério dos Santos (CREF 000001-G/DF), o Fórum abordará questões como o atendimento da Educação Física Escolar nas séries inicias e o PLC 116/2013, projeto que lei que torna obrigatória a presença do profissional de Educação Física na Educação Básica. Além disto, o evento servirá também para lançar o livro "Recomendações para a Educação Física Escolar". O CREF2/RS vai ser o primeiro Conselho Regional a promover a obra organizada pelo Sistema CONFEF/CREFs, que será distribuída aos presentes.

4º Fórum de Mobilização Gaúcha pela Educação Física Escolar
27 de março, sexta-feira, às 14h
Local: Auditório da Prefeitura de Capão da Canoa, em Capão da Canoa (RS)
Endereço: Av. Paraguassú, 1881 – Centro
Inscrições gratuitas no local



ENAPEF oferece cursos de aperfeiçoamento e leva atendimento do CREF2/RS para Capão da Canoa
12/02/2015
Fonte: CREF2/RS

Entre os dias 26 e 29 de março, o CREF2/RS vai participar do 41º Encontro Nacional dos Profissionais de Educação Física (ENAPEF). O evento, promovido pela APEF/RS, será realizado no Ginásio Municipal de Esportes de Capão da Canoa, onde o Conselho vai ter estande para prestar atendimento aos participantes do evento e aos visitantes da Feira. O agendamento dos serviços poderá ser feito em breve pela página do CREF2/RS.

Com ampla programação para aperfeiçoamento e atualização profissional, a APEF/RS oferece 10% de desconto aos profissionais registrados no CREF2/RS nos cursos e atividades do ENAPEF. O cronograma completo e a ficha de inscrição estão disponíveis neste link.

Além disto, o evento terá em sua programação o 4º Fórum de Mobilização Gaúcha pela Educação Física Escolar, no dia 27 de março, sexta-feira, às 14h. A atividade vai contar com palestra de Lúcio Rogério dos Santos (CREF 000001-G/DF) e servirá também para promover o livro "Recomendações para a Educação Física Escolar". O CREF2/RS é o primeiro Conselho Regional a lançar a obra organizada pelo Sistema CONFEF/CREFs. O Fórum é promovido pela Câmara Temática de Educação Física Escolar do CREF2/RS e tem entrada gratuita.

4º Fórum de Mobilização Gaúcha pela Educação Física Escolar
27 de março, sexta-feira, às 14h
Local: Auditório da Prefeitura de Capão da Canoa, em Capão da Canoa (RS)
Endereço: Av. Paraguassú, 1881 – Centro
Inscrições gratuitas no local



ULBRA Carazinho recebe palestra do CREF2/RS
03/11/2014

Na quarta-feira (29), o CREF2/RS promoveu palestra na ULBRA Carazinho. Com o tema "Jurídico, Fiscalização e Ética no Conselho Regional de Educação Física", a assessora jurídica Cristiane Costa falou sobre a regulamentação da profissão e a atribuição do CREF/2RS como órgão de orientação e fiscalização da atividade profissional. Com entrada gratuita, a atividade foi aberta para estudantes e profissionais da região.

O processo fiscalizatório, bem como seus desdobramentos éticos e legais, foi apresentado de maneira didática para os presentes. Além disto, outras questões importantes, como a atuação do Responsável Técnico e demais atribuições do CREF2/RS, foram trazidas para esclarecimento. "Cabe também ao Conselho verificar as condições de funcionamento dos locais onde são oferecidos os serviços, desde equipamentos até a limpeza", destacou Cristiane.

Por fim, os acadêmicos que compareceram ao auditório da Universidade também puderam se familiarizar com o registro profissional, obrigatório para todos que possuem curso superior nas modalidades de Licenciatura, Bacharelado e Licenciatura/Bacharelado, bem como provisionados. "Estudantes não podem se registrar no Sistema CONFEF/CREFs, e só podem atuar sob a supervisão de profissional habilitado", explicou Cristiane, que encerrou a atividade salientando sua importante contribuição. "O público teve suas dúvidas sanadas, participando de forma interativa do debate".



CREF2/RS recebe treinamento contábil do CONFEF
22/08/2014
Fonte: CREF2/RS

Em busca da excelência e da transparência, o Sistema CONFEF/CREFs investe em cursos que contemplam todos os Conselhos. Nesta semana, o Departamento Financeiro do CREF2/RS recebeu o Treinamento de Contabilidade Aplicado ao Setor Público. A atividade, que iniciou segunda-feira (18) e se estendeu até a manhã de hoje, foi ministrada pelo analista contábil do CONFEF Renato Cristiano.

Para Taís Brandão, coordenadora do Departamento Financeiro, o curso foi de grande importância para os servidores do Conselho, pois com a exigência da nova contabilidade pública ocorreram mudanças no sistema e havia a necessidade de conhecer as alterações que foram realizadas. "A parceria com o CONFEF foi excelente, pois pudemos ajustar a migração do sistema contábil de maneira mais tranquila e tirando dúvidas", comentou.

Renato Cristiano explicou que o Treinamento de Contabilidade Aplicado ao Setor Público trouxe conteúdo focado na parte prática, para que os membros do Conselho avaliem o impacto das alterações de maneira mais clara, no dia a dia do Departamento. "No ano que vem, o Sistema CONFEF/CREFS fará prestação de contas ao TCU. O curso tem a finalidade de adequar orçamentos e compras dentro desta nova dinâmica", analisou.



CONFEF esclarece andamento do PLC 116/2013
21/07/2014
Fonte: CONFEF

Com o objetivo de manter os profissionais informados a respeito das questões pertinentes à classe, o CONFEF enviou comunicado aos Conselhos para esclarecer o andamento do Projeto de Lei 116/2013, que prevê a obrigatoriedade de professor habilitado em curso de Licenciatura em Educação Física nas séries iniciais do Ensino Fundamental.

O CONFEF acredita que a maioria dos senadores se sensibilizou com a causa, em razão das milhares de mensagens que receberam dos profissionais e pela intensa campanha levada, que teve suporte valioso do CREF2/RS. A mobilização, que iniciou no começo deste ano, contou ainda com o apoio dos estudantes dos cursos de Educação Física e foi reconhecida por todos os parlamentares, em ação realizada em Brasília, em junho.

"Infelizmente, na data prevista, fomos surpreendidos com a informação de que havia algum acordo construído entre o senador relator e as lideranças sobre a alteração do texto, razão pela qual o PLC não entraria na pauta de votação", explicou o CONFEF. "A Copa do Mundo interferiu nos trabalhos do Congresso Nacional, assim como as eleições. Entretanto, já estamos enviando esforços para que o projeto seja pautado, aprovado e que siga para a sanção da presidente Dilma Rousseff", completou o Conselho.

Como o PLC 116/2013 ainda segue em tramitação no Senado, o Sistema CONFEF/CREFs acredita que ainda seja importante que os profissionais de Educação Física sigam dando continuidade à campanha. "Devemos manter a chama acesa, questionando os senadores sobre o porquê do PLC ainda não ter sido votado. É com este trabalho sério, ético e em prol dos direitos sociais que alcançaremos a vitória neste pleito", declarou o CONFEF.

Para participar da campanha, clique aqui.



Conselhos Federal e Regionais discutem PLC 116/2013 em Campo Grande
09/06/2014
Fonte: CREF11/MS-MT

Campo Grande foi sede, na sexta-feira (6) e no sábado (7), da plenária ordinária mensal do CONFEF. O encontro, que reuniu 28 conselheiros federais e 14 presidentes de Conselhos Regionais, teve o objetivo de discutir temas referentes ao sistema e realizar julgamentos de casos de irregularidade na atuação da profissão.

Outro assunto da reunião foi o PLC 116/2013, que tramita no Senado e exige formação superior em Educação Física para professores das escolas de Ensino Básico e Fundamental. O Projeto de Lei, que deveria ser votado na terça-feira passada (3), foi retirado da pauta. Contrário ao entendimento do MEC, que tenta impedir a validação da norma, CREFs e CONFEF defendem a imediata aprovação da proposta, já que o projeto é antiga reivindicação dos profissionais de Educação Física.

"Vamos procurar estratégias para que o PLC volte para a votação e seja aprovado. Nós tínhamos uma expectativa para atender melhor a sociedade, fizemos toda uma mobilização e, de repente, saiu da pauta. Temos que garantir um serviço de qualidade às nossas crianças", ressaltou o presidente do CONFEF, Jorge Steinhilber (CREF 000002-G/RJ).

Com o intuito de mobilizar os profissionais de Educação Física, o CREF2/RS mantém em sua página campanha a favor do PLC 116/2013. "Temos que pressionar os senadores para aprovarem o projeto, que obriga que aulas de Educação Física sejam ministradas por professores com curso superior de Licenciatura em Educação Física. Portanto, mandem e-mail para o Senado, em defesa da Educação Física Escolar", declarou a presidente do CREF2/RS Carmen Masson (CREF 001910-G/RS).

Clique aqui para participar.

Foto: CREF11/MS-MT



Votação do PLC 116/2013 é adiada para próxima semana
05/06/2014
Fonte: CREF2/RS

As aulas de Educação Física nas etapas do Ensino Básico terão que ser ministradas exclusivamente por licenciados em Educação Física. A votação do Projeto de Lei 116/2013, que exige formação superior para os professores das escolas de Ensino Fundamental, foi adiada mais vez. A norma, que estaria em pauta no Senado anteontem (3), deve entrar novamente em discussão na próxima quarta-feira (11).

"A batalha é árdua e está estendida até próxima quarta-feira", comentou a presidente do CREF2/RS Carmen Masson (CREF 001910-G/RS). Ela acompanhou a sessão no Senado com outros onze presidentes de CREFs e nove conselheiros federais. "Estamos juntos nesta luta. Já conseguimos segurar as tentativas de impedimento ou de rejeição da votação, o que significaria o fim de nossas esperanças em ter uma nova lei que determine o adequado atendimento de nossas crianças na disciplina de Educação Física", avaliou.

"Não desanimem! Os nossos representantes parlamentares permanecem em Brasília na luta diária, fazendo ecoar nossa vontade de defender a Edução Física Escolar", falou Carmen Masson. A presidente ressaltou ainda que todos podem participar da campanha nesta reta final. "Peço a todos que compartilhem no seu Facebook, repassem para familiares e amigos, pedindo que eles façam o mesmo, que entrem nesta campanha em defesa da Educação Física nas escolas". No site do CREF2/RS, há modelo de texto e relação de todos os e-mails do Senado. Para participar da campanha a favor do PLC 116/2013 e da Educação Física nas escolas, acesse aqui.



Senado deve votar PLC 116/2013 nesta terça-feira
02/06/2014
Fonte: CREF2/RS

As aulas de Educação Física nas etapas do Ensino Básico terão que ser ministradas exclusivamente por licenciados em Educação Física. O Projeto de Lei 116/2013, que exige formação superior para os professores das escolas de Ensino Fundamental, passou pela Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Governo Federal em fevereiro e precisa agora ser aprovada pelo Senado. A votação deve ser amanhã (3).

"Temos que fazer o nosso dever de casa. Além de enviar nossa mensagem aos senadores, é importante pedir aos familiares e aos amigos que façam o mesmo", declarou Jorge Steinhilber (CREF 000002-G/RJ), presidente do CONFEF. A campanha, em parceria com os demais CREFs, tem o intuito de sensibilizar os senadores quanto a importante presença do profissional de Educação Física nas escolas. "A Educação Física é estratégica para a formação motora das crianças, sendo importante que os docentes tenham qualificação profissional", avaliou o senador Lindbergh Farias, relator do PLC.

"Nesta reta final, peço a todos que compartilhem no seu Facebook, repassem para familiares e amigos, pedindo que eles façam o mesmo, que entrem nesta campanha em defesa da Educação Física nas escolas", comentou Carmen Masson (CREF 001910-G/RS), presidente do CREF2/RS. Disponibilizamos modelo de texto e relação de todos os correios eletrônicos do Senado. Para participar da campanha a favor do PLC 116/2013 e da Educação Física nas escolas, clique aqui.



Senado vota PLC 116/2013 amanhã
28/05/2014
Fonte: CREF2/RS

As aulas de Educação Física nas etapas do Ensino Básico terão que ser ministradas exclusivamente por licenciados em Educação Física. O Projeto de Lei 116/2013, que exige formação superior para os professores das escolas de Ensino Fundamental, passou pela Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Governo Federal em fevereiro e precisa agora ser aprovada pelo Senado. A votação será amanhã (29).

"Temos que fazer o nosso dever de casa. Além de enviar nossa mensagem aos senadores, é importante pedir aos familiares e aos amigos que façam o mesmo", declarou Jorge Steinhilber (CREF 000002-G/RJ), presidente do CONFEF. A campanha, em parceria com os demais CREFs, tem o intuito de sensibilizar os senadores quanto a importante presença do profissional de Educação Física nas escolas. "A Educação Física é estratégica para a formação motora das crianças, sendo importante que os docentes tenham qualificação profissional", avaliou o senador Lindbergh Farias, relator do PLC.

"Peço a todos que compartilhem no seu Facebook, repassem para familiares e amigos, pedindo que eles façam o mesmo, que entrem nesta campanha em defesa da Educação Física nas escolas", comentou Carmen Masson (CREF 001910-G/RS), presidente do CREF2/RS.Disponibilizamos modelo de texto e relação de todos os correios eletrônicos do Senado. Para participar da campanha a favor do PLC 116/2013 e da Educação Física nas escolas, clique aqui.



Personal Trainer inscrito no Simples Nacional deve ter registro nos CREFs
07/05/2014
Fonte: CONFEF

Tendo em vista a publicação da Resolução CGNS nº 111/2013 , que acresce a ocupação de Personal Trainer ao Regime Especial Unificado de Arrecadação de Tributos e Contribuições do Simples Nacional, o Conselho Federal de Educação Física informa que a inscrição dos mesmos no Sistema CONFEF/CREFs é válida. Com base na legislação publicada, o registro do Personal Trainer deve obedecer aos mesmos trâmites da inscrição de Pessoa Jurídica, mas como Micro Empreendedor Individual.

A Resolução CGNS nº 94/2011, que dispõe sobre o Simples Nacional e dá outras providências, pode ser acessado aqui .



CONFEF conquista vitória para Educação Física escolar no país
19/07/2013
Fonte: CREF2/RS

O Tribunal Regional Federal da Primeira Região concedeu sentença favorável ao Sistema Confef/CREFs e a partir de agora é obrigatória em todo o território nacional que a Educação Física escolar do 1º ao 5º ano seja ministrada por Profissionais de Educação Física.

O Confef, no ano de 2011, propôs ação judicial contra o art. 31 da resolução CNE/CEB nº 07/2010, que possibilitava ao professor regente de referência da turma – aquele com o qual os alunos permanecem a maior parte do período escolar – assumir as aulas de Educação Física nas escolas.

Defendendo o direito dos alunos de serem atendidos com qualidade, foi proferida sentença judicial favorável ao Sistema Confef/CREFs determinando a revisão do art. 31, da Resolução CNE/CEB nº 07/2010.

A sentença declara a necessidade da presença de Profissional de Educação Física para ministrar aulas de Educação Física e/ou recreção ou qualquer outra atividade que envolva exercícios físicos e esportes, em conformidade com a Lei 9.696/98 e com a Constituição Federal.

Trata-se de mais uma atuação competente, eficiente e ética em defesa da sociedade e da valorização do Profissional de Educação Física.



Ginástica laboral é tema de evento na Câmara de Vereadores
23/11/2012
Fonte: CREF2/RS

O CREF2/RS realizou no dia 22, na Câmara Municipal de Porto Alegre, o evento O Profissional de Educação Física como protagonista da Ginástica Laboral, elaborado pela Comissão Temporária de Ginástica Laboral do Conselho, e que contou com um público de mais de 100 pessoas, entre Profissionais, estudantes e empresários.

Durante o evento, foram expostos vários cases relatando experiências inovadoras na área, além da palestra “Estratégias para o crescimento sustentável da Ginástica Laboral”, proferida pelo representante do CREF9 do Paraná, Rony Tschoeke. Na ocasião, 31 empresas com mais de 10 anos de ginástica laboral foram agraciadas com certificados. Também foi assinado pelos representantes do CREFs do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná e pela Comissão Temporária de Ginástica Laboral um parecer conjunto sobre a intervenção do Profissional em Ginástica Laboral, considerando a competência técnica e legal para sua aplicação. O estudo poderá ser utilizado pelo Sistema CONFEF/CREFs para fins de consulta e como embasamento técnico para o Projeto de Lei nº 6083/2009, que tramita no Congresso Nacional, e também na elaboração de Resoluções sobre o tema pelos CREFs, e ainda lança a data de 22 de novembro como o Dia da Ginástica Laboral.

Segundo o Presidente do CREF2/RS, Eduardo Merino, é importante destacar o trabalho dos precursores da ginástica laboral no Estado. “Com 34 anos de história no RS, a ginástica laboral é uma atividade recente, mas já é uma demanda concretizada dos trabalhadores graças ao trabalho daqueles Profissionais que em 1978 implementaram esta atividade na fábricas gaúchas”, explicou.

O presidente do Banrisul, Túlio Zamin, afirmou que o prazer e o bem estar proporcionado pela ginástica laboral no ambiente de trabalho é remédio para muitos males da vida moderna. “Além disto, nosso projeto de ginástica laboral consegue entender as complexidades do nosso negócio, seja do ponto de vista dos conhecimentos dos processos, seja no que envolve a tranquilidade das pessoas”, afirmou. O Banrisul é atualmente a empresa que mais emprega Profissionais de Educação Física na área de ginástica laboral.