Notícias




Data Inicial:
(dd/mm/aaaa)  

Data Final:
(dd/mm/aaaa)  
Título:
Palavras na Notícia:



Vice-presidente do CREF2/RS discute EaD em reunião do FOCO/RS
27/02/2019
Fonte: CREF2/RS

O vice-presidente do CREF2/RS, Giovanni Bavaresco (CREF 001512-G/RS), esteve presente na reunião do Fórum dos Conselhos Regionais e Ordens das Profissões Regulamentadas do Rio Grande do Sul, realizada no dia 26 na sede da OAB/RS. O encontro teve como objetivo principal debater pautas de interesse entre cada profissão representada, tendo como principal assunto o ensino EaD nas faculdades.

De acordo com Giovanni, a possibilidade das instituições de Ensino Superior ofertarem graduação e pós-graduação via Educação a Distância (EaD) sem exigir a oferta de curso equivalente no modo presencial e criarem polos de EaD sem necessidade de vistoria do MEC foram medidas do governo Temer, por meio do decreto 9.057/2017. “A formação na área da saúde não se limita a oferecer conteúdos teóricos. Para além dos conhecimentos requeridos para a atuação profissional, ela exige o desenvolvimento de habilidades e atitudes que não podem ser obtidas por meio da modalidade EaD, sem o contato direto com o ser humano,já que se tratam de componentes da formação que se adquirem nas práticas interrelacionais”, explica. Para o vice-presidente, a aprendizagem mais significativa se realiza nos encontros e no compartilhamento de experiências, e pressupõe convivência, diálogo e acesso a práticas colaborativas, atividades essencialmente presenciais.

Segundo o presidente da OAB/RS, Ricardo Breier, é necessária a fiscalização de cursos. Na mesma linha, o presidente do Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Sul (CREMERS), Eduardo Neubarth Trindade, afirmou: “Precisamos ter cuidado com o ensino a distância. Os profissionais que saem das faculdades precisam ter a prática, além de conhecer a realidade da profissão”. A coordenadora da Câmara de Educação, Silvia Salcedo, lembrou: “O EaD é uma realidade muito forte no Rio Grande no Sul. No entanto, há diversas instituições de ensino que não tem condições de ofertarem cursos dessa maneira”, criticou.

Foto: Sergio Trentini- OAB/RS

FOCO RS